Estudioso apresenta tese em que Jesus e o cristianismo seriam uma invenção do Império Romano

21

Jesus Cristo é visto pelos cristãos como o Filho de Deus. Outras religiões monoteístas o veem como um profeta, como o islã e algumas correntes do judaísmo. Agora, um estudioso bíblico acrescentou mais uma categoria: mito.

Segundo o professor norte-americano Joseph Atwill, Jesus e o cristianismo teriam sido invenções do Império Romano e usados como ferramenta de propaganda sofisticada para pacificar os povos conquistados e dominados.

Na teoria que Atwill apresentará em Londres durante a Conferência Covert Messiah, no próximo dia 19 de outubro, o Novo Testamento teria sido escrito por aristocratas romanos a partir de suas imaginações.

A falsificação, segundo o professor, teria sido evidenciada no único relato de um sobrevivente da Judeia do século I, que traz dezenas de paralelos entre a vida de um Imperador romano e a de Jesus no Novo Testamento.


“Apresento meu trabalho com certa ambivalência, já que não quero causar qualquer dano direto aos cristãos, mas isso é importante para a nossa cultura. É preciso saber a verdade sobre o nosso passado para que possamos compreender como e porque os governos criam falsas histórias e falsos deuses. Sobretudo o fazem para obter uma ordem social que é contra os melhores interesses das pessoas comuns“, explica-se o professor.

De acordo com informações do Patheos, o professor acredita que à época, o cristianismo não se iniciou como uma religião, mas sim como um projeto de governo com metodologias modernas: “As seitas judaicas na Palestina da época que estavam esperando um Messias, guerreiro profetizado, eram uma fonte constante de insurreição violenta durante o primeiro século. Quando os romanos esgotaram todos os meios convencionais para sufocar a rebelião, passaram à guerra psicológica. Eles assumiram que a maneira de deter a propagação de uma atividade missionária judaica era criar um sistema de crenças que competisse. Foi então quando inventou a ‘pacifica’ história do Messias. No lugar de inspirar a guerra, o novo Messias propagava o pacifismo e alentava os judeus a ‘dar a César o que é de Cesar’”, teoriza o professor.

Embora seja respeitado no mundo acadêmico, Atwill recebeu críticas de outro professor universitário: “Este tipo de teoria é muito comum fora do mundo acadêmico e geralmente são utilizadas na literatura sensacionalista, sendo praticamente inexistentes no mundo acadêmico”, disse o professor James Crossley, da Universidade de Sheffield, que comparou o trabalho de Atwill a um livro de ficção.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


21 COMENTÁRIOS

  1. É cada uma!
    No dia que Jesus voltar em Sua glória esse cara vai ver se Jesus Cristo é mito. Isto é, se ele ainda estiver vivo, se não estiver…é até perigoso para a alma dele morrer acreditando que Jesus é invenção de alguém.

  2. Nos ultimos dias, os ateus tem realmente usado e abusado para tentar derrubar a fé acabar com a familia e a igreja, haja visto que uma grande parcela de ateus é gay, e sabedores da condenação certa, não só resistem, bem como tentam destruir o povo de DEUS

    • Clamando, os judeus não acreditam em Jesus. Então os judeus são ateus ou gays? Obs. Eles acreditam no Deus do velho testamento, o mesmo Deus seu. O que você me diz sobre isso?

    • Clamando,
      os judeus não acreditam em Jesus. Então os judeus são ateus ou gays? Obs. Eles acreditam no Deus do velho testamento, o mesmo Deus seu. O que você me diz sobre isso?

  3. E disse JESUS : Quem crêr em mim, como diz as ESCRITURAS, rio de água viva correrão em seu ventre. João 7.38
    Conclusão : esta é a única maneira de conhecer e crêr em JESUS, só pela Escrituras Sagradas.

    Agora, quem quiser agir de outra maneira, só é tempo perdido.

  4. Um estudo, mesmo que não agrade a muitas pessoas ou a milhões não pode ser barrado, pode até ser questionado aqui como está sendo, mas não barrado. Roma através da igreja católica criou mil anos de trevas e no entando foi esse período batizado com este nome, onde houve toda sorte de perseguição a aquele que se dissesse cristão, será que este anos de perseguição não criaram a assimiliação de aceitação da religião cristã? Meia palavra que muitos religioso usam, lá está que alguém quer acabar com a família é derespeito a fragilização. Se ateus quisessem acabar com as famílias, países como a Suécia já estariam destruídos, mas o que lá ouvimos sobre corrupção, violência e grande degradação familiar? Ah! Tá certo, os ateus querem acabar com a família, talvez tenha sido isso que dois deles começaram a fazer né, um criou o mais usado sistema operacional do mundo e o outro criou a rede social mais usada do mundo e muitos devem está deixando suas famílias de lado usando tais ferramentas para destruir a sua família e a de outros. Se a crença religiosa, seja ela qual for, não passar de mito, claro, ateus estão ferrados, pois serão os primeiros a irem para a fogueira? Um exemplo, se uma pessoa com quarenta anos for nascida no Brasil, a chance dela ser cristã é grande, agora se pegarmos essa criança, filha de cristão e levarmos ela para morar com pessoas nos Marrocos sem ter mais contatos com os pais, depois de quarenta anos ela será cristã, acreditará em jesus pela a cultura do Marrocos? O que é preciso é dar direito a justiça e combater se tiver argumentos os fatos apresentados, se o estudo do sujeito causou furor, simples refutem, com fatos, organizem argumentos fortes, pesquisem, simples a história romana é fascinante e muita gente não conhece, comecem pelo Imperador Constantino que em uma votação escolheu os quatro evangelhos que existem na bíblia hoje, se duvidam perguntem para seus pastores ou padres fato este que nem todos gostam que seus fiéis fiquem sabendo, por que será?

  5. Deixem que falem, isto existe a milhares todo o tempo em algum lugar surge estas conversas, isto sempre foi e sempre sera obra maligna de espíritos da discórdia a serviço do príncipe das trevas precisamente satanás ex lucifer, para deturpar e enganar como sempre faz pois ele e o pai da mentira, o inventor da mentira vive a colocar na cabeça dos dominados que ele não existe, alias este e um dos maiores trunfo de satanás e colocar na cabeça de seus seguidores no mundo inteiro que por sinal são milhões de que ele não existe, para assim poder trabalhar contra Deus a vontade, assim como um idiota perturbado como este, joseph, que escutando a voz oculta de espíritos malignos ou seja de anjos caído asseclas de satanás para falar uma asneira como esta, estas pessoas geralmente tem espíritos que os domina somente para a discórdia são seres dominados pelo o inferno, portanto deixem como disse o meu Amigo Reinaldo, deixe que berrem gritem esperneiam fazer birrinha xingarem deturparem falar pelo c++u pelos nariz pelos poros pelos ouvidos pelos cabelos e por toda abertura que tiverem no corpo, geralmente são ateus viados mulas de satanás, então como já disse uma égua cagando tem mais valor que suas falas, pois suas falas não vale uma picada de fumo macaia, e mais valoroso escutar um bode balino um boi berrando um cavalo relinchando um cachorro latindo, do que escutar conversar de um ser humano dominado por hostes do inferno, assim também temos aqui neste site principalmente no andar de cima muitos dominados do mesmo jeito que este joseph, são todos dominados por hostes do inferno e a serviço de satanás aqui na terra, MAS NAO TEM PROBLEMA ALGUM O QUE E DELES ESTA GUARDADO PARA O DIA DO JULGAMENTO, E TENHO DITO, E SE ALGUM AI ACHOU RUIM COME MAIS POUCO SEUS FILHOS DE SATANAS

    • Bem, não sou puto como tu para ter tanto filho assim. Mas é verdade, eu estava lá, é tudo ficção. Mas tinha que ser muito trouxa pra não saber disso antes, né? Dilúvio, andar sobre as águas… Pela Mor!

    • TOUR NATRAK,
      infelizmente o que a sua men te não consegue perceber é que entre os próprios crentes em Deus (e aqui incluo protestantes, evangélicos, católicos, judeus) não existe consenso sobre o que a bíblia realmente quer dizer. Tanto quem diz que Jesus é filho de Deus e veio para tirar o pecado do mundo como quem diz que não acredita que ele foi o Messias usam a mesma bíblia. Por que Deus permite isso? Por que Deus colocou pessoas tão incompetentes para escrever as escrituras de modo que fossem tão dúbias a ponto de pessoas crentes em Deus terem duas interpretações sobre questão tão importante (o Messias)?
      E se Deus escolheu tão mal assim, é por que ele mesmo é incompetente como as pessoas que escolheu. Essa questão sobre o Messias jamais será solucionada e a palavra de Deus jamais será conhecida na sua plenitude pois uns sempre dirão que interpretam a bíblia corretamente e os outros não. é isso que Deus queria ao escolher os escritores que sob sua inspiração escreveram a bíblia? E não interessa qual opinião é supostamente a correta, pois o povo crente em Deus seguirá eternamente dividido

  6. Quem tem a Cristo como único Senhor e Salvador sabe o que vive e o que sente dentro de sí, oremos para que ele tenha uma esperiencia com o Senhor e tudo o que ele escreveu vai jogar no lixo.

