Sociedade

Nova geração de jogos violentos usa a religião como fonte de inspiração

Comments (3)
  1. Faltou ressaltar que o apelo religioso é usado na visão um tanto quanto perturbada dos desenvolvedores…
    A maioria destes jogos são feitos por japoneses que na sua maioria não sabem nada sobre as outras religiões. Daí é onde se vê um Lucifer (batalha final do Castlevania) precisando de uma máscara que lhe daria os poderes dos vampiros, lobisomens e todas as criaturas sombrias para assim afrontar os céus. Nós vemos Nobunaga Oda, um samurai histórico no japçao visto em vários jogos como Onimusha, onde o protagonista recebe o dom de se transfigurar em um Oni (demônio da cultura japonesa) pra lutar contra um lord das travas… nada mais nada menos que o próprio Nobunaga Oda… pra quem não sabe, Nobunaga Oda juntamente com O líder da Revolta Cristã Shiro Amakuza (isso mesmo vilão do anime Samurai X e do jogo Samurai Shodown) foram ícones do cristianismo no japão de certa forma só não sei se viveram na mesma época, inclusive Amakuza era conhecido pelos seus seguidores de "o filho de Deus que veo salvar a população japonesa da miséria"…
    Então não dá pra sequer fazer uma alusão sobre o cristianismo na perspectiva de uma cultura que nada conhece sobre nossas crenças… já sobre assassins creed, isso é verdade, mas gente convenhamos, a corrupção que envolvia a religião daquele período abordado pelo jogo já deu inspiração pra milhares de filmes… até demorou pra ser de jogo… além do mais a religião e suas diferenças sempre serão fonte inspiradora para filmes, séries e jogos…

  2. O conjunto de crenças cristãs é base de uma mitologia muito comum do mundo dos jogos.
    Não somente ela, na verdade. Magia branca e magia negra, vampirismos, deuses pagãos, diversos seres mitológicos e de crenças religiosas estão envolvidos.

    grupos satanistas também usam símbolos cristãos. A igreja, em particular a católica antiga, é parte importante de mitologia de fantasia medieval. Classes como templários, sacerdotes, bispos, são comuns. Normalmente o sagrado está associado a poderes de cura.

    Demônios são inspiração para MUITOS inimigos nesses jogos. É uma das inspirações mais comuns.

    Considero isso tudo potencialmente muito ofensivo. Nesses jogos não costuma se ver a doutrina cristã na plenitude, mas sim, o uso dela como um incremento.

    Acho horrível que os criadores CRIAM o mau, CRIAM demônios, e depois acusam Deus de ser mau por criar os anjos, inclusive os que caíram.

    É desrespeitoso até com os anjos, tornando seres reais, objetos de zombaria. Demônios são criados, desconsiderando a existência dos seres reais, distorcendo a imagem deles também.

    O inferno é um dos locais típicos de jogos, que estão associados a uma imaginação de enfrentar demônios.

    Enquanto isso, os anjos caídos não se salvam, e o homem se torna aquilo que acusou Deus de ser: um deus mau, já que criou o mal. E o cristianismo normalmente NÃO é exaltado nesses jogos, onde o terror faz uso da mitologia (como filmes de demônios e anticristo), mas não da bondade e misericórdia de Deus.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *