Feliciano é vaiado por manifestantes na Comissão de Cultura: “Música para os ouvidos”

12

O pastor Marco Feliciano (PSC-SP) participou de uma sessão da Comissão de Cultura na Câmara dos Deputados na última terça-feira, 24 de maio, e foi vaiado por manifestantes ligados aos partidos de esquerda, opositores ao governo do presidente interino Michel Temer (PMDB).

Na sessão, Feliciano – que agora é líder do PSC na Casa – era um dos poucos defensores da proposta inicial de Temer para o Ministério da Cultura, que seria transformado em secretaria subordinada ao Ministério da Educação. Por causa da pressão de artistas e partidos como o PT, PSOL e PC do B, Temer decidiu recriar a pasta.

No entanto, os manifestantes que vaiaram e xingaram Feliciano não reconhecem o novo Ministério da Cultura, e exibiam faixas com os dizeres “Temer golpista” e “Fora Temer”. Como líder de partido, o pastor tem prioridade para falar, mas foi interrompido diversas vezes pelos manifestantes.

Segundo informações do jornal O Globo, no momento que começou seu discurso, os manifestantes deram as costas ao pastor, promoveram um “beijaço gay” e o cantor Tico Santa Cruz improvisou um cartaz com a palavra “golpista”, porque Feliciano votou a favor do afastamento de Dilma.


O presidente da Comissão, deputado Chico D’Ângelo (PT-RJ) pouco fez para que os manifestantes respeitassem o direito de Feliciano à palavra: “Isso aqui não é cultura. Isso é baderna. Vocês querem falar comigo?! Consigam primeiro os 400 mil votos que eu tive. Fui aqui ofendido, atentaram contra a minha honra. Por isso defendo uma CPI da Lei Rouanet. Sei o que é ser um artista. Eu sou. Sou cantor. Gravei três CDs”, disse Feliciano, sob vaias.

No Twitter, o pastor disse que as vaias não o ofendiam: “Estes xingamentos são música aos Meus ouvidos”, escreveu.

Feliciano observa beijaço gay durante manifestação
Feliciano observa beijaço gay durante manifestação

Liderança

Feliciano foi escolhido líder do PSC na Câmara após o colega André Moura (PSC-SE), que exercia a função, ser nomeado líder do governo Temer na Casa. A oficialização da mudança aconteceu na última segunda-feira, 23 de maio.

“Sinto-me honrado com a confiança depositada em mim. Temos muito trabalho pela frente, pois nossas bandeiras foram muito atacadas, mas a população cristã pode ficar tranquila e confiante que estamos aqui vigilantes e prontos para agir, sempre que for necessário”, enfatizou Feliciano, que recebeu apoio de todos os deputados do partido, e dentre suas novas funções, irá representar o PSC no Plenário e no Colégio de Líderes, além de orientar os deputados em votações e nortear discussões.


12 COMENTÁRIOS

    • No meu tempo, gays discretos não tinham coragem de fazer as sobrancelhas. Isso sempre foi vaidade feminina e os caras que fazem isso ficam com aparência efeminada. Só os travestis faziam isso. Esses machões de hoje, sei não…

  1. kkkkk mais uma vez os anencefalos gay caem no ridiculo, mesmo diante dum falcatrua eles mostram, a que vieram a ser vermes desta sociedade, feliciano é um vendilhão, mas gays ateus são a ralé desta sociedade má e perversa

DEIXE UMA RESPOSTA