Jogadores da Seleção Brasileira demonstram vergonha pela derrota mas dizem: “Deus não dá carga que não possamos carregar”

8

Passado o desnorteio inicial pela vexatória derrota por 7 x 1 para a Alemanha, muitos dos atletas da Seleção fizeram questão de assumir a responsabilidade pelo fracasso e dizer que Deus sabe de todas as coisas.

O atacante Bernard, substituto de Neymar na fatídica semifinal, usou o Instagram para lamentar a derrota e ressaltar que crê no princípio de que a vontade de Deus é soberana e melhor.

“Lembre-se que não podemos entregar nossos sonhos porque um deles não se realizou, perder a fé em todas as nossas orações porque em uma não fomos atendidos, desistir de todos os nossos esforços porque um deles fracassou! O meu sonho, desses meus companheiros e de todo povo brasileiro era UM só, mas e o querer de Deus? Eu aprendi dentro da minha fé que Deus sempre tem o melhor para seu filho, que só vamos entender amanhã o que Deus tem feito em nossas vidas hoje, infelizmente ou felizmente, também aprendemos com a derrota, estamos triste sim porque não era nada do que nós esperávamos, mas nada nesta vida é por acaso, TUDO TEM SEU PROPÓSITO, e tudo na vida quando queremos nós aprendemos. TENHO ORGULHO de fazer parte dessa família, desse grupo, porque sei da vontade e do querer de fazer não so as nossas famílias, mas também todo o povo brasileiro feliz. Caráter, comprometimento, entrega, fé e principalmente sabedores da responsabilidade que tínhamos em mãos. AGRADEÇO A DEUS por estar aqui, aos meus companheiros pela amizade e pela união, e a toda torcida Brasileira! #FaltaMais1Compromisso”, escreveu Bernard na legenda da foto com os companheiros de Seleção Brasileira.

O volante Luiz Gustavo também usou a rede social para reconhecer que falta coragem de olhar nos olhos dos compatriotas, mas que também sabe que o fardo que eles carregam hoje é porque Deus permitiu: “Sabemos bem que somos 23 rostos que a partir de hoje ficarão marcados com a camisa da seleção brasileira por um motivo de derrota. Justo ou não, temos que ser humildes e reconhecer nossos erros, nossas responsabilidades, e saber conviver com as críticas que a partir de agora farão parte de nossas vidas. Mas tudo tem os dois lados da moeda, e eu pude viver o bom e o ruim, e digo mais: Muitos vão rir, vão fazer piadas, outros estão até felizes com o acontecido, mas Deus nunca dará cargas maiores do que você possa carregar, o peso é bem grande, que no momento não tenho forças nem para olhar nos olhos de alguém. Sim pela derrota, sim como ela foi, mas o pior durante todo esse tempo de Copa do Mundo”, disse Luiz Gustavo.


Para o volante, a Copa do Mundo mostrou uma atmosfera do que o brasileiro deve buscar para as demais áreas da sociedade, e acrescentou que mesmo na derrota, é necessário seguir em frente: “Vi um país sem desigualdade, um país onde todos éramos iguais a cada partida, vi crianças chorarem, vi velhos cantarem, vi pessoas especiais vivendo como normais, tudo isso através da seleção brasileira, do futebol. Pra esses sim minhas desculpas. 23 marcados, mas 23 que fizeram o brasileiro acreditar novamente, a torcer com amor, a ter uma identificação com os jogadores. O nosso maior sonho era dar alegria a todos, porque sabemos que somos um povo sofrido, com várias lutas, batalhas. Não entrávamos em campo pensando apenas em nós mesmos, nossos pensamentos eram muito além, porque também somos seres humanos, temos sentimentos, caráter, orgulho e amor por esse país. Então meu povo brasileiro,tu verás que um filho teu não foge à luta”, concluiu.

Fé repercute

A oração feita pelo zagueiro David Luiz ainda no centro do gramado, após o apito final do árbitro, repercutiu na imprensa internacional. O portal Christian Today destacou em manchete “a fé dos jogadores do Brasil, apesar de uma derrota esmagadora” e frisou: “Oram quando ganham, oram quando perdem”.david luiz - oracao

O texto da matéria chamava a atenção para o simbolismo da imagem que mostra o capitão da Seleção naquele jogo, de joelhos, apontando para os céus enquanto fazia sua oração.

A namorada de David Luiz, a portuguesa Sara Madeira, também evangélica, mandou recado ao zagueiro através das redes sociais: “Hoje não deu meu amor… Mas como mostraste com a tua atitude, louvaremos a Deus por todas as coisas porque Ele é o dono de tudo! […] Mas o título mais importante é teu: ganhaste o respeito e um carinho muito especial não só do teu povo mas do mundo inteiro. O troféu dos troféus ja é teu: Jesus! E por isso és mais do que vencedor!”.

Thiago Silva, suspenso na partida, também demonstrou confiança nos propósitos divinos: “Obrigada por toda dedicação, não foi só nosso sonho, mas também o seu que foi adiado. Tanto trabalho, tantas noites de sono perdidas, muitas lágrimas e sorriso. Mas Deus sabe o que faz e o melhor está por vir e você estará preparado para a benção”, escreveu.

O influente grupo de comunicação inglês BBC também deu destaque à cena e comparou com a comemoração dos atletas evangélicos campeões em 2002, lembrando da imagem de Kaká ajoelhado no centro do gramado com a inscrição “I Belong to Jesus” (Eu pertenço a Jesus) em uma camisa.

8 COMENTÁRIOS

    • Não precisava.

      O Brasil perdeu a liderança de Neymar, perdeu seu capitão, Thiago Silva, tudo isso antes da maior batalha, a da Alemanha.

      Desde o sorteio, todos foram unânimes, a situação do Brasil é difícil, pois vai enfrentar o melhor time do mundo, o alemão. O Brasil iria enfrentar nas oitavas ou Espanha ou Holanda, não ocorrendo em face da surpresa que foi o Chile.

      Diferente era a situação da Argentina, com adversários não complicados.

      Soma-se a isso o fato do técnico ter convocado e escalado mal o time, coisa que fez acirrar os defeitos do Brasil.

      Soma-se também o fato das críticas da imprensa ao estado emotivo dos jogadores, que não era o caso, apenas choro de alegria ou de guerra, nada de sofrimentos.

      O técnico não prestou a atenção na inoperância de Hulk, figura que atrapalhou o meio de campo. O time foi muito lento no repasse das bolas em todos os jogos, cada um querendo ser o dono da bola, fatos estes não resolvidos, sim ampliados a cada jogo, postura não trabalhada pela comissão técnica.

  1. Jogadores brasileiros, parabéns!!!!

    O futebol é um esporte, e tão apenas com um esporte impõe-se que deva ser visto.

    A FIFA vem esmagando o mundo com regras antiquadas. Não usa da tecnologia para dirimir e extrair dúvidas, como as imagens geradas pelas tvs, que sem isso, tem-se que se permite um esporte sadio tornar-se doentio.

    Os árbitros tornarem-se figuras patéticas e muitos zombados em face de seus erros, erros que não se sabe ao certo até onde vão o fim criminoso deles em distorcer a realidade técnica da equipe que joga melhor, vez que de quando em quando surpreendidas e superadas, justo com a ajuda deles(árbitros).

    Extinção da FIFA, criando-se uma nova instituição, sendo o Brasil o primeiro a se filiar, pois a atual gestora do futebol é ultrapassada e gerida por gagás e irresponsáveis, chegando ao ponto tais figuras de, mesmo que disponham de imagens televisivas contrárias às conclusões dos árbitros, simplesmente as não publicam, do contrário, as retém.

    Ela(FIFA)trata aos associados de cima pra baixo.

    Aos árbitros esta FIFA se lhes dá o direito serem reis (os de uma só palavra), mas mesmo assim, garanto que se indagados, ao certo aceitariam eles o uso da tecnologia, bem como a mudanças de certas regras, tudo como meio de vê solucionada essa crise, afinal em nenhum outro esporte esse profissional da arbitragem é tão desprezado.

    Assiste-se cada vez mais os estádios se esvaziando, os certames regionais se acabando e deixando de ser estimulados, os clubes em nível de mundo sendo extintos e os que sobrevivem, em sua maioria esmagadora é à míngua.

    O futebol é um esporte sadio, não guerra, consequentemente cansados estamos nós dos atos belicosos praticados pelas torcidas, fazendo-se necessário dar a vez aos jogadores e deixar de lado os gladiadores ao nível do colombiano que por pouco não decepou o jogador Neymar num ato covarde. Abaixo a FIFA, dando-se à luz nova gerenciadora paralelamente.

    • Muito bem escrito!
      Um adendo : Paulinho jogando fora de posição e o jogo que melhor atuou foi o que jogou dentro de sua posição. Só no Brasil que um técnico que rebaixou o Palmeiras por pura incompetência vira técnico da seleção brasileira. Mais uma das incoerências do nosso país. Mano Menezes, quando perdeu jogos que não envolviam a Copa do mund, foi demitido, enquanto o arrogante e teimoso técnico Felipe Scolari continua aí…Aff.

  2. Antes do jogo com a Colômbia eu vi uma entrevista do Felipão que achei muito infeliz. O homem parecia estar depressivo, zangado e acabou mandando para o inferno quem não concordasse com ele.
    Eu comentei com minha família, já prevendo que o Brasil não iria se dar bem, afinal o técnico é um líder, e, como tal, influencia o grupo! E foi o que aconteceu!
    Ainda bem que ele teve consciência de sua falha, tanto e, que admitiu a sua culpa pelo vexame histórico.

  3. Colocar na conta dos jogadores os equívocos brasileiros não é honesto.

    O time foi mal convocado e, pior ainda, escalado também o foi.

    Outra coisa, os jogadores não devem ser objeto de massacre.

    Diz-se isto em face de que as regras de arbitragem na copa entendem como normal um profissional, Neymar, ser trucidado pelas costas, sendo que o próprio técnico admitiu ter havido apenas um ato de jogo. Mas como?

    Ora, os jogadores são pagos por seus clubes e não pela seleção, então têm mesmo que não aceitar esse desprezo profissional, onde a Fifa não reverteu um cartão dado equivocadamente pelo juiz contra Thiago Silva contra a Colômbia. O goleiro joga com as mãos e ao lançar a bola das mãos, esta passa a compor o jogo, não precisando completar com os pés via um chute, posto quem quem quem joga com os pés são os de linha e não o goleiro.

    Os brasileiros xingaram os nossos jogadores quando se emocionaram ao cantar o hino, em especial a imprensa os crucificou.

    Fred foi zombado como espertalhão ao sofrer o penalty no primeiro jogo, dando-se a entender que era um complô em prol da equipe brasileira, ou seja, profissionais corretos e que jamais iriam se envolver com fraudes com a Fifa.

    O técnico não retirou hulk do time, um jogador que nunca apresentou sequer dez por cento do apresentado por outros, como kaká, robinho, ronaldinho.

    O jogador que possuía algum tipo de técnica no meio de campo, Oscar, este apenas se defendia, ou seja, extraído de sua condição habitual pelo técnico.

    O time alemão é melhor, fato mencionado desde o sorteio, mas a fragilidade do Brasil se desenvolvia jogo a jogo, bastando vê como esta seleção teve dificuldades com os seus adversários anteriores.

    Assim, que realmente fiquem com o título, mas que tenham respeito à seleção brasileira, cinco vezes campeã. E digo mais, se lá eu estivesse como jogador da seleção brasileira, deixaria passar dez gols como resposta a tudo e aos desacertos da CBF, a que trata os profissionais, os campos, os clubes, os estádios como resto, e ainda fica atrelada a Fifa, que não usa as imagens televisadas, comprovando a sua corrupção.

    Estamos assistindo atos de gladiadores das arenas romanas, não mais uma atividade desportiva, sendo corriqueiro o prevalecer da brutalidade, porquanto, abaixo a FIFA, faça-se outra liga mundial com selecionados sérios.

  4. David Luiz quer APARECER e mais nada. O Thiago Silva(suspenso) é que salvava as investidas alopradas do David. Só restou chorar que nem um bezerro desmamado, depois da derrota.

  5. Amar a Deus sobre todas as coisas. Futebol é apenas um passatempo e entretenimento que se curte apenas no momento. Não podemos levar tão a sério e tão necessário como estão levando a ponto de ser um problema no dia a dia. Acabou o jogo, ou uma competição esportiva ou desportiva tudo volta ao normal. Ninguém será melhor ou pior por isso. Deus está em nós e nós estamos com Ele e com nossos familiares. ISSO QUE NOS INTERESSA e o resto é pura ilusão e besteira.

  6. Muito bem escrito!

    Um adendo : Paulinho jogando fora de posição e o jogo que melhor atuou foi o que jogou dentro de sua posição. Só no Brasil que um técnico que rebaixou o Palmeiras por pura incompetência vira técnico da seleção brasileira. Mais uma das incoerências do nosso país. Mano Menezes, quando perdeu jogos que não envolviam a Copa do mund, foi demitido, enquanto o arrogante e teimoso técnico Felipe Scolari continua aí…Aff.

DEIXE UMA RESPOSTA