Cristãos se unem a ativistas gays pelo direito de expressão na Inglaterra

1

Na Inglaterra, uma improvável aliança entre cristãos, secularistas e ativistas gays está lutando pelo direito de liberdade de expressão.

O ativista homossexual Peter Tatchell se juntou a Simon Calvert do Instituto Cristão e Keith Porteous Wood da Sociedade Secular Nacional para reivindicar a reforma do Artigo 5 º da Lei de Ordem Pública de 1986, que proíbe “palavras e comportamentos insultuosos”.

Eles alegam que o artigo proíbe a liberdade de expressão de forma perigosa e pedem que a designação “insultuosa” seja retirada. O slogan da campanha é “Sinta-se livre para me insultar”.

Tatchell foi preso em um protesto sobre o tratamento dado pelo Irã aos homossexuais. No protesto, eram usados cartazes com os dizeres ”Você sabe se seu cavalo é gay?”.


A mesma pergunta foi feita por um estudante de Oxford a um policial, o que resultou em sua prisão sob a acusação de homofobia, com base no Artigo 5º. O estudante foi depois liberado depois que o Ministério Público abandonou o caso.

Os cristãos no país também vem sendo restringidos pelo Artigo 5º. Jamie Murray, proprietário de um café foi advertido que poderia estar violando a norma por exibir versículos bíblicos em seu estabelecimento comercial.

Ben e Sharon Vogelecnzang, cristãos e proprietários de hotéis foram intepelados por violarem o referido artigo depois de uma discussão com um hóspede muçulmano durante o café da manhã.

O caso acabou por ser por ser abandonado pelo um juiz do distrito, mas o processo judicial teve consequências devastadoras para os negócios do casal, que sofreu com a queda de 80% na frequência de hóspedes em seu hotel.

Os grupos que se mobilizam contra o Artigo 5º dizem que a a lei é pouco clara e leva a prisões aleatórias. Um estudante chegou a ser detido por levar um cartaz em que dizia que a “Cientologia é uma seita perigosa”.

Segundo o The Telegraph, a campanha ganhou o apoio do ex-ministro do interior David Davis, que alegou que a lei estava causando “um terrível efeito para a democracia”. Ele ainda defendeu que a revogação da lei é de “vital importância para a liberdade de expressão atualmente na Grã Bretanha”.

Ele questionou que a decisão sobre o que é um insulto ou ou não é muito questionável. “Quem decide sobre o que é um insulto? A polícia? Um juiz? A verdade é que o Artigo 5º  tem um efeito terrível sobre a democracia atualmente”, concluiu.

Redação Gospel+

1 COMENTÁRIO

  1. É isso que está para acontecer no Brasil. Não termos o direito de dizer que somos contra o homossexualismo vai levar o governo a intentar em breve contra direito dos homossexuais de se pronunciarem sobre qualquer coisa. A essência de democracia está na liberdade que temos de nos expressar contra aquilo que bem entendermos. Se isto for tirado a um grupo, com certeza será tirado aos demais.

    • O problema de criticar apenas atos homossexuais ou coisa do tipo é que colocam todos que tem tais atos na mira de preconceituosos e intolerantes. Não adianta, se a sociedade vê um assassino, jamais terá acolhimento como vocês cristãos tanto pregam…

    • Assim como vc não tem o direito de ofender uma mulher, a chamar de inferior, nem a um negro de pobre, sujo ou menor.
      O que está acontecendo no Brasil é apenas uma evolução NATURAL de direitos humanos e respeito a constituição.
      Direito de ACHAR vc sempre terá. Direito de discriminar ou de falar besteira sobre a sexualidade dos outros, NÃO.

    • Hilton Silva – Até ninguem é contra a viadagem, cada um faça do seu corpo o que quiser, só queremos que respeitem as familias e as crianças, não queiram nos enfiar guela abaixo as senvergonhice deles, como eles querem forçar um Pastor a fazer casamento deles se o Pastor não quiser é condenado, onde esta o direito de cada um?

    • Ning quer forçar um pastor a nada, Eugenio. Não viaja. A comunidade LGBT já tem igrejas e pastores próprios. Ninguém precisa de seus pastores.
      Quanto ao baixo nível citado por vc como "viadagem" e "semvergonhice", isso se chama homofobia. É bom ir se reeducando pq um dia isso dará cadeia. ; )

    • André Ibaque , Não importa se são vista com vergonha ou sem vergonha, o que importa é o que somos, não podemos fechar os olhos dos outro, não importa o que os outros acham ou deixam de achar, cada um deve se assumir independente do que os outros vão achar, nem por isso vamos mudar a maneira de pensamentos dos outros

    • Eugênio, defender um ponto de vista não significa ser contra direitos humanos.
      Pra vc defender que homossexualidade é uma coisa anormal terá q usar MAIS do que sua bíblia pra tentar convencer a comunidade científica e política mundial.
      Terá que estudar história, antropologia, sociologia e outras ciências humanas, trazendo argumentos sólidos de que EM ALGUM MOMENTO DA HISTÓRIA a homossexualidade OU outra orientação sexual pôs em risco a cultura ou a sociedade contemporânea.
      Do contrário, tudo o que diz não passa de especulação, falta de informação e homofobia.

    • Do ESTADO formando uma ESCOLA mais justa e pedagogicamente bem estruturada.
      A ESCOLA deve ensinar os deveres básicos de respeito ao cidadão e aos seus direitos.
      Ensinar a EXISTÊNCIA da diversidade sexual, cultura e religiosa. E não de apenas uma bandeira como a "oficial".
      É assim nos países ricos não seria diferente aqui.

    • John John Machado quanto a sua defesa contra o Eugênio defendendo a compreensão de homofobia, pelo outro lado há o Benjamin Bee Giannazi Freixo, que define pejorativamente cristãos.
      É disso que falo sobre qual o modelo que precisamos adotar? Qual política de relacionamentos direitos e deveres precisamos desenvolver. Não é a cristofobia tão cruel e desrespeitosa quanto a homofobia?
      Cara, precisamos do bom senso, todos nós!

    • Cleber.. que Cristofobia?
      Isso não existe aqui no Brasil. É modinha pra tentar se igualar ao holocausto homossexual q estamos vivendo.
      Mas entendo o seu ponto de vista em relação a comentários mais ostensivos.

      Qual modelo precisamos adotar??????? Nós já temos a constituição e o código penal! Temos apenas que atualizá-lo frente a realidade cultural de nosso tempo! Apenas isso.
      A constituição já garante o direito e proteção ao culto.
      Agora estamos reavaliando a questão de minorias ainda não contempladas pela proteção do estado, contrariando assim a constituição que afirma que todos são iguais perante a lei. Em direitos e deveres.

    • valeu, pimenta nos olhos alheios é refresco. É disso que se trata.
      Não se propõe educação de verdade, não é o que defendem, o que querem é um modelo de privilégios e de castas, não se trata da dor sofrida pelas minorias, mas de um projeto de ascensão de poderio de um seguimento em detrimento de outros. O discurso é tão nojento quanto todas as propostas transformadoras nazistas e fascistas na história.
      Se não fosse perigoso em demasia, seria cômico!

    • Querem sim, no programa Na moral do apresentador Pedro Bial duas mulheres dizem, que casaram com direito a juiz a padre e tudo vc não viu? não duvido que "alguns" gays querem também as bençãos do padre.Pode não ser o seu sonho mas que tem gays sonhando e suspirando um casamento religioso, tem sim e quem sabe pra afrontar querer casar em uma igreja evangélica, até pq alguns gays são filhos de evangélicos, eu conheço alguns.

    • querido, nem que quisessem, e não se trata de preconceito, mas de obediência a Deus, puro e simples.
      Outra coisa,lamento pela sua postura soberba, você perdeu a oportunidade de tratar com um cristão simples e voltado ao dialogo e a ouvir, mas não a ser destratado com arrogância.
      colha!

    • 1 Coríntios 6
      Ousa algum de vós, tendo algum negócio contra outro, ir a juízo perante os injustos, e não perante os santos?
      Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas?
      Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?
      Então, se tiverdes negócios em juízo, pertencentes a esta vida, pondes para julgá-los os que são de menos estima na igreja?
      Para vos envergonhar o digo. Não há, pois, entre vós sábios, nem mesmo um, que possa julgar entre seus irmãos?
      Mas o irmão vai a juízo com o irmão, e isto perante infiéis.
      Na verdade é já realmente uma falta entre vós, terdes demandas uns contra os outros. Por que não sofreis antes a injustiça? Por que não sofreis antes o dano?
      Mas vós mesmos fazeis a injustiça e fazeis o dano, e isto aos irmãos.
      Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus?
      Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.
      E é o que alguns têm sido; mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus, e pelo Espírito do nosso Deus.
      Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.
      Os alimentos são para o estômago e o estômago para os alimentos; Deus, porém, aniquilará tanto um como os outros. Mas o corpo não é para a prostituição, senão para o Senhor, e o Senhor para o corpo.
      Ora, Deus, que também ressuscitou o Senhor, nos ressuscitará a nós pelo seu poder.
      Não sabeis vós que os vossos corpos são membros de Cristo? Tomarei, pois, os membros de Cristo, e fá-los-ei membros de uma meretriz? Não, por certo.
      Ou não sabeis que o que se ajunta com a meretriz, faz-se um corpo com ela? Porque serão, disse, dois numa só carne.
      Mas o que se ajunta com o Senhor é um mesmo espírito.
      Fugi da prostituição. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo.
      Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?
      Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.

    • amigão, não sou eu quem fala da casa do vizinho. Na verdade trabalho com missões em território nacional, não faço acepção de pessoas, assisti homossexuais, bissexuais, heterossexuais. Sempre com o carinho e amor referentes a cada questão. Penso que esta forma burra de estereotipar pessoas é a verdadeira maneira de retrocesso social.
      Samuel, sua vida e a de tantas outras pessoas, dizem respeito a si mesmas, não aos outros, mas quanto a fé que você diz conhecer, estabelece princípios sóbrios, quanto a gente que abusa da fé é outra coisa, mas se você generaliza tudo e todos. Cara a escolha é sua, a colheita também.
      Deus o abençoe com a oportunidade da vida, e tudo que isto requeira.

    • Ah vá, CLeber. Para de distorcer o tema. Vc não diz isso pq é hétero. Vive mto bem nessa cultura heteronormativa que o mundo impõe sobre todos. Ignorando o fato de que temos indiscutivelmente uma gama sexual ENORME na natureza humana.
      Assim é MOLE focar em um ponto e esquecer do resto. Quero ver estar "FORA da cartilha" pra ver se sentiria da mesma forma.
      Eu sou um dos mais incansáveis proclamadores pela questão da educação nesse país. SE EXISTISSE DE FATO investimento em tal nem estariamos discutindo isso.
      Assim como na Europa, onde nem se entra no âmbito da discussão. Apenas caso seja necessária alguma equiparação civil de direitos.

      Essa FALÁCIA de "modelo de privilégios e castas" é a mais pura falta de pesquisa e argumentação tendenciosa.
      Os interesses de sua religião não podem estar sobre o da sociedade. E existem milhões de brasileiros padecendo da falta de proteção e leis que os favoreçam da mesma forma que te favorecem. EM TUDO temos que recorrer por meios mais demorados. Isso não é justo e nem "legal".

    • Samuel Marinho POis SE CASE, Samuel. É POSSÍVEL. Casado a 4 anos, já tenho união estável a 1 ano e meio e estou a poucas horas de confirmar a conversão automática para união CIVIL de forma completamente gratuita pela defensoria pública do meu estado (RJ).
      É possível, é legal e está cada vez mais fácil. FINALMENTE estamos alcançando PARTE dos direitos já alcançados pelos héteros.
      Um direito garantido pela constituição mas por muito tempo embargado por movimentos retrógrados e fundamentalistas.
      Desejo MUITAS felicidades! :)

    • Não sei de onde tiraram a ideia da relação do sufixo "ismo" estritamente com doença. A OMS retirou o homossexualismo da lista internacional de doenças e não sufixo "ismo". O sufixo em questão, segundo se pode ler no Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, é de origem grega, produz nomes que veiculam um conjunto variado de sentidos, desde movimentos políticos ou religiosos a meios profissionais.
      Se fôssemos por essa ideia estapafúrdia, que agora propõe os "neo-linguístas do apocalipse", teríamos de tomar sérias providencias com relação a algumas influências que podem nos afligir em termos epidemiológicos.
      Poderíamos ter um surto de nacionalismo (que talvez fosse bom), de socialismo, de comunismo, fascismo, ou absolutismo. Quem sabe um surto de renascentismo, de impressionismo, ou de modernismo, Ou ainda uma praga de civismo, de moralismo ou de culturismo. Já pensaram numa epidemia de automobilismo, de fisiculturismo, de atletismo? E se fóssemos assolados por simbolismo, pelo antropomorfismo ou pelo naturismo. E se um saudosismo nos afetasse e o cancionismo brasileiro se alterasse?
      A epidemia que quer nos assolar agora é o proselitismo em relação ao sufixismo, o incorformismo com as opções alheias, o pessimismo quanto à religião, o autoritarismo sobre o assunto, o saudosismo do tempo da repressão e pode chegar até ao inconstitucionalismo da intolerância do politicismo que querem exercer sobre a nossa riqueza linguística.
      Sem modismos, complexismos, derrotismo e achismo. Vamos exigir liberdade de expressão e não permitir a opressão da liberdade.

    • Luciana Mello Eu sei.Mas entre dois homens ou duas mulheres não era pra existir esse amor lúbrico, mas cada um faz da sua vida ou melhor do seu corpo o que quer,"bulinou" quer seja entre dois homens ou duas mulheres ou um homem e uma mulher o circo pega fogo mesmo.

    • Hilton Silva Então me diga em que, ao ponto de vista 'cristão' os homossexuais foram enquadrados??

      Doutrinas ou sistemas?

      Modo de proceder ou pensar?

      Forma peculiar da língua?

      Terminologia científica?

      Responde aí 'Pasquale'!

    • Marilda Alves de Sousa o problema é o seguinte, promiscuidade sim joga todo mundo num caldeirão (se é que exite). Mas eu duvido que Deus está mais preocupado com dois homens ou mulheres se amando do que com os ditos 'filhos' Dele se preocupando tanto com a vida alheia a ponto de tentar privar terceiros de seus direitos.

    • Samuel Marinho vou dar um exemplo bem prático. Eu sou nascido no Brasil, vivo há doze anos em Portugal. Tenho dupla nacionaliDADE. Embora goste muito do lugar onde vivo posso dizer a você que quando se enfrentam no futebol, por exemplo, meu nacionalISMO fala mais alto e aí torço pelo Brasil. Quando preciso usar meus direitos de cidadão, aqui ou aí, é a minha nacionaliDADE que conta.
      A minha opção sexual é o heterossexualISMO. Minha forma de vestir e de portar expressam a minha heterossexualiDADE. Da mesma forma, me parece, pela forma de sua defesa, que a sua opção sexual seja o homossexualISMO, embora, na foto em que vejo, não haja expressão da sua homossexualiDADE.
      O que deve ficar, aqui para nós, é que vai chegar um momento, como o que acontece agora na Inglaterra, que as vozes daqueles que querem liberdade vão ter de se unir, pois os políticos são aves de rapina por natureza e a defesa que hoje fazem dos direitos LGBT, amanhã, se perceberem que isso trás desvantagens, voltam-se contra. Veja o Haddad, pai do "kit gay", que por agora calou-se, pois quer conquistar os cristãos.
      Por isto digo, eu preciso preservar o direito que tenho de achar que o homossexualismo, que o adultério, que o uso da Bíblia indevidamente, que a blasfêmia, que a idolatria, mediante a convicção que tenho, são pecados. Esta posição, porém, não me dá o direito de insultar quem quer que seja. O que quero, e vou lutar por isso, é o meu direito de expressão.
      Valeu?

    • Samuel Marinho Bom, caldeirão num sei não , mas inferno existe,Deus está preocupado sim tanto com um como com outro, imagino a tristeza Dele em ver sua criação sendo violada, transgredida,profanada,agora meu querido, eu não impeço ninguém de querer viver a sua vida do jeito que acha correto, se Ele que é Deus, não proíbe até pq deu livre arbítrio, quem sou eu pra impedir? mas as consequências trágicas estamos vendo dia a pós dia, os hospitais cheio de pessoas contaminadas pelo vírus da aids,a maioria homossexuais e outras doenças terríveis faça uma visitinha ao hospital Emílio Ribas lá em São Paulo,no pavimento dos aidéticos e verá o preço que muitos estão pagando por ter levado uma vida de promiscuidade, de homossexualismo, quer dizer homossexualidade, depois me diga se ser gay "é ser feliz".

