Envolta em escândalos, Assembleia de Deus Madureira autoriza o divórcio de pastores

125

A Igreja Assembleia de Deus Ministério Madureira oficializou a permissão para que seus pastores possam se divorciar e casar novamente. A decisão foi tomada no momento que a denominação enfrenta denúncias de que teria recebido valores desviados da Petrobras no escândalo de corrupção da empresa.

A Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil Ministério de Madureira (CONAMAD) alterou seu estatuto durante assembleia realizada entre os dias 08 e 11 de julho, passando a permitir que os pastores da denominação possam se divorciar.

O documento foi assinado pelo bispo Manoel Ferreira, presidente vitalício da CONAMAD; e pelos pastores Samuel Ferreira, 1º vice-presidente; Abigail Carlos de Almeida, 2º vice-presidente; Abner Ferreira, 3º vice-presidente; Oides José do Carmo, 4º vice-presidente; Amarildo Martins da Silva, 5º vice-presidente; e Josué de Campos, 1º secretário.

No texto, os líderes do Madureira dizem que a decisão foi tomada porque não se pode “ignorar que uma variedade de violência, incluindo abuso físico e/ou psicológico, adultério, abandono emocional e espiritual do relacionamento, vem por tornar insuportável a convivência matrimonial, se tornando imperiosa a dissolução do matrimônio”.


Os líderes da denominação reconhecem que “o ideal divino para o casamento é que ele seja uma união para a vida inteira” e que “a vida conjugal permanente é possível para o casal que esteja disposto a seguir os ensinamentos da Bíblia”.

De acordo com fontes do portal Padom, a decisão teria sido tomada devido ao grande número de pastores que estariam deixando suas esposas para casarem com mulheres “mais novas”. Tais cerimônias estariam sendo realizadas em segredo, para que os pastores vivessem com suas novas esposas até que os documentos do divórcio do primeiro casamento cumprissem os trâmites legais.

O caso decisivo para levar à decisão teria envolvido um dos pastores presidentes da denominação, que é tratado como “peixinho dos líderes”.

A Redação do Gospel+ tentou contato, via e-mail, com a assessoria de imprensa da Assembleia de Deus Madureira para obter um posicionamento sobre o caso e esclarecimento a respeito das afirmações veiculadas na imprensa, porém, até o fechamento desta matéria, o e-mail não foi respondido.

Veja abaixo, a íntegra da decisão da CONAMAD:

conamad 1

conamad 2

125 COMENTÁRIOS

  1. Quando interessa pra eles, até a bíblia pode ser mudada. Mas vejam que ironia, por pior que isso pareça essa denominação atende as necessidades do homem, com isso quer evitar o sofrimento de um casamento infeliz, com cônjuges indiferentes, refletindo esse distanciamento e desamor sobre os filhos… Isso pode ser anti-bíblico mas não deixa der ser um avanço do ponto de vista humano e das necessidades atuais das pessoas.

  2. PROTESTANTISMO E POLIGAMIA

    Martinho Lutero Disse: “Confesso não poder evitar que uma pessoa despose muitas mulheres, pois tal não contradiz as Escrituras. Caso um homem escolha mais de uma mulher, deve procurar saber se está satisfeito com sua consciência de que o fará em acordo com o que diz a Palavra de Deus. Neste caso, a autoridade civil nada tem a fazer”. (De Wette II, 459, ibid., pp. 329-330) Ele aconselhou Felipe de Hesse a manter seu segundo casamento em segredo para evitar escândalo. Somente pela Escritura Lutero não pôde descartar a poligamia. Talvez ser bígamo, ter várias mulheres ao mesmo tempo, sem ser fiel a nenhuma delas, não influencie na conduta cristã de buscar na Bíblia somente o que diz respeito à salvação…

    Até à reforma a “Igreja” sempre creu nas verdades bíblicas acerca do casamento. Porém depois da reforma houve uma tendência universal entre os protestantes de proclamar e viver um evangelho “anti-católico”, ou seja, tudo que os católicos criam era motivo de ser refutado pelos primeiros reformadores. Quando Lutero finalmente se desvinculou da Igreja Católica, ele se uniu a um humanista chamado Erasmo de Roterdam, que influenciou tremendamente a vida e obra de Lutero, principalmente no tocante ao divórcio e ao re-casamento. O interessante é que Erasmo foi considerado como herege pelos seus contemporâneos, principalmente por causa de sua visão extremamente humanista sobra a Bíblia. Porém seu ensino acerca do divórcio e re-casamento prevaleceu nas denominações evangélicas, justamente porque é frontalmente diferente do ensino da Igreja Católica sobre o assunto. Esse é o motivo de, nas Bíblias protestantes, a palavra aparecer traduzida de uma maneira totalmente errada, de outro modo, traria um enorme problema ter que concordar que o ensino católico, que é correto.

    Um dos maiores poetas da língua inglesa e o famoso puritano inglês, John Milton (1608 – 1674), escreveu, ‘Eu não disse ‘o casamento de um homem com uma mulher’ porque por implicação eu acusaria os patriarcas sagrados e pilares de nossa fé, Abraão e outros que tiveram mais de uma esposa, ao mesmo tempo, de pecado; e eu seria forçado a excluir do santuário de Deus como espúrios, toda a descendência deles, sim, toda a descendência dos filhos de Israel, para quem o santuário foi feito. Porque é dito no Deuteronômio (22,2): “Um bastardo não deve entrar na congregação de Jeová até a décima geração.” Em 14 de fevereiro de 1650, o parlamento em Nuremberg decretou que por causa da morte de muitos homens durante a Guerra dos Trinta Anos, todo homem tinha permissão de se casar com até dez mulheres.

    As igrejas africanas reconhecem a poligamia há muito tempo. Elas declararam na Conferência de Lambeth em 1988: “Há muito foi reconhecido na Comunhão Anglicana que a poligamia em partes da África, e casamento tradicional, têm características genuínas de fé e retidão.” Mwai Kibaki, o presidente “cristão” do Quênia, cuja vitória foi atribuída ‘à mão do Senhor’ pela Igreja Presbiteriana da África Oriental, é polígamo. Sem estar mais sob a norma anterior dos brancos cristãos, a África do Sul pós-apartheid também legalizou a poligamia. No início de sua história, a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias praticava a poligamia nos Estados Unidos. Grupos que deixaram a Igreja continuam a prática após a Igreja a ter banido. A poligamia entre esses grupos persiste hoje em Utah, estados vizinhos, e colônias secundárias, e também entre indivíduos isolados sem filiação organizada à igreja.

    A Reforma Inglesa foi promovida pelas necessidades políticas de Henrique VIII [homem de sete mulheres, adúltero e uxoricida]. Sendo este casado com Catarina de Aragão, que não lhe havia dado filho homem, Henrique solicitou ao Papa Clemente VII a anulação do casamento. Perante a recusa do Papa, por razões pessoais Henrique fez-se proclamar, em 1531, chefe absoluto da igreja inglesa. O “Ato de Supremacia”, votado no Parlamento em novembro de 1534, colocou Henrique e os seus sucessores na liderança da igreja. Os súditos deveriam submeter-se ou então seriam excomungados, perseguidos e executados, tribunais religiosos foram instaurados e católicos foram obrigados à assistir cultos protestantes, muitos importantes opositores foram mortos, tais como Thomas More, o Bispo John Fischer, bem como sacerdotes, frades franciscanos e monges cartuchos. Quando Henrique foi sucedido pelo seu filho Eduardo VI em 1547, implantou o calvinismo como doutrina oficial da Igreja Anglicana, doutrina religiosa mais conveniente à nova nobreza e burguesia.

    O cisma anglicano se deu assim: o Papa Clemente VII se recusou a conceder o divórcio a Henrique VIII (um homem de sete mulheres, adúltero e uxoricida), tal como São João Batista censurou Herodes (Mt 14,3-11). O rei Henrique VIII ficaria satisfeito [se o Papa aceitasse o adultério], e não teria acontecido o cisma anglicano, não é mesmo? Mas a Santa Igreja preferiu perder toda a Inglaterra a trair o Evangelho. Eis a diferença abissal que separam o Catolicismo das seitas. A primeira preferiu perder, dolorosamente, toda a Inglaterra para os “reformadores” para não satisfazer os caprichos de um rei, e ser fiel ao Evangelho, que proíbe o divórcio. Lutero e CIA movem céus e terras, esquecem os princípios mais elementares da moral e da doutrina e sancionam sem escrúpulos a bigamia para os poderosos que “financiavam” a obra da “evangelização”.

    • Poligamia é tua igreja proibir coisa que Cristo não o fez, o casamento dos líderes religiosos, apenas enfatizou que os solteiros trabalhariam mais.

      Poligamia é que esses padres não se casando, passam a ter várias mulheres, e com filhos, mas tantos os filhos como as mulheres desamparadas socialmente.

      Você deve ser é aluarada, Monique, pois mulher, e são as mulheres desses padres que sofrem de solidão, em especial por criar os filhos sozinha, sem a proteção dos pais, sem registro do nome do pai, aliás se tornando tais pais, aqui no Brasil, com o perfil de criminosos, sendo convidados pelos conselhos pra se definirem quanto à paternidade.

      O papa atual, homem direito, recebeu uma comissão de italianas, que têm filhos com padres, e que esta buscam junto ao papa que reveja o posicionamento da igreja, tendo o santo papa francisco deixado claro que o celibato não era doutrina apostólica, sim da igreja.

      E não poderia dizer diferente, haja vista que Paulo entende da importância do casamento e filhos pros bispos da igreja, bem assim dos diáconos e presbíteros.

      Esse papa é dez, pois de quando em quando desmascara esses católicos radicais e fundamentalistas.

      Passe a seguir seu pastor, o papa, é o que de melhor você deva fazer, rebelde católica.

      • Não levy.. tá errado isso ai…

        Poligamia é ter vários matrimonios…

        coisa que já se está sendo permitido no meio protestante…

        entendeu Levy?

        casar e manter uma amante pode ser considerado poligamia também…

        casar, separar-se do conjuge apenas por “incombatibilidade de genios” e casar-se novamente, segundo seu livro de fábulas pode ser considerado “fornicação” ou “adultério”….

        agora falando em HIPOCRISI:

        “Paulo entende da importância do casamento e filhos pros bispos da igreja, bem assim dos diáconos e presbíteros.”

        kkkkkkkk

        pois é… mas ele próprio era solteiro e celibatário kkkkkkkkkkkk

        isso pode ser considerado hipocrisia… entendeu? kkkkkkk

      • “Os fariseus vieram perguntar-lhe para pô-lo à prova: É permitido a um homem rejeitar sua mulher por um motivo qualquer? Respondeu-lhes Jesus: Não lestes que o Criador, no começo, fez o homem e a mulher e disse: Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher; e os dois formarão uma só carne? Assim, já não são dois, mas uma só carne. Portanto, não separe o homem o que Deus uniu. Disseram-lhe eles: Por que, então, Moisés ordenou dar um documento de divórcio à mulher, ao rejeitá-la? Jesus respondeu-lhes: É por causa da dureza de vosso coração que Moisés havia tolerado o repúdio das mulheres; mas no começo não foi assim. Ora, eu vos declaro que todo aquele que rejeita sua mulher, EXCETO NO CASO DE MATRIMÔNIO FALSO, E DESPOSA UMA OUTRA, COMETE ADULTÉRIO. E AQUELE QUE DESPOSA UMA MULHER REJEITADA, COMETE TAMBÉM ADULTÉRIO. Seus discípulos disseram-lhe: Se tal é a condição do homem a respeito da mulher, É MELHOR NÃO SE CASAR! Respondeu ele: Nem todos são capazes de compreender o sentido desta palavra, MAS SOMENTE AQUELES A QUEM FOI DADO. Porque há eunucos que o são desde o ventre de suas mães, há eunucos tornados tais pelas mãos dos homens e há EUNUCOS QUE A SI MESMOS SE FIZERAM EUNUCOS POR AMOR DO REINO DOS CÉUS. Quem puder compreender, compreenda.” (S. Mateus 19,3-12)

        ☧ ☧ ☧ ☧ ☧ ☧ ☧

        “E, aproximando-se dele os fariseus, perguntaram-lhe, tentando-o: É lícito ao homem repudiar sua mulher? Mas ele, respondendo, disse-lhes: Que vos mandou Moisés? E eles disseram: Moisés permitiu escrever carta de divórcio e repudiar. E Jesus, respondendo, disse-lhes: Pela dureza dos vossos corações vos deixou ele escrito esse mandamento; Porém, desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea. Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher, e serão os dois uma só carne; e assim já não serão dois, mas uma só carne. Portanto, O QUE DEUS AJUNTOU NÃO SEPARE O HOMEM. E em casa tornaram os discípulos a interrogá-lo acerca disto mesmo. E ele lhes disse: QUALQUER QUE DEIXAR A SUA MULHER E CASAR COM OUTRA, ADULTERA COM ELA. E, SE A MULHER DEIXAR A SEU MARIDO, E CASAR COM OUTRO, ADULTERA.” (S. Marcos 10,2-12)

    • P.S.: O Papa negou a Henrique VIII a nulidade de seu casamento com Catarina, reafirmando que o casamento fora legítimo. Como o Papa não cedeu nem a subornos, nem a ameaças, o Rei Henrique VIII proclamou-se chefe supremo da Igreja na Inglaterra, concedeu a si mesmo o divórcio e a licença para casar-se com Ana Bolena (de cuja mãe ele fora amante). Fonte: Montfort.

    • P.S.: O Papa negou a Henrique VIII a nulidade de seu casamento com Catarina, reafirmando que o casamento fora legítimo. Como o Papa não cedeu nem a subornos, nem a ameaças, o Rei Henrique VIII proclamou-se chefe supremo da Igreja na Inglaterra, concedeu a si mesmo o divórcio e a licença para casar-se com Ana Bolena (de cuja mãe ele fora amante).

  3. Isso é uma vergonha! A CONAMAD pode aceitar isso, mas a palavra de Deus não muda; é adulterio e pronto. No livro de Malaquias a parti do capitulo 2 fala da infidelidade do ministerio sacerdotal com suas esposas.

  4. Por isso é muito mais .,, a igreja católica está novamente lotada., e muitos protestantes estão de volta da casa do pai., ninguém argumenta mais tantas aberrações heréticas das seitas.,

    Hoje pela manhã a santa missa estava lotada de fiéis a matriz já não tão comportando tantos fiéis católicos ., o padre já está rezando 5 missas aos domingos e 2ppr dia na semana , muitos protestantes voltaram., só na minha paróquia tem 12 mil membros .. Paz e bem

    • sexta-feira, 3 de julho de 2015

      Pesquisa mostra que número de evangélicos cresce no Brasil

      Uma pesquisa realizada pela Hello Research mostra a queda do catolicismo no Brasil e o avanço dos evangélicos e das pessoas sem religião. Os dados foram coletados em uma amostragem que ouviu 1.000 pessoas em 70 cidades de todo o país.

      Entre os entrevistados, 57% afirmaram que são católicos, o número é menor do que foi divulgado no Censo 2010 quando 64,6% dos brasileiros se declaravam fiéis da Igreja Católica Apostólica Romana. Se comparar com os dados de 2000, a queda foi de quase 20 pontos, quando o número de católicos era de 73,6% e quase 30 pontos menor do que os 83% medidos pelo Censo de 1991.

      O número de evangélicos pela pesquisa da Hello Research é de 25%. A pesquisa não faz diferença entre pentecostais e neopentecostais, sendo 16% de pentecostais (somando membros de igrejas como Assembleia de Deus e Igreja Universal) e 9% das igrejas tradicionais. Em 2010 o Censo mostrou que 22,2% da população era evangélica, em 2000 era 15,4% e em 1991 não chegava nem a 9%.

      Além dos evangélicos, outro grupo que vem crescendo no país é o de pessoas sem religião, pela pesquisa eles representam 12% da população brasileira, tendo maior representatividade entre jovens de 16 e 24 anos. No Censo de 2010 o número de sem religião era de 8%.

