Justiça condena Igreja Universal do Reino de Deus por sonegação de impostos

94

A Igreja Universal do Reino de Deus foi condenada pela 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul por sonegação de impostos.

O caso é referente a uma compra de seis mil CDs de música gospel com valor unitário de R$ 10,50, totalizando R$ 63 mil. A denominação comprou os produtos e não recolheu o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Em sua defesa, a Igreja Universal alegou que comprou os CDs para doar aos pastores, membros e frequentadores, e por isso, não recolheu o imposto, de acordo com informações do jornal Correio do Estado.

No entanto, a Secretaria de Estado de Receita e Controle do Mato Grosso do Sul aplicou uma multa à denominação, porque a doação não pôde ser comprovada. O valor dos impostos devidos pela igreja na transação era de R$ 3.060,00.


O desembargador Júlio Roberto Siqueira Cardoso negou o recurso da Universal e afirmou que a compra dos seis mil CDs não pode ser considerada parte essencial das atividades da igreja, e tendo em vista a grande quantidade adquirida, é provável que os exemplares tenham sido vendidos e não distribuídos.

“Assim, sem mais delongas, diante do exposto, conheço do recurso de apelação interposto pela Igreja Universal do Reino de Deus, contudo nego-lhe provimento, mantendo integralmente a decisão de 1° Grau”, sentenciou Cardoso.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


94 COMENTÁRIOS

  1. UÉ CADE OS IDIOTAS QUE DIZEM QUE AS IGREJAS NÃO PAGAM IMPOSTOS, TAI A PROVA E A VERDADE É SÓ UMA SE NÃO PAGAR, A JUSTIÇA OBRIGA, BOM SERIA QUE TODOS PAGASSEM IMPOSTOS POR EX. ONGS GAYS ON]GS ATEIAS. POXA COMO SERIA BOM SE PAGASSEM IMPOSTOS TAMBÉM

  2. Podem falar, ou maldizer
    Quem tá com deus não tem nada a temer
    Enquanto param, pra falar mal
    Mais cresce a igreja universal

    Em lucas capítulo oito
    Jesus e os discípulos seus
    Andaram por muitas cidades
    Pregando o evangelho do reino de deus
    E vem se cumprindo a escritura
    É essa a missão do pastor
    Levar até os confins da terra
    A toda criatura a mensagem de amor
    Anunciar boas novas
    Que só jesus cristo é o senhor

    Contra fatos não há argumentos
    E a fé não se pode explicar
    Orar é ação, movimento
    É nunca ter medo
    É acreditar
    E a igreja palavra de vida
    Caminho para a salvação
    É deus levantando o caído,
    Cansado e oprimido
    Das trevas pra luz
    Também dando a prosperidade
    Àquele que segue fiel à jesus

  3. “a Igreja Universal alegou que comprou os CDs para doar aos pastores, membros e frequentadores (…) … aplicou uma multa à denominação, porque a doação não pôde ser comprovada”

    Mas é claro que a iurd não conseguiria comprovar a doação. Isso porque ela não dá nada. Todo mundo que frequenta, ou já frequentou a iurd sabe que nas reuniões são oferecidos livros ou cd’s etc, mas em troca de uma “oferta de fé”… obviamente, uma venda disfarçada.

    Nunca esqueço um fato ocorrido na minha primeira semana lá. Eu era novo e obviamente não sabia como funcionava o sistema deles… eu não tinha bíblia, e perguntei a um obreiro se a iurd dava bíblia para membros que não tinham… a resposta dele foi essa:

    ” a universal não dá nada ”

    Realmente, com o tempo eu vi que a “fé” deles era só pra receber.

    Isso contraria o que é ensinado na própria palavra de Deus:

    “…e recordar as palavras do próprio Senhor Jesus: Mais bem-aventurado é dar que receber.” (Atos 20:35b)

      • ex. disse: 21 de fevereiro de 2014 ás 1:47 pm

        Stardust.

        Prova que Jesus ñ pagou o dizimo? Na bíblia blz por favor….

        STARDUST disse: 21 de fevereiro de 2014 ás 2:00 pm

        “E, chegando eles a Cafarnaum, aproximaram-se de Pedro os que cobravam as dracmas, e disseram: O vosso mestre não paga as dracmas? Disse ele: Sim. E, entrando em casa, Jesus se lhe antecipou, dizendo: Que te parece, Simão? De quem cobram os reis da terra os tributos, ou o censo? Dos seus filhos, ou dos alheios? Disse-lhe Pedro: Dos alheios. Disse-lhe Jesus: Logo, estão livres os filhos. Mas, para que os não escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, tira o primeiro peixe que subir, e abrindo-lhe a boca, encontrarás um estáter; toma-o, e dá-o por mim e por ti.” (mateus 17:24-27)

        Repare que nesse texto, vemos o Senhor Jesus e Pedro falando acerca do imposto que era cobrado da parte dos romanos em israel… Jesus por não ter dinheiro ( ao contrário dos lideres evangélicos dos nossos dias) ordena que pedro pesque um peixe e retire da boca dele a moeda para pagar o imposto…

        Mas segundo a tradição evangélica, essa moeda que veio as mãos de pedro, não teria de ser dizimada antes de ser usada? mas contrariando o ensino erroneo dos lideres evangélicos, Jesus manda a moeda ser utilizada integralmente no pagamento do imposto romano em favor Dele e de Pedro.

        Portanto, biblicamente comprovado, Jesus não pagou dízimo.

        Agora, fica a pergunta edy… Jesus era ladrão?

          • nunca vi Deus recebendo dizimo…

            Quem recebia dizimos eram os levitas. e eles comiam o dízimo visto o dizimo ser alimento…

            a religião evangélica é que transformou dizimo em dinheiro… a ordem é faturar !!!

          • stardust: “nunca vi Deus recebendo dizimo…”

            “Também todas as dízimas do campo, da semente do campo, do fruto das árvores, SÃO DO SENHOR; santas são ao Senhor.” Levítico 27:30

            “E veio todo o homem, a quem o seu coração moveu, e todo aquele cujo espírito voluntariamente o excitou, e trouxeram a oferta alçada AO SENHOR para a obra da tenda da congregação, e para todo o seu serviço, e para as vestes santas.” Êxodo 35:21

            “Porque os dízimos dos filhos de Israel, que OFERECEREM AO SENHOR em oferta alçada, tenho dado por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse: No meio dos filhos de Israel nenhuma herança terão. E falou o Senhor a Moisés, dizendo: Também falarás aos levitas, e dir-lhes-ás: Quando receberdes os dízimos dos filhos de Israel, que eu deles vos tenho dado por vossa herança, deles oferecereis uma oferta alçada AO SENHOR, os dízimos dos dízimos.” Números 18:24-26

            Malaquias 3:8 já prova isso também:
            “Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas”

            Claramente o texto mostra que não está “roubando” a levita algum, mas A DEUS.

            Seja oferta ou dízimo, sempre pertenceu ao Senhor, os levitas receberam o direito de usufruir apenas durante a lei de Moisés, pois receberam como HERANÇA de Deus. Ora, alguém só pode dar por herança algo a que lhe pertence, neste caso o dízimo.

          • Já viu alguém dando um prato de comida pra Deus, ou dando a Ele de beber ou a Ele vestimentas ?
            “Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes” Mateus 25:40

            Malaquias 3:8 diz que se alguém deixar de dar dízimo ou oferta rouba a Deus e não aos levitas.

            Seja levita, necessitado, orfão, viúva ou quem for, se vc fizer algo a um desses está fazendo a Deus.

          • jeann

            ai vc retorna a velha questão.

            se deve ser feito diretamente aos necessitados pq a religião evangélica diz que o dizimo deve ser dado no templo ?

            Deus ordenou isso ? nós cristãos não temos tal mandamento esse de dar dizimo.

            e enquanto a religião evangélica recolhe dizimos os pobres nao sao socorridos.

          • OLHA SÓ ATE O DIABO HOJE SE DIZ CRISTÃO.
            VEJA o stardust.

            NÓS CRISTÃOS.
            KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

            VC não é cristão nem aqui e nem la no inferno.

          • stardust,

            Biblicamente não há nada de errado de dar dízimos e ofertas na igreja, pelo contrário, a bíblia nos dá esse exemplo.

            Veja na Igreja Primitiva, naquele tempo a Igreja nomeou sete homens para distribuir as provisões as viúvas necessitadas. O dirigente desses homens era Estevão, aos poucos os apóstolos tiveram que delegar alguns de seus deveres a outros dirigentes. Antes era depositado tudo aos pés dos apóstolos para distribuição, depois eles delegaram esta tarefa a pessoas habilitadas para o serviço.

            Paulo e os demais apóstolos reconheceram que o Espírito Santo concedia habilidades especiais de liderança e administração a certas pessoas (I Co 12:28). Assim, quando conferiam um título a um irmão ou irmã em Cristo, estavam confirmando o que o Espírito Santo já havia feito.

            A Igreja Primitiva andava unida, lembre-se cada membro do corpo tem sua função, Deus não nos fez para andarmos sozinhos. Assim eram os primeiros cristãos.

            “Se o seu dom é servir, sirva; se é ensinar, ensine; se é dar ânimo, que assim faça; se é contribuir, que contribua generosamente; se é exercer liderança, que a exerça com zelo; se é mostrar misericórdia, que o faça com alegria” Romanos 12:7-8

          • stardust,
            Respondi a sua pergunta anterior apenas:
            “se deve ser feito diretamente aos necessitados pq a religião evangélica diz que o dizimo deve ser dado no templo ?”

            Mas já que vc mudou de assunto…

            Na Igreja Primitiva eles não achavam que o dízimo (déscima parte) era um “exagero”, eles davam tudo.
            Se quiseres teres ela por exemplo dê tudo, não só a déscima parte.

          • jeann

            a biblia diz sobre a igreja primitiva que alguém que tinha propriedades vendiam e colocavam o dinheiro aos pés dos apóstolos.

            Nao era tudo. Era o que tinham sobrando, eles nao acumulavam riquezas bens.

            bem ao contrário do que é ensinado na religião evangélica que vc tem que acumular riquezas…

          • stardust,

            “Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido [TUDO], e o depositavam aos pés dos apóstolos” Atos 4:34

            “Vendendo suas propriedades e bens [PROPRIEDADES + BENS = TUDO], distribuíam a cada um conforme a sua necessidade” Atos 2:45

            Bem ao contrário do que vc prega, que Jesus “pagou” o preço dos dízimos/ofertas em seu lugar.

          • jeann

            Jesus pagou o preco. isso é biblico. alias romanos 8:32 garante que as bênçãos sao gratuitas… nada a ver com dízimos.

            o cristao pode ofertar sem problemas mas dar dízimo não é mandamento para nós cristaos.

            a igreja primitiva ofertava mas dízimo eles não davam.

          • Jesus não era contra os dízimos, era sim a favor que os judeus dessem os dízimos e em Matheus 23:23 que é usado como atestado deste conceito favorável de Jesus, o que lá está claro é que os dízimos eram “das coisas colhidas da terra”, hortelã, endro e cominho, portanto dava-se a décima parte desses produtos, confirmando que os dízimos eram agrícola, e com certeza os escribas e fariseus embora representassem a classe média laboriosa, diferente dos saduceus que eram a elite, não eram apenas agricultores, eram de toda a sorte de artíficies, mas apenas os que plantavam foram lembrados.

          • stardust,

            A Igreja Primitiva realmente não davam apenas o dízimo (déscima parte), deixavam tudo aos pés dos apóstolos.
            Nada a ver com acumular bens para si mesmo porque Jesus “pagou” o preço, eles pensavam no próximo, aí que está a diferença.

            —————-

            jairo,
            “portanto dava-se a décima parte desses produtos, confirmando que os dízimos eram agrícola”

            “dou os dízimos de TUDO quanto possuo” (Lc 18:12)
            “E Abrão deu-lhe o dízimo de TUDO [despojos=bens]” (Gn 14:20)
            “de TUDO quanto me deres, certamente te darei o dízimo” (Gn 28:22)

            Apenas esses textos já derruba sua “teoria”, obviamente não é “apenas” agrícola.

        • Strabucho…

          “E Jesus, respondendo, disse-lhes: Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. E maravilharam-se dele.” (Marcos 12 : 17)

          Quando Jesus aí pagou os impostos Ele deu bom exemplo de que devemos andar em dia com as nossas dividas aqui neste mundo,mais ñ esquecer do que é de Deus.
          E quando reclama na bíblia acerca do que é dEle?
          “Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas.” (Malaquias 3 : 8).

          Você deve ter o nome sujo no SPC e no SPCéu tbm….kkkkkkkkkkkk

          • o texto de malaquias se refere somente aos judeus. por isso é mencionado ” vos a nação toda ”

            a que nacao Ele se referia ? Israel a unica com mandamento de dizimar.

            vc ja viu na biblia alguém que nao fosse de Israel dando dizimo ?

            nao tenho divida na praça e Jesus ja pagou o preço por mim. nao preciso dar 10% do meu salario pra ser salvo.

            como vc nao cre, precisa pagar dizimo pra ir pro ceu… quem nao conhece o caminho gratuito que é Jesus precisa pagar esse pedagio de 10%

          • Jesus não “pagou” o preço que sai do seu salário, seja dízimo ou oferta.
            Cabe a nós ajudar os necessitados, viúvas e órfãos, esse “preço” ele não pagou…

            “Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes” Mateus 25:30

          • necessitados nao sao amparados pelo dizimo. devemos fazer o bem diretamente a eles sem intermediários.

            o dizimo é uma mentira da religião evangélica.

          • não seja idiota o dízimo é anterior a lei, na lei conhecendo o pecado pois a lei veio para isto se tornaram ladrões e para isto malaquias diz, então algo que é anterior a lei não fopi abrrogado depois da lei estava no principio com abraão e jacó e está no fim com JESUS sendo fiador, pare de mentir o dízimo não é da lei e da fé e do amor de um homem o pai da fé abraão, se quiser faça se n~
            ao quiser não faça, mas não seja juíz de algo que nunvca viu e nem experimentou

          • a circuncisão também é anterior a lei. e hj a religião evangélica segue o mandamento de circuncidar ?

            contradição. a gente vê na religião evangélica.

          • como não se faz mais circuncisão por acaso não operam mais a fimose, heheh deixa de ser burro temos agua para tomar banho, por isto não é mais necessário, já os que moram no deserto continuam fazendo, o dizimo não acabou com a graça ele é pela graça antes durante e depois para aqueles que tem fé e o fazem por amor

          • como o dizimo pertence a graça se o próprio Senhor Jesus afirmou que o dizimo fazia parte da lei ?

            quem esta certo? Senhor Jesus ou o clamando ?

            dificil decidir…

          • ENTÃO CONFIRMAS QUE ESTÁ MENTINDO SOBRE O DÍZIMO E OFERTAS EM DAR AOS POBRES TUDO QUE TEM, AGORA PELA PRIMEIRA VEZ CONFESSA QUE É APENAS UM MENTIROSO E QUER É DESTRUIR AS IGREJAS A MANDO DE TEU PAI O DAS SAFADESAS……

          • como estou mentindo sobre o dízimo, se quem prega essa mentira é vc?

            O estudo que desmascara as 10 maiores mentiras sobre o dízimo jamais foi confrontado, nem desmentido. o que prova que o dízimo realmente é uma mentira.

          • Caramba esse stardust jussara e doido mesmo.
            EM UM OUTRO POST EU EXPLIQUEI DETALHADAMENTE.
            A questão da pesca do peixe com a moeda na boca.para pagar impostos do SENHOR JESUS.

            Aquilo era um ensinamento de JESUS a pedro e a todos os que seriam pescadores de almas…

            VAI AO MAR— MUNDO.
            LANÇA O AZOL.– Evangelize
            O 1º PEIXE QUE FISGAR – pessoas que ganhar.
            ABRE LHE A BOCA E ACHARAS UM STATER. — A pessoa quando aceita o evangelho sempre estará disposta a contribuir..

            E DE PRIMEIRO POR MIM-( primícias primeiro é de JESUS, SUSTENTAR A OBRA E PAGAR SUAS DESPESAS.)

            Depois por ti…só depois de ter separado 1º para JESUS, que se deve usar para sí….

            TODA ALMA QUE É TIRADA DO MUNDO( MAR) DEVE SER ENSINADA primeiro a honrar a DEUS, com suas primícias dízimos..

            Só depois ela ira usufruir dos benefícios.

            MAS ESSA JUSSARASTARDUST E DOIDA DE PEDRA.
            Não deu conta nem de explicar o que é galardão.
            nunca deu conta de contar como foi seu encontro com DEUS….

            ISSO AI É DOIDA DE PEDRA.
            JA VIU A VÓ PELA GRETA DUAS VEZES, Quando foi roubada, e quando ficou doente desesperada. e ainda foi desmascarada, pois copiou um estudo fraco, de um livro de um DERROTADO….

            Mas vamos ver suas palavras.

          • “VAI AO MAR— MUNDO.
            LANÇA O AZOL.– Evangelize
            O 1º PEIXE QUE FISGAR – pessoas que ganhar.
            ABRE LHE A BOCA E ACHARAS UM STATER. — A pessoa quando aceita o evangelho sempre estará disposta a contribuir..”

            mais uma das interpretações iurdianas do arrebentar… nada a ver com a palavra de Deus…

            O que ele omite é que a moeda foi usada integralmente no pagamento do imposto, ou seja, não teve entrega de dízimo, somente o “dai a césar o que é de césar”…

            Ou seja, Jesus ensinou que devemos pagar os impostos deste mundo, e deu exemplo disse, ordenando que pedro usasse aquela moeda para pagar integralmente o imposto de César… bem diferente da iurd, que não paga impostos dos cd’s e mente dizendo que eles eram para distribuição gratuita.

            quem é da iurd, ou quem já foi, sabe que a iurd nunca dá de graça livros e cd’s… é sempre uma venda disfarçada através de uma “oferta de fé”… quem não dá essa “oferta” não leva cd, nem livro, nem jornal… nada!

          • estamos falando coisas diferentes voce diz jesus não tinha dinheiro eu digo ele tinha quem carregava a bolsa era judas, a unica coisa aqui é jesus mostrando que as coisas que são de deus não é para dar aos homens

          • o dizimo que vcs dizem que era de Deus na vdd era dos levitas. eles recebiam e usufruiam.

            e os pobres tb tinham direito de parte do dizimo.

            bem diferente das denominações evangélicas hj nao é ?

          • e hoje se da a mesma coisa pois os pobres, se usufrui da pregação do evangelho que é sustentada, pelos dízimos.

            OS POBRES CONTINUAM DESFRUTANDO DOS DIZIMOS.
            Recebendo de graça a palavra da vida.

            Quantas pessoas tem se beneficiado da pregação do evangelho?
            milhares e mulhares.

            INCLUSIVE A ENDEMONIADA DA STARDUSTJUSSARA.
            TEM muito que agradecer aos dizimistas, que sustentaram a obra para que hoje ela estivesse sendo pregada.
            até pelos perturbados que pregam contra o dizimo.

          • “pregação do evangelho que é sustentada, pelos dízimos.”

            Não há um só versículo da bíblia que confirme essa sua afirmação de que a pregação do evangelho é sustentada pelos dízimos. Quando Cristo enviou os discípulos em missões, uma das ordens foi de que não levassem alforje.

            Bem diferente da religião evangélica hoje, não é?

          • explique mentiroso qual relação de vender meu barco para ajudar os pobres isto eu faço sem vender nada, agora diga o que vendeu que é teu para dar aos pobres

          • clamando

            Vc como pastor deve dar exemplo, e não acumular riquezas… barco para desfrute pessoal??? venda e dê o dinheiro aos pobres.

          • não concordo com a teologia da prosperidade, MAS CONCORDAR COM A TEOLOGIA DA MISÉRIA DE STARDUST É DE AMARGAR, BEM FILHO DO PAI DAS SAFADESAS, QUER QUE QUEM TRABALHA DE TUDO PARA OS POBRES E FIQUE POBRE, ENGRAÇADO SÓ MAIS UM PADRE FAÇA O QUE MANDO MAS NÃO FAÇA O QUE EU FAÇO…TSTSTSSTS QUE FEIO STARDUST VIVA O QUE PREGA, NÃO EXIJA QUE OS PEQUENINOS CARREGUEM GRANDES FARDOS, ENQUANTO TU DESCANSAS EM BERÇO EXPLENDIDO E NÃO CARREGA NEM COM O DEDO MINIMO…TSTSTST QUE FEIO VENDA O QUE TEM E DEPOSITE AOS PÉS DO APOSTOLO VALDEMIRO E FARÁ TREMER OS INFERNOS HEHEHEH

          • clamando

            Assim como vc mente na congregação com o golpe do dízimo, mente aqui. Pega alguma citação minha aqui no g+ para comprovar que eu faço apologia a teologia da miséria.

            mentir é bem mais fácil pra vc, não é?

          • clamando

            Assim como vc mente na congregação com o golpe do dízimo, mente aqui. Pega alguma citação minha aqui no g+ para comprovar que eu faço apologia a teologia da miséria.

            mentir é bem mais fácil pra vc, não é?

          • COM CERTEZA ALMAS GANHO PREGANDO O EVANGELHO DE PORTAS ABERTAS O EVANGELHO DE MISSÕES, ASSIM SE GANHA ALMAS, ENSINANDO A PESCAR, NÃO DANDO O PÃO, POSSO É MULTIPLICAR AQUILO QUE ELES TEM DOIS PÃES E TRES PEIXES, UM POUCO DE FARINHA NA PANELA E UM POUCO DE AZEITE NA BOTIJA, FAÇA O MESMO DE DIZIMOS E OFERTAS PARA GANHAR ALMAS, DESVIAR ELAS DE UM CAMINHO NÃO É GANHAR ALMAS, FAÇA ALGO PELO REINO DE DEUS, E NÃO CONTRA

          • ENTÃO CONFIRMAS QUE ESTÁ MENTINDO SOBRE O DÍZIMO E OFERTAS EM DAR AOS POBRES TUDO QUE TEM, AGORA PELA PRIMEIRA VEZ CONFESSA QUE É APENAS UM MENTIROSO E QUER É DESTRUIR AS IGREJAS A MANDO DE TEU PAI O DAS SAFADESAS……

          • como estou mentindo sobre o dízimo, se quem prega essa mentira é vc?

            O estudo que desmascara as 10 maiores mentiras sobre o dízimo jamais foi confrontado, nem desmentido. o que prova que o dízimo realmente é uma mentira.

          • stardust quem eram os levitas na epoca de abraão? e se não se da dízimo de dinheiro , porque abraão o deu? lembre está escrito é anterior a lei, na lei foi lembrado para que os homens soubessem que estavam roubando. ´pois sem a lei não existia pecado, como algo que estava distante da lei trezentos anos, perdeu seu valor…sendo este enfatizado pelo pai da fé
            porque também , não aparece DEUS mandando mas tanto abel como caim fizeram sacrificios, não esta la mas fizeram…e quando diz o salomão de todas as tuas rendas entregue as primicias ao senhor, que quer dizer todas as tuas rendas? quer dizer que se vender minha safra , não adquiri renda? deixe de mentir, vamos satanas e confesse que JESUS CRISTO É O SENHOR

          • clamando

            o dízimo de abraão, a oferta de abel e caim, as primicias de salomão são voluntários… não há mandamento para que eles fizessem isso.

            E lembre-se que isso foi no antigo testamento… o novo só há relatos de ofertas voluntárias, sem barganhas e por amor ao evangelho, para que os apóstolos e os necessitados tivessem sustento.

            Não há relato de gente dando dízimo, isso não é mandamento para a igreja de Cristo. Dízimo do jeito que é ensinado hoje nos arraiais evangélicos é uma distorção descarada.

            Mas o povo tá descobrindo a verdade, viu?

          • como não há relatos de ofertas voluntárias? não respondeu novamente enrolou, se ninguém pediu e voluntariamente fizeram, são condenados por isto, não antes mostram sua fé assim como abraão detentor das promessas não recebeu nada, daqulilo, que DEUS prometeu, mas ele vendo ao longe creu naquele que prometeu, então somente creio uso a fé, almas são resgatadas , familias restituidas, pessoas libertas ..isto é fazer…..mentir e fazer como a serpente é como tu faz,

          • clamando

            oferta é voluntária. Dízimo é exploração.

            romanos 8:32 é uma bomba atômica no argumentos dos que dizem que as bençãos tem de ser frutos de entregas de ofertas e dízimos.

            Jesus pagou o preço.

      • O dizimo foi instaurado na época das 12 tribos.
        Com uma das tribos era encarregada de cuidar do templo, da arca e todas coisas religiosas, não poderiam trabalhar, para não ficarem digamos “impuros”.
        As outras 11 doavam a décima parte de tudo que produzissem, para o sustento daqueles não iriam trabalhar.
        A igreja hoje difunde essa ideologia, utilizando o dizimo pago para benefício próprio, ostentação e luxo, tanto a igreja católica quanto a evangélica.
        Eu acredito que existam igrejas que utilizem do dízimo para o fim que Deus pensou, mas a maioria não.

  4. O dizimo foi instituido na lei de Moises pa garantir o sustento dos levitas (q tinham a missao d cuidar d tabernaculo) juntamento com tdos necessitados. Com a morte de Jesus o veu do tabernaculo se rasgou ao meio (teminava o sacerdocio levitico). Segund a biblia existiam tres tipos d dizimo(q nao era dinheiro e sim frutos da terra) e um deles que era dado 1a vez por ano, o proprio dizimista ek gastava. Ainda nao encontrei na biblia algum relato dk a igreja primitiva deu ou recebeu dizimos. Hebreus 7. 7-20. Kem ker dar o dizimo k dê mas tbem devera cumprir toda a lei (olho por olho) por anula o sacerdocio d Jesus. O dizimo nunka serviu pa custear dispezas da igreja ou melhor dos k s dizem pastores. Despertem vos k dormem! O devorador q malaquias menciona nunka foi um espirito e sim gafanhoto e em Malaq 2 deixa bem claro que exa bronca era pa sacerdotes e nao o povo, pois os sacerdotes deveriam repartir os dizimos com os pobres e nao o fazim e tbm dveriam dar o dizimo dos dizimos ao sumo sacerdote k queimaria pa Deus

  5. ESTUDO BÍBLICO:

    “AS 10 MAIORES MENTIRAS SOBRE OS 10 POR CENTO DOS DÍZIMOS”

    Muitas igrejas insistem no ensino errôneo de que os dízimos ainda são obrigatórios mesmo para os cristãos que vivem debaixo da graça de Jesus Cristo, e se utilizam de argumentos que se tornaram verdadeiros mitos dentro da comunidade evangélica, porém como eles dizem que o dízimo é 10 por cento, vamos usar o mesmo princípio numérico e verificar biblicamente as 10 argumentações mentirosas mais difundidas a respeito do dízimo.

    1º MENTIRA – “O DÍZIMO FOI ORDENADO POR DEUS NO JARDIM DO ÉDEN, POIS A ÁRVORE DO CONHECIMENTO REPRESENTA O DÍZIMO”

    Na verdade, biblicamente o dízimo foi ordenado no monte sinai (levíticos 27:30-32; Números 18:21-24) e portanto, não foram instituidos no Jardim do Éden, pois sequer é mencionado que Adão e Eva receberam o mandamento de dizimar. A associação que muitos religiosos que insistem em receber dízimos fazem de que a árvore do conhecimento do bem e do mal (Gênesis 2:9), pois não era permitido a Adão e Eva comer dela (Gênesis 2:17) portanto ela seria segundo eles um “símbolo” do dízimo, mas isso é uma associação esdrúxula, pois sequer há um texto bíblico que faça uma ligação entre essa árvore do Jardim do Éden e o dízimo da lei de moisés, sequer se diz que a árvore ocupava 10% do espaço do Jardim do Éden. Trata-se portanto de mais um argumento ridículo usado pelos líderes religiosos para levar o povo a acreditar que o dízimo não era somente obrigatório perante a lei de moisés.

    2º MENTIRA – “O DÍZIMO SEMPRE FOI OBRIGATÓRIO MESMO ANTES DA LEI DE MOISÉS”

    O dízimo antes de sua ordenança no Sinai era voluntário, sendo mencionado apenas 2 vezes antes de se tornar obrigatório, Abraão deu uma única vez um dízimo do despojo de guerra quando resgatou seu sobrinho ló e jacó fez um voto a Deus (gênesis 14:17-20, gênesis 28:20-22)

    Pelas seguintes razões, Gênesis 14:20 não pode ser usado como exemplo para os cristãos dizimarem: 1º – A Bíblia não diz que Abraão deu obrigatoriamente esse dízimo. 2º – O dízimo de Abraão não foi um dízimo santo, da Terra Santa de Deus, produzido pelo povo santo de Deus. 3º – O dízimo de Abraão foi somente do despojo de guerra (hebreus 7:4). 4º – O dízimo de Abraão a Melquisedeque aconteceu apenas uma vez e Abraão mudava sempre de lugar. 5º – O dízimo de Abraão não proveio de sua riqueza pessoal. 6º – O dízimo de Abraão não é mencionado em nenhuma parte da Bíblia, seja no velho ou no novo testamento a fim de respaldar o ato de dizimar. 7º – Visto como nem Abraão nem Jacó tinham um sacerdócio levítico para manter, eles não tinham lugar algum onde entregar os dízimos, durante os seus muitos deslocamentos.

    No caso específico de Jacó, lemos o seguinte: “Fez também Jacó um voto, dizendo: Se Deus for comigo, e me guardar nesta jornada que empreendo, e me der pão para comer e roupa que me vista,de maneira que eu volte em paz para a casa de meu pai, então, o SENHOR será o meu Deus;e a pedra, que erigi por coluna, será a Casa de Deus; e, de tudo quanto me concederes, certamente eu te darei o dízimo” (Gênesis 28:20-22). O texto bíblico é claro, que Jacó fez um propósito particular (um voto) de que se Deus fosse favorável à ele, que ofereceria à Deus o dízimo. Não se vê também neste caso nenhuma ordem explicita de Deus ou algum sacerdote a mando Dele, para que Jacó dizimasse, e vemos que foi uma promessa de Jacó para Deus, não há relatos posteriores na Bíblia que ele tenha de fato dizimado, apenas se observa a sua promessa, seu compromisso de entregar o décimo de tudo que viesse a obter daquele momento em diante. Outra vez, não vemos na Bíblia nenhuma passagem em que vemos escrito que devemos dizimar como Jacó fez, portanto trata-se de mais uma mentira que os líderes criaram para tentar fazer parecer que os dízimos eram obrigatórios antes mesmo da lei de moisés.

    3º MENTIRA – “O DÍZIMO DOS ALIMENTOS DO VELHO TESTAMENTO FOI SUBSTITUÍDO POR DÍZIMO DO DINHEIRO NOS DIAS ATUAIS”

    Não há um versículo na biblia informando que dízimo obrigatório da lei de moisés possa ser ouro, prata, moeda, dinheiro, etc. Dízimo sempre foi apenas alimento do campo vegetal ou animal (levíticos 27:30 e 32) mesmo quando havia metais preciosos como moeda corrente. Abraão no seu tempo comprou uma sepultura para sua esposa por 400 ciclos de prata (gênesis 23:16)

    Embora já existisse dinheiro, a substância do dízimo divino jamais foi dinheiro. Ele era o “dízimo do alimento”. Isso é muito importante. Os verdadeiros dízimos bíblicos eram sempre somente o alimento proveniente das fazendas e rebanhos, somente dos israelitas que vivessem exclusivamente dentro da Terra Santa de Deus, as fronteiras nacionais de Israel. A fartura provinha de Deus e não da manufatura ou habilidade do homem.

    Existem 15 versículos de 11 capítulos e 8 livros, de Levítico 27 a Lucas 11, que descrevem o conteúdo do dízimo. E o conteúdo jamais, repito, jamais incluía dinheiro, prata, ouro ou qualquer outra coisa, além de alimento. Mesmo assim, a definição incorreta de “dizimar” é a maior mentira que está sendo pregada sobre esse ato, hoje em dia. (Veja Levítico 27:30,32; Números 18:27,28; Deuteronômio 12:17; 14:22, 23, 26; 2 Crônicas 31:5; Neemias 10:37; 13:5; Malaquias 3:10; Mateus 23:23 e Lucas 11:42).

    Não se observa portanto em toda a bíblia, alguém entregando dízimo em dinheiro, pois dízimo era décima parte dos alimentos ( agropecuários ou agrícolas ), e jamais foi entregue em dinheiro. E o dinheiro já era corrente nos tempos bíblicos, pois o próprio moisés que recebeu a lei para o povo lidou com dinheiro: “Então, Moisés tomou o dinheiro do resgate dos que excederam os que foram resgatados pelos levitas.Dos primogênitos dos filhos de Israel tomou o dinheiro, mil trezentos e sessenta e cinco siclos, segundo o siclo do santuário. E deu Moisés o dinheiro dos resgatados a Arão e a seus filhos, segundo o mandado do SENHOR, como o SENHOR ordenara a Moisés” (Números 3:49-51)

    Mais uma prova de que o dízimos sempre foram alimentos podem ser vista nessa passagem bíblica: “DOS DÍZIMOS NÃO COMI no meu luto e deles nada tirei estando imundo, nem deles dei para a casa de algum morto; obedeci à voz do SENHOR, meu Deus; segundo tudo o que me ordenaste, tenho feito” (Deuteronômio 26:14)

    Portanto, mais uma mentira dos líderes que ensinam sobre a obrigatoriedade dos dízimos é revelada, quando dizem que nos tempos bíblicos dízimos eram entregues em alimentos porque dinheiro ainda não existia, mas abraão e até moisés lidavam com dinheiro, e mesmo assim na obrigatoriedade da lei de moisés nunca se pagava dízimos em dinheiro, pois dízimo sempre foi a décima parte dos alimentos, do campo e animais, e nada tem a ver com a exigência de entrega de 10% do dinheiro que os cristãos recebem para esses líderes que ensinam erradamente sobre dízimos. Dízimo nunca foi pago em dinheiro, apenas em alimentos. Se o seu pastor ou líder insistir em dizer que pode ser pago em dinheiro exija que ele mostre alguém dizimando em dinheiro na bíblia, pois dinheiro já existia e era usado naquela época.

    4º MENTIRA – “O DÍZIMO FOI DADO POR DEUS AOS LEVITAS DA VELHA ALIANÇA E HOJE OS PASTORES DA NOVA ALIANÇA SUBSTITUIRAM ESSES LEVITAS PORTANTO DEVEM RECEBER DÍZIMOS”

    O dízimo foi dado aos levitas, mas para que eles fizessem todo o trabalho da tenda da congregação (Números 18:21-23). Se hoje os membros leigos fazem mais de 90 % do trabalho e os pastores recebem todo o dízimo isso não é biblico, é humano. Na igreja primitiva de atos, um levita, chamado josé de sobrenome barnabé dava ofertas ao invés de receber dízimos dos apóstolos e membros da igreja cristã: “José, a quem os apóstolos deram o sobrenome de Barnabé, que quer dizer filho de exortação, LEVITA, natural de Chipre, como tivesse um campo, vendendo-o, trouxe o preço e o depositou aos pés dos apóstolos” (atos 4:36-37) Portanto fica evidente que com a mudança do sacerdócio mudou a lei: “Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança de lei” (hebreus 7:12)

    Na economia hebraica, o dízimo era usado de maneira totalmente diferente da que hoje é pregada. Mais uma vez, os levitas que recebiam o dízimo inteiro nem sequer eram ministros ou sacerdotes – eles eram apenas servos dos sacerdotes. Números 3 descreve os levitas como sendo carpinteiros, fundidores de metal, artesãos de couro e artistas, que mantinham o pequeno santuário. E 2Crônicas 23-27, durante o tempo dos reis Davi e Salomão, os levitas também foram peritos artesãos, os quais inspecionavam as obras do Templo. Vinte e quatro mil deles trabalhavam no Templo como construtores e supervisores; seis mil eram oficiais e juízes; quatro mil eram guardas e quatro mil eram músicos. Como representantes políticos do rei, os levitas usavam o seu dízimo para servir aos oficiais, juízes, coletores de impostos, tesoureiros, guardas do Templo, músicos, padeiros, cantores e soldados profissionais (1Crônicas 12:23,26; 27:5). É obvio que esses exemplos do uso bíblico da entrada do dízimo nunca se tornam exemplos para a igreja de hoje. É importante saber que na Antiga Aliança os dízimos nunca eram usados para evangelizar os não israelitas. Neste ponto o dízimo falhou. Vejam Hebreus 7:12-19. Os dízimos jamais estimularam os levitas e sacerdotes da Antiga Aliança a estabelecer uma única missão fora do país, para encorajar um só gentio a se tornar israelita (Êxodo 23:32; 34:12,15; Deuteronômio 7:2). O dízimo da Antiga Aliança era motivado e exigido por lei, não pelo amor. De fato, durante a maior parte da história de Israel, os profetas foram os principais portadores da Palavra de Deus e não os levitas e os sacerdotes que recebiam o dízimo.O falso ensino é que os anciãos e pastores da Nova Aliança estão simplesmente continuando de onde os sacerdotes da Antiga Aliança deixaram e por isso devem receber o dízimo. A função e o propósito dos sacerdotes da Antiga Aliança foram substituídos, não pelos anciãos e pastores, mas pelo sacerdócio de todos os crentes. Como outras ordenanças da Lei, o dízimo foi apenas uma sombra temporária, até a vinda de Cristo (Efésios 2:14-16; Colossenses 2:13-17; Hebreus 10:1). Na Nova Aliança cada crente é um sacerdote de Deus (1 Pedro 2:9-10; Apocalipse 1:6; 5:10). E como sacerdote cada crente oferece sacrifícios a Deus (Hebreus 4:16; 10:19-22; 13:15-16). Então, cada ordenança que havia sido previamente aplicada ao antigo sacerdócio foi anulada no Calvário. Visto não pertencer à Tribo de Levi, até mesmo Jesus Cristo foi desqualificado. Desse modo, o propósito original de dizimar já não existe (Hebreus 7:12-19; Gálatas 3:19, 24, 25; 2Coríntios 3:10).

    Portanto, não há nenhum mandamento no novo mandamento do cristão entregar os dízimos aos pastores, pois o dízimo somente podia ser recebido pelos levitas: “Ora, os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm mandamento de recolher, de acordo com a lei, os dízimos do povo, ou seja, dos seus irmãos, embora tenham estes descendido de Abraão” (hebreus 7:5), e os levitas só existiam na velha aliança da lei de moisés, pastores não são substitutos deles pois são ministros de Deus (I Coríntios 4:1) e nem sequer é ordenado que se deva entregar dízimos em favor da obra de Deus, pois ela é sustentada pelas ofertas voluntárias (2Coríntios 9:7).

    5º MENTIRA – “O DÍZIMO RECEBIDO É SOMENTE PARA USO DOS PASTORES”

    Biblicamente, o dízimo pertencia aos levitas (números 18:21-23), mas também para se fazer um festival ao Senhor (deuteronômio.14:22-27) e a cada terceiro ano, para os levitas, órfãos, viúvas e estrangeiros, os quais comiam o dízimo ajuntado dentro das suas portas (deuteronômio14:28-29). Se ofertas e dízimos eram sagrados ao Senhor e não podiam ser comidos por pessoas comuns neste caso Deus abre um exceção, visto que para ele misericórdia é melhor que sacrificio (Oséias 6:6; Mateus 12:7), a vida dos carentes é preciosa ao senhor (veja um exemplo disso em Lucas 6:1-10)

    Portanto mais uma vez, é biblicamente demonstrado que os dízimos recebidos pelos levitas não eram de uso exclusivo deles… os necessitados ( órfãos, viúvas e os de fora de israel ), também se beneficiavam dos dízimos dos alimentos recebidos pelos levitas. Essa conversa de que só os pastores e líderes religiosos podem hoje usufruir dos dízimos não encontra respaldo bíblico. Trata-se de mais uma doutrina de homem.

    6º MENTIRA – “CRISTÃO QUE NÃO DÁ O DÍZIMO SERÁ VITIMA DO “DEVORADOR”
    Se você é evangélico provavelmente já deve ter ouvido alguém falar a respeito do devorador. Muitas igrejas pregam a respeito desse ser. Mas o que os líderes religiosos gananciosos não fazem é mostrar aos membros que a admoestação de Malaquias é dirigida somente à nação de Israel, e não aos cristãos de hoje que não dizimam:

    “Sentença pronunciada pelo Senhor CONTRA ISRAEL, por intermédio de Malaquias” (Malaquias 1:1)

    e, se destina especificamente, aos SACERDOTES CORRUPTOS:

    “Agora, ó sacerdotes, para vós outros é este mandamento.Se o não ouvirdes e se não propuserdes no vosso coração dar honra ao meu nome, diz o SENHOR dos Exércitos, enviarei sobre vós a maldição e amaldiçoarei as vossas bênçãos; já as tenho amaldiçoado, porque vós não propondes isso no coração” ( Malaquias 2:1-2)

    Eles estavam ofertando ANIMAIS coxos, cegos mudos, e defeituosos:

    “Ofereceis sobre o meu altar pão imundo e ainda perguntais: Em que te havemos profanado? Nisto, que pensais: A mesa do SENHOR é desprezível. Quando trazeis animal cego para o sacrificardes, não é isso mal? E, quando trazeis o coxo ou o enfermo, não é isso mal? Ora, apresenta-o ao teu governador; acaso, terá ele agrado em ti e te será favorável? – diz o SENHOR dos Exércitos.” (Malaquias1:7-8)

    Quanto a Malaquias 3, notamos que Deus manda trazer somente “DÍZIMOS” para as câmaras do depósito do templo, para que haja “comida” ( alimento, ou mantimento ) em minha casa. Isto é , mantimento = produtos alimentares (ver dicionário da língua portuguesa)

    O texto mais famoso citado para falar a respeito do devorador é Malaquias 3:11, que diz: “Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.” Esse texto é a continuação de Malaquias 3:10, o tão famoso texto que fala a respeito de dízimos no Antigo Testamento. os líderes gananciosos dizem que o “devorador” mencionado nesse texto é um demônio que destrói as finanças daqueles que não dão os 10%, ou seja, que não são dizimistas. As pessoas que pregam nessa linha trazem ameaças de destruição financeira aos seus ouvintes se os mesmos não forem dizimistas fiéis.

    O DEVORADOR É MESMO UM DEMÔNIO? A resposta é não! Os que afirmam que esse devorador citado no texto é um demônio, no mínimo, faltaram em algumas aulas de interpretação da Bíblia. A primeira coisa a sabermos é que no Antigo Testamento, a aliança que vigorava era uma aliança baseada na obediência. Se o povo fosse obediente às leis de Deus seriam abençoados. Essas bênçãos eram visivelmente mandadas em forma de paz e boas colheitas e prosperidade. Se fossem desobedientes, seriam amaldiçoados. Falta de paz e colheitas ruins estavam em vista aqui. (Deuteronômio 28). Em uma das ameaças de maldições em suas colheitas, que Deus manda ao povo através do profeta Joel, vemos que: “O que deixou o gafanhoto cortador, comeu-o o gafanhoto migrador; o que deixou o migrador, comeu-o o gafanhoto devorador; o que deixou o devorador, comeu-o o gafanhoto destruidor.” (Joel 1:4). Uma maldição que tinha em vista a destruição da lavoura.

    O texto de Malaquias 3:11 diz a mesma coisa: “Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.”. Esse devorador certamente se tratava de um tipo de gafanhoto altamente destrutivo ou outro “bicho” que acabava com as plantações (que eram a base da economia do povo de Israel). A ação devastadora desse “ser” acabava com a prosperidade do povo em pouco tempo atacando suas lavouras. Quando o povo era obediente a Deus e cumpria a Sua lei, que no caso desse texto é a lei de dizimar, Deus abençoava suas colheitas e negócios. Esse é o sentido desse texto. Assim, não faz sentido usar esse texto para afirmar que o devorador era um demônio ou coisa parecida. Nem faz sentido ameaçar as pessoas hoje em dia com esse “devorador”

    “repreenderei o devorador” Versículo 11 (Não é dinheiro que faz isto, é o próprio Deus)

    Devorador, segundo a bíblia, nunca foi demônio, e sim, gafanhotos, que Deus enviava como pragas a terra para castigar o povo, e estes gafanhotos, Deus os chamavam de “O meu grande exercito” (Joel 2:22-27) …”repreenderei o devorador ” significa… espantarei a praga do meio da vossa plantação (gafanhotos), veja também Levítico 11:22 e Naum 3:16.

    Os líderes gananciosos que ensinam que esses “devoradores” são demônios que irão causar doenças na família, o carro vai viver quebrando etc, aproveitam o desconhecimento dos cristãos do verdadeiro devorador ao qual Malaquias se refere, o gafanhoto que devorava as colheitas da nação de israel. Não há confirmação nenhuma no novo testamento de que quem não dizima será vitima desse “devorador”… quando um ladrão quer tomar o dinheiro de uma pessoa, ele a ameaça, pois se pedir provavelmente a vítima não entregará o seu dinheiro, e por conta disso o ladrão usa o recurso da ameaça, para forçá-la, da mesma forma agem esses pastores que insistem em receber dízimos pois usam um texto fora de seu real contexto para ameaçar dizendo que o mesmo “devorador” que viria sobre a nação de israel se não dizimasse virá para aqueles que não entregam seus dízimos a eles.Trata-se portanto de mais um ensino distorcido da bíblia para forçar os cristãos que não estudam a bíblia a dizimarem.

    Hoje em dia, a classe mais pobre é a que mais contribui para beneficência. E, mesmo assim, ela permanece na pobreza. Os dízimos não são uma garantia para alguém enriquecer depressa, em vez da educação, da determinação e do árduo trabalho. Se Malaquias 3:10 funcionasse realmente com os cristãos da Nova Aliança, nesse caso milhões de cristãos dizimistas já teriam escapado da pobreza e se tornado o grupo mais rico do mundo, em vez de continuar sendo pobre. Portanto, não existe evidência alguma de que a vasta maioria dos pobres “pagadores do dízimo” tenha sido abençoada pelo mero fato de o entregar. As bênçãos da Antiga Aliança já não estão em efeito (Hebreus 7:18-19; 8:6-8,13).

    Portanto, não há nenhuma possibilidade de um cristão ser vítima do “devorador” (demônio) por causa de não ser dizimista, pois nenhuma maldição da antiga aliança pode atingir aos cristãos da nova aliança em Jesus ( gálatas 3:13 )

    7º MENTIRA – O DÍZIMO SERVE PARA MANTER A IGREJA FÍSICA HOJE, POIS ELA SUBSTITUIU O TEMPLO JUDAÍCO ONDE SE ENTREGAVAM OS DÍZIMOS.

    Nada poderia estar mais longe da verdade. Trata-se de outro falso ensino os religiosos que exigem dízimos de que os edifícios chamados “igrejas”, “tabernáculos” ou “templos”, substituíram o Templo do Velho Testamento como locais de habitação divina.

    A Palavra de Deus jamais descreve os grupos da Nova Aliança como ”tabernáculos”, “templos” ou “edifícios”. Os cristãos não “vão à igreja”. Eles se “reúnem para adorar”. Também, visto que os sacerdotes do Velho Testamento pagavam o dízimo, então, logicamente, o dízimo não pode continuar. Nesse caso, é errado chamar um edifício de “armazém do Senhor” para receber os dízimos (1 Coríntios 3:16-17; 6:19-20; Efésios 1:22-23; 2:21; 4:12-16; Apocalipse 3:12). Com respeito à palavra “armazém” comparem a 1 Coríntios 16:2 com a 2 Coríntios 12:14 e Atos 20:17, 32-35. Durante vários séculos após o Calvário, os cristãos nem mesmo possuíam um edifício próprio (que chamassem de armazém), visto como o Cristianismo era uma religião ilegal e sofria perseguições.

    Após o sacrifício de Jesus, o véu do santuário se rasgou: “E o véu do santuário rasgou-se em duas partes, de alto a baixo” (Marcos 15:38) e hoje, cada cristão é um santuário onde habita o Espírito Santo: “Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (I Coríntios 3:16) Não há sequer um Templo ou santuário físico para que os cristãos levem os dízimos pois: “O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas” (Atos 17:24). Jesus sequer fundou uma igreja física, pois a verdadeira igreja é espiritual.

    1. Que autoridade nos dá a Palavra de Deus para estabelecermos igrejas denominacionais ou não denominacionais em meio ao testemunho cristão, quando as Escrituras condenam a criação de divisões entre os crentes? (1 Coríntios 1:10; 3:3; 11:18-19)

    2. Com que autoridade vinda de Deus os cristãos denominam suas assim chamadas “igrejas” como Presbiteriana, Batista, Pentecostal, Aliança, Cristã Reformada, Anglicana etc., quando não há na Bíblia instruções para nos reunirmos em qualquer outro nome além do nome do Senhor Jesus Cristo? (Mateus 18:20; 1 Coríntios 5:4)

    3. Será que existe qualquer base na Palavra de Deus para chamar esses edifícios de “igrejas”? A definição bíblica de “igreja” é de uma reunião de crentes que, pelo evangelho, foram chamados para fora, tanto dentre os judeus como dentre os gentios, e são unidos em um único corpo a Cristo, sua Cabeça no céu, pela habitação do Espírito Santo. (Atos 11:22; 15:14; 20:28; Romanos 16:5; 1 Coríntios 1:2; Efésios 5:25)

    4. Onde há no Novo Testamento uma referência mandando os Cristãos construírem templos e chamarem esses locais de “Cada de Deus”, sendo que Deus não habita em templos feito por mãos humanas? (Atos 7:48 e 17:24).

    Dizer que os dízimos são necessários para manter a igreja e sustentar os pastores e líderes não tem fundamentação bíblica neotestamentária, O apóstolo Paulo estava entre os que insistiam em trabalhar com as próprias mãos pelo seu sustento (Atos 18:3; 1Tessalonicenses 2:9-10; 2Tessalonicenses 3:8-14). Embora ele não tenha condenado os que recebiam sustento pela obra em tempo integral, também não ensinou que tal sustento fosse ordenado por Deus, para difusão do Evangelho. (1 Coríntios 9:12). De fato, duas vezes em Atos 20:29, 35 e também em 2 Coríntios 12:14, ele até mesmo encoraja os anciãos da igreja a trabalharem para manter os necessitados da igreja (Eu só queria ver um dos pastores atuais trabalhando para ajudar os pobres da igreja!).

    Para Paulo, a expressão “viver do evangelho” significava “viver segundo os princípios da fé, do amor e da graça” (1 Coríntios 9:14). Conquanto verificasse ter “direito” a alguma ajuda, ele concluía que a “liberdade” de pregar o seu evangelho era mais importante, a fim de cumprir a sua vocação de Deus (1 Coríntios 9:15; 11:7-13; 12:13,14; 1 Tessalonicenses 2:5-6). Enquanto trabalhava como artesão de tendas (atos 18:3), Paulo aceitou uma certa ajuda, porém se gloriava de que o seu pagamento ou salário era o fato de poder pregar livremente, sem se tornar um fardo para os outros (1 Coríntios 9:16-19).

    Em nenhum lugar desde Atos 7:58 (onde Paulo é mencionado pela primeira vez) até suas epístolas, não vemos o apóstolo Paulo orientando alguém a dizimar nem recebendo dízimos dos cristãos, portanto uma prova clara que a igreja primitiva não tinha o dízimo como uma doutrina cristã e inquestionável como se vê hoje nessas igrejas que dizem seguir fielmente as Escrituras.

    Paulo deixou claro que os que pregavam o evangelho tinham todo o direito de serem supridos com as ajudas e doações voluntárias dos cristãos (I Coríntios 9:11 e 14, Filipenses 4:18 ), mas nunca disse que seria dos dízimos! Sequer há mandamento seja do Senhor Jesus ou de seus apóstolos dos cristãos entregarem seus dízimos nos “templos” que hoje conhecemos como igreja, pois Jesus nunca fundou uma igreja física, nem ordenou que se fizessem construções para ali os seus seguidores se reunirem! Se o dízimo fosse tão necessário e importante como esses líderes gananciosos querem fazer parecer, teria o apóstolo Paulo esquecido de mencionar algo tão importante? obviamente que não, pois ele é categórico ao dizer: ” jamais deixando de vos anunciar coisa alguma proveitosa e de vo-la ensinar publicamente e também de casa em casa” e ” porque jamais deixei de vos anunciar todo o desígnio de Deus” (atos 20:20 e 27)… ou seja, tudo que era necessário ele, Paulo, ensinou e o Apóstolo Paulo nunca incentivou ou ensinou os cristãos a dizimarem!

    Portanto comprovadamente os dízimos não são obrigatórios serem entregues, muito menos nas igrejas físicas de hoje.

    8º MENTIRA – “DAR OFERTAS, MESMO ACIMA DE 10% DA SUA RENDA, NÃO TEM O MESMO VALOR ESPIRITUAL, POIS QUEM NÃO DÁ O DÍZIMO ROUBA A DEUS E NÃO SERÁ SALVO POIS ESTÁ DEBAIXO DE MALDIÇÃO”

    Tanto a bênção como a maldição de Malaquias 3:9-11, perduraram somente até o término da antiga Aliança, ou seja, até o Calvário. A audiência de Malaquias havia voluntariamente reafirmado a Antiga Aliança (Neemias 10:28-29. “Maldito aquele que não confirmar as palavras desta lei, não as cumprindo. E todo o povo dirá: Amém” (Deuteronômio 27:26, citado em Gálatas 3:10). E Jesus Cristo deu um fim a essa maldição, conforme Gálatas 3:13: “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro”. Portanto nenhuma maldição proveniente da não observância da lei de moisés (e o dízimo pertencia a ela) atinge aos cristãos. Mas os lideres gananciosos que recebem dízimos escondem isso dos membros.

    Mas não é porque o Cristão não seja mais obrigado a dizimar que ele esteja isento de ajudar na propagação do evangelho e em favor dos necessitados pois: “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria” (2coríntios 9:7).

    “Também, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus concedida às igrejas da Macedônia; porque, no meio de muita prova de tribulação, manifestaram abundância de alegria, e a profunda pobreza deles superabundou em grande riqueza da sua generosidade.Porque eles, testemunho eu, na medida de suas posses e mesmo acima delas, se mostraram voluntários” (2coríntios 8:1-3) Essa era a prática da igreja de Deus que Cristo estabeleceu.

    Os princípios de dar no Novo Testamento, na 2Coríntios capítulos 8 e 9 são superiores ao dizimar, que não é obrigatório aos cristãos.

    Os seguintes princípios de dar voluntariamente na Nova Aliança estão fundamentados na 2 Coríntios 8 e 9 (1). Dar é uma “graça”. A 2 Coríntios 8 usa oito vezes a palavra “graça”, referindo-se à ajuda aos santos pobres (2). Dar primeiro a Deus (8:5). (3) Dar-se a si mesmo para conhecer a vontade de Deus (8:5) (4) Dar em resposta ao dom de Cristo (8:9 e 9:15). (5) Dar com desejo sincero (8:8, 10, 12 e 9:7) (6) Não dar por causa de mandamento algum (8:8,10; 9:7). (7) Dar além de sua capacidade (8:3, 11, 12) (8) Dar para produzir igualdade. Isso quer dizer que os que têm mais devem dar mais, a fim de suprir a incapacidade dos que não podem dar mais (8:12,14) (9) Dar com alegria (8:2). (10) Dar porque está crescendo espiritualmente (8:3,4,7). (11) Dar porque deseja crescer espiritualmente (9:8, 10, 11). (12) Dar porque está ouvindo o Evangelho ser pregado (9:13).

    9º MENTIRA – “JESUS MANDOU OS CRISTÃOS DAREM O DÍZIMO NO NOVO TESTAMENTO”

    O falso ensino é que Jesus ensinou a dizimar, em Mateus 23:23, dizendo que isso está claro no Novo Testamento.

    Em primeiro lugar, A Nova Aliança (o novo testamento) não teve princípio no nascimento de Jesus, mas na Sua morte (Gálatas 3:19, 24, 25; 4:4). O dízimo não é ensinado na igreja, depois do Calvário. Quando Jesus falou sobre o assunto em Mateus 23:23, Ele estava simplesmente ordenando a obediência às leis da Antiga Aliança, a qual ele endossou e obedeceu até chegar ao Calvário.

    Não existe um único texto do Novo Testamento que ensine a dizimar após o período do Calvário. (Atos 2:42-47 e 4:32-35 não são exemplos para se dizimar, a fim de sustentar os líderes da igreja). Conforme Atos 2:46, os cristãos judeus continuavam a adorar no Templo. E conforme Atos 2:44 e 4:33,34, os líderes da igreja compartilhavam igualmente o que recebiam com todos os membros da igreja (o que hoje os líderes gananciosos que recebem dízimos não fazem).

    Aliás, Jesus sequer é mencionado dizimando ou recebendo dízimos… e porque os líderes gananciosos pedem dízimos em nome de Jesus sendo que o próprio Jesus disse: “em meu nome, expelirão demônios; falarão novas línguas;pegarão em serpentes; e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados” (Marcos 16:17-18)… Ele nunca disse ” em meu nome receberão dízimos…”

    Portanto comprovadamente mais uma mentira desses homens que se dizem ordenados por Deus a exigirem dízimos dos cristãos incautos foi desmascarada! Jesus nunca ordenou que os seus discípulos e futuros apóstolos recolhessem dízimos… e porque esses líderes acham que podem fazer diferente? Bem o Senhor Jesus profetizou sobre esses tipos: “Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores” (Mateus 7:15)

    10º MENTIRA – “JESUS RECEBE DÍZIMOS DOS CRISTÃOS CONFORME HEBREUS 7:8″

    O início do capítulo 7 de hebreus é apenas citação do Antigo Testamento, onde fala do sacerdócio de Melquisedeque. Em Hebreus 7:5 diz: ” E os que dentre os filhos de Levi receberam o sacerdócio tem ordem, segundo a lei, de tomar os dízimos do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão”

    A lei foi dada por intermédio de Moisés, ao povo, direcionada aos filhos de Levi, especificamente aos que receberam sacerdócio para trabalhar nas tendas das congregações ( montagem e desmontagem de tendas no deserto), os quais tinham ordem, segundo a lei de receber os dízimos dos seus irmãos. Agora note o relato do versículo 11 e 12:

    Hebreus 7:11: De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio Levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade se havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque (referindo-se ao Salvador) e não fosse chamado segundo a ordem de Arão? (menção a Moisés, o qual introduziu a lei ao povo).

    Hebreus 7:12: Porque mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança na lei.

    Meditando no texto acima, especificamente nestes versículos, onde a palavra assegura que os sacerdotes Levíticos recebiam os dízimos segundo a lei (Hebreus 7:5), Porque através deles (sacerdotes Levíticos) o povo recebeu a lei (Hebreus 7:11) e mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também, mudança na lei (Hebreus 7:12), porque se a perfeição fosse pelo sacerdócio Levítico (pelo qual o povo recebeu a lei), qual a necessidade de que enviasse outro Sacerdote? Mudou o Sacerdócio, necessariamente se faz mudança na Lei.

    A lei dos dízimos foI direcionada especificamente aos filhos de Levi, aos que receberam o sacerdócio e não havendo mais “Levitas”, nem “templo”, nem sacerdote a oferecer sacrifícios, pois O Salvador já o fez, logo,se aplicada aos crentes hoje, ela torna-se intempestiva e ilegítima, porque os “pastores” de hoje não são levitas nem foram proibidos de trabalhar, nem menos tiveram promessas de herança de dízimos para sustento por não ter tido herança nas distribução de terras prometidas ao povo israelita por herança.

    Outra particularidade, no capítulo 18 do livro de Números, o Senhor Deus adverte aos sacerdotes levitas dizendo: Na sua terra, possessão nenhuma terás, e no meio deles nenhuma parte possuirás; eu sou a tua parte e a tua herança no meio dos filhos de Israel.

    Gostaria de recomendar aos pregadores contemporâneos (os que querem se assemelhar aos sacerdotes levitas que recebiam dízimos), seria bom que guardassem os mandamentos do Senhor para aquela tribo, os quais não possuíam bens materiais, pois o Senhor era a herança dos sacerdotes levitas.

    Recapitulando: Hebreus 7 apenas faz a menção pós-Calvário de dizimar, numa explanação de porque o sacerdócio levítico deve ser substituído pelo sacerdócio de Cristo, porque o sacerdócio levítico era fraco e ineficiente. Estude Hebreus 7 e sigam a progressão do versículo 5 ao versículo 12 e ao versículo 19.

    Porém, líderes gananciosos insistem em apenas mostrar hebreus 7:8 aos membros, onde segundo eles, Jesus receberia dízimos dos cristãos: “Aliás, aqui são homens mortais os que recebem dízimos, porém ali, aquele de quem se testifica que vive” (hebreus 7:8)

    Apenas mostrando esse versículo isoladamente aos membros desavisados, querem dar a entender que esse versículo manda os cristãos ainda dizimarem, sem ler todo o real contexto do capítulo 7 de hebreus.

    Portanto hebreus 7:8 não fala de Jesus recebendo ainda dízimos dos cristãos, pois o contexto do capítulo 7 de hebreus fala na verdade da superioridade do sacerdócio de melquisedeque em relação ao levítico que era sustentado pelos dízimos. Cristãos não tem o mandamento bíblico de dizimarem.

    Considerações finais:

    Em Hebreus 7,8,9 e 10, neste 4 capítulos deixa bem claro a questão do sacerdócio perfeito, que, quando mudado o sacerdote Levítico, veio o Cristo, e mudando o sacerdócio se muda a lei ( Hebreus 7:12 ) portanto, notamos, que no novo testamento, não há ninguém dando dizimos em dinheiro, sendo que já existia, porque, Jesus foi traído por moedas, e a viúva ofertou moedas, mas dízimos, foi mencionado em alimentos, hortaliças ( Mateus 23.23 ) jamais em dinheiro, e o próprio Senhor Jesus, relatou que o dízimo era da lei para o povo de Israel , …”o mais importante DA LEI “. (Mateus 23:23)

    Paulo não mencionou dízimos, nem outro apóstolo qualquer deixou exemplo de tal prática. Em Corintios 9, Paulo pede donativos para suprir necessitados e não para manter despesas de instituições religiosas. Em Atos 4:32 em diante, notamos a generosidade dos irmãos,vendendo tudo e depositando aos pés dos apóstolos, para que se fosse feita DISTRIBUIÇÃO AOS NECESSITADOS, de forma a não haver necessitados entre eles ( esta é a justiça que excede a dos fariseus religiosos que apenas punham seus dízimos das hortaliças e achavam que estava, cumprindo sua parte) em Mateus 23:23 e Lucas 18:12. Tal prática dos fariseus, mostra religiosidade e eles não praticavam a fé, de fato, que , quem diz que dizimar é um ato de fé, é engano, porque os fariseus dizimavam , mas não praticavam a fé. O jovem rico, não foi indicado por JESUS a dizimar, e sim, vender e REPARTIR com os pobres. Jó nunca dizimou, e mesmo assim era próspero.

    Abraão só deu o dízimo uma só vez, e não foi em dinheiro, foi despojos, sobras de conquistas de guerra, dizimo de sangue, após matar os reis e tomar seus bens.

    Jacó prometeu dar o dízimo, ( um voto particular dele ) em Gênesis 28:20-22 , mas a bíblia não fala que ele cumpriu…

    Abraão não foi a “suposta” casa do tesouro ( igreja ) mas Melquisedeque lhe saiu ao encontro para receber sua parte, devido ser rei de Salém e receber por que passava em tal parte, imposto semelhante ao que Jesus nos ensinou a pagar a César (Mateus 22:21). Isto é, JESUS mandou sermos fiéis ao estado e não sonegar impostos.

    Os cobradores de impostos ao se converter, restituíram 4 vezes mais aos que haviam defraudado, e foi nisto que Jesus afirmou: “hoje houve salvação nesta casa” (Lucas 19:9)Repare que o Salvador não o mandou dar dízimos.Todas as vezes que você quiser dar algo á Deus, e restituir a Deus com gratidão, faça isto dando ao seu próximo, pois assim,estará cumprindo a palavra na íntegra, conforme Mateus 25 deixa bem claro esta questão.

    No sétimo ano, Israel, não trazia dízimos, devido ser o ano sabático,a terra descansava (Levítico 25:4) Mas e será que a igreja atual faz isto? Fica sem receber dizimos no sétimo ano?

    O DÍZIMO era vendido POR DINHEIRO,devido a distância de levar onde o Senhor escolhera, para santificar seu nome, e o próprio dizimista COMIA DOS SEUS DÍZIMOS, administrava o dízimo, hoje em dia quem come dos dízimos são os pastores, que administram os dízimos, dando ordem quê e no que será empregado os dízimos do povo. Estes ditos “sacerdotes” ( pastores) não são levíticos, nem exercem função sacerdotal superior a qualquer irmão que seja, e muito menos têm eles o direito de administrar o dízimo pessoal de cada um.

    Quanto a sacerdotes, sabemos todos nós somos, depois de Cristo nos fazer um sacerdócio real, nação santa , povo eleito de DEUS, passamos a ter livre acesso ao Pai através de CRISTO que , na sua morte, o que nos separava foi rasgado do alto abaixo, a saber o véu que separava o lugar santo,( local onde entravam os sacerdotes) do lugar santíssimo (onde só entrava o sumo sacerdote 1 vez por ano para pferecer acrificio pelo pecado do povo).

    Paulo recebeu muitas vezes ajuda da igreja, mas era para se manter, e não era salário mensal como se estivesse numa empresa. Paulo trabalhava (atos 18:3) , e em nada pesava os irmãos e a igreja.

    Se Paulo disse: “sede meus imitadores como eu sou de Cristo”, será que nesta parte, os pastores que exigem dízimos imitam à Paulo? Vemos Jesus ou Paulo recolhendo ou ensinando sobre dízimos?Em 2Coríntios 9:9, Paulo cita o salmo 112:9, onde fala da generosidade com os mais pobres: “Conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres; A sua justiça permanece para sempre”. (2 Coríntios 9:9)

    Nada falou de dízimos em dinheiro, e sim, contribuições voluntárias , para “suprir” os que não tem, algo que, é totalmente visto por Deus. Paulo faz uma coleta para “DISTRIBUIR”, hoje em dia se faz uma distribuição (de envelopes) para ajuntar, não para os pobres, mas, para os cofres de uma instituição, que se preocupa mais com a posição social, status, templos, fama, nome, competição, horários de TV, rádios, sites, eventos, shows, viagens, lazer para líderes, carrões, mansões, aviões, e ainda se diz que é expansão da obra de Deus…

    Cada dia os patrimônios religiosos estão ainda maiores, e o evangelho mais distante do que a igreja primitiva pregava e vivia, tudo por causa de dinheiro. A biblia fala para não reter e sim dar. Será que a igreja faz isto? Ou antes retém,para construir seu império e se fortalecer mais e mais, visando dominar a maior parte possível do globo terrestre, e arrebanhar o maior número de pessoas possível, como se tudo fosse uma partida de competição: “Quem tiver mais membros é o vencedor”

    Paulo afirma: “Porque nós não estamos, como tantos outros, mercadejando a palavra de Deus; antes, em Cristo é que falamos na presença de Deus, com sinceridade e da parte do próprio Deus” (2Coríntios 2:17)

    Deus abençoe a todos que leram este estudo e que o Espírito Santo tenha conduzido a leitura e o entendimento para compreender que dízimos não são mais obrigatórios.

    “Antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno” (2Pedro 3:18)

  6. Meu amado, é inútil contender com quem se recusa a enxergar. Na verdade, é porque o véu ainda não lhes foi tirado, pois quando isso acontecer se converterão e servirão a Deus, conforme a Bíblia ensina.

    Falo isso, porque fui cego por 25 anos sendo fiel no pagamento desse imposto que apelidaram de dízimo. Mas um dia a máscara caiu e, quando descobri a verdade fui expulso do sistema, pois deixei de dar lucro ao cães gulosos.

    • Reginaldo barbosa

      Sim, eu sei que quem descobre a verdade sobre essa farsa que é o dízimo sofre discriminação na religião evangélica. Mas devemos seguir a palavra de Deus. Não me importo de ser atacado por conta de dizer a verdade, pois estamos abrindo os olhos dos incautos.

      Eles podem não querer enxergar a verdade, mas responder a eles ajuda a esclarecer duvidas dos que estão se libertando desse ensino farisaíco e capitalista.

      Sei que por causa de respostas minhas as acusações deles, pessoas que leram tiveram a certeza de que dízimo não tem nada a ver com o cristianismo.

      • por exemplo eu descobri que o cão guloso stardust também é barbosa…que maravilha só ateus e gays, descobriram que não se da dízimo e não fazem nada para ganhar para jesus

          • COM CERTEZA ALMAS GANHO PREGANDO O EVANGELHO DE PORTAS ABERTAS O EVANGELHO DE MISSÕES, ASSIM SE GANHA ALAMAS, ENSINANDO A PESCAR, NÃO DANDO O PÃO, POSSO É MULTIPLICAR AQUILO QUE ELES TEM DOIS PÃES E TRES PEIXES, UM POUCO DE FARINHA NA PANELA E UM POUCO DE AZEITE NA BOTIJA, FAÇA O MESMO DE DIZIMOS E OFERTAS PARA GANHAR ALMAS, DESVIAR ELAS DE UM CAMINHO NÃO É GANHAR ALMAS, FAÇA ALGO PELO REINO DE DEUS, E NÃO CONTRA

          • “ALMAS GANHO PREGANDO O EVANGELHO DE PORTAS ABERTAS”

            de portas abertas? como, se vc mesmo confessou que as portas de sua empresa estão fechadas para os que não são evangélicos?

            que “evangelho” é esse que vc diz pregar?

          • IGREJA 24 HORAS DE PORTAS ABERTAS, MISSÕES 24 HORAS, MAS CLARO COMO NÃO TRABALHAS NÃO SABE DIFERENCIAR O TRABALHO SECULAR DO ESPIRITUAL, E NEM PODIA MESMO CARNAL COM É, NUNCA VAI APREENDER

          • “IGREJA 24 HORAS DE PORTAS ABERTAS”

            me dá o endereço dessa raridade, pois eu nunca sequer ouvi falar de uma igreja que fica aberta 24 horas… farmácia sim, mas igreja não.

            dá o endereço dessa igreja aí.

          • nunca ouviu falar porque voce não vai em igrejas, seu cultom é só teu santuario de DEUS, pastor de si mesmo ou seja cego surdo. não viu ou ouviu, agora copiar heresias da net ai com certeza ja viu e ouviu e gosta de falar

        • TAMBÉM ESTA ESCRITO NÃO MATARÁS, NÃO ROUBARÁS , NÃO ENTRARÁS A MULHER DO TEU PRÓXIMO…E AI ESTÃO MATANDO ROUBANDO E DESTRUINDO LARES É A BÍBLIA DIZ STARDUST QUE TU VEIO PARA MATAR ROUBAR E DESTRUIR….MATA A FÉ DAS PESSOAS, FECHA AS PORTAS DO CÉUS PARA ELAS É INIMIGO DA IGREJA INIMIGO DAS MISSÕES QUE SALVAM PESSOAS, LADRÃO NÃO SOMENTE ROUBA A DEUS COMO INCENTIVA A PRATICA, ASSIM COMO A SERPENTE TEU PAI FEZ NO PARAISO, PERGUNTANDO QUE DISSE DEUS A RESPEITO DESTA ARVORE, ASSIM TAMBÉM O LADRÃO PERVERTE A PALAVRA PARA ROUBAR E INCENTIVAR A OUTROS AO PECADO, E DESTRUIR , SIM FAZ ISTO COM AS FAMILIAS QUE DESTRÓI NÃO POR ADULTÉRIO MAS SIM PORQUE AS ESPOSAS NÃO RECEBEM MAIS SEUS MARIDOS, LIMPOS DA CACHAÇA DAS DROGAS, DO ROUBO E ASSASSINATO, SIM DESTRUIR É COMO GOSTAS DE TRABALHAR

  7. Bem, eu fico pensando cá com meus botões… será que sou cabeça dura que tive tantos anos na IURD e não aprendi como se processa essa matemática!
    Eu sempre fui uma pessoa organizada financeiramente, depois que comecei a frequentar igrejas neopentecostais, tomei conhecimento que existia um tal de devorador. Bem, eu desde criança na igreja, com meu pai, nunca tinha ouvido falar desse personagem. Pois bem, tb me disseram que o único jeito de bloquear esse bicho era com dinheiro, dando dízimo e ofertando. E eu, que até então vivia em ordem com minhas finanças, passei a usar dinheiro para pagar minhas contas nas ofertas e sacrifícios e a não pagar meus compromissos em dia, o que me levaram a levantar empréstimos, entrando assim de cabeça num círculo vicioso. Me disseram que assim eu seria abençoada pois a minha atitude chamaria a atenção de Deus, teve um pregador que disse que nós somos como formiguinhas diante de Deus e qd sacrificamos um valor que não poderíamos doar, nossa luz se acende como um vagalume e Deus vê a nossa fé e nos abençoa abrindo as janelas do céu! Que tola eu fui….
    Imaginem só, Jesus disse que dois mandamentos sintetizariam todos os demais mandamentos: “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo!” Como? Se eu deixava de pagar minhas dívidas ao meu próximo que estava esperando receber? Que amor era esse?
    Tem coisas até mais sérias que cheguei a fazer pensando que estava agradando a JESUS! Mas, ainda bem que acordei a tempo de reparar esses enganos.

    • mary que pena , sabe comigo foi diferente, sempre fui dono de meu negócio, muito pouco quase nada trabalhei para outros, e antes de dar ou devolver meus dízimos e ofertas, vivia devendo sempre correndo atras da maquina, ganhava mil gastava dois, depois que entendi sobre os dízimos e comecei a fazer de coração, não só prosperei bem como ganhava mil e guarda 200, mudou minha vida, que pena que não deu certo para ti…. quem sabe foi estas campanhas da iurd que fizeram dar errado?

      • Sabe Clamando, eu acho que a culpa é minha. Eu agia assim acreditando na mágica, que de repente alguma coisa aconteceria e eu mudaria a minha vida!
        Estava olhando minhas anotações antigas dessa época e em cada uma delas em que eu fazia meus cálculos e via que não conseguiria pagar nada eu orava, cobrava de Deus, escrevia logo abaixo dos cálculos… Quantas lágrimas derramei…
        Interessante, que depois que escrevi este comentário me lembrei de uma dívida antiga que ainda não tinha pago. Na mesma hora entrei em contato com a pessoa e fiz a transferência de uma parte para ela…. Eu havia esquecido!
        Mas, antes de passar por esse sufoco eu tive duas fontes de renda, o meu trabalho e mais uma….tudo naturalmente, com tranquilidade e sem aquela ânsia de ter mais. Agora, no tempo das vacas magras, por mais que eu quisesse e fizesse buscando por prosperidade, mais as vacas emagreciam, não tinha jeito, kkk…
        Mas,eu aprendi, sou a favor de ofertar, ajudar a obra de Deus, ajudar uma instituição de caridade, uma pessoa necessitada… Tudo isso faço com prazer, no entendimento que hj tenho do evangelho de Jesus.
        Deus te abençoe.

        • amém ..
          realmente Mary promessas nestas campanhas, são terriveis, não sei se lembra de um casal do paraná , que acabou em uma de nossas igrejas, e que contei de como chegaram lá, com sua fé destruida, com raiva de DEUS, de igreja de pastores, com a ideia fixa , que todo pastor é ladrão, lembras? que comecei contando , que eles tinham um pequeno negócio.
          e que tinha uma obreira da iurd, que vendia roupa intima, e que seguidamente visitava para vender, e que conseguiu convencer, primeiro a mulher e depois o marido a irem nas tais reuniões dos empresários, e que assim como voce eles deram seu tudo e ficaram miseraveis
          lembra, que contei em que no ultimo culto que foram, foram la de bicicleta, pois já não tinhão mais carro? pois então ele contava para o pastor e para igreja dando seu testemunho. Que no ultimo culto o pr começou pedindo 15 mil baixou para 10 e assim sucessivamente, até os 5 reais ou coisa assim, lembras? e por fim diziam voce que é um miseravel, que não tem fé, vai vende tua passagem , no caso ali era o vale transporte, venda qualquer coisa e traga para o altar, para queimar a miséria
          mas voltemos um pouco a história, como disse foram para a igreja de bicicleta, chegando lá eles não tinham cadeado, e pediram a pessoa que cuidava do estacionamento que cuidasse dela, contou que a pessoa disse que estava ali para cuidar dos carros das pessoas importantes, mas que daria uma olhada,
          dentro da igreja agora diante da insistencia de queimar a miséria e do apelo daquele pregador, pensou vou sair e vender minha bicicleta, depois volto a pé para casa, quase 10 quilometros,
          saiu para a rua e cade sua bicicleta, olha dum lado olha doutro, pensa que talvez esquecera onde deixará, quando viu que não achava foi até o guarda, e disse onde está minha bike, disse o guarda sei lá, desesperado sai para rua, de um lado para outra, passado meia hora quase desistindo, ve um senhor meio embriagado vindo com uma bicicleta igual a sua.
          meio acabrunhado pergunta ao homem, se não virá alguém com uma bicleta igual aquela por ali e contou que roubaram sua bicicleta.
          aquele homem disse, olha estava no bar bebendo e veio um homem e queria vender esta bicicleta a qualquer custo, eu o0lhei no bolso e tinha só uns trocados, ofereci e perguntei qual a razão que estava vendendo algo caro por aqueles trocados, e disse o vendedor ladrão eu preciso queimar a miséria.
          que coisa terrível não? dai imagine quando estas pessoa chegaram na igreja, não podiam nem pensar em falar de JESUS , mas aos poucos com pastores sérios foram tratando daquela familia, hoje ele é um empresário bem sucedido , tem uma vida estabilizada, e quando da seu testemunho a gente chega a se arrepiar, mas o mais interessante, foi que depois de um tempo, descobriram que aquela obreira que incentivará a eles, tinha passado a mesma coisa, mas que continuava la e ainda andava atras de outras pessoas, assim como fizera com eles.
          então entendo que voce passou, mas saiba, nem oito nem oitenta só o certo, depois que apreendi o certo minha vida mudou. fique com DEUS

  8. Não sabia que o amado também tem o sobrenome Barbosa. Mas. deixando isso pra lá, muitos crentes que pensam que fazem missões, precisam saber diferenciar entre GANHAR ALMAS e FAZER PROSÉLITOS.

    Os que ganham almas, o fazem com o único interesse de levá-las a se libertarem e herdarem o reino dos ceús. Já os que fazem prosélitos, o fazem pensando no que estes podem recompensá-los, isto é com o único interesse de receber o tão cobiçado “dízimo” e outras “bênçãos” que estes prosélitos podem oferecer à instituição que os ganhou.

    Jesus foi contra esta forma de se ganhar almas, que já era praticado pelos fariseus de seu tempo: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós.” (Mateus 23:15).

    Ganhar almas é libertar as pessoas, inclusive da prisão da religião com seus dogmas e interesses.

DEIXE UMA RESPOSTA