  7. Desde quando uma árvore do mal produz bons frutos?

    A conclusão é ilógica, pois o império romano nunca produziu nada que prestasse, portanto mesmo que às avessas também não iria construir.

  8. Gostaria dar os meus parabéns à esse cidadão. Ele conseguiu a “façanha” de entrar para o hall dos ateus idiotas que conseguiram seus quinze minutos de fama!

  9. É verdade! Quem criou o Cristianismo foi Roma! Jesus não veio implantar uma religião, e sim um Reino! só que neste momento ele está chamando homens para se arrependerem e crer em sua pessoa e obra a fim de fazerem parte deste Reino.
    “E o sétimo anjo tocou a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre”. Apocalipse 11:15

    • Cristo não deixou qualquer orientação objetiva no sentido de não se criar um segmento, o que seria inevitável após a criação de Sua Igreja…indivisa, indestrutível e infalível.

      Por exemplo, a diferença entre judeu étnico ou religioso que se encontra em Romanos 2,28-29: “Não é verdadeiro judeu o que o é exteriormente, nem verdadeira circuncisão a que aparece exteriormente na carne. Mas é judeu o que o é interiormente, e verdadeira circuncisão é a do coração, segundo o espírito da lei, e não segundo a letra. Tal judeu recebe o louvor não dos homens, e sim de Deus”.

      Os cristãos são aqueles que Paulo se refere como sendo interiormente (religiosamente) judeus, enquanto os judeus não cristãos são aqueles que ele se refere como sendo exteriormente (etnicamente) judeus. A condição anterior, ressalta, é a mais importante.

      Infelizmente, ao longo do tempo alguns cristãos romperam com a Igreja que Jesus fundou, e assim o nome foi necessário para distinguir esta Igreja desde daquela que eles romperam com Ele. Porque todas as rupturas eram particulares, em grupos locais, foi decidido chamar a Igreja que Jesus fundou de “universal” (em grego, kataholos = “de acordo com o todo”). O cristitaismo seria uma consequência natural, caso contrário o próprio Cristo teria a eliminado já no nascedouro.

      • Caro amigo mauro. Vamos direto ao assunto: estamos falando do termo “ismo” acrescentado à palavra Cristo, ou messias. em hebraico seria messianismo – na verdade este termo foi criado por gregos pagãos na Antioquia muitos anos após a ressurreição do Senhor. Veja bem, o termo Reino de Deus foi amplamente divulgado por João Batista, Jesus e os apóstolos. e esta palavra diz respeito a um “governo”… não era uma partido politico, não era mais uma forma de interpretar a Toráh (ex: Farisaísmo, Saduceísmo, etc), na verdade era a chamada para uma nova nação… mas não uma nação étnica, cultura como foi a nação de Israel, não, desta vez era a nação dos filhos de Deus, chamados de o corpo de cristo, ou assembleia (igreja) dos convocados.
        Precisamos romper com a ídeia de que somos uma religião… uma religião é baseada em mitos, símbolos e crenças…. se alguém segue a Cristo por estes ícones que apresentei então o segue debalde. Na verdade somos testemunhas sobre fatos reais, ou seja, somos testemunhas de que o Espírito Santo é real e operou e opera em nosso homem interior a fim de conformar-nos à imagem de Jesus Cristo, isto é fato, é real e por isto somos embaixadores deste Reino que é pautado no amor fraternal e na vida de serviço ao próximo, infelizmente os homens (Roma, Espanha, Portugal, etc) transformaram esta mensagem em religião – vulgo Cristianismo – como ferramenta para perpetrar o poder e domínio sobre os homens.
        É comum ver teólogos se debaterem em textos históricos, bíblicos sobre a eclesiogênese tentando interpretar o movimento da igreja no aspecto sociológico… mas se perdem por não compreender os os aspectos da transformação interior que o evangelho causa naqueles que creem em sua mensagem, logo, o que e somente importa é “ser uma nova criatura”.
        abraços

        • Marcio, se você crê na bíblia e a tem como única fonte de verdade, então saiba os motivos pelos quais judeus não acreditam em Jesus:

          Por que judeus não acreditam em Jesus? Porque:

          1. Jesus não preencheu as profecias messiânicas

          2. Cristianismo contradiz a teologia judaica

          3. Jesus não personifica as qualificações pessoais do Messias

          4. Versículos bíblicos “referindo-se” a Jesus são traduções incorretas

          5. A crença judaica é baseada na revelação nacional

  10. Porque está escrito: ” ‘Por mim mesmo jurei’, diz o Senhor, ‘diante de mim todo joelho se dobrará e toda língua confessará que sou Deus’ “.
    Assim, cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus.

    Romanos 14:11-12

  11. Vamos as evidências judaicas, já que o romanos “invetaram” Jesus Cristo Nosso Rei e Salvador.

    O Talmud dos judeus apresentam passagens referentes a Jesus. Coletânea de leis e comentários históricos dos rabinos judeus posteriores a Jesus. Combatem Jesus histórico: “Na véspera da Páscoa suspenderam a uma haste Jesus de Nazaré. Durante quarenta dias um arauto, à frente dele, clamava: “Merece ser lapidado, porque exerceu a magia, seduziu Israel e o levou à rebelião. Quem tiver algo para o justificar venha proferí-lo!” Nada, porém se encontrou que o justificasse; então suspenderam-no à haste na véspera da Páscoa.” (Tratado Sanhedrin 43a do Talmud da Babilônia).

    Flávio Josefo, historiador judeu (37-95), escreveu: “Por essa época apareceu Jesus, homem sábio, se é que há lugar para o chamarmos homem. Porque Ele realizou coisas maravilhosas, foi o mestre daqueles que recebem com júbilo a verdade, e arrastou muitos judeus e gregos. Ele era o Cristo. Por denúncia dos príncipes da nossa nação, Pilatos condenou-o ao suplício da Cruz, mas os seus fiéis não renunciaram ao amor por Ele, porque ao terceiro dia ele lhes apareceu ressuscitado, como o anunciaram os divinos profetas juntamente com mil outros prodígios a seu respeito. Ainda hoje subsiste o grupo que, por sua causa, recebeu o nome de cristãos”(Antiguidades Judaicas, XVIII, 63a).

  12. Jesus, o mito e não a pessoa por trás do mito, pode até ter sido uma invenção de mentes brilhantes.

    Mas dificilmente poderia ter sido inventado pelos romanos.

    Além de ser impossível que o império pudesse apaziguar os ânimos dos revoltosos judeus mais radicais.

    É um dado histórico que a saga do nazareno conforme contada no novo testamento sempre serviu para irritar ainda mais aos judeus.

    Os escritores do novo testamento conheciam muito bem o judaísmo e as escrituras hebraicas.

    A exatidão com que descrevem paisagens e cenas da vida cotidiana na cidade de Jerusalém e seus arredores faz suspeitar que os escritores conheceram bem à cidade e ao Templo além de suas figuras históricas.

    Mas o Templo e a cidade de Jerusalém foram destruídos no ano setenta de nossa era, enquanto a versão romana do cristianismo só se estabeleceu cerca de trezentos anos depois disso.

    Mesmo que os romanos tomassem como referência as descrições feitas por Flávio Josefo para montar o mito do Cristo Nazareno, possibilidade que não se pode desconsiderar, existem suficientes questões não abordadas por Josefo para se substanciar a tese de que o novo testamento foi escrito por judeus, ou no mínimo por prosélitos judeus, que viveram em Israel ainda no primeiro século.

  13. O que se tem do Jesus histórico são apenas desculpas para a sua não confirmação como figura histórica. Quando não se tem um único motivo para justificar sua existência e diversos a contrariar, o que deve prevalecer?
    A religião percebida como um instrumento político é bem diferente de quando é percebida como um instrumento de aperfeiçoamento moral. A tendência é que ela seja apreciada preferencialmente pela segunda possibilidade. No entanto, é sob o ponto de vista secular que faço essa reflexão a respeito da origem do cristianismo. Conheça um pouco mais a respeito da origem da nossa cultura ocidental. Visite a página do livro A Origem do Cristianismo em Reflexão, no Facebook:
    https://www.facebook.com/aorigemdocristianismoemreflexao?ref_type=bookmark
    E adquira o seu exemplar em:
    http://www.editoramultifoco.com.br/literatura-loja-detalhe.php?idLivro=1702&idProduto=1734

DEIXE UMA RESPOSTA