      Ainda de acordo com a pesquisa da Hello Research, adeptos do espiritismo, umbanda ou que responderam ter outra religião possuem 2% cada, enquanto os fiéis do candomblé e das demais crenças de matriz africana têm 1%. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais. 

      Com informações Época

      • Lucianta., por favor quanta hipocrisia protestante a sua …vejamos a seguir a grande verdade ., tomo aqui as palavras do padre zezinho…

        Agora quem determina o crescimento das seitas protestante e o censo ou ibope…

        Sempre nos católicos apostólicos prezamos por dizer que o Espírito Santo e que determina o crescimento da fé pura e cristalina..

        Quanto os números de católicos ser pautada em 54 por cento, sabemos que isto não é verdade pois hoje vivemos um mundanismo desenfreado onde as pessoas estão deixando a casa do pai , para se iludir nas seitas das prosperidade mundo afora., mais que não deixaram sua fé que mesmo tendo partido para as seitas ainda guarda o primeiro amor da fé católica e apostólica., fe está que os faz lembrar do tempo da inocência , do tilintar dos Santos sinos aos domingos no chamado para a santa eucaristia., para a beleza da simplicidade da fé ., onde de mãos postas se ajoelhava para agradecer o simples pedaço de pão ., era tudo o que tínhamos quando tínhamos, a vida era simples , mas o amor era grande e magnífico., entre a família e vizinhos, tínhamos a unidade da fé pura e humildade..

        Hoje tudo isto está se perdendo ., mas todos nós guardamos isto nos corações ., às vezes por ambição do ter .. Até negamos a fé católica., e bandeamos para os vendilhoes do templo., mais não deixamos a catolicidade pura e cristalina ., a memória da fé dos nossos avós , dos nossos antepassados , dos mártires e Santos e santas dos quais deu a sua vida em oblacao ., lembramos aqui São Francisco, Santo Antônio .. Madre Tereza ., irmã Dulce, santo João Paulo II.

        Sendo assim estes números citado acima pelo herege perseguidor ., jamais pode ser
        Mérito de honra ., mesmo porque este fenômeno aconteceu nos E.U.A., país mojoritariamente protestante , e que hoje é uma das igreja particular católica das mais forte na fé ., diante do exposto temos que refletir.,.

        Sabemos que no mundo cresce a soberba e a intolerância religiosa , e fico feliz de saber da responsabilidade da una santa igreja católica em promover a paz entre os povos ., assim seja …

        • Sempre disse aqui que os evangélicos já ultrapassa a metade dos brasileiros.

          Que a igreja católica já não mais manda o suficiente pra intervir na vontade das pessoas como o fez desde que foi criada, no século 3, sendo que quem hoje a imita nessa barbaridade são os do islã, impondo a ferro e fogo a religião deles.

          Mas isso está previsto em apocalipse, em que diz que a besta dá poder a outra besta. O islão se apodera de método que a católica fez uso de impor a religião.

          • Nem católicos nem evangélicos. Segundo o último CENSO, o número de evangélicos é de pouco mais de 20% dos brasileiros. Basta pesquisar na internet e em fontes confiáveis! Fazem muito barulho para uma parcela que ainda é MINORIA… autopropaganda graças a grana que movimentam e poder mídia e político que possuem. Maioria? Não forcem a barra!!

    • Eu mesmo pretendo ir aos cultos na igreja católica domingo de manhã ou a noite, ou até mesma na tradicional.Vou agradecer a Deus pela semana e pela vida, e não adorar imagens. Acho a igreja protestante pentecostal uma máfia em que a pessoa sente vigiado controlado, sua liberdade limitada, restringem de usar algumas coisas normais. É uma seita que prega sectarismo divisão das pessoas, se achando santos puros, e todas as pessoas do mundo não prestam são sujos e não podem se misturar com elas.Foi isso que adquirir quando era da igreja protestante.

      • Pena e que vc não se converteu nesta igreja por onde passou, denominação e para comunhão de membros. Conversão esta acima de filosofias, achismos, modas, não e
        o que o pastor diz que vale, e sim a Biblia Sagrada. Entao se vc não entregar o teu
        coração de verdade vai ficar pulando de catolica p protestante e vice versa.
        Deus esta acima de todo este sistema e não venha com conversa de dizer que não
        estara adorando imagens porque vc so estar junto ja esta pecando.

  5. Esmagadora maioria… Sobram os outros 80% de NÃO EVANGÉLICOS e que reagem a interferência dessas igrejas, especialmente depois de escândalos como essa da AD Madureira, Petrolão, Eduardo Cunha e agora pastores adúlteros. Acordem!!!

  6. Foi feita uma pesquisa e descobriram que onde tem o maior número de hereges evanjegues que supera o número de cristãos e o Brás ., está lugar para ter evanjegues hereges., e além de tudo abestaiados., kkkk

  7. Conseqüências sociais do divórcio – Catolicismo

    Os povos, ao saírem da barbárie rumo à civilização e ao progresso, abandonaram a poligamia e estabeleceram a família monogâmica. A instituição do divórcio vai na contramão da História, retrocedendo da civilização à barbárie

    “Esse triângulo de verdades evidentes, de pai, mãe, e filhos, não pode ser destruído; ele destrói apenas aquelas civilizações que o desprezam”*

    Pelas matérias que anteriormente publicamos em SOS-Família, ficou demonstrado – com base no livro O Divórcio, do Padre Leonel Franca, SJ – o quanto o divórcio é desastroso para os filhos e os cônjuges. No presente artigo, fundamentado ainda naquele douto sacerdote jesuíta,(1) fica acentuado que, além de arruinar a família, a legislação divorcista produz a corrosão de toda a sociedade.

    * * *

    “Não se toca na constituição doméstica sem provocar, cedo ou tarde, profundas repercussões na sociedade inteira. Esterilidade conjugal estimulada; infância educada fora dos seus lares; instabilidade das famílias; diminuição progressiva do senso de responsabilidade, fidelidade e lealdade; relações entre os sexos inspiradas mais nos instintos inferiores do que na consciência moral – são males que atingem os povos nos próprios princípios de sua vitalidade.

    “Dissolvendo a família, o divórcio dissolverá também a sociedade. Acertadamente afirmou o nosso grande jurista, Carvalho de Mendonça: ‘Admitir o divórcio com a dissolução do vínculo é destruir a família, e portanto desorganizar a sociedade’(2).

    “Se quisermos resumir a antítese profunda entre o divórcio e o bem-estar coletivo, diríamos que o divórcio é filho do egoísmo; e o egoísmo, a negação da vida social. Todos os argumentos em prol da caducidade do vínculo cifram-se na preocupação de assegurar a felicidade dos cônjuges. Ao bem estar do próprio eu, impaciente de sacrifícios e constrangimentos, imolam-se os direitos da prole, e com eles, todas as exigências do bem comum. Ora, a vida social não se mantém senão a preço de abnegações contínuas; a solidariedade, que é como a alma desta vida, alimenta-se das renúncias individuais exigidas para a felicidade de todos. Todas as vezes que a sociedade padece, uma diagnose justa revelará no egoísmo a causa primeira de seus sofrimentos. O divórcio é, pois, eminentemente anti-social”.

    Retroceder na História

    “E aí temos a razão de seu aparecer nas épocas de decadência. ‘A História ensina – e o dizem também os positivistas – que, só quando corrompidos, sentem os povos necessidade do divórcio, e o seu fruto é acelerar a corrupção. E corrupção quer dizer decadência intelectual, enfraquecimento físico, diminuição da energia procriadora, paralisia no desenvolvimento econômico, incapacidade de conservar e defender a pátria e a liberdade’ (3). Se estes efeitos não se fazem sentir numa geração, é que a vida das nações descreve largas trajetórias, e por séculos se lhes pode prolongar a agonia.

    “Não há dúvida, portanto, de que a introdução do divórcio na legislação de um povo assinala um verdadeiro regresso na sua história. A humanidade, em sua marcha ascensional, já venceu a fase da poligamia, simultânea ou sucessiva. O divórcio, de poligamia sucessiva que é, reconduzirá insensivelmente à simultânea, que prepara”….

    Declínio da civilização

    “É certo que, ao considerarmos as gerações passadas, o divórcio nunca é índice de um povo que entra num período melhor de progresso e civilização. Pelo contrário, coincide sempre com as vicissitudes degenerativas de povos antigos e modernos… Degeneração e divórcio são fenômenos associados, no desenvolvimento da História”. (Pasquale Pennacchio, La legge sul divorzio in Italia, Roma, 1908, pp. 148, 150).

    Alicerce de nossa cultura social

    “A família monogâmica – escreve F. W. Forster – constituirá eternamente a pedra angular de toda a forma superior da vida pessoal e social; por isso qualquer concepção da vida, concreta e séria, procurará sempre e essencialmente proteger o mais possível essa forma de comunhão familiar contra os caprichos individuais… Por causa do valor educativo da monogamia, a sociedade humana deve sempre mais nitidamente convergir para ela. Qualquer outra espécie de relações sexuais atua como um dissolvente do caráter; só a monogamia decidida forma a constância do caráter, a concentração da vida da vontade, e por isso dá maior profundidade a todas as outras relações humanas”(4) ….

    Decomposição do corpo social

    “Consciente ou inconscientemente, os operários divorcistas dão com o enxadão demolidor na base de uma das colunas mestras do edifício social. A propaganda contra a estabilidade das famílias é uma obra de anarquia e desordem, de destruição e de morte.

    “Resumindo os inconvenientes do divórcio, assim escreve um notável jurista italiano: ‘O divórcio é um mal absoluto. Por isso não tem substância alguma, como não a tem a morte, que outra coisa não é senão a cessação da vida. Sendo por isso uma negação mesclada de realidade positiva, não é um bem e nunca poderá vir a sê-lo. Nasce da corrupção dos costumes, é uma máscara vazia para dissimulá-la, mas de fato não faz senão excitá-la. Os seus tristes efeitos atraiçoam-lhe a baixeza da origem. Não é possível justificá-lo aos olhos da religião, da moral, da filosofia, do direito, da razão. Solapa a família, e com ela os fundamentos do Estado; é contrário à moralidade pública e particular, prejudicial aos indivíduos e à sociedade, e muito particularmente é uma armadilha – antes um delito – contra a mulher. Não possuindo conteúdo de espécie alguma, nem religioso, nem moral, nem civil, não pode, sem violação da ordem e do direito da natureza, constituir matéria de lei… O Estado, qualquer que seja a sua natureza, tenha ou não religião, se se quer conservar fiel à natureza das coisas, ao direito natural, à razão humana, se tem a peito conservar a moralidade pública e particular e o bem estar social, não pode admitir o divórcio como instituição civil, porque contrário à natureza e antijurídico’”(5).

    * * *

    Encerramos com um alerta a certos legisladores e advogados inescrupulosos, que fingem não ver que o divórcio é antijurídico e simulam ignorar as evidências catastróficas para a sociedade, que se decompõe em conseqüência das separações matrimoniais; que enchem seus bolsos à custa de infortúnios familiares, de lares despedaçados e filhos abandonados.

    “Com carvão, e não com giz, deverá ser escrito nos fastos da Inglaterra o dia em que a lei declarou dissolúvel o matrimônio”(6). Esta mesma afirmação, do grande estadista inglês Gladstone, podemos aplicá-la a nosso país, referindo-nos ao dia 27-12-1977, data do estabelecimento no Brasil da funesta lei do divórcio. De lá para cá, o que vem ocorrendo? A crescente decadência dos costumes corrompendo os lares, desfazendo os laços de família e, como conseqüência, arruinando todo o edifício social.

    _________

    Notas:

    * G.K. Chesterton, The Superstition of Divorce, London, 1920, p.63.

    1 – Padre Leonel Franca S. J., O Divórcio, Rio de Janeiro, Empresa Editora A.B.C. Ltda, 1936, pp. 60 a 66.

    2 – Carvalho de Mendonça, O Divórcio, Rio de Janeiro, UCB, agosto 1912, nº 3, p. 6.

    3 – Meda, A proposito del divorzio, in Civitas, 16 de julho de 1920.

    4 – F. W. Forster, Sexualethick und Sexualpädagogik, tr. fr. Paris, 1930, pp. 56, 72, 94.

    5 – E. Cenni, Il divorzio considerato come contro natura e antigiuridico, Napoli, 1902, pp. 121-122.

    6 – Gleanings of Past Years, 1857, t. VI, p. 106.

    • hermes cavalheiro.vem mui.respeitosamente,e responsavelmente.lamentarmos,pois,nao e a hora de ainda,ficar,a creticarmos,alguem,pois esse nosso lindo,pais verde,e amerelo,e tao lindo,onde somos sabedores,que ha uma mistura,das mais lindas,que ja conhecemos,pois conheço.diversos pais,visinho do nosso brasil,ainda nao vi,mulheres,para ganharem das nossas brasileiras.na formosura,o que existem,ainda sao os valores,desiguais,de cada um,de nos,mesmo.que cada uma,tem,cada uma da,a sua honra,propia,pois quem muda o homem,e somente,a Deus,falando com o homem,fala,com a mulher tambem.pois o propio pai,o criador,disse,quando fez.o mundo disse,para jesus cristo,depois que criou,a propia terra.entao disse a jesus cristo.fassamos o homem,a semelhança.entao quando o fez,o homem ele(Deus).entao chorou.POIS TUDO,ERAM PERFEITO.MAIS DAI,FEZ,A MULHER.ENTAO HOJE SOMOS MUITO GRATOS,POR ESSA RAZAO.MAIS NOS AINDA NAO DEPARAMOS,QUE NAO ESTAMOS VALORIZANDO,A NATUREZA,criada por Deus.POIS ELA,E TAO LINDA,COMO DISSE.MAIS COMO E TAO BOM,VIVERMOS,EM COMUM.DISSE DEUS.tambem disse jesus,so mente dois caminhos,um para os ceus,outro para o inferno.disse jesus cristo.estudai,as escrituras sagradas.ou melhor,examinar,as escrituras.disse jesus cristo,antes de morrer,por mim,pecador.eu nao vim para trazer paz,mais sim,pai contra filho,filho contra pai.naçoes contra naçoes.disse jesus,andar segundo a lei,e o espirito,nao segundo a carne. entao segundo a sua justiça,nao segundo a carne,mais segundo o espirito.pois a lei do homem sao falhas.maldito o homem que confiar no homem.casai,e multiplicai.somente,uma unica mulher,em quanto vida.sim sim nao nao.o que passar disso,sao procedencias do maligno.somente um pastor,jesus cristo.disse jesus ha pedro.pedro apacentai,as minhas ovelhas.depois da morte,de jesus.disse pedro.eu nao o conheço esse homem.entao tudo e bom, que,nos homens executamos a lei de Deus,e o novo testamento,que e cristo jesus.segundo o poquinho,que li,na biblia sagrada do pai,Deus.deus considera 3 espirito,o espirito santo,o espirito de jesus,e o espirito da palavra.sao coisas que li,na biblia sagrada.agora quem sou,eu,dizer,tal coisa,fora da palavra do senhor jesus que morreu,por mim.em uma cruz,que disse a multidao.aquele que ama,a sua cruz,pega e segue me.pegaram,para colocarem,em sua costa,e chicoterem,ate a morte.em fim,sou,um pecador,com muito temor de tudo isso.que esta escrito.ja errei,tanto,pois nao o conhecia,o livro santo do pai.o nosso criador.NOSSO MUITO OBRIGADO.VIVA O NOSSO,DEUS,AMEM.ASS,HERMES CAVALHEIRO

  8. O bom disso aqui é que todos são Juízes e Promotores de Justiça né?
    Mas na sua vida, no seu dia dia o que você é? Pense bem antes de irar, julgar e se levantar contra ”homens de Deus” à frente da obra, pois o único apto pra isso é Deus!
    Pois toda autoridade foi constituída por Deus!

    Mateu 7:1-5
    “Não julguem, para que vocês não sejam julgados.
    2 Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês.
    3 “Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho?
    4 Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu?
    5 Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão

    A paz do Senhor a todos que estão na graça!

DEIXE UMA RESPOSTA