População cristã aumenta significativamente em países como Arábia Saudita e Emirados Árabes

4

Apesar da ascensão do fundamentalismo islâmico, o cristianismo tem crescido em países que há pouco mais de um século, os seguidores de Jesus eram praticamente inexistentes.

Países como Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos, extremamente rigorosos com relação à religião, viram o cristianismo se estabelecer como uma realidade, embora o número de cristãos seja pequeno em quantidade e percentagem.

Em 1910, a Arábia Saudita tinha apenas 50 cristãos, enquanto os Emirados Árabes Unidos tinham 80. De acordo com informações da Missão Portas Abertas, em 1910, os cristãos são 4,4% da população no primeiro, e 12,6% no segundo, o que representa 1,26 e 1,0 milhão de pessoas, respectivamente.

Segundo o Christian Today, mesmo que os cristãos continuem sendo uma minoria absoluta nesses países, é inegável que esse crescimento é significativo por conta da cultura majoritária e conservadora dos muçulmanos.

Além desses dois países há o registro de crescimento do cristianismo em Omã, Bahrein, Qatar e Kuwait, o que estabelece um contraponto ao êxodo de cristãos de países como Síria e Iraque promovidos pelo Estado Islâmico.

O aumento da presença de cristãos se deve à conversão de muçulmanos e, principalmente, aos imigrantes que chegam a esses países carregando consigo sua fé na busca pela chance de construir uma vida próspera, já que a região se tornou rica com a descoberta de campos de petróleo.

Especialistas alertam, no entanto, para o fato de que pouco houve de mudança em relação à tolerância religiosa, já que poucos dos imigrantes cristãos obtém cidadania, e muitos deles trabalham de forma temporária em empregos que exigem pouca qualificação.

Inverso

No Líbano, que chegou a ser um país de maioria cristã em 1910, quando 77,5% da população se dizia seguidora de Jesus, um século depois tinha apenas 30,4% de cristãos. Há outros casos, como o de Turquia e Síria, onde o cristianismo despencou de 21,7% e 15,6%, respectivamente, para apenas 0,2% e 2,7%.

4 COMENTÁRIOS

  1. Notícias de seitas evangélicas:
    Traficante que se passava por pastor e pregava para famílias é preso em MS
    Ele é suspeito de abastecer região da antiga rodoviária da capital, diz PM.
    Missionário nega tráfico. Ele já tinha passagem policial por crime parecido.
    Um missionário de 29 anos, que se passava por pastor evangélico, foi preso por tráfico de drogas e furto na noite de terça-feira (12), na avenida Afonso Pena, em Campo Grande. Segundo o Batalhão de Choque da Polícia Militar (BPChoque), Kleber Elias Pereira dos Santos pregava para famílias e foi flagrado vendendo drogas, além de ser suspeito de furtos. Ele negou os crimes.
    “Além dessa função de pastor, é comprovado que ele é traficante e também que participou desse furto [junto com outro homem preso]”, afirmou o sargento Marcos Vinicius Jardim Pacheco, do Choque.
    Segundo a polícia, o missionário vendia drogas na região do prédio onde funcionava a antiga rodoviária. O ponto é conhecido pela presença constante de usuários e traficantes a qualquer hora do dia.
    O missionário foi encontrado depois que outro homem, suspeito de furto, disse que havia furtado um mercado, no dia 5 de janeiro, por dever dinheiro para o missionário. O usuário ainda disse que entregou produtos furtados para o pastor em troca de droga e apontou o local onde o traficante ficava.
    Segundo informações do suspeito de furto, o traficante ficava na região da antiga rodoviária. No local apontado, o missionário foi localizado pelo Batalhão de Choque dentro de um carro com pedras e substâncias análogas à pasta base de cocaína, embaladas separadamente.
    Na casa dele, foram encontrados produtos furtados de um salão de beleza, além de DVDs com o nome a foto dele na capa. a polícia também apreendeu cocaína, celular e o carro que ele conduzia. Segundo a delegada Priscilla Anuda Quarti, o preso será encaminhado para audiência de custódia e depois para unidade prisional. Ele já tinha passagem policial por crime semelhante.
    O carro e a droga foram encaminhados para a Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (Denar). O caso foi registrado como tráfico de drogas na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do Centro.
    Fonte globo.com

DEIXE UMA RESPOSTA