Marina Silva lança novo partido: “Rede Sustentabilidade”; Missionária deve se candidatar novamente a presidente do Brasil

6

A ex-senadora e ministra do meio ambiente Marina Silva lançou no último sábado, 16 de fevereiro, um movimento nacional para a criação de um partido político, que será chamado Rede Sustentabilidade.

Segundo informações do G1, o evento realizado em Brasília contou com a presença de políticos dissidentes de partidos tradicionais e rivais, como os deputados federais Walter Feldman (PSDB) e Domingos Dutra (PT), além do senador Eduardo Suplicy (PT).

A proposta é que o partido seja uma plataforma de propostas políticas conciliadoras entre desenvolvimento e sustentabilidade, além de pregar ética e o combate à corrupção. Nenhum filiado ao partido que tenha condenações em processos movidos em qualquer esfera da justiça poderá se candidatar a um cargo eletivo.

A exigência de ficha limpa é apontada como um dos diferenciais do movimento, que precisará colher 500 mil assinaturas de eleitores de todo o Brasil para ser reconhecido como um novo partido político.


Entretanto, uma proposta em andamento no Congresso Nacional poderá dificultar a criação do novo partido, por exigir que a coleta de assinaturas seja três vezes maior. O autor da proposta, deputado federal Lincoln Portela (PR-MG) afirma que a intenção é equiparar a exigência de assinaturas às que são solicitadas para um projeto de iniciativa popular atualmente. Analistas políticos enxergam o projeto como uma investida dos adversários para impedir a candidatura de Marina Silva à presidência em 2014, de acordo com informações do blogueiro Luiz César de Meireles.

Em 2010, a evangélica Marina Silva foi a terceira colocada nas eleições, e chamou atenção por quebrar um recorde: superar a casa de 20 milhões de votos, fato nunca alcançado por um presidenciável que ficou em terceiro lugar. À época, Marina era filiada ao Partido Verde, depois de ter saído do PT.

As bases do novo partido causaram certo incômodo ao maior representante do movimento LGBT no Brasil, deputado federal Jean Wyllys (Psol), que declarou ter encerrado suas conversas com o movimento, por discordar da proposta de Marina Silva sobre questões como o casamento gay: “’Nova política’ querendo submeter direitos de minorias a ‘plebiscitos’ e ‘referendos’ não é nova política: é o velho conservadorismo!”, escreveu em seu perfil no Twitter, criticando a postura adotada pelo movimento.

No evento de lançamento do movimento para a fundação do Rede Sustentabilidade, Marina admitiu que poderá se candidatar novamente nas próximas eleições presidenciais: “Obviamente, encaro a possibilidade da minha candidatura mas, como é uma Rede, encaramos a possibilidade de outra candidatura”, disse.

Porém, uma das integrantes do movimento e antiga companheira de PT, Heloísa Helena, ex-senadora e fundadora do Psol, afirmou que o movimento vai trabalhar pela candidatura de Marina Silva: “Eu quero ter a honra, e por mais que a Marina não goste que eu fale, eu quero ter a honra de vê-la disputando a Presidência em 2014”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


6 COMENTÁRIOS

  1. A todos os que apoiam a candidatura de Marina Silva. Temos que ser pioneiros no apoio do recolhimento das 1 milhão e 500 assinaturas. Isso não é nada comparada a capacidade que nós, o povo brasileiro tem. Vamos divulgar esta lista em nossos faces e pedir apoio de todos nossos amigos. Já passou da hora de o nosso país ser impactado por uma gestão íntegra, afinal ela vive o que diz. Ela é uma heroína. Uma vencedora! Se eu pudesse, e tivesse artifícios apoiaria de forma massiva as assinaturas da lista dela e sua eleição.

  2. Quando vi a a proposta de criação do partido rede sustentabilidade com a autoria da Marina Silva pensei tratar-se de um partido com ideologias que rompeszsem com estas estruturas de mando, montadas pelos detentores do poder do Brasil de alguns séculos para cá, são sempre os mesmos grupos, e não há perspectivas de renovação, as cidades mais velhas com suas famílias tradicionais, especulação imobiliária, exploração de mão obra, enriquecimento desonesto…,
    Confesso que não vi nada de novo na criação deste novo partido, se ele se destina a tecer elogios e críticas aos governos ele não será um partido de verdade, será apenas mais uma associação sem identidade e sem caráter como tantas outras sangue sugas deste sistema falido, que se limita a atender aos interesses das oligarquias milenares que colocam seus representantes no poder das províncias.
    Espero em Cristo Jesus pela Salvação e não em homens ou mulheres sedentos de poder que se submetem a qualquer condição para sobressairem.

  3. A Marina tem que ser mais clara, transparente ,dizer para o que veio ,tem muita gente safada ao seu lado, raposas, as mesmas do PT, PSDB, DEM, PMDB, por ai vai… No ato que a Mariana disser como vai atuar com relação ao congresso e seus asseclas “políticos”, em relação ao supremo, pois estou de saco cheio com a falácia e a inoperância dessa turma,me da nojo repulsa, de velos de braço cruzado diante de tanta malandragem política no nosso país.
    Já as Força Armada, parecem que estão anestesiado, algemados, cegos, não existe um sequer que se rebele contra esse sistema corrupto, vil e carrasco, contra a sua própria gente, isto sim é anti-patriotismo.Ai eles dizem, mas nos somos a “Força” não podemos nos rebelar conta o sistema.Mas vocês se rebelam contra o povo que vos paga e traem a soberania do povo que lhes confia mais que a pátria, as suas vidas,quando ficam calados,fingem que não vê e ainda colaboram com todo tipo de sujeira , bandidagem no nosso pais.
    Se preciso for, vamos a rua novamente e fazer valer nossa força ,pois vemos que alguns governantes brasileiros “tipo Alckmin”atuam como Cesar ,intimidando,ameaçando,Querendo impor a força. Mas ignoramos os césares e suas roupagem,Nosso povo é livre,soberano e se a morte for o caminho, para a bandeira da liberdade seja levantada de novo,morreremos,porem não vamos acatar ministério público ou outras organizaçoes dizendo o que devemos fazer ou como agir
    A “Ordem e Progresso” emanam do povo, para o povo e pelo povo.
    “Imundo e antipatriota nenhum, vai nos fazer curvar a cabeça, seremos sempre como nossos índios ,cabeça erguida e orgulhosos sempre, sem rei e rainha.
    Ansiosos em viver a verdadeira SOCIEDADE.
    João de Aquino Já

DEIXE UMA RESPOSTA