Satanista vai a igreja para destruir templo e termina convertido ao Evangelho

1

A conversão ao Evangelho de um satanista aconteceu de maneira inusitada, porém intensa: ele foi incumbido pelo grupo ao qual pertencia de destruir um templo cristão, mas ao chegar ao local, foi alcançado pela graça e seu encontro com Jesus mudou sua vida.

O relato do caso, registrado na cidade turística de Iquitos, no Peru, veio a público através de Helen Williams, uma jornalista que trabalha para o World Missionary Press, após ela receber um e-mail detalhando a história.

O e-mail dizia que um homem “correu para a frente da igreja para entregar seu coração a Jesus”, após chegar às redondezas com o plano, definido, de destruição do templo. “É um testemunho tremendo sobre o poder da Palavra e da fidelidade daqueles que continuam a pregar o Evangelho diante do inimigo”, acrescentou Helen, segundo informações do Christian Today.

Ao receber oração, o homem afirmou que não poderia mais retornar ao grupo de satanistas, pois havia falhado em sua missão. Dessa forma, os líderes da congregação o autorizaram a ficar numa casa da igreja, em segurança.


Quando o grupo de satanistas saiu da cidade – que é um ponto de “turismo espiritual” no Peru – o novo convertido procurou orientações para saber mais sobre Jesus e assim, iniciar sua jornada como cristão.

Ayahuasca

Iquitos atrai, anualmente, dezenas de milhares de turistas que vão a uma vila na selva em busca de experiências sobrenaturais, induzidas pela bebida alucinógena ayahuasca.

Segundo o missionário Scott Doherty, o Peru é um país que mantém vínculos fortes com as religiões pagãs que os nativos cultivavam antes da chegada dos colonizadores espanhóis. Essas crenças seguem a linha da feitiçaria, de acordo com o artigo do missionário, publicado em 2013.

“Se pobre ou rico, sem instrução ou educado, jovem ou velho, quase todo mundo [no país] praticou feitiçaria em algum momento da vida. A realidade é que a bruxaria e o ocultismo tem uma grande manifestação no Peru”, constatou Doherty.

No entanto, Helen Williams revelou que a presença da Igreja na cidade está “abrindo portas para aqueles que estão lutando” contra as opressões malignas.

“Mulheres que foram abusadas, órfãos, jovens que não tem nenhum outro lugar para ir [são atendidos pela igreja]”, relatou. “Isso realmente funciona na igreja e dá certo em todo o mundo, porque as pessoas estão carentes e Cristo é a resposta para essa necessidade”, concluiu.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA