Após acidente, militar se arrisca e resgata mulher de carro em chamas: “Sinto que Deus me usou”

0

Um acidente de trânsito quase resultou na morte de uma mulher que ficou inconsciente após seu carro colidir com um caminhão. No entanto, um militar que passava pelo local agiu rápido e impulsionado, segundo ele mesmo, por Deus, e retirou a vítima do veículo antes que as chamas o tomassem por completo.

Thomas Gentry, paramédico da Marinha dos Estados Unidos, trafegava pela rodovia Interestadual 264, na altura de Virgina Beach, no estado da Viríginia, quando viu o acidente, parou e socorreu a vítima.

“Eu só sabia que era a coisa certa a fazer”, disse ele à emissora Christian Broadcasting News. “Eu sinto que Deus me usou, e eu também senti que era minha responsabilidade como paramédico, voltar e ajudar”, acrescentou.

“Com as chamas se espalhando, a minha principal preocupação era apenas a de que eles precisavam sair dali. Eles precisavam sair do veículo ou iriam morrer”, disse o paramédico militar.


Segundo seu relato, o cinto de segurança que prendia a mulher emperrou, e Thomas perguntou às pessoas em volta se alguém possuía uma faca para que ele o cortasse. Na seguida, uma pessoa apareceu com uma e ele pôde remover a mulher do carro. Instantes depois, o fogo atingiu os assentos dianteiros, onde a vítima estava.

“O fogo se espalhou tão rapidamente do momento em que cheguei ao veículo até quando eu a puxei para fora que eu pude sentir o calor no lado esquerdo do meu corpo, enquanto eu estava chegando para puxá-la para fora. Então eu percebi que teria de agir rapidamente”, relembrou Thomas.

De acordo com informações do Christian Today, o homem que ocupava o banco do passageiro também conseguiu sair do carro a tempo. Infelizmente, o militar lamenta não ter podido salvar as duas filhas da mulher: uma menina de dois anos de idade e outra de cinco meses.

“Eu não vi o bebê na parte de trás, principalmente devido ao dano que o veículo teve. A parte traseira do veículo foi praticamente contra os bancos da frente. Então, não tinha como eu ver as crianças”, lamentou.

Thomas revelou ainda que sua iniciativa foi uma forma de “passar adiante” o gesto que um dia alguém fez por sua esposa: “No ano passado minha esposa sofreu um acidente na [rodovia] 264 e alguém parou para ajudá-la. Por isso, a nossa família é muito grata”.

Ao final, o militar encorajou as pessoas a fazerem o que puderem quando presenciarem uma situação de necessidade: “Eu diria que se há alguma coisa que você possa fazer para ajudar alguém em um momento de necessidade como esse, sem se colocar em risco como eu fiz… faça o que for possível”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA