Diretora de organização pró-aborto é flagrada vendendo partes de corpos de bebês abortados

25

Uma diretora de alto escalão da organização pró-aborto Planned Parenthood (PPFA), a maior dos Estados Unidos, foi flagrada negociando a venda de partes dos corpos dos bebês retirados dos ventres.

Em um vídeo, feito durante a investigação do crime, a doutora Deborah Nucatola admite que usava os abortos como forma de obter partes do corpo das crianças para fornecer partes intactas a compradores do mercado negro.

No vídeo, Nucatola está em um almoço de negócios com investigadores que se passaram por compradores de uma empresa de produtos biológicos humanos. Como chefe do departamento médico do PPFA, Nucatola supervisionou a prática médica em todas as clínicas de aborto da organização desde 2009. Ela também é a responsável pelo treinamento de médicos contratados pela organização.

Durante a conversa, de mais de duas horas, Nucatola admite que a Planned Parenthood utiliza procedimentos ilegais durante os abortos, usando uma técnica de nascimento parcial do bebê para que se pudesse obter “peças vendáveis”, numa referência às partes do corpo das crianças.


A médica afirmou ainda que a organização sabe que isso é crime federal, com pena prevista de 10 anos e multa de até US$ 500 mil, mas que tomava medidas para encobrir os crimes.

A conversa chocante com os investigadores disfarçados fica ainda mais bizarra pois ao longo do encontro, a médica come sua refeição tranquilamente enquanto fala da procura por órgãos e tecidos.

Os investigadores perguntam a ela se saber o que eles procuram faz muita diferença na forma como ela vai conseguir o que eles querem, e ela responde dizendo que “faz uma enorme diferença”, pois influencia na forma como o aborto será realizado. “Eu diria que um monte de gente quer fígado. E por essa razão, a maioria dos provedores [médicos que realizam o aborto] vai proceder neste caso sob a orientação de um ultrassom, então eles vão saber onde eles estão colocando seus fórceps”, diz a médica.

“Temos sido muito bons em conseguir coração, pulmão, fígado, porque sabemos que, [como precisamos delas] então não vamos esmagar essa parte, eu vou esmagar basicamente abaixo, eu vou esmagar acima, e eu estou vendo se eu poderei obter tudo intacto”, confessa.

A denúncia abriu uma investigação federal comandada pelo Congresso sobre a organização Planned Parenthood, e o tema se tornou presente na corrida presidencial dos Estados Unidos. Os pré-candidatos dos partidos Republicano e Liberal manifestaram repúdio à prática e pediram que o caso seja esclarecido.

Assista a um trecho do vídeo onde a médica confessa o crime:

Assine o Canal

 

25 COMENTÁRIOS

  1. Ai que ódio (⋋ ⋌)…….

    Para esse sentimento não ficar no coração, lembrei da história de Mauricio Barrios, um argentino de 23 anos residente na província de Córdoba, adotado, que conseguiu encontrar sua mãe biológica. Diante das câmeras de televisão da Argentina, ele afirmou: “Ela me abraçou, pediu desculpas, e eu a desculpei e lhe agradeci por ter-me deixado nascer, ela não me abortou”.

    (✿◠‿◠) Que lindo

  2. Odeio a palavra aborto ,tive um aborto espontaneo aos 5 meses de gestação,ja estava formadinho, como tem pessoas pra fazer tal coisa intencional,só Deus.

      • Célia aproveitando a oportunidade quero pedir desculpas pra vc e Vanessa,não quer dizer que vamos concordar com as opiniões umas das outras,mas que da minha parte não haverá mais ofensas .Alias me identifiquei um poquinho com sua historia,minha mãe é loira meu pai negro,eu puxei minha mãe e minha irmã é negra linda ,claro crianças sempre andam mais com suas mães ,as pessoas achavam que ela era adotada,a historia se repetiu minha irmã casou com um loiro e a bebe dela é clarinha como o pai,espero que não sofra preconceito.Nada contra vc viu ,gosto dos seus comentarios,menos os que ofendem o Sandro,rs gosto mesmo ,SQS,e sem falsidade.
        Quanto a Vanessa a mesma coisa ,desculpa.

        • ಠ_ಠ Não posso chorar
          ಥ_ಥ Mas não resisto a reconciliações (≧◡≦) Tá perdoada.

          E me perdoe também. Eu só briguei com você por causa da Vanessa, é que sou do tipo que compra a briga das amigas rs (≧◡≦)

          Espero que a partir de agora possa comprar suas brigas também (✿◠‿◠)
          (¬‿¬) [Célia barraqueira detected]

          Amigas? (✿◠‿◠)

          Ai que lindas, uma irmã loira e uma negra. Deviam ouvir muitos galanteios quando andavam juntas ≧◔◡◔≦ Minha mãe é nova, parece minha irmã mais velha. Temos um amigo que é diretor de uma escola de samba, ele diz que o sonho dele era ver eu e ela desfilando juntas rs.., mas como somos evangélicas ele sabe que não tem chance rs..

          Desejo tudo de bom para a sua sobrinha princesinha loirinha..

          Ah sim, vamos bater muita boca por causa de opiniões, mas sem ofensas. Eu senti que você é uma alma doce, não sei porque me deu um aperto de te abraçar, sei lá, tentar de ajudar de alguma forma, depois vi que você tava passando por problemas, você contou, era por isso talvez, alguma inquietação da sua alma, não sei. Ai tá vendo, eu não só compro briga das minhas amigas, também compro as tristezas, problemas, inquietações, ai, fico nervosa, com vontade de ajudar, fazer alguma coisa.. tá vendo, preciso me acalmar (╯.╰)

          Vou orar por você tá, e se precisar to aqui.

          Quanto ao Sandro (¬¬).. eu não ofendo ele, só discuto as idéias dele. Eu gosto muito dele, e a gente se entende do nosso jeito. (¬¬) Ele me chama subjetivamente (quando ofende o coletivo) de acéfala, cretina, evanjégua (mistura de jegue com égua?), galinha (essa foi a última) e ainda sim gosto dele.

          Gente será que sou masoquista? (~_^)

          Beijos Flaviana, que Deus te abençoe.

          • Agradeço por seu perdão e pelas palavras ,ah minha irmã é um pouquinho mais nova que eu ,25,somos muito amigas,tengo ela como uma mãe,me ajuda pra caramba e minha sobrinha só de 11meses Maria Fernanda cimo minha filha,ore por mim sim ,amém e que Jesus nos abençoe..

  3. ‘quando falo em assassinato de indefesos, ainda aparece quem o defenda, vejam a índole maligna destas pessoas induzem….procedimentos ilegais durante os abortos, usando uma técnica de nascimento parcial do bebê para que se pudesse obter “peças vendáveis”, numa referência às partes do corpo das crianças.SÃO ASSASSINOS DA PIOR ESPÉCIE

    • Aqui no Brasil é proibido e donos de clinicas clandestinas tb estão riquissimos, com a diferença que as lá coisas são feitas na luz da lei, onde ongs e até religiosos possam acompanhar. Esta diretora só foi descoberta por isto…. agora imagina aqui no Brasil onde se faz muito mais abortos que nos EUA, em clinicas clandestinas.

      • CARA PORQUE TODO TEU COMENTÁRIO QUE ANTES ERA DIDÁTICO VIROU UM IMBECIL , ONDE QUE É MELHOR SENDO LEGALIZADO, SE BANDIDO E ASSASSINO PRATICA ESTE ATO INOMINÁVEL….procedimentos ilegais durante os abortos, usando uma técnica de nascimento parcial do bebê para que se pudesse obter “peças vendáveis”, numa referência às partes do corpo das crianças.SÃO ASSASSINOS DA PIOR ESPÉCIE… ONDE ESTÁ A LEGALIDADE DISTO?

        • Coisa de crente, quando acaba o argumento para agressão(imbecil).

          Voltando ao mundo real, o aborto é feito desde que o mundo é mundo, as escravas tomavam chás de arruda abortivos, para evitar gravides indesejada, inclusive dos senhores cristãos que usavam elas.
          A grande maioria dos abortos no Brasil são feito por abortivos vendidos em qualquer camelo, sangram e muitas vezes param nos hospitais para curetagem, uma minoria rica, vai em clinicas açougue, onde pagam e mandam que elas abram a perna.
          Se as clinicas fossem oficiais, ongs e até religiosos teriam acesso aos dados, religiosos poderiam ir ao encontro destas mulheres para impedir, do jeito que é vcs nem sabem.
          Fingir que o problema não existe e proibir não impede que seja feito.

          Evangelicos gosta de bancar o avestruz, colocar a cabeça no buraco e fingir que não existe.

          • Aqui perto de minha casa tem uma clinica que funciona há mais de 40 anos, todos sabem onde é, foi fechada umas 3 vezes e sempre volta a funcionar, até hoje ninguem ficou preso, nem médico, nem paciente.

          • “Voltando ao mundo real, o aborto é feito desde que o mundo é mundo”

            …. já que é tranquilo… normal… sempre teve… e todo mundo zen com isso…. então….

            BEM QUE A “MAMÃE AGNOSTICA” PODIA TER FEITO ISSO, NÉ?
            PERDEU OPORTUNIDADE E JOGOU BOST@ NA GENTE!!!!

          • TÁ SERTO se minha abortasse eu não existiria simples, se ela tomasse pílula naquele periodo eu tb não existiria. Simples!

            Já pensou nisto fariseu moderno??

          • nessa sua lógica, “se minha (mãe) abortasse eu não existiria simples, se ela tomasse pílula naquele periodo eu tb não existiria. Simples”
            …. se matassem vc hoje (devido a essa “simplicidade”), seria normal… simples!!

            Claro que pensei nisso…. minha tristeza é da “Srª Agnostica” não ter pensado nisso tbem enquanto era tempo….

        • Crente quando não tem argumentos parte para linguagem que sabem(imbecil), agressivos e intolerantes.

          Sou contra o aborto, mas isto não muda a realidade e só facilita a vida de quem ganha dinheiro com isto,
          liberado, vcs religiosos e ongs que são contra poderiam abordar estas mães,
          O aborto é praticado desde que o mundo é mundo, as escravas no brasil, usavam chá de arruda para abortar, muitas vezes engravidavam até de seus senhores cristãos casados.
          A grande maioria dos abortos no Brasil são feito através de abortivos comprados facilmente em qualquer camelo. Sangram e abortam muitas param em hospitais públicos para fazer curetagem(raspagem, limpeza)
          As mais ricas vão em clinicas bem aparelhadas, pagam e mandam elas abrirem a perna. simples assim, sem fiscalização e presença da lei.

          Apenas vivo no mundo real, ao contrário de vcs que usam a filosofia do avestruz, enfiam a cabeça no buraco, achando que não vendo ou proibindo o fato não existe.
          Próximo da rua onde moro, tem uma clinica destas, funciona há mais de 40 anos, já foi fechada algumas vezes, sempre é reaberta, nunca nenhum médico ou paciente foi preso.

          • TA SERTO eu não teria nascido simples, se sua mãe tivesse tomado pílula na epoca que vc foi gerado vc tb não teria nascido.

            Já pensou nisto fariseu moderno??

          • TA SERTO quando ficam sem respostas partem para ironia , já acostumei com vcs rsr..

            Eu tambem sou contra, se o filho fosse meu, tentaria impedir, mas muitas vezes a mulher nem nos comunica, eu fingir que o problema não existe, só estarei ajudando a ceifar mais vidas. pois sendo feito escondido, nunca teremos como agir.

            Lá nos EUA como aqui, clinicas que fazem isto é minoria, pois é mais lucrativo e sem risco fazer só o aborto, o aborto legal é até 3 meses de gestação, o orgão destes fetos, não servem para transprante, vão se informar idiotas,
            Pior é deixar a crainça nascer para ser rejeitada, jogada no lixo, ou viver drogada e prostituida nas esquinas.
            e as crianças que são adotadas por estrageiros e brasileiros, será que não estão as levando para tirar orgaos e para ser colocados em crianças ricas no esterior?? como vamos saber?? gente com má indole tem em todos ramos,
            Tudo o que é proibido cai na mão de traficantes, aliciadores e fica fora dos olhos da sociedade.
            Proibir e fingir que não acontece é o mesmo que virar as costas.

  4. É tanta maldade no mundo,ontem eu vi uma materia onde o estado islâmico explodiu um bebê filho de um rebelde rival e tantos outras atrocidades no mundo que a gente nem sabe,tudo feito no ocultismo.
    a iniquidade vai tá tão tremenda no mundo que a fé de muitos esfriará,ta na Bíblia.

  5. 5 segredos obscuros da Igreja Católica

    Ao longo da sua longa história, a Igreja Católica tem sido abalada por escândalos que vão desde a criação da Ordem dos Templários, o julgamento de Galileu até a Madre Teresa​​. Ao longo do século 20 e 21, muitos escândalos vieram à tona, mesmo com a Igreja tentando mantê-los em segredo.

    Confira 5 segredos obscuros da Igreja Católica e se surpreenda:

    O escândalo dos Orfãos de Duplessis

    Nos anos de 1930 e 1940, uma revolução conservadora inaugurou uma era na cidade de Quebec no Canadá, conhecida como ” A Grande Escuridão”. Liderados pelo Premier Maurice Duplessis, o período foi marcado por atos de corrupção sem precedentes e de repressão, muito dos quais envolvendo a Igreja Católica.

    A partir dos anos 1940, o governo Duplessis, em colaboração com a Igreja Católica começou a diagnosticar crianças órfãs com problemas mentais que elas não possuíam. Como resultado desses falsos diagnósticos, milhares de órfãos foram enviados para
    instituições psiquiátricas da igreja, que recebiam subsídio do governo.

    Diversos orfanatos foram convertidos em manicômios para crianças para que a Igreja Católica pudesse ganhar mais dinheiro com os subsídios. Cerca de 20 mil crianças foram erroneamente diagnosticada e presas desta maneira.

    Para piorar a situação, muitos dos órfãos não eram exatamente órfãos. Alguns deles eram simplesmente os filhos de mães solteiras levados à força para a custódia da Igreja, que desaprovada a própria existência do parto fora do
    casamento. Depois de serem internadas, as crianças eram submetidas a uma vida de pesadelo, que incluía o abusos sexuais, terapia de eletrochoque e lobotomias forçadas.

    Algumas crianças foram usadas em testes de drogas e outras experiências médicas.Muitos morreram como resultado de seu tratamento. Na década de 1990, cerca de 3.000 sobreviventes do escândalo dos Orfãos de Duplessis trouxeram a história a tona. O Governo fez um acordo monetário com as vítimas mas a Igreja Católica tentou abafar seu papel no escândalo mantendo-se em
    silêncio.

    O escândalo das Crianças Britânicas

    Durante os séculos 19 e 20, em torno de 150.000 crianças britânicas foram enviadas para a Austrália, Nova Zelândia, Canadá e Rodésia.

    O esquema de tráfico infantil tinha como objetivo a criação de colônias de caucasianos (brancos). As crianças britânicas foram escolhidas para serem enviados pois de acordo com referências da época elas eram um “bom estoque de pessoas brancas.”

    Entre os anos 30 e início dos anos 60, a Igreja Católica enviou pelo menos 1.000 crianças britânicas e 310 crianças maltesas para escolas católicas na Austrália, onde muitos foram forçadas a trabalho escravo principalmente no ramo da construção.

    Além de trabalhos forçados, inquéritos posteriores descobriram que muitas das crianças enviadas pela Igreja eram brutalmente espancadas, estuprados. Muitas crianças passavam fome e eram alimentadas com restos e no chão, como animais. Décadas mais tarde,
    em 2001, a Igreja Católica na Austrália confirmou os crimes cometidos e emitiu um pedido de desculpas.

    O roubo de crianças na Espanha

    Na década de 1930, o regime fascista de Francisco Franco procurou purificar Espanha através do roubo de bebês de pais “indesejáveis”. O regime dizia que os bebês deveriam ser criados em um ambiente “politicamente aceitável”. O regime inicialmente direcionou às crianças de esquerdistas, mas atingiu também mães solteiras. Aproximadamente 300 mil
    bebês acabaram roubados de seus pais.

    O esquema de roubo de bebês foi realizado com a grande colaboração da Igreja Católica da Espanha. Depois de Franco subir ao poder, ele se declarou o defensor da Espanha católica. Assim, a Igreja controlava a maior parte dos serviços sociais na Espanha. Isso permitiu que milhares de crianças fossem roubadas de seus pais por médicos católicos, padres e freiras.

    Em muitos casos, os enfermeiros em hospitais católicos levavam os bebês recém-nascidos de sua mãe
    para serem examinados. A enfermeira, então, voltava com um bebê morto mantidos no gelo com o propósito de convencer a mãe que o bebê tinha morrido. Depois que os bebês eram roubados de suas mães, eram vendidos em um mercado negro de adoções.

    Depois da morte de Franco, em 1975, a Igreja manteve seu controle nos serviços sociais na Espanha e continuou o esquema. Os sequestros de crianças só diminuíram no fim de 1987, quando o governo espanhol começou endurecer os critérios de adoção. Estima-se que cerca de 15 por cento das adoções na Espanha
    entre 1960 e 1989, faziam parte do esquema de seqüestro.

    Lavagem de dinheiro Nazista no Banco do Vaticano

    Em 1947, um agente do Tesouro dos EUA chamado Emerson Bigelow escreveu um relatório altamente confidencial, que alegou que a Igreja Católica tinha contrabandeado ouro nazista através do banco do Vaticano. O próprio relatório foi “perdido”, mas uma carta escrita por Bigelow explicou que ele continha informações de uma fonte confiável revelando que a Croácia tinha contrabandeado cerca de 350
    milhões de francos suíços em ouro para fora do país no final da guerra.

    De acordo com Bigelow, aproximadamente 200 milhões de francos ficaram no Banco do Vaticano sob custódia. Um porta-voz do banco do Vaticano negou as alegações, mas a Igreja Católica permanece envolvida em ações judiciais sobre a sua suposta lavagem de ouro nazista. Em 2000, uma ação coletiva foi movida por cerca de 2.000 sobreviventes do Holocausto e familiares que buscavam a restituição do Vaticano até US$ 200 milhões, utilizando os dados de Bigelow e outros documentos recentemente
    liberados por agências de espionagem que alegam que o Vaticano tinha ouro confiscado dos judeus no regime Nazista. A ação está parada na justiça dos EUA até hoje.

    Os manicômios de Maria Madalena

    Com base em seus dogmas ultraconservadores sobre a sexualidade, muitas mulheres foram presas pela Igreja Católica suspeitas de prostituição ou “promiscuidade”. Elas eram aprisionadas em instituições para doentes mentais dirigidas pela Igreja conhecida como Manicômios de Maria Madalena. Inicialmente, as
    mulheres recebiam “tratamento” devido ao seu comportamento pecaminoso ou por serem promiscuas. Muitas mulheres foram enviadas para os manicômios por suas próprias famílias.

    As principais instituições desse tipo se encontravam na Irlanda. Lá as mulheres eram presas  e forçadas a fazerem trabalho escravo, principalmente relacionadas a lavagem de roupas, durante sete dias por semana. É claro que a Igreja estava sendo paga pelo trabalho das mulheres. Essas lavanderias geravam um grande lucro para a igreja local. As mulheres presas também era
    espancadas, má alimentadas e sofriam abuso sexual. Estima-se que mais de 30.000 mulheres foram presas nessas instituições.

    Os manicômios foram operados na Irlanda do final do século 18 ao final do século 20. Eles só se tornaram uma questão de debate público em 1993, quando 155 corpos foram descobertos em uma vala comum no norte de Dublin. As autoridades que administravam o manicômio haviam enterrado as mulheres em segredo, sem dizer a suas famílias ou mesmo das autoridades que eles tinham morrido.

    Em 2013, as autoridades irlandesas concordaram em pagar, 45.000 mil dólares como indenização para cada sobrevivente após o Comitê contra a Tortura das Nações Unidas pedisse ao governo para tornar uma atitude.

DEIXE UMA RESPOSTA