Brasil

Igreja Renascer: Título dado ao Apóstolo Estevam Hernandes pode ser revogado

Comments (56)
  1. José Ailton disse:

    O que deveria ser revogado em primeiro lugar é o título que ele usurpou de Deus. Apóstolo como líder eclesiástico só existiu 13. Quem hoje usa esse titulo para demonstrar autoridade espiritual está afrontando a Deus. Agora, titulo dos homens deveria ser o de menos para quem se preocupa com coisas celestiais. Ah! Bom, já ia me esquecendo que este não é o caso de Estevam. Todavia, ele também não é digno de honrarias humanas visto que é um infrator confesso e há vários processos no MP contra ele. Este cara aí rouba Deus e o povo!

  2. José Ailton disse:

    Uma das exigências fundamentais para o reconhecimento de um apóstolo era ter sido testemunha ocular da ressurreição de Cristo. Fiz o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo quanto Jesus começou a fazer e ensinar, até ao dia em que foi recebido em cima, depois de ter dado mandamentos, pelo Espírito Santo, aos apóstolos que escolhera; aos quais também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas e infalíveis provas,sendo visto por eles por espaço de quarenta dias, e falando das coisas concernentes ao reino de Deus (At 1.1-3).
    Sobre a escolha de Matias: É necessário, pois, que dos homens que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu dentre nós;começando desde o batismo de João até ao dia em que dentre nós foi recebido em cima, um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição (Atos 1.21-22).
    Provas que testemunharam a ressurreição: E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça. (Atos 4.33).
    A defesa de Paulo: Não sou eu apóstolo? Não sou livre? Não vi eu a Jesus Cristo Senhor nosso? Não sois vós a minha obra no Senhor? (I Corintios 9:1).
    Quando lemos este texto na carta aos efésios (Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus; Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina; No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor. No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito. Efésios 2.19-21). Fica claro até mesmo para um leigo em assuntos de hermenêutica, que o ministério do apostolado findou-se com os 12 apóstolos e com Paulo. Se algo é edificado (construído), sobre um fundamento (base), não reconstruímos um novo fundamento, mas sim edificamos suas paredes. Não podemos esquecer que nessa comparação da igreja com a construção de um edifício; Cristo é a pedra principal, o fundamento são os apóstolos e os profetas, e nós somos as paredes, juntamente edificados que crescemos a cada dia para glória de nosso Senhor. Qual seria a finalidade então de construirmos uma nova base? Acredito que as proporções dessa nova tendência vão além de um simples modismo. Essas pessoas não têm responsabilidade com a igreja de Cristo, estão reescrevendo a história; fazendo assim, desmerecer aquele que é deste fundamento, a pedra principal.

    Muitos alegam que Paulo, sendo apóstolo fora dos 12, foi comissionado por uma visão. Portanto, eles teriam o mesmo direito. Vejamos o que o próprio Paulo diz a este respeito: Depois foi visto por Tiago, depois por todos os apóstolos. E por derradeiro de todos me apareceu também a mim, como por um nascido fora de tempo. (I Corintios 15.7-8). O termo “e por derradeiro” no grego original (eschaton de pantwn), deixa claro que se tratou da última aparição de Cristo ressurreto.
    Senso crítico:

    Não concordar com a sucessão apostólica foi um dos motivos que fez surgir a igreja reformada.

    Se o uso do termo apóstolo vem do original (enviado) com o sentido de fazer uma determinada missão, então não deveria ser um título eclesiástico. E sabemos exatamente pelo senso de crítica lógica, que aqueles que se proclamam apóstolos querem ser reconhecidos com a mesma autoridade dos 12 apóstolos e de Paulo.

    E por fim, uma simples comparação da vida dos ditos apóstolos atuais com a vida dos verdadeiros heróis da fé, os quais deram suas vidas pela palavra de Deus é o bastante para ridicularizá-los de tal forma que, eu os pediria que humildemente se retratassem com Deus, admitindo uma insanidade momentânea por vaidade e sede de poder. Deus não levará em conta o tempo de tamanha ignorância.

  3. José Ailton disse:

    Literatura vastamente aceita entre os reformados sobre apostolado atual:
    “Não há apóstolos hoje, ainda que alguns cristãos realizem ministérios que, de modo particular, são apostólicos em estilo. Nenhuma nova revelação canônica está sendo dada; a autoridade do ensino apostólico reside nas escrituras canônicas”.
    (Bíblia de Estudo de Genebra, p. 1272).

    “Se alguns, nos tempos modernos, querem atribuir a si o título “apóstolo”, logo levantam a suspeita de que são motivados por um orgulho impróprio e por desejo de auto-exaltação, além de excessiva ambição e desejo de ter na igreja mais autoridade do que qualquer outra pessoa deve corretamente ter”.
    (Wayne Grudem, Teologia Sistemática, p. 764).

  4. Gerson disse:

    Eh sr José Ailton acha que é o dono da verdade.
    Não tem base a sua colocação embora esteja pautada por outros textos não canônicos.
    1 Co 12:2 7Ora, vós sois corpo de Cristo; e, individualmente, membros desse corpo. 28A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois, operadores de milagres; depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas. 29Porventura, são todos apóstolos? Ou, todos profetas? São todos mestres? Ou, operadores de milagres? 30Têm todos dons de curar? Falam todos em outras línguas? Interpretam-nas todos? 31Entretanto, procurai, com zelo, os melhores dons.

  5. Ane disse:

    Muito bem Gerson! E completando, Os apóstolos, incluindo Paulo de Tarso, um homem que não conheceu Jesus pessoalmente mas que também é considerado um apóstolo, foram aqueles que decidiram “simplificar” as regras, para facilitar a entrada dos povos gentios nesta religião nascente.

  6. Ane disse:

    A palavra APÓSTOLO ou apostolado já existia antes de CRISTO e também existe agora com outra conotação, senão a de ir ao mundo todo e pregar o Evangelho, a PALAVRA.

    PORTANTO, em AMBOS OS SENTIDOS está havendo AINDA e pode também surgir OUTRAS formas e outros a serem INSTITUÍDAS(OS).

    Se os Apóstolos não elegeram outro para o LUGAR de Judas, por certo sabiam do PEDIDO do MESTRE para que TODOS os que o desejassem SEGUIR poderiam ser considerados APÓSTOLOS se pregassem a SUA palavra e a constituição de 12, foi de Jesus a a ele só caberia mudá-la.
    Dali em diante, o numero de onze poderia ser mutável em de pessoas e de quantidades.

    Sim, o homem poderia eleger um APÓSTOLO, não apenas no sentido bíblico, mas em qualquer sentido.

  7. petrafan disse:

    HÁ APOSTOLOS HOJE?

    * Marcelo Parga de Souza

    Jesus Cristo fundou, estabeleceu e continua a edificar sua Igreja através dos séculos. Dentre os vários dons e ofícios que ele tem distribuído ao seu povo estão aqueles que se referem aos líderes da Igreja. Esses líderes são os oficiais da igreja, capacitados e chamados por Deus, bem como reconhecidos pela congregação, para sua função. Ofícios Eclesiásticos

    Os oficiais da Igreja têm a responsabilidade de guiar o povo de Deus através da liderança pelo exemplo, bem como através do ensinamento da Palavra e dos preceitos de Deus, que alimentam os cristãos espiritualmente. A eles também é conferida a responsabilidade de supervisionar a administração da Igreja. Sua obra é para a edificação da Igreja.

    As qualificações requeridas daqueles que são chamados para os ofícios de liderança na Igreja, bem como suas responsabilidades, são encontradas em diversas porções das Escrituras (1 Timóteo 3 é um dos melhores exemplos).

    É importante ressaltar que aqueles apontados aos ofícios da Igreja têm dons espirituais que também se encontram, em diferentes graus, nos membros da congregação. Há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo; há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. O Espírito Santo confere seus dons e opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer (1 Coríntios 12:4-11). Os oficiais da Igreja, entretanto, têm de ter reconhecimento público, ou seja, do povo de Deus, com relação aos seus dons, capacidade, e chamada para as funções de liderança.

    O Novo Testamento menciona três ofícios de liderança na Igreja: apóstolos, presbíteros (ou bispos, ou pastores; os três termos são usados nas Escrituras significando o mesmo ofício, cf. Tt 1:5-7; At. 20: 17; 28) e diáconos. É evidente que as igrejas cristãs têm através dos séculos instituído padrões diferentes de governo eclesiástico, divergindo quanto ao entendimento mais apropriado do modelo bíblico. Historicamente, entretanto, houve um consenso de que o ofício apostólico não mais existe na Igreja.

    Alguns cristãos na história recente da Igreja, porém, têm argumentado que não há nenhum versículo bíblico que diga explicitamente que não pode haver apóstolos nos dias de hoje. Algumas igrejas vão até ao ponto de denominar alguns de seus lideres como apóstolos. Muitos cristãos se submetem a tais apóstolos com a idéia de que estão se submetendo a autoridades no mesmo nível dos apóstolos Paulo e Pedro, por exemplo.

    Isso obviamente levanta a questão: há apóstolos hoje? É bíblico que igrejas denominem seus líderes apóstolos? É verdade que se alguém negar que possa haver apóstolos hoje, essa pessoa estará negando a validade dos dons do Espírito para hoje, bem como o modelo bíblico de vida e organização eclesiástica?

    O primeiro passo para que tais questões sejam respondidas é examinar o conceito bíblico da apostolado, sua função, responsabilidade, e qualificações necessárias. O Significado da Palavra “Apóstolo”

    Existem dois sentidos básicos para o termo “apóstolo”. De um modo mais geral, o termo se refere a qualquer pessoa que seja um enviado ou emissário de Deus através da Igreja para uma obra especial, seja de liderança ou não (Fl. 2:25). Esse significado provém da correlação entre o substantivo “apóstolo” (ἀπόστολος) e o verbo em grego que significa “enviar” (ἀποστέλλω). Nesse sentido mais geral, não há dificuldade em se aceitar que qualquer pessoa pode ser um apóstolo de Deus. Qualquer pessoa pode ser enviada, por exemplo, por uma igreja para o trabalho missionário, e, nesse sentido amplo, ela é um apóstolo de Deus.

    No Novo Testamento, porém, o sentido mais comum da palavra é o sentido técnico e restrito, se referindo a um grupo seleto dos apóstolos de Cristo. A palavra traduzida “apóstolo” (e suas derivações) é encontrada 80 vezes no texto grego do Novo Testamento (Nestle-Aland 27a. Ed.). Dessas, ela tem esse sentido restrito nada menos do que 73 vezes. O sentido mais amplo de “enviado” ocorre somente 5 vezes (Jo. 13:16; 2 Co. 8:23; Fl. 2:25; At. 14:4 e 14 são duas referências ambíguas); ela se refere uma vez a Jesus Cristo (Hb. 3:1); e, finalmente, há 3 ocorrências que apresentam dificuldades exegéticas, podendo ter tanto o sentido mais amplo como o mais técnico: Rm. 16:7; At. 14:4; 14.

    Sendo que não há controvérsia quanto ao sentido mais amplo da palavra (podendo em tese ser aplicada a qualquer pessoa que seja enviada para uma missão, seja um oficial da Igreja ou não), nosso foco aqui é no sentido mais técnico da palavra, ou seja, no ofício do apostolado, que alguns alegam ter nos dias de hoje. Os Apóstolos e as Escrituras

    Essencial para o entendimento do papel dos apóstolos é o fato de que o Novo Testamento foi escrito por eles e por seus companheiros mais próximos, sob a inspiração de Deus. A eles foi dada, pelo Espírito Santo, a habilidade de se lembrarem precisamente das palavras e ensinamentos de Jesus, para que as ensinassem de maneira verbal e escrita.

    Jesus disse aos seus discípulos (mais tarde chamados apóstolos): “Isto vos tenho dito, estando ainda convosco; mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito”. (João 14:25-26)

    Por causa disso, os apóstolos consideraram seus escritos explicitamente como sendo do mesmo nível de inspiração e autoridade do Antigo Testamento. Eles tinham consciência de que seus escritos também eram as Escrituras inspiradas de Deus. Eis alguns exemplos: “para que vos recordeis das palavras que, anteriormente, foram ditas pelos santos profetas, bem como do mandamento do Senhor e Salvador, ensinado pelos vossos apóstolos”, (2 Pedro 3:2)

    “Se alguém se considera profeta ou espiritual, reconheça ser mandamento do Senhor o que vos escrevo”. (1 Coríntios 14:37)

    “Outra razão ainda temos nós para, incessantemente, dar graças a Deus: é que, tendo vós recebido a palavra que de nós ouvistes, que é de Deus, acolhestes não como palavra de homens, e sim como, em verdade é, a palavra de Deus, a qual, com efeito, está operando eficazmente em vós, os que credes”. (1 Tessalonicenses 2:13)

    “ao falar acerca destes assuntos, como, de fato, costuma fazer em todas as suas epístolas, nas quais há certas coisas difíceis de entender, que os ignorantes e instáveis deturpam, como também deturpam as demais Escrituras, para a própria destruição deles”. (2 Pedro 3:16)

    Note que a palavra traduzida “Escrituras” em 2 Pe. 3:16 ocorre 51 vezes no texto grego do Novo Testamento, e ela se refere ao Antigo Testamento (ou seja, não a quaisquer escritos, mas à Palavra de Deus) em todas as ocorrências. Deste modo, Pedro explicitamente coloca as epístolas de Paulo no mesmo nível de autoridade e inspiração do Antigo Testamento.

    Os apóstolos, em virtude de seu ofício apostólico, tinham a autoridade para receber a revelação direta da Palavra de Deus e escrevê-las para o uso da Igreja. Isso, na verdade, foi historicamente o primeiro critério para que um documento fosse considerado, na Igreja Primitiva, como sendo parte do Novo Testamento.

    Que dizer então dos evangelhos de Marcos e Lucas, do livro de Atos, da epístola aos Hebreus e a epístola de Judas? Marcos, Lucas, e Judas (não o Iscariotes) não eram apóstolos, e não se sabe com certeza quem foi o autor da epístola aos Hebreus. Tais livros foram aceitos pela Igreja Primitiva porque, além de outros fatores, seus autores eram companheiros próximos dos apóstolos, e escreveram sob sua supervisão. A evidência bíblica e histórica é que Lucas escrevia sob a supervisão de Paulo, e Marcos sob a supervisão de Pedro. Judas era irmão de Jesus. A epístola aos Hebreus era considerada por muitos como sendo de autoria de Paulo, e outros a consideraram como autêntica por refletir claramente os ensinamentos dos apóstolos.

    O fato do Novo Testamento ter sido produzido, de uma maneira ou de outra, pelos apóstolos, é de vital importância para o entendimento do apostolado. Os apóstolos foram comissionados diretamente por Jesus para trazerem suas Palavras inspiradas à Igreja. Ninguém tinha o direito de alegar ter autoridade divina para seus escritos se esta pessoa não fosse um apóstolo ou um de seus companheiros.

    Ninguém, na história subseqüente da Igreja, jamais teve o direito de incluir seus escritos nas Escrituras Sagradas, pois o cânon da Bíblia foi completado após a morte de João, o último apóstolo. Isso por si só indica claramente que, se houvesse apóstolos em qualquer época após o período no Novo Testamento, seus escritos poderiam ser incluídos nas Escrituras, e todos os cristãos estariam obrigados a aceitá-los como sendo a Palavra de Deus. Sendo isso impossível, é impossível que haja apóstolos após o primeiro século, muito menos nos dias de hoje.

    As Qualificações dos Apóstolos

    Havia duas qualificações para o apostolado:

    1. O apóstolo tinha de ser testemunha ocular de Jesus ressurreto.

    Até ao dia em que, depois de haver dado mandamentos por intermédio do Espírito Santo aos apóstolos que escolhera, foi elevado às alturas. A estes também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas provas incontestáveis, aparecendo-lhes durante quarenta dias e falando das coisas concernentes ao reino de Deus. (Atos 1:2-3)

    Isso foi um dos requerimentos para que o substituto de Judas Iscariotes fosse escolhido:

    É necessário, pois, que, dos homens que nos acompanharam todo o tempo que o Senhor Jesus andou entre nós, começando no batismo de João, até ao dia em que dentre nós foi levado às alturas, um destes se torne testemunha conosco da sua ressurreição. (Atos 1:21-22)

    Da mesma maneira: Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça. (Atos 4:33)

    Paulo, por sua vez, também foi testemunha ocular de Jesus ressurreto:

    Saulo, respirando ainda ameaças e morte contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote e lhe pediu cartas para as sinagogas de Damasco, a fim de que, caso achasse alguns que eram do Caminho, assim homens como mulheres, os levasse presos para Jerusalém. Seguindo ele estrada fora, ao aproximar-se de Damasco, subitamente uma luz do céu brilhou ao seu redor, e, caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? Ele perguntou: Quem és tu, Senhor? E a resposta foi: Eu sou Jesus, a quem tu persegues; mas levanta-te e entra na cidade, onde te dirão o que te convém fazer. (Atos 9:1-6)

    Assim sendo, Paulo faz questão de ressaltar que sua credencial apostólica também era baseada no fato de que ele era testemunha ocular de Jesus ressurreto:

    Não sou eu, porventura, livre? Não sou apóstolo? Não vi Jesus, nosso Senhor? Acaso, não sois fruto do meu trabalho no Senhor? (1 Coríntios 9:1)

    Depois, foi visto por Tiago, mais tarde, por todos os apóstolos e, afinal, depois de todos, foi visto também por mim, como por um nascido fora de tempo. Porque eu sou o menor dos apóstolos, que mesmo não sou digno de ser chamado apóstolo, pois persegui a igreja de Deus. (1 Coríntios 15:7-9)

    Note que Paulo diz que ele foi o último dos apóstolos comissionados por Jesus. Suas palavras foram aqui inspiradas por Deus, e, portanto não há a possibilidade que ele estivesse enganado, ou que apenas desconhecesse outros apóstolos comissionados depois dele.

    2. O apóstolo tinha de ter recebido sua comissão apostólica diretamente de Jesus.

    Os Doze apóstolos originais tinham comissão direta de Jesus: E, quando amanheceu, chamou a si os seus discípulos e escolheu doze dentre eles, aos quais deu também o nome de apóstolos: Simão, a quem acrescentou o nome de Pedro, e André, seu irmão; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu; Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado Zelote; Judas, filho de Tiago, e Judas Iscariotes, que se tornou traidor. (Lucas 6:13-16; cf. Mt. 10:1-7; Mc. 3:14)

    Por esta razão, quando da apostasia de Judas e da necessidade de que seu ofício fosse preenchido por outro, os apóstolos buscaram a comissão direta de Deus:

    É necessário, pois, que, dos homens que nos acompanharam todo o tempo que o Senhor Jesus andou entre nós, começando no batismo de João, até ao dia em que dentre nós foi levado às alturas, um destes se torne testemunha conosco da sua ressurreição. Então, propuseram dois: José, chamado Barsabas, cognominado Justo, e Matias. E, orando, disseram: Tu, Senhor, que conheces o coração de todos, revela-nos qual destes dois tens escolhido para preencher a vaga neste ministério e apostolado, do qual Judas se transviou, indo para o seu próprio lugar. E os lançaram em sortes, vindo a sorte recair sobre Matias, sendo-lhe, então, votado lugar com os onze apóstolos. (Atos 1:21-26)

    Da mesma maneira, Paulo enfatizou que tinha recebido sua comissão apostólica diretamente de Jesus:

    Paulo, apóstolo, não da parte de homens, nem por intermédio de homem algum, mas por Jesus Cristo e por Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos, (Gálatas 1:1)

    Faço-vos, porém, saber, irmãos, que o evangelho por mim anunciado não é segundo o homem, porque eu não o recebi, nem o aprendi de homem algum, mas mediante revelação de Jesus Cristo. (Gálatas 1:11-12) Quem Eram os Apóstolos?

    O número original dos apóstolos, como visto acima, era de 12. Havia significado profético nesse fato, pois seu número correspondia ao número de tribos de Israel. Os 12 apóstolos originais eram a liderança do povo de Deus na Nova Aliança.

    Além dos 12, somente duas pessoas são mencionadas explicitamente como sendo apóstolos no Novo Testamento: Paulo (veja acima) e Tiago, o irmão de Jesus e líder da igreja em Jerusalém (Gl. 1:19; 2:9). Paulo menciona claramente que Jesus apareceu ressurreto a Tiago (1 Co. 15:7), e sua liderança em Jerusalém evidencia que os apóstolos tinham reconhecido seu comissionamento direto por Jesus. Quanto a Barnabé (At. 14:4; 14), há duas possibilidades. É possível que as referências em At. 14 tenham o sentido mais técnico da palavra. Neste caso, considerando-se todos os dados acima, e a maneira altamente seletiva na qual o Novo Testamento intitula uma pessoa como apóstolo, se o texto indica que Barnabé era apóstolo no sentido mais restrito pode-se deduzir que ele também possuía as mesmas qualificações dos demais apóstolos. É mais provável, porém, que o sentido da palavra em At. 14 é o mais amplo, já que Paulo e Barnabé tinham sido enviados para uma missão pela igreja em Antioquia, à qual deveriam prestar contas quando completassem a determinada obra (cf. At. 14:27).

    Não é impossível que houvesse outros indivíduos que pudessem ter sido considerados apóstolos no primeiro século. Os dados acima estabelecem, contudo, dois pontos principais: em primeiro lugar, mesmo se houvesse outros apóstolos, eles eram com certeza um grupo seleto (pois poucos tinham as duas qualificações necessárias para o oficio) do qual Paulo foi o último membro comissionado (1 Co. 15:8). Isso por si só exclui a possibilidade de haver qualquer apóstolo comissionado por Deus após Paulo. Ninguém pode, após o primeiro século, alegar ter recebido um comissionamento direto de Jesus, através de uma visão ou revelação, para o ofício do apostolado. Deus não contradiz a sua própria Palavra.

    Segundo, nenhuma pessoa que não tivesse recebido diretamente de Jesus a autoridade para escrever a Palavra de Deus pela inspiração do Espírito Santo, ou recebido tal comissionamento por um dos apóstolos, não podia ser considerado apóstolo. Tal fato é corroborado não só pela evidência bíblica, mas também pela história da Igreja no processo de reconhecimento do cânon. Isto significa que, estando o número de livros da Bíblia completos, a Palavra de Deus tendo sido por Ele mesmo produzida e preservada por dois mil anos, não é possível que haja apóstolos após a completude do cânon no primeiro século. O Papel dos Apóstolos na Igreja.

    Paulo, sob a inspiração do Espírito Santo, nos diz que os apóstolos tiveram um papel definido no plano de Deus para a edificação de sua Igreja. Ele diz aos Efésios que os apóstolos e profetas foram o fundamento da Igreja: Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular; (Efésios 2:19-20)

    Da mesma maneira, o apóstolo João descreve o edifício da Igreja de Deus glorificada tendo os apóstolos como fundamento: Então, veio um dos sete anjos que têm as sete taças cheias dos últimos sete flagelos e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a noiva, a esposa do Cordeiro; e me transportou, em espírito, até a uma grande e elevada montanha e me mostrou a santa cidade, Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, a qual tem a glória de Deus. O seu fulgor era semelhante a uma pedra preciosíssima, como pedra de jaspe cristalina. Tinha grande e alta muralha, doze portas, e, junto às portas, doze anjos, e, sobre elas, nomes inscritos, que são os nomes das doze tribos dos filhos de Israel. Três portas se achavam a leste, três, ao norte, três, ao sul, e três, a oeste. A muralha da cidade tinha doze fundamentos, e estavam sobre estes os doze nomes dos doze apóstolos do Cordeiro. (Apocalipse 21:9-14)

    Conclusão

    Podemos concluir que a evidência bíblica descarta a possibilidade de que possa haver apóstolos após a primeira geração da Igreja no primeiro século. Como conseqüência, certamente não há apóstolos nos dias de hoje. Os apóstolos eram um grupo seleto de testemunhas oculares de Jesus ressurreto, comissionados pelo próprio Jesus. Somente eles tinham a autoridade para escrever e/ou supervisionar a redação das Escrituras.

    O cânon da Palavra de Deus, estando completo, não pode ser expandido por nenhum documento, e, portanto, não há nenhum apóstolo moderno que tenha tal autoridade. Ao mesmo tempo, nenhuma pessoa que não tenha essa autoridade pode ser considerada um apóstolo. Deus não mais confere revelações infalíveis a ninguém. As revelações infalíveis de Deus se encontram exclusivamente no cânon completo das Escrituras.

    É importante salientar que o ministério dos apóstolos continua na Igreja hoje – não em pessoas que se denominam apóstolos, mas no Novo Testamento. Cada vez que a Palavra de Deus no Novo Testamento é lida e proclamada, o ministério apostólico cumpre o seu papel. Os apóstolos do primeiro século vivem hoje na Igreja através da Palavra nos dada por Deus por intermédio deles.

    Segundo a Palavra de Deus, Paulo foi o último apóstolo. Os únicos ofícios que permanecem na Igreja (ainda que haja diversos ministérios) são os de pastor (ou presbítero, ou bispo – os três termos significando o mesmo ofício no Novo Testamento) e de diácono.

  8. Elizeu Almeida disse:

    Apóstolo significa enviado, todos que aceitam a Jesus logo deveriam ser enviados…

    Todos esses que criticam nesses comentários inúteis, chamam o líder da igreja católica de “papa”…

    …mas o líder de uma igreja evangélica especificamente da Renascer, não o reconhecem como apóstolo…

    hoje existem mais de 1000 apóstolos pelo mundo….vai estudar a palavra que vcs vão aprender bastante!!!

  9. petrafan disse:

    Elizeu,
    vai estudar a palavra. leia o estudo acima.

  10. joao silva disse:

    Bandidos tem que ir pra cadeias esses safados !que enganam o povo com mentiras

  11. nando disse:

    Mas os apóstolos não andavam tentando entrar em outro país com dinheiro escondido..na minha opinião ele não deveria usar o nome Apóstolo,no máximo pastor…ou então bancário..já que gosta de um dinheirinho dos fiéis.

  12. Ivan disse:

    É bem a cara de nossos políticos, vivem batendo cabeças, nunca se entendem, doam terrenos para as igrejas e depois querem tomá-los, homenageiam pessoas e depois querem voltar atrás. Uma grande palhaçada!

  13. JOELINE disse:

    SE EXISTEM HOJE APÓSTOLOS OU NÃO ISTO NÃO POSSO AFIRMAR, MAS QUE NA ÉPOCA DE PAULO ELE JÁ ARGUMENTAVA QUE HAVERIA DE ENTRAR NO MEIO DO POVO FALSOS PROFETAS QUE A SI MESMO SE ENTITULARIAM DE APÓSTOLO ISTO ELE PREVIU.FAÇA IDÉIA HOJE?

  14. P.A.+ disse:

    Relaxa pessoal, Paulo também sofreu perseguições porque muitos não o consideravam apóstolo. Nada novo até agora …

    E a resposta foi:

    “As coisas que provam que, de fato, sou apóstolo foram feitas entre vocês com muita paciência. Foram sinais, maravilhas e milagres.”
    2 Cor. 12.12

  15. Filipe disse:

    Mto Boa P.A+ Falo tudo!!!
    Agora vocês vao me dizer que Deus nao uso ele para varios milagres como curas, libertação e prosperidade entao Amem aceitem ele é 1 servo do Senhor!!!
    Que nao tem falha toque uma pedra no Monitor^^
    Fui Deus Abençoe!!!

  16. JOELINE disse:

    MAS O INTERESSANTE É QUE PAULO ERA ACUSADO DE NÃO SER APOSTOLO EXATAMENTE POR NÃO QUERER VIVER DE OSTENTAÇÃO COMO MUITOS NAQUELA ÉPOCA.ELE MESMO DIZ QUE ELES TOLERAVAM QUEM OS DEVORASSEM E AFIRMA QUE ATÉ A PRESENTE HORA ELE ESTAVA PASSANDO PRIVAÇÕES CONFERIR EM II CO 11:7

  17. pr.nilson disse:

    ele quer destaque na igreja como outros que surgiram no atual século

  18. petrafan disse:

    pois é, nenhum dos 12 originalmente comissionados por Jesus precisou defender sua missão.
    Paulo precisou, porque Jesus, embora o tenha comissionado diretamente (uma das qualificações de um apóstolo, ver Atos 1.2-3, 21-22 e 4.33), o fez somente após ter subido aos céus. ou seja, alguns que não testemunharam Jesus “em carne e osso” comissionando Paulo, colocaram em dúvida sua qualificação.
    a dúvida deles era pertinente, afinal, estava bem claras para eles as qualificações de um apóstolo. hoje qualquer um é “apóstolo”.
    mas o elogio de Jesus à igreja de Éfeso em Apocalipse 2.2 é significativo. pena que hoje em dia alguns ainda aceitam de bate-pronto quando aparece um se dizendo “apóstolo”, sem se lembrar desse texto

  19. André disse:

    Será realmente que os nossos “”líderes”” são tão diferentes, quanto os da Bíblia ? Quando leio sobre Noé, sobre Isaque, Jacó, quando leio sobre Saul, Davi, Salomão, no Novo Testamento, quando leio sobre os Apostolos, sobre Maria, sobre Timotéo…o que leio ? Leio sobre acertos e erros, leio que eles eram humanos, sujeitos a acertos e erros…será que realmente eles eram diferentes dos nossos “”líderes”” de hoje, será que eles eram diferentes dos nossos erros e acertos ? Será que eles eram diferentes das críticas ácidas e muitas vezes até preconceituosas das opiniões aqui escritas pelos “”irmãos””? Sei não hem…Mas uma coisa eu sei, eu posso afirmar, Deus não usa a todos da mesma maneira, quando Jesus veio ao mundo, não foi para fundar uma empresa multinacional, a onde os funcionários, devido as normas da empresa, andam parecidos, se vestem parecidos, almoçam juntos e etc…, Como Deus usa, ou a quem Deus usa, isso é com Ele, foi por isso que explicitamente Ele disse para não julgarmos NINGUÉM ! ! ! Então acredito que temos que parar com o “”ACHISMO”” de que todo evangélico que está na política também é corrupto, ou que todo cantor evangélico só está interessado em dinheiro, ou que toda igreja que cresce, cresce por que engana o povo, pois isso é julgar e é totalmente anti-biblico…

  20. andre disse:

    Leiam a nota oficial do Senador Marcelo Crivela,
    aos intelectuais e fariseus de plantão no site,vale a pena refletir:

    NINGUÉM PÕE em dúvida o valor da imprensa livre e atuante. Todos nós conhecemos a “marcha da insanidade”: primeiro fecham-se os Parlamentos, depois caem as instituições e, finalmente, amordaça-se a imprensa -e é assim que os povos mergulham, desarvorados, no cataclismo de seus conflitos ideológicos. O que se espera, entretanto, é que o direito à liberdade de imprensa se harmonize com outro, que lhe antecede e a ele se sobrepõe, que é o direito à dignidade humana. A imensa multidão que marchou para Jesus na última segunda-feira tem plena consciência de que todos os princípios que se propõe a preservar, propagar, defender e amar para sempre não são nem sequer um milímetro inferiores ou incompatíveis com os princípios constitucionais de legalidade e justiça em que se fundamentam a sociedade e o Estado. É que, para sermos justos, precisamos observar todas as circunstâncias que emolduram os fatos, já que até mesmo os apóstolos foram julgados, sentenciados e morreram, uns crucificados, outros esfolados, tudo dentro de uma legalidade, mas sem que se fizesse justiça. O que ocorreu com o casal Hernandes, que ingressou nos Estados Unidos da América sem declarar o valor em espécie que levava, é que foi punido com o máximo rigor por conta da atmosfera de espetáculo, digna do coliseu romano, constituída de denúncias, insinuações e suspeições que, embora não provadas, emularam circunstâncias, as quais, estas sim, preponderaram no julgamento do fato em si, porque foram maciçamente divulgadas pela imprensa. Após décadas de trabalho árduo, cujas monumentais realizações são a maior prova da sua honestidade de propósitos, Estevam e Sônia Hernandes foram sumariamente condenados por supostamente se “evadirem” do Brasil e adentrar nos EUA com a extraordinária e mirabolante quantia de menos de R$ 50 mil cada um. Eis aí o “grande assalto do século”. Cumpriram a pena. Sofreram todos os vexames impostos por uma sentença farisaica que, de alguma forma, lembra a que condenou os discípulos por comerem sem lavar as mãos. Pagaram um preço pesado. Mas o mais cruel de tudo é que, todas as vezes em que a imprensa a eles se refere, aviltando normas internacionais de direitos humanos e movida pelo mais odioso preconceito, o faz com a remissão àqueles fatos, já superados, para, mais uma vez, condená-los. Veja que o artigo recém-publicado nesta Folha sob o título “A Marcha de Jesus e o Diabo” (Opinião, 3/11, pág. A2) reincide no mesmo pecado. Eu sei bem o que é isso. Por causa de uma denúncia apócrifa, publicada de maneira precipitada por esta Folha, respondi durante anos por crimes que nunca cometi, até que o Supremo Tribunal Federal, após ouvir o procurador-geral da República, constatou a minha inocência. Mandei o acórdão para todos os jornais que me acusaram. Nenhum deles publicou sequer uma linha. Trata-se do mesmo processo que, agora requentado, há pouco ocupou, espalhafatosamente, as primeiras páginas de quase todos os jornais brasileiros. Só que, dessa vez, não me incluíram entre os acusados. Se o fizessem, o processo iria para o STF, em virtude da garantia constitucional de foro privilegiado consagrada aos membros do Parlamento, onde morreria no nascedouro, já que aquela egrégia corte o conhece minuciosamente e sobre ele já decidiu. Mas não creio, honestamente, que a pretensão seja a de obter a condenação. Ao que parece, o maior interesse é o de expor pessoas públicas ao constrangimento de longos depoimentos -antes e depois dos quais se promove o oprobrioso espetáculo midiático. Há na Bíblia uma passagem que diz: “Ferirei o pastor e se dispersará o rebanho”. Os milhões de evangélicos que marcharam para Jesus ao lado de seus líderes, reafirmo, foi o ato mais solene e majestoso de revogação popular de todas as injúrias e calúnias que, ao longo dos últimos anos, nos irrogaram os ódios e as paixões.

    MARCELO BEZZERRA CRIVELLA , Senador da República

  21. Olá amados graça e paz do Senhor. Segundo o dicionário Aurélio essa é a definição da palavra apóstolo:
    [Do gr. apóstolos, ‘enviado’, pelo lat. apostolu.]
    Substantivo masculino.
    1.Cada um dos 12 discípulos de Jesus Cristo.
    2.Aquele que evangeliza.
    3.Propagador de qualquer idéia ou doutrina.
    [Cf. apostolo, do v. apostolar.].

    Eu penso que acima de qualquer título estão os frutos e o testemunho. Nós temos visto os frutos que a Renascer em Cristo tem dado.
    Não podemos mascará que o apóstolo e bispa cometeram um erro. Mas não podemos de forma alguma tirar deles algo que nem mesmo o Senhor tirou que é o título de homem e mulher de DEUS. Davi cometeu um pecado gravíssimo mas nem por isso perdeu o título de “homem segundo o coração de DEUS”. Eles são tão seres humanos quanto nós.
    Nós como corpo de Cristo devemos orar para que DEUS levante homens e mulheres comprometidos com o reino DELE. Ao invés de ficarmos julgando os nossos irmãos. Os filhos das trevas realmente são mais prudentes que os filhos da luz, por que quando algum escândalos acontece entre eles, eles abafam a fim de não ruir aquilo que eles pregam e acreditam. Não quero de forma alguma dizer que devemos apoiar o erro e o pecado, pois cada um deve colher aquilo que tem semeado.

    Imagine como seria se Jesus nos tratasse como tratamos os nossos irmãos quando ele eram?

  22. ILSON disse:

    OS APOSTOLOS DA ÉPOCA DE JESUS ERAM HOMENS SANTOS.
    NÃO PRECISAVAM BURLAR LEIS DE SEU PAÍS OU DE OUTRO PAÍS
    NEM USAR A(biblia sagrada) PARA ESCONDER COISA ILEGAL
    ELES USAVAM A FÉ EM DEUS.
    ELES NÃO PRECISAVAM DE FAZENDAS COM CAVALOS PURO SANGUE
    NEM DE MANSÕES AQUI E ALÍ.
    SERÁ QUE OS CRENTES DE HOJE SERIAM CAPAZES DE VENDER UMA CASA QUE ESTÁ SOBRANDO PARA DAR PARA AQUELE QUE NÃO TEM NEM UM BARRAQUINHO PARA MORAR?
    OS APOSTOLOS DE ONTEM NÃO PRECISAVAM DE EDIFICIOS MONUMENTAIS PARA PREGAR A SAGRADA PALAVRA DE DEUS,QUANDO MUITOS QUE ALÍ VÃO,MORAM EM BARRACOS NA FAVELA E COMEM SOBRA DE LIXO.
    OS APOSTOLOS DE ONTEM NÃO PRECISAVAM DE TERNOS DE LINHO PURO DE MARCAS FAMOSÍSSIMAS,QUANDO O IRMÃOZINHO VAI COM UM JEANS SURRADO PARA A IGREJA.
    OS APOSTOLOS DE ONTEM NÃO COMIAM NO PORCÃO NEM EM RESTAURANTES DE LUXO.
    EM FIM PRA SER UM VERDADEIRO APOSTOLO NA MINHA OPINIÃO,PRA COMEÇAR A QUERER SER UM ,TEM QUE VIVER COMO ELES VIVERAM E SE FOR PRECISO DAR SUAS VIDAS PELO EVANGELHO,COISA QUE DUVIDO MUITO MESMO QUE ESSES QUE SE DIZEM, O FARIA.SERÁ QUE ELES IRIAM PREGAR NO AFEGANISTÃO,NA CORÉIA DO NORTE,NO PAQUISTÃO,DIGO ELES MESMOS PREGAREM E NÃO MANDAREM BUXAS.
    TEM TANTA COISA ERRADA NA NOSSA COMUNIDADE,QUE É MELHOR EU ME CALAR,
    POR ENQUANTO.
    ACORDEM CRENTES!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  23. ILSON disse:

    PELO QUE ENTENDI EU POSSO ASSALTAR O CRIVELLA,QUE NÃO É CRIME,DESDE QUE SEJA MENOS QUE 50 MIL REAIS.
    É A VELHA QUESTÃO DO PECADINHO E DO PECADÃO.
    PEQUEM VIU MAS SÓ UM POUQUINHO
    É LAMENTAVEL!!!!!!!!!!!!

  24. José Henrique disse:

    Dão título a tantas pessoas que fizeram coisas piores que o Apóstolo Estavam e agora esse vereador fica fazendo barulho querendo aparecer ao tentar revogar esse projeto…

    Para mim não tem nada de errado… como foi o tema para marcha para Jesus desse ano, temos que Derrubar Gigantes!!! Gigantes que querem acabar com os evangélicos, gigantes que querem criar contendas, gigantes que querer dividir os evangélicos!! Abaixo os gigantes!

    A Paz esteja com todos!

    José Henrique

  25. petrafan disse:

    marcelo crivella? o que disse que o Evangelho é a maior cartilha comunista que existe? o que está negociando a aprovação do PL 122? o que vê o bispo Macedo ser a favor do aborto e não fala nada? o crivella da universal, igreja investigada pelo MP?
    crivella se arrogando juiz do processo americano no qual o “apóstolo” e a “bispa” se declararam culpados?

    que piada…

  26. andre disse:

    petrafan,josé ailton,quem são?Meu Deus como ainda perdemos tempo debatendo com fariseus do sec XXI.Se julgam donos da verdade,sabem de tudo,criticam todos,são donos da verdade,sinceramente cansei!

  27. Clóvis disse:

    Em que pese eu ter certas discordãncias no âmbito teológico com o Pastor Silas Malafaia, tenho que reconhecer que ele está certo no que diz respeito aos atuais “apóstolos”: daqui a pouco vai ter gente dizendo que é “vice-Deus”.

    A todos, Graça e Paz.

  28. ALEXANDRE BOTELHO disse:

    O detalhe seu Marcelo Crivela é que esses dois protestantes estavam levando escondido dinheiro dos fieis. Froam condenados em um pais protestante, pois os Estados Unidos da America é batista. E pelo que cosnta não sofreram nenhum tipo de constrangimento, foram sim punidos pelo crime que cometeram, alias reconheceral sua culpa diante da justiça norte-americana, ese papo de dizer que foram perseguidos é conversa fiada para encobrir o desvio do dinheiro dos fieis.

  29. petrafan disse:

    andre
    quem é você, meu amigo, para dizer que este ou aquele é isto ou aquilo?

  30. NA CERTEZA NÃO JULGA-LO PELOS SEUS ATOS, NÃO DEFENDO HOMEM ALGUM .PASTORES ,APOSTULOS ETC…SOU TESTEMUNHA DE JESUS CRISTO.ELE É O MEU PASTOR. UNICO QUE TEM AMOR PELAS OVELHAS.ELE DISSE QUE NÃO VEIO AO MUNDO PARA RECEBER ÉLOGIOS DE HOMENS .OU GLORIA DOS HOMENS.CABE A QUEM
    COMETEU PECADO PEDIR PERDÃO E SEGUIR O CAMINHO.TEM IRMÃO QUE PRA ELE É JESUS NO CEU E O PASTOR NA TERRA. SE O PASTOR DA TERRA CAIR ELE CAI JUNTO. O MEU PASTOR JESUS QUE NÃO É MENCENARIO,QUE AMA AS OVELHAS NUNA CAIRÁ

  31. OLHE PRA JESUS ELE É O UNICO CAMINHO,A VERDADE E A VIDA.O RESTO É PÓ E A0 PÓ VOLTARA (DDDVALRECIFE@GMAIL.COM

  32. Luiz Alberto disse:

    O Título que foi dado a esse “apóstolo” está sendo cassado porque a sua vida atual e passada reflete exatamente o que ele é: um criminoso. Por isso mesmo esteve preso nos EUA, porque lá a lei funciona. Se aqui também funcionasse ele teria que ficar uns 20 anos na cadeia. E vocês ficam aí discutindo se é correto ele usar o ou não o título de apóstolo. Essa questão é de menos. Se ele fosse um homem de Deus, correto em suas ações e honesto aí sim poderíamos estar aqui discutindo o título dele. Mas em se tratando de um criminoso, isso não deveria nem se cogitado. Deus conhece o coração do homem e sabe que títulos não dão a ninguém nada de especial em relação a Deus. Pelo contrário, os verdadeiros homens de Deus nem estão preocupados com isso. Estão preocupados em pregar o Evangelho e padecer pelo Seu nome, como o verdadeiro apóstolo Paulo.
    Pensem nisto.

