Músico cristão diz que autorizou uso de música em 50 Tons de Cinza por achar que filme era “comédia romântica”

5

O músico cristão Paul Janeway, compositor da música “Call Me”, autorizou o uso da canção na trilha sonora do filme “50 Tons de Cinza”, mas disse que achou que se tratava de uma comédia romântica.

Janeway é o vocalista da banda de soul St. Paul and The Broken Bones, e afirmou que não conhecia o teor do livro que inspirou o filme, e por isso, liberou a música: “Pensei que era um filme de comédia romântica”, disse o cantor em uma entrevista ao site Mother Jones.

“Quando eles apresentaram a oportunidade de licenciamento, me disseram: ‘Vai ser um grande filme, eles querem colocar uma quantidade razoável da sua canção no filme em uma cena não-sexual’”, justificou-se Paul Janeway.

A trilogia de livros 50 Tons de Cinza fala sobre um casal que centra seu relacionamento no sexo, praticado de maneira pouco convencional. Considerado por muitos como uma ode ao sadomasoquismo, o livro tornou-se um best-seller e deverá gerar também uma trilogia de filmes. O primeiro, lançado há poucas semanas, suscitou diversas críticas por parte de líderes religiosos.


“Eu sabia que o filme era inspirado em um livro, mas eu não tinha ideia do que era. Então eu pensei: ‘Com certeza, grande filme, boa exposição, eu estarei nesta comédia romântica’. Foi isto o que eu pensei de que se tratava o filme: Uma comédia romântica. É uma boa maneira de ganhar dinheiro no negócio da música, você sabe. Então, depois eu vi uma prévia do filme, e fiquei como quem pensa: ‘Oh, não. O que eu fiz?’”, contou o músico.

No entanto, Janeway pondera que o compromisso assumido pela produção do filme foi cumprido e sua música não aparece em nenhuma cena de sexo. “Estou feliz que ela esteja em uma cena não-sexual, para ser honesto com você. Não por minha causa, mas por causa da minha família”, disse o cantor.

Conheça a música “Call Me”, de Paul Janeway:

Assine o Canal

5 COMENTÁRIOS

  1. ha ta só fiquei sabendo depois que os evangélicos fizeram cmpanha contra a porta dos fundos, ai ele viu tudo cinza.certamente da igreja stardustiana.

  2. Verdadeiro imbecil. “Eu não sabia disso…”, “me disseram…eu não tinha ideia…”. Bobo da corte. Foi usado convenientemente pela indústria cinematográfica, debochando do evangelho. Realizou seu ministério de forma relaxada e será cobrado por Deus por isso. Que eu aprenda com este exemplo.

    • Mas q coisa feia Dado! Ficar xingando e desejando o mal para um indivíduo que vc provavelmente nem conhece =( .

      O Paul Janeway eh músico (algo requer bastante estudo, prática, dedicação e investimento financeiro), ele soh está executando profissão dele (que naum limita-se a tocar e cantar somente em igrejas, ok?), ninguém debochando do Evangelho.

  3. Pessoal, parem d depreciar o cara!! Nos EUA eh bastante comum músicos, cantores e compositores cristãos liberarem suas canções para estúdios cinematográficos as usarem como trilhas sonoras em séries de TV e filmes. Isso naum desclassifica eles como adoradores de Deus, somente segundo a nossa própria perspectiva. Porém, se vc se considera superior… então manda ver =/ .

DEIXE UMA RESPOSTA