Aécio Neves visita congresso de missões e assume compromisso contra as drogas e aborto

3

O candidato do PSDB à presidência da República, senador Aécio Neves, participou de um evento evangélico no último sábado, 06 de setembro, em São Gonçalo, no Rio de Janeiro.

Atento às pesquisas, que apontam o público evangélico como um dos maiores eleitores de Marina Silva (PSB), Aécio compareceu ao Congresso Internacional de Missões, organizado pelo Ministério Flordelis.

No palco, ao lado da cantora Flordelis, Aécio se referiu às igrejas evangélicas como “grandes parceiras” pelo trabalho social desenvolvido, e falou da importância da fé e da defesa da família.

“Tudo tem jeito sim. Desde que se tenha fé, humildade e se possa permanentemente louvar a Deus. Para mim, é uma honra estar aqui reforçando minhas convicções e minha fé inabalada de que o Brasil pode ser mais justo e cada vez mais solidário. Um Brasil que valorize a família”, afirmou o candidato.


Sobre a discussão em torno da descriminalização da maconha e legalização do aborto, Aécio afirmou que durante toda a campanha tem exposto sua postura sobre o tema: “As minhas posições são claras em relação aos temas aqui elencados, que fazem parte do nosso programa de governo. Somos contra a descriminalização das drogas, porque não achamos que elas possam trazer qualquer benefício para uma sociedade já conturbada, e não vejo como a legalização do aborto possa fazer o Brasil melhor do que esse que nós temos hoje. Não é uma proposta que eu trago hoje, já faz parte das minhas convicções há muito tempo”.

De acordo com o jornal O Globo, Aécio cantou a música “Volta Por Cima” ao lado de Flordelis, e ouviu da pastora que ele teria seu voto. “Não se deve votar em candidato por causa da religião”, disse ela aos presentes, numa referência clara aos candidatos que possuem relação estreita com o público evangélico: pastor Everaldo Pereira (PSC) e Marina Silva.


3 COMENTÁRIOS

  1. o nome do ministério é flordelis, organizado por uma cantora chamada flordelis, que se intitula pastora e deixa que um candidato faça campanha ao seu lado, declara voto à ele e ainda fala que os outros 2 candidatos que são evangélicos não devem ser votados por esse aspecto???

    Sinceramente… já ouvi essa cantora-“pastora” participando de debates gospel em rádio e a partir de hoje vou ficar atento com o que essa mulher fala por lá.

DEIXE UMA RESPOSTA