Capítulo da abertura do Mar Vermelho dá vitória histórica à Record sobre a Globo no Ibope

30

A exibição da abertura do Mar Vermelho no capítulo de ontem, 10 de novembro, da novela Os Dez Mandamentos rendeu à TV Record uma audiência histórica, com uma vitória esmagadora sobre sua principal concorrente, a Globo.

Dados preliminares do Ibope apontam para uma vitória por mais de oito pontos. A “novela bíblica” marcou 27,8 de média, com picos de audiência de 30,6 na região metropolitana de São Paulo, enquanto a Globo, com o Jornal Nacional e a novela A Regra do Jogo, ficaram com 19,4 de média.

A audiência conquistada pelo capítulo que mostrou a travessia do povo hebreu conseguiu resultados ainda melhores no Rio de Janeiro, com média de 30,4 pontos, contra 19,4 da emissora concorrente.

A representação da cena de abertura do Mar Vermelho na novela da Record contou com uma interpretação bastante particular da autora Vivian de Oliveira, que usou uma coluna de fogo para conter o avanço dos egípcios enquanto Moisés e os hebreus aguardavam a ordem de Deus sobre o que fazer a partir daquele momento.


Durante a travessia, foram mostrados objetos de metais nobres, como prata e ouro, sendo levados pelos hebreus. A novela teve esse cuidado para legitimar uma importante cena que virá a seguir, quando o povo irá confeccionar um bezerro de ouro para adorar enquanto Moisés estiver no monte recebendo de Deus os Dez Mandamentos.

De acordo com informações disponibilizadas pela Record, Moisés descerá do monte com as tábuas da lei e ficará furioso com o comportamento dos hebreus, em idolatria a um objeto. O momento de ira de Moisés será o capítulo final da novela, que já se coloca como o maior sucesso da teledramaturgia da Record.

