“Isto é por Alá”, disseram terroristas do Estado Islâmico durante mais um atentado em Londres

0

Um novo atentado terrorista em Londres praticado por extremistas muçulmanos ligados ao Estado Islâmico deixou 10 mortos, sendo sete vítimas e três terroristas abatidos a tiros pela Polícia.

O ato covarde aconteceu na London Brige, uma das mais movimentadas pontes da capital inglesa. Os três terroristas dirigiam uma van em alta velocidade, e jogaram o carro contra pedestres que trafegavam no local. Além dos mortos, outras 48 pessoas ficaram feridas no último sábado, 03 de junho.

Os policiais de Londres andam, em sua maioria, desarmados, mas uma parte do contingente faz as rondas com armas de fogo, para ajudar conter ameaças maiores. Quando o tumulto foi registrado, uma perseguição foi iniciada, e os terroristas correram para o Borough Market, um mercado público muito movimentado.

Para impedir que mais mortes acontecessem, oito policiais fizeram mais de 50 disparos contra os terroristas em fuga. O número de tiros vem sendo considerado como “sem precedentes” na história da capital inglesa, uma das mais visitadas do mundo.


“A situação com a qual estes policiais foram confrontados era crítica: uma questão de vida ou morte”, comentou o chefe da polícia britânica contra o terrorismo, Mark Rowley.

De acordo com informações da agência de notícias Reuters, os policiais que efetuaram os disparos acreditavam que os três terroristas portavam coletes explosivos. Posteriormente, descobriu-se que os coletes não tinham bombas, mas testemunhas disseram que haviam visto homens esfaqueando pessoas de forma indiscriminada aos gritos de “isto é por Alá”.

No destaque, a faca usada pelo terrorista do Estado Islâmico

Oração

No último domingo, diversas lideranças cristãs se reuniram em Londres para orar pela paz e o consolo das famílias que perderam entes queridos. O portal Christian Today destacou que o dia seguinte ao atentado estava na agenda como o dia do Festival de Pentecostes, uma data de celebração religiosa em alusão ao evento descrito em Atos dos Apóstolos.

“Mais uma vez, sofremos pelos feridos e enlutados, enquanto estes enfrentam dor e luta. Hoje oramos para que ‘Venha o Espírito Santo’, espírito de paz e de cura”, declarou o arcebispo Justin Welby, da Igreja da Inglaterra.

+ Muçulmano admite que escrituras do islamismo pregam morte a cristãos

Líderes da Igreja Metodista em Londres também se manifestaram: “Nossos pensamentos e orações estão com aqueles que estão feridos e aqueles que lamentam. Estamos novamente profundamente emocionados ao ver atos de coragem, relatados em nossos cultos de emergência e os membros do público que colocam-se em risco de proteger os outros de danos. Ao oferecer orações em igrejas e casas hoje, oramos para que esses eventos não levem à propagação do medo em nossa cidade, mas que, novamente, os londrinos permaneçam unidos contra aqueles que querem que nos cerquemos de ódio”, disseram os reverendos Nigel Cowgill e Michaela Youngson.

O pastor Steve Chalke, líder da Igreja Oásis, situada no sul de Londres, usou o Twitter para publicar uma oração: “Senhor traga a paz para a nossa nação. Traga a paz ao nosso mundo. Mostre-nos como podemos ser parte da resposta à nossa oração. Mesmo no momento mais sombrio, escolha o caminho da paz, a violência só gera mais violência”, aconselhou.

“Precisamos ser inteligentes, vigilantes e duros. Precisamos que os tribunais nos devolvam nossos direitos. Precisamos da proibição de viagens como um nível extra de segurança! Tudo o que os Estados Unidos podem fazer para ajudar Londres e o Reino Unido, será feito – Estamos com vocês. Deus abençoe!”, afirmou o presidente Donald Trump.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA