Brasil

Blogueira publica série de artigos em resposta ao desafio do pastor Silas Malafaia e afirma que a mensagem pregada por ele traz “heresias ensinadas por americanos”. Confira

Comentários (256)
  1. É. Por isso que estamos na graca, o evangelio

  2. Falou o que quis ouviu o que não quis. Pregadores e escritores como Mike Murdock, Morris Cerullo, Benny Him entre outros, são considerados pelos próprios americanos como material e pregação de baixíssima qualidade, e olha que por eles mesmos que perderam o filtro teológico a muito tempo. Agora no inicio de seu ministério Malafaia verdadeiramente pregou contra a teologia da prosperidade, contra a confissão positiva, mas hoje para angariar fundos não viu outra alternativa que não se juntar aos 'papas' desses métodos para se manter na mídia com qual finalidade verdadeira tenho cá eu minhas dúvidas; O que faço por esse pregador e orar e pedir para que DEUS aja com misericórdia sobre sua vida e ministério para que ele volte a anunciar as Boas Novas de Salvação em JESUS CRISTO.

    1. Vcs tem que pregar um deus medíocre mesmo…
      Estão vivendo a teologia da miserabilidade!!!

    2. Marcos, você está enganado, pregamos o Deus que salva e ama o povo dEle, imagina essa pregação mediocre da prosperidade, em paises onde a igreja é perseguida, onde a miséria toma conta de um pais ou região ex: sertão nordestino, paises africanos, a mensagem da salvação não é medíocre é salvífica.

    3. eeeeeee calma pessoal JESUS esta voltando em breve tudo sera resolvido espere so mais um poquinho…animo fillhinhos..

    4. Antes a MISERABILIDADE, a mesma que Cristo passou, na simplicidade e humildade que nas riquezas que cegam, ensoberbecem e me separa de Deus! Não faço questão de ser rico, quero apenas estar perto de Deus.

    5. Elisa Chaves disse:

      Luciano Viega Borges Queridos, não adianta nos degladiarmos, nós temos que fazer a diferença nesse mundo onde todos se odeiam e se ignoram. Nós os evangelizadores temos é que nos UNIR CONTRA AS TREVAS. Esse comportamento de ficar discutindo e se ofendendo com certeza desagrada a Deus.

    6. Bom dia, nenhum outro ser humano dominou ou domina o cenário mundial como o 'deus inventado' que você citou; ninguém se aproximou dele na literatura, na música, na arte, na filsofia; JESUS CRISTO foi e é a maior personalidade que ja cruzou a face da terra, acreditemos nisso ou não . Mesmo aqueles que não acreditam em seu poder divino, não podem deixar de reconhecer suas qualidades, ELE foi o Homem mais gentil, sensível, preocupou-se com o proximo, deixou um sumário de grande sabedoria e de conduta onde a grande maioria fazia o inverso. E ainda hoje é a personalidade que é mais discutida, aceita, rejeitada, polemizada da contemporaneidade.

    7. SÓ PELOS SEUS COMENTÁRIOS E FALA DE BAIXO ESCALÃO EU JÁ SEI QUE VCS SÓ QUEREM SE APARECER E SÃO OCOS POR DENTRO SEM NADA PARA OFERECER. O PASTOR SILAS VAI CONTINUAR AI ABENÇOANDO E SENDO ABENÇOADO E VCS NUNCA IRÃO PASSAR DE FOFOQUEIROS, VCS NÃO TEM A PALAVRA DE DEUS EM VCS, INFELIZMENTE……………

    8. MARCOS ESTOU TAMBÉM COM VC E COM O PASTOR OS INVEJOSOS E OCOS POR DENTRO QUE FIQUEM SE DOENDO POR DENTRO. NÃO TEM CAPACIDADE NEM DONS PARA FALAR ALGUMA COISA DE ALGUEM BASEADO NA PALAVRA. TODOS FRACOS NA FÉ…………..

    9. Se a palavra que você diz é a confissão positiva e a teologia da prosperidade, como sendo de DEUS, verdadeiramente eu a rejeito e enquanto ouver espaço para combate-la eu o farei; mas sobre a questão do Pr Malafaia gosto muito dele e de seu trabalho no inicio de seu ministério, pois havia coerencia e um ardor pelo Evangelho que pouco se via naquela época, hoje meu amigo é dificil de aceitar algumas de suas atitudes como pregador; por isso continuarei orando ao PAI pela vida dele porque não posso negar sua qualidade como formador de opinião e como defensor do Reino.

    10. nossa que feio isso que você disse Marcos Alceone Paim, se vc for ver por essa sua teologia barata, você está, e muito miserável, de espirito, você pode até ser bem estudado ter uma situação estável, mas suas palavras dizem quão pobre está de espirito, que o DEUS que eu creio possa lhe dar a paz de espirito que tanto precisa, leia em mateus 6:19-21 e medite nisso.amém.

    11. Kadu Ayres disse:

      Marcos Alceone Paim Miserabilidade é a Teologia da Prosperidade: analogia ao que Cristo disse a igreja em apocalipse: Porque tu dizes: Sou rico, tenho prosperado e nada me falta, mas não sabes que és infeliz, miserável, pobre, cego e nu" – Ap 3:15-17

    12. Ok concordo, mas é este o nosso caso? E que Deus é esse que ama tanto que prefere ver o povo morrendo de fome ao invés de dar o pão? Jesus disse vocês são maus e sabeis dar boas coisas aos vosso filhos, Talvéz não devemos pregar o texto onde Jesus diz que veio dar vida em abundancia a estas pessoas, uma vez que estão vivendo a miseria é isso? O povo quer ir para o céu para ssim justificar seu fracasso como cidadão do Reino de Deus, e a "vontade de DEus" é o melhor esconderijo, gostaria de saber se estes irmão que defendem com tanto vigor a Teologia da Miséria são contribuintes em suas igrjas!

    13. Talvez o se deus deva ser o maior ladrão de todos. Pois o verdadeiro Deus da Palavra de Deus não condena ter uma vida próspera é sim se enriquecer da fé dos outros. O diabo veio para ROUBAR é o que esses pregadores da falsa Teologia da Prosperidade tem feito: Roubar,roubar,roubar.

    14. Querido aí passamos a um "Juizo", não fui colocado como "Juiz" dos meus irmãos, mas uma verdade não deixa de ser verdade porque é dita por um mentiroso, ela será sempre verdade. Não creio que o pastor Silas Malafaia defenda uma "Teologia da Prosperidade" mas um "Evangelho de Prosperidade" que é totalmente biblico, é só olha na raiz da palavra e chegará nesta conclusão, mas chegar ao ponto de julgar eles não o farei. Abç.

    15. Kadu Ayres disse:

      Ninguém está pregando ou prega que passar fome é da vontade de Deus !!! O mau dos pregadores da teologia da prosperidade pensam que quem não concorda com eles, são miseráveis ou gostam da miséria… Ledo engano… a gente nao concorda com a TP porque ela não é o evangelho de Cristo !

    16. A VIDA OU RIQUEZA DE UM HOMEM NÃO SE RESUME NOS BENS QUE ELE POSSUE ,E SIM EM SER UMA NOVA CRIATURA !

    17. Luciano Viega Borges Meu caro Luciano, existe uma diferença muito grande entre pregar que Deus salva e prospera e pregar uma mensagem positivista, o povo de Deus tem ser um povo próspero em tudo, tanto espiritual como material, quando temos a benção de Deus tudo fica próspero, comida,sono, paz…
      Fica na Paz do Senhor!

    18. Max Ladeira Por favor, me convença com argumentos, e não com baixaria!

    19. Clecio De Paula Ferreira ,Não irmão!Essa parte do livro Sagrado eles pulam…kkkk Nunca leram que Jacó deu o seu dízimo,nunca leram que o povo de Israel,quando iam ao templo,levavam o seu sacrifício e suas ofertas,nunca leram os mandamentos do SENHOR DEUS,em Deuteronômio 8=1-20,e Malaquias 3=7-18;Eles só leem o que não os implica,somente leem aquilo que lhes interessa !A Paz irmão…..

    20. Cesar S Silva disse:

      MEU CARO A MISERIA TOMA CONTA A ONDE DEUS NÃO ESTA AGINDO , POIS A ONDE DEUS AGE A MISERIA TEM QUE SAIR , POIS A ONDE TEM MISERIA TEM DEMONIOS, E A ONDE DEUS CHEGA OS DEMONIOS TEM QUE SAIR E JUNTO COM ELES A MISERIA. – os aflitos e necessitados buscam agua ,e não acham, e não as há, e sua lingua se seca de sede; mas eu, o senhor ,os ouvirei, eu o DEUS de israel,não os desampararei. ABRIREI RIOS NOS ALTOS DESNUDOS E FONTES NO MEIO DOS VALES; TORNAREI O DESERTO EM AÇUDES DE AGUAS E A TERRA SECA EM MANACIAIS. QUEM ACEITA A MISERIA É PORQUE AINDA NÃO TEVE UM ENCONTRO REAL COM O DEUS DE JUSTIÇA.

    21. Max Ladeira gente nao use as maos de vcs para contender mais vao pregar na internet muitos si dizem ser filhos de deus mais o qui falam e pregam os reprovam cuidado daremos conta a deus de nossas açoes

    22. Jairo Luis disse:

      Cesar S Silva MANDA DEUS ABRIR OS RIOS DA ÁFRICA. TEM CRIANÇA MORRENDO DE FOME E SEDE POR LÁ.

    23. Jairo Luis disse:

      Geraldo Martins Martinspereira , saquear outros povos, roubar suas riquezas, destruir seus templos, serrar seu povo e queimar suas partes em fornos se enquadra onde nesse seu raciocínio?

  3. Está cheio de engraçadinhos, e a massa de manobra sentadinha absorvendo, esses programas humorístico que prega um deus nao se sabe de onde mas com certeza nao e o pai criador. Me admira muito o Dr. Malafaya fazer isso com o leigo povo

  4. alexandre disse:

    malafaia acha que só ele tem e lê biblia.

  5. Murilo D'Lima disse:

    "Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração." Mateus 6:19-21

    "Trabalhar com língua falsa para ajuntar tesouros é vaidade que conduz aqueles que buscam a morte." Prov 21:6

    "Porque o tesouro não dura para sempre; e durará a coroa de geração em geração?" Prov 27:24

    "Por que te glorias nos vales, teus luxuriantes vales, ó filha rebelde, que confias nos teus tesouros, dizendo: Quem virá contra mim?" Jeremias 49:4 (João Ferreira de Almeida)

    "Por que você se orgulha de seus vales? Por que se orgulha de seus vales tão frutíferos? Ó filha infiel! Você confia em suas riquezas e diz: Quem me atacará?" Jeremias 49:4 (NVI)

    1. então não trabalha pra ve se na tua igreja vc não vai ser discriminado como em toda sociedade!!!vai trabalhar rapaz!!!!

    2. Receio que ele não falou sobre "não trabalhar", mas sim em se importar tanto com as riquezas terrenas que deixa de cuidas das verdadeiras riquezas, que são eternas.

    3. ve se vc acorda, meu filho, vc mal acabou de nascer quer citar versiculos biblicos para o Pastor que esta aí a 30 anos e tem uma igreja com milhares de membros. Acorda prá vida ABAIXA SEU´NARIZ CRIANCINHA INGENUA E VAI LER MAIS A BIBLIA PARA VC COMEÇAR, COMEÇAR A SABER ALGUMA COISA. SE ENXERGA O PASTOR É UMA AUTORIDADE ESPIRITUAL CUIDADO COM O MEXER COM OS UNGIDO DO SENHOR. SE LEMBRA DE DAVI, QUE MESMO O ESPIRITO DO SENHOR TENDO SAIDO DE SAUL E O MESMO SAUL QUERENDO POR VARIAS VEZES MATAR DAVI ELE NÃO LEVANTOU A MAO CONTRA SAUL. ENTÃO CRIANÇA REBELDE VAI LER A BIBLIA E VIGIA………..DEUS TE ABENÇÕE E TE DE ENTENDIMENTO E SABEDORIA. DEUS NOS DEU UMA BOCA E 2 ORELHAS PARA FALAR MENOS E OUVIR MAIS.

    4. Paz Murilo, continue expondo sua opinião e seja um formador.

    5. Nalafaia é ungido sim… com o óleo de peroba pra cara de pau dele em mentir tão descaradamente

    6. Murilo D'Lima disse:

      Marcelo Pereira Dos Santos__ Eu não me importo se o Malafaia tem 30, 60, 100 anos de ministério. Eu confio na Bíblia!! E eu não citei meros versículos, eu citei a Palavra que saiu da boca de Yahweh Deus Triuno. Enquanto a questão de Saul… Saul foi ungido pra ser rei, e não para ser sacerdote ou líder espiritual do povo. Essa função era para algumas pessoas específicas, como o profeta Samuel. Não cabia a Saul as funções sacerdotais, sendo esse um dos pecados que o fez perder o reinado em Israel. Leia 1 Samuel 13.5-14. O que impediu Davi de se levantar contra Saul não foi o poder do Espírito Santo no antigo rei, pois este já o tinha deixado e Saul não passava de um endemoniado. Porém, mesmo endemoniado, Saul continuava sendo rei, e em razão desse título que Davi o poupou. Ao fato de que não se deve mexer, ou falar de uma autoridade espiritual, a Bíblia nos autoriza examinar os que estão dentro. "Porque, que tenho eu em julgar também os que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro? Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai, pois, dentre vós a esse iníquo.” – 1 Coríntios 5.9-13". O Apóstolo Paulo era bem ungido, disso não há dúvidas, mas nem por isso ficou chateado ao ser confrontado pelo povo de Beréia em seus ensinamentos. Atos 17.10-11. Pq hj não se pode contestar o que os pastores e "apóstolos" dizem?!

    7. nossa fico imaginando como Deus está lá de cima envergonhado com toda essa situação, você quer dizer que uma criança não pode citar versos biblicos a um pastor só porque esse tal pastor está ai a 30 anos, sinal que essa criancinha lê a biblia, não é verdade? então para de hipocrisia e queria você ter um coração igual de uma criança, que Deus possa lhe perdoar pelas suas frases sem sentido, Amém. "eu creio em Deus, e não em um homem, que é falho como eu".

    8. Murilo D'Lima disse:

      Gente!! eu não sou criança!! é sei que pareço mas eu tenho 16 anos!! uashuahsu'

    9. rsrsrsrsr, sei meu filho, só que o que pude entender é que desde criança vc teve um ensinamento en cima da palavra, que Deus possa lhe abençoar cada dia mas, e creia que Deus é contigo

    10. Murilo D'Lima disse:

      Amém!!

    11. Marcelo Pereira Dos Santos, não foi o menino Davi, o pequeno Davi, o inesperiente Davi, esse mesmo de quem se valeu em seu "argumento", o escolhido para nos ensinar com sua história? Até posso ouvir os murmúrios dos guerreiros experientes derrotados por Golias… Não foi Davi que os calou, mas o sonoro impacto do gigante experiente diante do menino! Também não foi pela autoridade e sabedoria de Jesus que os discípulos os seguiram, mas porque em cada ato dele, a sabedoria dos sacerdotes e líderes religiosos dos judeus se mostrava menos importante, menos útil, menos segura, menos significante… Cada menino é capaz de demonstrar a loucura da sabedoria dos sábios e experientes do nosso mundo! Ouça o menino e torne-se capaz de responder suas perguntas! Não foi por isso que o mesmo Jesus recomendou que tivéssemos o "coração" de meninos? Então, que se calem os profetas sábios e experientes para ouvir e dar respostas aos meninos!

    12. Para com isso Marcelão, se fosse assim a reforma protestante nunca teria acontecido e vc estaria até hj babando ovo para o papa, tem que denunciar sim, isso é um caso para o Ministério Público.

    13. Gosta de citar versiculos sem interpretação, vou te dar alguns talves isso o faça refletir,
      Orai pela paz de Jerusalém; prosperarão aqueles que te amam. Salmos 122:6
      Cantem e alegrem-se os que amam a minha justiça, e digam continuamente: O SENHOR seja engrandecido, o qual ama a prosperidade do seu servo. Salmos 35:27
      Prosperidade e riquezas haverá na sua casa, e a sua justiça permanece para sempre.Sl 112.3
      E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância ceifará.II Co 9.6
      Mas para igualdade; neste tempo presente, a vossa abundância supra a falta dos outros, para que também a sua abundância supra a vossa falta, e haja igualdade; 2 Coríntios 8:14
      E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. 1 Coríntios 13:3
      Porque já sabeis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo que, sendo rico, por amor de vós se fez pobre; para que pela sua pobreza enriquecêsseis. 2 Coríntios 8:9
      Todos estes textos e muito mais nos mostram que a riqueza e a prosperidade sao assuntos compreensiveis na Biblia, não podemos citar um monte texto aleatorios sem uma interpretação exegética, eu não vejo qual o problema de ser rico, se a riqueza afastasse o homem de Deus ele nunca teria chamado Abraão ou permitido que David se tornasse um Rei, o dinheiro não corrompe ninguem, só da a oportunidade da pessoa mostrar quem realmente é. E a Riqueza não é a base da Prosperidade, Prosperidade é muito mais que riqueza é viver a Plenitude do Reino de Cristo em todos os Ambitos.

    14. muitos sábios, mas poucos entendedores e muitos gananciosos, mercenários, procurem saber o significado de mercenário.

    15. Clison De Dousa Silva O menino não falou em "não trabalhar" é sim trabalhar com á língua falsa, enganosa, hipócrita, esperta. Tirando o pão da boca dos inocentes.

    16. Procure saber o siginificado de Prosperidade e de Miséria e veja com qual Deus pretende nos abençoar.
      Abç amigo.

    17. então porque não vão pregar onde as pessoas estão necessitadas? rsrsrsrsr, é melhor pregar essa tal teologia pra quem tem né, só assim tem como tirar deles uns trocadinhos, rsrsrsrs, miseráveis de espirito.