30 COMENTÁRIOS

  1. Essa estória do mar se abrindo, das dez pragas, é tudo mito, fantasia, e o povo, sem informações científicas, aplaude essa pantomima toda como se fosse verdade, com se fossem fatos históricos.
    Em relação ao dilúvio – outro evento fantasioso narrado na Bíblia -, leiam isto:
    “Questões Simples que o CRIACIONISMO é Incapaz de Responder
    Enquanto os pontos não esclarecidos do EVOLUCIONISMO sequer são, em geral, compreensíveis pelo senso-comum, o CRIACIONISMO não é capaz de responder questões triviais, facilmente inteligíveis para qualquer pessoa.
    As acusações dos Criacionistas de que a Teoria da Evolução não responde perguntas simples como “Onde estão os fósseis” são claramente falsas. As respostas podem até ser discutíveis ou não inteiramente comprovadas mas pelo menos há uma explicação racional.
    Essa é na verdade, A MAIOR E MAIS FORTE RAZÃO pela qual jamais tive dúvidas de que o Criacionismo de Terra Jovem não passa de um engodo.
    Não é preciso qualquer conhecimento científico específico, não é preciso qualquer jargão não usual. São questões ridiculamente simples, para as quais o CRIACIONISMO adepto do Dilúvio Universal, e fundamentado na velha obra “A Nova Geologia”(1923) do fundamentalista cristão George MacCready Price, não tem qualquer chance de oferecer uma resposta sequer razoável.
    Uma vez tendo ocorrido o Dilúvio, as questões podem ser resumidas em:
    1-COMO OS ANIMAIS ESPECÍFICOS DE CADA REGIÃO FORAM CHEGAR ATÉ LÁ?
    2-COMO AS MILHÕES DE ESPÉCIES VEGETAIS DE CADA REGIÃO DO MUNDO SOBREVIVERAM AO DILÚVIO? HAVIA NA ARCA DE NOÉ EXEMPLARES DE VEGETAIS DE TODAS AS PARTES DO PLANETA?
    3-COMO AS MILHÕES DE ESPÉCIES DE ARTRÓPODOS SOBREVIVERAM AO DILÚVIO? HAVIA NA ARCA UMA SEÇÃO COM MILHÕES DE COMPARTIMENTOS PARA “CASAIS” DE INSETOS, ARACNÍDEOS, CRUSTÁCEOS E SIMILARES?
    4-COMO SOBREVIVERAM OS ANIMAIS AQUÁTICOS DE ÁGUA DOCE?
    5-COMO SE DESENVOLVERAM AS DIVERSAS ETNIAS HUMANAS EM TÃO POUCO TEMPO?
    Posso exemplificar estas questões naquilo que gosto de chamar de ENIGMA DAS CAPIVARAS que diz o seguinte:
    “As Capivaras são exclusivas brasileiras, não havendo em outro lugar do mundo.
    Pelo Criacionismo elas foram criadas juntamente com todas as demais espécies animais.
    No dilúvio todas as Capivaras que não embarcaram na Arca de Noé morreram.
    Então, é lógico que se elas hoje existem, é por que havia um casal delas na Arca, e se não houve evolução, eram como são hoje.
    Foram então desembarcadas por Noé no monte Ararat. Na atual Turquia.
    Como elas não nadam grandes distâncias nem possuem navios. Só podem ter sido trazidas para o Brasil por descendentes de Noé que vieram para a América depois da dispersão.
    Sem tais tribos não haveria os índios por aqui, nem as Capivaras.
    Conclusão lógica:
    Eles trouxeram as Capivaras do Velho Mundo (Europa e Oriente Médio), via Ásia, estreito de Bering, Américas do Norte e Central para finalmente chegar a América do Sul.
    Evidentemente não foram só as Capivaras, mas também as Antas, Tamanduás, Lobos-Guará, Tatus, Jaguatiricas e etc. Animais que não existem em nenhum outro lugar do planeta a começar pelo Velho Mundo.
    Perguntas:
    1-COMO OS ANIMAIS ESPECÍFICOS DE CADA REGIÃO FORAM CHEGAR ATÉ LÁ?
    Como trouxeram essas e mais outras milhares de espécies animais exclusivas do Brasil? Por que nenhuma ficou pelo caminho, nem nenhuma ossada, nem memória nos povos que testemunharam sua passagem, ou que ficaram pelo caminho desde a Ásia até a América Central? Por que não há nenhum registro fóssil, histórico ou mesmo Bíblico de todas as milhões de espécies animais que pelo menos hoje, não mais existem no Velho Mundo? Como Noé as buscou nas diversas partes do mundo para levá-las para a Arca? Se existiam todas no Velho Mundo, como poderiam conviver com os animais de climas gelados e os de climas desérticos?
    Se todas as espécies animais de todo o mundo de hoje existiam juntas no Velho Mundo, e se não houve evolução, então elas eram exatamente como agora. Sendo assim o Velho Mundo teria uma enorme variabilidade de climas, com desertos, florestas tropicais, ambientes gelados, pântanos, cavernas, lagos e etc. Por que não há nenhuma evidência de que tais ambientes existiram? Por que a Bíblia não menciona absolutamente nada sobre eles?
    2-COMO AS MILHÕES DE ESPÉCIES VEGETAIS DE CADA REGIÃO DO MUNDO SOBREVIVERAM AO DILÚVIO? HAVIA NA ARCA DE NOÉ EXEMPLARES DE VEGETAIS DE TODAS AS PARTES DO PLANETA?
    3-COMO AS MILHÕES DE ESPÉCIES DE ARTRÓPODOS SOBREVIVERAM AO DILÚVIO? HAVIA NA ARCA UMA SEÇÃO COM MILHÕES DE COMPARTIMENTOS PARA “CASAIS” DE INSETOS, ARACNÍDEOS, CRUSTÁCEOS E SIMILARES?
    Como trouxeram Milhões de espécies de insetos e aracnídeos terrestres exclusivos da Amazônia? Sem os quais inclusive o ecossistema da floresta não se manteria? Quando os descendentes de Noé se alastraram pelo mundo, já encontraram florestas prontas? Se sim como elas sobreviveram ao Dilúvio? Já deveria haver animais principalmente artrópodes, vitais para a existência do ecossistema, então o Dilúvio não foi Universal. Se não existiam as florestas, por que os descendentes de Noé migrariam para desertos, e como implantaram os ecossistemas?
    E os fungos e bactérias que não poderiam sobreviver ao Dilúvio? Será que a Arca de Noé também possuía reservatório para “casais” de fungos, bactérias e vírus?
    4-COMO SOBREVIVERAM OS ANIMAIS AQUÁTICOS DE ÁGUA DOCE?
    Ou as águas do Dilúvio eram doces? Se sim como sobreviveram os de água salgada? Se era um meio termo, como se explica, sem evolução, que os animais sobreviveriam nesse meio termo?
    5-COMO SE DESENVOLVERAM AS DIVERSAS ETNIAS HUMANAS EM TÃO POUCO TEMPO?
    Na Teologia Bíblica, tanto os nativos das Américas quanto os Africanos e Asiáticos são descendentes do tronco de Can, ou Cão, o filho mais novo de Noé. Qual seria a aparência de Cão? Com certeza não deveria ser radicalmente diferente de seus irmãos e pais ou a Bíblia omitiria algo tão notável? Se dele descenderam Negros, Asiáticos e Ameríndios como é possível que estes tenham assumido características étnicas tão distintas em tão pouco tempo?
    Vejamos por exemplo o caso do negros. Se Cão era de pele clara, qual seria o motivo que levou seus descendentes africanos a ficarem com a pele escura?
    Se um casal de nórdicos passar toda a vida em fortes exposições solares com certeza por volta dos 30 anos terá a pele bem escurecida, mas mesmo após isso um descendente deles não nascerá com a pele perceptivelmente mais escura. A única explicação seria Mutação e Seleção Natural, porém em pouquíssimo tempo.
    Se houve gradativa transformação étnica, por que ela ocorreu? Seria para adaptar os Negros à grande incidência solar da África? Negros são mais resistentes a Câncer de Pele. Seria adaptação?
    Se foi esse o caso, transformações adaptativas em tão pouco tempo, usemos um raciocínio.
    De acordo com a cronologia bíblica essa diferenciação de etnias teve no máximo uns 3000 anos para ocorrer. O que é extremamente rápido em termos biológicos. Nessa proporção deveria ser notável alguma variação recente em etnias que se distanciam de seus locais de origem mesmo que não sofressem miscigenação.
    Porém há arianos habitando a África do Sul há cerca de 300 anos e não há nenhum indício de escurecimento de pele em seus descendentes não mestiços.
    Há negros habitando a América do Norte há quase 300 anos e não há nenhum indício de clareamento de pele em seus descendentes não mestiços.
    Distribuindo animais através do globo
    Se todos os animais terrestres que existem hoje estavam presentes na Arca de Noé, como foram para as ilhas isoladas?
    Por que os descendentes de Noé se dariam ao trabalho de transportar de navio, milhares de espécies que hoje só existem por exemplo nas Ilhas Galápagos? E como implementaram a fauna?
    E não são só ilhas. Mas há também um continente inteiro em questão, a Antártida. Que jamais possuiu qualquer ocupação humana até a Era Contemporânea. Como os pinguins, que não nadam grandes distâncias em águas quentes, foram até lá?
    E quanto a fauna do Ártico? Ursos polares, raposas e gaviões de clima frio. Existiriam há menos de 3.000 anos no berço da civilização? Sob que clima? Ou se adaptaram ao novo ambiente após chegar lá?
    E voltando ao pequenos animais.
    Haveria na Arca de Noé uma seção destinada aos insetos? Com milhões de reservatórios rigidamente discriminados abrigando todo o conteúdo necessário a sobrevivência das mais peculiares espécies algumas das quais microscópicas e indistinguíveis visualmente? Os passageiros da Arca teriam tão avançado conhecimento de Biologia a ponto de realizarem tão rigorosa seleção, manutenção e transporte para depois depositarem as espécies em locais específicos do planeta? Inclusive nas profundezas de cavernas recém descobertas onde não há qualquer indício de incursão anterior humana.? Por quê tão valioso conhecimento se perdeu?
    Se os insetos ao invés de terem sido volutariamente trazidos, tivessem apenas infestado a arca, imaginemos milhões de espécies artropóides, inclusive as que não sobreviveram até a atualidade, convivendo com os demais animais e 8 humanos, por 150 dias
    É POSSÍVEL RESPONDER A ESSAS PERGUNTAS?!?!?
    Acho que já é suficiente.
    Enfim, são questões triviais, que não exigem conhecimento científico apurado, basta pensar, e perguntar a qualquer Criacionista adepto do Dilúvio Universal, o que inclui a maioria esmagadora. Perguntas simples.
    É claro que tudo isso pode ser explicado sob justificativas não usuais, como milagres, mistérios divinos, talvez uma recriação divina em determinadas partes do mundo, ou mesmo algumas hipóteses mirabolantes, coincidências fabulosas! Tudo bem! Isso seria uma resposta. Porém, como diria Michel Ruse:
    MAS ISSO É CIÊNCIA?!?!
    E agora? O Criacionismo já era? Está aniquilado? Ou basta uma pequena concessão?
    Que tal simplesmente renegar a Universalidade do Dilúvio?
    Há indícios de que de fato ocorreu um dilúvio extenso na região do Velho Mundo, que poderia ser o descrito pela Bíblia. Bastaria essa simples concessão para que a Bíblia não só conservasse, mas até aumentasse seu valor histórico? Bastaria apenas admitir que o Dilúvio não foi Universal, como realmente fazem alguns criacionistas mais flexíveis?
    Infelizmente, não é tão simples assim. Renegar a Universalidade do Dilúvio poderia ser útil para melhorar um pouco a pretensão científica do Criacionismo. Mas Teologicamente, principalmente no âmbito da Ontologia e da Soteriologia, agora entrando num campo mais restrito, seria um completo desastre. A Teologia Bíblica simplesmente pode desabar por completo.
    Sem o Dilúvio Universal, poderíamos assumir que muitos seres humanos além da família de Noé teriam sobrevivido, o que incluiria descendentes do povo de Node, cuja origem a Bíblia deixa obscura, e de Caim. Teríamos então hoje em dia pessoas descendentes de outras linhagens que não as de Sem, Jafé e Canaã?
    E os Nefilins? Teriam sobrevivido? Se sim onde estariam? Isso resolveria o problema da diversas etnias e culturas diferentes espalhadas por todo o globo?
    Se tivéssemos hoje descendentes do povo de Node, que possivelmente jamais habitou o paraíso, e dos Nefilins, estariam eles submetido ao Pecado Original? Ou seriam fruto de algo muito pior? A queda dos Anjos por exemplo. Estariam esses seres incluídos no plano de salvação? Trariam eles o Pecado Original?
    Se admitíssemos que mesmo sem um Dilúvio Universal todos esse seres humanos ou semi-humanos não tivessem sobrevivido, ainda restam outras questões. O que extinguiu os dinossauros? O Dilúvio? Então por que os dinossauros aquáticos não sobreviveram? Por que tantos fósseis de espécies extintas? E quanto a proposição de que o fora o Dilúvio que mudara as condições climáticas do planeta? Condições que antes teriam permitido as pessoas viverem quase Mil anos. O que dizer então das evidências das Eras Glaciais?
    E ONDE ESTÃO AS PROVAS DO CRIACIONISMO?
    Os Criacionistas vivem exigindo provas do Evolucionismo. Um deles, o Creation Science Evangelism oferece U$ 250.000 para quem der uma prova científica a favor da evolução. Ou irá a falência ou não aceitará nenhuma das provas, os evolucionistas porém pelo menos mostram fósseis transicionais, orgãos vestigiais, a distribuição geográfica das espécies, a similaridade do DNA e etc.
    O que os Criacionistas mostram? Onde estão os vestígios da Arca de Noé? Onde estão os vestígios da Torre de Babel? Onde estão os fósseis dos Nefilins? Ou as ossadas dos milhões de seres humanos mortos no Dilúvio? Onde estão as evidências do fabuloso evento de Josué parando o Sol sobre Jericó? Onde está toda a água do Dilúvio?”

    Fonte: w w w . evo. bio. br /LAYOUT/QuestoesSimples. h t m l

    • Mito é nascer gay.
      isso sim é um mito.
      quem apesar de toda tecnologia provar que não existe gene gay.
      a genetica ja mostrou que isso é impossivel.
      MAS VOCÊ ACREDITA NISSO hahahahahahahahahahaha
      Isso é um mito

      • Cesarr7, quanto o Malafaia esta pagando a você e ao henrjk para que vocês se comportem como bonecos de ventríloquo deles? Voltem para os bancos da faculdade – se é que um dia se sentaram neles – para entender que geneticismo e mito não são a mesma coisa. Vocês nem sabem o conceito de mito. Mas já que tocaram no tema, segue a resposta de um geneticista às patacoadas do Malafaia:



        Assine o Canal
        • Sandro

          O que o “Malacheia” tem a ver com esse artigo?
          O único que citou o nome do “Malacheia” foi você, acho que virou obcessão.
          Das novelas que a Record faz, esta foi a que menos sensualizou as cenas.
          Acredito que foi pressão da pastorada Universal.
          Não assisto novela nenhuma, apenas minha esposa que assiste.
          Às vezes acompanho alguma capítulo para descibrir alguns descobrir desvios ou ênfases neo-pentecostais inseridas na novela para alertá-la.
          Um dos erros é a idade de Moisés, nada a ver. Esse Moisés mostrado na novela parece um garoto.

      • Mito é nascer gay.
        isso sim é um mito.
        quem apesar de toda tecnologia provar que não existe gene gay.
        a genetica ja mostrou que isso é impossivel.
        MAS VOCÊ ACREDITA NISSO hahahahahahahahahahaha
        Isso é um mito

      • CESARR7 encruzilhadas

        Ô paxtô da seita do Cifrão.
        Não podemos ser contra todos os gays, independente do que a Bíblia fale.
        Só é necessário que gays e não-gays se respeitem e um lado não avance sobre os direitos do outro.

        Como nos atos e palavras daquele Jean do BBB, que vê homofobia até em queda de avião e teria dito certa vez que não achava errado que um menino tivesse sua iniciação sexual com um homem adulto.
        Outro exemplo é a professora lésbica que não deixou as crianças assistirem ao clássico desenho da Branca de Neve, por ela considerado ofensivo aos homossexuais, nas palavras dela “agressivamente heterossexual”, por conter um príncipe e uma princesa.

        Ela tinha o direito de não ser ofendida ou maltratada por sua orientação sexual, mas as crianças também tinham direitos, entre eles de serem respeitados como héteros.
        Essa professora homossexual claramente cometeu abuso de poder, fez algo que poderia ser chamado de “censura gay”, como no abusivo PL 122, que previa algo parecido, o banimento de todos os contos de fadas e sua substituição por versões gay.

        Entrando em vigor, esse absurdo e ilegal PL 122 provocaria uma calamidade.
        Só se os gays aprovassem é que um filme entraria em cartaz nos cinemas e que um programa seria exibido na TV.

        Fora desses casos, não há motivo para odiarmos todos os gays pelos atos errados de alguns indivíduos, assim como não podemos condenar hoje todos os alemães pelos atos de alguns indivíduos durante o domínio dos Nazi.
        E nem todos os muçulmanos pela selvageria de uns terroristas.

    • 1-COMO OS ANIMAIS ESPECÍFICOS DE CADA REGIÃO FORAM CHEGAR ATÉ LÁ?
      Resposta: Gênesis 6:20 ” …. dois de cada espécie VIRÃO a ti para conservares em vida”. Cada animal foi enviado por Deus até Noé .

      2-COMO AS MILHÕES DE ESPÉCIES VEGETAIS DE CADA REGIÃO DO MUNDO SOBREVIVERAM AO DILÚVIO? HAVIA NA ARCA DE NOÉ EXEMPLARES DE VEGETAIS DE TODAS AS PARTES DO PLANETA?
      Resposta: a própria ciência diz que muitas plantas e sementes sobrevivem por meses imersas em água. Sem contar
      3-COMO AS MILHÕES DE ESPÉCIES DE ARTRÓPODOS SOBREVIVERAM AO DILÚVIO? HAVIA NA ARCA UMA SEÇÃO COM MILHÕES DE COMPARTIMENTOS PARA “CASAIS” DE INSETOS, ARACNÍDEOS, CRUSTÁCEOS E SIMILARES?
      4-COMO SOBREVIVERAM OS ANIMAIS AQUÁTICOS DE ÁGUA DOCE?
      5-COMO SE DESENVOLVERAM AS DIVERSAS ETNIAS HUMANAS EM TÃO POUCO TEMPO?

        • Sandro
          O único infante aqui é você.
          O dilúvio é relatado em vária culturas e cada qual dá a sua visão.
          Como pode ser irreal esse acontecim?ento trágico se povos de várias partes do mundo afirmam esse fato? São infantes tambem?
          O dilúvio não foia apenas inundação, foi um cataclismo.

          • O fato do dilúvio ser relatado em várias culturas – inicialmente entre os sumérios, que foi a fonte do plágio do dilúvio bíblico – não é prova de que o mesmo ocorreu no tempo a na forma narrada na Bíblia, até mesmo porque cada povo narrou o dilúvio como tendo ocorrido em um tempo de um jeito diferente, o que prova que o assunto foi distorcido. Na verdade, as narrativas todas foram plágios de uma original – a dos sumérios – que falava de uma grande inundação local e que passou pela memória dos povos sendo a cada narrativa aumentada e desfigurada. Sua afirmação de que foi um cataclismo não encontra respaldo nos fatos, sendo que sua intenção é transformar um mito e um fato histórico.

    • Voce quer ver a narrativa do criacionismo colocar a ciencia em xeque. Assista no youtub o video TEMPO DO FIM EM 2017 parte 1 Xeque mate na ciencia. Nesse video voce vera que a propria ciencia prova o criacionismo.

    • Temos que esclarecer uma coisa antes das respostas: A fé é para salvação daquele que crê. Quem não crê está condenado. A Fé é para salvação do ser humano e Deus não precisa provar nada para ninguém, só que se não acreditar está condenado, ou seja Deus não deve explicações e nem satisfação a ninguém. Não quer crer, é um direito, mais viverá na condenação.

      -COMO OS ANIMAIS ESPECÍFICOS DE CADA REGIÃO FORAM CHEGAR ATÉ LÁ?
      Resposta: Gênesis 6:20 Diz que das aves réptil, gado, dois de cada FORAM até Noé para serem salvos. Para mim está simples entender isso.

      2-COMO AS MILHÕES DE ESPÉCIES VEGETAIS DE CADA REGIÃO DO MUNDO SOBREVIVERAM AO DILÚVIO? HAVIA NA ARCA DE NOÉ EXEMPLARES DE VEGETAIS DE TODAS AS PARTES DO PLANETA?
      Resposta: Primeiro que a própria ciência , inclusive Darwin, comprova que sementes das mais variadas espécies conseguem sobreviver durante meses imersas em água. Segundo que Deus deu uma instrução a Noé que ele colocasse alimento para ele e para os animais na arca. Então muito dos vegetais e das espécies estavam sim dentro da arca.

      3-COMO AS MILHÕES DE ESPÉCIES DE ARTRÓPODOS SOBREVIVERAM AO DILÚVIO? HAVIA NA ARCA UMA SEÇÃO COM MILHÕES DE COMPARTIMENTOS PARA “CASAIS” DE INSETOS, ARACNÍDEOS, CRUSTÁCEOS E SIMILARES?
      Resposta: A pergunta que deve ser respondia antes é quantos artrópodos existiam naquele época?. Segundo tanto o criacionismo como o evolucionismo não são fixistas e aceitam a variação. A questão aquí é que a Bíblia diz que os animais foram até Noé para serem salvos.

      4-COMO SOBREVIVERAM OS ANIMAIS AQUÁTICOS DE ÁGUA DOCE?
      Resposta: Gênesis 7:11 diz que o dilúvio inicou com o rompimento as fontes do grande abismo que está associado a movimentação da movimentação da crosta terrestre, causado pelo peso da agua que teriam resultado grande atividade vulcânica.Com isso a lava submarina e o vapor vulcânico dissolve os minerais.

      5-COMO SE DESENVOLVERAM AS DIVERSAS ETNIAS HUMANAS EM TÃO POUCO TEMPO?
      Resposta: se você ler mais á frente existe a história de Ninrode – construtor de babel/Babilônia, que até naquele momento pós dilúvio havia somente uma lingua na terra conforme gênesis 11. Do verso 7 em diante, narra que o próprio Deus desceu do céu e confundiu a linguagem e Ele dispersou dali pela superfície da terra. Dai surgiram as diversificações de linguas e etnias. Para se ter uma noção como exemplo, só na África existe mais de 1000 etnias e 5000 ramos linguísticos. Agora geneticamente as diferenças são mínimas. E isso ocorre em todo mundo.

      • Suas respostas são infantis tentativas de encontrar respaldo histórico e científico para uma lenda que os judeus plagiaram dos sumérios. Deveria ter vergonha, Jean Marcelo.

        • Sandro, você não concordar com minha opinião é uma coisa. Agora ridicularizar e rebaixar pessoa que tem opinião diferente da sua, mostra seu grau de arrogância e prepotência, sem contar na sua obstinação de querer sempre tentar ir contra o que a Bíblia diz. O que você tem que fazer Sandro é não concordar e APRENDER a respeitar a opinião diferente da sua. Você precisa aprender o que é tolerância.
          Eu sou leigo no assunto e pesquisei sobre essas perguntas que você copiou de um site qualquer porque achei interessante as questões. Verifiquei que a pessoa que respondeu é um cientista e não um leigo qualquer como você.

          Meu, na boa…. para de se colocar como intelectual, que isso já é feio demais. Vai até onde sua perna alcança. Deixa que ser fake, deixa de querer mostrar uma coisa que você não é.

          No assunto que você levantou sobre a questão científica das correntes do criacionismo e evolucionismo, eles divergem há décadas e cada vez mais descobre-se que a Bíblia está correta sobre a abordagem do princípio das coisas. O que eu acho legal sobre os cientistas é que eles divergem sem rebaixar ninguém, coisa que você não sabe fazer.

          Deixa de ser arrogante, meu, é melhor para você.

    • SANDRO

      Essa história de dilúvio e arca de Noé não passa de lenda, porque tem elementos impossíveis de terem acontecido.
      Primeiro, há o fator Deus, que é infinitamente sábio, conhecendo o passado, presente e futuro, porém a Bíblia fala que Deus de arrependeu de ter criado a humanidade.
      Deus se arrependendo fica estranho, ele não é infinitamente sábio?
      Se eu soubesse o futuro, jamais me arrependeria de nada.

      Animais que só existem num lugar, como os cangurus da Austrália, como foram até a arca?
      Podem dizer “Deus levou um casal de cada espécie até lá”, porém a Austrália é uma ilha longe de quase tudo, exceto ilhas próximas como Nova Zelândia, seriam milhares de quilômetros de oceano para nadar até a arca.

      Nenhum animal aguenta nadar tanto, além do que o oceano é repleto de predadores, como tubarões e orcas, levar até lá só um casal seria imprudência se se quisesse assegurar a sobrevivência de uma espécie, pois muitos morreriam no caminho.

      Noé construiu a arca quase sozinho e sem nenhum conhecimento de engenharia naval.
      Não é só ir juntando tábuas e pregando, é necessário um projeto…
      No resto do mundo havia barcos e navios, então haveria mais sobreviventes além da família de Noé.

      Entrando todos os humanos e animais, Noé fecha a arca e a chuva começa.
      A arca era totalmente fechada e selada por dentro e por fora com piche, só deixando uma pequena abertura no topo, com 1 côvado,
      Como impediram os leões de atacar as zebras?

      Onde ficavam os alimentos de humanos e animais?
      Um elefante consome 100kg de vegetação e 200 litros de água, POR DIA!
      Um leão come 5 kg de carne, por dia…

      O que faziam com os excrementos?
      Se não se livrassem deles, haveria a formação de gases inflamáveis, portanto se alguém acendesse uma vela, a explosão mandaria a arca pelos ares.
      Falando nisso, como iluminavam o interior da arca, onde sem luz a escuridão era total?

      E quanto a ventilação e refrigeração, indispensável ao interior de um navio fechado por dentro e por fora com piche e cheio de animais de sangue quente que liberam calor?
      Quando finalmente abrissem a arca, homens e animais estariam todos mortos.

      Mesmo depois que acabou o dilúvio, os problemas estão só começando.
      Como os cangurus voltaram para a Austrália e os pinguins para o pólo?
      O que os animais carnívoros comeram, se só havia um casal de cada herbívoro?
      Por exemplo, se uma zebra fosse comida, a espécie estaria extinta, pois só havia um casal, presumindo que nenhum herbívoro foi devorado lá dentro.

      O que os animais herbívoros comeram, se toda a vegetação morreu pelo longo tempo que passaram submersas?
      Sem contar que terras e águas estariam poluídas por milhões de cadáveres em decomposição.
      Até os animais aquáticos morreram, pois a água doce se misturou com a salgada.

      Para onde foi tanta água, que cobriu até o último pico de montanha?
      Poderiam dizer que a água evaporou, mas mesmo assim ela ainda existiria sob a forma de vapor e lá nas nuvens se condensaria e tornaria a cair…
      O dilúvio poderia durar milhões de anos.

      Aliás, isso realmente ocorreu durante a formação da Terra.
      A água evaporava, esta se condensava nas alturas e tornava a cair, só que a superfície estava tão quente que ela imediatamente evaporava e o ciclo se reiniciava, enquanto a Terra esfriava lentamente.

      Não bastasse isso, há sinais de que houve a farsa da farsa, pois não só a história do dilúvio é apenas lenda, ela foi copiada de uma outra, da mitologia sumeriana, bem mais antiga.
      A obra em questão chama-se Epopéia de Gilgamesh e há coincidências preocupantes.

      O herói Napishtim recebe a missão de construir uma arca, pois os deuses estão irados e vão destruir a humanidade, porque “se arrependeram” de tê-la criado.
      Ele reúne num barco imenso um casal de cada espécie de animal, bem como os humanos destinados a sobreviver.
      Vemos as águas subindo e o desespero dos que tinham ficado de fora, por não terem acreditado nele sobre o dilúvio que viria.

      Um pequeno comentário sobre a versão bíblica, a seguir…
      (Eu assisti a um filme bíblico que mostra Deus mandando Noé construir uma arca e vinham pessoas que perguntavam a ele por que estava construindo um barco em terra seca, ele falava do dilúvio e os de fora caíam na risada, dizendo que Noé estava louco…)

      Voltando à obra sumeriana…
      As águas cobrem o mundo inteiro durante semanas, a arca flutuando sem rumo.
      Também aqui vemos a história do corvo (que é solto mas não volta) e da pomba (que é solta e retorna com um raminho).
      Finalmente, a água baixa e a arca pousa numa montanha.
      Há a teoria de que Moisés, educado na corte egípcia, tenha tido acesso a esse relato consultando as bibliotecas de lá e a partir dele compôs o que vemos na Bíblia.

      Continuando…
      Supostamente de todos os humanos do mundo, só a família de Noé sobreviveu.
      Um pequeno grupo de pessoas restou vivo, porém…
      Vemos na Bíblia que os filhos de Jacó foram comprar trigo no Egito e que o próprio José filho dele tinha sido mandado para lá como escravo.
      Nós vemos que o Egito era um poderoso império.
      Isso sem contar as outras regiões.
      Não poderia ser aquele povo descendência de uma só família.
      Isso seria contrário a todas as leis antropológicas.

    • PANTOMIMA? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
      s.f. Arte de demonstrar, através dos gestos e/ou expressões faciais, os sentimentos, pensamentos, ideias, sem utilizar palavras; mímica.
      Ação de representar uma história utilizando somente gestos e/ou expressões faciais, geralmente, no teatro ou na dança.
      Representação teatral em que a palavra é substituída por gestos e atitudes.
      Arte dos gestos e das atitudes.
      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK.

  2. essa montagem chamada 10 mandamento é só mais uma na briga pelo publico evangelico no fundo no fundo eles não estão preocupado com outra coisa a não ser$$$$$$$$ e o evangellico ta sendo usado pra isso

  3. Creia ou não, Jesus irá voltar!
    O fato é o seguinte…
    Todos temos o direito de aceitar o evangelho, as condiçoes bíblicas, o fato de estar na Palavra de Deus toda a verdade que precisamos ou não.
    Mas, o importante mesmo é que se quem não acredita estiver certo o que ganha?
    Se Deus não existe, se a Bíblia está errada. Eles, nos, todos iremos viver nossas vidas terrenas, morrer, virar uma matéria orgânica e pronto. Acabou!
    Os não crentes vivendo uma vida de total liberdade, alheia a qualquer ação espiritual. Seus corpos são exclusivamente seus e seu padrao de moral é constituído em meio a essa sociedade perversa.
    Enquanto nos estaremos entregando-nos a Deus e sua moral e vontade descritas nas escrituras por nos sagradas. Perdemos muito mesmo! festas loucas, orgias, drogas, uma vida sem esperança, um amor passageiro, uma briga pessoal para achar um lugar nesse mundo tao grande pra tentar marcar a história e pelo menos manter o nome vivo.
    agora! e se estivermos certos?
    o que cada um ganha?
    aqui na terra uma vida de esperança pois ja nos encontramos! um futuro certo, uma vida eterna, paz é o que temos! O amor de um Pai, um Deus! Jesus como nosso Senhor nos dando um motivo pra viver. entre muitas outras coisas maravilhosas!
    Os descrentes por sua vez?
    Um castigo eterno, o arrependimento eterno, choro, dor, tristesa.
    E aqui?
    nada além do ja mencionado anteriormente.
    pensem nisso!
    E vos falo não como crítica, ou para discussao, sim como preocupação. Meu Deus os ama e quer te-los com Ele. Jesus os ama e quer lhes mostrar uma vida que todos que verdadeiramente experimentaram não se arrependeram.
    Pensem!
    O que vale mais apena investir?

  4. e tomar vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus;
    os quais sofrerão, como castigo, a perdição eterna, banidos da face do senhor e da glória do seu poder,
    quando naquele dia ele vier para ser glorificado nos seus santos e para ser admirado em todos os que tiverem crido {porquanto o nosso testemunho foi crido entre vós}.
    2 Tessalonicenses 1:8-10

  5. A narrativa de Gênesis, desde a criação, o Éden, o primeiro casal, a torre de babel, o dilúvio (o dilúvio bíblico foi claramente plagiado do dilúvio sumério, não havendo dúvida quanto a isso), as 10 pragas, a travessia do mar vermelho, a peregrinação por 40 anos no deserto – um deserto pequeno para que um povo inteiro ficasse ali, vagando por tanto tempo sem sair para fora dos contornos do mesmo, e sem prejuízo do fato de que a arqueologia não encontrou prova alguma da peregrinação -, sim, toda essa narrativa é lenda, é mito, é produção literária realizada muitos séculos depois dos alegados eventos e destinada a compor a história de Israel, seus heróis, sua identidade como um povo. Quem quer que pesquise com sinceridade o tema chegará a essa conclusão: Gênesis é mito.

    Segue transcrição de uma entrevista com um dos mais proeminantes arqueólogos da atualidade:

    “ENTREVISTA COM ISRAEL FINKELSTEIN

    O arqueólogo israelense Israel Finkelstein, professor de Arqueologia de Israel na Idade do Bronze e Idade do Ferro na Universidade de Tel Aviv, concedeu uma entrevista à Biblical Archaeology Review (mai/jun 2010). O título original da matéria é: The Devil Is Not So Black as He Is Painted. A reprodução da entrevista é parcial. A tradução foi feita pelo Numinosum.

    Na entrevista, o editor Hershel Shanks, lhe pergunta sobre a historicidade do Êxodo (citando a Estela de Merneptah como evidência arqueológica da presença israelita na Palestina):

    “A Estela Merneptah é realmente uma prova de que houve um grupo de pessoas chamado Israel no final do século 13 a.C. Não há como discutir sobre isso. […] mas o que dizer sobre o Êxodo? Ou a ascensão de Israel em Canaã? Ou o tamanho e a localização desse grupo de pessoas?”.

    Sobre o processo de formação do Antigo Testamento, Finkelstein explica que:

    “…este é um processo longo. A arqueologia é estratificada e a história também é estratificada […] No fundo, houve um movimento de pessoas dentro e fora do Egito no final da Idade do Bronze e da Idade do Ferro, e uma memória foi desenvolvida sobre um possível evento antigo, e depois essa memória ganhou importância e foi transmitida oralmente por várias gerações até que finalmente se tornou a história do Êxodo por escrito. Não estou dizendo que não há qualquer germe histórico nela. Você nunca vai me ver dizer isso. Mas eu não vejo isso como totalmente histórico também”.

    Ele continua:

    “Não há nenhuma evidência de um movimento de grandes grupos de pessoas. Não há possibilidade, no fundo da dominação egípcia de Canaã no século 13 a.C., de pessoas marchando para a terra, e assim por diante. A maioria dos israelitas vieram dos cananeus locais do segundo milênio a.C. Por um lado a história do Êxodo na Bíblia retrata realidades eternas, e por outro as realidades específicas da Idade do Ferro. É possível que haja algum tipo de memória por trás da história. Pronto, esta é a minha resposta”.

    A falta de evidências arqueológicas que comprovem a permanência de um grande grupo de pessoas em Cades-Barnéia, por exemplo, é destacada pelo arqueólogo:

    “Por exemplo, Etzion Geber, Cades-Barnéia, lugares que são mencionadas especificamente, que são fundamentais para a história da peregrinação no deserto e que não foram habitadas no Bronze Tardio”.

    Já no final da entrevista, Hershel Shanks lhe pergunta sobre as escavações de Eilat Mazar, que parecem ter desenterrado o palácio do rei Davi, construído no século X a.C.:

    “Eu acho que suas escavações são importantes. Eles nos fornecem informações importantes sobre Jerusalém na Idade do Ferro. Mas não vejo qualquer ligação entre as escavações e o palácio do rei Davi. Eilat Mazar lê o texto bíblico literalmente. A Bíblia diz que Davi “desceu”, e David “subiu”, e David foi “para a esquerda”, e David foi “para direita” e assim por diante. Eu não acho que se deva fazer isso. Há muitas camadas no texto bíblico. Não é um guia para a topografia de Jerusalém. Em minha opinião, ter a Bíblia como um guia para a topografia de Jerusalém no século X a.C. diminui o texto da Bíblia. Este é o tipo de arqueologia bíblica que não pode mais ser feito”.

    Fonte:

    h t t p : / / numinosumteologia. blog spot. com. br/2010/04/entrevista-com-israel-finkelstein.h t m l

DEIXE UMA RESPOSTA