Home » Brasil, Destaque, Política

Projeto de redução de danos para aborto ilegal é duramente criticada por lideranças políticas e religiosas

Notícias Gospel em seu email

Receba Notícias Gospel em seu email gratuitamente! Insira seu email:

Gospel+ no Twitter!

ou no facebook

Projeto de redução de danos para aborto ilegal é duramente criticada por lideranças políticas e religiosas

A proposta de redução de danos e riscos para o aborto ilegal, em discussão no Ministério da Saúde, motivou fortes reações por parte de lideranças políticas e religiosas em todo o país. A proposta defende a ideia de que mulheres que decidiram abortar sejam acolhidas na rede de saúde e recebam informações sobre alternativas, riscos e métodos.

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

Se posicionando contra a proposta, o deputado João Campos (PSDB-GO), presidente da Frente Parlamentar Evangélica, afirmou: “Isso não existe, nós vamos para cima”.

“Vamos colocar com veemência nossa posição e nossa disposição de fazer enfrentamento se o governo levar isso para frente”, afirmou o parlamentar, explicando que o tema será discutido na reunião da bancada evangélica na próxima terça feira e que serão pedidas audiências com os ministros Alexandre Padilha (Saúde) e Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral).

“Vem o Executivo, com o artifício do dano, legalizar o aborto. Estão desrespeitando o que a presidente Dilma Rousseff disse na campanha (quando se comprometeu a não mexer na lei para aprovar o aborto)” afirmou o advogado católico Paulo Fernando Melo, vice-presidente do movimento nacional Pró-Vida e Pró-Família, segundo a Folha de São Paulo.

O presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, pastor Silas Malafaia, afirmou que a decisão reflete uma “política de safadeza” e questionou: “Que questão de saúde pública é essa que mata o bebê? Tem que ser para proteger os dois (mãe e filho). É a maneira maquiada de se ensinar e motivar o aborto”.

Com opinião contrária à dos religiosos, Telia Negrão, do conselho diretor da Rede Feminista em Saúde, afirmou que a decisão “é um avanço no direito à informação, tema que vem mexendo muito com o movimento feminista”, e Margareth Arilha, do Núcleo de Estudos da População (Unicamp), disse que “a informação tem que guiar a possibilidade de ação no mundo”.

“Há a estratégia argumentativa de que seria incitamento ao crime, mas é o mesmo debate que existiu sobre drogas no STF. E o tribunal disse que o direito de informação, de manifestação, deveria ser preservado. Não combina mais com o Brasil essa argumentação”, completou Arilha.

O padre Berardo Graz, médico italiano e coordenador da comissão em defesa da vida da CNBB, afirma que “Dizer que uma política de redução de danos para o aborto diminui as mortes maternas é uma ‘tapeação’”. Segundo ele, a proposta não configura crime diretamente, mas afronta o espírito da Constituição, que declara a vida inviolável.



PS.: Comentários via Google+ estão logo abaixo desabilitados no momento.


Comentários via Facebook

1 já comentou, comente você também

  1. se for depender dessa corja

    que morram mães e bebes
    desde que a hipocrisia impere

    bando de descerebrados malditos

  2. definitivamente o pt não é umpartido politico é somente uma seita da morte e destruição de tudo que é moral, bom e razoavel. um lixo que leva o Brasil pro bueiro , que é o lugar de onde esta gente saiu.

    • seita de morte e destruição é e sempre foi o cristianismo

      pena que vc. desconhece as barbaridades que as Igrejas fizeram ao longo de séculos em nome da "fé"

    • Elaine shussler
      Estados unidos é a maior cristã do mundo, tem pena de morte e aborto legalizados em quase todos estados, não é governado pelo PT..

    • Rita Candeu então verifique o que o comunismo fez antes de condenar eternamente o cristianismo.

    • Rita Candeu, é vantajoso pra você generalizar? Seja igreja evangélica ou católica?

      E ainda, até se fosse evangélica dos séculos passados — que eu duvido –, o que nós os atuais temos a ver com isso?

      Ou você vai inventar, baseado num fato de 1 em 1 milhão, que é 100% dos casos? 99,99%?

    • Mortes em nome do comunismo 100 anos já esta morto, só tem na coreia do norte, cuba já abriu pernas durante a visita do papa, china é capitalista, russia já abandonou o comunismoa há mais de 20 anos.. hoje é dominada pela máfia russa, drogas, armas e prostituição, voltou para religião ortodoxa(que na realidade nunca morreu só era proibida. assim como o catolicismo em cuba.
      comuninismo só tiranizou por 100 anos, 6000(civilizaçãoes mais antigas) anosforam controle de outras religiões, cristianimo por 2000, protestantismo por 500…. Europeus cristãos foram o povo que mais exploraram , escravizaram e tiranizaram outros povos, durante os ultimos 500 anos. não podemos jogar isto para debaixo do tapete. temos que lembrar de todas tiranias, escravidão, do nazismo, comunismo.

    • Rita Candeu LAMENTÁVEL ,seus comentários,reflita e veja que inocentes não devem pagar pelos pecados que n~qo forqm praticados por eles.

  3. João Hernane disse:

    Quem _mandaram Votar no PT cada povo merece governo que quer!!!!

  4. O Aborto é proibido no Brasil?? ou é escondido???
    todos sabem onde tem clinicas de aborto no brasil, eu conheço duas, funcionam desde os anos 70 a todo vapor, no passado foram fechadas algumas vezes, logo reabertas, ninguem nunca foi preso..
    na prática mais de 1 milhão de abortos por ano, numeero calculado pelo numero de Curetagem, que acabam inundando os hospitais publicos, médicos sabem que são devido a abortos clandestinos…fora os abortivos vendidos em qualquer camelo do brasil.
    proibir não proibe nada… as ricas vão nas clinicas$$$$$$$$(açouques).. as pobres são duplamente penalizadas, tomam abortivos e sangram em casa.. depois para para fazer curetagem em hospitais públicos.

    • mas não é desde sempre assim a moral cristã imposta na sociedade?

      casamento é para sempre – não importa o que se passa dentro de casa, tem que manter as aparências – lembra disso?

      maridão ia pra zona se divertir por ter uma "santa" em casa que dava graças a deus por não ter que cumprir suas OBRIGAÇÕES (aff) conjugais

      a pedofilia dos padres foi acobertada por décadas pela Igreja….

      e mais uma infinidade de coisas desse naipe….
      tudo escondido… pura hipocrisia de uma sociedade com "moral cristã"

  5. Pra quem acha que o perfil da gestão dilma não fomenta a idéia da prática do aborto livre, está aí para que todos vejam.

    Só não acredita quem não quiser.

    

Sua resposta

Adicione seu comentário abaixo, ou faça trackback de seu site ou blog. Você pode também assinar esses comentários via RSS.
Seja legal. Não escreva em CAIXA ALTA. Mantenha no tópico. Limite de 3000 caracteres no comentário.

Há 408,074 comentários no Notícias Gospel.