Apóstolo Renê Terra Nova atrai fiéis para empresa de marketing multinível gospel e internautas reclamam de formação de pirâmide; Entenda

19

A atuação de empresas em sistema de pirâmide financeira vem sendo bastante combatida no Brasil depois que o caso Telexfree foi divulgado pelas autoridades. Diversas empresas que alegam atuar em um esquema de marketing multinível vem sendo investigadas pelo Ministério Público, que visa proibir os esquemas em pirâmide que são ilegais.

O apóstolo Renê Terra Nova se tornou um divulgador de uma empresa que alega atuar no sistema de marketing multinível (ou marketing de rede) e que distribui produtos cosméticos, como perfumes, cremes hidratantes, maquiagens e até barras de cereais.

Em suas redes sociais, Terra Nova afirma que a empresa Z7 Family é uma “oportunidade de negócio com selo VEC- Verdade – Excelência e Compromisso” que “com certeza mudará sua vida financeira e ampliará sua prosperidade” e questiona aos seus seguidores: “Você quer entrar?”.

No site da Z7, a empresa descreve como os interessados em integrarem o quadro de colaboradores conseguem crescer no esquema de hierarquia: a cada período, o colaborador deve consumir um número mínimo de produtos que, dentro do esquema interno da empresa, represente um valor igual a 250 pontos. Caso esse colaborador traga outros quatro novos colaboradores naquele período, ele sobe um degrau na hierarquia. No período seguinte, esse colaborador e os outros quatro que foram trazidos por ele devem repetir o procedimento de trazer, cada um, mais quatro interessados que também consumam um mínimo de 250 pontos, para assim, o primeiro subir mais um degrau, e assim subsequentemente.


Essa regra da empresa divulgada por Terra Nova é o que traz polêmica ao negócio. A Z7 afirma em seu site que para se tornar um colaborador dareneterranova-instagram-Z7 empresa é necessário ser apresentado por um “patrocinador” – alguém que já integre o quadro de colaboradores da empresa – e adquirir “Kit de Início de Negócio”, que varia entre R$ 298,00 a R$ 7 mil.

Segundo especialistas, um esquema em pirâmide é uma proposta previsivelmente é insustentável, pois em algum momento, não haverão mais pessoas interessadas em se tornarem colaboradoras, e a perda financeira das pessoas que entrarem por último, será inevitável. Nas redes sociais, internautas já se referem ao negócio como sendo uma pirâmide, embora não existam comprovações irrefutáveis para tal afirmação.

Para Renê Terra Nova, os produtos e modelo de negócio da Z7 são uma “proposta de cura da defraudação que muitos marketing multiníveis deixaram”. O líder do Ministério Internacional da Restauração diz ainda que orou pelo negócio na Coreia do Sul, país onde surgiu o modelo de células através do pastor Paul Yonggi Cho e difundido no Brasil pelo próprio Terra Nova, entre outros apóstolos.

Há dois meses, a empresa Z7 Family chamava-se Z7 Grupo Evolution, e agora adotou um novo nome fantasia. Numa consulta ao site da Junta Comercial do Estado de São Paulo, o registro da empresa não apresenta dados como CNPJ e Inscrição Estadual. O garoto-propaganda da empresa nos vídeos divulgados no YouTube é o empresário José Antônio Lino, que também é esposo da pastora e cantora gospel Ludmila Ferber.

Veja um dos vídeos:

Assine o Canal

Marketing multinível versus Pirâmide financeira

A diferença básica entre as duas estratégias de negócio é que a primeira é permitida pela legislação, e a segunda, é encarada como fraude. No marketing multinível – estratégia usada por empresas como Avon, Natura, De Millus e até pela editora Central Gospel, do pastor Silas Malafaia, que recém iniciou a estratégia de revendedores porta a porta – os interessados no negócio adquirem produtos e lucram com a revenda desse produto, sem a obrigação de ter metas a bater ou de agregar novos colaboradores.

Na pirâmide financeira, os interessados devem adquirir valores mínimos mensalmente, com a obrigação de trazer novos colaboradores para que seus ganhos financeiros sejam maiores. Essa repetição resulta em ganhos altíssimos para alguns dos integrantes da pirâmide, que são justamente os que começaram o negócio primeiro. Porém, a cada novo integrante, aumenta a possibilidade de que a fonte de recursos – os novos colaboradores – seque.

Nos esquemas em pirâmide, a venda dos produtos é um meio de atrair novos colaboradores e não a atividade final da empresa, pois a maior parte do lucro vem das novas adesões. No marketing multinível, as empresas adeptas do modelo obtém seu lucro a partir da venda de seus produtos, sem exigir que os colaboradores tragam novos interessados.

Nos Estados Unidos, as autoridades orientam que uma boa forma de discernir se uma empresa atua como pirâmide financeira é verificar sua receita: se 70% dos valores arrecadados forem advindos da venda de produtos, trata-se de uma empresa de marketing multinível. Qualquer valor inferior a essa porcentagem, caracteriza a empresa como pirâmide financeira.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


19 COMENTÁRIOS

  1. O QUE DIZER DUM CARA QUE MANDOU FAZER UM SELO PARA SI NOS CORREIOS E POSTOU QUE FOI UMA HOMENAGEM, É SÓ MAIS UMA PIRAMIDE, CADEIA PARA ELE ESTA TERRA NOVA ESTÁ VELHA

    • Querido, ou querida, não sei de quem se trata, mas quero lhe afirmar que você está falando de coisas que desconhece, somos de Curitiba PR? Da igreja Apostólica Ágape, e para a sua informação, somos nos que homenagiamos o apóstolo René Terra Nova, com os selos, essa ideia saiu de uma reunião aqui em nossa igreja na qual queríamos presentia-lo com algo diferente. Então não fala coisas que você não sabe querido, é muito feio julgar sem saber a procedências das coisas. Foi uma homenagem sim, que nos fizemos com muito carinho para uma pessoa que admiramos muito. Que Deus lhe abençoe!

      • Apóstolo Renê Terra Nova afirma que Correios lançou selo em sua homenagem, fiéis dizem que é falso. Compare

        Avatar de Renato Cavallera Publicado por Renato Cavallera em 21 de junho de 2011
        260 Comentários
        enviar
        imprimir
        email
        share no fb
        orkutar
        tweet

        Notícias Gospel em seu email

        Receba Notícias Gospel em seu email gratuitamente! Insira seu email:

        Gospel+ no Twitter!
        ou no facebook

        Apóstolo Renê Terra Nova afirma que Correios lançou selo em sua homenagem, fiéis dizem que é falso. Compare

        O Apóstolo Renê Terra Nova, afirmou em seu site que os Correios criaram e lançaram um selo comemorativo aos 50 anos do líder do MIR12. A iniciativa foi apresentada durante um dos eventos da denominação.

        A honraria teria sido recebida com festa e surpresa por Renê, segundo sua página, que afirma ter chorado na cerimônia na presença de Luquesia Maria Lemos, diretora dos Correios no Amazonas. A idéia partiu do Apóstolo Alexandre Monteiro, de Curitiba, um dos braços direitos do líder no M12 – ramificação do modelo G12 no Brasil – que de acordo com ele “através deste selo, cada lar do Brasil e das nações da terra estão de portas abertas para receber palavras que trazem prosperidade e vida”.

        Segundo o site da denominação as 12 primeiras cartas já tem destino traçado para serem enviadas, em ordem: Governo de Israel, Presidente Dilma Roussef, Comando Geral do Exército Brasileiro, Estados Unidos (na pessoa do Sr. Almir Passoni), Apóstolo Fábio Abbud (em nome de todos os discípulos da Visao Celular no Brasil), Academia Brasileira de Letras, Prefeitura de Porto Seguro, Governador do Estado do Amazonas, Presidente e Vice Presidente da Câmara Municipal de Manaus, Apóstolo Anselmo e ao Ministério Internacional da Restauração, Sra. Guiomar de Araújo Terra Nova, Apóstola Ana Marita Terra Nova e seus filhos.

        No Twitter o aniversário de 50 anos do Apóstolo Renê Terra Nova e o selo especial lançado foram recebidos com alegria pelos fiéis: “Se um dia na presença do Eterno vale por 1000 dias, imagine os próximos 18250, meio século. Meu Deus, parabéns pelo seu Natal”, afirmou o Pastor Lailton Barbosa para o Apóstolo.

        Renê Terra Nova afirmou que “Está selado no reino do Espírito: Hoje a Visão Celular no Modelo dos 12 virou um selo. Efésios 1:13 diz que cada um de nós fomos selados pelo Espírito Santo. Cada um de nós foi selado como uma carta. Que estas cartas sejam um instrumento de salvação”.

        Selo do Apóstolo Renê Terra Nova
        Selo do Apóstolo Renê Terra Nova em homenagem dos Correios
        Prostestos

        Apesar da festa feita pelos seguidores de Renê Terra Nova, alguns cristãos na internet protestaram contra o Apóstolo – que já se auto-intitulou Patriarca – denunciando que a homenagem pudesse ser falsa. Embora o site do pregador e de sua denominação insistem em afirmar que foi uma honraria concedida pelos Correios, alguns fiéis denunciam que na verdade a homenagem seria apenas um selo personalizado comum que qualquer pessoa pode criar no site da empresa.

        A denuncia aconteceu após alguns evangélicos terem reparado que o modelo é o mesmo dos disponibilizados na área de criação de selos por pessoas comuns no site dos Correios, basta apenas inserir uma foto para criar um selo personalizado próprio. No entendimento dos internautas a foto do Apóstolo foi apenas inserida no site e anunciada como homenagem injustamente. O custo do selo personalizado é de R$32 a dúzia, duas folhas com 12 tem o custo de R$24 cada.

        Modelo do selo do Apóstolo Renê Terra Nova
        Modelo que teria sido usado para criar o selo do Apóstolo
        A denuncia ganhou mais força porque a Assembléia de Deus ganhou um modelo próprio de selo em sua homenagem pelo Centenário, porém, o Apóstolo Renê Terra Nova não tem o seu, mas sim usa o pré-pronto “Ipê-bandeira” disponibilizado no site a um certo tempo. Outra denúncia é que o selo não é vendido ou encontrado em agências dos Correios do Brasil ou do Amazonas.

        A discussão tomou conta de blogs e do twitter após o anúncio da homenagem, muitos defenderam o Apóstolo afirmando que há pessoas tentando discriminar o líder, outros afirmam que ele não sabia e por isso seria um mal entendido. Porém os denunciantes revelam que os Correios exigem que dono da imagem utilizada no selo personalizado tenha que assinar um termo autorizando seu rosto a ser exibido no mesmo, ou seja, Renê Terra Nova sabia e teria participado da criação do selo personalizado na forma como foi divulgado antes até da produção do mesmo, devido a autorização dos direitos de imagem.

        Para fazer seu próprio selo, acesse o site dos Correios e confira os modelos.

        O Apóstolo Renê Terra Nova não é bem visto por muitos evangélicos devido as doutrinas que prega. Sempre envolvido em polêmicas diversas, o líder do MIR 12 teria comprado um jato com dinheiro de ofertas e utilizado de mensagens subliminares durante pregação para conseguir votos para o candidato José Serra na última eleição para Presidente. Recentemente acusou de “desocupadas” as pessoas que o criticam.

  2. É A MALANDRAGEM GOSPEL EM AÇÃO. AS VEZES SOU CRITICADO, MAS DIGO SEM MEDO DE ERRAR: A IMENSA MAIORIA DE PA$TORES DESTA NAÇÃO, SÓ SE INTERESSAM POR DINHEIRO E VOTOS ELEITORAIS. O EVANGELHO É USADO PARA ATRAIR OS INCAUTOS.

    • Jorge Vinícius, você não sabe nada de nada, quando generaliza os pastores como a maioria que só pensa em dinheiro. Ledo engano seu, a maioria pensa em levar as almas a Cristo Jesus, e só uma pequena minoria só pensa em dinheiro. Você já deixou claro, que é apenas um crítico que não procura se inteirar de coisa nenhuma, Só quer criticar os evangélicos, como faz também o besta quadrado do Anton Mendel. Procure se informar melhor, e pare de falar asneiras, você e outros mais que já citei, precisam se dar valor e estudarem para que porventura um dia possam ser úteis à sociedade, pois agora só teen sidos inúteis

  3. Entao a natura, o avon sao piramides tbem e algumas lojas de folheados tipo imagem folheado é o mesmo esqueMA É so entrar na pagina que vcs vao ver acho que quem escreveu esta materia é oportunista e caluniador POVO PESQUISEM NEM TUDO QUE ESCREVEM É VERDADE

  4. A paz do Senhor Jesus, eu acho que so o Senhor Jesus é que pode Jugar, pois na sua Volta ele vai Separar o joio do trigo, se o Apóstolo Renê Terra Nova acha que é certo o que ele esta fazendo, ele não pode colocar os mandamento de Deus e os Cristaos no meio disso porque a palavra de Deus diz ai daquele por onde vir o escandalo!

    fica esse meu pensamento.

  5. O engraçado é que este apostolo esta colocando uma arma na cabeça das pessoas para entrarem neste negócio seja ele qual seja! minha opinião é o seguinte! o dinheiro que esta no meu bolço, na minha conta, etc…. é meu! eu fiz por merecer! entro onde quero e o coloco onde quero! não acho que entraria neste tipo de negócio porém ninguém esta me obrigando a nada! e este tipo de opiniões expressas são de uma total ignorância, pois sempre que as vejo sempre se destaca a questão “evangélicos, pastores EVANGÉLICOS, lideres EVANGÉLICOS”. qual é a associação quanto aos casos! por que vcs HIPÓCRITAS não perdem o tempo de vocês para falarem de políticos que vcs mesmo colocam no lugar onde estão que, eles sim, nos obrigam a gastar, pagar DINHEIRO e fazem o que fazem conosco! deixem de serem hipócritas pois não sou evangélico e nem um pastor ou coisa assim vem em minha casa me obrigar a nada, as pessoa que os procuram! e observando bem começo a querer procurá-los também! pois a cada dia que passa veja estas igrejas enchendo mais e mais, será que estas pessoas são tão alienadas assim! pois vejo empresários, médicos, advogados nestas igrejas, aí vejo vcs que ficam comentando estes tipos de reportagem e vejo que não gostam e malham os evangélicos, porém só vejo hipocrisia em vcs! pois não vi nada de errado em este rapaz colocar uma propaganda em que ele acredita que dará certo e não esta obrigando ninguém a entrar! fica a dica! acho que estou começando a acreditar nestes evangélicos!

  6. É uma vergonha, esses lideres falsos, que manipulam a tudo e todos, com suas teorias carnais e mundanas. Sempre querendo o seu bem próprio. e ainda usam a Bíblia como escudo para isso.
    Mais a verdade que é BOM.nada.

  7. DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO,DINHEIRO, DINHEIRO,

  8. Vão trabalhar !! Vão rezar pra deus e não pra apostolos , só teve 12 e assim mesmo um todos sabem o que aprontou …. Vamos agradecer a Deus e como no Pai nosso que sua vontade seja feita e não a nossa !!! o resto vão trabalhar !!!!

DEIXE UMA RESPOSTA