“Culto virou ponto de encontro”, disse Pastor sobre falta de respeito na igreja

Pastores da Igreja Batista da Lagoinha fizeram críticas a falta de respeito nas igrejas, dizendo que os cultos se transformaram em "ponto de encontro" e que está "tudo bagunçado", destacando que a maioria das músicas tocadas não cultuam à Deus

0

Os pastores Leônidas Francisco, do Ministério Jovens Adultos da Igreja Batista da Lagoinha, e Rony Carrijo, também da mesma igreja, participaram do programa “Bate Papo”, no canal de TV Rede Super, onde debateram sobre o tema “o que é falta de respeito no culto?”. Na ocasião, “Leozão”, como é conhecido o Pastor Leônidas, afirmou que “o culto virou ponto de encontro”, criticando a falta de reverência na igreja.

“Eu penso que para a pessoa saber o que é irreverência ela tem que saber onde ela está e porque está. Se a pessoa não tem esse entendimento, qual o objetivo de estar ali? Qual o propósito dela ali? A pessoa tem que saber o que é um culto, o que é celebração”, disse ele durante o debate.

O Pastor Carrijo não deixou por menos. Segundo ele, a grande maioria das músicas cantadas nas igrejas não tem como objetivo cultuar à Deus, mas sim os homens:

“Acho que perderam [a noção que] estamos diante de Deus. Do Deus vivo. Do Deus Todo Poderoso que merece todo respeito e reverência. Se você olhar a lista de músicas que cantamos na igreja, a maioria delas não cultua a Deus, cultua o homem. E aí você já vai com o intuito de receber uma auto-ajuda, uma palavra para tocar minhas suas emoções, e ai perde a identidade”, disse ele.


Pastor Leozão enfatizou a necessidade de “voltar ao original”, dizendo haver uma perda de propósito na experiência do culto, que para ele se tornou ponto de encontro; “Tem culto hoje que virou ponto de encontro. O cara fica lá fora esperando terminar o culto para sair com a galera. Então, ele vai cultuar a quem? Acho que a gente tem que voltar para o original.”, argumentou.

Os dois pastores, junto com o apresentador que além de historiador também é teólogo, destacaram a contradição de músicas “horizontais”, com letras “positivistas” e de “autoajuda”, que não cultuam à Deus, mas visam massagear o ego humano. Sobre isso, o Pastor Carrijo afirmou que possui uma característica diferente em sua igreja:

“Tem uma característica que nós adotamos lá na Lagoinha Palmeiras, e eu até aprendi com o Luís Felipe da Lagoinha Mineirão; lá nós não cantamos nenhum tipo de música que não exalte a Cristo, que não fale do Espírito Santo, que não exalte à Deus”, disse ele.

Para ver o “Bate Papo” completo e aprender mais sobre o tema, clique no vídeo abaixo:

Assine o Canal

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA