Eu Escolhi Esperar: Profissão Repórter fala sobre sexo na juventude e mostra casais que optaram pelo sexo depois do casamento; Assista

6

O movimento Eu Escolhi Esperar foi um dos protagonistas do programa Profissão Repórter, da TV Globo, na última terça-feira, 17 de setembro.

A temática do jornalístico dirigido por Caco Barcellos era a maneira como os adolescentes lidam com o sexo, e sua iniciação no assunto.

Como a religião em muitos momentos está diretamente atrelada aos ensinamentos sobre sexo, casos de adolescentes e jovens que aderiram ao Eu Escolhi Esperar foram mostrados para ilustrar uma opção diferente da comum.

Nelson Junior, palestrante do movimento, afirmou que “a cada dez jovens cristãos hoje, sete não são mais virgens”, antes de acrescentar que “sexo é um tabu, virgindade é um tabu”.


“A gente tenta ajudar o jovem a entender as implicações de cada escolha”, pontuou Junior, que cobra R$ 15,00 por pessoa que participa de suas palestras.

Um dos casais entrevistados, Shirlei e Maicon, que optaram por casar virgens mesmo após quatro anos de namoro, afirmou estar feliz pela escolha. “Eu estava sozinho e comecei a pensar como vale a pena esperar. […] Deus prepara o melhor sempre”

Maicon relatou que no trabalho recebeu o apelido de “donzela” por sua escolha, mas que mesmo assim se manteve firme em sua escolha. A cunhada dele, Heloine Fernandes, afirmou à repórter Jackeline Salomão que fez escolha diferente e optou por praticar o sexo em seus relacionamentos, antes do casamento.

Em outro exemplo de privação do sexo por questões religiosas, o jornalista Felipe Bentivegna entrevistou o seminarista Anderson Souza, que mesmo tendo perdido a virgindade aos 14 anos, optou por ser padre.

A influência para o envolvimento com a religião veio da mãe, que o levava para as programações da igreja. “Tomei amor e não quero mais largar”, disse Souza. “Eu já estou aprendendo a abdicar dessas coisas [sexo] assim. Me libertando disso”, acrescentou.

Assista:

Assine o Canal

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

6 COMENTÁRIOS

  1. Claro que estão certos andar e agir pelos preceitos de Deus com certeza e muito melhor quem tem esta chanse deve e pode aproveitar e fazer tudo correto como manda os estatutos de Deus, e serem deveras abençoados

  2. Por que a abstinência sexual não faz bem?

    Consideramos abstinência sexual o ato voluntário ou involuntário de abster-se parcialmente ou completamente de relações sexuais vaginal, oral, anal ou na forma de masturbação envolvendo dois ou mais indivíduos.

    Consideramos abstinência sexual involuntária a privação obrigatória por motivos religiosos, filosóficos, físicos, psicológicos ou morais. Não só a abstinência sexual como a falta de um(a) parceiro(a) para fazer sexo durante um grande período de tempo podem trazer danos às nossas vidas.

    Abster-se do sexo seja por motivos religiosos, filosóficos, emocionais voluntariamente ou obrigatoriamente não é recomendável para nenhuma pessoa que queira ter energia para continuar o dia-a-dia e ser mais feliz.

    Mais do que complicações psicológicas, a abstinência provoca reações físicas diversas. Nas mulheres, após 10 dias sem sexo, as paredes vaginais começam a perder sua elasticidade e ressecamento. Se a falta de sexo durar vários anos, pode se tornar muito difícil e doloroso praticá-lo novamente.

    Nos homens, após 3 dias a potência e volume de sêmen dobram, mas se passar de 10 dias esse quadro pode se reverter. O maior problema da abstinência não é fisiológico. A falta de uma companhia com relações íntimas, além de ser contra a natureza humana, provoca baixo-estima, diminui o humor e pode aumentar o risco de doenças.

    Quando não fazer sexo é uma imposição filosófica ou religiosa, a situação se torna um tormento na vida da pessoa e a ansiedade toma conta da sua vida. O sexo não é uma função vital de nossas vidas, muitos conseguem viver normalmente praticando a masturbação ou até mesmo na abstinência total.

    O problema se encontra quando uma pessoa não consegue (ou é obrigada a não) se relacionar com outro alguém a ponto de praticar sexo. Relações sociais e íntimas bem sucedidas estão diretamente relacionadas à felicidade e a saúde geral.

    Uma pessoa que não consegue se relacionar intimamente seja por vergonha, problemas de caráter ou qualquer outro motivo pode sofrer grandes distúrbios psicofísicos e, por isso, há grandes chances de chegar a uma depressão.

    Prova disto está numa pesquisa realizada para The Journal of Sexual Research, em 2002, auxiliado pela professora de sociologia Elizabeth Burgess da University Research of Georgia, que envolveu 82 homens e mulheres virgens ou que não praticavam há um ano ou mais.

    O resultado foi como o esperado: 100% das pessoas sofriam de depressão ou extrema baixo-estima e se diziam infelizes. Eliane Marçal – CRP 08/05774 Psicóloga – Londrina-PR

    Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO – Cursos Online : Mais de 1000 cursos online com certificado
    http://www.portaleducacao.com.br/psicologia/artigos/11261/por-que-a-abstinencia-sexual-nao-faz-bem##ixzz3Xy4PZ4WC

  3. Mais do que o prazer que o sexo significa, este tem muitas outras vantagens das quais que pode usar e abusar. Os cientistas não se cansam de demonstrar que o sexo é extremamente benéfico para a saúde. Desde que em quantidades moderadas o sexo só tem vantagens, é aconselhável 3 vezes por semana. Bem, se a sua parceira não vai na sua conversa talvez estes motivos a convençam:

    Confira 20 razões para ter sexo!

    1. O sexo pode ser um tratamento de beleza. Quando uma mulher faz sexo o nível de estrogénio no corpo dela duplica, tornando a pele mais macia e o cabelo mais brilhante.

    2. Melhora a relação. Todas as vezes que partilhar a experiência do sexo com alguém o cérebro começa a associar a outra pessoa ao sentimento de prazer. Pode transformar uma relação simplesmente por aumentar o número de vezes que se tem prazer com alguém.

    3. O sexo pode fazer emagrecer. Rapidinhas de 20 minutos semanalmente significam 7.500 kcal anualmente, que é mesmo que gastaria a correr 120Km. Uma sessão de sexo pode queimar cerca de 200 caloria, que é o mesmo que correr durante 15 minutos.

    4. As hormonas de estrogénio libertadas enquanto se tem sexo, contribuem para proteger o coração, bem como ajudam a prevenir a doença de Alzheimer e a osteoporose, enquanto a testosterona fortalece os ossos e os músculos.

    5. Aumenta a esperança de vida. Um estudo feito na universidade de Belfast feito em 1.000 homens de meia-idade demonstrou que o sexo regular aumenta a esperança de vida. Na mesma faixa etária e saúde, aqueles que tem orgasmos mais frequentemente tem metade da taxa de morte do que os homens que não tinham orgasmos tão frequentemente. Isto pode dever-se a um decréscimo das hormonas do stress, reacção que acontece logo depois de ter sexo.

    6. O sexo apura os nossos sentidos, especialmente o cheiro. A seguir ao orgasmo, uma subida da hormona da prolactina faz com que as células cerebrais formem novos neurónios no bolbo olfactivo, aumentando a capacidades olfactiva.

    7. A saúde mental e emocional é indubitavelmente influenciada pelo sexo. A abstinência é fonte de ansiedade, paranóia e depressão. De facto no caso de uma leve depressão, o corpo logo depois do sexo liberta endorfinas, responsáveis por diminuírem o stress, levando a um estado de felicidade.

    8. Suar enquanto se faz sexo, limpa os poros, tornando a pele mais limpa e diminuindo o risco de dermatites.

    9. O sexo fortalece os músculos. Pode imaginar o esforço feito pelos seus músculos durante aquelas flexões e elevações. Tudo depende das suas acrobacias na cama, mas será certamente mais divertido que correr numa passadeira.

    10. Quanto mais activa for a sua vida sexual mais atraente parecerá para as pessoas do sexo oposto. Alta actividade sexual faz com que o corpo liberte mais feromonas, que são químicos que nos fazem sentir atraídos pelo sexo oposto, são os químicos da paixão.

    11. O sexo é um inibidor da dor: mesmo antes do orgasmo, os níveis das hormonas de oxitocina aumentam cerca de 5 vezes mais, levando a uma libertação de endorfinas. Estes químicos acalmam a dor, desde a menor dor de cabeça até dores de artrites, e tudo sem efeitos secundários .

    12. As enxaquecas também tendem a desaparecer porque os vasos capilares tendem a estar mais alargados quando se tem sexo. Por isso já sabe, uma dor de cabeça de uma mulher é só uma desculpa para ter sexo…

    13. O sexo leva a um maior controlo da bexiga, fortalecendo os músculos da pélvis, controlando melhor o fluxo da urina.

    14. Ter sexo regularmente baixa os níveis de colesterol, balanceando o rácio de bom colesterol/mau colesterol.

    15. A actividade sexual diminui a possibilidade de ter constipações bem como gripes. Sexo 1 ou 2 vezes por semana significa mais 30% de valores mais elevados de anticorpos hemoglobina A, responsável pelo “trabalhar” do sistema imunitário.

    16. Uma boa sessão de sexo pode ser um bom medicamento para tratar as alergias, dado que uma boa sessão de sexo é um anti-histamínico natural que ajuda a combater a asma e a febre.

    17. Ajuda a esquecer os problemas. A oxitocina que é desencadeada pelo orgasmo, tem um efeito amnésico que pode ajudar a esquecer os problemas, que pode durar até cerca de 5 horas. As mulheres têm uma vantagem adicional, durante o orgasmo as partes do cérebro que gerem o medo, ansiedade, e o stress são desligadas; só que fingir o orgasmo não tem o mesmo efeito…

    18. Ajuda a dormir melhor. Depois do orgasmo, especialmente à noite, fica-se com sono. A seguir ao orgasmo o corpo fica completamente relaxado, podendo ter uma noite de sono mais descansada.

    19. Melhora os dentes. Muito melhor que uma pasta de dentes, o plasma seminal em contacto com os dentes previne as cáries dentárias, porque contém zinco, cálcio e outros minerais importantes para a prevenção das cáries.

    20. Quer mais razões?! A melhor maneira de ter prazer naturalmente é o sexo!

    Fonte: http://cromossomoy.com/artigos/20-razoes-porque-deve-fazer-sexo-convenca

DEIXE UMA RESPOSTA