Autor do funk “Ela é Top”, MC Bola revela que é evangélico e diz que Deus o inspirou para compor a música

11

O funkeiro Wallace Santos Ramos, conhecido como MC Bola, que ficou conhecido em todo o Brasil com a música “Ela é Top”, revelou em uma entrevista durante essa semana que é evangélico, e que em seu dia a dia escuta principalmente música gospel. Entre seus cantores preferidos, o funkeiro destacou artistas como Aline Barros e Thalles Roberto.

Em uma entrevista ao G1, MC Bola explicou que em suas músicas não exalta a sexualidade nem incentiva o consumo de bebidas alcoólicas. Por ser evangélico, ele diz que quer fazer um som saudável e para toda a família.

– Eu sou evangélico e de uns tempos para cá tenho pegado firme. Então eu quero fazer uma música que desde uma criança de dois anos até uma pessoa mais velha possa ouvir, possa cantar. Que em um almoço na sua casa você possa ouvir uma música sem ter que abaixar quando começa um funk – disse o cantor.

Ele falou também da música “Ela é Top”, sucesso que o levou ao estrelato e também faz parte da trila sonora da novela “Salve Jorge”. Além de comentar a popularidade do Facebook como motivador do sucesso da música, ele afirma que a letra foi inspirada por Deus.


-A mulherada em si, seja novinha, seja criança, mais experiente, sempre gostou de tirar foto no espelho. Ou aquela que não tira no espelho, pelo menos no Facebook ela posta. Então comecei a prestar atenção nisso ai. Deus me deu a inspiração dessa letra e deu no que deu. O momento muito forte do Facebook ajudou – explicou.

Tendo começado sua trajetória musical no samba, MC Bola falou de sua influência musical, vinda de artistas como Arlindo Cruz, Zeca Pagodinho e Alcione. Porém, ele ressaltou que atualmente tem ouvido, sobretudo, música gospel.

– Estou ouvindo um CD de música gospel, da Aline Barros. (…) Sou um cara eclético, mas agora escuto mais música gospel, coisas do tipo Thalles Roberto. É muito bom e eu indico – explicou.

O cantor disse ainda que, apesar de cantar na noite, se mantém afastado de vícios e outros hábitos típicos desse meio. Ele comentou também que pode, um dia, seguir carreira na música gospel, afirmando que muitas pessoas já disseram que ele iria “cantar para Deus”.

– Já me falaram muito que logo eu vou cantar para Deus. A minha profissão é na noite. Eu sei que na noite tem muita coisa errada. Mas eu não tenho vício nenhum. Não tenho problemas com drogas ou com bebida. – relatou.

– Eu pretendo cair para outras áreas, principalmente pagode que eu curto bastante, mas não costumo fazer planos. É bom trabalhar e entregar nas mãos de Deus – finalizou, ao falar das possibilidades de trabalhar com música gospel.

Por Dan Martins, para o Gospel+

11 COMENTÁRIOS

  1. Esta na hora de parar com isso , Evangélico , todo mundo esta dizendo isso, isso em parte é culpa de uma igreja fraca liderada por doutrinas humanistas que não são verdades.
    esta sendo pregado religião e não santidade. Quando vai acabar ? Logo pois Cristo esta as portas.

  2. Virou moda as pessoas ser evangélicos não praticantes
    A moda de hoje é a maioria dessas pessoas dizer que é EVANGÉLICO sem realmente saber o que esta vivendo.
    Deus tenha misericórdia.

  3. se dissermos que temos comunhao com ELE , e andarmos em trevas mentimos nao amaes o mundo nem o que no mundo ha se alguem ama o mundo o amor do nao esta nele muitos se dizem evangelicos e sao mas nao viver como cristao nao dao testemulho de Cristo sao mentirosos

  4. Ele pode fazer o que ele bem entender, e até admiro sua atitude de fazer uma música que não enalteça a sensualidade ou os vicios, mas daí dizer que foi Deus quem inspirou a música, já é demais!

  5. Isso tá escrito na bíblia, apostasia da igreja !!!
    Virou um ‘jargão’ dizer ser evangélico e ir a igreja.
    Só que muitos esquecem de uma coisa, Jesus não criou denominação nem religião, Ele veio trazer o Reino de Deus para a Terra.
    Não me intitulo somente evangélico, porque o mesmo eu sou, porém me busco ser chamado cristão, pelas minhas atitudes e pelo meu caminhar diário. Não foi os discípulos que se intitularam cristãos, foram pessoas fora do Reino que disseram: eles parecem Jesus.

    Acorda Igreja!

  6. isto é um absurdo, é a igreja que tem que influenciar o mundo e não o mundo a igreja esse mundo tá perdido mesmo já tem até carnaval gospel e os “pastores” calro que aceitam para “promover” suas igrejas já tem até carnaval gospel, misericordia jesus.

  7. isto é um absurdo, é a igreja que tem que influenciar o mundo e não o mundo a igreja esse mundo tá perdido mesmo já tem até carnaval gospel e os “pastores” calro que aceitam para “promover” suas igrejas já tem até carnaval gospel, misericordia jesus.

  8. Não vejo nada de mais nas músicas dele. Vcs que ficam julgando, sem saber de nada. Aposto que mts aqq criticam e tem uma relação com Deus mt pior do que a suposta relação do MC Bola com Deus!

  9. não sou niguem para julgar, pois quem julga e Deus nosso juiz,nosso advogado e Jesus que nos defende, mas o pecado não deve fazer parte da vida do cristão e sim deve ser um acidente, não algo constante pois isso que chamam de musica e algo abominavel pois não tem apologia a droga nem ao alcool, mas e as nossas crianças e adolecentes…

DEIXE UMA RESPOSTA