“O amor de Deus me põe de pé e me conduz”, diz Oprah Winfrey, apresentadora de TV

1

A apresentadora e empresária Oprah Winfrey se emocionou ao falar de sua fé ao programa Belief (“crença”, na tradução do inglês), transmitido em sua própria emissora, a OWN.

Respondendo a uma pergunta sobre sua crença prática atualmente, Oprah disse que hoje sente “o amor feroz de Deus em tudo”.

Respondendo de forma pausada, a apresentadora disse que a descoberta diária do amor divino renova suas forças: “Tão profundo, tão forte e tão puro em meu coração que me põe de pé e me conduz. Às vezes eu me sinto mais leve com o amor, que é Deus, porque eu sinto isso em todas as coisas”.

A proposta do programa é divulgar histórias de fé, sempre com a presença de Oprah comentando os fatos e falando sobre sua perspectiva a partir da Bíblia Sagrada.


“Eu cheguei a um ponto em minha vida onde eu realmente passei a prestar atenção a cada respiração, e minha prática espiritual é acordar e ter como o primeiro pensamento o ‘obrigada’ e o próximo pensamento é ‘eu ainda estou aqui neste corpo’. O desejo do meu coração é querer viver e estar neste corpo, para não perder a experiência de estar aqui e agora no planeta que chamamos Terra”, acrescentou.

Oprah disse ainda que a fé em Jesus Cristo a sustentou em todos os anos de sua carreira de sucesso na televisão norte-americana: “Tudo o que sou vem da minha crença no que eu chamo de Deus. Minha ideia sobre Ele não representa alguém distante ou que está lá no céu, mas tenho o entendimento de que há uma força, uma presença, um poder, uma entidade divina, um ser que me ama. E a própria ideia de ser amada é o que me manteve firme, centrada e forte”, reiterou.

Em 2012, Oprah Winfrey havia falado enfaticamente sobre sua fé e chamado atenção pela convicção com que a apresentava: “Eu não estou falando de religião. Eu sou uma cristã. Essa é a minha fé. Eu não estou pedindo para você ser um cristão. Se você quer ser um eu posso mostrar-lhe como, mas não é necessário. Eu tenho respeito por todas as crenças. Todas as crenças. Mas o que eu estou falando não é a fé ou religião. Estou falando de espiritualidade”.

Agora, ela voltou a demonstrar a mesma paixão: “Eu cresci ouvindo as histórias de Elias e Eliseu, Sadraque, Mesaque e Abe Denego passando pelo fogo […] Todos esses personagens e histórias bíblicas foi o que eu aprendi antes de poemas ou contos de fadas. Eu aprendi o que significa confiar em Jesus, e não confiar em seu próprio poder. Devido a essas histórias, eu cresci sabendo que o real medo vinha quando eu confiava em mim mesma, e que só seria possível ser destemida se eu entregasse meus medos a quem é superior a mim, e deixasse Deus lidar com isso”, concluiu.


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA