Reverendo Augustus Nicodemus escreve sobre a apostasia e afirma que o pecado é o maior responsável pelo afastamento de Deus

12

O reverendo presbiteriano Augustus Nicodemus Lopes publicou um artigo em que fala sobre a apostasia. Em tom de lamento, mencionou casos em que amigos e mestres se tornaram apóstatas, e falou do medo que sente de, um dia, também se afastar de Deus.

Para Lopes, os motivos que levam um cristão à apostasia do cristianismo estão intrinsecamente ligados ao pecado: “A demora, a relutância, a indolência e a negligência em romper definitivamente com o pecado e o erro são causas prováveis de apostasia, conforme o autor de Hebreus ensina em toda a sua carta. Ele avisa que a dureza de coração e a incredulidade são capazes de afastar alguém do Deus vivo (Hb 3.12-13)”, escreveu em sua página no Facebook.

“Em resumo”, afirmou o reverendo, “os motivos externos são vários: amor ao dinheiro, orgulho, problemas morais não resolvidos, vaidade intelectual, falta de coragem para assumir a verdade e desejo de novidades. A raiz de tudo isso, ao meu ver, é a falta de um coração regenerado, um motivo que os autores bíblicos estão sempre prontos a admitir”, observou.

Ainda de acordo como texto, um “apóstata pode permanecer muitos anos na igreja e no ministério cristão sem jamais revelar a apostasia que já aconteceu em seu coração”. Sem deixar de mencionar aqueles que “assumem a apostasia e rompem abertamente com a fé cristã histórica”, Lopes afirma que os que se afastam de Deus “geralmente adotam outras doutrinas que mesmo aparecendo com cara de novas e revestidas de respeitabilidade intelectual, nada mais são que as velhas heresias teológicas e morais que a Igreja já enfrentou ao longo dos anos”.


“Eu não me espantaria se por detrás dos grandes desvios teológicos da história encontrássemos pecados não resolvidos, orgulho, vaidade intelectual, soberba, dureza de coração e – obviamente – corações não regenerados. É claro que nunca saberemos ao certo. A história não registra essas coisas que sempre são abafadas, escondidas e quase nunca declaradas”, ponderou o reverendo.

Para Augustus Nicodemus Lopes, “só há uma coisa que mantém o cristão na verdade: o temor a Deus, a humildade e um coração quebrantado”.

O reverendo acrescenta que essas duas coisas garantem um relacionamento saudável com o Pai: “Os que verdadeiramente se humilham diante de Deus e tremem de sua Palavra, mesmo que errem em pontos secundários, que caiam eventualmente em pecados, jamais se afastarão definitivamente de Deus e da sua palavra. O verdadeiro crente não pode mais abandonar a Deus. Nem que queira”.

Na conclusão, o texto alerta para a realidade na igreja em nosso país: “A apostasia é uma realidade muito mais presente nos meios evangélicos brasileiros do que se deseja perceber. O falso conceito de tolerância, o relativismo, a falta de convicções doutrinárias, o liberalismo teológico travestido de ciência, tudo isso favorece um quadro cinza e enevoado onde os contornos do verdadeiro Cristianismo não são percebidos com clareza. À noite, todos os gatos são pardos”.

12 COMENTÁRIOS

    • O comandante é responsável por dirigir a tropa, mas não necessariamente pelos atos de rebeldia dessa tropa. Se um membro deliberadamente se baldeia para fora das veredas estabelecidas, este é responsável pelas consequências de sua decisão, e não seu comandante.

  1. Como ele mesmo especificou no texto, “o verdadeiro crente não pode abandonar a Deus, nem que queira”, porque no meu entender (biblico) você não suportar viver mais no meio denominacional não é abandonar a Deus, pois a igreja do Deus verdadeiro não faz acepção de pessoas como as igrejas denominacionais fazem, pois se um membro não seguir um determinado padrão de vida (regrinhas muitas delas heréticas) não pode fazer parte de denominações A, B OU C, se você pensa diferente o pastor começa a te olhar diferente até te expulsar de lá, portanto digo por experiência própria o que Jesus falou, “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”.

  2. Grande Reverendo Nicodemus, este sim devemos ouvir e analisar suas declarações com respeito e consideração. Homem cristão muito equilibrado, diferente de alguns Caios e etc. . Parabens. Reverendo.

DEIXE UMA RESPOSTA