Desenganada por médicos, missionária se despede de igreja cantando: “Sei para onde vou”

0

A paz que excede a todo entendimento (Filipenses 4:7) é o que se pode notar no testemunho da cantora e missionária Bola Taylor, que foi viver no Japão há mais de vinte anos, pregando o Evangelho ao lado do marido, Ken.

Bola Taylor recebeu um diagnóstico de morte dos médicos, que afirmaram que o câncer que a acometeu não tem cura, e os tratamentos disponíveis apenas poderiam livrá-la da dor. A missionária, então, decidiu que se despediria da vida, publicamente, louvando a Deus.

“Sinto uma paz inexplicável que somente Deus pode dar, e Ele deu com abundância. Ele me tem guardado e me permitiu entrar na ‘fase de aceitação’ sem sofrimento […] Eu disse aos médicos que há uma opção para minha cura, se chama ‘milagre’. Se o Senhor decidir me curar, eu não tenho dúvida que Ele pode fazê-lo”, escreveu, em sua página no Facebook.

Explicando que sempre esteve consciente de que Deus tem o controle de tudo, a missionária frisou que não pediu, em momento algum, que fosse curada, mas que a vontade do Pai se cumprisse.


“Minha oração sempre foi: que eu viva de acordo com os planos de Deus. Oro para que seja assim até que eu morra, e com isso, mostrarei às pessoas a confiança que elas podem ter em Jesus Cristo como seu Redentor. Ele preparou um lugar para mim e agora estou me preparando para esta viagem de primeira classe, rumo a glória. Estou emocionada!”, frisou.

“Sei pra onde vou. Certifique-se que você também vá”, acrescentou, aproveitando mais um, dos últimos momentos em vida, para evangelizar.

Bola Taylor e seu marido, Ken, foram para o Japão atuar como missionários cristãos nos anos 1990, e fundaram o ministério Halleluijah Gospel Family, com foco no evangelismo. Desse trabalho surgiu uma igreja, e uma oportunidade de ações humanitárias e projetos sociais.

Legado

Em março de 2011, quando o Japão enfrentou um grande terremoto, com 8,9 graus na escala Richter, e Ken e Bola Taylor atuaram para auxiliar as vítimas em parceria com o projeto CRASH (sigla para Christian Relief, Assistance, Support e Hope, em inglês, que significa “ajuda humanitária cristã, assistência, apoio e esperança”).

Na ocasião, Bola comentou as dificuldades mais simples e urgentes do povo japonês diante da calamidade: “Havia 150 pessoas esperando na fila do supermercado para lamen simples, arroz e papel higiênico. As prateleiras estavam vazias – era muito frustrante”, disse, satisfeita por ajudar a minimizar o desconforto das pessoas.

A apresentação de despedida de Bola Taylor aconteceu em setembro de 2015, e ela faleceu em outubro. Ao longo dos meses seguintes, seu marido usou a página na rede social para lembrar da esposa, e ao longo de 2016, foram feitos cultos memorais nas comunidades em que ela havia colaborado ao longo dos anos, como forma de agradecer a Deus pela vida da missionária.

Assista, no vídeo abaixo, uma das apresentações de Bola Taylor em sua comunidade, no Japão:

Assine o Canal

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA