Diversão

ABUB – Aliança Bíblica Universitária do Brasil prepara congresso para estudantes cristãos

Comments (5)
  1. Jorge melo disse:

    Gostaria muito de participar deste evento, mas devido as minhas ocupações seculares na Empresa e no cargo que exerço, fico impossibilitado de ir, mas que DEUS abençõe todos os irmãos em CRISTO, que irão participar deste grande evento.
    Quem sabe se da próxima vez irei, caso esteja de férias e DEUS me permita.
    Em CRISTO, salmo 133
    Recife – Pe.

  2. ÍTALO VILANDER disse:

    ESTUDANTES MISSIONÁRIOS DE TODO PAÍS JUNTOS. IGREJAS DIFERENTES VENDO DEUS DA MESMA FORMA. POR ISSO A ABU CONTAGIA TANTO A GENTE =D

    VAI SER UMA BEEEEEEEEEEEEENÇÃO

  3. ÍTALO VILANDER disse:

    ALIAS. ESTUDANTES MISSIONARIOS NAO. MISSIONÁRIOS ESTUDANTES =D

  4. Carlos Roberto disse:

    APENAS UMA SUGESTÃO

    Eu gostaria de ver neste congresso um debate objetivo sobre as “PRÁTICAS RELIGIOSAS” de hoje e as do passado à luz da Bíblia. Eu ficaria feliz se esta nossa juventude se juntasse para debater as distorções e as falcatruas que andam acontecendo nas denominações, nas igrejas e nas entidades ligadas aos evangélicos. Eu me daria por satisfeito se esta juventude fosse a fundo nas questões envolvendo o cristianismo e a podridão do submundo da política no Brasil. Eu daria tudo para ver os nossos estudantes criando em si mesmos uma cultura religiosa capaz de discernir com precisão o que é “SAGRADO” e o que é “PROFANO” e como lidar com ambos sem prejuízo para o Reino de Deus.

    Eu lamento profundamente que pouca coisa boa e produtiva para o Reino de Deus saia destes encontros, preocupa-me que tais reuniões servem apenas como entretenimento e como um encontrão de crentes desinformados e despreparados para tratarem de assunto que de fato contribuam para a moralização e para a redenção do cristianismo neste século. Falo isto, pois participei de alguns eventos desta natureza no passado e hoje posso afirmar que não sei de nada que tenha saído daquelas longas reuniões e dos acalorados debates que significassem mudanças na conduta de nossa juventude e dos crentes em particular. Vi muita militância, inclusive com bandeiras denominacionais, brigando por causas particulares e por interesses de seus grupos, mas nada que fosse significativo para o fortalecimento da fé e da vida espiritual de ninguém.

    Penso que um movimento como este deveria se valer da BÍBLIA para tratar das práticas religiosas que hoje denigrem a imagem de instituições e principalmente causam estragos irreparáveis para o Evangelho. Os cristãos primitivos jamais se furtaram das oportunidades que tinham para, com suas ações e atitudes, dignificarem o evangelho, muitos inclusive pagavam com as próprias vidas por defenderem idéias que iam contra o sistema daquele tempo. Hoje, o que vemos são crentes se aliando ao sistema corrupto e fazendo carreira nos meios onde a corrupção tem a marca registrada e as negociatas dominam acordos e projetos.

    Estamos formando jovens com níveis de cultura secular invejáveis, mas que em matéria de cultura espiritual deixam a desejar, muitos não possuem nenhuma experiência pessoal com Deus, vivem uma vida religiosa limitada a freqüência de uma igreja qualquer, onde nem sempre recebem orientações necessárias para enfrentarem os problemas da vida. Olhando superficialmente achamos que tudo está bem, que os crentes que freqüentam nossas escolas estão preparados, mas basta um assunto mais polêmico para vermos para onde a coisa caminha. Recentemente acompanhei um debate sobre liberdade sexual em uma de nossas escolas, a coisa foi brava. A maioria evangélica silenciou, e quem se manifestou foi declaradamente favorável a tais práticas. “O amor é livre”, disse um irmãozinho de um igreja da linha neo-pentecostal sem nenhuma cerimônia.

    Como disse, ainda sonho ver um dia um congresso da ABUB usando a Bíblia como base de todas as discussões e de debates sobre os temas pertinentes aos rumos do evangelho. Quem sabe consigamos tirar-lo do abismo e reconduzi-lo para o lugar de onde jamais deveria ter saído.

    Carlos Roberto Martins de Souza

  5. Giovanna disse:

    Sr. Carlos Roberto,

    Agradecemos por sua preocupação na formação de jovens.

    Não sei se o sr. já participou de grupos de estudos bíblicos da ABUB na universidade. Nossa principal forma de evangelismo é justamente o estudo da Bíblia. Estudantes que integram a missão conhecem que a palavra de Deus é a nossa base primeira. E certamente a palavra de Deus será a base deste congresso.

    Outro ponto que gostaria de acentuar é que somos interdenominacionais e estamos focado naquilo que nos une. Temos mais de 100 cidades brasileiras com grupos em diferentes universidades, compostos por jovens que integram diferente igrejas. Nossos missionários também são membros de diferentes Igrejas. Nós trabalhamos como corpo, independente da denominação.

    Não sei da experiência do sr. com a ABUB, mas convidaria a participar de um dos nossos treinamentos, grupos na universidade ou outros eventos (como este em especial). Pela Graça de Cristo, cremos que este evento poderá sim produzir frutos.
    Mas nosso enfoque de atuação como missão não são os eventos, mas sim os treinamentos e discipulados de jovens.

    Em Cristo,

    Giovanna Amaral
    Assessora de Comunicação da ABUB

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *