Pesquisadores usam software capaz de encontrar diferenças nos textos da Bíblia e afirmam que o livro foi escrito por diversos autores

10

Pesquisadores israelenses desenvolveram um programa de computador para identificar, através de análises textuais, as diferenças de escrita nos livros da Bíblia e da Torá, e assim, enumerar quantos foram os autores que trabalharam na composição dos textos sagrados de duas das principais religiões monoteístas do mundo.

Os pesquisadores ressaltam que os estudos feitos até hoje determinam a divisão dos textos em duas principais vertentes, que seriam a “sacerdotal”, de autoria de um indivíduo ou grupo com ligações com o Templo de Jerusalém, e a “não-sacerdotal”, que vem sendo alvo de estudos que visam determinar a distinção de autores dessa vertente.

Segundo informações do jornal O Globo, o programa de computador dos pesquisadores israelenses analisou o Pentateuco e encontrou, em 90% dos casos, a mesma separação feita pelos especialistas ao longo do tempo.

A conclusão a que se chegou foi que o programa recriou, em alguns minutos, o trabalho de séculos de diversos especialistas, segundo o líder dos pesquisadores israelenses, professor Moshe Koppel, que leciona ciências da computação na Universidade de Bar Ilan. “Desde então, fomos capazes de recapitular vários séculos de um difícil trabalho manual com nosso método automático”, diz trecho do relatório dos pesquisadores


Os trechos da Bíblia em que há divergência entre a análise do programa e os estudos feitos por especialistas ao longo do tempo podem indicar um novo campo de estudo para os pesquisadores.

O principal exemplo é o livro do Gênesis. Os estudiosos sempre creditaram sua autoria á vertente “sacerdotal”, mas o programa de computador discorda, indicando que o primeiro capítulo do livro teria sido escrito por autores diferentes dos outros capítulos do mesmo livro e dos demais livros do Pentateuco.

O mesmo acontece com o livro de Isaías, em que os estudiosos acreditam que a autoria é dividida entre duas pessoas diferentes, sendo que o segundo escritor teria sido responsável pelos textos a partir do capítulo 39. Já o programa, apesar de concordar com a tese de que o livro foi escrito por dois autores, indica que o segundo escritor teria assumido a partir do capítulo 33.

Michale Segal, chefe do Departamento de Bíblia da Universidade Hebraica, acredita que as diferenças detectadas pelo programa “têm o potencial de gerar discussões frutíferas entre os estudiosos”, pois o software demonstra ter a habilidade de usar os critérios dos estudiosos de forma mais eficaz que a mente humana.

Uma das provas exibidas pelos pesquisadores foi um teste criado por eles mesmos para o programa. Foram inseridos textos misturados de Ezequiel e Jeremias, e o software separou “quase perfeitamente” o conteúdo da mistura em dois textos distintos.

No entanto, os pesquisadores israelenses deixam claro que seu trabalho não visa determinar se a autoria intelectual da Bíblia é humana ou divina, e ressaltam que a detecção de diferentes estilos de composição não significa que os textos sejam uma fraude: “Para aqueles que é uma questão de fé que o Pentateuco não é uma composição de múltiplos escritores, a distinção investigada aqui pode ser vista como uma multiplicidade de estilos. Nenhuma pesquisa será capaz de resolver essa questão”.


10 COMENTÁRIOS

  1. Não preciso de nenhuma ajuda para saber que escritores da bíblia são muitos, mas o autor é apenas um, deus, claro que poderemos ver diferenças entre um e outro, são humanos inspirados por deus.

    • Esse é o grande problema meu nobre. Acreditar no homem que se diz inspirado e de Deus. Muito pior se forem um pouco parecido com esses que estão hoje por aí.

      • EU SOU A VERDADE
        Quem lê a bíblia e a compreende no Espirito Santo, sabe que a letra mata, mas ele vivifica, logo, a compreensão se torna indivisível e clara que o autor é um só, mesmo que muitos escritores, pois através dos séculos que foi escrita, fica claro que o que diz em Genesis fala em Apocalipse. ABRAÇOS.

  2. Não vi novidade nenhuma neste “software”; qualquer teólogo pode esclarecer quanto a isto. Os autógrafos (manuscritos) originais, já se perderam. O que temos hoje são cópias de cópias. Sendo assim, erros de copistas (os que recopiavam) são evidentes.

    Por isto é tão importante o trabalho da arqueologia bíblica e da crítica textual, que compara os manuscritos para se chegar ao melhor texto para tradução.

    • falar de erro de copista demonstra que vc. desconhece as regras das cópias da Torá

      ou acha que no judaismo é que nem no cristianismo que mudam palavras e até contextos e vale tudo

  3. O homem se passa por Deus querendo ser Deus, estabelecendo regras, escrevendo o que quer, e acredita também, quem quer… no que o homem escreve. Por isso as religiões no mundo vivem em guerra. Salis Gracia

  4. Sou escritor de livros evangélicos e como conseqüencia disso devo pesquisar muito e uma coisa eu garanto para voces, a mensagem bíblica que interessa mesmo foi preservada, isso significa que para um estudioso o segredo está ali, bem diante dos nossos olhos, mas o homem só descobre se for a vontade de Deus. por exemplo: Agora aprouve a Deus revelar de que substância é feito o Espírito, e isso está lá, intacto na Bíblia, não há como tirar essa informação da Bíblia porque ela é contida em toda a Bíblia. Porventura quer o homem disputar com Deus? É batalha perdida. Não se trata de quantos escreveram a Bíblia, o que se deve levar em consideração é a mensagem que todos os seus escritos desejam transmitir e em que isso tem utilidade para nós que somos chamados por Deus a sua imagem e semelhança. Se liga varão.

  5. É altamente tendenciosa a sugestão de que o Nazismo foi “totalmente apoiado” pelas igrejas protestantes e católicas, embora houve líderes cristãos da época que o fizeram (Fato digno de crítica severa).
    Basta considerar que vários líderes cristãos (protestantes e católicos) foram presos, torturados e mortos pelo nazismo. Para evitar o preconceito e a sugestão leviana, sugiro ler mais sobre o assunto. Dica: leia sobre DIETRICH BONHOEFFER, teólogo, autor do livro Discipulado, preso e executado pelo nazismo. Também sobre a ‘Igreja Confessante’ que fez linha de frente contra o nazismo. Abaixo segue uns links, que podem esclarecer.

    http://www.monergismo.com/textos/biografias/Douglas_Spurlock_Dietrich.pdf

    http://www.sociedadebonhoeffer.org.br/quem_foi.htm

    http://kdfrases.com/autor/dietrich-bonhoeffer

DEIXE UMA RESPOSTA