Ataque a clínica de aborto termina com morte de pastor que trabalhava como policial

10

Um pastor evangélico foi morto a tiros durante um ataque a uma clínica da organização pró-aborto Planned Parenthood, em Colorado Springs (EUA), na última sexta-feira, 27 de novembro.

Garrett Swasey, 44 anos, que também era policial, foi atingido por disparos durante o ataque à clínica, que fez outras duas vítimas fatais. No momento do tiroteio, ele estava trabalhando e foi chamado para atender à ocorrência, segundo informações do jornal The Guardian.

Além das três vítimas fatais, outras nove pessoas ficaram feridas no ataque. Um suspeito de ser o responsável pelo crime, Robert Lewis, 59 anos, foi preso pela polícia, que o identificou como um militante extremista contra o aborto.

Os colegas de trabalho do pastor Swasey o descreveram como alguém corajoso e um pai amoroso, inspirador e dedicado à sua fé cristã. Amigos, familiares e membros da congregação da qual ele fazia parte confirmaram que ele também era contrário à prática do aborto, que em sua visão, era incentivada por uma “indústria”.


Casado, Swasey deixa esposa e dois filhos, um menino de dez anos e uma menina de seis, de acordo com informações do jornal The New York Times.

Em seu ministério, ele era pastor auxiliar da Hope Chapel Colorado Springs há sete anos. “Ele era um cara que trabalhava em tempo integral como um policial, e, em seguida, disponibilizava grande quantidade de tempo para sua igreja local e não recebeu um centavo para fazê-lo. Ele fez isso porque era a coisa que ele sentia que precisava fazer”, afirmou um antigo colega de ministério, o pastor Scott Dontanville.

Não foram divulgadas maiores informações sobre o estado de saúde das vítimas que sobreviveram ao ataque.

10 COMENTÁRIOS

    • E a proteção divina onde fica? O ativista pró-aborto está vivo , mas o homem de deus está vivo. O que se deduz desta realudade? Deus apoia ou não o aborto, já que tudo acontece pela sua vontade?

      • Ai é que tá: Deus age contra a nossa expectativa, muitas vezez. Sabe aquele ditado ” ele escreve reto por linhas tortas”? Pois é, é assim que ele Faz. Por exemplo: Todos interrogavam Jesus(incluindo o malfeitor crucificado ao lado de Jesus): “Se tú é o Cristo, não deixem que te matem, dessa da cruz e derrote a todos”. Jesus poderia descer da cruz, mas ele não o fez porque tinha um propósito; Deus poderia ter livrado esse policial, mas ele tem o seu propósito. As sagradas escrituras diz que para o cristão, “o morrer é ganho!”

    • Agora dá pra entender porque a gelera matava, supostamente, “em nome de Deus”. Na verdade, não tem nada de Deus nessa parada, é tudo questão de politica, orgulho. “Deus” nessa estória é só pretexto( de quebra suja o nome de Deus) pra fazer o bagaço. Por ser a religião cristã muito popular, alguns chegam ao extremo de matar quem se opões às crenças cristãs- o bagúlho é lôco, tio. Espero que esse negócio chegue ao fim.

  1. Não me levem à mal. Mas quem ataca clinicas só pq elas promovem o aborto, é um fundamentalista. E eu tenho asco dessa raça.

    Pensem no seguinte. Alguém iria gostar se grupos pró ciencia, pró homossexualidade ou outros, fossem atacar igrejas que promovem discriminações?

    • Ainda bem que eu nem sei o que esse negócio de “fundamentalista” e tudo que termina com “ista”. Só sei que Deus não se agrada de aborto, mas nem por isso vou sair matando abortistas por questões politicas. O bagúlho é lôco, tia(o)!

DEIXE UMA RESPOSTA