Cega, nadadora paraolímpica atua em projeto social e dá exemplo de superação: “Nado pela fé”

0

Os Jogos Paraolímpicos do Rio de Janeiro têm sido uma oportunidade para muitos atletas exporem suas histórias de vida, mas os competidores cristãos têm ido além, contando sua trajetória sob a perspectiva da fé.

A nadadora McClain Hermes, 15 anos de idade, é uma nadadora paraolímpica norte-americana que veio à Cidade Maravilhosa para competir nos 100m peito, 400m livre e 100m costas. Em suas entrevistas, diz: “Nado pela fé, não pelo que vejo”, em uma paráfrase de II Coríntios 5:7.

De acordo com informações da emissora Christian Broadcasting Network, McClain contou que ela e o pai têm colocado a fé em prática há 7 anos. Meu pai, Matt Hermes, e eu fundamos o ministério Shoes For The Souls em 2009”, revelou, explicando que a proposta é recolher sapatos usados e doá-los aos moradores de rua de Atlanta, capital da Geórgia (EUA)

Nesse período, mais de 15 mil pares foram recolhidos e doados, e a cada ano que passa, ela, o pai e os colaboradores da iniciativa veem crescer a necessidade de aumentar essa quantia. O inverno em seu estado é um dos mais severos dos Estados Unidos.


Sua deficiência visual é o resultado de um descolamento de retina, ocorrido quando ela tinha apenas oito anos. Hoje, ela é completamente cega do olho direito e possui apenas 10% da visão do olho esquerdo.

Com a virtude típica dos vencedores, McClain conta que não desperdiça tempo “sentindo pena” de si mesma e que aprender a viver com a limitação, dedicou-se à natação e ao projeto social fundado com o pai. No tempo que sobra, faz palestras motivacionais em escolas e igrejas onde é convidada.

A dura rotina de treinamentos na natação já dura sete anos, com a companhia e apoio do pai e do treinador. A única referência que McClain tem para saber que o final da raia está próximo é o jato d’água, que a alerta para fazer a virada. “Eu transformei minha deficiência em minha capacidade. Coisas ruins aconteceram comigo, mas isso não pode te segurar se quer fazer algo que ama”, ensina.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA