Pesquisa afirma que mais da metade dos homens cristãos consome material pornográfico

4

A pornografia é uma das armadilhas que mais preocupa os líderes cristãos e que tem mais capacidade de entrar no meio cristão. Um novo estudo realizado com fiéis mostrou que a maioria dos homens convertidos ao Evangelho admite consumir algum tipo de material pornográfico.

O Barna Group realizou um levantamento com mil adultos nos Estados Unidos, e constatou que 54% dos homens cristãos e 15% das mulheres admitiram consumir algum tipo de pornografia pelo menos uma vez por mês. Em comparação com os não cristãos que assistem materiais pornográficos, os números são muito parecidos: 65% dos homens e 30% das mulheres.

A pesquisa foi encomendada pelo Prove Men Ministries, liderado por Joel Hesch, que comentou o resultado: “Esse problema precisa ser abordado abertamente na igreja, um lugar seguro dentro da igreja. [A pornografia] é viciante. É um problema que afeta não apenas os indivíduos, mas também as suas respectivas famílias. A igreja precisa ser prioridade nesta questão. Amontoar culpa e vergonha em uma pessoa só a leva a fugir para as coisas das quais estamos tentando resgatá-la”.

Quando a análise da pesquisa é feita pela faixa etária, constata-se que 79% dos entrevistados que tem idades entre 18 e 30 anos afirmam que assistem pornografia pelo menos  uma vez por mês. Uma parcela menor, 29%, admite acessar materiais pornôs diariamente.


“A definição de pornografia foi deixada para os entrevistados”, ponderou Hesch. Portanto, a definição do que é pornografia é bastante ampla, incluindo fotos de modelos nuas e vídeos de sexo explícito.

Por isso, o professor de sociologia da Universidade de Idaho, Jeremy Thomas, afirmou ao Washington Times que qualquer pesquisa que envolta o tema vai encontrar limitações: “É difícil conseguir boas informações sobre sexo, geralmente porque as pessoas tendem a ser hesitantes em responder. Uma das outras coisas para ser observado é que você poderia estar recebendo um viés de resposta. Poderiam muito bem ser pessoas religiosas e não-religiosas consumindo pornografia mais ou menos [o mesmo], mas as pessoas religiosas são um pouco mais hesitantes em assumir isso”, pontuou.

4 COMENTÁRIOS

  1. Consomem pornografia e depois vêm, com essas caras untadas com litros de óleo de peroba, essas caras com um leve verniz de cristianismo, mas que não passam das velhas caras de fariseus falsos moralistas, cínicos e hipócritas, exploradores de viúvas, pobres e doentes, fiscalizar o cu alheio e oprimir a minoria homoafetiva em luta por direitos civis igualitários. Já estive no meio desses fundamentalistas e sei que o deus que eles adoram é Mamon, o qual é servido pelas deusas “falsa cura” e “falsa prosperidade”.

DEIXE UMA RESPOSTA