    18. Murilo D'Lima disse:

      Clecio De Paula Ferreira___ "Conservem-se livres do amor ao dinheiro e contentem-se com o que vocês têm, porque Deus mesmo disse: Nunca o deixarei, nunca o abandonarei." Hebreus 13:5

      "Ouvi, meus amados irmãos: Porventura não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem RICOS NA FÉ, e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam?" Tiago 2:5

      "Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;

      "Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas." Apocalipse 3:17

      "TAMBÉM, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus dada às igrejas da Macedônia;
      porque, no meio de muita prova de tribulação, manifestaram abundância de alegria, e a profunda pobreza deles superabundou em grande riqueza da sua generosidade." II Cor 8:1-2

      “Jesus disse:“Mas ajuntai ara vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consomem, e onde os ladrões não minam e nem roubam” Mt. 6,20

    19. Querido Murilo, atras de um versiculo tem outro e depois também, estes versiculos estão envolvidos num contexto historico e a gramática e fundamental, não o questiono que comente aquilo que pensa, de maneira nenhuma, mas gostava de saber sua posição sobre o assunto e não ler uma avalanche de versiculos fora do seu contexto, isso se chama exegese. Fico feliz que saiba citar versiculos biblicos, mas isso qualquer pessoa o pode fazer, mas questiona-lo e submete-lo a uma real interpretação é completamente diferente. Um abraço siga em frente.

    20. Murilo D'Lima disse:

      Clecio De Paula Ferreira___ “Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.” 1Tm 6.9-10

      “E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.” 2Pe 2.1-3

      "E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui." Lc 12.15

      "Ordene aos que são ricos no presente mundo que não sejam arrogantes, nem ponham sua esperança na incerteza da riqueza, mas em Deus, que de tudo nos provê ricamente, para a nossa satisfação. Ordene-lhes que pratiquem o bem, sejam ricos em boas obras, generosos e prontos a repartir." I Timóteo 6: 17-18

      “Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.” 2Co 4.18

    21. Querida irmã, se observarmos o avanço do evangelho no mundo, todos os paises que se abriram para o avangelho properaram sabia? Porque? Porque o evangelho transforma pessoas e pessoas transformam a sociedade em que vivem, é este o evangelho que deve ser pregado nos paises pobres sim afim de portarem a estas pessoas prosperidade, ou não acredita que Deus pode mudar um contexto social pelo poder da sua palavra? Eu creio.

    22. Murilo D'Lima disse:

      Clecio De Paula Ferreira__ Não preciso falar muita coisa, não preciso fazer uma leitura teológica-exegese, a Palavra de Yahweh é bem clara. O texto de Mateus 6:19-21 é irrefutável. O de Hebreus 13:5 fala de um Deus que manda contentar-nos com o que temos, pois o mesmo Deus o nosso Pai, nunca nos deixará e nunca nos abandonará. Nossa riqueza está em boas obras (1Tm 6.18), na fé (Tg 2.5). Somo herdeiros das insondáveis riquezas que estão em Cristo (Ef 3.8) (Mat 5:12) (Col 3:25).

      "E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra." Apocalipse 22:12

    23. Engraçado você citar o termo "contexto histórico". Todos os versículos da Bíblia referem-se a um período histórico bem distante do nosso. Todavia, a semelhança se verifica quando olhamos para alguns "fatos históricos" e não para algo que poderia ser descrito como "análises de subjetividade dos personagens bíblicos". O que poderia ser considerado "fato histórico"? Talvez a igreja primitiva, descrita nos Atos dos Apóstolos sirva de exemplo. Os cristãos eram perseguidos; eram fugidos de suas cidades para não morrerem como "cristinhos". De todas as partes as famílias de reuniam em redor de quem lhes desse razão de viver. A igreja primitiva era procurada por ricos e pobres de todas as partes onde o anuncio da morte de Jesus e a ressurreição do Cristo chegava. Os ricos deixavam de ser ricos – não para tornarem-se pobres – e os pobres deixavam de ser pobres – não para serem ricos. Tal como o homem não foi feito para o sábado, mas, o sábado para o homem, assim ocorria com as riquezas, que não serviam a outra coisa senão para garantir a sobrevivência de todos – e os números dos que se juntavam a eles só aumentava. A principal função dos Apóstolos (aqueles que viram Cristo) era conduzir os homens que a eles se juntavam à vida em comum, não mais segundo os princípios da autoridade religiosa judia, visto que esta se tinha corrompido para manter a ordem em favor dos interesses de Roma, mas, agora segundo o princípio do "amor ao próximo como o amor de si mesmo" compartilhando o "amor a Deus acima de todas as coisas".
      Mas, como disse, nosso contexto histórico é outro! Em que semelhante? Vivemos num mundo capitalista. Todas as "riquezas" são produzidas pelos homens. Os donos dos meios de produção material extraem as riquezas do sangue dos trabalhadores, do tempo de suas vidas, e acumulam para si mesmos a riqueza. Os trabalhadores recebem o suficiente apenas para viver com uma "dignidade" emprestada por alguma lei. A lógica neste sistema é simples: para que alguém prospere, é necessário que outro padeça, pois, não há riqueza brotando em árvores! Mas, em nosso tempo, podemos abraçar uma ideia de riqueza. Marx afirmava que os mesmos donos dos meios de produção material são os donos dos meios de produção intelectual, ou seja, eles são capazes de produzir ideia de riqueza, para que as pessoas se considerem ricas e, assim, continuem a consumir os produtos que as caracterizem como ricas! É o famoso "ter para ser"! Os pregadores que ensinam a teoria da prosperidade anunciam exatamente estas ideias criadas pelos donos dos meios de produção intelectual, e acabam por conduzir os homens que a elas aderem a permanecerem em sua atual situação. O que os primeiros atos dos apóstolos fizeram foi no sentido contrário! Foi no sentido de tirá-los das amarras em que se encontravam no sistema religioso e político-econômico em que viviam antes de serem cristinhos. Basta perguntar ao rico e a um pobre o motivo de eles quererem a riqueza: o rico dirá que é para manter-se dono dos meios de produção material e intelectual, mas, o pobre responderá que é para comprar alguma coisas que ele não tem para se sentir melhor. O pobre nem sabe que ao comprar ele torna mais rico o rico e torna mais pobre um outro pobre, bem como, se mantém na mesma situação, apenas com a ideia de satisfação. Marx chamava essa falta de conhecimento da realidade de "alienação" e a ideia de riqueza e prosperidade de "ideologia". Esse é o nosso contexto histórico! Quando os líderes religiosos de nossos dias acordarão para a realidade dos nossos dias e agirão como os primeiros Apóstolos? Acho que este dia ainda está longe…

    24. A minha resposta acima é referente à afirmação do Clecio.

    25. Amigo, como não tenho tanto tempo e vi que finalmente expos algum pensamento achei interesante comentar, então não irei fazer uma exegese em todos os textos que colocou mas apenas no texto que você disse ser "irrefutavel", rs. Bom primeiro querido Murilo deixa eu te dizer um texto irrefutavel é um texto que é completo em si ok e são pouquissimos na biblia, mas digamos que seja o caso deste texto, então teremos que dizer que o sistema bancario é anti-biblico, depois implica num ainda maior, uma vez que tesouros é uma palavra que abrange qualquer tipo de "riqueza" assim ter uma casa, um carro, um relogio, uma bicicleta, uma poupança, um barco, uma dispensa de alimentos, tudo isso é anti-biblico, rs, porque a palavra riqueza no original tem esta amplitude. Depois oque dizer então da conta da igreja? Do FMI, do BE tudo anti-biblico rs, mas como eu disse querido o texto está ligado a "idolatria" Mamon,[מָמוֹן], a posteriori Jesus fala dos olhos o relacionando a cobiça, depois fala de dois senhores e por fim conclui com um lindo sermão onde as riquezas já não são acumuladas mas é o vestir, o beber e o comer, então conclui, Buscai o Reino acima de todas estas coisas, então ajuntar não é economizar ou possuir, mas sim substituir prioridades, pois se isso acontece passamos servir as riquezas e o "Amor" as riquezas é a raiz de todos os males. Não esqueça que o texto que disse ser irrefutavél está ligado a todo um sermão, assim deve entender o objectivo de Cristo no sermã que é exposto na conclusão "Buscai o Reino" agora buscar o Reino é priorizar o avanço deste neste mundo ,pois Jesus disse, O reino chegou Mt. 4.17, abç.

    26. Murilo D'Lima disse:

      Clecio De Paula Ferreira__ Eu prefiro ficar com uma interpretação pura e simples! Sem demasias, sem conceitos e interpretações de homens. Pois a Bíblia é clara e específica e os mandamentos de Jesus não deixam coisas subentendidas.
      "Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui." João 18:36
      Preguemos a salvação de Jesus e o que receberemos de recompensa nos céus, e não o que Deus nos dará de provisão. Nunca me cansarei de citar Hebreus 5:13: "Conservem-se livres do amor ao dinheiro e contentem-se com o que vocês têm, porque Deus mesmo disse: Nunca o deixarei, nunca o abandonarei."

      "Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo." Romanos 14:17

    27. MARANATA ,VEM SEM DEMORA SENHOR JESUS . AMÉM !

    28. Murilo D'Lima disse:

      Elias Teixeira Sampaio_ Parousia !

    29. Clecio De Paula Ferreira ,O que falta irmão,é o entendimento da palavra…Antes da minha conversão,eu lia um livro da bíblia e entendia tudo errado,Hoje Graças á DEUS e NOSSO SENHOR JESUS,a palavra é muito limpa e esclarecedora pra mim..e amo muito pois minha vida mudou da água p/ o vinho,e hoje sou uma das mulheres mais felizes do nosso universo,A PAZ DO SENHOR ESTEJA SEMPRE CONTIGO IRMÃO!

    30. Antonio Batista Matteucci- Desculpe irmão mas o seu raciocinio de historicidade é unico, sabemos que na exegese historico, fala não apenas do periodo, ams principalmente do contexto cultural, mas se vc entende assim, vejamos, pelo que entendi é adepto de Marx, eu até admiro o senso de "comunismo" ou "socialismo" defendido por Carl, porém ele esqueceu que não poderia socializar sem mudar o "coração" do homem o resultado é historico, rs no seu senso de historicidade é claro. Porem o fenomeno vivido na igreja primitiva de "Jerusalem" é unico amigo, não encontramos em nenhuma outra igreja, até encontramos igrejas pobres ou igrejas ricas, mas não encontramos mais este senso de "comunidade" que os escritor narra, mas não diz ser doutrina, por não vemos Jesus ensinando isso, pelo contrario vemos Jesus constrangindo apenas um "jovem" rico a dar tudo, porque seu coração estava no seu dinheiro, nunca usado para ajudar o proximo, afirmativa extraida dos mandamentos citados por Jesus a ele , todos relacionados ao amor ao proximo, como é um facto "historico" e não uma doutrina não podemos aplicar, depois qual o resultado vivido em Jerusalem? Uma vez que os irmãos que produziam deixaram a produção? A historia nos diz, pobreza. Não acredito irmão que podemos usar a igreja de Jerusalem para "modelo" social pelos resultados alcançados, não estou falando de doutrina e sim de "historia", como não podemos usar o modelo "Marxista" porque já provou sua ineficiencia. Amigo por fim, ninguem está dizendo que todos devem ser ricos ou que todos irão enrriquecer, mas que a miséria não é o que Deus deseja para seu povo, e que a prosperidade é um modelo apresentado por Deus àqueles que se submetem a palavra, Deus quer nos ver prosperos, porem que não sejamos donos de nada porque ELE é SENHOR. Paz.

    31. Murilo D'Lima disse:

      Clecio De Paula Ferreira__ Mas porque agora?? Porque prosperidade para a igreja agora?? A igreja primitiva era simples e rica na fé, hoje somos complexos e pobres. Ser prospero da parte de Deus é aceitável, buscar ter riquezas não é aceitável (2Co 4.18), onde na Palavra é explícita a ordenança primaz de organização e funcionalidade da Igreja/Corpo de Jesus (Mateus 28:19-20). Jesus em momento algum nos manda pregar riquezas terrenas que teremos se O reconhecermos como Senhor e Salvador. Mas isso não quer dizer que não teremos prosperidade em algumas partes da nossas vidas, principalmente para os herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo (Hebreus 13:5), mas também nem todos precisam ser prósperos para serem reconhecidos como filhos legítimos de Yahweh, a começar pelos cristãos perseguidos, da igreja primitiva aos dias de hoje. (Tiago 2:5) ( II Cor 8:1-2). É hora da Igreja de Cristo se preparar para a volta de dEle, aprontemo-nos para a vinda do Cordeiro (Apocalipse 19:7), (Mateus 13:36-40), e para o ajuntamento dos filhos legítimos de Yahweh Triuno (Mateus 24:31 / Lucas 3:17).

    32. Você não refutou meu argumento! Não sou adepto de Marx, tampouco do marxismo… Exponho alguns conceitos de Marx para esclarecer um fato: A igreja, em vez de "mudar o coração das pessoas", como você mesmo afirma, está tornando-as cada vez mais escravas de uma ideologia que em nada se assemelha à verdade da igreja – a não ser que esta tenha mudado. Mais do que isso, essa tese da prosperidade mantém os homens e mulheres alienados dos reais problemas de nossa sociedade. A teologia da Graça de Agostinho é muito mais do que uma teoria acerca da dádiva da salvação da morte eterna, ela ensina que a dádiva traduz um momento privilegiado da razão humana, no qual o homem não mais se deixa conduzir por bens menores do que o Bem maior que ele pode alcançar. Não se trata de uma apologia à pobreza, como alguns mesmo aqui afirmam se tratar, afinal, o que tem a Graça com a riqueza? Se para ser salvo – "verdadeiramente livres" é a expressão de Jesus – fosse preciso demonstrar sua condição de salvo com riquezas, a própria salvação perderia seu sentido.
      Também não pretendi em meu argumento que a igreja dos nossos dias fosse tal como a igreja primitiva, pelo menos não em termos "econômicos" (ou como você considerou – "socialista" ou "comunista"). Só apontei para o fato de que nela se buscava, de verdade, transformar o coração dos homens, tirá-los da inercia em que se encontravam, mostrar que era possível viver sob outra teoria socical, outra forma de comunidade, na qual os princípios da natureza humana poderiam prevalecer ao invez das determinações romanas traduzidas para a língua – visão de mundo – judia. Nossas igrejas, ao contrário, parecem tirar proveito da condição em que estes homens se encontram com o pretexto de salvar outras vidas, de expandir os domínios do reino de Deus – como se isso fosse necessário – , mantendo neles a mesma disposição de espírito acerca da riqueza e do consumo – afinal, para que outra coisa serve a riqueza aos pobres senão para o consumo? -, os mantendo alienados de suas próprias vidas, de sua condição de cidadãos, de trabalhadores e de cristinhos, isto é, capazes de transformar a vida de outras pessoas.

    33. Divino Félix disse:

      Marcelo, O tempo de ministério não valida a autoridade de ninguém. A Bíblia á mais antiga que Malafaia e ele como Pastor tem que estar totalmente fundamentado nela. O que os rapazes falaram tem base e refuta esses argumentos baratos que Silas usa em suas pregações e ainda vem desafiar os cristão a acharem erros. Silas tinhas boas intensões, mas se perdeu no caminho. Aí fica querendo ganhar no grito. Faz tempo que eu deixei de assistir seus programas, pois ele não fala nada de interessante. A única coisa que eu vejo nele é uma presunção diabólica. Não sou criança, conheço a Bíblia suficiente para entender que Deus não dá riqueza a ninguém, Ele abençoa aqueles que buscam e trabalham e se esforçam, mas adverte quem quiser ficar rico tome cuidado, pois o dinheiro é a raiz de todos os males… e aí?

    34. Adair Brock disse:

      Clison De Dousa Silva a bíblia diz que quem não trabalha não come,mas o que ele se referiu é não trabalhar-mos tanto, pois não sobrara tempo para Deus.

    35. Clecio De Paula Ferreira, tem outra coisa sobre sua resposta que precisa ser esclarecida, qual seja, a da possibilidade extrita de "exegese bíblica": Em que se fundamente para afirmar a possibilidade de fazer o texto falar por si sem que o modo como você lê o texto, suas teorias sobre o texto, sua própria visão de mundo ou horizonte hermenêutico – e, portanto, metodológico – interfira no processo? Esse problema é pormenorizado por grandes Filósofos da chamada Filosofia da Linguagem contemporâneos (Heidegger, Gadamer, Habermas, Derrida, Deleuze… ). Como pode ver, minha visão metodológica nem é minha, nem de perto é única, e, pelo pouco que conheço, nem pode ser refutada pelo método exegético, a não ser que este considere o método estrutural desenvolvido por Levi-Strauss e seguido por muitos Filósofos e Antropólogos da Antiguidade clássica e do período helenístico e patrístico, dentre eles, Vernant, Dumezil, Gilson, Brachtendorf, O'Connel… Mas, o próprio criador do método estrutural faz uma ressalva de limite ao seu método, e por isso é que ele pode ser considerado como método, a saber, que ao aplicar o método não se obtem a verdade do pensamento do texto, mas, tem-se apenas um novo mito que, por sua vez, também pode e deve ser analizado, afinal, é este que surge da análise do outro que verdadeiramente nos diz respeito. Em suma, o texto bíblico não faz sentido em si mesmo, mas, deve fazer sentido na vida daqueles que o lêem.
      E, como ambos sabemos, o cristianismo pressupõe mudança de vida, a análise do texto fundada no cristianismo não pode conduzir à manutenção da alienação, não pode servir aos mesmos propósitos da ideologia que conduz ao consumo, à ideia de felicidade por "ter" e não por "ser". O que está em jogo é a própria noção de natureza humana e condição humana: para Agostinho, a Graça é exatamente a intervensão divina para que na condição o homem se volte à natureza. Como a Graça poderia servir ao propósito de manter o homem alienado de sua natureza? A prosperidade cristã não pode manter o homem servo da ideologia do consumo, da segregação social entre os que vivem de fato daqueles que sobrevivem assalariados. O homem não pode deixar de trabalhar, mas, não pode encontrar no trabalho e na riqueza razão para permanecer aliedado das razões da pobreza e do sofrimento, e, como prega o cristianismo, de sua razão de existência no mundo.
      Não tente usar argumentos de autoridade com as pessoas… atente para os argumentos delas e veja se seus argumentos podem contradizê-los. Você pode conhecer a Bíblia de cabo a rabo, mas, se não souber lê-la, não serve para nada saber a ordem de seus versículos. Olhe para o nosso contexto e veja se é possível enchergá-lo com meus olhos, se não for, ou se meus óculos não forem suficientes, estou disposto a ver o mundo com os seus. Na verdade, quero ver melhor o mundo em que vivo, por isso estamos discutindo… rs.

    36. Antonio Batista Matteucci, querido irmão, achei notória sua resposta, pois dava para escrever até um livro, uma resposta um tanto quanto trabalhada para quem defende um evangelho "simples" rsrs, mas quero fazer algumas considerações sobre sua resposta, uma vez que se esforçou tanto, num senso positivo é claro para me responder.
      1- Você disse que eu deveria contra-argumentar seu argumento, mas foi você que comentou dentro da sua cosmovisão uma postagem simples quando falava de "historia", então o querido saltou numa visão "marxista" para defender um modelo "comum" como alternativa para igreja actual, possivelmente pela sua insatisfação com o modelo actual pregado pelo pastor Silas, "centro" das colocações desta pagina, eu não entendi que deveria montar um argumento contra o seu uma vez que você não atacou o meu e sim colocou sua posição, a qual discordo em partes.
      2- Depois faz uma declaração muito distorcida daquilo que tenho defendido, quando vc diz, que a TEologia da prosperidade aliena as pessaos quanto os problemas sociais, querido em nenhum momento disse que defendia uma "teologia ou tese da prosperidade", e sim que acredito que o evangelho pregado por Cristo é um evangelho de prosperidade, e como acredito que este evangelho transforma a pessoa a pessoa transformada trasformará o meio em que vive, mas você imediatamente salta pro nosso querido Agostinho, e para teologia da graça defendida por ele que concordo, é claro, mas depois você diz, "não é apologia a pobreza", o que você realmente quis dizer com isso, uma vez que é você ao tentar relacionar o evangelho que defendo que deve ser pregado em que a Graça produz riquezas, mas onde foi que assumi tal posição? A Graça atingiu não apenas a salvação mas permitiu ao homem desenvolver seu potencial, como arte, esporte, inteligencia e o que defendo é que a Graça produzirá pessoas "livres" com potencial para cumprir seus propositos.
      3- Depois você diz que um evangelho de prosperidade fará com que as pessoas se tornaram alienadas até de sua condição de cidadão! Que isso irmão depois você diz que não é apologia a pobreza, qual cristão não sabe dos seus valores sociais, e o que isso implica num evangelho de prosperidade, acho uma apelação ao irracional, me desculpe porque como dizemos na Italia "non centra niente" não tem nada a ver com a posição que defendo.
      4- Depois você questiona minha maneira de determinar "exegese", é claro que quem cria determina o metodo, mas quando se trata da biblia, independentemente da metodologia, uma interpretação fiel chegará a mesma conclusão, o convite que faço é em relação a minha propria interpretação do texto acima, uma vez que sou auto-didata, tente dar-me outra interpretação coerente que não seja a que foi feita, você poderá considerar qualquer metodologia de interpretação que chegará a mesma conclusão, por isso entendo que é irrelevante seu argumento uma vez que não criticou minha interpretação, mas sim a metodologia que usei.
      5- Per finir, quero apenas dizer querido irmão que a revelação é progressiva, se é verdade que perdemos alguns valores da igreja inicial também é verdade que ganhamos alguns, por isso àquem de qualquer interpretação , não podemos desconsiderar a transcedencia da palavra de Deus, por isso não tenho que olhar com os seus olhos para ser coerente com vc,mas como ministro do Evangelho levar o povo a um rel entendimento da visão, isso fica claro na vida de Cristo que nunca pregou para satisfazaer a religião da sua epoca ou mesmo seus discipulos, mas como portador da visão formou idealizadores. Abç.

    37. Devo responder suas ponderações como as separa:
      1. Não houve salto algum em minha argumentação. Do mesmo modo como você se vale de conceitos como Miséria e Prosperidade, me vali de conceitos já bastante difundidos e conhecidos na tradição ocidental para esclarecer o que tenho dito. Pedi que argumentasse e não que me acusasse ou que voltasse sua falta de coerência argumentativa contra mim. Não cairei nesta armadilha. Meu argumento não tem nada que ver com "uma alternativa para a igreja atual", mas, sim, com uma visão coerente de cristianismo que não contradiga, nem minimamente, o cristianismo primitivo. Pedi que argumentasse e ainda não vi nenhum argumento.
      2. Há alguma diferença entre dizer que o evangelho é um modelo de prosperidade e afirmar uma teologia cristã da prosperidade? Se o evangelho é um modelo de prosperidade não é a Graça divina uma dádiva de prosperidade? A graça não tem nada com a "capacitação do homem desenvolver seu potencial", pelo contrário, a Graça Agostiniana trata da compreensão do homem de seus limites em conhecer a Deus em sua ínfima condição de miserabilidade, ao tentar este mesmo homem dizer que pode, por si mesmo, alcançar a felicidade, verdade e eternidade. A Graça em nada pode ser referida à riqueza.
      3. Em nenhum momento utilizei da expressão "evangelho de prosperidade", mas, considerando que você não separa, pelo que percebo a teologia da prosperidade do evangelho da prosperidade – embora achasse que sim, visto que, no ponto 2 você distingue as duas coisas – acho que estou desaprendendo a argumentar… Disse que a Graça não pode ser compreendida como prosperidade, afinal, afirmei que ela é o momento privilegiado da razão quando compreende sua condição de miserabilidade em relação ao Bem supremo à que está destinado por sua própria natureza criada. Qualquer bem menor, sejam os prazeres físicos ou psicológicos, seja por "ter" algo ou pelo "medo de perder" este mesmo algo, em nada se compara ao Bem natural para o qual o homem foi criado, considerando a Fé cristã. Em que isso é apologia à pobreza? Pelo contrário, estou afirmando que a riqueza não deve ser o objetivo da Fé cristã, tanto quanto a pobreza – afinal, alguns cristãos até fazem voto de pobreza, e isso é a mesma coisa.
      4. Em princípio, qualquer um que consiga mostrar que a forma do argumento está errada nem precisa analisar o conteúdo do argumento. Trata-se de lógica! É como afirmar que a afirmação que contradiz o princípio da não contradição pode estar correta! kkk. Mas, não fui prepotente, analisei seu "argumento" – ou suas opiniões, pois, como disse, não encontrei nenhum argumento em sua fala – e fiz ponderações metodológicas acerca dele. Você acha que está interpretando sozinho, mas, como afirmei em minhas ponderações, o que você faz, sem perceber, é repetir as teses ideológicas que formam nosso universo cultural, em nossos dias. Essas mesmas teses não existiam a algumas poucas décadas, mas, agora são elas que vigoram! Por que você acha que interpreta assim e isso concorda com muitas outras interpretações em nossos dias? Mesmo sem aplicar um método específico? Só há uma explicação, e não é a de que esta interpretação é a "verdadeira"! Você está usando os mesmos óculos ideológicos fabricados pelos donos dos meios de produção intelectual, que como Marx afirmou, são os mesmos donos dos meios de produção material ou trabalham para eles – mesmo sem saber. Minhas afirmações metodológicas não são minhas, mas tenho consciência delas e de quem as idealizou. Você parece não se dar conta de que suas interpretações e opiniões não são suas, e de que o método que usa, ainda que não conscientemente, é um método existente mal aplicado, exatamente por não ter consciência dele – não por não ser capaz de usar conscientemente. Você parece não perceber que está repetindo a fala de outros, os métodos de outros, e o porque de os repetir, visto que, não consegue me dar as razões destas opiniões, apenas repete versículos atrás de outros – tal como criticou nosso amigo – como se houvesse neles uma verdade interpretativa inquestionável, ou como se citá-los trouxesse um poder e uma autoridade divinos.
      5. Você não percebe que a tese positivista está em sua afirmação? Não se trata de nenhuma evolução ou progressão na interpretação da Bíblia. Por que haveríamos de defender que há sempre uma progressão? Esse é um dos mais importantes "mitos" que devemos analisar – segundo o método da Filosofia Estruturalista de Levi-Strauss, de quem falei em minha resposta. Por que você acha que sempre progredimos? Você acha que isso não revela um modo específico de ver a realidade em nossos dias? A tese positivista também tem história e também serviu a um propósito em seu surgimento: dar razão de existência às Ciências independentemente das teses cristãs de natureza criada! O mais ilustre idealizador das teses positivistas foi Comte, seguido por Darwin e outros… Isso foi criado para destruir as teses cristãs e hoje vemos os cristãos usando os mesmos conceitos!!! Muito difícil de entender???
      Continuo afirmando: Você não tocou no meu argumento, nem sequer o compreendeu em sua superfície, quanto mais em sua profundidade. Não ataque a mim, mas, ataque o argumento!

    38. Caio Tascano disse:

      ENTÃO VOCÊ JÁ ESTA DIZENDO QUE O SILAS REPRESENTA O LÍDER SEM O ESPIRITO SANTO. DEFENDER UM LÍDER QUE PREGA RIQUEZAS E DIZER QUE ISSO É EVANGELHO.

      PREFIRO DAR OUVIDOS PARA O MENINO SEM EXPERIÊNCIA QUE CITOU A BÍBLIA.

    39. Adelmo Sousa disse:

      os infiéis confiam na riqueza mas os filhos de DEUS ricos confiam no SENHOR que fez os céus e a terra.

    40. Querido, bom depois de não entender porque, uma vez que foi você a criticar uma colocação minha, elaborei um argumento contra seu argumento tendencioso, o digo, sobre minha posição de prosperidade. É importante ressaltar que em nenhum momento defini minha cosmovisão sobre o assunto, porém você tem feito duras criticas sem entender na sua totalidade o que realmente defendo. Quero continuar usando tópicos assim fica fácil de você contra argumentar.
      1-Você inicia seu argumento fazendo a seguinte pergunta, o que poderia ser considerado facto histórico? E você mesmo responde, “ a igreja primitiva pode ser um exemplo”, depois você excluiu como histórico uma “Analise de subjectividade dos personagens bíblicos”, mas será que não temos influências dos valores internos destes sujeitos derivados dos dias em que vivam? Não será isto influência da sua “subjectividade”? É claro que histórico na interpretação bíblica abrange o máximo sentido que a palavra “histórico” pode ter. Então eu não acredito que devemos apenas olhar para historia da igreja ou do contexto de vida deles mas também para “eles” como indivíduos que estavam vivendo a sua subjectividade.
      2-Você diz que a igreja era procurada por todo tipo de classe social, pobres e ricos, e isso é evidente no livro de actos, depois você faz uma declaração não muito irracional, “os ricos deixavam de ser ricos, não para se tornarem pobres”???? Acho querido que você não sabe o significado de pobreza vou dar alguns, Carência Cogonal: falta de recursos básicos, Falta de recursos económicos: carência de rendimento ou riqueza, carência social exclusão social, mesmo que o “coração” destes irmãos fosse puro e sua intenção mais nobre possível, pobreza era uma consequência de deixar de ser rico, e não uma opção, depois os pobres deixaram de ser pobres??? Quando isso aconteceu, só se compreender o primeiro nível da pobreza, caso contrario uma vez divididos os recursos e sem meios de conquista-los eles terminariam, então você nos aponta Marx e seu sistema “social” como uma opção, você diz que quero tentar induzir isso, mas é você a fazer um paralelo entre a vida comum da igreja, embasada nas afirmações acima e o marxismo difundido, é claro que você diz ser apenas uma forma de expor um argumento, mas amigo tanto o modelo comum da igreja como o socialismo não funcionaram como modelos social, então argumento directamente, não creio que o capitalismo o seja, porém não defendo o capitalismo mas sim a politica de Reino pregada por Jesus, onde não há igualdades, Jesus nunca disse que haveria igualdade social, porém tudo está focalizado na fé, aquele que crer “mais” conquistará mais, conquistará o que? O que quiser, “Tudo o que pedirdes”. Lembre-se que estamos falando de “Jesus” o Filho de Deus, alguém que a maioria dos filósofos citados não acreditam, não na sua divindade.
      3-Depois o irmão faz uma declaração estranha, “as riquezas são produzidas pelos homens”, querido acho que o irmão está estudando muito a filosofia “Marxista”, Foi Deus que estabeleceu as riquezas querido, quando Ele mesmo diz Eu sou o dono do Ouro e da Prata, ou seja Eu sou dono das Riquezas, é por isso que Ele sempre recompensou a fidelidade e o temor com riquezas Sl 112.1-3, se nós a distribuímos mal pode revelar um falimento do sistema humano de governo, Mas o Senhor continua sendo Dono das Riquezas. Mas você disse isso para salvaguardar uma afirmação que fez mas que não a compreende, Quando cita o amor ao próximo, mas uma vez apelando para vida comum, o próximo foi muito bem definido por Jesus na bíblia por isso acho que tem apenas que ler a passagem do bom samaritano para entender que não devemos solucionar os problemas de todos, mas sim do “próximo”.
      4-Depois você diz “para um enriquecer é necessário que outro empobreça”, não tenho duvidas disso amigo, é só conhecer um pouquinho de economia para saber que a riqueza do mundo está estabelecida e só “cambia de mão”, mas te pergunto, será que Deus não sabia disso quando enriquecia seu povo? Para estabelecer a Nação de Israel novamente, cumprindo a sua promessa Ele teve que empobrecer algumas nações, uma vez que a Nação de Israel não existia. Mas a culpa é Dele? Claro que não mas Ele usará os princípios deste mundo para cumprir sua vontade uma vez que fomos nós que falhamos, portanto não vejo problema nisso irmão, quando vejo o enriquecimento do Brasil vc pode dizer que é resultado da politica Brasileira mas eu Acredito que Deus está prosperando a nação por causa do seu amor àqueles que lhe são fieis, e empobrecendo a Europa por causa da sua infidelidade, eu creio assim, se não concorda é outro problema, talvés devêssemos levar o sistema politico brasileiro para países pobres uma vez que está dando certo! Rs. Mas prefiro Levar Jesus como um Deus que prospera aquele que lhe é fiel.
      5-Para terminar a primeira parte, você diz que o pobre deixa o rico mas rico quando compra alguma coisa, querido o que isso tem haver com a prosperidade? Uma vez que já afirmei diversas vezes que prosperidade não é só bens materiais. Penso que tenha um carro, Porque? O carro te dá comodidade, mas se todos andássemos de onibus economizaríamos “ar” e dinheiro mas você continua usando seu carro mesmo sabendo disso, por isso vai em uma gasolineira e abastece deixando o dono mais rico, mas você não pensa nisso porque você pensa na sua comodidade, então concluo Sempre priorizamos a nossa comodidade e nosso bem estar, Deus respeita isso e sabe a importância que isso tem na nossa vida, porém se eu glorifico a Deus naquilo que tenho reconhecendo que eu sou um “administrador” daquilo que Ele me deu e não dono, por Ele é o Senhor, dono, de tudo Ele com certeza dará mais a uma pessoa assim, é só vermos a parábola dos talentos, quando o fiel recebe mais e o infiel até o que tem é retirado, não creio que isso seja um mal e que se eu sou humano compreendo isso quanto mais Deus.
      Bom referente a esta primeira parte gostaria que colocasse sua opnião e desse u uma parecer biblico para analisar. VEM MAIS AI.

    41. Quero responder a segunda parte do seu argumento e quero começar escrevendo que sou um pastor missionário a 10 anos na Europa, não sou Teólogo e nem filosofo, estou muito limitado concernente ao conhecimento secular, uma vez que tenho dedicado minha vida a Cristo desde minha juventude, gostaria de poder estudar mais como o irmão, mas infelizmente até aqui não consegui, digo isso, porque darei respostas embasadas na Palavra de Deus e não em conhecimento de filosofia, pois como disse não possuo nenhum e também na experiência, sei que a experiência não pode ser aplicada como resposta, mas Salomão disse “o que sabe aquele que não tem experiência”.
      1-Bom na sua segunda parte de argumentação você diz “pedi que argumentasse” ok, argumentei mas gostaria de saber sua opinião clara, sobre prosperidade. Eu creio que o Deus da Bíblia é um Deus de prosperidade, e creio que a prosperidade é resultado da Salvação na vida daquele que crê. Ou seja se você não crê nisso não fará diferença para você, uma vez que no periodo chamado pela teologia "Periodo da Graça" o “crer” “verbo de acção” é mais importante que obedecer, você acredita que a miséria seja resultado do sistema de governo humano, eu acredito que é resultado do pecado, assim ataco a raiz do problema e não a superficialidade. Depois você disse, gostava que apresentasse uma “visão coerente que não contradiga o cristianismo primitivo”, mas a pergunta que te faço é existe algum seguimento hoje que se assemelhe ao sistema primitivo de igreja? Claro que não, mesmo porque a bíblia não nos dá nenhum “sistema” para administrarmos a igreja e sim “doutrinas” que deveriam ser aplicadas na igreja, seguisse ela o sistema de governo que fosse, uma vez que a cultura determinaria muito o sistema de governo da igreja, mas a doutrina deveria ser aplicada, é por isso que a Palavra é a base da igreja e não o seu sistema de governo ou administração. Gostaria que nos desse uma alternativa para “administrarmos” a igreja, mas que não seja o “socialismo”.
      2- Depois você pergunta “Há alguma difença em dizer que o evangelho é um modelo de prosperidade e afirmar uma teologia cristã de prosperidade?” Querido você manipulou minha palavra dizendo que acredito num evangelho como modelo de prosperidade, uma vez que deixei claro que não acredito numa teologia da prosperidade, eu disse “eu creio num evangelho de prosperidade”, ou seja que a pessoa que crer no evangelho pregado por Jesus ela será prospera, e o que é ser próspera? Ter uma vida abundante. Vida não está ligada a ter mas a ser, portanto, a prosperidade virá de dentro para fora, uma vez que a palavra prosperidade vem da mesma raiz da palavra Shalon ou seja paz, com benefícios matérias e físicos resultado do crer na Palavra. Por exemplo o evangelho que pregamos tornou-se um evangelho condicionado, só serve se a pessoa tiver algum problema, então uma pessoa rica, saudável, com o casamento estável e filhos maravilhosos não precisa do evangelho que está sendo pregado, porém o evangelho que falo é o evangelho que actua primeiro na “salvação” tornando o individuo filho de Deus, e filho fala de relacionamento depois cidadão do reino e cidadão fala de “representação”, este evangelho actuará de forma efectiva em toda “vida” da pessoa. Gostava de ouvir sua posição de evangelho, pelo que me parece vc crê num evangelho que salva mas que não produzirá nada na vida da pessoa, só o seu interior!
      3- “A graça não pode ser compreendida como prosperidade”, de facto a graça em nada tem haver com riqueza ou pobreza, a prosperidade na bíblia está relacionada a “bênção” ou seja a um “resultado” então posso afirmar que a prosperidade vem da Graça, afirmo sem nenhum receio, veja que eu disse que a prosperidade esta intrínseca na salvação, como efeito e não como causa, a Graça é a causa da Salvação do homem, portanto mais elevada que qualquer beneficio que possa produzir, porem a Graça teve uma acção mais efectiva que a salvação e como argumentei de maneira superficial porque entendo a Graça com uma amplitude imensa, você simplesmente condicionou minha forma de entender a graça, mas veja querido o facto de Adão não ter morrido imediatamente depois de haver pecado é resultado da graça, o facto de Deus tolerar a humanidade antes da vinda de Cristo é resultado da Graça, o podermos respirar é resultado da graça, a natureza é resultado da graça, a arte é resultado da Graça, a criatividade é resultado da Graça, o viver é resultado da Graça, que tomou forma em Cristo Jesus. Portanto não entendo porque não aceitar que os benefícios que provem da fé não podem ser resultados da Graça? Pode argumentar porque queremos saber sua opinião de graça, pois ela parece se centrar no homem para você, mas para mim a Graça se centra em Deus e o homem é um beneficiario disto.
      4- Você depois faz uma argumentação filosófica que confesso não tenho “capacidade” para decifrar, quando diz que o facto de fazer uma interpretação própria incorrerá sempre em estar “copiando” alguém como todas as formas de interpretação foram estabelecidas, rsrs, seria cómico se não fosse trágico, que temos haver com isso querido, quando digo que faço uma interpretação pessoal, quero dizer que faço sem usar de nenhum meio estabelecido, mesmo que eles estejam estabelecidos, ou seja quando você chega a conclusão de um assunto não signifique que alguém não tenha chegado a mesma conclusão mas que você por “ns” motivos acabou de chegar aquela conclusão, e haver uma idêntica a sua a 1000 anos atrás não pode tirar o mérito de você ter alcançado o mesmo parecer. Caso contrario porque estudamos as posições já existentes, deveríamos criar algumas, mas quando estudamos chegamos a conclusões “pessoais” quanto ao parecer deles. E isso é um tipo de evolução, por quero encerrar falando sobre isso.

    42. 5- Você faz duas perguntas que quero questionar, Porque deveríamos entender que há sempre uma progressão? Porque você acha que sempre progredimos? Penso que você estivava questionando minha posição sobre a revelação, bom primeiro estamos sempre em progressão mesmo em se tratando da bíblia, porque? O problema não está na bíblia mas em nós mesmo na nossa finitude, existem assuntos na palavra que só puderam ser entendidos recentemente, posso dar um exemplo, quando a bíblia nos Diz que Deus é o Deus do invisível, parecia uma loucura da Palavra até o advento do Microscópio, hoje entendemos o que a bíblia quis dizer, ou seja ela estava certa mas nossa limitação nos impediu de compreender algo simples para a Palavra de Deus. O próprio argumento usado por você sobre a interpretação da bíblia quando você diz a “décadas que estão estabelecidos”, porque não a milénios visto que a palavra tem milénios de existência, por causa da nossa finitude, assim eu creio que a palavra não progride, ali esta tudo na sua totalidade, mas que nossa forma de compreende-la e analisa-la está em andamento.
      6- Quero terminar com duas colocações, Primeira, que você tem argumentado sobre os meus argumentos, não vimos nada de completo no que falou, pode ser que realmente esteja numa período de “progresso” da sua teologia. Segundo usufrui sempre de argumentos bíblicos e ainda não vi nenhuma contra posição clara sobre os argumentos da palavra que coloquei da sua parte, embasada na palavra, vi que estuda muito os filósofos do ultimo século, mas a maioria rejeitava um "Filho de Deus", quero ver seus argumentos ancorados na palavra de Deus, não tenho medo de dizer aquilo que acredito, como Jesus não teve medo de dizer as pessoas “quem não comer do meu corpo e beber do meu sangue” ainda que isso tenha diminuído sua popularidade, o que falo não falo para ser popular ou para oferecer as pessoas um “evangelho fácil” Acredito na Palavra de Deus em seu todo, não em partes que me convém.
      Fico feliz de poder expor aqui de forma superficial um entendimento “pessoal” da palavra de Deus, baseado na minha fé, conhecimento e experiência com Jesus o meu Senhor. Grazie Mile.

    43. Jairo Luis disse:

      Se todo mundo defende o seu entendimento "pessoal" da "palavra de deus", não existe palavra de deus alguma. certo? O que existe são pessoas interpretanto palavras de outras pessoas – DESCONHECIDAS – e adaptanto aos seus interesses pessoais, como faz qualquer seita ou corrente cristã das milhares existentes. certo? Podemos descartar tarnquilamente a tal "palavra de deus", que se existisse, certamente deixaria a todos maravilhados e tornaria impossível qualquer tipo de interpretação "pessoal", certo? Portanto até alguém me apresentar essa palavra maravilhosa de deus, que me deixe maravilhado e absolutamente sem capacidade de colocá-la em dúvida, considerarei da maneira mais justa possível, todos os cristãos como hipocritas e mentirosos.

    44. Se você é cetipco quanto a Biblia como palavra de Deus, isso é um problema seu, não meu. A interpretação "pessoal" da que falo está explicada acima. Depois acho interessante que você não acredite na Biblia como palavra de Deus, conheço arqueologos, cientistas, filosofos, sociologos e outros tantos que não têm duvidas disso, porém você deve ter um QI mais elevado do que estes grandes homens como, Martin Luther King, Tomas Edson, Augusto Cury, Abraam Lincon, Agostinho de Hipona e outros milhares, depois temos o testemunho da "ressureição de Cristo" evidenciada por mais de 500 pessoas que depois de 60 anos a maioria estava viva, a influencia positiva do Cristianismo na sociedade e a influencia que ele teve em outras religioes, a pessoa de JEsus deve ser analisada sem os olhos do "ceticismo" aqueles que ousaram faze-lo não tiveream duvidas a seu respeito, as verdades cientificas da biblia inquestionaveis, tudo isso nos leva a crer na "Inspirada Palavra de Deus", se isso não é suficiente para vocÊ acho que você pode oferencer algo melhor para nós!rsrs Talve´s o que falte para você é essa utenticidade de criticar opnião ser tranferida para palavra e não ficar comendo aquilo que te dão, aqueles que ousaram questiona-la se renderam aos seus ensinamentos. Abç.

    45. Olá Clecio de Paula Ferreira, antes de qualquer outra coisa, quero dizer que me sinto muito à vontade discutindo estes temas com você e expondo minhas posições sobre o tema. De modo algum pretendo te colocar em situação constrangedora, e, se o fiz em algum momento, foi unicamente por descuido, não tendo sido esta a minha intenção. Digo também que sou grato por ter respondido minhas intervenções com um argumento e sinto que agora teremos posições mais claras no debate.
      1.
      Quanto ao primeiro ponto, creio ser suficiente dizer que as ressalvas que fiz quanto ao problema do contexto histórico foram de caráter metodológico, isto é, disse que fala-se muito em contextualização histórica dos fatos bíblicos – você mesmo levantou este obstáculo na fala do nosso amigo ao censurá-lo por elencar uma série de versículos sem conexão contextual – mas, esquece-se de pensar que o personagem bíblico também deve ser considerado historicamente. Isso quer dizer que, tanto quanto o evento bíblico é um evento histórico quanto o é a recepção dos feitos dos personagens durante a história do cristianismo, bem como sua "subjetividade" se assim podemos chamar. Nem sempre na história Pedro foi considerado do mesmo modo como o consideramos hoje, ou Tiago ou Judas o traidor. O modo como eles foram "descritos", como se considerava seus feitos, também tem história na tradição cristã. Mas como é possível falar desta história de como os personagens foram entendidos na história? Basta procurar na própria tradição do cristianismo. Nos textos medievais e modernos tempo inúmeros exemplos: de Agostinho a Hegel temos mais de 1500 anos de história dos personagens bíblicos. Como afirmar que o modo como os lemos hoje é o correto e não o modo como Agostinho ou Hegel os leram?
      Além disso, ainda que consideremos o nosso modo de ler o correto, não é por isso que devemos olvidar a história, esquecer de toda tradição de leitura, sob o risco de não percebermos que o modo como estamos lendo é influenciado pela nossa cultura, afinal, se esquecemos a história, estamos correndo o risco de repetí-la, seja para o bem ou para o mal. Se for para o bem, será unicamente por acidente e se para o mal, por negligência. Não queremos nem um nem outro. Queremos estar conscientes para, de fato, optarmos pelo bom caminho, pelo bom método, e rejeitarmos o mal caminho, o mal método.
      Com isso, quero dizer que há um modo correto de ler os textos antigos, neste caso a Bíblia, e não sou eu que afirmo, mas, estou apenas repetindo o que tenho aprendido com os grandes mestres da metodologia filosófica e histórica já disseram antes. E não só isso, quero afirmar também que ainda que haja um modo, um método, que possamos considerar correto, este não conduzirá senão a uma verdade histórica, que se refere unicamente ao nosso modo de ver, não a uma verdade atemporal, absoluta.

    46. 2.
      Para responder ao segundo ponto proponho uma analogia. Imagine um monte de areia. Alguém pede que se retire um grão de areia do monte e que se repita a operação respondendo a seguinte questão: "ainda é monte?" a cada vez que se retira um grão. A pergunta que faço é: quando o monte deixará de ser monte? Para responder esta pergunta poderíamos tentar estabelecer alguns critérios objetivos, por exemplo, a quantidade de grãos, o volume, o peso, algum valor de referência, por exemplo, quantos "caminhões", etc. Uma coisa não muda: sempre precisaremos de uma referência, de algo que sirva de padrão ou parâmetro. Para que tudo isso?
      Quando, em minha resposta anterior, afirmei "(…) os ricos deixavam de ser ricos, não para serem pobres (…)" o que buscava era a desmembração da relação "rico-pobre". Do mesmo modo que não poderemos afirmar o momento exato em que o monte de areia deixa de ser monte, exceto quando aplicamos algum critério objetivo de quantificação ou uma referência objetiva compatível com a categoria quantidade, sem a ideia de rico não haveria a ideia de pobre. Você, pelo que percebo, não compreendeu desta forma o que eu afirmei. Isso fica evidente quando você me apresenta, como se me fosse necessário, o conceito de pobreza. (Se te interessa este assunto, tenho um artigo publicado em meu blog sobre isso: Miséria e Pobreza do Brasil, http://www.abmatteucci.com ). Ao afirmar isso, que os "ricos deixavam de ser ricos" não tinha a pretensão de opor riqueza e pobreza, mas, de evidenciar a extinção destas classes, justamente por não mais se ter a referência! Onde todos podem as mesmas coisas não é possível afirmar poderes diferentes! O mesmo ocorre com a ideia de pobreza, que deixa de ter razão de existência se não houver a referência de quantificação ou de comparação.
      Todavia, você poderia indagar: "mas, não seria apenas um problema lógico, na medida em que o poder de alimentar-se adequadamente é que está em jogo? Afinal, o alimento se compra com dinheiro ou se consegue com poder de troca, e assim, a ideia de pobreza permanece, ainda que não existam ricos". Não me esqueci desta dificuldade! Apenas não considerei útil à nossa discussão. O que tentei demonstrar no meu argumento não foi a necessidade de satisfação das necessidades básicas de alimentação e moradia, ou como você chamou de "conforto", mas, que para suprir tais necessidades já desenvolvemos mecanismos estruturais de Estado para garantir. Se na igreja primitiva eles estavam desenvolvendo sistemas parecidos, pouco importa para nós agora. Somos seres racionais e políticos – não fomos criados assim? – e temos a capacidade de solucionar tais problemas fazendo uso de nossas capacidades naturais! O mesmo sol nasce para justos e injustos! Não é por ser cristão que a prosperidade o alcança, mas a própria ideia de ser cristão pressupõe, como você mesmo reconhece, a atitude cristã de "não tratar o outro como meio para um fim, mas como fim em si mesmo", "pois, tal como eu sou à imagem e semelhança de Deus, meu semelhante, meu próximo o é também", "e tal como eu preciso da graça divina para reconhecer que não sou capaz de agir bem pelo bem mesmo sempre, com meu próximo também acontece assim", "de reconhecer que ainda que não seja capaz de agir bem sempre, não é por merecimento que somos agraciados, pois, se assim o fosse nenhum de nós seria digno da redenção".
      Mas, a atitude cristã também diz respeito a nossa condição de homens políticos, e sendo assim, somos capazes de desenvolver mecanismos políticos para garantir os princípios de nossa natureza descritos acima: somos responsáveis, somos autônomos, temos livre-arbítrio, somos racionais. Quando criamos leis para garantir que não haja fome estamos exercendo nossa natureza e garantindo que nada impeça que a natureza de alguém seja violada, violentada, seja pela fome, pela falta de assistência de saúde, pela falta de moradia e educação, etc. E quando criamos meios institucionais para que tais "direitos" sejam garantidos e possíveis de serem cobrados por cada um dos homens livres, racionais, autônomos e responsáveis, estamos ainda exercendo nossa atitude de homens políticos e éticos, e, se quiser, de cristãos.
      Portanto, não se trata de defender um ou outro regime político ou econômico marxista ou de qualquer outra tradição teórica. Tampouco de pensar uma igreja nova considerando tais modelos teóricos. Se levantei o problema da extinção das classes "ricos" e "pobres" foi para esclarecer que nosso problema em nada tem a ver com a riqueza ou a pobreza, mas, para tornar evidente que se trata de um novo modo de compreender as relações sociais e políticas: trata-se de uma mudança completa no modo de compreender a realidade, não mais a partir das referências de honras e glórias das famílias de acendência, ricas ou pobres, mas, agora a partir da tomada de consciência da própria natureza e condição dos homens por meio da graça divina (ver Agostinho. A natureza e a graça; A graça de Cristo e o pecado original; Hanna Arendt. A condição Humana; entre muitos outros textos). Ainda aqui meu argumento permanece intocado.
      Quanto às afirmações bíblicas sobre a possibilidade de prosperidade, deixemos para depois.

    47. 3.
      Penso que, quanto à sua terceira objeção, já expus o suficiente. Em nenhum momento afirmei que pobreza e riqueza devem ser vistos, pelo menos no cristianismo, como par de oposições, como membros de uma dicotomia natural e inseparável. Pelo contrário, afirmei que o cristianismo desfez este par e conduziu o cristão primitivo a um novo modo de encarar a realidade, qual seja, a partir de sua natureza e condição. O que, em nada pode ser ligado a uma vocação à pobreza como querem alguns, mas, ao invés disso, deve-se buscar na vida o bem maior que o homem pode ter, já que a busca da riqueza ou da pobreza revela exatamente a falta da graça divina, a falta da fé cristã, na medida em que se troca o bem maior por algo que é criatura do bem maior: pela riqueza se busca a satisfação dos das necessidades de prazeres (conforto, bem estar, luxuria, …), e, pela pobreza se busca a reputação, a soberba do nome, as vaidades advindas das privações…
      Mais uma vez você demonstra não ter compreendido meu argumento, ainda que o tenha citado algumas vezes. Demonstra isso ao afirmar novamente a relação dicotômica de riqueza e pobreza com a noção de riqueza em termos de poder aquisitivo quando a relaciona com o "fato" de Deus ser o "dono do ouro e da prata". Ainda, você afirma que os homens administram "bem ou mal" as riquezas que pertencem a Deus. E, além disso, que eu, "para salvaguardar" o que tinha afirmado antes sobre "o próximo" e, continua, "mais uma vez apelando para o bem comum", afirmei que as "riquezas são produzidas pelo homem". Sendo ou não Deus o dono do ouro e da prata, do modo como você significa os termos ouro e prata, o que nos importa é que os homens "comem do suor do próprio rosto", e ainda há aqueles que não têm lugar para suar, e, portanto, não comem. Assim, você gostando ou não, todas as riquezas, em termos econômicos, advém do trabalho daqueles que produzem – ora, não foi por isso que citei Marx? – e, tal como o sol nasce para justos e para injustos, o trabalho e a divisão do produto deste trabalho depende, exclusivamente, das condições de trabalho às quais os homens estão submetidos.
      Todavia, resta ainda uma dificuldade em sua terceira objeção. Você aponta para uma ideia de "próximo" no sentido de diferenciá-lo do "todos". Afirmou que eu entendi o conceito de "próximo" de modo equivocado. Aqui, confesso, fiquei assustado. Quem seria o próximo senão aquele que é oriundo da mesma natureza e condição do "todos" que foi criado? Quem é o "não-próximo"? Devo tratá-lo diferentemente do "próximo"? Posso tratá-lo como "meio" ao invés de um "fim" em si mesmo? Em que o "próximo" se diferencia do "não-próximo", seria a distância ou sua posição no espaço? Ou sua natureza e condição? As qualidades e atributos de sua natureza são diferentes? Ele é marcado de modo diferente? Como posso reconhecer esta marca? Será que o Criador concede a alguns privilegiados da "fé" o discernimento do "próximo" e do "não-próximo"? E a pergunta mais importante: a quem serve esta distinção de "próximo" e "não-próximo" e com que propósito? Me assustei diante das implicações desta distinção que vão desde os crimes de segregação e acepção de pessoas, e conduzem até a crimes horríveis de genocídio, racismo, xenofobia, entre muitos outros historicamente conhecidos.
      Poderíamos tratar um terceiro como meio se tivéssemos como fim da nossa ação o bem de um próximo? Tal problema foi a raiz de uma grande polêmica medieval que levava em consideração a "potência absoluta" e a "potência ordenada" papal. Mesmo naquela época, chamada "era das trevas" por muitos imbecís, as ações papais deveriam seguir uma ordem que levava em consideração a natureza humana. O homem deve ser tratado como fim em si mesmo! Todo homem, não só o próximo!

    48. 4 e 5.
      Sua quarta objeção me enojou. Levar o cristianismo à sério é admitir que outros povos devam sofrer pelo enriquecimento do outro? Isso foi o mesmo que aconteceu na colonização da América: o homem branco escravizou o negro – estes não eram "próximos", afinal nem eram humanos! – para levar este evangelho que fosse acredita aos povos "d'além mar". Ah, "mas não foi isso que eu afirmei!", você pode exclamar, "Não disse que poderiam ser escravos!". Qual a diferença entre tratar o outro como meio tratando-o com um salário que mal dá para a alimentação, como ocorre com os trabalhadores chineses dentro dos navios cargueiros, chamando-os de "trabalhadores livres", e tratar o outro como meio dando-lhe a comida e a cama de dormir, forçando-o ao trabalho e chamando-o de escravo?
      Mesmo considerando os países europeus, ricos. Se tiverem de sofre para que um povo pobre enriqueça com esse evangelho, que sofram? Eles, os homens e mulheres, as crianças que nada têm que ver com as decisões de seus pais ou avós, serão o meio para esse fim (a salvação em "Cristo" dos povos pobres)? É esse o evangelho da prosperidade? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk… Ah, desculpe, eles são "infiéis"! Quer dizer que a salvação, ou seja, a prosperidade é por merecimento? É para os fiéis? Você não entendeu nada da GRAÇA agostiniana! Agostinho escreve uma série de livros contra o pelagianismo exatamente sobre isso e, em resumo, afirma que nada que o homem possa fazer pode lhe garantir a salvação, não há sinais da salvação, não há predestinação, não há obra de mãos humanas que possa se equiparar ao sacrifício do "cordeiro sem mácula"! Se fosse por fidelidade ou infidelidade, todos os homens estariam fadados à "morte eterna". Além disso, só a ideia de que o homem pode realizar um ato sequer em direção ao Bem sem a ajuda da GRAÇA, invalida o sacrifício de Jesus. Para Agostinho, refutando a tradição grega e romana, o homem é incapaz de realizar o bem pelo bem mesmo (sem que seja por reputação ou temor) sempre, é exatamente a mudança da tradição antiga para a cristã: a famosa expressão paulina de que o "bem que quero fazer não faço, mas, o mal que não quero, esse faço".
      A GRAÇA é a mediação do Cristo, não de Jesus, que em nada se vincula à fidelidade ou infidelidade do homem! Desculpe-me a franqueza, mas, este evangelho da possibilidade do outro poder ser meio para um fim, qualquer que seja ele, de nada me serve!
      Por fim, quanto à segunda parte da sua resposta, creio já ter esclarecido no momento em que comentava suas objeções, inclusive quanto às duas últimas questões, que dizem respeito à ideia de "progressão". Penso que no comentário à 1 objeção tratei suficientemente o tema. Já quanto à sua solicitação de argumentação bíblica, teológica, "na palavra", prefiro me abster. Penso que, como já afirmei no início desta e na outra resposta, na anterior, o texto precisa ser encarado não como uma "fala oracular" que pode ser decifrada pelo sacerdote a qualquer momento, mas, como uma fonte que nos remete à tradição interpretativa, seus diversos intérpretes e períodos, à história da tradição cristã, e não me sinto à vontade para citar versículos bíblicos sem que deles tenha verificado todos estes aspectos. Assim, meus argumentos, antes de serem da "palavra de Deus", são das palavras de "homens divinos", que dedicaram suas vidas à tradição cristã e aos problemas da vida dos homens em seus dias, da história destes problemas, afim de saber reconhecer os nossos problemas e encontrar na tradição os indícios das melhores respostas. Como vê, minha pretensão é a de saber me colocar no meu lugar na história do cristianismo.

    49. Jairo Luis disse:

      POR QUE HÁ TANTA CONFUSÃO ENTRE OS CRENTES? RESPOSTA MAIS SIMPLES POSSÍVEL: PORQUE DEUS NÃO EXISTE.

    50. Antonio Batista Matteucci caro amigo, tem sido um prazer poder ler suas postagens, e tem me feito reflectir, penso que em alguns pontos como o conceito "contexto historico" foi um mal entendimento da minha parte que achava que vc excluia a subjectividade dos personagens, pode ver isso quando afirmo que "historico" é compreeender na "totalidade" o conceito da palavra, me desculpe por minha ignoracia, depois poderiamos seguir debatendo porque percebo que não chegaremos a um senso comum, porque vejo que fala como "Filosofo" que é, e penso que o Deus AT deve ser um problema para vc na sua compreensão de "humanista", porque percebi que não entende um Deus que "recompensa" mas um Deus que "submete" todos debaixo das mesmas possibilidades, e eu que falo como um "Pastor" não entendo assim, por isso meu conceito de "Prosperidade" como resultado e não como Causa da Graça, porque vejo que continua "condicionando" meu conceito de Graça, aceito um Deus que abençoará alguns e outros não, definitivamente, e meus argumentos estão pautados na Palavra de Deus, na qual vc não quer ter como base do debate, prefere "homens divinos" algo que não concordo, acredito na liberdade do pensamento e na sua evolução porem tenho a biblia como inerrante palvra de Deus. Lamento que exclua o conceito biblico de proximo, pois se no decagolo a palavra proximo tem a abrangencia apresentada por vc no NT Jesus nos explica como funcionaria na pratica este mandamento, ou seja, o proximo não está acima de vc mesmo segundo Jesus, você é o padrão para servir o proximo, por isso trata-se de poder de abrangencia pessoal, parece exclusivista como vocÊ diz, mas é muito mas solido e possivel que um conceito de universalidade do "proximo", posso dar um exemplo, João Batista disse que se tenho duas camisas posso servir meu proximo, "aquele que não tem nenhuma", mas não posso dar aquela que não tenho, ainda que haja a necessidade do outro, Tiago também faz uma declaração sobre o assunto quando diz que "quem não faz o bem peca", mas depois nos dá algumas explicações de sua posição, ele diz "que se alguem for na sua casa com fome e apenas orar por ele e o despedir sem dar o que comer a ele, não fez nada por aquela pessoa", vocÊ disse "haverá alguma marca" eu te digo sim, aquele que "vier" até você, mas esse conceito é pesado para um humanista, mas para mim é completamente aceitavel, e vc me colocou até como defensor de genocidio e segregação social, rsrs, mas acabou por responder vc mesmo, será que o Criador concede alguns privilegiados da fé? E se a resposta for sim! porque Deus escolheu Israel, Escolheu a Igreja,escolheu os doze e até Judas para ser o traidor, esse é o nosso maior medo descobrir que não temos o controle, como disse minha visão é teocentrica e não Antropocentrica.
      Depois vc fala de "livre arbitrio" e aí teremos um problema serissimo porque eu sou "calvinista" e não acredito nesta tal "liberdade", portanto como não podemos pautar nossos debates na "palavra de Deus" mas nos conceitos "instaveis" de "homens divinos" prefiro me abster de continuar, porque como disse não sou filosofo mas apenas um Pastor, por isso não tenho dificuldade em escutar uma mensagem como está do pastor Silas "centro do debate" e aceita-la sem restrições, porque apesar de vermos muitas pessoas questionarem sua pessoa e colocarem avalenches de pensamentos e de versiculos isolados, ninguem questinou sua mensagem num prisma biblico.
      Tem sido um prazer acompanhar seus pensamentos e aguardo a proxima "puntata". Oportunidade. Obrigado pela disponibilidade.

    51. Jairo Luis disse:

      Se está tudo predestinado por deus, POR QUE RAIOS OS CRENTES PERDEM TEMPO SENDO CRENTES, já que estarão sempre e eternamente cumprindo seus planos, seja como crentes ou como assassinos?????

    52. A questão da predestinação não é assim tão superficial como vc a qualifica, deveria entende-la primeiro para depois fazer qualquer questionamento.

    53. Olá novamente Clecio De Paula Ferreira. Desculpe a demora na resposta à sua última postagem. Estive um tanto atarefado nos últimos dias e não consegui responder. Na verdade, não sou Filósofo, sou professor de Filosofia. Ser Filósofo é uma ambição que só espero ser capaz de alcançar quando velhinho ou morto rsrsrs.. Por ora, "professor" muito me agrada. Como professor de filosofia não pretendo convencê-lo de que estou certo, quando muito, desejo proporcionar ocasiões de reflexão. Fico muito satisfeito ao "ouvir" de você que tenho conseguido isso.

      Você afirma uma coisa que considero de grande importância e devo concordar contigo: também não acredito que o "consenso" resolva alguma coisa. Como "humanista", aprendi que as pessoas não precisam pensar de modo igual para que ajam no mesmo sentido! Uma das grandes influências do cristianismo para a história dos homens foi a ideia de que não basta saber o que é o Bem para agir bem! Se fosse necessário o consenso em que o cristianismo se distinguiria do "platonismo"? As ações de cada indivíduo, segundo sua própria fé, são o que distingue o cristão do não-cristão, na medida em que tais ações, não intenções, unem os mesmos homens num mesmo sentido! O que nos convém saber agora é o que é esta Fé, segundo a qual, os homens agem.

      1.
      Em primeiro lugar, a fé cristã se funda no princípio da necessidade do sacrifício de Cristo. Tal necessidade advém da já citada impossibilidade do homem agir Bem por sua própria vontade, sem que esta ação tenha seu fim na "reputação do nome" ou no "temor da punição". Segundo Agostinho, tal limitação das ações tem origem na própria condição humana, na medida em que esta condição limita sua vontade a desejar o bem apenas de duas formas: pela "falta" e pelo "medo da perda". Assim, desejamos muito um bem, mas o desejamos porque ele nos falta. Desejamos até o conseguirmos, mas, a expressão de nossa condição se manifesta novamente quando, agora que temos o que desejamos, temos medo de perder.
      O amor, segundo a condição humana, é limitado pelo aspecto negativo, da inquietante necessidade de satisfação, pois, mesmo quando temos o que desejamos, ainda não estamos satisfeitos, pois, agora que temos, desejamos o poder de manter o que temos, pelo medo de perder. Agir bem pela "falta" é agir bem em vista da "reputação do nome", mesmo quando essa reputação seja "interior", seja de mim para comigo mesmo: "Consegui agir bem!", "Consegui vencer a tentação!", "Estou mais próximo de Cristo!", como se tal façanha fosse dependesse de sua própria força, de sua própria vontade. Mas, alcançada a reputação, imediatamente temos medo de perdê-la, seja pela falta da reputação que se perderá, e agora com um agravante, o medo da punição. Todavia, mesmo no primeiro momento, naquele em que desejamos a reputação primeira, a desejamos também pelo medo da punição.
      Na condição em que se encontra, o homem não é capaz de querer o Bem, mesmo porque ele não é capaz de reconhecer o Bem mesmo, aquele que acabaria com sua inquietude. Não fosse o sacrifício do cordeiro sem mácula, o homem não seria capaz de salvar-se da inquietude, seja da falta ou do medo da perda. Ele não seria capaz de agir Bem se não fosse o sangue do cordeiro que o justificasse, que o legitimasse, o que não significa que agora ele possa agir Bem por vontade própria, mas, unicamente, que ele foi tornado justo, apesar de sua injustiça.

      2.
      Outro princípio cristão, derivado do primeiro, é que, sendo o homem incapaz de agir bem por sua própria vontade, sem que sua ação se balize na condição humana, ele deve encontrar, como marca do toque da GRAÇA em sua condição, as regras segundo as quais ele "deve" agir. Pela graça, o homem sabe que permanece em sua condição, que sua razão se limita à sua condição, que o modo como percebe o justo e o injusto em suas relações com os demais homens também é segundo sua condição humana. Contudo, sabe também que sua condição não pode impedir que a graça alcance os demais homens – essa é a chave para entender o motivo da discórdia entre Paulo e Pedro, que os fizeram se separar. Amar o próximo como a ti mesmo é reconhecer que, se não fosse pela graça, eu mesmo não poderia ser salvo, e que ainda assim, permaneço na condição humana, de não ser capaz de reconhecer o Bem em si mesmo.
      Sendo assim, devo, a partir de minha condição, considerar os limites de minhas ações de modo a não agir com o próximo como se alcançá-lo, mesmo que seja "para Cristo", não é tarefa minha, mas tarefa do próprio Cristo. Alcançar o próximo não pode ser um bem para mim, pela minha necessidade de reputação ou medo de punição, pela minha condição de amar segundo a falta ou o medo da perda. Por isso, devemos limitar nossas ações, devemos regular positivamente os limites das preceituações das ações de todos os homens, isto é, surge com o cristianismo a ideia de DEVER SER.
      Assim como a fé é particular, o dever ser é particular. Surge do indivíduo e do interior do indivíduo, de sua alma como um todo, portanto, de sua razão e vontade, de sua criatividade, de sua imaginação. Se não houvessem limites para o contato com o próximo, não haveriam relações cristãs entre os homens! A própria ideia de próximo pressupõe tais limites, que, em nossos dias, encontra sua maior expressão nos princípios mais gerais dos "Direitos Universais do Homem" ou "Direitos Humanos". Não estou afirmando que estes são eternos, mesmo porque, como Agostinho já afirmava, tomando como suporte sua interpretação das palavras do apóstolo Paulo, devemos prosseguir no conhecimento do bem que conduza todos à perfeição, mesmo permanecendo na condição humana até que Cristo volte.

    54. Estes são os princípios mais fundamentais do cristianismo, que vigoraram desde Agostinho até Kant e Hegel, e que vigoram até nossos dias, considerando as inclusões das mudanças históricas em cada período. Por mais importantes que sejam as modificações doutrinárias do cristianismo em seus quase 2000 mil anos de existência, tais princípios nunca se modificaram, sob o risco de deixar de ser cristianismo. Você se diz calvinista, me diga em que o calvinismo se distancia destas condições primeiras do cristianismo? Calvino era um grande leitor de Agostinho – não foi por acaso que citei o "Bispo de Hipona" em todas as minhas falas, sei muito bem onde se fundam os defensores da teologia da prosperidade – e chegou à conclusão à que Agostinho já havia chegado: o homem não é capaz de afirmar sua salvação, sendo, por isso, inquieto quanto à sua condição de salvo. Essa inquietude encontraria alívio interpretando-se os sinais da ação da graça em cada indivíduo, que se manifestaria na sua vida como indícios da vida vindoura: a beatitude. Agostinho já havia afirmado isso! Contudo, a afirmação agostiniana, em sua época, não se ligava à beatitude material, ainda que ele a considerasse necessária à completa beatitude (Agostinho escreveu uma de suas maiores obras exatamente sobre essa diferença A Cidade de Deus – Civitate Dei). Lembra Agostinho que a perspectiva da beatitude é ainda uma perspectiva de um ser que se encontra na condição humana, e portanto, como poderia ser um sinal da beatitude vindoura? Entender, como fez Calvino, a prosperidade material (embora devamos considerar que o emprego do termo "material" aqui não se deva unicamente "bens materiais", mas, à "beatitude concreta") como sinal da beatitude vindoura é cometer o erro que Agostinho já havia considerado: não podemos empregar uma perspectiva condicionada a uma realidade que pressupõe exatamente a ausência da mesma condição – isso é lógica! Agostinho perguntaria: "como posso dizer de uma coisa que estaria fora do Tempo estando, eu que afirmo, no Tempo?" ou, "como posso afirmar qualquer coisa que seja sobre algo que não é criado, sendo nós criaturas?" Toda afirmação destes tipos seriam afirmações limitadas ao condicionamento, e teriam significado apenas enquanto estivermos nesta mesma condição.
      Todavia, isso se torna um problema na medida em que se põe a questão: se não faz sentido algum afirmar qualquer coisa que seja sobre a "beatitude vindoura" por estarmos em condição outra, o que significaria afirmar que a beatitude material é sinal da nossa condição de escolhido para a "beatitude vindoura"? A primeira conclusão é a de que não se trata de uma afirmação divina – como poderia ser, se somos nós, em nossa condição, que estamos "ouvindo"? – mas, trata-se apenas de uma interpretação nossa a respeito das "palavras divinas". Outra conclusão é a seguinte, o que nos autorizaria a interpretar a beatitude nesta vida como sinal da beatitude vindoura? Mais uma vez temos a nossa interpretação, temporal, acerca do que é a beatitude vindoura e nossa interpretação de que esta deveria responder às nossas próprias expectativas sobre a ideia de beatitude.
      Ser cristão é, como afirmei quando do 2 princípio fundamental do cristianismo, agir conforme os limites de nossa condição, sempre buscando respeitar os limites do próximo – a própria ideia de caridade – para que eu não me torne impedimento à graça, e, por isso, surge a pergunta: para que serve a afirmação de que a beatitude nesta vida é sinal da beatitude vindoura? Historicamente, sabemos que para Calvino a afirmação significava uma ruptura com a Igreja Católica, na medida em que a comunidade eclesial deixava de dedicar seus recursos à igreja romana, podendo, assim, manter mais recursos para satisfazer as necessidades dos fiéis de alimentação e de competitividade produtiva. Os homens tinham tão pouco recurso que cabia à igreja mantê-los. A ruptura com a Eclésia levaria à prosperidade do povo por isso, não pelo fato de que Deus abençoaria aquele povo. A ruptura era uma decisão coletiva, que levaria à conflitos políticos, não era apenas uma decisão religiosa ou de fé individual. Pessoas morreram, não por servir a Deus, mas por não abrirem mão de sua possibilidade de prosperar como povo! Não se trata de uma ação de fé religiosa como se "por fidelidade a Cristo receberemos a benção da prosperidade", mas, de fé política, ou seja, homens que possam até ter fé religiosa divergente, mas que encontraram ações comuns, que levariam ao bem maior do que o bem de alguns! A diferença entre as duas é a presença da noção de "dever ser" coletivo, político, como condição do "dever ser" individual: isso é cristianismo!
      Em nossos dias, não é a igreja que mantém o povo, não cabe à igreja sustentar o povo. Desenvolvemos, como cristãos, mecanismos legais, instrumentos institucionais para suprir esta necessidade coletiva. Não havia Estado na época de Calvino, hoje há! A ação cristã, isto é, política, não está mais nas mãos da igreja, mas, no Estado. Como resolvemos problemas de falta de recursos para os pobres? Como resolvemos situações de extrema pobreza (miséria) em nosso Estado? Fazendo que as leis que estabelecemos, como cristãos, como seres políticos, sejam cumpridas! Em nosso Estado, a igreja é um ente político, que deve, como todo agente político, agir de modo tal a manter a ordem política! Deve conduzir os pobres às suas conquistas como cidadãos, deve orientá-los em como devem agir como homens em sua condição, devem ajudá-los a se tornarem homens, proporcionando as condições para que ajam politicamente, não apenas como indivíduos. Em última análise, deve proporcionar as condições necessárias para que eles se tornem cristãos! Afinal, eles não são cristãos por frequentarem uma igreja cristã, mas, são cristãos por serem seres políticos, para além de seu próprio umbigo!
      A pergunta permanece: para que serve afirmar que a felicidade material é sinal da felicidade vindoura? Para que serve afirmar que o cristão deve ofertar na igreja, seja para agradecer uma graça obtida, seja para alcançar uma graça futura, ainda que esta seja a salvação de novas vidas, como se a oferta fosse destinada, de fato, ao sustento material destas vidas – e sabemos que os pedidos de ofertas são para manterem os programas "no ar", para manterem a "pregação" do evangelho na televisão ou em outros lugares – como se a pregação torna-se os homens destes outros povos livres, cristãos, e não o próprio agir destes homens como seres políticos, respeitando a condição dos demais homens, tal como a definição de cristão o exige! Não sou contra as Missões, desde que elas sejam do modo como defino aqui! Não é a igreja que deve prosperar, nem seus fiéis, mas todo homem que se torna cristão! Que se torna capaz de agir conforme o "dever ser" não apenas individual, mas coletivo, condicionado de seu povo em seu contexto! Ora, não foi isso que Paulo descobriu no pentecoste?
      Como afirmei no início, não pretendo que pense como eu, mas, desejo, apenas, que considere as ações cabíveis ao cristão, ações estas que possam conduzir ao bem, não apenas individual, mas ao coletivo, que seja uma ação cristã de fato. Abraço, até mais.

