O escritor William Peter Blatty, autor de O Exorcista, afirma que o aborto é algo “demoníaco”

4

O escritor William Peter Blatty, conhecido pela romance best seler “O Exorcista”, que deu origem ao famoso filme de terror com o mesmo nome, afirmou recentemente que considera o aborto uma prática demoníaca.

Ex-aluno da Universidade de Georgetown (EUA), Blatty fez essa afirmação após assinar junto com outros 2000 católicos uma petição para que a universidade implante o Ex Corde Ecclesiae, uma constituição papal que regulam instituições de ensino católicas. A petição exige ainda que caso o código não seja adotado que Georgetown perca o direito de se denominar católica e jesuíta.

O principal motivo para a declaração do escritor é o posicionamento da secretária do Departamento de Saúde e Serviços Humanos da faculdade, Kathleen Sebelius, conhecida por ser apoiadora do direito do aborto.

Segundo o Charisma News, Sebelius foi criticada por Blatty, e também recebeu críticas de grupos cristãos por tomar medidas para bloquear a liberdade religiosa na universidade e defender o aborto, para ganhar apoio da classe ateísta.


O ex-satanista Joseph Craig, comentou sobre a opinião de Blatty à edição em inglês do Christian Post, afirmando acreditar que “demoníaco” foi uma forma exagerada utilizada pelo escritor para classificar o aborto. Craig afirma que durante sua experiência com o satanismo nunca presenciou nenhum ritual que envolvesse abortos

– Eu nunca vi uma relação entre satanismo e aborto – afirmou Craig.

Porém, a opinião de Blatty é compartilhada pelo pastor da Igreja Antioquia de Redmond (EUA), Karl I. Payne, para quem Satanás não é influência direta para a prática do aborto, mas ainda assim age de forma a causar a morte de bebês de maneira perniciosa, seja “dentro ou fora do útero”.

Por Dan Martins, para o Gospel+

4 COMENTÁRIOS

  1. Interessante que muitos aqui apoiam a idéia de que a pessoa deve ter direito sobre o corpo, mas quando existe uma gravidez existe um segundo corpo, independente do estágio, então quem decide sobre esse segundo? Um dos problemas é a banalização de algo tão sério e complexo dando assim o direito a uma atitude horrenda. Outro problema é que a maioria das pessoas não querem arcar com as consequências dos seus atos. Ao meu ver, não é um caso de saúde pública, como disseram alguns, pois não é uma epidemia ou algo assim. Vai se tornar caso de saúde pública de fato se aprovarmos essa banalização, pois a responsabilidade será mais branda, por ser legal e ainda por cima quem pagará essa conta seremos nós.

  2. Valeu! Grande william blatty sem sombra de dúvida isso obra do DIABO mesmo é um pecado grave aos olhos de Deus O ABORTO é só olhar os 10 mandamentos e Deus ” NÃO MATARÁS”.
    Nenhum ser humano tem o direito de matar um serzinho que está sendo gerado no ventre de uma mãe cristão de verdade isso muito claro dentro de si.

DEIXE UMA RESPOSTA