    • Marilda Alves de Sousa Minha cara Marilda ….Primeiro o virus HIV não tem perguntado pr'as pessoas qual a orientação sexual delas… é um pensamento muito arcaico associar o HIV com homossexualidade.
      De acordo com as últimas estatísticas, tem-se registrado maior índice de infecção entre heterossexuais. E tenho lá minhas dúvidas quanto a esse virus.
      E você já deu a resposta.O que tá matando por aí é a promiscuidade. Não orientação sexual.
      Quanto a criação ser profanada e tal, me diz uma coisa??
      Você come carne? Já viu como os animaizinhos são tratada nos abatedouros?
      Você recicla seu lixo?
      Poupa água e energia elétrica?
      Pois é, tudo isso também viola a criação.

  2. De fato deve ser reescrito. PORÉM, assim como lá, aqui no Brasil TAMBÉM os religiosos devem entender a diferença em liberdade de expressão e liberdade pra ofender, diminuir e discriminar a orientação sexual das pessoas.
    E isso NÃO SERÁ tolerado. Não mais.

    • John, o que temos visto na mídia? Sensacionalismo? Descontrole? o Everaldo Santana comenta abaixo com grande cristalinidade a direção a ser tomada, eu acrescento um ponto a mais. que haja uma grande debate e este aconteça no âmbito local, regional, e assim sucessivamente. E se construa uma política educacional de relacionamento social de identidade cívica, qual o caráter da nossa política social? O pagode? O funk? O metal? (não se trata de pejorativos, mas de princípios destes movimentos). Não possuímos uma educação com perfil cívico social, temos uma anarquia desgovernada em todos os seguimentos. Não há uma possibilidade de diálogo se não houver uma revisão desse modelo catastrófico que vivemos.
      Grande abraço.

    • sobre o modelo de educação vigente, que não prepara a pessoa para ser cidadão.
      falamos de homofobia, de cristofobia, de laicidade, mas qual alicerce sustentará uma mudança de qualidade e de transformação real, que não seja pela reformulação deste sistema educacional decrépito que assistimos ser consolidado sem nenhuma resistência verdadeira.
      o modelo escolar, a mídia oficial, a programação televisiva. Amigo, se trata de um padrão corrosivo e corrupto, voltado para a acefalia e o preconceito.
      As ondas e fluxos deste sistema dirigem os focos, montam os alvos e as barbaridades fluem como uma grande e ordenada queda de dominós. Cara, eu fico pasmo como os montadores destes sistemas de direcionamentos sociais agem, motivando ações e incendiando interesses segundo os seus próprios.
      John, somos seres humanos, pessoas, gente. Todos nós temos prioridades, necessidades, desejos, sonhos e outras características que são inerentes a sermos gente.
      somos sociáveis e de certa forma dependentes da comunhão e partilha social. A grande pergunta que arde na garganta é: quem fomenta esta intolerância geral? quem ganha com esta instabilidade? quem "lucra" com isso? o seguimento cristão? não! o Seguimento homossexual? não! o seguimento negro, ou ateu, ou feminista, ou …? não! quem ou que tipo de grupo ou corporação, ou instituição lucraria ou lucrará com todo este endurecimento de posições para gerar um impasse social da magnitude que se apresenta esta questão?
      os caras deterioraram a educação, promoveram a corrupção dos valores de respeito, banalizaram a vida, prostituíram crianças, e agora geram esta situação, onde você pensa que isto chegará? Qual é a meta? o Alvo? Por que tanto empenho em desestabilizar uma nação?
      Faça as pontes: escolas desestabilizadas, salários baixos, falta de acesso aos direitos básicos, depravação social (geral), coisificação do ser humano, corrupção nas Igrejas, desestruturação da família, isso não tem a ver com grupos ou minorias ou maiorias, isso é um plano, é uma conspiração, e não estou maluco, estou observando historicamente as pequenas convulsões sociais setorizadas. Faça as pontes, observe, ligue as redes, veja a teia armada.
      caso queira falar de economia, falemos sobre a industria da fome, sobre o monopólio de sementes hibridas que já está abastecendo o mercado agrícola no hemisfério norte, os caras vão dizer quem terá comida ou não! as gigantescas fortunas das mega corporações empobrecendo o mundo e produzindo grandes maiorias de "monstros irracionais", promovendo limpezas étnicas pelo mundo. John é imoral! e chegou ao Brasil, nós somos a bola da vez! vamos brigar, nos enfraquecer, e então o príncipe do cavalo branco chegará para resolver a questão, mas todos seremos penalizados em sua grande marcha triunfante, não representamos nada pra ele.
      Cara, um grande abraço!

  3. O dia em que o Brasil chegar ao nível civilizatório da Inglaterra e arredores, poderemos pensar em permitir insultos. Mas até lá, aqui, sabemos que os insultos terminam em crimes hediondos.

    Agora, os evanjas querem o direito legal de dizer que "homossexualismo" é pecado e que querem ajudar os homossexuais a deixarem de ser homossexuais. Amanhã, eles dirão que o catolicismo é pecado e que querem ajudar os católicos a deixarem de ser católicos. Né, não?

    • Benjamin Bee Giannazi Freixo. Meu querido, pra dar início, sua soberba é incomparável, os "evanjas", como dito pejorativamente pelo senhor, têm orado por sua vida, tem tratado a questão dos direitos civis com o cuidado para que haja disciplina e ordem social em cada área, e não quanto a essa falta de respeito e limites que muitos homossexuais gostariam de explorar em atitudes caricatas. Mas vamos ao que interessa.
      Não temos interesse na vida pessoal da cada pessoa, temos é a responsabilidade de anunciar o Evangelho. É certo que muitos "evanjas", passam dos limites como você acabou de passar promovendo a generalização de um grande seguimento social, por este motivo peço perdão, sem nenhum problema de consciência. Mas entendemos a questão do direito de escolha, quer de homossexuais, de heterossexuais, de religiosos, de ateus, de agnósticos e de quem mais se expressar.
      Não temos a responsabilidade de ser "grilos falantes" nos ombros de ninguém, o que fazemos e fazemos com amor é avisar sobre o tombo que está a diante dos pés de quem caminha sem Cristo, e por consequência sem Deus, não falo do deus do deísmo, ou de outros deuses, falo do Deus todo Poderoso que estabeleceu Leis e Mandamentos.
      Falo de um Deus que se importou com a sua vida, e que enviou Seu Filho Unigênito para te oferecer na cruz a oportunidade de arrependimento, de transformação e de verdade.
      Tenho defendido a isonomia da Lei quanto ao reconhecimento dos direitos civis sobre união estável quanto aos pares homossexuais, nas garantias de direitos e segurança na vista da Lei. Vemos isto como questão de cidadania ordinária ou social.
      Mas quanto aos direitos de cerimoniais e celebrações em Igrejas cristãs, isto não tem a ver com aspecto civilizatório, mas com a questão fechada, determinada e instaurada pelo Senhor nas Escrituras, assim, não podemos passar por cima da maior autoridade que vem de Deus e abençoar uma relação cujo próprio Deus abomina e condena.
      Como o senhor pode perceber, há uma diferença abismal entre as duas situações, pois assim como o arrependimento do pecado é uma escolha pessoal, a defesa da fé também o é. Como da mesma forma é uma escolha viver no pecado.
      Obs. pecado = escolha pessoal e intransferível quanto a transigir e macular princípios da santidade deixados por Deus à humanidade. Tal prática se atribui tanto ao que o faz conscientemente e abertamente, quanto ao que a pratica sem conhecimento consciente, é como na Lei humana, crime é crime, tendo o conhecimento ou não da sua prática. (entenda, pecado é uma condição espiritual e não uma questão social).
      Grande abraço.

  4. Esses caras não são, nunca foram e jamais serão cristãos, pois que vinculo há entre a luz e as trevas? Entre o bem E o mal? Entre as coisas de Deus e as coisas do mundo?
    Deus vai cobrar caro dessas pessoas que distorcem a palavra de Deus para justificar as obras da carne, e se hoje aceitam o homossexualismo, amanhã aceitaram pedofilia, zoofilia, necrofilia, etc… E assim o mundo vai de mau a pior, seguindo rumo ao inferno!

DEIXE UMA RESPOSTA