Cristão bilionário quer comprar ilhas da Grécia ou Itália para abrigar refugiados da Síria

27

Um cristão egípcio dono de uma fortuna estimada em bilhões de dólares resolveu agir de forma objetiva e anunciou que pretende comprar uma ilha para construir um novo país e abrigar os refugiados da Síria e de outros países que enfrentam problemas relacionados ao extremismo islâmico.

Naguib Sawiris, 61 anos, tido como o terceiro homem mais rico do Egito, publicou sua intenção de comprar uma ilha nos mares da Itália ou da Grécia e construir um país independente a partir do zero em seu perfil no Twitter.

“Grécia ou Itália, me vendam uma ilha, declararei sua independência, abrigarei lá imigrantes e proporcionarei trabalho na construção de um novo país”, escreveu o bilionário na terça-feira, 01 de setembro, acrescentando que o país poderia se chamar “Hope”, que significa esperança.

“Ideia louca… talvez. Mas pode ser temporária, até que eles possam voltar a seus países”, afirmou.


Sawiris foi questionado por uma usuária da rede social se era para valer: “Grande iniciativa. Eu tenho uma pergunta a você: há uma ilha na Grécia ou Itália grande o suficiente para hospedar tantas pessoas?”. A resposta foi a de quem havia pensado muito no assunto: “Nós podemos comprar mais de uma ilha. E, de qualquer forma, estamos falando de centenas”.

Posteriormente, o bilionário egípcio confirmou à agência France Press (AFP) que tem a real intenção de levar o plano adiante, o que pode custar entre US$ 10 e 100 milhões. “Há dezenas de ilhas desertas que podem acomodar milhares de refugiados”, disse Sawiris, prometendo tratar os imigrantes como “seres humanos”.

Sua ideia inclui a construção de infraestrutura completa no novo país, o que geraria empregos aos refugiados, e abrigo ao mesmo tempo.

E o trabalho se basearia nos moldes de grandes construções, com a edificação de abrigos temporários enquanto casas, escolas, hospitais e universidades são erguidos.

Sawiris é membro da Igreja Copta Ortodoxa e preside a empresa de telecomunicações Orascom TMT e um canal de televisão, além de ser proprietário, junto com sua família, do balneário El Gouna, no litoral do Mar Vermelho.


27 COMENTÁRIOS

  1. Atitude admirável desse cristão católico
    No Egito – e somente no Egito – existe uma comunidade copta católica.

    No século XVI os franciscanos missionários no Egito deram início a uma pregação mais sistemática entre os coptas – o que foi redundando na conversão de certo número à fé católica. Em 1739 o bispo copta de Jerusalém chamado Atanásio, tendo ido ao Cairo, converteu-se à fé católica e em 1741 foi por Bento XIV nomeado Vigário Apostólico dos coptas católicos, que eram então cerca de dois mil. Tal prelado, porém não assumiu atitudes claras perante os monofisitas, pelo que foi substituído por Mons. Giusto Manghim, que recebeu o título de Vigário Geral.

    Somente no século XIX foi decretada plena liberdade religiosa no Egito; para aproveitar a oportunidade de maior expansão, o Papa Leão XIII quis organizar melhor a Igreja Católica no Egito, dando-lhe uma hierarquia; foi nomeado Patriarca de Alexandria Mons. Cirillo Nacário, o qual apostou em 1908, causando grave dano à comunidade católica. Esta foi-se reerguendo aos poucos, principalmente após a guerra de 1914-18; de 1927 a 1937 o número de fiéis passou de 20.000 a 47.000. Pouco após a segunda guerra mundial (1939-45) eram 63.000, com 88 presbíteros e 70 igrejas. Aos 9/08/1947 foi de novo nomeado um Patriarca católico para Alexandria e foi criada a diocese de Assiut, que, com a de Minia (criada em 1938) constituía a Igreja católica copta do Egito.
    Fonte: cleofas.com.br

    • Complemento da mesma fonte:
      Em síntese: Os Coptas são os cristãos do Egito, que no século V adotaram o monofisismo condenado pelo Concilio de Calcedônia (451). No século XVI uma parte da população copta reuniu-se à Igreja Católica, reconhecendo o primado de Pedro. Os dissidentes já não professam a heresia que lhes ocasionou a origem. Estenderam sua pregação até a Etiópia, onde também existem comunidades coptas.

      A palavra copta deriva-se do árabe Qoubt, que é a deformação do grego Aigyptioi. Designa as habitantes do Egito anteriores à invasão árabe (século VIII) aderiram ao Evangelho no início da era cristã, mas no século V abraçaram a heresia monofisita, que o Concilio de Calcedônia (451) condenara. Formaram assim a Comunhão Egípcia Copta com ramificações na Etiópia (Abissínia). A partir do século XVI muitos dos dissidentes se uniram à Sé de Pedro em Roma de modo que há atualmente coptas separados da Igreja Católica e outros (em menor número e somente no Egito) unidos à Santa Sé.

        • Com certeza,por isso a igreja é cheia de estátuas e obras e atitudes propio do paganismo,misturaram o sagrado com o paganismo como as procissões que leva uma estátua de uma pessoa que já morreu na cacunda,incensos para purificação do altar etc…
          Com certeza a doutrina da inquisição veio desde os imperadores romanos e colocaram em prática para sobreviverem em suas luxurias como faziam os imperadores romanos em todas as épocas.

  2. A Igreja Ortodoxa Copta, de acordo com a tradição, foi estabelecida pelo apóstolo São Marcos no Egipto em meados do século I. É uma igreja não-calcedoniana, isto é, uma igreja cristã que não está em comunhão com a Igreja Ortodoxa nem com a Igreja Católica. …

      • A VERDADE É CURTA E DIRETA, ASSIM COMO JESUS DISSE A NICODEMOS É PRECISO NASCER DE NOVO, SIMPLES E OBJETIVO, VC. JÁ ACEITOU E CONFESSOU A JESUS COMO SALVADOR, DEPOIS SEGUIU SEU EXEMPLO E SE BATIZOU PARA ARREPENDIMENTO DE PECADOS/ se não o fez está condenada.
        Mas que diz? A palavra está junto de ti, na tua boca e no teu coração; esta é a palavra da fé, que pregamos,
        A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.
        Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.
        Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido.
        Porquanto não há diferença entre judeu e grego; porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam.
        Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.
        Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue?
        E como pregarão, se não forem enviados? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas.
        Mas nem todos têm obedecido ao evangelho; pois Isaías diz: Senhor, quem creu na nossa pregação?
        De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.
        Mas digo: Porventura não ouviram? Sim, por certo, pois Por toda a terra saiu a voz deles,E as suas palavras até aos confins do mund
        Romanos 10:8-18

    • Isso mesmo, deixem os católicos pensarem que são os donos da verdade.
      A Igreja Catolica passou a existir não com Pedro, o discípulo, mas com constantino onde passou a ser chamada igreja catolica romana, misturou política, fé, o interesse de poder e dominio de muitos monarcas.
      Se a igreja catolica vem de Pedro, o Apostolo Paulo de Tarso é muito mais papa que Pedro.
      Meu propósito não é desmerecer Pedro, mas vamos ser justos, Paulo foi muito mais importante para o cristianismo que Pedro, por exemplo é só tirar as cartas de Paulo para vermos o que sobre do novo testamento.

  3. É admirável a atitude desse católico ortodoxo copta.

    Em síntese: Os Coptas são os cristãos do Egito, que no século V adotaram o monofisismo condenado pelo Concilio de Calcedônia (451). No século XVI uma parte da população copta reuniu-se à Igreja Católica, reconhecendo o primado de Pedro. Os dissidentes já não professam a heresia que lhes ocasionou a origem. Estenderam sua pregação até a Etiópia, onde também existem comunidades coptas.

    A palavra copta deriva-se do árabe Qoubt, que é a deformação do grego Aigyptioi. Designa as habitantes do Egito anteriores à invasão árabe (século VIII) aderiram ao Evangelho no início da era cristã, mas no século V abraçaram a heresia monofisita, que o Concilio de Calcedônia (451) condenara. Formaram assim a Comunhão Egípcia Copta com ramificações na Etiópia (Abissínia). A partir do século XVI muitos dos dissidentes se uniram à Sé de Pedro em Roma de modo que há atualmente coptas separados da Igreja Católica e outros (em menor número e somente no Egito) unidos à Santa Sé.
    No Egito – e somente no Egito – existe uma comunidade copta católica.

    No século XVI os franciscanos missionários no Egito deram início a uma pregação mais sistemática entre os coptas – o que foi redundando na conversão de certo número à fé católica. Em 1739 o bispo copta de Jerusalém chamado Atanásio, tendo ido ao Cairo, converteu-se à fé católica e em 1741 foi por Bento XIV nomeado Vigário Apostólico dos coptas católicos, que eram então cerca de dois mil. Tal prelado, porém não assumiu atitudes claras perante os monofisitas, pelo que foi substituído por Mons. Giusto Manghim, que recebeu o título de Vigário Geral.

    Somente no século XIX foi decretada plena liberdade religiosa no Egito; para aproveitar a oportunidade de maior expansão, o Papa Leão XIII quis organizar melhor a Igreja Católica no Egito, dando-lhe uma hierarquia; foi nomeado Patriarca de Alexandria Mons. Cirillo Nacário, o qual apostou em 1908, causando grave dano à comunidade católica. Esta foi-se reerguendo aos poucos, principalmente após a guerra de 1914-18; de 1927 a 1937 o número de fiéis passou de 20.000 a 47.000. Pouco após a segunda guerra mundial (1939-45) eram 63.000, com 88 presbíteros e 70 igrejas. Aos 9/08/1947 foi de novo nomeado um Patriarca católico para Alexandria e foi criada a diocese de Assiut, que, com a de Minia (criada em 1938) constituía a Igreja católica copta do Egito.
    Fonte: cleofas.com.br

    • Emanuelle,

      Lembra que falei que vocês são os cristãos desviados dos demais?

      Esses cooptas daí são um dos que não se ajoelhou aos interesses do império romano.

      São os evangélicos de verdade; vocês, são os que aceitaram fraudar o evangelho de Cristo. Vão pagar caro quanto a isso,

      • Quanta tolice,
        O seu papa ofereceu refúgio a uma família, e este egipcio ofereceu uma ou mais ilhas.
        Ainda tem a cara de pau de falar em igreja catolica.
        Quem dita o que voces devem crer e o vaticano, porque voces não tem capacidade de raciocinar sozinhos.

    • interessante Emanuelle, não sabia acerca destes coptas. O primeiro milênio era tão conturbado quanto o milênio da reforma protestante, basta ver os diversos proselitismos, tantos ismos que, inclusive, gerou fundamento para a formação do islamismo, já que, fora do reconhecimento da Theotokos devido a concílio, não havia possibilidade de observar Jesus além de “profeta” de Deus, mas tão somente humano.

      O signo da mão de Cristo, polegar, indicador e mediano para cima, e os outros 2 dedos para baixo tinha enorme significado nos mosaicos, fruto de outro Concílio. Pai, Filho e Espirito Santo, um só Deus, e duas essências de Jesus, enquanto humano e enquanto Deus.

      Emanuelle, ambos são dogmas – proclamação por Ex Catedra – a Santíssima Trindade e a Theotokos e, ainda por cima, reafirmados na bíblia dos cristãos… já cogitei uma coisa, mas precisaria confirmar todos os dogmas existentes. Caso o dogma não é criação ou efetuação de nova lei, mas a reafirmação de algo que já existia, ou seja, apenas proclamação oficial de algo já concebido, no caso, por Deus, necessariamente deveria ser comprovado biblicamente, ao menos, pela ideia correta que o AT, os evangelhos e as cartas apostólicas querem passar. É essa a visão católica Emanuelle?

  4. Quem é o meu próximo?

    Em princípio, “próximo” refere-se ao espaço: está próximo quem se encontra na proximidade. Apurando mais: está próximo quem não está distante, também alguém de quem não nos mantemos distantes. Logo se vê que não se trata apenas de espaço, mas de uma atitude mental. Até mesmo as relações de parentesco não são suficientes: numa família, podemos ter uns que são mais próximos e, outros, mais afastados, afetiva ou geograficamente. Quando o doutor da Lei pergunta a Jesus “Quem é o meu próximo?”, fala como se “o próximo” fosse algo dado previamente, como se fosse possível identificá-lo a partir de certos princípios: de origem, nacionalidade, religião, raça, nível cultural… A parábola do Samaritano nos obriga a mudar de perspectiva. “Certo homem descia de Jerusalém para Jericó.” “Certo homem”, não importa quem. Seria um judeu? O texto não diz, mas, supondo que sim em virtude da geografia (descia de Jerusalémpara Jericó), o sacerdote e o levita que passam por seu caminho são seus compatriotas, seus “próximos”. Notemos que estes dois personagens são especialistas da Lei e que a questão posta no começo do relato refere-se precisamente à Lei. Uma Lei que permanece aberta para além dela mesma, pois não diz quem é este próximo a quem é preciso amar como a si mesmo.

    Aquele que se aproxima

    O próximo não nos é dado por antecipação. Quem foi o próximo do homem ferido? Aquele que se aproximou dele. Antes, nenhum dos dois era próximo um do outro. De agora em diante, o ferido poderá amar o Samaritano como a si mesmo, uma vez que este último tornou-se próximo dele. Como vemos, tornar-se próximo é uma tarefa a ser cumprida, é fruto de um deslocamento. Os dois parceiros se transformaram em próximos. O que se aposta nesta parábola é considerável. De fato, ao se pôr em cena um doutor da Lei que busca determinar a condição a ser preenchida para se obter a vida eterna, colocando à frente os dois mandamentos que se fazem um só e recapitulam o Decálogo sem que dele façam parte (o primeiro, tirado do Deuteronômio 6,5 e o segundo do Levítico 19,18), o relato nos situa em pleno judaísmo, na religião do reino do Sul (tribo de Judá). Sendo este um universo em grande parte estranho à Samaria, o reino do Norte. Ao escolher um Samaritano como exemplo de quem cumpre o que deve ser feito para “receber em herança a vida eterna” (v. 25), Jesus nos faz compreender que o acesso a Deus não é uma questão de etiqueta religiosa, nem mesmo de pertencimento a algum grupo determinado, mesmo sendo este o detentor de uma verdade incontestável. O amor, que é a presença de Deus, pode nascer não importa onde, não importa de quem. Sob a condição de não se lhe por qualquer obstáculo. Admiremos a audácia de Jesus que ousa prescrever a um doutor da Lei imitar um Samaritano.

    Para além da parábola

    Podemos, é claro, nos demorar um pouco mais na solicitude do Samaritano, em como ele toma o ferido a seu encargo, na recomendação remunerada que faz ao dono da pensão, etc. Mas um detalhe pode nos alertar: o Samaritano voltará. Ora quem é que nos tomou a seu encargo e voltará para completar a sua obra senão o próprio Cristo? Mas este tipo de reflexão ultrapassa com certeza a lição mais direta da parábola. Não tem importância, deixemo-nos segui-la! Este homem ferido pelos assaltantes e jogado meio morto no fosso da estrada somos nós. Destroçados, sem forças, incapazes de nos levantar. Mas eis que temos aqui o Cristo que para nós é, de certo modo, estrangeiro por excelência. Veio tomar sobre si toda a nossa desgraça e fazê-la sua, veio nos curar. Irá bem mais longe que o Samaritano, pois assumirá o nosso mal em seu próprio corpo. Invertamos os papéis: eis aí Jesus, despojado, prisioneiro, faminto, ferido e derrubado no fosso da estrada. Está aí discretamente, à margem do caminho que pode ser percorrido sem que se atente para a sua presença, sem que se o veja. E nós, vamos nos fazer em seu próximo? Lembremos Mateus 25,34-45: “Tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; era um sem teto e me acolhestes”. Como a lei da caridade (1ª leitura) que, estando tão próxima, é inútil ir buscá-la mais longe, uma vez que em nosso coração é que reside. O Cristo não está longe de nós: está aqui, sob os nossos olhos, nos fossos que cavamos e nas cruzes que erguemos.

  5. Quando se prossegue na leitura de Atos, vê-se a perseguição brutal que os primeiros cristãos sofreram, em todos os lugares. Sabe-se que durante os três primeiros séculos, os cristãos foram ridicularizados, feridos, maltratados, perseguidos, despojados, exilados, aprisionados, acorrentados, torturados, arrastados pelas ruas, crucificados, queimados vivos, jogados aos leões.

    Por causa da fé, os primeiros cristãos enfrentaram tudo isso, até que no ano 313 Constantino resolveu oficializar o cristianismo. Os judeus, que se opunham aos cristãos, bem como outras religiões, foram obrigados por decreto a se tornarem cristãos. Obviamente, isto é um erro, pois a Palavra diz: “não por força e nem por violência, mas pelo meu Espírito” (Zacarias 4:6).

    No entanto, Constantino também aboliu todos os deuses do mundo antigo e seus templos foram transferidos para a administração da agora poderosa “igreja”, com patrocínio estatal. Começava aí a tão falada prostituição religiosa, a promiscuidade político/religiosa, o ressurgimento da antiga prática babilônica de misturar religião e estado, que a igreja católica nunca abandonou. Constantino imaginava estar fazendo um grande serviço para Deus, mas na verdade criou um monstro que nunca mais pode ser contido, e avacalhou muito o projeto de Deus para a Humanidade. Especula-se muito sobre suas razões, porém uma coisa é certa: sua conversão duvidosa le proporcionu aproveitar-se politicamente da situação. Até mesmo em concílios religiosos ele dava seu pitaco. 

    Em suma, Constantino fez todos se “converterem” por decreto, e chamou a essa agora enorme comunidade de “universal”, em grego katholikós – geral, universal, latinizado para catholicus. Esse era o projeto do imperador, uma religião global – algo que o futuro inimigo de Cristo também tentará fazer em breve. O poder dessa igreja foi dado aos sacerdotes mais próximos da corte, que logo buscaram ser os chefes de todos os outros.  Passando a denominar-se “o pai de todos” (em latim: “papa”), criaram uma espécie de “genealogia” que regredia trezentos anos. 

    Ou seja, para legitimar que estava assumindo a cadeira (“cathedra”, de onde derivou mais tarde a palavra “catedral”) não apenas por decreto imperial, os “papas” afirmaram ser os chefes da igreja porque eram “sucessores legítimos de Pedro”.  Segundo essa teoria, Pedro teria sido o primeiro “papa”. Esta pretensão choca-se frontalmente com as palavras de Jesus em Mateus 23:9: “E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está nos céus”.

    Até hoje essa informação (a árvore genealógica ou “linha sucessória”) tem chegado ao mundo como se fosse não apenas a partir do ano 313, mas desde o primeiro século. Isso não é verdade. Atos 11:26 mostra que antes de 313 não havia igreja católica e, sim, Igreja Cristã. As pessoas que acreditavam em Cristo não eram católicas, mas cristãs! Se você ler todo o livro de Atos dos Apóstolos, que abarca o primeiro século, verá que em nenhum momento a igreja foi chamada de católica. Tudo isto está não só nos livros de religião, mas nos livros de História. A história do mundo nos explica como surgiu a igreja católica apostólica romana. Além do mais, o apóstolo Pedro foi um líder conhecido pelos cristãos primitivos, mas nunca foi de fato “papa”

    • Quando Jesus instituiu a Igreja Católica, onde estava a sua?
      Cronologia Protestante

      Século I
      Nenhuma referência , Porque não existiam
      Século II
      Nenhuma referência , Porque não existiam
      Século III
      Nenhuma referência , Porque não existiam
      Século IV
      Nenhuma referência , Porque não existiam
      Século V
      Nenhuma referência , Porque não existiam
      Século VI
      Nenhuma referência , Porque não existiam
      Século VII
      Nenhuma referência , Porque não existiam
      Século VIII
      Nenhuma referência , Porque não existiam
      Século IX
      Nenhuma referência , Porque não existiam
      Século X
      Nenhuma referência , Porque não existiam
      Século XI
      Nenhuma referência , Porque não existiam
      Século XII
      Nenhuma referência , Porque não existiam
      Século XIII
      Nenhuma referência , Porque não existiam
      Século XIV
      Nenhuma referência , Porque não existiam
      Século XV
      Nenhuma referência , Porque não existiam
      Século XVI
      1517 – Lutero se afilia à príncipes devassos e em desobediência é excomungado.
      1517 – Lutero promove a divisão da fé, condenada em (Rm 16,17-18), chamando isso de “reforma”. Ninguém ficou nela.

      “Zwinglio, Calvino, Henrique VIII, Knox e no nosso tempo até Edir Macedo e outros, fundaram suas próprias seitas rivais umas das outras. Cada uma com sua própria conta Bancária”

      1520 – KARLSTADT ameaça arrancar sete livros da Bíblia. Ensaiam o 1º atentado à Bíblia.

      1521 – Lutero escreve à amigos dizendo desconfia estar levando uma multidão de seguidores seus à condenação eterna.

      1520 – Lutero e Melanchton fulminaram a “razão” condenaram o sistema astronômico de Copérnico.

      1522 – Lutero publica o seu escandaloso libelo contra o celibato, embora Cristo e Paulo o pregassem. (Cor 7,32-33)

      1522 – Calvino, obteve tantas cópias quanto pôde da Bíblia traduzida por outro protestante chamado Servet e as queimou.

      1524 – Lutero passou a usar traje nobre, (tipo paletó) tornando-o em fantasia do “crente”.

      1524 – As posições de Lutero contra Münzer (também protestante), matou 30,000 camponeses.

      1525 – Calvino matou na fogueira, o médico Michel Servet, que descobrira a circulação do sangue.

      1525 – Os anabatistas Proíbem o batismo infantil. Lutero, Calvino e Zwinglio mantiveram este batismo.

      1525 – Zuínglio adultera a Bíblia para acomodar sua heresia contra a presença real de Cristo na eucaristia.

      1527 – Os luteranos saqueiam Roma e promovem o maior genocídio da história da humanidade.

      1528 – Lutero escreve que “usem imagens se quiserem, segundo a Bíblia elas são úteis.” Resolveram odiá-las.

      1529 – Adotam para si o nome de “protestantes” na Segunda Dieta de Spira. Mais tarde mudam para “evangélicos”.

      1530 – Criam o texto da Confissão de Augsburgo, que nunca levariam a sério, pois manda batizar as crianças.

      1530 – Resolvem Extinguir o celibato, instituído por Cristo, a veneração a Vírgem e aos santos.

      1530 – A sua Confissão de Augsburgo reconhece: Maria é digna de suprema honra na maior medida (Art. 21,27)

      1530 – No texto da Confissão de Augsburgo, dos “evangélicos”, colocam o diabo nos artigos 3, 17, 19, 20, 26 e 28.

      1530 – Revela Lutero: “O diabo dormiu ao meu lado, em minha cama, mais vezes do que minha mulher.”

      1530 – Lutero documenta que o demônio o mandou suprimir a missa, de sua nova religião, ele obedeceu.

      1530 – Numa carta enviada a Jerônimo Weller, Lutero recomenda embriaguez e pecados em nome de Jesus.

      1530 – Declaram a Bíblia, única fonte da fé. Ignorando que a Bíblia é filha da Igreja “Coluna da Verdade” (1Tim 3,15).

      1531 – O rei Henrique VIII condenou a falsificada Bíblia protestante de Tyndale como uma corrupção da Escritura.

      1532 – Lutero parodia a Bíblia, colocando o diabo em lugar de Cristo, quando entregava as chaves do céu a Pedro.

      1534 – Lutero traduz a Bíblia para o alemão adulterando-a, mesmo já existindo outras 14 versões alemãs católicas desde 1466.

      1534 – Henrique VIII cria a igreja Anglicana para casar-se em adultério, e matou várias esposas por darem a luz meninas.

      1534 – Os Anabatistas apoderaram-se do governo da cidade episcopal de Munster, e introduziram ali a poligamia;

      1536 – Lutero arranca sete livros da bíblia, por contrariarem sua nova religião. Tachando-os de “apócrifos”.

      1537 – Lutero percebendo seu erro diz: “em breve serão tantas as seitas e tantas as religiões quantas são as cabeças.”

      1540 – Lutero apóia a bigamia do Landgrave Filipe de Hesse.

      1545 – Lutero lançou o panfleto “Contra os judeus e as suas mentiras.” que ensinava os alemão a perseguir os Judeus.

      1545 – Lutero pede de novo os decretos dos concílios católicos a fim de conservar a unidade da fé, por ele estilhaçada.

      1546 – Lutero morre embriagado, na cidade de Eisleben, no dia 18 de fevereiro.

      1546 – Melanchthon cria a lenda de que Lutero fixou suas 95 teses. Isso é negado pela maioria dos historiadores.

      1546 – Inventam a calúnia de que no Concílio de Trento, a Igreja colocou 7 livros na Bíblia. Tais Livros Já Estão na anterior Bíblia Gutemberg
      1554 – O Protestante Teodoro Bessa, pediu o uso da força pública contra os católicos.

      1554 – Perseguem os Católicos, na Inglaterra e na Irlanda, na mais escancarada intolerância religiosa. Mataram mais de 100 mil.

      1555 – O protestante Calvino, governou Genebra com mão-de-ferro, houve 58 execuções. Segundo Preserved Smith.

      1555 – As comemorações do Natal e da Páscoa eram rigorosamente proibidas por Calvino.

      1562 – A anglicana rainha Elizabeth, institui a Witch Act ou lei contra os bruxos de Jacques I.

      1579 – Protestantes mataram 40 jesuítas degolados, entre eles Inácio de Azevedo, morto violentamente a cutiladas.

      1635 – O luterano Benedict Carpzov assinou sentença de morte contra 20.000 “bruxas”.

      1635 – O alemão protestante Nichólas Romy, teve sobre sua consciência a morte de 900 pessoas.

      1670 – Teólogos protestantes queimam crianças vivas na Suécia.

      1685 – Começam tardiamente a celebrar a lenda do lançamento das teses de Lutero, como um “marco de ruptura” com Roma.

      1735 – Jonathan Edwards, em Massachusetts, descobriu acidentalmente a lavagem cerebral com voz alta e ritmada.

      1739 – Charles J. Finney emprega de vez a lavagem cerebral, usando movimentos bruscos e voz frenética e ritmada em cultos.

      1900 – A Sociedade Bíblica protestante para de imprimir os 07 livros da Bíblia, que contrariavam os argumentos de Lutero.

      1914 – Testemunhas de “Jeová” marcam o fim do mundo para 1914, 1918, depois para 1925, 1941, 1975 e nada.

      1915 – A “profetiza” Ellen White (adventista) morre completamente doida.

      1960 – Inventam a “teologia da prosperidade”. Tudo pelas coisas terrenas e materiais.

      1965 – Gerald B. Gardner calculou 9 Milhões de “bruxas” mortas por protestantes só na Alemanha.

      1978 – Pastor Jim Jonnes, na Guiana, levou à morte 913 seguidores, envenenando-os com um suco de uva.
      2000 – O pastor Joseph Kibwetere e Credonia Mwerinde matam queimadas 924 pessoas em Kampala – Uganda.

      2004 – Episcopais aceitam nomeação de bispo gay nos EUA.

      2004 – A igreja Luterana paga a multa Record de 69 MILHÕES DE DÓLARES por abusos sexuais, nos EUA.

      2005 – O “bispo” Rodrigues “lá e lô”, da igreja universal, é pego na CPI dos bingos, na CPI do Mensalão e preso na “operação Sanguessuga”.

      2005 – O “bispo” João Batista da IURD é detido com sete malas contendo 10 milhões e 200 mil reais entre notas falsas.

      2005 – Pastores dão golpe em 70 mil “evangélicos” e fogem com dinheiro pago por show gospel não realizado em S. Paulo.

      2005 – O lider luterano Eero Huovinem, procura o Papa Bento e afirma que 84% dos finlandeses luteranos querem ser católicos.

      2006 – O pastor Randall Radic vendeu a igreja da primeira congregação da cidade de Ripon-USA e comprou uma BMW.

      2006 – A igreja anglicana admitiu que traficava e vendia escravos africanos, revelou isso em 09/02/2006.

      2006 – A “bancada evangélica” formada pela Assembléia de Deus e a Universal, é presa em escândalo superfaturando ambulâncias.
      2006 – Líder do povo negro culpa os evangélicos pelo tráfico e escárnio dos escravos. site adital
      2006 – A “bancada evangélica” formada pela Assembléia de Deus e a Universal, é pega em escândalo superfaturando ambulâncias.
      2007 – Líderes da “igreja” Renascer são presos nos Estados unidos traficando dólares dentro de bíblias.
      2008 – Pastor lidera marcha da maconha em Recife
      ORIGENS DE ALGUMAS IGREJAS PROTESTANTES
      As Diferenças entre Igreja Católica e igrejas protestantes
      Autor: Jaime Francisco de Moura
      Lista de “algumas” seitas:
      . Luterana: Martinho Lutero (Alemanha) – 1517;
      . Anglicanismo: Henrique VIII (Inglaterra) – 1534;
      . Calvinismo: João Calvino (Suíça) – 1541;
      . Menonita: Menno Simons (Holanda) – 1550;
      . Presbiterianos: John Knox (Escócia) – 1567;
      . Congregacionistas: Robert Browne (Inglaterra) – 1580;
      . Batistas: John Smyth (Holanda) – 1600;
      . Quakers: George Fox (Inglaterra) – 1640;
      . Metodistas: John Wesley (Inglaterra) – 1739;
      . Mórmons: Joseh Smith (EUA) – 1830;
      . Adventistas: William Miller (EUA) – 1831;
      . Exército da Salvação: William Booth (Inglaterra) – 1865;
      . Testemunhas de Jeová: Charles Taze Russel (EUA) – 1884;
      . Congregação Cristã no Brasil: Luigi Francescon (Brasil) – 1910;
      . Assembléia de Deus: Vários pastores Protestantes (EUA) – 1918;
      . Igreja Evangélica Quadrangular ou Cruzada Nacional de Evangelização: Aimee Semple Mcpherson (Canadá) – 1918;
      . Tabernáculo da fé: Willian Marrian Branhan (EUA) – 1946;
      . Igreja da Unificação (Moon): Yong Myung Mun (Coréia) – 1954;
      . Igreja Apostólica ( ou Vó Rosa): Eurico Maltos e a Senhora
      Rosa (Brasil) – 1954;
      . O Brasil para Cristo: Manoel de Mello (Brasil) – 1955;
      . Templo Manjedoura Nazareno: Eloy Buges (Brasil) – 1958;
      . Deus é Amor: David Martins de Miranda (Brasil) – 1962;
      . Anuário da Fé – 1964;
      . Luz do Mundo – 1965;
      . Os Meninos de Deus: David Brandt (EUA) – 1968;
      . Divine Light Mission (DLM): (EUA) – 1970;
      . Cruzada da Nova Vida;
      . Igreja da Restauração;
      . Reavivamento Bíblico;
      . Cristo Pentecostal da Bíblia;
      . Igreja Pentecostal Jesus Nazareno;
      . Igreja do Evangelho Pleno;
      . Igreja da Graça;
      . Evangelho Quadrangular;
      . Casa da Benção…
      . Igreja Universal do Reino de Deus: Edir Macedo (Brasil) – 1994
      No Protestantismo, tronco dos Adventistas, com pouco mais de cem anos de existência, já tem:
      . Adventistas da Igreja Vindoura;
      . Adventistas da Bendita Esperança;
      . Adventistas do Sétimo Dia;
      . Adventistas Evangélicos
      . Adventistas do 1.º Advento
      . Cristãos Adventistas
      . Igreja Adventista da Sétima Reforma Divina
      . Igreja Este Brasil é Adventista
      . União da Vida e do Advento etc.
      Do tronco dos Metodistas temos:
      . Metodistas Livres;
      . Metodistas Primitivos;
      . Metodistas Ocidentais;
      . Metodistas Independentes;
      . Metodistas da Nova Jerusalém;
      . Metodistas Reformados;
      . Metodistas da União Evangélica;
      . Metodistas dos Irmãos Unidos em Cristo.
      . Metodistas (Divisão Esportiva)
      . Metodistas Internacional Fábrica de Milagres
      Do tronco dos Batistas já temos:
      . Batistas Calvinistas
      . Batistas Congregacionalistas
      . Batistas Primitivos
      . Batistas do Livre Pensamento
      . Batistas dos Seis Princípios
      . Batistas Tunkers
      . Batistas Campbellitas
      . Batistas Abertos
      . Batistas Fechedos
      . Batistas do Sétimo Dia
      . Igreja Batista Quemuel
      . Igreja Batista a Paz do Senhor e Anti-Globo
      . Igreja Batista Restrita
      . Igreja Batista Coluna de fogo etc.
      . Igreja Batista Cópia Da Perfeição.
      . Igreja Batista da Juventude Sem Drogas e Rock’N’Roll.
      . Igreja Batista Evangélica da Bazuca Celestial.
      . Igreja Batista Cósmico e Peregrino
      . Templo Batista Cósmico e Peregrino.