  33. augusto disse:

    Ao inves de perder tempo em falar dos servos de Deus, porque não colocar matérias sobre a aprovação da mordaça gay? Alô responsável pelo site, vamos parar de falar dos servos de Deus? A mordaça gay foi aprovada é só acessar o site Overbo.com.br

  34. Sérgio Murilo disse:

    Caso Renascer:

    ministros do Supremo pedem arquivamento de processo
    Para o advogado do casal, esta tese vai criar precendente para outros processos
    R7, com Jornal da Record
    Texto:
    Dois ministros do Supremo Tribunal Federal decidiram que os fundadores da Igreja Renascer em Cristo não cometeram crime de lavagem de dinheiro. A acusação foi feita pelo Ministério Público de São Paulo, que também denunciou o casal Estevam e Sônia Hernandes de comandarem uma organização criminosa.
    O ministro Marco Aurélio Mello, relator do processo no Supremo, entendeu que não se pode falar em lavagem de dinheiro porque não teve crime anterior. Ou seja, o dinheiro não foi arrecadado por uma organização criminosa. E pediu o fim da ação penal:
    – A historinha contata pelo Ministério Público na denúncia não configura no Brasil crime, e foi a base do meu voto.
    O ministro Dias Toffoli endossou o voto de Marco Aurélio Mello e reforçou a tese da defesa. O julgamento acabou sendo suspenso depois de a ministra Carmem Lúcia pedir vista do processo. Isso significa um prazo maior para apresentar sua decisão.
    Os dois ministros da mais alta corte da Justiça brasileira foram objetivos: pela lei federal, uma pessoa precisa cometer um crime antes de ser acusada de lavagem de dinheiro. Segundo a denúncia, esse crime seria o de “organização criminosa”. Um crime que nem é previsto no Código Penal.
    Para o advogado do casal, esta tese vai criar precendente “para um sem número de outros processos onde a mesma questão é debatida”:
    – Alguém pode ser processado no Brasil por crime organizado enquanto não houver legislação específica sobre isso? não pode.

    Como aqui não é EUA, estes dois irão curtir mais uma vitoria.

  35. José Ailton disse:

    Augusto

    Por existir gente como você, que chama de “servos de Deus” os que são criminosos e quem abusa da fé alheia que a mordaça gay foi aprovada… Você que sabe demais talvez saiba que a bancada evangélica que você chama de “servos de Deus”, foi fundamental para essa aprovação. Acorda irmão!

  36. Apóstolo Gaguigo disse:

    Jesus nunca se interessou por título algum, e quando foi perguntado se era o Rei dos Judeus, respondeu: És tu quem dizes!

    Jesus nunca quis contruir templos suntuosos!!

    Jesus nunca se cercou de seguranças ou de guarda-costas para divulgar a palavra do Pai!!!

    Jesus nunca cobrou para curar ou para pregar!!

    Jesus era humilde e se identificava com os pobres!!

    Jesus pregava ao ar livre e combatia o comércio da fé!!!

    Jesus se negava à participar da política e certa vez disse: À Deus o que é de Deus e aos homens o que é dos homens!!!

    Jesus jamais sairia candidato à nenhum cargo político!!!!

    Jesus nunca cobrou um centavo de dízimo!!!!

    Jesus era integro, reto, humilde e fez voto de pobreza!!!!!

  37. Apóstolo Gaguigo disse:

    É vergonhoso o que se faz em nome de Jesus!!!

    Parem de lucrar com a fé alheia!!!

    Parem de contribuir com a exploração da fé alheia!!!

    Parem de usar o nome do Pai para obter lucro!!!!!

    Jesus vai cobrar tudo que se está fazendo em seu nome!!!!

  38. Apóstolo Gaguigo disse:

    Rogo que as pessoas reflitam, pensem, critiquem!!!

    Será que esse circo armado por alguns falsos profetas reflete a vontade de Jesus???

    Será que Jesus deseja que contruemos grandes templos e que compremos canais de televisão????

    Será que Jesus aprova o uso do seu nome e de suas idéias para eleger supostos religiosos?????

    Será que Jesus está satisfeito com o fim que é dado ao dinheiro que é arrecadado em seu nome?????

    Quem será que paga o helicóptero que esses falsos apóstolos usam??? E os carros luxuosos e blindados??? E os seguranças e guarda-costas??? E as roupas caras e as jóias??? E os dólares????

    Será que ninguém encherga o absurdo????

    Quando agente lembra de Jesus o que vem à cabeça??? Dinheiro?? Poder?? Fama??? Grandes Templos???? Títulos Honoríficos????

    Não, claro que não!!!

    Quando se lembra de Jesus agente sempre lembra de como ele se vestia humildemente!!! Como ele se negava à participar da política!!! Como ele se opunha à exploração do comércio nos templos!!! Como ele criticava os líderes religiosos da época, que estavam mais preocupados com a própria imagem do que com a divulgãção da palavra do Pai!!!!

    Pensem!!!!!!

  39. Apóstolo Gaguigo disse:

    Jesus não é grife!!!

    Jesus não é slogan!!!

    Jesus não é plataforma política!!!

    Jesus é Amor, Humildade, Solidariedade, Tolerância!!!

    Jesus perdoa, salva e cura!!!

    Jesus não discrimina ninguém!!!

    Jesus não julga! Jesus perdoa!!!

    Jesus não dá lucro!!! Jesus dá salvação e esperança!!!

    Jesus não se associa aos poderosos!!! Jesus está ao lado dos humildes e pobres!!!!

  40. henrjk disse:

    Hoje não há mais apostólos. Nem os que foram comissionados pelos apóstolos pessoalmente ousaram subtrair esse título para si próprios.
    Quem dos apóstolos escondeu dinheiro e declarou valor menor do que o que levara?
    Quem dos apóstolos sentava-se à mesa de políticos fazendo alianças?

  41. Ane disse:

    Eu vi essa matéria no Jornal, e me alegrei muito com a vitória deles dois. Essa é a prova de que a Justiça de Deus vem na hora certa. Parabens Apóstolo Hernandez e Bispa Sônia!!

  42. Daize disse:

    Q povo letrado héin???
    Só ñ esqueçam q a Bíblia diz q a letra mata. Ele pode até deixar de ser cidadão de Sorocaba, mas não vai deixar de ser cidadão do céu!!!

    Bjn e ñ se irritem, deixa JESUS voltar… o Ap. Estevam e muitos outrso q são perseguidos vão com Êle e vc´s vão ficar aí… Cuidado!!!

    Se quiser pode vir assistir um culto numa igreja evangélica mais próxima de sua ksa, se quiser aceitar Jesus tb fique a vontade pra dpois ñ dizer q fomos egoístas e nem convidamos…

    zzzzzz

  43. Sérgio Murilo disse:

    Daize acorda e leia mais a bíblia, pois pelos frutos conhecereis a arvoré.

  44. henrjk disse:

    Daize

    A letra mata quem não conhece bem a bíblia.
    Deixa de dormir e se aprofunde mais na bíblia.

  45. Israel Lopes disse:

    Como é difícil, por mais que se tente esclarecer algumas verdades simples de entender, esbarramos em obstáculos que parecem ser colocados de propósito para que os evangélicos continuem em trevas. As trevas não abrangem apenas a vida espiritual, mais também afeta A vida secular de cada indivíduo, afeta de uma forma que não nos achamos aptos de fazer nenhum julgamento, porque alguém quer assim, então temos que andar tateando igual cegos, os fatos e o que seria de da igreja se Lutero não acusasse a igreja sobre as indigências, e tantos que resolveram esquecer por um momento a idéia de ungido de Deus e enfrentar a idéia que lidavam com homens e homens são pecadores, e se não são confessados, torna-se engano, e quem engana é mentiroso, e o mentiroso é filho do diabo, e assim está fora do Reino de Deus. Deus é luz é bom que todos que um dia entregaram suas vidas ao Senhor Jesus, que aqueles que estão na luz suas obras estão também amostra, se não quiserem assim não venham para luz. Muito se explicou nos comentários anteriores, mais parece que não se quer enxergar.
    Acabo com esta oração:
    Deus salve os evangélicos do Brasil, tenha misericórdia, porque a maioria sofre de apagão espiritual.

  46. Israel Lopes disse:

    obs- correção do texto acima.

    Como é difícil, por mais que se tente esclarecer algumas verdades simples de entender, esbarramos em obstáculos que parecem ser colocados de propósito para que os evangélicos continuem em trevas. As trevas não abrangem apenas a vida espiritual, mais também afeta a vida secular de cada indivíduo, afeta de uma forma que não nos achamos aptos de fazer nenhum julgamento, porque alguém quer que assim seja , então temos que andar tateando igual a cegos, os fatos estão para serem analisados.O que seria da igreja se Lutero não acusasse a igreja sobre as indulgências, e tantos outros, que resolveram esquecer por um momento,a idéia de ungido de Deus,e passar a enfrentar a idéia de que lidavam com homens, e homens são pecadores, e pecados que não são confessados, torna-se engano, e quem engana é mentiroso, e o mentiroso é filho do diabo, e assim está fora do Reino de Deus. Deus é luz é bom que todos que um dia entregaram suas vidas ao Senhor Jesus, estejam cientes que estão na luz, suas obras estão também amostra, se não quiserem assim, não venham para luz. Muito se explicou nos comentários anteriores, mais parece que não se quer enxergar.
    Acabo com esta oração:
    “Deus salve os evangélicos do Brasil, tenha misericórdia, porque a maioria sofre de apagão espiritual.”

  47. Juarez Rocha disse:

    Louvado seja apenas o nome do Senhor Jesus Cristo o unico Santo !!!

  48. andre disse:

    CIDADANIA MANTIDA PARA FUNDADOR DA IGREJA RENASCER

    23/11/2009

    A Câmara de Sorocaba decidiu na sessão desta quinta-feira (19) manter o título de Cidadão Sorocabano, que foi concedido para o apóstolo e fundador da Igreja Renascer, Estevam Hernandes Filho. Dos 20, só dois vereadores, Ditão Oleriano e Paulo Mendes, votaram a favor da retirada do título de cidadania concedido pela Casa.

    Fonte: O Cruzeiro do Sul

  49. petrafan disse:

    andre,

    UHUUUUUUUUUUU!!!!!!!!!!!!!!!

  50. Jorge disse:

    Sr. José Ailton,
    Primeira perguntas quantos apóstolos houveram após a resurreição, e que não a presenciaram? E os que vieram após Ele.
    Deixe os problemas de Deus, com Deus.Ele saberá a quem cobrar, como cobrar e na hora certa. “Aquele que nunca pecou, que atire a primeira pedra…”, falou santinho.
    Vai sugerir cassação aos políticos corruptos que estão livre, leve e solto por ai.
    E só ligar a tv e assistir tudo novamente, políticos pegando dinheiro e guardando em suas vestes, tem a capa de pau de fazer oração; dizer que é pra comprar cestas básicas e panetones para os mais necessitados, deixe de ser hipócrita.

  51. antonio conceicao dos santos disse:

    vão cuidar da vida esperitual de cada um de vçs.a salvaçao é individual se eles estao errado vao prestar conta a Deus..
    em vez de ficar criticando vai falar de Deus para um vizinho o para
    um bebado na rua..criticar todo mundo critica agora fazer algo para salvar alguém,nimguém faz nada…somos todos ipocritas

  52. Presb. Norberto disse:

    Concordo com voce Jose Ailton. Presb. orberto – Florida – USA

  53. gelyy disse:

    Perfeito nos seus comentários (coerente com as escrituras…….Paulo até se ve um abortivo, fora do tempo quando toca nesse assunto) só imagino o seguinte , não admire, “bispas” rs ja temos o próximo passo é “apóstalas???” ou “apostálas”??? Marketing próprio ás custas do dinheiro dos irmãos, aparecem demais na mídia (um absurdo de permanencia no ar) e se lançam na vida política contando e , com certeza terão os votos dos incautos.
    O dinheiro de terceiros que pagam dispendiosos horários que são revertidos em causa própria e de seus familiares e nas vendas de seus próprios produtos,(livretes, cds., dvds,leques, afinal a bíblia não serve mais, parece incompleta, é necessária uma piscina de suas babozeiras. Que Deus nos livre!!

  54. Torquato da Silva disse:

    É cada comentário do tamanho de um trem de mineradora.
    Vai ter paciencia assim na China.
    Vamos ser mais práticos. Escreve-se tanto, e quase não se diz nada.

    “O MAIOR TITULO QUE PODE EXISTIR É O DE SER SERVO”

    Esse eu estou lutando prá ter, e ainda assim ser considerado servo inútil.

    Lucas 17:10 – Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado, dizei: Somos servos inúteis, porque fizemos somente o que devíamos fazer.

  55. victor disse:

    Concordo plenamente. Nunca concordei em dar um título a um homem desse a não ser o título de falso crente. Entrar em Miami com dólar escondido na Bíblia foi o cúmulo. isso é blasfemo, um pecado terrível e péssimo testemunho para a sociedade em geral. É por isso que falam dos crentes, pois pessoas assim, que não são crentes, saem pelo mundo denegrindo a imagem de verdadeiros filhos de Deus. Não existe apóstolo nem bispa! Houve apóstolos, mas nunca houve bispa! Já começa por aí o engodo, a enganação. E pessoas acreditam nessas pessoas, como por exemplo, o coitado do Kaká. Um pastor conhecido aqui no nordeste, pr. Gérson, falecido, criou o termo Kakangélicos, para definir falsos crentes. kakos, mau.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *