Bento XVI afirma que renunciou ao papado porque “Deus falou com ele” para deixar o cargo

73

Em uma entrevista à publicação católica “Zenit”, Bento XVI explicou pela primeira vez o motivo de sua renuncia ao pontificado, em 11 de fevereiro. O papa emérito explicou que decidiu deixar a liderança da Igreja Católica porque Deus disse a ele para fazer isso

– Foi porque Deus me disse – resumiu Bento XVI, em uma entrevista realizada no último domingo, quando fez uma curta viagem até Castelgandolfo, acompanhado de quatro funcionários que trabalharam com ele durante os anos de pontificado e seguem em seus cargos após a renúncia.

– Quanto mais vejo o carisma de Francisco, mais entendo a vontade divina – completou.

De acordo com a reportagem, Bento XVI diz ter tido uma “experiência mística”, na qual o Senhor teria demonstrado um “desejo absoluto” de permanecer a sós com ele, e ressaltou não ter havido qualquer tipo de aparição ou fenômenos semelhantes.


Vivendo atualmente no convento Mater Ecclesiae, nos Jardins do Vaticano, ele reafirmou também que não se trata de uma fuga do mundo, mas que pretendia “refugiar-se em Deus”. Atualmente Bento XVI leva uma vida de clausura, mas, esporadicamente, concede algumas entrevistas. Segundo o jornal O Globo, apesar dessas entrevistas ocasionais, o papa emérito mantem-se reservado, evitando reflexões que poderiam ser interpretadas como “declarações do outro Papa”.

Por Dan Martins, para o Gospel+

73 COMENTÁRIOS

  1. Pouca vergonha, uns já disseram ´que foi porque ele não aceitava o casamento de lésbicas e gays, outros já fala outra coisa e agora ele próprio diz que Deus falou com êle, mentira e na própria bíblia está escrito que os mentirosos não fazem parte do reino de Deus.

  2. Pouca vergonha, a bíblia diz que mentirosos , feitiçeiros. adoradores de imágens de barro que nem ouve nem tao pouco fala, estas pessoas não fazem parte do reino de Deus

    POUCA VERGONHA MAIS ESSA AGORA , DEUS É PARA SER RESPEITADO

  3. SE DEUS FALOU TA FALADO

    MAIS QUERIA VER SINAIS DO PODER DE DEUS NESSA IGREJA

    FICA DIFÍCIL ACREDITAR NÃO MOSTRA NENHUM MILAGRE NEM UM TESTEMUNHO COMO CREREMOS QUE DEUS ESTA NA VIDA DESSES PAPAS

    • jogar pedra no telhado dos outros é facil. E se eles resolverem falar da idolatria ao dinheiro presente no mundo evangélico? e se resolverem falar sobre a dizimolatria?Sem falar no culto às toalhinhas de suor, as meias ungidas, ao vale do sal grosso, às fogueiras santas, ao martelinho da justiça, ao spray anti capeta, à biblia de 900 reais, ao perfume de Cristo, etc….

      • Podem falar a vontade podem usar todos os meios de comunicação existente de debaixo do sol, podem usar ate os tambores de comunicação africano e ate o antigo meio usado por fumaça como os índios faziam, enfim tudo o que possa imaginar que se possa usar como meio de comunicação, pois nunca vai atingir os verdadeiros e fieis adoradores do Deus Único Santo e Verdadeiro, mesmo porque se colocar na balança as atrocidades cometidas e o comercio praticado dentro dos templos católicos rebenta a balança com o peso de tanta heresia e praticas ante bíblicas, praticadas não de agora mas de algumas centenas de anos, não estou de forma alguma aqui inocentando algumas igrejas evangélicas que também andam distorcidas, mas estou escrevendo por causa da generalização

      • Jorge viadicius.
        Não sabe o que quer mesmo hein?
        Primeiro foi obreiro da IURD,depois foi da igreja metropolitana,depois da igreja inclusiva agora voltou para católica só andando para trás em bichinha saltitante.hehe

  4. Um engodo, o Deus verdadeiro não mente ele jamais estará no meio de tanta mentira que esta igreja pratica única e exclusiva por culpa dos papas que sempre pautaram pela mentira distorcendo totalmente a Palavra de Deus, enganado milhões de seres humanos na terra

  5. Sera que uma igreja sobreviveria somente com ofertas? vamos ver? oh nota de cem reais por onde você anda gente boa, a nota de cem reais respondeu ora eu ando no bolço dos endinheirados nas roletas de jogos e motéis luxuosos altas negócios pois eles me tem aos milhares, perguntaram para a nota de cinquenta e tu oh nta de cinquenta por onde andas ora eu ando nos motéis mais baratos nas rodadas de cervejas eu e a nota de vinte somos as mais requisitadas, perguntaram para as notas de Des e de cinco e vocês onde andam, elas responderam a os nossos donos nos gastam em botecos copos sujos adoramos pagar rodada de pinga gostamos muito de buteco e de puta rampeira no baixo meretrício e com nosco mesmo adoramos buteco copo sujo, ai perguntaram para as moedas de um real e cinquenta centavos e vocês suas moedas por onde vocês andam, há nos adoramos estar nos bolços dos católicos e dos crentes os católicos adora nos dar como esmola, ai perguntaram mas e os crentes, elas responderam ora os crentes adoram nos dar como oferta,—-EU e que sei o custo e a trabalheira que foi a trabalheira que foi para construirmos a nossa congregação, isso com dízimos e ofertas, imagina se fosse so com ofertas levaríamos cem anos e oia la, quem construiu minha igreja foi eu com as próprias mãos e sem pagar mao de obra foi uma peleja uma luta pra ninguém botar defeito foi luta eu e quem sei como foi dificio, fico pensando como seria uma igreja sobreviver somente com ofertas, como já disse e torno a repetir dizimar e um ato de Amor pelo evangelho do Senhor Jesus, como seria as missões somente com ofertas, como mandaríamos evangelistas para outros lugares somente com ofertas, ME AJUDA AI

  6. Sugestão ao G+: Coloca esse versículo do lado do botão “Comentar”.

    “Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem. Não entristeçam o Espírito Santo de Deus, com o qual vocês foram selados para o dia da redenção. Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade. Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou vocês em Cristo.” Efésios 4:29-32

  7. o que a ala gay e os processos que lhe incriminavam ter a ver com isto…saiu porque sabia que cedo ou tarde bateria a porta a cobrança de seus atos, tanto que não pode sair do convento…senão é cana brava

  8. A HISTÓRIA DO PAPADO.
    SUA ORIGEM
    O Sistema Católico Romano começou a tomar forma quando o Imperador Constantino, convertido ao Cristianismo presidiu o l.o Concílio das Igrejas no ano 313. No Século IV construíram a primeira basílica em Roma.
    As Igrejas eram livres, mas começaram a perder autonomia com Inocêncio I, ano 402 que, dizendo-se “Governante das Igrejas de Deus exigia que todas as controvérsias fossem levadas a ele.”Leão I, ano 440, aumentou sua autoridade; alguns historiadores viram nele o primeiro papa. Naqueles tempos ninguém supunha que “S. Pedro foi papa”, fora casado e não teve ambições temporais.
    O poder dos pretensos papas cresceu ainda mais quando o Imperador Romano Valentiniano III, ano 445, bajulado, reconheceu oficialmente a pretensão do papa de exercer autoridade sobre as Igrejas. O papado surgiu das rumas do Império Romano desintegrado no ano 476, herdando dele o autoritarismo e o latim como língua, embora o primeiro papa, oficialmente falando, foi Gregório no ano 600 d.C.
    A palavra “papa” significa pae, até o ano 500 todos os bispos ocidentais foram chamados assim: aos poucos, restringiram esse tratamento aos bispos de Roma, que valorizados, entenderam que a Capital do império desfeito deveria ser Sede da Igreja.
    Nicolau l, ano 858, foi o primeiro papa a usar Coroa. Usou um “Documento Conciliar falso (espúrio) dos Séculos 2.o e 3.o que exaltava o poder do papa e impôs autoridade plena r Assim, o “Papado que era recente, tomou-se coisa antiga.” Quando a farsa foi descoberta Nicolau já não existia!
    O Vaticano projetou-se quando recebeu de Pepino, o Breve, ano 756, vastos territórios; essa doação foi confirmada pôr Carlos Magno, ano 774, quando ocupava o trono papal Adriano I. (Taglialatela, II pág. 44).
    Carlos Magno elevou o papado a posição de poder mundial, surgindo o “Santo Império Romano” que durou 1.100 anos. Mais tarde, Carlos Magno arrependeu-se pôr doar terras aos papas. No seu leito de morte sofreu “horríveis pesadelos”. Agonizando, lastimava-se assim: “Como me justificarei diante de Deus pelas guerras que irão devastar a Itália, pois os papas serão ambiciosos, eis porque se me apresentam imagens horríveis e monstruosas que me apavoram devo merecer de Deus um severo castigo” (Piliati, Tomo I, ano 1776, Edson Thompson, Londres).
    O Vaticano derramou muito sangue, até ser invadido pôr Napoleão Bonaparte, em 1806. O papa foi preso e perdeu suas terras; tentou reagir mais tarde, mas Vítor Emanuelli, ano 1870. derrotou novamente as “tropas do papa” tomando-se o primeiro Rei da Itália.
    Assim caiu o “Santo Império Romano”! O Papa vencido advertia: “Não somos simples mortais” Ocupamos na terra o lugar de Deus, estamos acima dos anjos e somos superiores a Maria, mãe de Deus, porque ela deu a luz a um Cristo somente, mas nós, podemos fazer quantos Cristos Referia-se a transubstanciação. (Gazzeta da Alemanha n.o 21 ano 1870).
    Até 1929, os papas ficaram confinados no Vaticano quando Mussoline e Pio XI legalizaram com o tratado de Latrão esse pequeno Estado religioso que atualmente é “controlado pela Cúria Romana, mas governado pôr 18 velhos Cordiais, que controlam a carreira dos bispos e monsenhores, o papa fica fora dessa pirâmide”.
    No Brasil a liderança Católica está nas mãos de 240 bispos mais conhecidos pelas suas posições políticas do que pela religiosidade. Estão divididos entre Conservadores, Progressistas e não Alinhados.

    FONTE: Veja 30-1-80; Est. S. Paulo 28-3-82

    • É Wagner pegou mesmo a doença do Leviano. Sobre Constantino I fundar a IG Catolica vcs parecem mulher de malandro, gostam de apanhar neste tema e mesmo assim isistem com evidente desrespeito ao mandamento de não dar falso testemunho.

      Agora tivemos concilio em 313 DC? Qual?
      Se Constantino fundou nomeou ou foi papa porque tinhamos Melciades e Silvestre Como papas? O imperador nem morava mais em Roma. A expressão “Igreja Católica” não tem origem no fim do século IV, mas encontra-se sob a pena de S. Inácio, Bispo de Antioquia (+107 aproximadamente), que nos primeiros anos do século II escrevia: “Onde quer que se apresente o Bispo, ali esteja também a comunidade, assim como a presença de Cristo Jesus nos assegura a presença da Igreja Católica” (Aos Esmlrnenses 8,2).

      A expressão “católica” parece designar, em primeira instância, a universalidade da Igreja (ela está em toda parte, e não somente nesta ou naquela comunidade). Todavia os intérpretes do texto julgam que algo mais está dito aí: S. Inácio terá tido em vista a Igreja autêntica, verdadeira, perfeita. Desde fins do século II se torna freqüente o sentido de universal, sem, porém, excluir o de autêntica, isto é, portadora de todos os meios de salvação instituídos por Cristo. Esta segunda acepção se tornava necessária pelo fato de haver correntes ou “igrejinhas” heréticas, separadas da Igreja grande, nos primeiros séculos (como até hoje as há).

      O sentido de “autêntica” atribuído ao adjetivo “católica” encontra-se regularmente nos escritos dos primeiros séculos. A partir do século III, pode-se dizer que “católica” significa a verdadeira Igreja, esparsa pelo mundo ou também alguma comunidade local que esteja em comunhão com a Grande Igreja.

      Onde está Cristo Jesus, está a Igreja Católica.”.11

      “Segui ao Bispo, vós todos, como Jesus Cristo ao Pai. Segui ao presbítero como aos Apóstolos. Respeitai os diáconos como ao preceito de Deus. Ninguém ouse fazer sem o Bispo coisa alguma concernente à Igreja. Como válida só se tenha a Eucaristia celebrada sob a presidência do bispo ou de um delegado seu. A comunidade se reúne onde estiver o Bispo e onde está Jesus Cristo está a Igreja católica. Sem a união do Bispo não é lícito Batisar nem celebrar a Eucaristia; só o que tiver a sua aprovação será do agrado de Deus e assim será firme e seguro o que fizerdes”.12

      Inácio também afirma em suas cartas o primado da Sé de Roma: “Roma preside a Igreja na caridade.” (Carta aos Romanos Prólogo).

      Se fosse verdade que somente no século IV, a Sé Romana assumiu a direção da Igreja então não teriamos este depoimento de um bispo consagrado por Pedro para presidir a Igreja em Antioquia.

      Lamento que vc insista tanto Wagner em sustentar esta farsa historica.

      • Leandro liga pra esses caras não meu irmão. a idiotice protestante é severa e eles não tem outro jeito de meter o pau na igreja Católica se não ficarem inventando mentiras estóricas. eles escrevem bonitinho cheio de dados e datas que eles nem conferem quando copiam e colam o testo rsrsrsrs.

      • Kuakuakuakau, é amigo de história tu está bem desatualizado, acho que nem a wikipedia vc leu!
        PEDRO NUNCA ESTEVE EM ROMA, MORREU NA BABILÔNIA.
        Júlio I deturpou a palavra de Deus afirmando que Pedro é a pedra fundamental, quando o próprio Pedro diz que Jesus é a pedra!

        Tertuliano criou o termo católico durante a briga dos bispos Cornélio e Estevan.

        Vai estudar antes de posar de filósofo católico. Se vir com falácia vai ouvir e seu conhecimento control+C control+V vai cair por terra.

        • É neco de historia vc mostra não saber NECAS. MOSTRE SUAS FONTES DE ONDE VC “PROVA” QUE Pedro morreu na Babilonia. Muito antes de Julio I falar que o apostolo foi martirizado na capital imperial tão fato já era falado e provado.

          Li muito mais e melhor que na wikipedia. Que para um caluniador e mentiroso como vc já é mais cultura e saber do que sua pobre mente entorpecida pode aguentar.

          • kuakauukauakua coitado. Dá até dó. Quando o anticristo usar o papado como fundamento da falsa religião, vamos ver quem tinha a razão. Volta lá pro veritas de onde vc saiu seminarista de meia tigela.

            Leia a Bíblia e se fundamente na história da igreja e não nos livros cedidos por roma pra formar micreiros como vc.

            Se vc é tão conhecedor da história da ICAR, fala pra gente quem foi MARÓSIA meu caro kuakauauka.

          • Só pra reafirmar! PEDRO NUNCA ESTEVE EM ROMA, MORREU NA BABILÔNIA. NUNCA ESTEVE EM ROMA, ENQUANTO VC estuda suas apostilas do seminário romano, tente buscar informações verdadeiras e não as manipuladas pela ICAR. Está querendo saber de onde AFIRMO isso? Vai estudar meu caro. Assim eu te ajudo a saber a verdade.

          • E “Neco” é até bom usar mesmo um apelido pra evitar ser identificado pois é muita má fé e ignorância teimosa de um só.

            Ainda usa o previsível e tolo golpe de dizer que recorro a livros editados por Roma.

            Uso de vários historiadores profissionais e até hoje muito respeitados e consultados pela Academia de História no mundo. Quem conhece um pouco de historiografia sabe que sobretudo na França e Inglaterra os historiadores nunca foram muito simpáticos a IG Catolica desde os tempos da Revolução na França.

            Minhas fontes que vc julga serem católicas( há há há), mas é mesmo um pobre sem Deus este Necas.

            São Karl Marx, que além de ateu e fundador do Comunismo Cientifico era judeu. Muito “católico”. Ainda mais que considerava a Igreja um atraso com seu discurso de Deus existe.

            Ou um marxista inglês como Perry Anderson que pensava bem semelhante a Marx sobre a ICAR.

            Ou o historiador alemão Leopold Von Ranke, que sendo luterano devoto no século XIX também deve ser muito romanista de acordo com a “inteligência necas” que vc possui.

            Pelo que escreve o senhor é que deve ficar bebendo destas fontes envenenadas de pastores sectários e fantasiosos como o foram Aníbal Reis. Teus mestres São tão uteis e respeitados em suas mentiras que nunca são usados em qualquer universidade ou escola séria.

      • Pois é Leandro, toda vez que nós nos encontramos (eu com a bíblia e você com a tradição) as minhas palavras baseada na bíblia não o convence!
        Vejamos agora meus comentários apresentando as fontes! Eis algumas:

        1-NOITES COM OS ROMANISTAS; M.H. Seymour -Edições Cristãs
        2-DOZE HOMENS, UMA MISSÃO; Aramis C Barros – Editora Luz e Vida
        3-O CRISTIANISMO ATRAVÉS DOS SÉCULOS; Earle E Cairins-Edições Vida Nova
        4-PEDRO NUNCA FOI PAPA NEM O PAPA É VIGÁRIO DE CRISTO; Anibal P Reis – Edições Caminho de Damasco
        5-TRADIÇÃO: SUPORTE DO PAPADO? Paulo Cristiano da Silva

        • Sim eu e minhas Tradições e vc com a Biblia que fala de um concilio de 313 que so aparece em sua Biblia e nos seus livros de Historia.

          De uma Biblia que fala de Carlos Magno que morreu me 814 tão “preocupado” com o poder expansionista e territorial que deu aos papas.
          Coisa curiosa, pois apenas 26 anos após a morte de Carlos Magno os árabes atacaram a península da Itália e saquearam Roma. Se é verdade que o papado estava atacando e conquistando seria lógico supor que não seriam pegos de surpresa em sua sede adm. Ainda mais que por décadas tiveram que pagar tributos aos infiéis para não serem molestados de novo.
          mas tenho certeza que sua grande imaginação vai ser capaz de criar uma solução para o problema. Sobre estes autores que me cita são tão validos quanto a opinião de um escritor filiado a ku klux Kan sobre o que acham e pensam dos negros e judeus.

          Vou postar assim que puder uma pequena amostra do caráter e falsidade de uma de tuas fontes. O ex seminarista e pastor Aníbal que forjou uma falsa carta atribuindo-a ao falecido cardeal Rossi do Brasil. Nesta mentira ele fingia que o citado prelado desejava encomendar sua morte.

          E sobre este Paulo Cristiano, se for um pastor, tem uma ótima carta na associação cultural s luis de Montfort onde, um malogrado seguidor tentou usar os argumentos dele pra nos atacar. Os monfortinos mostraram ao pobre herético como o “Pastor” mutilava os textos antigos de Inácio de Antioquia pra validar suas teses.

          • Se for para aplicar Ctrl+C, lá vai:

            Os 30 papas que envergonharam a humanidade

            Antônio Vilela

            Jamais os papa estiveram na mídia como agora. A morte de João Paulo II foi acompanhada pelo mundo inteiro, através das rádios, dos jornais, da internet e da televisão. A escolha do seu sucessor, Bento XVI, gerou grande expectativa e foi amplamente divulgada. Nem sempre a Igreja de João XXIII e Paulo VI, no entanto, teve figuras exemplares. Na Idade Média e outros tempos os chefes de igreja fizeram coisas que até Deus duvida, como se poder constatar nesse trabalho de pesquisa feito pelo professor Antônio Vilela, que colabora com vários jornais locais, escrevendo a coluna “Por Incrível que Pareça”.

            Uma mulher no trono papal
            – Entre os anos 855 a 857, a Igreja Católica Romana foi dirigida por um papa-mulher, ou papisa: Joana L´Anglois, de ascendência inglesa, nascida em 817 em Mentz, na Alemanha.

            Disfarçando-se de homem, dirigiu-se a Atenas, quando jovem, em companhia de um amante, Floro, filho do Papa Leão IV (847-855). Joana L´Anglois assume o trono papal com o nome de João III.

            Tendo governado durante dois anos, um mês e quatro dias, certa ocasião, enquanto se dirigia à Igreja de Latrão, entre o Coliseu de Roma e a Igreja de São Clemente, foi surpreendida por trabalho de parto e ali mesmo morreu. Refeita do susto, a Cúria Romana decretou que a sacrílega mulher fosse atirada às águas do rio Tibre, juntamente com o seu pipidião. Floro, o amante, fez-se ermitão.

            Estevão VI (de 896 a 897)
            – Mancomunado com a amante Agiltrudes, desenterrou e julgou a carcaça do seu antecessor, o papa formoso. Entre os anos de 887 e 897, os papas estiveram sob o comando de uma mulher: Agiltrudes, esposa de guido de Spoleto. Em 887, o conformado Guido, pressionado por sua tirana mulher, pede ao papa Estevão II que o coroe como inperador do Ducado de Spoleto. Este ato dá início a uma década de terríveis conflitos entre a Igreja e a criminosa Agiltrudes, responsável pelo encorceramento de seis papas fantoches, quase todos eles seus amantes.

            Sérgio III (904 – 911)
            – O Boca de Porco, amante da infiel Teodora I e de sua filha Marózia.

            Sérgio III chegou ao sólido pontificado passando antes por cima do cadáver de um papa anterior (Leão V, que foi por ele perseguido e encarcerado, falecendo em conseqüência de maus tratos). Esse papa se apossou da mulher do senador romano Teofilato e de sua filha Marózia. Os arquivos da Igreja Romana relatam sua vida de ostensivo pecado com sua amásia, Marózia, que dele teve vários filhos ilegítimos (enre os quais o Papa João XI).

            Lando (913 – 914)
            – Corrupto, criminoso e fornificador.

            Durante o chamado governo das meretrizes (887 – 996) a Igreja Católica Romana suportou uma terrível leva de papas desmoralizados e manipulados por devassas madames, destacando-se o terrível papa Lando, detentor de maléficos predicados morais, além de notório corrupto, criminoso e fornificador. O pontificado de Lando antecedeu o de João X, amante de Teodora II.

            Lando era amante da boa comida e do bom vinho, desfrutando estes prazeres, sempre que lhe era permitido, ao lado de Teodora mãe e suas filhas, Teodora II e Marózia.

            João X (914 – 928)
            – Amante da prostituta Teodora II

            Este Papa teve sua eleição apoiada por uma cortesã romana – Teodora II, irmã de Marózia. João X governou a Igreja Romana por 14 anos, desempenhando uma bom pontificado, porém mantinha um relacionamento amoroso com Teodoro II.

            Leão VI (928 – 929)
            – Um dos amantes da Poliandra Marózia

            Marózia logrou designar seu amante Leão VI como sucessor do pontífice João X, mas ele permaneceu no sólio pontífice por apenas um ano. Seu curto papado findou também por asfixia, quando Marózia soube que uma outra mulher, mais depravada do que ela, o havia conquistado.

            Marózia como poliandra e devassa que era, sabia dividir seu tempo entre um amante e outro.

            Ao descobrir a infelicidade do seu amante Papa, Marózia convidou-o para um encontro íntimo. Depois de embriagá-lo em seus aposentos no Vaticano, sufocou-o com um travesseiro, matando-o.

            João XI (913 – 935)
            – Viveu maritalmente com a própria mãe.

            Após a morte de Leão VI a Igreja passou a ser dirigida por João XI – filho de sua algoz, Marózia, com o Papa Sérgio III. O Papa João XI, de apenas 18 anos, vivia maritalmente com sua mãe, Marózia.

            Em novembro de 935, João XI apareceu morto acorrentado a um tronco.

            João XII (955 – 964)

            João Otaviano passou a se chamar João XII, que tornou a manchar o trono papal. Foi acusado de sacrilégio, simonia, perjúrio, assassinato, adultério e incesto.

            João XII morreu em 14 de maio de 964, oito dias após ter sido, de acordo com os boatos, paralisado por um ataque num ato de adultério.

            Leão VIII (964 – 965)
            – Envenenando os inimigos de Marózia

            Leão VIII, um indivíduo que foi nada mais, nada menos, o responsável pelo envenenamento dos inimigos e até amantes. Leão VIII destava-se por trajar indumentária negra e um capuz de formato cônico, chegando a aterrorizar não só crianças como também adultos.

            Leão VIII morreu no ano de 965, profundamente convicto da salvação de sua conturbada alma.

            Bento XI (972 – 974)
            – Encarcerando os adversários e matando-os pela fome.

            Bento XI tinha dois fortes opositores: o burguês Crescêncio e o cardeal Franco. O primeiro, chefe de uma facção política que lhe era desfavorável. O segundo, seu concorrente natural no processo sucessório. Crescêncio e os homens do seu partido foram acorrentados a um pesado tronco de madeira, enquanto famintas ratazanas roiam seus magros corpos. Não suportando tamanho sofrimento pediram a morte.

            Bonifácio VII (984 – 985)
            – Apossando-se da cadeira de Pedro através de roubo e assassinato.

            Para manter o poder subornou vários cardeais da cúria e pisou o cadáver de seu antecessor, João XIV, jogando-o num terrível calabouço romano até que ele, enfraquecido pela fome e pela sede, ali findou seus dias.

            Bonifácio tomou posse do tesouro do vaticano. Ao ver-se na posse do tesouro de São Pedro, Bonifácio VII fugiu para Constantinopla, temendo a vingança de seus inimigos.

            Viveu por algum tempo na clandestinidade, só voltando a Roma para prender e matar de fome um dos piores inimigos, João XIV.

            João XV (985 – 996)

            Com o fim trágico de Bonifácio VII nas mãos de seus inimigos, a Igreja passou a ser governada por um virtuoso Mamon.

            Este indigno pontífice transformou o Vaticano num feudo particular, privado, distribuindo as finanças do vaticano com parentes. No ano de 990, objetivando aumentar as receitas da Santa Sé, João XV comandou a venda de relíquias; começando por São José e seu equipamento de marcenaria, bem como os arreios do jumentinho que conduziu a virgem Maria ao Egito, pedaços do barco de Pedro, restos da comida que alimentaram Lázaro, pedaços da túnica de Jesus, a cabeça de João Batista.

            Enquanto João XV acumulava tesouros e mais tesouros para si e para os seus, vários inimigos conspiravam para afastá-lo do Vaticano,até que foi em fim destronado no ano de 996.

            Bento VIII (1012 – 1024)
            – Corrupção e suborno.

            Bento VIII, o avarento, outro seguidor de Mamon, fora antecedido por Sérgio IV, conhecido por Pietro Buccaporti, que permaneceu como Papa por três anos, fazendo entretanto um razoável governo.

            Bento VIII foi o responsável pela doutrina do purgatório, foi o Papa que mais arrecadou dinheiro com a venda de Simonia. Ao morrer, Bento VIII legou imenso patrimônio aos seus familiares.

            Bento IX

            João IX ergueu uma estátua a deusa Fortuna, tomando-a como sua musa inspiradora e monumento ao deus do dinheiro (Mamon).

            Bento IX foi feito Papa ainda jovem, com 12 anos. Bento IX foi um grande vendedor de Simonia, chegando a vender o trono papal em 1045 a um comerciante italiano por uma fortuna de dinheiro.

            Inocêncio III (Lotário de Segni – 1198/1216)
            -Afogando a Europa no sangue de inocentes cristãos evangélicos.

            Os homens que participaram dos sangrento massacre receberam do Papa inocêncio III a certeza de que iriam direto para o paraíso, sem escala, desviando-se do purgatório. Estima-se que 100.000 protestantes foram mortos em Lavaur, em 1211 em um só dia.

            Gregório IX (Ugo, Conde de Segni 1227 / 1241)

            Proibiu a leitura da bíblia aos leigos e empilhou cadáveres de hereges e apóstatas, deixando sobre o solo do velho mundo milhares de cadáveres insepultados, desde humildes irmãos, que nenhum delito cometeram para morrer, pelo contrário amaram com fervor seu semelhante.

            Inocêncio IV (Sinibaldo Fieschi 1243 / 1254)

            Inocêncio IV passou a dirigir o vaticano com um ferrenho propósito no coração: introduzir o emprego de tortura nos tribunais inquisitórios, que até então eram função exclusiva dos juízes leigos e não dos inquisitores religiosos.

            Nicolau III (Gaetano Orsin 1277 – 1280)

            Ao visitar o Vaticano, Dante Alighieri chamaria o Papa Nicolau III de “parte mais baixa do inferno”. A gestão deste papa foi quase toda voltada à questão litigiosa correntes entre dois ambiciosos monarcas europeus: Carlos de Anjau, da França e Rodolfo de Habsburgo da Alemanha, que sonhavam abocanhar as terras da Igreja espalhada pela Europa.

            Nicolau III ameaçou fechar o céu a sete chaves e escancarar as sacas do inferno àqueles que se lhe opusessem em suas pretenções.

            Bonifácio VIII (Benedeto Gaetano 1294 – 1303)

            Este Papa viveu durante todo o seu pontificado em conflito com o rei francês Felipe IV, o belo. Cultivava discordância com Guilherme de Nogaret e tinha em Seiarra Colonna, membro de uma poderosa família italiana que perdeu suas terras para o ambicioso pontífice.

            Em setembro de 1303, Bonifácio VIII teve seus aposentos invadidos por Sciarra Colona e Guilherme de Nogaret sendo esbofeteado e conduzido como refém a um esconderijo secreto. Em 1303 Bonifácio veio a falaecer, em decorrência dos maus tratos recebidos de seus inimigos, que não eram poucos.

            Clemente V (Bertrand de Got 1305 – 1314)
            – Mantinha sua amante com o tesouro da igreja.

            Clemente V assumiu a cadeira de São Pedro no Ano de 1305 e personificou um dos pontificados mais escandalosos da história do papado. Este pseudo – sucessor do pescador da Galiléia – presidiu o concílio de Viena (1311 – 1312), em que foi abolida a ordem dos templários. Foi o primeiro papa a instalar-se em Avinhão, França.

            Em 18 de março de 1314 queimou vivo, em Paris, Jacques Molay.

            Clemente V deixou enormes riquezas e, o que é pior, não teve receio de escandalizar a Europa pela sua munificência com relação a bela condessa de talleyrano, sua amante.

            João XXIII (Baltazar de Cossac 1410 – 1415)

            Logo que João XXIII assumiu o trono papal, atacou o rei Ladislau de Nápoles, no intuito de assaltar sua riqueza. João XXIII, como bom tirano que era, não respeitou a decisão do concílio de pisa, que escolheu o cardeal Pedro Filareto, arcebispo de Milão, para o ministério papal, com o nome de Alexandre V, João XXIII assassinou Alexandre V.

            Pio II (Enea Silvio Piccolomini – 1458 – 1465)

            Durante os seis anos de seu pontificado, Pio II manteve-se quase que exclusivamente empenhado na organização de uma cruzada contra os turcos, Pio II não era um papa celibatário, mantendo várias concubinas com as quais se relacionava, gerando muitos filhos. Rolph Woodrow afirmou que o papa Pio II era considerado pai de muitos filhos ilegítimos, ele usava abertamente do método para seduzir mulheres, encorajava os jovens a fazer o mesmo e até oferecia-se para instruí-los em uma metodologia de auto-indulgência

          • Wagner e Cristão Catolico.

            Ao Cristão Catolico agradeço os elogios mas saiba que embora eu venha a anos e anos estudando e lendo tudo que posso sobre Historia Cristã, ainda estou longe de ser um verdadeiro apologista.

            Os mais sábios que conheci foram o prof Orlando Fedeli, o finado D Estevão Bittencourt e presentemente os editores do veritatis Alessandro Lima e colaboradores.

            Eu lamento muito este tipo de discussão aqui no site, no fundo não leva a lugar algum. Veja o exemplo pouco edificante dado pelas cartas forjadas do “pastor” Aníbal. Isto só serve para danificar a alma e propaganda dos ateus.

            O Wagner insiste em usar argumento de : papas sem caráter e consequentemente Igreja sem validade.
            O primeiro engano são atribuir a um papa do século XI a doutrina do purgatório que se encontra na Biblia e atestada também por diversos escritos cristãos já no século II DC. Já postei tais info ao Wagner vai ver que ele esqueceu.

            E de todo modo PELA MESMA LINHA DE RACIOCINIO UTILIZADA PELO WAGNER, CAI E SE COMPROMETE MAIS AINDA OS PATRIARCAS DA REFORMA PROTESTANTE. O MAL DELES VEM DA RAIZ.
            VEJA O QUE POSTEI AO WAGNER DIA 11 DESTE MÊS:
            Wagner

            Segundo que boa parte do que vcs postaram sobre os papas, pode ser levado tão a serio quanto os ataques que a oposição faz a um governo. Pega-se um defeito ou deslize e o transforma num crime. Fora que vc já postou aqui inverdades históricas como a acusação de que o papa louvou o extermínio de huguenotes na noite de S Bartolomeu. Ou esta falácia de que Constantino criou o papado e a ICAR.

            Há muito que a Igreja reconhece que muitos de seus bispos(inclusive o de Roma) não eram ou foram homens plenamente dedicados a Cristo. Mas vamos a algumas considerações:
            Tomemos o exemplo do pior dos papas : Alexandre VI

            Sobre a acusação de que teria sido amante de sua filha. O ataque baseia-se na fala do primeiro esposo dela. E veio no momento em que ela pediu anulação de casamento por queixa de impotência da parte dele. Ele até pode ter falado a verdade, mas nestas circusntâncias, talvez fosse apenas o puro ódio e vontade de magoar e difamar a esposa litigiosa.

            Mesmo sendo um mundano, reprovou o modo como os monarcas espanhóis Fernando e Isabel usavam a inquisição na Espanha e deu asilo em Roma a milhares de judeus, e em seu tempo as queixas e as vezes, até ataques pessoais de baixo nível que faziam contra o mesmo circulavam livremente. Nunca puniu ninguém por isto.

            Muitos dos homens que chegaram a papa, o eram leigos até o dia da eleição( a rigor o critério mínimo para ser papa é ser católico, batizado, ter recebido a eucaristia e o sacramento do Crisma).

            E veja que em sua acusação o senhor citou alguns dos piores exemplos. Mas o contrario vc não fez. VAMOS POR UM INSTANTE ADMITIR QUE TODAS AS ACUSAÇÕES SÃOP VERDADE.
            E OS PAPAS QUE BEM SERVIRAM A JESUS, os que foram humildes, os que morreram por sua fé em Cristo Jesus…..

            PEDRO, LINO, CLEMENTE
            LIBERIO I E JULIO I (AMBOS DIGNISSIMOS DEFENSORES DO DOGMA TRINITARIO, SENDO QUE LIBERIO ENCAROU O EXILIO MAUS TRATOS POR CONTA DISTO).

            E COMO vc classifica um João I que morreu de fome no cárcere por também defender a SS Trindade contra a heresia ariana….

            Ou Leão I que num encontro desarmado com o terrível chefe bárbaro Atila impediu que o mesmo ( o Hitler de seu tempo ) saqueasse Roma….se isto não prova que Cristo estava a seu lado, o que mais poderia então.

            Se quer falar que imoralidade impede um cargo ou um homem de ser instrumento de Deus então ainda ASSIM FICA PIOR ´PARA OS SEGUIDORES DAS IDEIAS LUTERANO-CALVINISTAS. E infelizmente o senhor as segue Wagner.
            Pois os católicos podem alegar ter boa raiz no Esp Santo via pregação dos apóstolos e seus continuadores. Dai que se uma arvore de boa raiz, em algum momento dá galhos podres, podemos cortá-los e esperar que os sadios retornem.
            E vcs….

            Vamos a sua tese aplicada aos Pais da Reforma Protestante:

            Lutero- já mostrei aqui como chamou Jesus de pecador e fornicador.
            Em outros debates vc já viu o que postei de como ele SE ARREPENDEU DE TER ENSINADO O LIVRE EXAME DAS ESCRITURAS, falou que a poligamia era aceitável. Acrescentou a palavra somente na escrita de PAULO: “o justo viverá pela fé”, acusou muitos livros da Biblia como o de ester, apocalipse e ep de Tiago de serem inúteis. Foi defensor da inquisição como arma protestante.

            Calvino- inquisidor, ditador, autoritaRIO.

            Zwinglio- fornicador e também defensor da inquisição protestante. Foi um dos exterminadores dos anabatistas que eram protestantes parecidos com ele (mas como não eram iguais, ele sola biblicamente os matou).

            Sobre o rei Henrique VIII nem me dou ao serviço de comentar, até a wikipedia que é fraca dá o serviço completo.

            EM SUMA, TODA A RAIZ DO MOV PROTESTANTE É MÁ E JA NASCEU CONTAMINADA. DESDE QUANDO SE PODE ESPERAR DE ARVORE MÁ BOM FRUTO….
            +++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

            Conclui-se que se o Papado não tem moral e deveria deixar de existir, os evangélicos então nem poderiam ter começado. E sendo que tudo que falamos de Lutero é retirado de seus próprios escritos:

            Quantos protestantes, mesmo pastores, já leram obras de Lutero. Dificilmente um católico que não seja estudioso do assunto leria. Mas espera-se que os protestantes tenham uma certa noção dos escritos dos seus pais. Nós católicos buscamos ler e entender o que pensavam e ensinavam os pais da Igreja: Inácio, Clemente, Leão, Tertuliano, Gregório, Agostinho, Vicente, Aquino. Entre milhares de outros. É uma vasta literatura, mas todo católico que esteja interessado nas suas doutrinas busca conhecer a sua patrologia.

            Lutero deixou uma obra extensa, da qual em português creio não existir nem metade. Suponho, também, que nem metade dos protestantes já leu as obras dele. O que será que encontrariam? Talvez não gostem muito do que encontrarão, caso se aventurem. Na realidade, apesar de ser um estudioso da Bíblia, ter causado uma revolução no seio da Igreja, muitas vezes Lutero foi um blasfemo. Ao menos, pelos seus escritos, é o que nos parece.

            Muitos protestantes questionam os católicos acerca do que falaram os seus teólogos do passado. Muitos dizem que Papas pecaram, disseram isso ou aquilo. Tudo isso, para eles, é prova de que a Igreja Católica não é a Igreja fundada por Jesus, nosso Senhor. Que o Espírito Santo não pode conduzir uma Igreja que ensina a “venda do perdão”, por exemplo. Outros alegam que a Igreja não podia ter transferido a um homem o poder que somente Deus contém. Entre várias outras alegações, os erros do passado são, para os protestantes, prova mais que suficiente de que a Igreja é demoníaca.

            Mas, de qualquer forma, o leitor julgue as palavras de Lutero…ditas pelo próprio reformador.

            Se és um pregador da graça, então pregue uma graça verdadeira, e não uma falsa; se a graça existe, então deves cometer um pecado real, não fictício. Deus não salva falsos pecadores. Seja um pecador e peque fortemente, mas creia e se alegre em Cristo mais fortemente ainda…Se estamos aqui (neste mundo) devemos pecar…Pecado algum nos separará do Cordeiro, mesmo praticando fornicação e assassinatos milhares de vezes ao dia. (American Edition, Luther’s Works, vol. 48, pp. 281-82, editado por H. Lehmann, Fortress, 1963. ‘The Wittenberg Project;’ ‘The Wartburg Segment’, translated by Erika Flores, de Dr. Martin Luther’s Saemmtliche Schriften, Carta a Melanchthon, 1 de agosto de 1521. )

            Lutero está claramente dizendo que os nossos pecados, mesmo o pecado mais intenso imaginável, não importa. Diz que podemos cometer os pecados de forma convicta, que mesmo assim não nos separaremos de Deus. Imagine um católico dizendo tal coisa a um protestante, em um debate sobre o pecado, qual seria a resposta do protestante? (não responda, caro leitor, apenas abra sua Bíblia e leia o que ela diz sobre o pecado ? Mt 25,32; Mt 13,30; Mt 3,10; Hb 10,26-29).

            Estas almas piedosas que fazem o bem para chegar ao céu não somente não o alcançarão, como serão arranjados entre os ímpios; e importa mais em impedi-los de fazerem boas obras que pecados. (Wittenberg, VI, 160, citado por O’Hare, in “The Facts About Luther”, TAN Books, 1987, p. 122).
            Sim, é isso que você leu. Deve-se evitar praticar boas obras, não pecados. Acaso foi isso que Jesus ensinou? Pense em Cristo exortando a pecadora, em vias de ser apedrejada, e, ao segurá-la pela mão, dizer: “vá, e não pratique mais boas obras”. Na verdade, o que Lutero quer dizer é “não se preocupe com os pecados, Jesus os encobrirá. Preocupe-se com suas boas obras, isto lhe condenará”. As Escrituras dizem que seremos julgados pela forma como vivemos a nossa fé. Paulo diz claramente, em Rm 2,5-11, que o justo julgamento de Deus será de acordo com nossas ações. De acordo com 2Cor 5,10, receberemos a recompensa de Deus de acordo com nossos atos, bons ou ruins. Segundo Lutero, seremos recompensados por não fazer boas obras, enquanto que nossos pecados não influirão no julgamento de Deus.

            O homem é como um cavalo. Deus o está montando? Um cavalo é obediente e aceita as vontades de seu dono, e vai onde quer que ele queira. Acaso Deus soltou as rédeas? Então Satanás sobe em seu dorso, e o submete aos seus caprichos…Portanto, a necessidade, e não o livre-arbítrio, é o princípio controlador de nossa conduta. Deus é o autor do que é mal como do que é bom, e, da forma como concede a felicidade àqueles que não a merecem, assim também condena a outros que não desejaram seu destino. (‘De Servo Arbitrio’, 7, 113 seq., citado por O’Hare, in ‘The Facts About Luther, TAN Books, 1987, pp. 266-267.)

            A Bíblia discorda de Lutero. Lemos em Eclesiástico 15,11-20: “Não digas: É por causa de Deus que ela me falta. Pois cabe a ti não fazer o que ele abomina. Não digas: Foi ele que me transviou, pois que Deus não necessita dos pecadores. O Senhor detesta todo o erro e toda a abominação; aqueles que o temem não amam essas coisas. No princípio Deus criou o homem, e o entregou ao seu próprio juízo; deu-lhe ainda os mandamentos e os preceitos. Se quiseres guardar os mandamentos, e praticar sempre fielmente o que é agradável (a Deus), eles te guardarão. Ele pôs diante de ti a água e o fogo: estende a mão para aquilo que desejares. A vida e a morte, o bem e o mal estão diante do homem; o que ele escolher, isso lhe será dado, porque é grande a sabedoria de Deus. Forte e poderoso, ele vê sem cessar todos os homens. Os olhos do Senhor estão sobre os que o temem, e ele conhece todo o comportamento dos homens”.

            Os protestantes, claro, replicarão dizendo que Eclesiástico não é um livro canônico. Apesar de estarem errados, e Eclesiástico ser sim um livro canônico podemos citar livros que eles apreciam como Escritura Sagrada: Dt 30,19-20: “Tomo hoje por testemunhas o céu e a terra contra vós: ponho diante de ti a vida e a morte, a bênção e a maldição. Escolhe, pois, a vida, para que vivas com a tua posteridade, amando o Senhor, teu Deus, obedecendo à sua voz e permanecendo unido a ele. Porque é esta a tua vida e a longevidade dos teus dias na terra que o Senhor jurou dar a Abraão, Isaac e Jacó, teus pais”. Vemos que o homem, além de ser livre para escolher, ele é obrigado a fazer tal escolha. Em Gn 4,7 lemos: ?Se praticares o bem,, sem dúvida alguma poderás reabilitar-te. Mas se precederes mal, o pecado estará à tua porta, espreitando-te; mas, tu deverás dominá-lo?.

            Lutero disse que Deus é o responsável pelo bem e pelo mal. Porém Paulo também discorda dele, pois escreveu: “Pois, se nós, que aspiramos à justificação em Cristo, retornamos, todavia, ao pecado, seria porventura Cristo ministro do pecado? Por certo que não!”. Por certo que Lutero está errado.

            A Bíblia poderia melhorar

            A história de Jonas é tão monstruosa que é absolutamente inacreditável (‘The Facts About Luther, O’Hare, TAN Books, 1987, p. 202)
            Eu jogaria o livro de Esther no Elbe. Sou de tal forma inimigo deste livro que preferiria que não existisse, pois é judaizante demais e com grande parte de idiotices pagãs. (Ibid.)

            A carta de Tiago é uma carta de palha, pois não contém nada de evangélico (‘Preface to the New Testament,’ed. Dillenberger, p. 19.)
            Se algo sem sentido foi falado, este é o lugar. Eu confirmo o que muitos já haviam dito que, com muita probabilidade, esta epístola não fora escrita pelo apóstolo, e não merece o nome do apóstolo. (‘Pagan Servitude of the Church’ ed. Dillenberger, p. 352.).
            Para mim tal livro* não possui qualquer característica cristã. Que cada um julge este livro; eu mesmo tenho aversão, e isto é o suficiente para rejeitá-lo (Sammtliche Werke, 63, pp. 169-170, ‘The Facts About Luther,’ O’Hare,TAN Books, 1987, p. 203). *NT: Trata-se do livro de Apocalipse.
            Os protestantes, debatendo sobre os deuterocanônicos, citam passagens que dizem que os que acrescentam qualquer coisa à Palavra de Deus serão condenados. Demonstramos com vários artigos que, na realidade, quem acrescentou ou retirou algo da Bíblia foram os reformadores. E o próprio Lutero admite tal feito, com a adição da palavra “somente” em Rm 3,28 de sua tradução para o alemão:
            COMO SE VÊ, LUTERO E ELIAS TEM MUITO EM COMUM, TALVEZ EXPLIQUE SUA ADMIRAÇÃO:
            Se um papista lhe questionar sobre a palavra “somente”, diga-lhe isto: papistas e excrementos são a mesma coisa. Quem não aceitar a minha tradução, que se vá. O demônio agradecerá por esta censura sem minha permissão. (Amic. Discussion, 1, 127,’The Facts About Luther,’ O’Hare, TAN Books, 1987, p. 201)

            Cristo pecador

            Cristo Adúltero. Cristo cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte [do poço de Jacó] de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: “Que fez, então, com ela?” Depois, com Madalena, depois, com a mulher adúltera, que ele absolveu tão levianamente. Assim, Cristo, tão piedoso, também teve que fornicar, antes de morrer. (Lutero, Tischredden, Table Talk, Weimar, Vol. II, p. 107, apud Franz Funck Brentano, Martinho Lutero, Ed Vecchi Rio de Janeiro 1956, p. 15).
            Creio que não se pode comentar tais palavras, assegurando que vieram do nome daquele que cultuam hoje como “a estrela que brilhou no meio à escuridão da idade média”. Não há dúvida: Lutero está errado. Cristo se assemelhou em tudo a nós, menos ao pecado. Isto é evidente pela Sagrada Escritura e pela autoridade da Igreja, pois Cristo é Deus.

          • Sobre a papisa “Joana”

            Eis um ótimo estudo do tema tão mentiroso quanto Lutero por e escrito por Robert Loocwood

            De muitas maneiras, a Papisa Joana se adapta à tradicional lenda urbana católica. Tome qualquer período histórico e ela pode ser moldada em um nicho solidamente anticatólico. No século XVI, os dissidentes protestantes a usaram para ilustrar o nadir de um papado sempre corrupto. No século XIX, ela foi retratada como uma mulher violada e arruinada pelo clericalismo lascivo, símbolo da perversidade na qual Roma tinha se afundado. No século XXI, ela representa a mulher com poderes que lutou contra o sexismo intransigente da Igreja Católica e que, portanto, teve de ser destruído.

            Já no século XV, quando começaram as primeiras agitações daquilo que poderia ser chamado de uma abordagem mais disciplinada da história, a história de Joana foi posta em questão. Quando a fábula foi usada como forragem anticatólica durante a Reforma Protestante, historiadores católicos começaram a questionar a sua historicidade. E logo, por estranho que pareça, a sua perspectiva foi confirmada por um historiador francês calvinista.
            David Blondel (1590-1655), que viveu na Holanda, foi um protestante que efetivamente usou as primeiras ferramentas de estudo histórico para desmantelar o mito da Papisa Joana. Seguindo a história dos Papas durante esse período e a falta de qualquer menção contemporânea de Joana que haveria, seria um evento espantoso para ser explorado pelos inimigos papais, se fosse verdadeiro. Ele repudiou a lenda. Os companheiros protestantes dele da época recusavam Blondel porque, como disse Pierre Bayle, “o interesse protestante requer que a história de Joana seja verdadeira”.
            E por isso a lenda da Papisa Joana persistiu. Ela fez boa polêmica na Reforma. A história da Papisa Joana não foi inventada na Reforma, assim como foram muitas lendas urbanas católicas. Mas a Reforma lhe deu o ímpeto para saltar ao pensamento moderno — e por fim aparecer em um especial da ABC News no século XXI.

            A falha fundamental na lenda da Papisa Joana e o motivo de qualquer historiador sério reijeitá-la é que não há “lacuna” no registro histórico real rastreável onde a “Papisa Joana” teria se adequado se a lenda fosse verdadeira. A lenda coloca a Papisa Joana no papado de 855 a 857, eleita como “João Ânglico”. Mas o Papa Leão IV, que morreu em junho de 855, foi imediatamente sucedido pelo Papa Bento III. Sabemos disso porque a eleição de Bento não foi sem controvérsia. O imperador bizantino tentou fazer com que seu filho se instalasse como Papa em seu lugar. Roma foi invadida e Bento, preso. Quando os romanos se opuseram a isso, Bento foi libertado da prisão em setembro. Simplesmente não havia espaço de tempo histórico em que um Papa imaginário pudesse ter tomado lugar.
            A falha fundamental na lenda da Papisa Joana e o motivo de qualquer historiador sério reijeitá-la é que não há “lacuna” no registro histórico real rastreável onde a “Papisa Joana” teria se adequado se a lenda fosse verdadeira. A lenda coloca a Papisa Joana no papado de 855 a 857, eleita como “João Ânglico”. Mas o Papa Leão IV, que morreu em junho de 855, foi imediatamente sucedido pelo Papa Bento III. Sabemos disso porque a eleição de Bento não foi sem controvérsia. O imperador bizantino tentou fazer com que seu filho se instalasse como Papa em seu lugar. Roma foi invadida e Bento, preso. Quando os romanos se opuseram a isso, Bento foi libertado da prisão em setembro. Simplesmente não havia espaço de tempo histórico em que um Papa imaginário pudesse ter tomado lugar.
            De igual importância para os historiadores é a ausência de qualquer registro, menção ou referência a uma “Papisa Joana” até quase 400 anos depois de sua eleição. Como Blondel percebeu, teria sido impossível que um evento como esse acontecesse ou que um papado tivesse existido por aproximadamente três anos sem algum registro contemporâneo daqueles anos. E mesmo quando algumas versões avançam a data, uma lacuna de séculos antes de ela ser mencionada pela primeira vez permanece, e o registro histórico dos papas existentes naqueles tempos é irrefutável.
            De igual importância para os historiadores é a ausência de qualquer registro, menção ou referência a uma “Papisa Joana” até quase 400 anos depois de sua eleição. Como Blondel percebeu, teria sido impossível que um evento como esse acontecesse ou que um papado tivesse existido por aproximadamente três anos sem algum registro contemporâneo daqueles anos. E mesmo quando algumas versões avançam a data, uma lacuna de séculos antes de ela ser mencionada pela primeira vez permanece, e o registro histórico dos papas existentes naqueles tempos é irrefutável.
            Então, logicamente, não houve Papisa Joana.
            Duas questões permanecem: Onde a lenda surgiu pela primeira vez e por que nós ainda lidamos com ela hoje?
            Quanto a de onde veio a lenda, os historiadores só podem conjecturar. Pham afirma que “o cerne da história geralmente é considerado como sendo um antigo conto popular romano” (Heirs 254). Outros veem uma possível fonte saindo de alegações de que o Papa João VIII (872-882) fosse efeminado, mesmo que essa acusação pareça ter carência substancial. Ainda outros sugerem que a história possa ter vindo do papado do Papa Sérgio (904-911), a quem os romanos viam como fraco e dominado por mulheres poderosas e corruptas. Alguns historiadores acreditam que a lenda possa ter vindo do Império Bizantino do Oriente como um meio para desacreditar o papado “ocidental”.
            Qualquer que seja a fonte, a história é repleta de lendas de mulheres disfarçadas de homens subindo até grandes posições. A Grécia e a Roma Antigas as tinham. Mas o propósito de tais lendas geralmente era satírico: pretendia-se mostrar quão fracos ou corruptos tinham se tornado os homens do tempo e do lugar. A moral do conto foi que os homens eram tão sem coragem que uma mulher podia assumir a liderança. E isso significa que a lenda da Papisa Joana é dificilmente uma hagiografia feminista. Isso reflete, no mínimo, um ânimo degradante e persistente com respeito às mulheres que tardou desde a cultura pagã.
            Por que ainda estamos lidando com a Papisa Joana hoje quando milhares de lendas medievais parecidas desapareceram? Pesquise “Papisa Joana” no Google e você vai encontrar milhões de referências na internet. A lenda persiste pela mesma razão que todas as lendas urbanas católicas persistem — elas se encaixam com a propaganda anticatólica contemporânea. Joana sobreviveu — apesar das primeiras formas de crítica histórica mostrando-a ser um mito — porque ela se adapta uma ordem do dia.
            Como Bayle poderia dizer a Blondel: “O interesse secular requer que a história de Joana seja verdadeira.”

        • Wagner

          Vamos lá a falsa carta do farsante Aníbal. Nem Karl Marx que gerou a heresia comunista usou de golpes tão baixos assim. Mas agora os “Cristãos” podem tudo, MENOS FALAR A VERDADE:

          “Pastor” Anibal (ex-padre) e a Carta forjada em nome do Vaticano

          CARDEAL ROSSI E PASTOR ANÍBAL PEREIRA DOS REIS
          Em síntese: A escritora Mary Schultze atribui ao Cardeal Agnelo Rossi uma trama para assassinar o pastor batista Aníbal Pereira dos Reis, baseando-se em documentos que ela mesma talvez não saiba serem falsos. O artigo abaixo apresenta a verdade dos fatos, reconhecida pela própria imprensa batista. Com efeito, o “Jornal Batista” atesta que no caso houve falsificação de documentos, devida ao infeliz pastor Aníbal Pereira dos Reis, que Deus já chamou a Si.

          * * *

          A Sra. Mary Schultze, “pesquisadora de Religião”, escreve no artigo “O Dogma da Infalibilidade”, da “Folha Universal”, jornal da Igreja Universal do Reino de Deus, quanto segue:

          «Nos dias 12/11/71 e 02/05/79, bem depois do Concilio Vaticano II no qual a ‘Santa Madre’ teria mudado o seu modo de agir, aconteceu o seguinte: o cardeal Agnelo Rossi, como prefeito dessa entidade católica romana, enviou ao cardeal Evaristo Arns, no Brasil, duas cartas sugerindo o assassinato do ex-padre Dr. Aníbal Pereira Reis, então pastor batista e autor de muitos livros sobre a Igreja de Roma, cartas essas que aparecem nas últimas páginas de alguns livros do ex-padre Aníbal, que já está na glória.
          Isso mostra que Roma é sempre a mesma e, quando tiver oportunidade, através do ecumenismo, de se tornar novamente a ‘Igreja dominante’, fará muito pior a todos os que não ‘rezam pelo seu catecismo’!»
          Esta notícia, deturpadora dos fatos, exige esclarecimentos. Antes do mais, é de notar que o Cardeal Agnelo Rossi, ex-arcebispo de São Paulo, nunca foi Prefeito dessa “entidade católica romana” que é a Congregação para a Doutrina da Fé (mencionada anteriormente por Mary Schultze), mas, sim, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos. Dito isto, compete declarar quem foi o pastor Aníbal Pereira dos Reis.

          Pastor Aníbal Pereira dos Reis: quem foi?

          É desagradável tecer considerações desfavoráveis a determinada pessoa. Nem é da praxe de PR fazê-lo. Todavia o caso presente exige que se diga ao menos algo do que concerne ao pastor Aníbal.
          Trata-se de um ex-padre que se fez batista em 1965 e se tornou violento adversário da Igreja Católica, combatendo-a através de escritos e pregações. Não comentamos o fato de que o pastor Aníbal tenha agredido aquela Igreja em que renasceu pelo S. Batismo, estudou e foi ordenado ministro de Jesus Cristo… Há, porém, modos diversos de se opor a alguém ou a alguma instituição. Com efeito, existe a polêmica digna, científica, que, por vezes, pode honrar a quem a conduz. Mas também existe a polêmica que, obcecada pela paixão, não recusa a falsificação, a mentira, a calúnia, a sátira e as injúrias. Ora tal é o modo como o pastor Aníbal se voltou contra a sua Santa Igreja; foi profundamente passional e obsessivo, de tal modo que forjou documento falso (que ainda ousou defender como legítimo, depois de comprovada a sua falsidade); além disto, usou linguagem da mais incisiva agressividade.
          Tenha-se em vista, com efeito, a pseudo-carta publicada pelo «Jornal Batista» de 19 a 23 de janeiro de 1972 a pedido do pastor Aníbal: seria uma missiva dirigida pelo Cardeal D. Agnelo Rossi, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos em Roma, ao Cardeal D. Paulo Evaristo Arns, arcebispo de São Paulo; nesse texto, aquele prelado admoesta o arcebispo de São Paulo a que se acautele contra a ação “missionária” do pastor Aníbal Pereira dos Reis; este seria “um dos sacerdotes mais cultos do Brasil”, dotado de “enorme capacidade de trabalho”. Diz mais o texto dessa pseudo-carta:

          “Os seus livros, além de suas pregações, vêm causando enormes dificuldades para os nossos planos aí no Brasil… Se nós o perdemos, o que foi enorme prejuízo, agora é necessário barrar-lhe a impetuosidade… O padre Aníbal é o sacerdote que atualmente mais causa preocupações a Paulo VI. Mande-me sempre notícias, bem como recortes interessantes de jornais e revistas.”

          Essa pretensa carta, em última análise, constitui uma «louvação» à pessoa do pastor Aníbal dos Reis e uma recomendação publicitária e comercial dos livros do mesmo; o pastor quis fazer sua promoção própria e angariar novos lucros para si, além de desfigurar a S. Igreja Católica. Aliás, o Sr. Aníbal não perdia ocasião de fazer elogios e publicidade de suas obras em capas de livros, rodapés, cantos de página dos escritos que ele pudesse atingir. Como se vê, em janeiro 1972 chegou mesmo a forjar um documento ameaçador, de linguagem vulgar, atribuindo-o a uma figura eminente da Igreja Católica, ou seja, ao Cardeal Rossi.

          E como se prova que forjou?

          O Cardeal D. Agnelo Rossi, em Roma, sabedor da fraude, escreveu para «O Jornal Batista» um artigo acompanhado de missiva datada de 05/2/1972, em que denunciava a falsidade do dito documento e pedia fosse essa denúncia publicada com o mesmo destaque e no mesmo local de «O Jornal Batista»», conforme a ética profissional. Eis o teor do artigo de D. Agnelo Rossi, conforme foi publicado pelo «O Jornal Batista» de 5 de março de 1972, p. 1:

          GROSSEIRA FALSIFICAÇÃO DE DOCUMENTO DA CÚRIA ROMANA

          “Afortunadamente lembrou-se alguém de me enviar o exemplar de ‘O Jornal Batista’ (19 a 23 de janeiro de 1972, ano LXXII, nº4), que coloca em destaque na primeira página sob o título ‘A hierarquia católica quer liquidar o ex-padre Aníbal?’ um documento da S. Congregação de Propaganda Fide, com minha assinatura. Teria eu enviado uma carta a Dom Paulo Evaristo Arns em 12 de novembro de 1971, em que, além de descabidos elogios ao padre Aníbal Pereira dos Reis, hoje pregador batista, reconheceria nele ‘o herege mais em evidência no Brasil’ e, depois de ter auscultado as preocupações do S. Padre sobre o caso, teria sugerido à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) que ‘se estudem medidas adequadas’… ‘para desmoralizar’ Aníbal e ‘barrar-lhe a impetuosidade’. Comentando a sibilina carta, ‘O Jornal Batista’ pontifica: ‘Roma é sempre a mesma´.

          Evidentemente caí das nuvens… simplesmente porque a carta é apócrifa e o documento é grosseiramente falsificado. Espero, portanto, que, de acordo com a ética profissional jornalística, ‘O Jornal Batista’, com o mesmo destaque, reproduza a devida retratação, se não quiser ser cúmplice de crime contra a verdade e a justiça.
          Poderia dissertar longamente sobre o assunto: procurarei entretanto ser breve na justificação da minha assertiva, sem descer a comentário sobre a indigna manobra e suas desabonadoras conseqüências.
          É apócrifa a carta. A Dom Paulo, meu sucessor, escrevo geralmente à mão (parece-me mais familiar e minha letra é legível), mas sempre com algum calor, que traduz meu afeto e apreço a ele e à Arquidiocese de São Paulo. Naquele 12 de novembro, aliás, estava muito ocupado com o Sínodo e, se quisesse tratar de um assunto para a CNBB, tinha aqui em Roma, em pessoa, o seu Presidente Dom Aloísio Lorscheider, meu íntimo amigo, e outros prelados brasileiros, delegados ao Sínodo. Com referência à CNBB, esclareço que não sou seu embaixador aqui em Roma nem Dom Paulo é meu porta-voz junto à CNBB. Interesso-me naturalmente pela sorte da Igreja no Brasil, mas nem substituo, nem oriento a CNBB, nem sou o porta-voz do Papa para o Brasil, pois não de hoje existem canais competentes para tanto. Como prelado brasileiro, desejando sugerir algo à CNBB, é óbvio, recorro ao seu Presidente ou ao seu Secretário Geral. E, afinal, devo confessar que, se Aníbal Pereira dos Reis não estivesse agora ligado a esta infeliz e deprimente manobra, talvez, se me lembrasse dele, seria apenas para rezar por ele.
          Afirmei que a falsificação do documento é grosseira. Forjaram um papel oficial, que nunca poderia existir em nossa Congregação. Pois o escudo é do Papa Paulo VI e não da nossa Congregação. O título é anacrônico, de antes do Vaticano II. O documento publicado não é protocolado, o que é absolutamente necessário para indicar sua autenticidade e validade. Não observa a praxe da Cúria quanto ao modo de indicar o destinatário e quanto à conclusão. Reproduz uma assinatura minha, anterior ao meu cardinalato e à minha indicação como Prefeito da S. Congregação para a Evangelização dos Povos. Fotografou-se uma minha anterior assinatura (sic: + Agnelo Rossi), quando hoje, nos documentos oficiais, assino, graças à universalidade de minha missão na Igreja, sem a cruz, antecedendo meu nome, com estes dizeres: Agnelo Card. Rossi, Pref. Colocaram a tal assinatura abaixo de uma carta que, pelo estilo e conteúdo, nunca poderia escrever. Infeliz manobra!
          Porque nada se constrói de bom sobre a falsidade e a mentira… e porque ainda creio que a direção de ‘O Jornal Batista’ tenha sido ludibriada em boa fé, quanto ao documento, ouso esperar o conseqüente e nobilitante gesto de retratação de um jornal que se preza ser órgão oficial da Convenção Batista Brasileira.
          Cardeal Agnelo Rossi
          Roma, 5-2-1971”

          A carta que acompanhava tal artigo, era a seguinte:

          SACRA CONGREGATIO
          PRO GENTIUM EVANGELIZATIONE
          Roma, 7-2-72
          SEU DE PROPAGANDA FIDE

          “A ‘O Jornal Batista´

          Tendo ‘O Jornal Batista’ publicado, em destaque, na primeira pági-na, um documento falso de nossa Congregação, com assinatura minha, retirada de qualquer outro documento antes de minha elevação ao cardinalato, espero que, de acordo com a ética jornalística , publique, com o mesmo destaque e no mesmo local, a retratação anexa.
          Não lhe faço pedido oficial, formalizado pela S. Congregação para a Evangelização dos Povos ou endereçado ao Ministério da Justiça do Brasil, mas confio na lisura e na seriedade de ‘O Jornal Batista’.
          Atenciosamente
          Agnelo Card. Rossi”

          Em poucas palavras, eis o que estes documentos querem dizer: alguém (o próprio pastor Aníbal dos Reis) tomou o cabeçalho de uma antiga folha de papel de carta da Congregação para a Propagação da Fé (que em 1972 já se chamava “Congregação para a Evangelização dos Povos”); esse cabeçalho terá sido tirado de um documento qualquer da Congregação emanado antes de 1972 e encontrado pelo pastor Aníbal. À guisa de armas, colocou, ao lado da rubrica, as armas de Paulo VI (que não figuram em papel das Congregações Romanas); colocou todo esse cabeçalho em folha de papel-carta comum; aí bateu à máquina a pretensa missiva do Cardeal Rossi ao Cardeal Arns e no fim colocou uma assinatura (encontrada em seus arquivos) de D. Agnelo Rossi quando era arcebispo de Ribeirão Preto (+Agnelo Rossi, e não Agnelo Card. Rossi); pediu ao tabelião o reconhecimento dessa firma, reconhecimento que foi dado, pois D. Agnelo Rossi realmente assinava +Agnelo Rossi quando estava em Ribeirão Preto, mas nunca assinaria +Agnelo Rossi quando Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos.
          Ao ver a denúncia, o pastor Aníbal Pereira dos Reis insistiu em defender a genuinidade da carta que forjara. Essa apologia saiu publicada no «O Jornal Batista» de 19 de março de 1972; finalmente apareceu também um libelo do pastor Aníbal Pereira dos Reis intitulado «O Cardeal Agnelo Rossi desmascara o ecumenismo», contendo todo o documentário respectivo. Quem leia essas páginas de defesa, verifica que absoluta-mente nada dizem de válido; contornam o problema; ofuscam o leitor incauto, mas deixam ficar a evidência da fraude que o pastor Aníbal quis legitimar.
          Diante de tais fatos, de que a imprensa batista mesma se tornou o porta-voz, pergunta-se: pode-se dizer que a mentira, a falsidade e a fraude são os instrumentos de autêntico ministro do Evangelho? Quem re-corre a tais meios, ainda está procurando difundir realmente o Reino de Cristo ou está servindo a si mesmo, visando à sua autopromoção e descarregando azedumes pessoais sobre o grande público? O Evangelho ensina a verdade e a caridade; quem deseja ser arauto do mesmo, há de se distinguir pelo culto destes dois grandes valores cristãos.

          Autor: Dom Estêvão Bettencourt, OSB
          Fonte: “Pergunte & Responderemos” – janeiro de 1999

          • A Paz de Jesus, Leandro!

            Tenho acompanhado nesse site as suas várias postagens em defesa da nossa fé católica apostólica romana.
            Tenho visto como você refuta com sabedoria, conhecimento e com base em fontes históricas e com bons argumentos as tentativas infundadas (e inúteis) dos nossos irmãos protestantes em afirmar que a Igreja Católica foi fundada por Constantino, o imperador romano do IV século.
            Todas as pessoas que tiveram história no 2° grau sabem que o imperador Constantino nunca fundou uma religião, muito menos a católica que já existia três séculos antes do nascimento de Constantino, como já foi dito e provado inúmeras vezes aqui.
            O máximo que o Imperador Constantino fez foi o chamado “O Édito de Milão (313 d.C.), também referenciado como Édito da Tolerância, (que) declarava que o Império Romano seria neutro em relação ao credo religioso, acabando oficialmente com toda perseguição sancionada oficialmente, especialmente do Cristianismo.”
            Percebo que existe no meio protestante uma grande confusão entre a instituição do cristianismo com uma religião (oficial) do estado romano, e a fundação (criação) de uma igreja totalmente nova, o que não é verdade, pois a sucessão apostólica que começou com São Pedro, não foi interrompida com Constantino, Constantino não se tornou Papa, e a sucessão apostólica continuou até os dias de hoje chegando ao Papa Francisco.
            Além de outras bobagens, como a dita pelo Neco que o apostolo Pedro teria morrido na Babilônia, antiga cidade da Mesopotâmia atual Iraque.
            Quase todos os historiadores (sérios) inclusive historiadores protestantes afirmam que o apostolo Pedro foi martirizado em Roma.
            Muitas pessoas por ignorância ou por má fé mesmo, não aceitam que Pedro juntamente com o apostolo Paulo pregaram juntos em Roma e fundaram uma comunidade de cristãos, uma ecclesia (do latim) igreja.
            Sabemos através da historiografia cristã, dos achados arqueológicos que os primeiros cristãos (da igreja primitiva) rezavam pelos apóstolos Pedro e Paulo nas catacumbas de Roma e que esses Santos Apóstolos foram martirizados em Roma.
            Em quem devemos acreditar?
            Nos primeiros cristãos, ou nesses que dizem que Pedro nunca esteve em Roma?
            Não sei a quantos vocês, mas eu prefiro acreditar nos primeiros cristãos.
            Leandro, que Deus derrame sobre você o seu Santo Espírito, e que você possa continuar com sabedoria e humildade defender e a ensinar a verdadeira fé católica, pois eu tenho aprendido muito com você, Deus te abençoe.

            Paz e Bem irmão!

          • Perca seu tempo em escrever lá nos sites católicos do seminário que vc deve ter saído, ou dos sites católicos de onde vc copia e cola seu conhecimento. Ninguém aqui a não ser seu seguidor ai, perde tempo em ler suas heresias.

  9. Que moral tem as igrejas protestantes para falar da católica? A caça às bruxas nos EUA foi feita pela católica? A KKKlan é católica? Foram só os católicos que apoiaram Hitler? A ICAR só tem uma história mais suja porque tem mais tempo de existência. Mas dá mais 1000 anos para a evangélica para ver o que acontece.

    Hoje a igreja evangélica tem tantos escândalos quanto a ICAR. É pastor pedófilo, ladrão, estuprador, estelionatário. É igreja vendendo vaga no céu, toalhinha, perfume, água do Jordão. São homens se denominando apóstolos e até patriarcas (um até consagrou a mãe matriarca do útero profético). É pastor que fala com o anjo Gabriel no celular, outro que entrevista o diabo, exploração dos pobres com dízimos, ofertas e primícias.

    É o sujo falando do mal lavado. Entre as duas, escolho nenhuma.

    • Igreja evangélica e protestante tem suas raízes distintas, a iniciada por Lutero sim (é considerada como protestante), mas a igreja a qual a denominação evangélica nasceu é a igreja primitiva, que nunca foi aceita por Roma nem pelos árabes e quase doi destruida. VAI ESTUDAR ANTES DE DAR SUA OPINIÃO.

      E outra, religião não se deve pautar em pessoas isoladas, mas na sua crença e na palavra de Deus. é facil um hipócrita no conforto do seu lar apontar os erros das pessoas pra criticar uma denominação. Se você se acha o dono da verdade e o infalível, então, sim, fique encima do muro e na hora H, no final da sua vida (a qual vc não poderá fugir), qdo vc morrer (se é que me entende) então vc se lembrará de todos os momentos em que vc negou a salvação proposta por Deus em Cristo Jesus.

      Seu ateu, digo, atoa, vai procurar o caminhão que você caiu, pois vc está mais perdido que cachorro que caiu do caminhão de mudança.

      • Neco, já vi que você não entende um neco de história. A católica também se diz originada da Igreja Primitiva. As Testemunhas de Jeová também. Os judeus messiânicos também. Todos se dizem originados da Igreja Primitiva. Não fala besteira.

        Batistas: O movimento anabatista já existia quando Lutero começou a questionar a Igreja Católica. Mas, como outras correntes protestantes, o movimento só ganhou expressão após a Reforma. Acabou dando origem à Igraja Batista.

        Metodistas: Surgiram na Inglaterra no século 18, propondo reformar a Igreja Anglicana. Baseadas na crença da salvação pela fé em Cristo, as idéias metodistas não conseguiram mudar os anglicanos, mas deram origem a uma nova corrente protestante.

        Pentecostais: Começaram a aparecer no início do século 20 como uma dissidência dos metodistas. Em 1910, foi fundada a Congregação Cristã do Brasil; no ano seguinte, a Assembléia de Deus, e em 1962, Deus é Amor.

        • Até que enfim vc estudou um pouco pra poder falar.
          O seu problema é que no seu primeiro comentário venenoso, não leve em consideração a história do cristianismo e seus fundamentos.
          Vc precisa entender que pessoas são falíveis e sempre haverá problemas dentro da igreja assim como em qualquer grupo social.
          Lembre-se também que qdo vc julga uma denominalção a qual leva o evangelho como fundamento de fé e prática, vc está julgando o corpo de Cristo.
          Uma denominação que segue o evangelho não deve levar a fama de um líder, ou membro mau caráter. Respeite a igreja de Cristo. Já a babilônia sentada sobre os sete montes está fadada a destruição.

          • Neco, que Deus tenha misericórdia da sua ignorância.
            Você é um hipócrita que usa dois pesos e duas medidas, quer dizer que; “as pessoas são falíveis e sempre haverá problemas dentro da igreja assim como em qualquer grupo social” isso se aplica a vocês protestante e suas milhares de denominações, cada uma pregando o evangelho conforme o seu próprio entendimento, mas não se aplica a Igreja Católica?
            Hipócrita!
            Você deveria seguir os seus próprios conselhos e estudar um pouco mais e deixar essa sua ignorância de lado, e parar de ficar falando bobagens sem fundamento histórico ou bíblico, pra não ficar passando vergonha na internet como um tolo que abre a boca só pra falar besteiras.
            Com a mesma medida que você julga e condena, também será julgado.
            Espero que você se converta e se torne um cristão de verdade, independentemente da denominação que você segue.

          • A Católica nunca esteve numa curva tão fechada, a saber: processos judiciais acusando de pedofilia, de trabalho escravo, de aproximação com Hitler, de receber dinheiro de Mussoline, de papa assassinado, de atentado a papa, de papa renunciando, de papa do fim do mundo, de banco com dinheiro suspeito, de abandono em massa das linhas da igreja, do desinteresse em ser padres, de padre sendo pego com quarenta milhões em avião, de sete cardeais apurando as atrocidades do clérigo da igreja, da igreja dizendo que não tem dinheiro ou seja falida, dos cento e pouco papas previstos por malaquias, dos dois papas previsto em apocalipse 11, quer mais?

  10. em parte bereano tá certo e em parte tá errado, hitler só matou judeus, pois ele se declarava ser
    católico, e odiava o povo de Deus, hoje a estória se repete, pois ainda há admiradores de hitler, e julgadores de pastores, mas ainda existe muitos pastores que são verdadeiros homens de Deus, não fite apenas o sol veja também a lua e as estrelas.

    • Hitler era neopagão e desprezava o Cristianismo de modo geral por Jesus ser de origem judaica e pela mensagem de amor ao próximo que ele julgava digna de um “Deus fraco”.

      Se ele era assim por ser católico então explique porque a adesão maior ao nazismo se deu em estados alemães de maioria luterana…

      Ou porque os pastores luteranos puseram o MEIN KAMPF DE HITLER ao ldao de suas bíblias nos altares…
      Na Igreja Catolica tal coisa não ocorreu. E o regime nazi matou mais de 2000 mil padres.

      • Leandro,

        Tá errada as suas conclusões. A Católica nunca esteve numa curva tão fechada, a saber: processos judiciais acusando de pedofilia, de trabalho escravo, de aproximação com Hitler, de receber dinheiro de Mussoline, de papa assassinado, de atentado a papa, de papa renunciando, de papa do fim do mundo, de banco com dinheiro suspeito, de abandono em massa das linhas da igreja, do desinteresse em ser padres, de padre sendo pego com quarenta milhões em avião, de sete cardeais apurando as atrocidades do clérigo da igreja, da igreja dizendo que não tem dinheiro ou seja falida, dos cento e pouco papas previstos por malaquias, dos dois papas previsto em apocalipse 11, quer mais?

        • Sobre abandono em massa das linhas da Igreja. Volto a afirmar que o senhor com toda a sua “sabedoria” de quem “genialmente ” percebeu o casamento oculto de Cristo com Maria Madalena nas bodas de Caná e logicamente, rastreia ou faz parte da “linhagem Sagrada”, que são a prole dos dois. O senhor poderia dar uma passadinha na Inglaterra e, sobretudo, na Holanda dois países protestantes e muito puros, muito entregues a Cristo( NÃO É A TOA QUE POR SEU CRISTIANISMO NEM HAVERÁ MAIS CRISTÃOS NA HOLANDA EM 2030, MAAS TEMOS COMERCIO DE DROGAS LIBERADO, LIBERAÇÃO PRA CASAIS TRANSAREM NOS PARQUES A LUZ DO DIA, ATEISMO CRESCENDO AS LARGAS, aborto POR MOTIVO FUTIL,)Imagino que tudo isto seja prova da cristandade evangélica deles não é Levi.

          Então vá para ´lá, já que aqui vc julga que todas as culpas dos males do Brasil são da Ig Catolica e de nossa incapacidade. Vá ser cristão como os holandeses. Vcs são sempre certos e sem pecados. Nem temos políticos e bancada evangélica em Brasilia não é mesmo….

          Eles nem respondem a uma serie de processos por corrupção e ladroagem certo Levi…

          • Leandro,

            Sim, sou parente de Cristo, com muita honra.

            Sim, Cristo era homem igual a nós, então possui hormônios que justificasse ter casado, pois se não tivesse seria fácil ser Cristo, mas a bíblia fala que veio com todos os nossos pesadelos, todas as nossas angústias, coisa que vocês não acreditam e transferem para Maria, a mãe Dele, afinal pessoa humana que viu o filho morrer, dando a entender que o sofrimento de Cristo não existiu, visto que era Deus.

            Preciso ir à Holanda e Inglaterra?

            Aqui vizinho, no Uruguai, país católico, foi aprovado o uso das drogas;

            Na Argentina, terra do papa, o aborto. No México, na Espanha, Na França, todos de maioria católica.

            Aqui dizem que será mais de cinquenta por cento de evangélicos em sete anos, aí eu não entendo, pois não foi aprovado nem o aborto e nem as drogas, mas nos países que citei acima, são eminentemente católicos e não está havendo indícios nem de ateização e nem de mudança como no ocorre no Brasil.

            Dos do mensalão, apena um que se dizia, o bispo Rodrigues, o resto todo, católico.

            Leandro, a pancada agora foi grande, vai deixar que o teu site publique isso tudo contra você? Não seria melhor mandar me censurar como das outras vezes?

          • Levi

            Continua com a falácia de que este site o gospel é meu e evangélico…. rsrsrsrs

            Será que alguém da moderação do site pode esclarecer este desorientado senhor que ele fala uma asneira que esta bem repetitiva.

            Levi se este site fosse meu, ate deixaria que o senhor falasse algumas asneiras, contudo, nunca deixaria que publicasse a blasfêmia de que Cristo é apenas homens,

            Se pensa assim então mostra outro parte de sua hipocrisia. Fala que católicos se rendem a dogmas de homens. Ora se Cristo foi apenas homem de carne e osso, por lógica LEVIANA FICA OBVIO QUE TODO CRISTIANISMO É DOGMA HUMANO.

            Sobre casório homo na Argentina veja que o atual papa ,ainda arcebispo enfrentou dentro da lei o casal presidencial e sua gangue. Perdemos, mas ao menos fizemos nossa parte que é tentar alertar o pecador de seu erro. E na Holanda que já liberou a muito mais tempo…. a evangélica e pura cristã igreja fez isto…. NÃO, SERÁ QUE É PORQUE VC NÃO ESTAVA LÁ…

            Aqui o casório homo passou por ordem do STF, na lei a sua querida bancada EVANGELICA late e finge ser contra mais nunca leva o projeto a votação.

            Na França mais de um milhão de católicos foram as ruas contra o socialista Holande. Muitos apanharam da policia.

            LEVI DEIXE DE SER LEVIANO. E AINDA ACRESCENTO QUE NOS SOMOS CONSCIENTES QUE NÃO SOMOS PERFEITOS. Mas vc não reconhece que temos algumas qualidades e vc SIM ACHA QUE TUDO QUE TEUS REPRESENTANTES RELIGIOSOS FAZ É CORRETO E NÃO DEVE SER CRITICADO.

          • Leandro,

            Cristo se fez homem para vir ao mundo, se não seria a vinda dele hipocrisia.

            Cristo nunca perdeu sua qualidade de Deus, apenas a renunciou momentaneamente para a missão que se prontificou perante Deus, afinal não é enganador.

            Cristo sabia das suas limitações ao chegar aqui, tendo cumprido as condições preestabelecidas, tanto que operou milagres assim como os demais apóstolos que não eram Deus, mas jamais fez uso por exemplo de suposta assexualidade, ausência de dores corporais e espirituais.

            Não disse que os católicos não reagiram contra o que acreditam, leia com mais cuidado o que escrevo, apenas mostrei que não foi somente nos países protestantes que certos princípios que os cristãos defendem foram ultrapassados pelos parlamentos.

            Bom, se os evangélicos não fizeram a parte deles, a maioria que é católica também não, a não ser que você prove que são de outras religiões.

            Não disse jamais que os evangélicos fazem apena o que é correto, não sou criança, mais a mais cada um deles sabem o que fazem, não precisa o país ser transformado num país teocrático, nem católico e nem evangélico, afinal sou partidário da bela mensagem de Paulo, tudo me é lícito, mas nem tudo me convém.

            Muitas das leis não são para o universo da população, bastando vê o exemplo dos Adventistas que não admitem transfusão de sangue, mas daí impedir que o país faça uso dessa tecnologia por causa dos princípios deles, isso já convivemos pacificamente.

            Basta vê quanto ao uso de camisinhas, onde estavam vocês? Bom, eu faria essa pergunta se quisesse botar combustível na discussão, mas sei que uma camisinha que não serve para um católico ou protestante, pode servir para outro de mesmo credo ou de credo diferente.

            Cristo quando aqui viveu, a legislação determinava apedrejar adúlteros, Ele simplesmente não cumpriu e ainda arranjou argumento para os demais não fazerem.

  11. Porque eu observo que os legalistas religiosos, seguidores de leis, tem uma facilidade incrível de julgar qualquer pessoa. É o que eu digo, cumpriu a lei – tá limpo! Para eles quem salva é a lei!
    Eu já não me acho no direito de fazer julgamentos. Eu coloco aqui a minha visão sobre as coisas e deixo o julgamento para Deus.
    E não pense que faço isso porque sou boazinha, não! Faço porque sei que sou pecadora e tenho consciência disso. Sei que Deus é SOBERANO e não se deixa chantagear por barganhas que eu possa fazer com Ele! JESUS é o meu referencial, somente ele, e mais ninguém!

      • Sara,
        Me desculpe, só hj eu li a sua mensagem.
        Eu faço as minhas críticas aos dois e acho que isso não pode ser encarado como julgamento pessoal sobre a vida deles. Pode ser, no mínimo, sobre as ideias que eles passam e transmitem através de palavras e atitudes.
        Mas se vc observar atentamente em outros comentários de legalistas aqui neste site, vai observar com que facilidade eles dizem as pessoas sem o menor constrangimento que elas vão para o inferno e que são endemoniadas. Isso, minha querida é julgamento e só cabe a DEUS fazer! Mas, eles se acham donos da verdade e despejam essas palavras em cima das pessoas. Na verdade, agem como crianças dizendo tolices.
        Agora dizer que não apoio o Feliciano e que ele não me representa, eudigo, sim, e continuarei dizendo. Isso não é julgamento, é posicionamento, querida!

  12. Leandro disse: “Os mais sábios que conheci foram o prof Orlando Fedeli,”
    Orlando Fedeli pertence ao site “Montforte”; site este muito criticado pelos seus excessivos argumentos tradicionalistas!
    Um exemplo:

    Meus caro e paciente Leitor, coloco aqui uma série de textos que escrevi com o intuito de esclarecer a quem interessar possa sobre as aberrações teológicas do site Montfort. Trata-se de um ideário muito perigoso, pois que no intuito de ser muito católico, induz à formação de uma seita, um grupelho de apegados a um tradicionalismo bobo, sob o pretexto de Tradição. Com isso, negam toda a Tradição da Igreja, que é aquela de comunhão serena, leal e sincera com o Sucessor de Pedro e os Bispos em comunhão com ele. O pessoal do site Montfort quer tomar o lugar do Papa e do episcopado como últimos critérios de intérpretes da Tradição e da fé da Igreja. Terminarão fora da comunhão visível da Igreja, como os lefebvrianos…
    A iniciativa de reunir num só lugar o que escrevi é para facilitar que o Leitor tenha uma visão do tema. Eis os textos:
    Site Montfort… Não é tão católico quanto gostaria de ser!

    http://www.domhenrique.com.br

  13. Leandro disse: “Os mais sábios que conheci foram o prof Orlando Fedeli,”
    Orlando Fedeli pertence ao site “Montforte”; site este muito criticado pelos seus excessivos argumentos tradicionalistas!
    Um exemplo:

    Meus caro e paciente Leitor, coloco aqui uma série de textos que escrevi com o intuito de esclarecer a quem interessar possa sobre as aberrações teológicas do site Montfort. Trata-se de um ideário muito perigoso, pois que no intuito de ser muito católico, induz à formação de uma seita, um grupelho de apegados a um tradicionalismo bobo, sob o pretexto de Tradição. Com isso, negam toda a Tradição da Igreja, que é aquela de comunhão serena, leal e sincera com o Sucessor de Pedro e os Bispos em comunhão com ele. O pessoal do site Montfort quer tomar o lugar do Papa e do episcopado como últimos critérios de intérpretes da Tradição e da fé da Igreja. Terminarão fora da comunhão visível da Igreja, como os lefebvrianos…
    A iniciativa de reunir num só lugar o que escrevi é para facilitar que o Leitor tenha uma visão do tema. Eis os textos:

  14. Cristão Católico, você alega que os católicos são infalíveis, se são infalíveis, entãoCatólicos pedem a saída do Papa

    O movimento católico progressista alemão Iniciativa Igreja de Baixo (IKvU, na sigla em alemão) pediu a saída do papa Bento XVI devido as evidências contundentes de casos de pedofilia surgidos na Alemanha envolvendo o clero do país.

    “Seria um gesto purificador se [Joseph] Ratzinger dissesse: ‘sou um obstáculo a uma purificação da Igreja. Me demito’”, declarou o diretor do movimento, Bernd Goehring, segundo informações do jornal Financial Times Deutschland. segura esta:

    • Ah Sara a senhorita repete uma velhíssima acusação “profética” que em quase 500 anos de repetição jpa virou uma profetada.

      Desde 1517 que sempre tem protestante alegando que todo papa eleito tem que ser a Besta do apocalipse, ou o arauto da besta que vai preparar o caminho do anticristo.

      Bem como já naquela época todos os papas eram soberanos dos Estados Pontifícios, consequentemente já eram reis ou chefes de Estado. Creio ser desnecessário fazê-la refletir que de princípios do século XVI para 2013 bem MAIS QUE 7 HOMENS FORAM ELEITOS PARA O POSTO.

      Conclusão: até para evitar ser ridicularizado por repetir uma falácia onde tantos meteram o pé na jaca seria melhor pra você evitar incorrer no mesmo erro.

      Mas sobre preparar o caminho do Anticristo veja nas igrejas que aceitam casar homossexuais, aceitam aborto e anticoncepcionais, divulgam teologia da Prosperidade, e etc.

      • Leandro,

        Tá errada as suas conclusões. A Católica nunca esteve numa curva tão fechada, a saber: processos judiciais acusando de pedofilia, de trabalho escravo, de aproximação com Hitler, de receber dinheiro de Mussoline, de papa assassinado, de atentado a papa, de papa renunciando, de papa do fim do mundo, de banco com dinheiro suspeito, de abandono em massa das linhas da igreja, do desinteresse em ser padres, de padre sendo pego com quarenta milhões em avião, de sete cardeais apurando as atrocidades do clérigo da igreja, da igreja dizendo que não tem dinheiro ou seja falida, dos cento e pouco papas previstos por malaquias, dos dois papas previsto em apocalipse 11, quer mais?

        • LEVI

          sempre tão falso e mentiroso. Dinheiro de Mussolini…. há há há. Dinheiro do Estado Italiano indenizando o que pegou a força.
          Aproximação com Hitler …. foram teus irmãos luteranos que solabiblicamente puseram o livro de Hitler ao lado da Biblia em seus altares luteranos.
          Atentado a papa João Paulo II … já ficou cansativo lembra te de que até onde se prova foi ato de um louco. Se ainda insiste em conspiração apresente algum inquérito policial mostrando isto. De papa morto idem.

          Aqui também tme tanto pastor pedofilo, pastor que vira politico e se mete em mensalão, falso “bispo” evangélico que promete o paraiso em troca de dinheiro dos fiéis, e depois monta emissora de tv pra exibir beijo0 lesbico e pornografia,,,etc..

          • Leandro,

            Desculpe, a tua igreja é santa, os que a dirigem são santos, nada pesa historicamente contra ela, ela é a única de Cristo, ela é a noiva de Cristo, ela é…, Virgem Maria, de tanto ouvir você e os seus, comecei a acreditar que a católica é melhor até mesmo que o seu criador, Cristo, pois este teve dinheiro roubado por um discípulo, depois foi vendido pelo mesmo discípulo para ser morto; Pedro o negou, renegou e renegou; os discípulos Dele chamaram indiretamente de mentirosas as mulheres que O viram ressuscitado.

            Fenômeno mundial, um milagre, a igreja católica conseguiu fazer o que Cristo não conseguiu: bem escolher os do seu ministério, pois não erram nunca. Pronto, superou Cristo em qualidade.

            Ora, ora, ora, não é atoa que possuem Pedro, o mentiroso, o soberbo, o homicida, como seu senhor. Não é atoa que desprezam tanto a Cristo, afinal se juntou, ceou e participou do império que matou a Cristo e aos seus seguidores nas arenas romanas.

            Será que você poderia falar aí com os seus pares, pois esta intervenção deverá ser censurada, pois aqui se fala de evangélicos até abusar, de católicos, censura. Muito estranho, em especial por não estar eu falando de coisas que são injuriosas.

          • Não Levi nos não somos perfeitos e sabemos disto. Mas NO SEU CASO VC QUER “PROVAR” QUE SÓ TEMOS DEFEITOS E NENHUMA QUALIDADE. O TEMPO TODO TENTA MOSTRAR QUE NÃO HÁ O QUE CORRIGIR NAS IGREJAS PROTESTANTES.

            Se há algum erro, você de uma maneira ultraleviana e mui preconceituosa já vai falando: “Ah mas ele fez isto porque ainda tinha resquício da maldade católica em seu coração e mente”.

            Será que o senhor tem sequer um pingo de consciência pra perceber a canalhice que fala…

            Em suma os evangélicos são os sempre corretos e tudo que fizeram até hoje não merece a mais leve mancha de acusação.

            O senhor vive increpando ou recordando os pecados de Pedro. Mas será que é tão bom assim pra cuidar dos seus. Será que não leu ou tirou da sua Biblia como Cristo perdoou Pedro, ou de como o mesmo viveu para espalhar o evangelho…

            Seja severo assim com os que cometem os pecados que citei no post de ontem.

          • Leandro,

            Não inverta os papéis. Quem gosta de se dizer santos, a igreja de Cristo, que as outras são seitas, que Lutero foi assim e assado, que os pastores silas, valdormiro, rr soares…

            Desculpe meu caro, apenas devolvo na mesma moeda, bate apanha. Volte ao passado neste site que sempre demonstrei preocupação não com escândalos quanto à pedofilia, mas sim a inércia da igreja e se fazendo de que não é com ela, pois pedófilo é nas evangélicas.

            Em nome de crianças católica é que falei, aliás, em face da delicadeza da situação, não se pode por em destaque o tipo de religiosidade dos pais.

            Aqui defendi o judaísmo, o islamismo, o catolicismo, reconhecendo as qualidades das religiões como meio de apaziguar questões políticas, sociais, embora cada qual com seus problemas.

            Não fico calado quando vejo pessoas com os mesmos problemas praticamente, todavia com o dedo na cara do próximo por pertencer a grupo religioso diferente dos delas.

          • Leandro,

            Cristo se fez homem para vir ao mundo, se não seria a vinda dele hipocrisia.

            Cristo nunca perdeu sua qualidade de Deus, apenas a renunciou momentaneamente para a missão que se prontificou perante Deus, afinal não é enganador.

            Cristo sabia das suas limitações ao chegar aqui, tendo cumprido as condições preestabelecidas, tanto que operou milagres assim como os demais apóstolos que não eram Deus, mas jamais fez uso por exemplo de suposta assexualidade, ausência de dores corporais e espirituais.

            Não disse que os católicos não reagiram contra o que acreditam, leia com mais cuidado o que escrevo, apenas mostrei que não foi somente nos países protestantes que certos princípios que os cristãos defendem foram ultrapassados pelos parlamentos.

            Bom, se os evangélicos não fizeram a parte deles, a maioria que é católica também não, a não ser que você prove que são de outras religiões.

            Não disse jamais que os evangélicos fazem apena o que é correto, não sou criança, mais a mais cada um deles sabem o que fazem, não precisa o país ser transformado num país teocrático, nem católico e nem evangélico, afinal sou partidário da bela mensagem de Paulo, tudo me é lícito, mas nem tudo me convém.

            Muitas das leis não são para o universo da população, bastando vê o exemplo dos Adventistas que não admitem transfusão de sangue, mas daí impedir que o país faça uso dessa tecnologia por causa dos princípios deles, isso já convivemos pacificamente.

            Basta vê quanto ao uso de camisinhas, onde estavam vocês? Bom, eu faria essa pergunta se quisesse botar combustível na discussão, mas sei que uma camisinha que não serve para um católico ou protestante, pode servir para outro de mesmo credo ou de credo diferente.

            Cristo quando aqui viveu, a legislação determinava apedrejar adúlteros, Ele simplesmente não cumpriu e ainda arranjou argumento para os demais não fazerem.

            Novamente estão me censurando aqui. Leandro, libere aí.

      • Leandro disse:
        “Os mais sábios que conheci foram o prof Orlando Fedeli,”

        Orlando Fedeli pertence ao site “Montforte”; site este muito criticado pelos seus excessivos argumentos tradicionalistas!
        Um exemplo:

        “Meus caro e paciente Leitor, coloco aqui uma série de textos que escrevi com o intuito de esclarecer a quem interessar possa sobre as aberrações teológicas do site Montfort. Trata-se de um ideário muito perigoso, pois que no intuito de ser muito católico, induz à formação de uma seita, um grupelho de apegados a um tradicionalismo bobo, sob o pretexto de Tradição. Com isso, negam toda a Tradição da Igreja, que é aquela de comunhão serena, leal e sincera com o Sucessor de Pedro e os Bispos em comunhão com ele. O pessoal do site Montfort quer tomar o lugar do Papa e do episcopado como últimos critérios de intérpretes da Tradição e da fé da Igreja. Terminarão fora da comunhão visível da Igreja, como os lefebvrianos…
        A iniciativa de reunir num só lugar o que escrevi é para facilitar que o Leitor tenha uma visão do tema. Eis os textos:
        Site Montfort… Não é tão católico quanto gostaria de ser!”
        Fonte:www.domhenrique.com.br

  15. Senhor manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao vosso,
    e retire dos nossos corações todo rancor, raiva, ódio, e todo espírtio de desunião.
    Que haja mais amor entre nós cristãos e que ao menos possamos nos respeitar mutuamente, e que o mundo veja que somos verdadeiros discípulos de Jesus Cristo.
    A Paz de Jesus a todos, inclusive para você Neco.

    Paz e Bem!

    • Mas não há paz nem no meio católico, veja:
      Leandro disse: “Os mais sábios que conheci foram o prof Orlando Fedeli,”
      Orlando Fedeli pertence ao site “Montforte”; site este muito criticado pelos seus excessivos argumentos tradicionalistas!
      Um exemplo:
      “Meus caro e paciente Leitor, coloco aqui uma série de textos que escrevi com o intuito de esclarecer a quem interessar possa sobre as aberrações teológicas do site Montfort. Trata-se de um ideário muito perigoso, pois que no intuito de ser muito católico, induz à formação de uma seita, um grupelho de apegados a um tradicionalismo bobo, sob o pretexto de Tradição. Com isso, negam toda a Tradição da Igreja, que é aquela de comunhão serena, leal e sincera com o Sucessor de Pedro e os Bispos em comunhão com ele. O pessoal do site Montfort quer tomar o lugar do Papa e do episcopado como últimos critérios de intérpretes da Tradição e da fé da Igreja. Terminarão fora da comunhão visível da Igreja, como os lefebvrianos…
      A iniciativa de reunir num só lugar o que escrevi é para facilitar que o Leitor tenha uma visão do tema. Eis os textos: Site Montfort…

      Não é tão católico quanto gostaria de ser!”

    • Perfeito exercício de uma cristão católico dando um testemunho sendo de Deus e aproveitando evangelizar e jogando a semente para todos os povos irmãos evangélicos, espíritas, ateus etc.
      Lindo isso sim mostra o AMOR DE DEUS NO CORAÇÃO!!!!!!

  16. Leandro disse: “Os mais sábios que conheci foram o prof Orlando Fedeli,”
    Orlando Fedeli pertence ao site “Montforte”; site este muito criticado pelos seus excessivos argumentos tradicionalistas!
    Um exemplo:
    “Meus caro e paciente Leitor, coloco aqui uma série de textos que escrevi com o intuito de esclarecer a quem interessar possa sobre as aberrações teológicas do site Montfort. Trata-se de um ideário muito perigoso, pois que no intuito de ser muito católico, induz à formação de uma seita, um grupelho de apegados a um tradicionalismo bobo, sob o pretexto de Tradição. Com isso, negam toda a Tradição da Igreja, que é aquela de comunhão serena, leal e sincera com o Sucessor de Pedro e os Bispos em comunhão com ele. O pessoal do site Montfort quer tomar o lugar do Papa e do episcopado como últimos critérios de intérpretes da Tradição e da fé da Igreja. Terminarão fora da comunhão visível da Igreja, como os lefebvrianos…
    A iniciativa de reunir num só lugar o que escrevi é para facilitar que o Leitor tenha uma visão do tema. Eis os textos:
    Site Montfort… Não é tão católico quanto gostaria de ser!”

  17. Leandro,

    Cristo se fez homem para vir ao mundo, se não seria a vinda dele hipocrisia.

    Cristo nunca perdeu sua qualidade de Deus, apenas a renunciou momentaneamente para a missão que se prontificou perante Deus, afinal não é enganador.

    Cristo sabia das suas limitações ao chegar aqui, tendo cumprido as condições preestabelecidas, tanto que operou milagres assim como os demais apóstolos que não eram Deus, mas jamais fez uso por exemplo de suposta assexualidade, ausência de dores corporais e espirituais.

    Não disse que os católicos não reagiram contra o que acreditam, leia com mais cuidado o que escrevo, apenas mostrei que não foi somente nos países protestantes que certos princípios que os cristãos defendem foram ultrapassados pelos parlamentos.

    Bom, se os evangélicos não fizeram a parte deles, a maioria que é católica também não, a não ser que você prove que são de outras religiões.

    Não disse jamais que os evangélicos fazem apena o que é correto, não sou criança, mais a mais cada um deles sabem o que fazem, não precisa o país ser transformado num país teocrático, nem católico e nem evangélico, afinal sou partidário da bela mensagem de Paulo, tudo me é lícito, mas nem tudo me convém.

    Muitas das leis não são para o universo da população, bastando vê o exemplo dos Adventistas que não admitem transfusão de sangue, mas daí impedir que o país faça uso dessa tecnologia por causa dos princípios deles, isso já convivemos pacificamente.

    Basta vê quanto ao uso de camisinhas, onde estavam vocês? Bom, eu faria essa pergunta se quisesse botar combustível na discussão, mas sei que uma camisinha que não serve para um católico ou protestante, pode servir para outro de mesmo credo ou de credo diferente.

    Cristo quando aqui viveu, a legislação determinava apedrejar adúlteros, Ele simplesmente não cumpriu e ainda arranjou argumento para os demais não fazerem.

    Novamente estão me censurando aqui. Leandro, libere aí.

  18. Fiquei lendo os comentários aqui e fiquei abismada, por um lado os católicos alienados que acreditam que a única igreja santa é a deles, só queria saber em qual versículo está escrito que Jesus deixou a igreja católica apostólica romana na bíblia, se a igreja que Cristo deixou foi essa criada por homens que no passado cometeu grandes pecados contra os judeus, venda de indulgências e vários escândalos de abusos sexuais cometidos por padres, e isso sem falar que falam que não adoram imagens mais vivem de promessa a santos de madeira, não leem a bíblia pois o próprio Jesus disse que o único caminho de se chegar a Deus era através dele, preferem acreditar em líderes religiosos do que na própria palavra de Deus..
    Por outro lado temos os evangélico que cada dia mais estão praticando macumba mais que os macumbeiros, cada campanha ridícula , querem comprar favores de Deus, dão dizimo não com coração aberto mais sim pra conseguirem algo em troca, cada dia mais afastados de Deus, seguem a pastores, e não seguem aquele que os tirou da sujeira do mundo, pregam amor mais não tem tolerância a diversidade, não praticam caridade, só pensam em bens materiais.
    Meu povo a igreja é você, somos nós, não templos construídos por mãos humanas, tantas brigas pra nada, afinal essas brigas não tão dando comida ao pobre, levando palavra de amor ao carente, enquanto vcs brigam pra saber qual a mais santa, qual Jesus deixou, o mundo pede socorro, nossas crianças passando fome, ela não vai querer qual a mais santa, mais sim quem o estendeu a mão. No meu ponto de vista o cristianismo é simples, é amor, as pessoas que os transformaram em sedes religiosas puramente por poder.

  19. Fiquei lendo os comentários aqui e fiquei abismada, por um lado os católicos alienados que acreditam que a única igreja santa é a deles, só queria saber em qual versículo está escrito que Jesus deixou a igreja católica apostólica romana na bíblia, se a igreja que Cristo deixou foi essa criada por homens que no passado cometeu grandes pecados contra os judeus, venda de indulgências e vários escândalos de abusos sexuais cometido por padres, e isso sem falar que falam que não adoram imagens mais vivem de promessa a santos de madeira, não leem a bíblia pois o próprio Jesus disse que o único caminho de se chegar a Deus era através dele, preferem acreditar em líderes religiosos do que na própria palavra de Deus..
    Por outro lado temos os evangélico que cada dia mais estão praticando macumba mais que os macumbeiros, cada campanha ridícula , querem comprar favores de Deus, dão dizimo não com coração aberto mais sim pra conseguirem algo em troca, cada dia mais afastados de Deus, seguem a pastores, e não seguem aquele que os tirou da sujeira do mundo, pregam amor mais não tem tolerância a diversidade, não praticam caridade, só pensam em bens materiais.
    Meu povo a igreja é você, somos nós, não templos construídos por mãos humanas, tantas brigas pra nada, afinal essas brigas não tão dando comida ao pobre, não estão levando palavra de amor ao carente, enquanto vcs brigam pra saber qual a mais santa, qual Jesus deixou, o mundo pede socorro, nossas crianças passando fome, ela não vai querer qual a mais santa, mais sim quem o estendeu a mão. No meu ponto de vista o cristianismo é simples, é amor, as pessoas que os transformaram em sede religiosas puramente por poder.

DEIXE UMA RESPOSTA