Antes de falecer devido a um câncer cerebral, pregador afirma que não perderia a fé e que “morreria com esperança”

2

Em 2011, o pregador Brandon Bennings, da Geórgia (EUA), recebeu o diagnóstico de que sofria de uma forma mortal de câncer no cérebro. Aos 23 anos, Bennings começou então uma dura batalha contra a doença, e manteve sempre a fé como seu principal pilar.

Durante todo o tempo em que lutou contra o câncer, o pregador fez questão de afirmar que não deixou sua fé de lado, nem mesmo nos maiores momentos de aflição. Apoiado por seus amigos, família e igreja, ele demonstrou confiança e se recusou a desistir da esperança de que Deus poderia livrá-lo do câncer com a cura através da fé. Segundo o The Christian Post, Bennings afirmou que “morreria cheio de esperança”.

Bennings subiu ao púlpito de sua igreja, a Casa de Esperança, na cidade de Atlanta, cerca de um ano após ter recebido o diagnóstico, e falou sobre o legado que queria deixar diante do problema. Sob lágrimas, ele deu o testemunho de seu esforço e dedicação, e de como sua saúde foi se deteriorando.

Em sua pregação, Brandon Bennings falou sobre a importância de acreditar na capacidade de Deus atender suas preces; e ressaltou que, ainda que qualquer súplica não seja atendida, é necessário manter sua fé de que o Senhor “é capaz”.


– É como Paulo disse: ‘Nós somos como epístolas sendo lidas por homens diariamente e por isso eu vivo a minha vida – afirmou, frisando que é preciso saber sorrir e levar a vida adiante.

– Eu tenho a esperança de que a minha vida ou meu jeito de ser não serão sempre como eu sou no momento. Mas minha esperança se cumpriu e continua firme com o apoio que eu recebo de familiares e amigos. Minha fé em Deus também é grande, é maior, me mantém de forma predominante. Me conduz ao pensamento positivo e me mantém esperançoso em dizer que isso também vai passar – conclui Bennings em sua mensagem.

Por Dan Martins, para o Gospel+

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA