Jovem é baleada na cabeça em troca de tiro e sobrevive graças à “mão de Deus”

0

Um tiroteio entre polícia e bandidos quase causou a morte de duas mulheres que haviam sido assaltadas e procuraram uma viatura para informar o crime e serem levadas à delegacia. Uma delas foi atingida na mão, na nádega e na cabeça, mas sobreviveu.

Hélio Rangel, 42 anos, pai de Marina Chaves Correia Matoso Rangel, 18 anos, afirmou que a filha foi salva da morte pela “mão de Deus”.

O tiroteio aconteceu na noite da última quarta-feira, 13 de abril, na zona norte do Rio de Janeiro, segundo informações do G1: “Se ela estivesse conversando com a amiga numa outra posição, o tiro podia ser fatal. Foi a mão de Deus. Foi o livramento de Deus”, reiterou Rangel.

Marina estava acompanhada de Daniela Nascimento Rodrigues, 21 anos (foto), que foi baleada na mão. As duas estavam dentro da viatura, por causa do assalto que sofreram em Andaraí, e foram socorridas ao hospital Geral de Bonsucesso logo após o tiroteio.


“A gente estava andando por lá, viu uma viatura e já saiu gritando. Eles mandaram a gente entrar para dar uma volta pelo bairro. Acharam os dois meninos, mas um deles acabou fugindo de dentro da viatura”, afirmou Daniela.

Nesse momento, os bandidos começaram a atirar contra a viatura: “Estávamos conversando normalmente e do nada começou muito tiro, muito tiro, a gente já foi se abaixando e fui atingida na mão. Os tiros foram do lado que ela estava, por isso ela ficou pior que eu. Eu demorei para perceber que tinha levado tiro, só quando eu vi muito sangue e o dedo estava doendo que eu entrei em desespero”, contou Daniela, que já recebeu alta.

Os assaltantes não foram baleados e um parente de um deles esteve na Cidade da Polícia, onde a ocorrência foi registrada.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA