Protestos no Brasil: Líderes cristãos citam revoluções históricas e pedem reformas sociais profundas no país

5

Algumas lideranças evangélicas tem se manifestado a favor dos movimentos sociais que iniciaram protestos contra a corrupção e outras mazelas nos últimos dias, porém a adesão das igrejas ainda não é maciça.

Observando esse posicionamento, o reverendo Carlos C. Fernandes publicou em seu blog Cristianismo Subversivo um artigo em que critica a inércia, afirmando ser essa postura contraditória com a história do protestantismo.

“Que vergonha! Fomos adestrados pelo sistema. Vendidos ao capital. Transformados em lubrificante das engrenagens políticas. Somos qualquer coisa, menos protestantes. Nem sei se somos realmente cristãos. Em vez de subversivos, tornamo-nos subservientes. Afinal, dizem os porta-vozes da ‘ordem’, temos que nos submeter às autoridades”, lamentou.

Fernandes reclama das lideranças evangélicas que não incentivam as manifestações ou que se posicionam contra: “Se dependesse desses ‘protestantes’, os discípulos de Jesus jamais seriam conhecidos como ‘aqueles que subvertem o mundo’; Jesus nunca teria ‘vandalizado’ o templo em Jerusalém, derrubando mesas, soltando os bichos engaiolados, e tudo isso, munido de chicote; Lutero jamais teria ‘vandalizado’ o castelo de Wittemberg com suas 95 teses, insurgindo-se contra a autoridade papal; William Wilberforce nunca teria desafiado o regime escravagista inglês, provocando um efeito dominó que culminaria na libertação dos escravos nos Estados Unidos, no Brasil e no resto do mundo; Dietrich Bonhoeffer não teria desafiado o nazismo (ou Hitler não era uma autoridade?)”, diz, citando eventos históricos promovidos por protestantes.


“A ausência da igreja cristã nos protestos, o silêncio de sua liderança, ou mesmo, as duras críticas que alguns têm feito ao movimento, causam-me profunda tristeza”, resumiu o reverendo.

Outro que comentou as ações populares foi o pastor Ariovaldo Ramos, que contextualizou o clamor erguido pelos manifestantes: “O povo brasileiro está nas ruas. O povo não quer ficar à deriva do poder, quer direcionar o poder. O governo, como o fez a Presidenta, tem de admitir: o bem comum está sendo mal administrado. O Estado tem de se abrir para o controle social. Como? Isso tem de ser buscado. Uma forma deve haver. O povo está certo: quem tem de estabelecer as prioridades é a população. E mais, quem tem de ter controle sobre os gastos é a população, tudo tem de passar por controle social”, afirmou.

Para Ramos, Dilma Rousseff tem nas mãos a tarefa de conduzir o país rumo às mudanças necessárias para que a sociedade seja menos desigual: “Se a Presidenta souber ler este mover popular, saberá que, agora, é a hora de fazer todas as reformas que todos sabemos que precisam ser feitas: política, tributária, jurídica, partidária, eleitoral. O movimento não é contra alguém, o movimento é a favor do Brasil. Não pode mais haver espaço para a corrupção, para a exploração, para que o bem seja de poucos, em detrimento da maioria”, conceituou.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

5 COMENTÁRIOS

  1. rasil é um dos países que lidaram o ranking mundial da corrupção!!!

    O Brasil tem a carga tributária mais pesada entre os países emergentes e mais alta até que Japão e Estados Unidos.

    Este ano, 2013, brasileiros precisam trabalhar 4 meses e 30 dias apenas para pagar impostos.

    Até o momento o Impostômetro da ACP já chegou em R$ 700 bilhões!!!

    Onde estão os investimentos em saúde e educação?

    Chega deste absurdo!!!

    • Brasil é um dos países que lidaram o ranking mundial da corrupção!!!

      O Brasil tem a carga tributária mais pesada entre os países emergentes e mais alta até que Japão e Estados Unidos.

      Este ano, 2013, brasileiros precisam trabalhar 4 meses e 30 dias apenas para pagar impostos.

      Até o momento o Impostômetro da ACP já chegou em R$ 700 bilhões!!!

      Onde estão os investimentos em saúde e educação?

      Chega deste absurdo!!!

  2. Não seria o ser humano a mais genuína Casa de Deus? Qual o verdadeiro templo onde habita e quer habitar o Espírito? Por um acaso a luta social não é em prol da integridade do ser humano e por consequência ZELO DA CASA DE DEUS? Acredito na força da Oração e nas mudanças que ela pode realizar, pois através da oração Deus manifesta o seu poder. Mas não seria uma mobilização massiva de um povo do qual jamais se esperaria tal ato, uma manifestação do próprio Deus? A quanto tempo os cristãos tem orado pelo país? Será que clamar “Senhor sará essa Nação!” , sentar e esperar que parta exclusivamente da parte de Deus a mudança não seria comodismo demais? Quando penso em situações na Bíblia que mudaram a história do Povo de Deus, o que me vem a mente é um povo que caminhava, que lutava para que a promessa de Deus se cumprida e que só dessa maneira chegaram à Terra Prometida. Hoje nós somos o Povo de Deus, chamados cristãos que significa SEGUIDORES ou IMITADORES de CRISTO. Hoje quem tem que ter ZELO DA CASA DE DEUS somos nós! Me perdoe mas é por causa de pessoas tão alienadas da politica que se instalou a situação na qual nós nos encontramos hoje. Como dizem por aí… FICA A DICA!

  3. CRISTIANE VIEIRA -VOCE NAO DEU A RESPOSTA –a esse sujeito chamado Luiz Pereira –mas eu vou dar para você– as igrejas evangélicas –faz seus eventos paga agua energia elétrica –paga os zeladores –paga tudo o que tem de ser pago paga suas construções –tudo com o dinheiro arrecadado dos dízimos e das ofertas ousadas de seus membros –muito contrario do que acontece com a igreja –macunbolica opss –católica –porque vive mamando nos governos -municipais estaduais e federal e distrital –se não vejamos –a catedral da se em são Paulo –foi totalmente reformada –pelo grupo concremate –com dinheiro publico—a catedral metropolitana de brasilia já foi reformada não so uma vez mas varias vez com dinheiro publico inclusive os gastos de eletricidades e pagp pelo gdf –isto também com dinheiro dos evangélicos que são brasileiros e pagam imposto como todos são obrigado a pagar –e a igreja que mais arrecada dinheiro no mundo –mas pouco gasta em suas estruturas e fora a corrupção –dentro de seus templos por padres –homossexuais e de toda sorte de Lascivia –e de pecados mundanos —==eu citei estas duas catedrais que foram gastos milhões de reais so como exemplo se for colocar tudo e incalculável o que os governos gastao com a chamada igreja macunbolica –opss digo católica —gostou otario –as placas de indentificaçao das obras estão sempre expostas em frente a elas– —agora este que este reverendo –Carlos Fernandes dis de cristianismo subversivo com certeza deve estar se referindo aos católicos que se dizem cristão mas subverte a SANTA E GLORIOSA PALAVRA DE DEUS –do contrario ele e quem deve ser um subversivo não os crentes verdadeiros –porque os crentes verdadeiros estão preocupado e com a salvação –dos pecadores –muitas denominações que se denomina evangélicas não representa em nada porque se preocupa e com arrecadar dinheiro —–pelo seus frutos conhecereis seus espíritos –as igrejas preocupadas com a salvação dos homens essas sim são as verdadeiras –o resto são pilantras subvertidos –asseclas do diabo –e pronto e tamos conversados

  4. Prezamado Manuel,

    O enriquecimento ilícito dos megaevangelistas, também significa corrupção. Desvio de finalidade e abuso a personalidade jurídica estão capitulados no NCCB ART 50 – Todo o mundo sabe disso aqui nesta pátria amada, exageradamente gentil com os teólogos da prosperidade que desviam milhões para satisfação de seus gastos pessoais. Alguém dirá: PROVE ISTO; Eu direi: Até hoje o brasileiro espera pelos resultados da averiguações que seriam feitas pelo MPF e RECEITA FEDERAL sobre as denúncias feitas pela Record contra o pseudomilagreiro Waldemiro Santiago. Quem não se lembra daquelas “fazendinhas”, daquelas mansões e outros bens adquiridos com a arrecadação de dízimos e ofertas?
    Pasmem!! Depois de tudo isso aquele senhor e família, foi privilegiado pelo Itamaraty com algumas benesses dígnas de gente proba e honrada. Este é apenas um pequeno exemplo da corrupção no meio evangélico. Penso que está na hora dos lesados pelo não recebimento das “bençãos” pagas àqueles vendilhões do templo, juntarem-se aos crentes autênticos e verdadeiros para reverem a impunidade desses rufiões, protegidos e impunes em razão da laicidade do Estado da qual decorrem outras irregularidades não discutidas pela Justiça do homem. Quem sabe uma PEC para rever o assunto, de vez que o dinheiro arrecadado por ofertas, juridicamente é chamado DINHEIRO PÚBLICO, por pertencer à comunidades?

DEIXE UMA RESPOSTA