      Do tronco das Assembléias de Deus já temos:
      . Assembléia de Deus dos Primogênitos
      . Assembléia de Deus dos Remanescentes
      . Assembléia da Reforma Universal
      . Assembléia Ministério Eis-me Aqui
      . Assembléia de Deus Canela de Fogo.
      . Assembléia de Deus Filadélfia (Ministério canela de fogo)
      . Assembléia de Deus Fonte Santa em Biscoitão
      . Assembléia de Deus Caprichosos na Obra de Deus.
      . Assembléia de Deus da Beira da Estrada de Tribobó.
      . Assembléia de Deus do Pai do Filho e do Espírito Santo.
      . Assembléia de Deus do Papagaio Santo Que Ora a Bíblia.
      . Assembléia de Deus Filhos e Consolações.
      . Assembléia de Deus Retiro das Mangueiras etc.
      Do tronco dos Presbiterianos já temos:
      . Igreja Presbiteriana a Torre.
      . Igreja Presbiteriana do Apocalipse Sagrado.
      . Igreja Presbiteriana Juntando Ovelhas Desgarradas do Rebanho.
      . Igreja Presbiteriana Orquestra dos Anjos Benfazejos
      Muitos fundadores de igrejas e ministérios evangélicos se esmeram na criatividade para dar às suas congregações nomes que as destaquem de todas as outras. Confira o resultado de uma pesquisa em alguns estados do Brasil:
      . Igreja Evangélica Missão Celestial Pentecostal (São Luis – MA)
      . Igreja Evangélica Florzinha de Jesus (Londrina – PR)
      . Igreja Pentecostal Trombeta de Deus (Samambaia – DF)
      . Igreja Evangélica Cenáculo de Oração Jesus Está Voltando (Brasília – DF)
      . Igreja Evangélica Deus Pentecostal da Profecia (São Mateus – ES)
      . Igreja Evangélica Pentecostal Rebanho do Senhor (Castelo – ES)
      . Igreja Pentecostal Alarido de Deus (Anápolis – GO)
      . Igreja pentecostal Esconderijo do Altíssimo (Anápolis – GO)
      . Igreja comunidade Porta das Ovelhas (Belo Horizonte – MG)
      . Igreja de Deus que se Reúne nas Casas (Itaúna – MG)
      . Igreja Evangélica Pentecostal a Volta do Grande Rei (Poços de Caldas – MG)
      . Igreja Evangélica Cristã Pentecostal Jesus Pastor (Pouso alegre – MG)
      . Igreja Evangélica Pentecostal Creio Eu na Bíblia (Uberlândia – MG)
      . Igreja Evangélica Pentecostal Missões Portas Eternas (Contagem – MG)
      . Igreja Evangélica a Última Trombeta Soará (Contagem – MG)
      . Igreja Evangélica Pentecostal Sinal da Volta de Cristo (Três Lagoas – MS)
      . Igreja Pentecostal Jesus Nasceu em Belém (Belém – PA)
      . Igreja Evangélica Almas para Cristo (Curitiba – PR)
      . Igreja Evangélica Explosão da Fé (Belford Roxo – RJ)
      . Igreja Evangélica Vida Profunda (Itaperuna – RJ)
      . Igreja Pentecostal do Fogo Azul (Duque de Caxias – RJ)
      . Igreja Pentecostal o Poder de Deus é Fogo (Rio de Janeiro – RJ)
      . Igreja Evangélica em Obra de Libertação (Rio de Janeiro – RJ)
      . Ministério Favos de Mel (Rio de Janeiro – RJ)
      . Igreja Evangélica Pentecostal Labareda de Fogo (Rio de Janeiro – RJ)
      . Igreja Evangélica Internacional soldados da Cruz de Cristo (Rio de Janeiro – RJ)
      . Igreja a Serpente de Moisés, a que Engoliu as Outras (Rio de Janeiro – RJ)
      . Assembléia de Deus com Doutrinas e sem Costumes (Rio de Janeiro – RJ)
      . Igreja Pentecostal Assembléia dos Santos (Rio de Janeiro – RJ)
      . Igreja Pentecostal da Unificação em Jesus Cristo (Rio de Janeiro – RJ)
      . Templo Evangélico da Sétima Trombeta (Rio de Janeiro – RJ)
      . Igreja Primitiva do Senhor (Campos – RJ)
      . Igreja Evangélica Universal Jesus Breve Vem (Vilhena – ES)
      . Igreja Pentecostal Monte da Obra Missionária (Jaru – RO)
      . Igreja Pentecostal Remidos do Senhor no Brasil (Pimenta Bueno – RO)
      . Igreja de Jesus Cristo no Universo (Porto Velho – RO)
      . Tabernáculo o Senhor é Meu Pastor (Santana do Livramento – RS)
      . Catedral Evangélica Pentecostal do Grande Deus (Bragança Paulista – SP)
      . Congregação de Profetas Jesus Nosso Rei dos Judeus (Taubaté – SP)
      . Igreja Atual dos Últimos Dias (Araras – SP)
      . Igreja Cristã Pentecostal Universal Sarça Ardente (Cabreuva – SP)
      . Igreja Despertai Para Jesus (São Vicente – SP)
      . Igreja de Deus Assembléia dos Anciãos (Itapecirica da Serra – SP)
      . Igreja do Evangelho Triangular no Brasil (Sertãozinho – SP)
      . Igreja Evangélica Ministério Cristão Fé e Palavra Pentecostal (Osasco – SP)
      . Igreja Evangélica Facho de Luz (São Bernardo do Campo – SP)
      . Igreja Evangélica Pentecostal a Tenda da Salvação (São José do Rio Preto – SP)
      . Igreja Evangélica Pentecostal os Mensageiros do Rei Jesus (Guaianazes – SP)
      . Igreja de Novo Amanhã (Canoas – RS)
      . Igreja Evangélica Pentecostal Primitiva Unida (Piracicaba – SP)
      . Igreja Pentecostal Barco da Salvação (Mauá – SP)
      . Igreja Pentecostal Jesus Vem e Vencerá pela Fé (São Paulo – SP)
      . Igreja Evangélica Pentecostal Cuspe de Cristo (São Paulo – SP)
      . Igreja Evangélica Pentecostal a Última Embarcação Para Cristo (São Paulo – SP)
      . Igreja Pentecostal Jesus Vem Você Fica (São Paulo – SP)
      . Igreja Lugar Forte (São Paulo – SP)
      . Igreja Pentecostal o Senhor Pelejará por Vós (Santo André – SP)
      . Igreja Pentecostal Povo de Deus Marcha (Orlândia – SP)
      . Igreja Pentecostal Uma Porta para a Salvação (Presidente Prudente – SP)
      . Igreja Evangélica Missão Apoio Ina-Shi
      . Igreja Evangélica Casa de Orações Para Todas as Nações
      . Igreja Evangélica Ministerial Internacional Emanuel
      . Igreja Evangélica Renovando Vidas
      . Igreja Evangélica Jesus a Verdade Que Marca
      . Igreja Evangélica Fundamento Apostólico
      NOTA IMPORTANTE:

      Todos os debates religiosos travados entre católicos e protestantes foram vencidos pelos católicos, estes debates estão expostos nos sites católicos.

      Já os protestantes vencidos, os escondem e nunca os publicam em seus sites, para continuarem a enganar os indoutos.

      DISSE RUI BARBOSA:

      “Estudei todas as religiões do mundo e cheguei a seguinte conclusão: Religião ou a Católica ou nenhuma”.

      (Livro Oriente, Carlos Mariano de M. Santos (1998-2004) artigo 5º.

      “Recomendo-vos, irmãos, que tomeis cuidado com os que produzem divisões contra a doutrina que aprendestes. Afastai-vos deles” (Rm 16, 17)Lucas 21,8 “Cuidado para não serdes enganados, porque muitos virao em MEU NOME” (JESUS)
      Mateus 24,4-5 “Respondeu-lhes Jesus: Cuidai que ninguém vos seduza. Muitos virão em MEU NOME.”
      Mateus 24, 11-12 “Levantar-se-ão muitos falsos profetas e seduzirão a muitos. E, ante o progresso crescente da iniqüidade, a caridade de muitos esfriará“
      Col 2,23 “Elas podem, sem dúvida, dar a impressão de sabedoria, enquanto exibem culto voluntário, de humildade e austeridade corporal. Mas não têm nenhum valor real, e só servem para satisfazer a carne.”
      II Tim 3,5 “Ostentarão a aparência de piedade, mas desdenharão a realidade. Dessa gente, afasta-te!“
      II Cor 11,13-15 “Esses tais são falsos apóstolos, operários desonestos, que se disfarçam em apóstolos de Cristo, o que não é de espantar. Pois, se o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz, parece bem normal que seus ministros se disfarcem em ministros de justiça, cujo fim, no entanto, será segundo as suas obras”.
      Mateus 7,15-16 “Guardai-vos dos falsos profetas. Eles vêm disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos arrebatadores, pelos seus frutos os conhecereis”
      “Caríssimos, não deis fé a qualquer espírito, mas examinai se os espíritos são de Deus, porque muitos falsos profetas se levantaram no mundo” (1 João 4,1).
      “Assim como houve entre o povo falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos doutores que introduzirão disfarçadamente seitas perniciosas. Eles, renegando assim o Senhor que os resgatou, atrairão sobre si uma ruína repentina. Muitos os seguirão nas suas desordens e serão deste modo a causa de o caminho da verdade ser caluniado. Movidos por cobiça, eles vos hão de explorar por palavras cheias de astúcia. Há muito tempo a condenação os ameaça, e a sua ruína não dorme”
      (2Pe 2,1-3).

      “Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Tendo nos ouvidos o desejo de ouvir novidades, escolherão para si, ao capricho de suas paixões, uma multidão de mestres. Afastarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas.”
      (2 Tim 4,2-4).
      ====================================

      “Recomendo-vos, irmãos, que tomeis cuidado com os que produzem divisões contra a doutrina que aprendestes. Afastai-vos deles” (Rm 16, 17)Lucas 21,8 “Cuidado para não serdes enganados, porque muitos virao em MEU NOME” (JESUS)
      Mateus 24,4-5 “Respondeu-lhes Jesus: Cuidai que ninguém vos seduza. Muitos virão em MEU NOME.”
      Mateus 24, 11-12 “Levantar-se-ão muitos falsos profetas e seduzirão a muitos. E, ante o progresso crescente da iniqüidade, a caridade de muitos esfriará“
      Col 2,23 “Elas podem, sem dúvida, dar a impressão de sabedoria, enquanto exibem culto voluntário, de humildade e austeridade corporal. Mas não têm nenhum valor real, e só servem para satisfazer a carne.”
      II Tim 3,5 “Ostentarão a aparência de piedade, mas desdenharão a realidade. Dessa gente, afasta-te!“
      II Cor 11,13-15 “Esses tais são falsos apóstolos, operários desonestos, que se disfarçam em apóstolos de Cristo, o que não é de espantar. Pois, se o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz, parece bem normal que seus ministros se disfarcem em ministros de justiça, cujo fim, no entanto, será segundo as suas obras”.
      Mateus 7,15-16 “Guardai-vos dos falsos profetas. Eles vêm disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos arrebatadores, pelos seus frutos os conhecereis”
      “Caríssimos, não deis fé a qualquer espírito, mas examinai se os espíritos são de Deus, porque muitos falsos profetas se levantaram no mundo” (1 João 4,1).
      “Assim como houve entre o povo falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos doutores que introduzirão disfarçadamente seitas perniciosas. Eles, renegando assim o Senhor que os resgatou, atrairão sobre si uma ruína repentina. Muitos os seguirão nas suas desordens e serão deste modo a causa de o caminho da verdade ser caluniado. Movidos por cobiça, eles vos hão de explorar por palavras cheias de astúcia. Há muito tempo a condenação os ameaça, e a sua ruína não dorme”
      (2Pe 2,1-3).
      “Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Tendo nos ouvidos o desejo de ouvir novidades, escolherão para si, ao capricho de suas paixões, uma multidão de mestres. Afastarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas.”
      (2 Tim 4,2-4).

    • A igreja não foi inventada por Constantino. A igreja teve seu início no Pentecoste com a descida do Espírito Santo. Logo após o derramar do Espírito houve a pregação do Evangelho e 3.000 almas entram no Reino de Deus (At 2:41). Mais uma pregação de Pedro e outros 5.000 adentram (At 4:4), a igreja crescia (At 2:47), mesmo sob perseguição, chegando a expandir em todo império (At 17:6).

      Constantino (274-327 d.C.) já imperador nos territórios que hoje conhecemos como França e Inglaterra, em 312d.C. expandiu seu reinado no Oeste quando venceu a batalha de Milvia contra seu inimigo Maxentius. Ele teve uma visão de uma cruz no céu com as seguintes palavras em Latim: “com esse sinal vencerás” (Earle Cairns, O Cristianismo Através do Séculos, p.100). Ele atribuiu sua vitória ao Deus cristão e conduziu o Império Romano pela primeira vez à uma política pro-cristã. Em 313 d.C. juntamente com o imperador Licinius (naquela época haviam 2 imperadores romanos, um no oeste e outro no leste do império) formularam o Edito de Milão que introduziu uma política de tolerância ao Cristianismo. Somente em 380 d.C., o imperador Teodósio I baniu o paganismo e elevou o cristianismo ao status de religião oficial do império (Jeffrey Bingham, Pocket history of the Church, p.45).

      Percebe aqui que não foi nem Constantino que formalizou o cristianismo como religião imperial? O edito de Milão foi uma tolerância, tanto que o próprio Constantino após se tornar o imperador supremo nunca se colocou sob a autoridade dos professores cristãos e bispos, ele se considerava “o bispo dos bispos,” o supremo pontífice mas ainda permitia o paganismo no império tanto que ele praticava sua própria religião e diante da igreja ele não tinha sido batizado ainda, o sendo no final de sua vida somente. Teodósio I foi quem tornou proibido todo culto pagão e o cristianismo então se tornou a religião oficial do Império Romano (Justo Gonzalez, The History of Christianity, vol1, pp 137-41).
      Os apóstolos morreram e outro grupo de cristãos começaram a liderar a igreja e a escrever com o mesmo objetivo dos apóstolos, para corrigir, edificar, exortar e ensinar. Esse grupo é chamado de pais apostólicos, ou pais da igreja.

      Temos na parte ocidental do império homens como Clemente de Roma e Hermas e no leste do império Inácio de Antioquia, Policarpo, Papias. Esse homens continuaram firmes na teologia apostólica da autoridade das Escrituras, da salvação somente através de Cristo, trinitarianismo, divindade de Jesus, eclesiologia, etc…
      Nesse período tempos também a era dos mártires, que se estendeu até Constantino, onde os cristãos experimentaram a morte por causa de sua fé. Não se prostraram diante ao panteão de deuses romanos, nem ao culto ao imperador, mas se submetiam e adoravam somente a Jesus, sendo então acusados de ateísmo, incesto, canibalismo e foram condenados a morte sendo jogados vivos aos animais no Coliseu ou queimados vivos como verdadeiras tochas humanas, dentre outros.
      Chega a ser uma ofensa pensar que o cristianismo começou com Constantino, sendo que muitos cristãos deram suas vidas por Cristo, enfrentaram as feras pela sua fé, o cristianismo estava vivo e atuante de uma forma que nós aqui no oeste nunca compreenderemos claramente.

      Podemos rapidamente perceber que os 300 anos do cristianismo que antecedem Constantino, foram cenário do nascimento, crescimento e desenvolvimento da igreja. Constantino não formou ou instituiu cristianismo apenas o tolerou, e preparou o caminho para que se tornasse a religião do império trazendo enormes benefício e prejuízos para a fé cristã, mas isso é assunto para um outro momento.

      Artigo completo em:
      Sem o sinal #
      marceloberti.#wordpress.#com/2013/09/10/#chega-de-por-a-culpa-em-constantino/

  6. sou cristã evangelica , e vejo essa atitude como amar o proximo como a ti mesmo . essa atitude linda e virtuosa e de quem ama o proximo independente de religiao , que o SENHOR satisfaça o desejo deste grandioso coraçao.digno de um verdadeiro servo de DEUS

  7. “Cristão bilionário”. Como se fosse possível, ante a máxima de Cristo “Não acumuleis tesouros na terra”, um cristão acumular fortunas. Assim caminha o cristianismo, negando seus próprios fundamentos e tornando sem efeito as palavras do Senhor Jesus Cristo.

    • Sandro, bom dia!

      Você está sendo muito radical e fundamentalista!

      O erro é o amor às riquezas!

      Esse milionário está demonstrando desapego às mesmas e demonstrando que, para ele, “pessoas valem mais do que coisas”…

DEIXE UMA RESPOSTA