    55. Jairo Luis disse:

      A BASE FUNDAMENTAL DO CRISTIANISMO É A FÁBULA. FÁBULA DE UM PARAÍSO COM ADÃO E EVA, FÁBULA DE UM DILÚVIO DE 9KM DE ALTURA, FÁBULA DE UM JUDEU RESSUCITADO VOANDO PELOS CÉUS E A FÁBULA DO DÉCIMO TERCEIRO APÓSTOLO, PAULO, O MENTIROSO E LADRÃO CONFESSO, a quem todos os cristãos seguem hoje.

    56. Olá Jairo Luis, imagino que sua resposta tenha sido motivada pela minha última postagem. Concordo com você. Muito do cristianismo é "fábula". Concordo até com o nome que dá para isso: "fábula", diferente de "mito", na medida em que mito diz respeito a tradições não-históricas. Ora, mas o cristianismo diz respeito à origem do Homem (Adão e Eva, o paraíso, a serpente, mesmo o dilúvio.. ), por que não é mito? A tradição de origem do cristianismo é o judaísmo, e este, sim, é da ordem do anterior à tradição histórica, tal como considerado por Mircea Eliade em sua obra "O mito do eterno retorno". Os mitos de origem eram o resultado de um processo de significação da vida, que unificava todos os aspectos possíveis, desde as atividades mais corriqueiras como comer e dormir, até as conquistas mais significantes, como a linguagem e a estrutura social. O mito garantia identidade ao povo, garantia expectativas de futuro, garantia o bom funcionamento da ordem social… Enfim, garantia a vida do povo e a continuidade de sua existência.
      Para Eliade, as tradições históricas acabaram com tradições como aquelas, resinificando seus mitos. Mas, não podemos afirmar que elas conseguiram se erguer sem seus próprios "mitos". Neste sentido de mito, devemos considerar certas formas estruturais de significação, por exemplo, algo como o que cheguei a mencionar em uma das respostas ao Clécio, a ideia de os acontecimentos tem um sentido, seja o de que o destino esteja nas mãos dos deuses, tal como ocorreu com a tradição grega após as grandes mudanças políticas causadas pelas reformas, ou mesmo a ideia de que existe um progresso da humanidade como queriam crer os Iluministas no século XVIII ou os positivistas do século XIX.
      Se levarmos a sério essas definições, que não são minhas, e insisto nisso, perceberemos que ainda temos nossos mitos! Ainda lemos o mundo com base em formas estruturais construídas historicamente. Com o iluminismo vivemos um desencantamento religioso, mas, ao mesmo tempo, vivemos um encantamento científico, no qual perguntávamos pelos métodos capazes de nos oferecer as verdades eternas do universo, expressas em suas leis mais fundamentais – para ter certeza disso basta ler as obras filosóficas de Newton ou de Einstein. O primeiro mito que podemos levantar daí é o de que há uma verdade; há uma ordem fundamental sobre a qual estão dispostas todas as demais ordens. Outro mito é o de que esta ordem pode ser conhecida pelo homem, de que ela pode servir de fundamento para todas as ações humanas, por exemplo. Um terceiro é o de que apenas alguns homens podem conhecê-la, homens dotados de capacidade intelectual diferente e superior à maioria dos homens, e que tais homens devem conduzir os demais pela educação e política à própria emancipação e autonomia. Contudo, até lá, os tutores devem ser obedecidos pela maioria. E poderíamos citar outras faces míticas de nossa compreensão histórica.
      Você cita aspectos importantes do mito de origem judaico-cristão, que de modo algum desprezo ou deixo de ver como mitos que são. Todavia, pergunto, quantos mitos são aqueles a que se submeteram aqueles que tentaram se livrar dos mitos cristãos? E aqui cabe uma pergunta mais intrigante ainda, até que ponto estes novos mitos "não-cristãos" não devem sua existência ao próprio cristianismo, na medida em que tentaram solucionar, por vias próprias, problemas que o cristianismo colocava, tais como os princípios fundamentais que citei na resposta que motivou sua postagem? Você conseguiria me dizer um aspecto de nossa cultura que não tivesse origem no cristianismo ou em seus princípios fundamentais? Acho que não basta criticar o cristianismo, mas, acho que para fazê-lo, é preciso conhecê-lo, e conhecê-lo muito bem… Aguardo sua resposta. Abraço.

    57. Clemens Pereira disse:

      o mesmo Davi que vc citou, foi exortado por Natã após cometer adulterio e mandar matar Urias. Infelizmente é por crentes como vc, com essa coisa de "nao toqueis nos meus ungidos" que todos os dias surgem mais e mais aberrações no meio dito "cristão". leia os versos abaixo : 2 Samuel 6:1-15; 11:1-27; 1 Reis 1:1-48. o fato do Malafaia estar pregando a 30 nao o faz melhor q ninguém e sobretudo igreja cheia não significa que tenha qualidade. O Caio Fábio tbem tinha anos de ministério e deu no que deu. lembre-se do Jimmy Swaggart“.

    58. Me desculpe chará mas quem tem que ler a Biblia é você, o "menino" tá recitando versos bíblicos que vão contra a Teologia da prosperidade. É triste ver um povo alienado sem conhecimento com ja bem dizia Oséas "Meu povo é destruido porque lhes falta conhecimento". Há e antes da critica, acho que posso falar um pouquinho por estudar sistematicamente a Biblia durante meu seminario…

    59. Marcelo Pereira dos Santos… O cara fez algo de errado, ao citar textos Bíblicos? Acho que vc deveria ser mais educado com os outros. Só porque o Silas tem toda essa bagagem nao quer dizer que ele é mais do que o Murilo D'Lima.

      Naquele momento os discípulos chegaram a Jesus e perguntaram: "Quem é o maior no Reino dos céus? " Chamando uma criança, colocou-a no meio deles, e disse: "Eu lhes asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no Reino dos céus. Portanto, quem se faz humilde como esta criança, este é o maior no Reino dos céus.
      Mateus 18:1-4

      (Atos 10:34) – E, abrindo Pedro a boca, disse: Reconheço por verdade que Deus não faz acepção de pessoas;
      (Mateus 5:9) – Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus;
      (Mateus 7:11) – Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem?

  6. maioria dos blogueiros não tem o fazer deixa o homem trabalhar, parabens Silas estou com você.

    1. Concordo com o irmao, se dinheiro nao tras felicidade entao viva na miseria e de o seu para alguma instituicao, Deus nunca relacionou sua palavra com miseria, mas encontramos diversos textos onde a bencao esta relacionada a riquezas e prosperidade. Um evangelho de miseria nao foi pregado por Cristo e prosperidade nao siginifica apenas riqueza, mas vida em abundancia. Parabens pastor Silas pela ousadia de falar aquilo que acredita, enquanto vemos pastores ricos apoiando a miseria, pura demagogia.

    2. É ISSO DAÍ ESSES BLOGUEIROS FOFOQUEIROS DE PLANTÃO PRECISAM APRENDER A RESPEITAR UM HOMEM DE DEUS DE VERDADE……………………………………

    3. deixa o homem "trabalhar" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    4. Acredito irmã o que a maioria dos blogueiros são trabalhadores honestos, pagam seus impostos,etc,etc… Eu trabalho há mais de 28 anos no secular é 31 na obra de Deus. Temos os direitos dado pelo Senhor Jesus Cristo de examinar as escrituras, temos quer ser cristãos BEREIANOS. Um grande abraço em cristo. lembre-se: Blogueiro é trabalhador.

    5. AINDA TEM UM MONTE DE OTARIOS QUE FICAM DO LADO DOS MERCENÁRIOS DA FÉ…

    6. todos tens seus direitos, e todos tens direito de opinar, eu defendo, que quando um blogueiro, colacar tal assunto em seu site, tem que ter plena conciencia. da suas opiniões.

    7. Flávio Reis disse:

      Conheci um rapaz que trabalhou pro Silas Malafaia!
      Eu perguntei pra ele: e aí como é o Silas na intimidade, e ele me respondeu:Bandido, é a melhor definição! e olha que este rapaz não tinha nenhuma coisa contra ele! apenas conviveu com ele. Forte isso não?

  7. Dalva Rossmann disse:

    Prosperidade é dom de Deus. Os japoneses são exemplo de prosperidade material, ordem, cidadania, respeito…etc. (…e não servem ao Deus Vivo, Supremo criador do Universo). (O que vemos é a igreja de Laodiceia se levantando) Sinal: A volta de Jesus está mais perto do que imaginamos.

  8. nasa disse:

    Essa vera é esposa de pastor… qual será o padrão de vida que ela leva? Deve ter seu carrão, sua bonita casa, e porque não deixa que outras pessoas também sejam abençoadas?. Creio que a mesma é um tanto ignorante acerca da fé. Se creio que semeando no ministério de Silas Malafaia vou ser abençoado por Deus… assim se fará….eu creio! O pastor Silas, Mike murdock, são bençãos nas mãos do Senhor! Não quero a miséria como amiga, quero a prosperidade advinda do Senhor em mim.

  9. FERNANDO disse:

    TALVEZ MAIS QUE NINGUÉM DEFENDEU TANTO O PASTOR SILAS AQUI COMO EU E AINDA O ADMIRO EM MUITOS ASPECTOS MAS NA TOTALIDADE DA VIDA CRISTÃO COMO LÍDER QUE SE TORNOU NA IGREJA VITÓRIA EM CRISTO, SEUS ÚLTIMOS DISCURSOS SOBRE ESSE FALSO ENSINO TEM ENGODADO A MUITOS E SOBEJAMENTE SANGRANDO OS TEXTOS SAGRADOS. AQUI MESMO NA MINHA CIDADE, O PASTOR QUE ELE COLOCOU PARA DIRIGIR A IGREJA FEZ UM “CULTO ESPECIAL” ONDE TODOS OS OBREIROS FORAM COM CAMISAS DE FUTEBOL PARA O PÚLPITO E OS MEMBROS FORAM CONVIDADOS A FAZER O MESMO. E DESAFIARAM TODOS AOS QUE NÃO ACEITARAM A ACHAR NA BÍBLIA RESPALDO PARA ISSO COMO SE 1 JO 2.15 NÃO EXISTISSE. LEMBRO DE UMA MENSAGEM DE ALGUNS ANOS ATRÁS DO PR. SILAS CONFRONTAR A MESMA TEOLOGIA QUE HOJE ELE INSISTE ACALENTAR. É SÓ PROCURAREM NA NET. É DE FATO, MUITO TRISTE….

  10. marcos disse:

    Quando se fala em blogueiros se fala em gente desocupada. Pr Silas Malafaia, não perca tempo com esses poucos desocupados! Estou com voçê!

  11. É dificil fazer as pessoas entender que Jesus andava na pobreza, se o mendigo pregar o evangelho ninguem aceita, se o rico pregar ninguem aceira, diz que robou, se o classe média pedir dinheiro, dizem que quer roubar. hoje em dia nada é de graça, tudo é pago.

  12. Ai povo de Deus que necessita ler mais a palavra do SENHOR!!Se meu Deus me prometeu abundância de Bens do fruto do meu trabalho e tb ele mesmo me diz na sua palavra que me dara forca para adquirire riquezas porque vou ignorar tais belas promessas??nao vou mesmooo..Mts se esquecem que esse DEUS e o mesmo Deus de ontem o Deus de Davi, Salmao e mts outros, quem deu riquezas a esses homens de Deus afinal? ..Minha é a prata, e meu é o ouro, disse o SENHOR dos Exércitos. *Ageu 2:8 ..O ouro e a prata e de meu pai e eu vou desfrutar e niguem me vai segurar ou impedir..Glorias a ti Senhor!!! ..E o SENHOR te dará abundância de bens no fruto do teu ventre, e no fruto dos teus animais, e no fruto do teu solo, sobre a terra que o SENHOR jurou a teus pais te dar. *Deuteronômio 28:11

    ..Antes te lembrarás do SENHOR teu Deus, que ele é o que te dá força para adquirires riqueza; para confirmar a sua aliança, que jurou a teus pais, como se vê neste dia.*Deuteronômio 8:18

    1. Antes da promessa que é verdadeira, existe sempre uma condição, o que me preocupa é o fato de ser ensinada a promessa como o principal, como se a benção do senhor se resumisse em prosperidade financeira, quando a bíblia ensina que quem espera no senhor só nesta vida é o mais miserável dos homens, e que se não forem prósperos financeiramente não tem a benção do Senhor, se isso fosse verdade o Senhor Jesus, os apóstolos, a igreja perseguida pelo mundo estão destituídos da benção, fato que sabemos ser um absurdo teológico. Por isso minha irmã que é tão preocupante este tipo de mensagem.

    2. não estamos mais no antigo testamento ,estamos no novo ,vivemos o novo o da posperidade espiritual ,esta é a que agrada á DEUS.

  13. "Essa irmã, certamente tem todas as boas intenções, porém está equivocada. Eu acompanho o ministério do Pr. Silas a uns 11 anos e sou convicto de que ele é um pecador e está sujeito a errar o tempo todo, mas comparar as arrecadações que ele faz em seus programas com a teologia da prosperidade que é propagada por aí onde só faltam mandar as pessoas venderem as calças, a meu ver é um absurdo. E outra coisa, como alguém que como o Pr. Silas, que tem sido usado pela misericódia de Deus para confrontar o sistema e trazer á luz astucias de homens ímpios que podem comprometer seriamente o evangelho no Brasil , estaria ao mesmo tempo sendo um salteador e mercador da palavra de Deus? Teria alguém outro motivo para enfrentar um sistema tão poderoso e ameaçador do que senão um zelo produzido pelo Deus Vivo? Sinceramente, acho que está faltando á muitos irmãos uma compreensão melhor do texto de I João 2.27!!!"

  14. BLOGUEIROS de plantão!se vcs tem a ideia que o pastor não prega o que diz a Biblia é no minimo vergonhoso e sordido o questionamento de vcs .A biblia diz q não temos que julgar!sabe como vejo td isso INVEJA PURA!!!! VÃO ORAR! PORQUE NAÕ CABE A VCS FAZEREM JULGAMENTOS!!!!!!!!!

    1. Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom. Mateus 6:24

  15. Marco Antonio disse:

    Por vezes, ao tentar refutar certos hereges da modernidade, se perde tempo e o debate redunda nulo, já que, os mesmos fazem "uso" de preceitos bíblicos, distorcendo a a verdade, em pról de suas invencioinices. De nada adianta usar a bíblia, portanto, para enfretá-los pois tem na mesma base, deformada, para suas heréticas conclusões. Deve-se, por fim, seguir o dito de Paulo: "Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação evita-o…"

  16. Viny Lopes disse:

    Com o crescimento de blog para qualquer assunto muitas disputas acirradas vao acontecer, o Brasil está prestes a um Armagedon Virtual, onde blogueiros, vlogueiros disputam espaço na web.

  17. כליר באכוס disse:

    qual o personagem bíblico aceitou Yeshua ( Jesus ) como seu salvador e ficou rico ??

    RESPOSTA : "Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me." (Mateus 19 : 21)

    Yeshua manda vc dá seus bens aos pobres, e esse malacheia vem pregar ao contrário, um evangelho egoísta, onde somente os pastores ficam ricos !!

    VAI TRABALHAR VAGABUNDO !!!

    "A sanguessuga tem duas filhas: Dá e Dá. Estas três coisas nunca se fartam; e com a quarta, nunca dizem: Basta!" (Provérbios 30 : 15)

  18. Juarez Melo disse:

    QUE diser queo cristão tem que ser um miseravel um esmoleu, do jeito que essa bloqueira fala o cristão tem que ser um miseravel, então a Biblia é contraditoria, em DEUTERONOMIO CAP.28 V.12.MALAQUIAS CAP.3.V.10 ;BLOQUEIRA E bloqueira voces não cre não tem fé, a Biblia diz que Deus manda faser prova dele se ele derramar uma benção tal abastança, Jesus Cristo quando andava no mundo que ele curava as pessoa ele dizia a tua fé de salvou, precisa ter fé para receber a benção finançeira, seus invejosos.

  19. Acredito é que supervalorizam a prosperidade.Não nascemos para sermos somente prósperos, mas sim termos o caráter de Nosso Senhor Jesus Cristo.

    1. É estranho o cara querer tanta grana e querer tanto que as pessoas lhe dêem grana para que possam receber posteriormente mais grana … quando Jesus precisou de uma moeda dentro de um peixe para poder entrar numa cidade … e se não tivessem pegado o peixe?

  20. Prezados irmãos, estamos vivendo dias dificeis, não temos mais em quem nos espelhar, homens de Deus estãos em extinção, ou os verdadeiros servos do Senhor já estão nas moradas celestiais. O que ouvimos nestes dias não dá para chamar-mos de Evangelho, e sim de evangalho. Pois as mensagens estão distuídas da verdade. Não existe mais apelo para as pessoas se arrependerem e aceitarem a Jesus, os apelos que ouvimos é para as pessoas doarem ou enviarem uma oferta, ou para comprarem livros e biblias. Temos que clamar-mos ao Grande Deus que reavive a sua Igreja, o clamor do Profeta Habacuque nunca foi tão urgente como nestes dias. “Aviva Hó Senhor a tua Obra, e no meio dos anos a notifica”. Estava ouvindo um trecho da Mensagem de Prosperidade de um Tele-Pastor, que dizia ter desafiado uns irmãos, porque este tal Pastor não gosta de ser criticado pensando ele ser o Dono da verdade e o Ultimo Teólogo da terra. Ele o Tele-Pastor falando de boca cheia que fez o Culto de Santa-Ceia em um espaço Alugado porque os 18.000 membros da igreja já não comportavam na sua sede.
    O que mais me impressionou foi em um Culto denominado de Santa-Ceia este Pastor falou só de Prosperidade, e em nenhum momento ele falou da Morte e Sacrificio de Jesus Cristo na Cruz do Calvário, a ganancia destes homens chega a tal ponto que a mensagem da Cruz eles trocam por Dinheiro. E fico triste como o nosso povo se deixa enganar ou gostam de ser enganados, que em um Culto que é para ser lembrado da Morte de Jesus, foi lembrado o quanto você pode ser próspero, menosprezando a palavra de Nosso Senhor Jesus Cristo que deixou escrito e bem explicito na 1ª carta do Apóstolo Paulo aos Coríntios, cap. 11 ver. 23 a seguir: …”Fazei isto todas a vezes que beberdes em memoria de mim, porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice, anuncias a morte do Senhor até que venha”. Pelo que eu vejo nas sacradas Escrituras, todas as vezes que nós nos reunimos para cear-mos não podemos ter outro objetivo a não ser lembrar-mos e anunicar-mos a morte de Jesus. Poque quando nos esquecermos desta verdade não podemos mais ser-mos chamados de Igreja, pois a verdadeira igreja não se esquece do seu Senhor que morreu por ela na Cruz do Cálvario. Outro ponto que gostaria de frizar foi ver o tele-pastor forçar a biblia de uma maneira absurda, para tentar convencer seus ouvintes a engulir o que ele estava dizendo, os textos de 2º Corintios cap.9, fala de uma oferta para uma Igreja ou irmãos que ali são chamados de santos, estavam passando por dificuldades financeiras e não para pastores ou igrejas que tem em sua membresia mais de 18.000 pessoas, e sim para os necessitados. O Cap. 9 de 2º Cortintios é uma continuidade do capitulo anterior, o cap. 8, que era uma ajuda para as Igrejas na Macêdonia. Porque todos os 2 capitulos se resume a três versículos do cap. 8 de 2º corintios, os versiculos 13,14 e 15. que diz Assim: “Mas não digo isso para que os outros tenham alívio, e vós opressão; mas para IGUALDADE; neste tempo presente, a vossa abundancia supra a falta dos outros, para que também a sua abundancia supra a vossa falta, e haja IGUALDADE, como está escrito: O que muito colheu não teve de mais; e o que pouco, não teve de menos”. Friso nosso. Quero deixar as conclusões para vocês, não sejais enganados por homens que são avarentos e presunçosos, que pensam mais na lã da ovelhas do que do seu cuidado. Que Deus nos ajude.

    Pr. Edilson Ribeiro
    Conferencista e Doutor em Teologia.

    1. marcos oliveira disse:

      boa observação.

  21. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.
    Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão.
    1 Timóteo 6:10-11

  22. esses blogueiros só prestam pra criticarem crentes vão se converter filhos da escuridão vão falar das maravilhas de Deus !!!!pq fala mau dos pastores é facil!!!!!!!!

  23. Caleb Torres disse:

    As igrejas está desfarelando com a apostasia as heresias eu cubo quem teologia de constantino imperador romano isto é o efeito domino lá de traz pesquisem vão entender mais o que esta acontecendo hoje que o eterno tem piedade dos cristãos saia dela povo meu ap.18:4 orem pela paz de Israel que a salvação venha em nossos dias estamos esperando na nossa geração é um sinal que yeshua o mashiach está mais perto do que nunca BARUCH HABA BESHEM ADONAY .

  24. Primeiro que Jesus não veio mesmo pra buscar riquezas! Veio fazer a vontade daquele que o enviou. João 6.38.

    Segundo, tô de saco cheio de tanta teologia da prosperidade!
    Pra ser próspero tem que "OBEDECER A DEUS", e ter Jesus na vida que é a verdadeira prosperidade!!
    Riqueza não é prosperidade gente, mas pode-se ser rico e próspero também (Abraão – obedeceu)assim como se pode ser rico, mas não ter prosperidade!

    Terceiro, vão pregar a palavra de Deus e deixar de massagear o ego dos outros!
    Se pregando sobre isso tá fazendo com que alguns se escandalizem acho bom pararem! Pois é melhor parar do que servir de escândalo, isso não é bom (Lc 17.1)

    Quarto, essas briguinhas bobas não levam a nada! É melhor pedirem perdão um ao outro por que se não no céu não entra nenhum!! Bando de irresponsáveis!!!

    Graça e paz a todos!!

    1. E o interessante nisto tudo é que nunca ouvi nenhum testemunho de irmãos prósperos na Igreja, de ajudarem outros mais necessitados. Tudo o que ouço é consegui isso, tenho aquilo. Nunca ouvi, dei isso para ajudar fulano, doei aquilo para ajudar sicrano. Esta tal de prosperidade só serve é para massagear ego dos outros.

    2. Ronaldo, é isto mesmo! Não há nenhum testemunho de alguém que se tornou próspero e ajudou alguém.

  25. Silas eu também estou com você, mesmo diante das difamações de blogs "cristãos"!

  26. É verdade irmão Marcos Alceone!Esse povo não quer experimentar a benção que ENRIQUECE e não acrescenta dores.Esse espírito fransciscano de religiosidade que vem travestido de um suposto ''evangelho puro e simples''é cheio da mediocridade de pessoas cheias de avareza e que não conseguem entender o princípio da semeadura para o sucesso financeiro, que é plano de Deus para o seu povo.

  27. Fico pensando , o que o Rei Salomâo diria sobre esse assunto:prosperidade

  28. assisti a pregação e não vi nada de mais, não vi ele vendendo nada;gostei da pregação e ñ vi nada d teologia da prosperidade.

  29. E eu que pensei que todo ''amor'' era bom.
    Mas está aí o povo de Deus em guerra por causa do maldito ''amor ao dinheiro''.
    Creio que o Espírito Santo não está presente nesse MMA gospel.

    Lembrando que existia profeta rico mas também existia profeta pobre.
    Eu acredito que o pensamento da teologia da prosperidade é que, quem não prospera não está na benção.

    '' SE A NOSSA ESPERANÇA EM CRISTO É APENAS PARA ESTA VIDA, SOMOS OS MAIS INFELIZES DOS HOMENS'' (1 Cor. 15-19)

    Paz!

  30. Eu creio que em vez de julgar ou criticar "qualquer um" devemos primeiro olhar a trave que está em nossos olhos; independente das pregações e mensagens do Pr. Silas Malafaia ser "hoje" voltada para a teologia da prosperidade, devemos olhar o seu ministerio que já salvou milhares de almas para Jesus através de suas pregações inspiradas pelo Espirito Santo, será que o nosso ministério é do mesmo tamanho ou maior?
    Creio que devemos orar para que esses homens de Deus de figura pública não venha distorcer e/ou corromper o evangelho genuíno que é Jesus Cristo Ressurreto.
    Lucas 6:42 [2]
    "… Ou como podes dizer a teu irmão: Irmão, deixa-me tirar o argueiro que está no teu olho, não atentando tu mesmo na trave que está no teu olho? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então verás bem para tirar o argueiro que está no olho de teu irmão."

  31. Só para responder algumas pessoas que pensam como o Marcos Alceone Paim. Antes de fazer qualquer alusão a Palavra de Deus, primeiro devemos estudar o seu contexto histórico, conhecer um pouco de hermenêutica e nunca se lançar a seguir as interpretações daqueles que se dizer fazer exegese do texto sem noção alguma da língua original. Tá cheio de gente soltando o verbo em nome da Palavra de Deus com autoridade do Cristo. Saem tirando conclusões absurdas a torta e direita. Primeiro: o único que não precisa ser questionado sobre o que diz é o Cristo, sendo toda e qualquer conclusão que tiramos passivo de refutação. Isso vale para todos os profetas.
    Agora, direto ao assunto, quem ler o evangelho não consegue ver nenhuma alusão de promessas riquezas e fortunas. O texto que diz que comeremos o melhor da terra, não significa alusão a riquezas, ainda que querem. A prosperidade é para qualquer um que trabalhe e saiba administrar ou construir sua fortuna. Nas igrejas somos testemunhas de pessoas que esperam a qualquer momento um milagre de riqueza e para isso, são incentivados dizimar tudo e algo mais. O que o Silas fez já vi outros fazerem, a saber, mudar abaixar o valor do voto com a justificativa de alcançar a fé menor. Mas, o pior não é isso. Quantos em nosso meio foram agraciados por alguma promessa dessa? Digo que alcançaram aqueles que lutaram, trabalharam, na confiança em Deus e muito mais, por uma graça de Deus que por merecimento. Acredito na Fé que nos lança a frente. Acredito no Deus que prover todas as coisas. Agora, quanta gente se induzida por promessas de prosperidade ficam frutados(as) por não receberem nada. Quantos são movidos por um espírito de barganha. Buscar a Deus ou buscar a mão de Deus? Servir a Deus pela razão de receber tudo dele, foi justamente o argumento que diabo fez com relação a Jó.
    A essência do evangelho é restauração da natureza humana, é alimentar os famintos, repartir com aquele que não tem, é servir ao próximo. O evangelho do Murdock é passe por cima, conquiste, coma do melhor, viva no melhor, seja o melhor… Onde vemos isso no evangelho? Isso não é justamente o que vemos no mundo secular? Isso não são coisas que o mundo ensina e incentiva? (leia uma crítica do livro do Murdock no http://www.deusmelivre.com).
    Na idade média, o cristão não deveria gozar das coisas terrenas, pois eram marcas do pecado só depois da reforma é que se falava do cristão gozar das bençãos de Deus, daquilo que Deus criou e agora, os cristãos modernos vão ao estremo quando fazem das ambições do mundo bandeira e sinal de benção de Deus.
    Salomão só foi rico porque aprendeu a buscar a sabedoria, aprendendo assim criar sua fortuna, pois não adiantará ter riqueza sem saber administrar. Atenção: a riqueza não vem para os tolos e quem deseja o ouro mais que a sabedoria, nunca terá nada (Livro: o homem mais rico da babilônia). Cristo é a Sabedoria e não um gênio que surgirá para lhe conceder desejos. Como sempre digo, A igreja hoje parece loja de conveniência em que se entra e sai escolhendo o que desejar e cada uma faz sua propaganda alegando que lá a entrega é rápida.
    Paulo Filoteus

    1. Olá Paulo! Vi sua publicação e não consegui ficar quieto.. rsrs. Tenho debatido com outros amigos após ver sua publicação aqui e tomar conhecimento deste sítio. Meus argumentos não exigem pré-requisitos de conhecimento da bíblia, nem de exegese bíblica, mesmo porque não acho que seja muito útil, você sabe. Meu argumento se conduz por uma metodologia histórica, de leitura da história, e, portanto, de princípios hermenêuticos (Heidegger e Gadamer, considerando as sutis e importantes diferenças entre eles). Dê uma olhada, acho que vai gostar…

  32. isac souza disse:

    a silas malafaia. que DEUS tenha mizericordia de voce.pois estas louco.silas o reino dos ceus e mais importante.

  33. Elisa Chaves disse:

    Meu Deus, estou horrorizada pela forma como as pessoas se tratam aqui. Esse deveria ser um espaço para troca de informações e é totalmente o contrário. O princípio de respeito ao próximo que não necessariamente precisa ser cristão para saber, nem de longe é respeitado.
    Quanto ao Silas, deixem que cada qual sabe de si, ele é apenas mais um que prestará contas a Deus de seus atos.
    Agora que cada um deve ter conhecimento de biblía para que não seja engano deveria se básico. As pessoas são enganadas ou não por não se dedicarem ao estudo bíblico e por sua vez se deixam enganar por templos bonitos, pessoas bem vestidas e esquecem do principal que é ADORAR A DEUS VERDADEIRAMENTE E SEM DESTINÇÃO.

  34. Jailson Ramos disse:

    Que os que veem fiquem cegos e os cegos vejam…

  35. teologia da prosperidade é coisa de Deus sim!
    é a ferramenta de Deus para mostrar ao povo cego, quem é pregador do evangelho. e quem é charlatão
    já estão cobrando dizimos e recebendo oferta em cartão de credito
    quem na biblia pediu oferta pra quem não tem? quem recebeu dizimos adiantado?
    mostre-me e retiro tudo o que disse.
    ……………………………Jesus já começou a separar as ovelhas dos bodes …………………………

  36. vivem sim da graça só que do deus mamom, se quizerem dar suas ofertas a Igreja deêm a Igreja Perseguida que não se vende por lideres corruptos politicos e religiosos como esses da telemidia que ai estão!

  37. Le E Mi Lima disse:

    A minha alegria é saber que um dia todos se apresentarão diante do grande Juíz, mas dá tristeza em saber que pessoas como vcs que se dizem tão certos, fiquem tão preocupadps com os outros, deixa o Pastor Silas fazer o trabalho dele e vcs fazem o que achem que é certo, e vamos praticar a palavra de Deus, se acham que ele está tão errado assim orem por ele e não fiquem denegrindo em blog coisas que ferem o seu próximo, cada um dará conta de si mesmo das atitudes e palavras proferidas…

  38. Marcio Da Silva Gomes disse:

    http://www.youtube.com/watch?v=KlujWXcRIHE&list=UUHss76ubuK1H_0gPeMccu9g&index=1&feature=plcp

    1 Timóteo 6
    1
    TODOS os servos que estão debaixo do jugo estimem a seus senhores por dignos de toda a honra, para que o nome de Deus e a doutrina não sejam blasfemados.
    2
    E os que têm senhores crentes não os desprezem, por serem irmãos; antes os sirvam melhor, porque eles, que participam do benefício, são crentes e amados. Isto ensina e exorta.
    3
    Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade,
    4
    É soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas,
    5
    Perversas contendas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais.
    6
    Mas é grande ganho a piedade com contentamento.
    7
    Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele.
    8
    Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.
    9
    Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína.
    10
    Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.
    11
    Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão.

  39. Renato M Veras disse:

    O pastor Silas talvez até cometa erros, mas o que essa esposa de blogueiro tem a dizer? um monte de falsos ensinamentos! Jesus nasceu em majedouro PORQUE NÃO HAVIA OUTRO LOCAL DISPONÍVEL; JESUS prometeu que se as pessoas deixassem tudo para segui-lo, ganhariam como recompensa 100 vezes mais NESTA VIDA, e basta observar o contexto para saber que Ele falava também de dinheiro e bens materiais; José foi carpenteiro, mas naquela época não significava necessariamente ser pobre. A blogueira utiliza versículos misturados e fora de seu contexto para justificar suas réplicas.
    Não concordo 100 % com todas as ações do pastor Silas, mas se alguém irá refutá-lo em suas idéias, com certeza não será uma pessoa que mostra argumentos tão fracos ( ou tendenciosos ) para confrontar as pregações do pastor.
    Se houve heresia da parte do pastor, não será com mais heresias que consertará as coisas.

  40. benjamim disse:

    Glórias a Deus, por ainda existir pessoas como essa mulher,que tem coragem de se levantar contra essas heresias malditas (Gl. 1.8), que tem destruído o verdadeiro evangelho. Que Deus a abençoe poderosamente em Cristo!

  41. Silas Pregou biblicamente na 1ª parte. Mas ele não segue uma Lei dita. "Cada um contribua conforme o seu coração." Ele pregou e não prática algumas leis que disse.

    1. Examinai tudo e retende o Bem. Ele fez o desafio. Gostaria de analisa-lo a luz da Bíblia. E ainda que ele seja puxado a teologia da Prosper. é fato que ele explana a palavra como poucos. E isso é admirante.

    2. Pra não cair em tentação kkkkkk ;)

  42. e agora Malafaia?

    desafio aceito e respondido devidamente

    esperemos as novas ginásticas retóricas do mentiroso gospel n°1

    1. Ze Neto disse:

      malafaia e porteiro da atividade sexual alheia pra nao diser diferente

  43. Pra mim, prosperidade envolve saude , paz, amore tambem bens materiais, e tudo isso é dom de Deus, e sendo dom é presente, assim como eu eu presenteio quem eu quero ou acho que merece, sendo Deus justo, ele presenteia com justiça.( salmo 1 vers 1 a 6 )
    Nem teologia da prosperidade, nem da pobresa, mas sim o puro evangelho da salvação que engloba tudo

  44. Leonardo Leal disse:

    Ele simplismente faz como a igreja católica fazia no início, vendia um lugar no céu !
    isso é mta ipocrisia !
    sinseramente não seu como pessoas ainda perdem o seu tempo com esses falsos profetas pregando um monte de heresias, das quais a maior delas, a maior heresia dos séculos sustentadas por grande maioria dos pastores é a mamata do dízimo, pegar um texto de malaquias isolado dando entendimento de que o dízimo é obrigatório, isso é malandragem, tem um bom estudo sobre isto; vejam:
    https://www.facebook.com/notes/leonardo-leal/saiba-a-verdade-sobre-o-d%C3%ADzimo-/208518665935412

  45. Luiza Graciano disse:

    Eu, não faço julgamento nenhum, quem sou p/ julgar ???? Eu tenho um DEUS bem VIVO que está olhando tudo! A Bíblia diz em Isaías1:19 "" Se quiserde e me ouvirdes, comereis o melhor dessa terra. Mas, se recusardes e fordes rebeldes e fordes rebeldes, serei devorados a espada;porque a boca do Senhor o disse .'''' !!!!!

  46. Luiza Graciano disse:

    A SALVAÇÃO 'E A MAIOR RIQUEZA QUE JESUS ESTÁ OFERECENDO!! '''' ESTÁ ESCRITO:NEM OLHOS VIRAM, NEM OUVIDOS OUVIRAM, NEM JAMAIS PENETROU EM CORAÇÃO HUMANOS O QUE DEUS TEM PREPARADO PARA AQUELES QUE O AMAM."""" I CORINTIOS 1:9 ESSA É A RIQUEZA DE DEUS !!!!!

  47. Yago Vargas disse:

    O Silas ja foi bom, ja pregou coisas que nos edificam e nos faz parecer mais com Cristo. Hoje ele só prega essa LIXOLOGIA DA PROSPERIDADE !!!! absuuuurdo isso, tenho nojo dessa teologia ridicula!! Satanás que Criou essa teologia quando disse pra Cristo que daria tudo a ele se ele o adorasse. O $HOW TEM QUE PARAR !!! http://www.sejamoshonestos.blogspot.com

  48. Jair Deivison disse:

    Eu acredito na teologia da provisão!

  49. José Barbosa Do Nascimento Nascimento disse:

    À MAORIA DOS AMIRICANOS ESTÃO DESVIADOS DO CAMINHOS DE DEUS, ESLIS DEVIAM VOLTAR PARA PARA A PALAVRA, OBEDECENDO!!!

  50. Em Romanos 14.12 a Bíblia Sagrada nos relata o seguinte: De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus.(ARC) Baseado nisso tem muita gente se preocupando com a vida dos outros e não olhando para a sua. Que Deus tenha misericórdia do povo de Deus e nos ajude a alcançar a salvação pela graça e fé em Jesus Cristo.

  51. Oscar Mulet disse:

    Se quiser saber quem é realmente uma pessoa , delegue autoridade a ela.
    São nas nossas escolhas que estão os nossos frutos, e é através da nossa obediência em humildade e Amor que somos reconhecidos como verdadeiros filhos de Deus.
    Eu postei a alguns dias atrás um comentário sobre o assunto, mas me parece que ainda não foi liberado, mas creio que breve o será. Ma Silas Malafaia, deveria sair do seu pedestal do monologo, e se realmente crê que e verdade, o que tem falado sobre prosperidade, abrir espaço ao dialogo para esclarecimento e elucidação dos fatos.
    A Graça e a Paz.
    assembleiacn.blogspot.com

  52. Não somos Deus pra julgar os atos dos homens! A Irmã blogueira Vera Siqueira está tomando o lugar de Deus(creio eu), somos todos merecedores do melhor desta Terra se nos prostrarmos diante do Senhor. São milhares de promessas que o Senhor declara as nossas vidas na palavra de Deus e creio que aqui nesta Terra enquanto vivermos temos que ter sim o melhor, somos co herdeiros do Céu e da Terra.
    LEMBREM-SE JESUS TEVE SEU PRÓPRIO NEGÓCIO HERDADO PELO SEU PAI TERRENO, A CARPINTARIA. NÃO DEPENDIA DE NINGUÉM E SE ELE NASCEU NUMA MANJEDOURA SIGNIFICA QUE TEMOS QUE TER A SIMPLICIDADE E NÃO VIVER VIDA MISERRÁVEL… E MAIS, JESUS O REI USAVA AQUI NESTA TERRA ROUPAS DE LINHO PURÍSSIMO, SOMOS SEUS FILHOS POR QUE NÃO PODEMOS TER E USUFRUIR DO MELHOR????? VÃO SE CONVERTER E LER MAIS A PALAVRA DE DEUS, POIS ELA SE RENOVA A CADA DIAAAAAAAAAAA…

    1. "Não somos Deus pra julgar os atos dos homens"! Infelizmente, irmã, O Pastor Malafaia tem se notabilizado por Julgar tudo e todos, como se tivesse essa autoridade. Malafaia não resiste a um refletor, usa trechos bíblicos fora do contexto histórico, distorce a palavra de Deus para legitimar sua pregação iníqua. Ninguém escapa de sua língua ferina, até na política nacional, esse pastor se envolve e não faz isso de graça,com certeza!

  53. leonardo lima disse:

    A tal blogueira escreveu muito bem. Foi melhor ainda em não se intitular “pastora”. O que ela disse sobre o exemplo que Jesus deixou está corretissimo. Parabens.

  54. Leandro Felix disse:

    acho que as pessoas naol eramabi bliaa tora os cinco livros primeirosdabiblia sagra da ensina como ser rico jesusera judeu e consertesa leu a biblia agora criticarmalafaiapor causa que ele pregou sobr et eologia da prosperidade e repugnante porquet eologia da prosperidade tana biblia

  55. Lopes disse:

    Se estudar, trabalhar e for fiel Deus me abençoara. O sol nasce para todos e a chuva caí no campo do impio também. Essa teologia do Silas é uma aberração, vende a salvação e faz os fiéis dele (Silas) pensarem que se você é pobre, ou melhor, se não é rico, é porque você não é abençoado e, muitos podem inclusive pensar, que não são até mesmo salvos. Quem muito quer riquezas já não se importa com seu semelhante. A miséria, a fome, o sofrimento alheio já não lhe tocam mais. Está é verdadeira face de um cristão? O Evangelho é puro e simples, é amor, é se importar com o próximo, é ter compaixão. Jesus não veio pregar riquezas materiais, mas que ajuntássemos tesouros no céu, galardões. Ter haras, helicóptero, mansões, carrões de luxo, muitas e muitas poses em uma vida que durará numa boa perspectiva 80 anos e pensar pequeno demais diante de toda a eternidade. Os que creem nessa teologia da prosperidade do Silas, Cerulco e Murdock não devem ter Jesus como seu Senhor e ao que tudo indica, parece não crerem na VIDA ETERNA, já que se importam tanto com riquezas materiais numa vida tão curta. E como a blogueira comentou: A Igreja livre em sua grande maioria não se importa com a Igreja Perseguida e os Irmãos que sofrem por amor a Jesus Cristo. Pessoas como Cerullo e Murdock devem dar risadas de irmãos que sofrem pelo Evangelho e devem acha-los uns derrotados, amaldiçoados. Sinto uma profunda tristeza em ver tantos crendo nessa mentira!

  56. Esse Pr. Silas é o MAIOR HIPÓCRITA que surgiu no meio evangélico. Pergunta para o Caio Fábio, Macedo, Valdomiro, etc, etc… Eu sou PRÓSPERO porque tenho Jesus como único e suficiente Salvador da minha vida.

  57. Engraçado ver as pessoas citar o termo "contexto histórico". Todos os versículos da Bíblia referem-se a um período histórico bem distante do nosso. Todavia, a semelhança se verifica quando olhamos para alguns "fatos históricos" e não para algo que poderia ser descrito como "análises de subjetividade dos personagens bíblicos". O que poderia ser considerado "fato histórico"? Talvez a igreja primitiva, descrita nos Atos dos Apóstolos sirva de exemplo. Os cristãos eram perseguidos; eram fugidos de suas cidades para não morrerem como "cristinhos". De todas as partes as famílias de reuniam em redor de quem lhes desse razão de viver. A igreja primitiva era procurada por ricos e pobres de todas as partes onde o anuncio da morte de Jesus e a ressurreição do Cristo chegava. Os ricos deixavam de ser ricos – não para tornarem-se pobres – e os pobres deixavam de ser pobres – não para serem ricos. Tal como o homem não foi feito para o sábado, mas, o sábado para o homem, assim ocorria com as riquezas, que não serviam a outra coisa senão para garantir a sobrevivência de todos – e os números dos que se juntavam a eles só aumentava. A principal função dos Apóstolos (aqueles que viram Cristo) era conduzir os homens que a eles se juntavam à vida em comum, não mais segundo os princípios da autoridade religiosa judia, visto que esta se tinha corrompido para manter a ordem em favor dos interesses de Roma, mas, agora segundo o princípio do "amor ao próximo como o amor de si mesmo" compartilhando o "amor a Deus acima de todas as coisas".
    Mas, como disse, nosso contexto histórico é outro! Em que semelhante? Vivemos num mundo capitalista. Todas as "riquezas" são produzidas pelos homens. Os donos dos meios de produção material extraem as riquezas do sangue dos trabalhadores, do tempo de suas vidas, e acumulam para si mesmos a riqueza. Os trabalhadores recebem o suficiente apenas para viver com uma "dignidade" emprestada por alguma lei. A lógica neste sistema é simples: para que alguém prospere, é necessário que outro padeça, pois, não há riqueza brotando em árvores! Mas, em nosso tempo, podemos abraçar uma ideia de riqueza. Marx afirmava que os mesmos donos dos meios de produção material são os donos dos meios de produção intelectual, ou seja, eles são capazes de produzir ideia de riqueza, para que as pessoas se considerem ricas e, assim, continuem a consumir os produtos que as caracterizem como ricas! É o famoso "ter para ser"! Os pregadores que ensinam a teoria da prosperidade anunciam exatamente estas ideias criadas pelos donos dos meios de produção intelectual, e acabam por conduzir os homens que a elas aderem a permanecerem em sua atual situação. O que os primeiros atos dos apóstolos fizeram foi no sentido contrário! Foi no sentido de tirá-los das amarras em que se encontravam no sistema religioso e político-econômico em que viviam antes de serem cristinhos. Basta perguntar ao rico e a um pobre o motivo de eles quererem a riqueza: o rico dirá que é para manter-se dono dos meios de produção material e intelectual, mas, o pobre responderá que é para comprar alguma coisas que ele não tem para se sentir melhor. O pobre nem sabe que ao comprar ele torna mais rico o rico e torna mais pobre um outro pobre, bem como, se mantém na mesma situação, apenas com a ideia de satisfação. Marx chamava essa falta de conhecimento da realidade de "alienação" e a ideia de riqueza e prosperidade de "ideologia". Esse é o nosso contexto histórico! Quando os líderes religiosos de nossos dias acordarão para a realidade dos nossos dias e agirão como os primeiros Apóstolos? Acho que este dia ainda está longe…

    1. Embora eu admira o seu comentário, observo o fato da igreja primitiva de outra forma (isto não quer dizer que estou anulando a sua visão, ok?).
      Imagine as pessoas vendendo tudo o que tem e trazendo aos pés dos apóstolos. E quem não trouxesse, morria, como é descrito com Ananias.
      Agora, imagine 10 mil desempregados e sem renda: quanto tempo viveriam das riquezas do que era vendido? Precisariam converter cada vez mais pessoas para se sustentarem. Chegaria uma época em que se tornaria impossível, e teriam que voltar a trabalhar.
      Mas tudo isso foi providencial, pois facilitou a dispersão. Sem ter propriedades, ficou mais fácil fugir, largar tudo (não tinha mais o que largar, entende?)
      E sabe por que os discípulos pediam pra vender tudo? Porque Jesus disse que voltaria logo. Portanto, não haveria necessidade alguma de trabalhar. Mas até esse engano foi providencial, pois, como disse, ajudou na dispersão das pessoas.
      Então eu acho que o episódio da igreja primitiva não pode ser usado como parâmetro para os nossos dias, visto que aquele foi um momento de convicção extrema da volta de Cristo. Embora hoje ainda haja essa convicção, da volta imediata de Cristo, boa parte se mantém com os "pés no chão".

    2. De fato, ainda há estes problemas factuais a serem considerados. Mas, creio que você percebeu, meu argumento não pretende estabelecer critérios de organização da igreja ou da comunidade eclesial. Apenas considero os aspectos de transformação da vida daqueles que se conduziram para a comunidade da igreja primitiva. Para esclarecer o que quiz com meu argumento, transcreverei uma resposta direcionada a outro amigo sobre esta mesma discussão – obviamente que podemos discutí-la também, e até espero por isso, rsrsr:
      "Você não refutou meu argumento! Não sou adepto de Marx, tampouco do marxismo… Exponho alguns conceitos de Marx para esclarecer um fato: A igreja, em vez de "mudar o coração das pessoas", como você mesmo afirma, está tornando-as cada vez mais escravas de uma ideologia que em nada se assemelha à verdade da igreja – a não ser que esta tenha mudado. Mais do que isso, essa tese da prosperidade mantém os homens e mulheres alienados dos reais problemas de nossa sociedade. A teologia da Graça de Agostinho é muito mais do que uma teoria acerca da dádiva da salvação da morte eterna, ela ensina que a dádiva traduz um momento privilegiado da razão humana, no qual o homem não mais se deixa conduzir por bens menores do que o Bem maior que ele pode alcançar. Não se trata de uma apologia à pobreza, como alguns mesmo aqui afirmam se tratar, afinal, o que tem a Graça com a riqueza? Se para ser salvo – "verdadeiramente livres" é a expressão de Jesus – fosse preciso demonstrar sua condição de salvo com riquezas, a própria salvação perderia seu sentido. Também não pretendi em meu argumento que a igreja dos nossos dias fosse tal como a igreja primitiva, pelo menos não em termos "econômicos" (ou como você considerou – "socialista" ou "comunista"). Só apontei para o fato de que nela se buscava, de verdade, transformar o coração dos homens, tirá-los da inercia em que se encontravam, mostrar que era possível viver sob outra teoria socical, outra forma de comunidade, na qual os princípios da natureza humana poderiam prevalecer ao invez das determinações romanas traduzidas para a língua – visão de mundo – judia. Nossas igrejas, ao contrário, parecem tirar proveito da condição em que estes homens se encontram com o pretexto de salvar outras vidas, de expandir os domínios do reino de Deus – como se isso fosse necessário – , mantendo neles a mesma disposição de espírito acerca da riqueza e do consumo – afinal, para que outra coisa serve a riqueza aos pobres senão para o consumo? -, os mantendo alienados de suas próprias vidas, de sua condição de cidadãos, de trabalhadores e de cristinhos, isto é, capazes de transformar a vida de outras pessoas".

    3. Sigfrid Fromming, só para não cair em um equívoco teológico, a passagem de Atos que cita não está ensinado isso que acabou de deduzir. No geral é isso que fazem, mas a narrativa só mostra que os homens não deveriam agir de engano quando não havia necessidade para isso. Se fosse da maneira que diz, haveria líderes religiosos caindo em toda parte do mundo.

    4. Parabéns pela análise, Antonio. Compartilho com suas palavras. Falam-se tanto de mundanismo nas igrejas como vestimentas e costumes e mau conseguem enxergar a questão do secularismo cristão na qual líderes religiosos insere uma religião com conceitos capitalistas. O status, a autoridade, o símbolo de abençoado está nos bens que possuem. Os testemunhos na mídia sempre faz referência a conquistas materiais, alegando as bençãos advinda delas. O evangelho de hoje incita a busca de bens temporais e se estes falharem a queda e decepção é certa.

    5. Antonio Batista Matteucci e Paulo Filoteus, em primeiro lugar, obrigado pelo debate educado. É um bom sinal, de que estamos num nível acima de muitos debates que rolam pela net.
      Como disse não estava anulando o seu comentário. Aliás, vc reforça uma ideia com a qual concordo: os donos da produção, os donos das riquezas são os que acabam decidindo o "destino" dos menos afortunados, se assim eu puder dizer.
      Mas eu não creio que seja uma coisa recente, ou proveniente dos tempos de Marx. Isto já ocorria na época de Jesus, e muito antes dele. Eram tão iguais a nós. Por isso a mensagem de Jesus ainda faz sentido hj, não acha?
      Por falar em mandantes… adivinha: até o Cristianismo, mesmo tendo começado de maneira correta pelos apóstolos, com o tempo os poderosos o dominaram.
      Em 303 (ou 304?), o Imperador Constantino, após um sonho, fez os seus soldados usarem a marca da cruz nos seus escudos. Depois que venceram a batalha, ele declarou o Cristianismo como a religião oficial. Naquela época, boa parte dos romanos já eram cristãos. E ficava difícil convencer um soldado cristão a matar o seu próximo. Então é de se supor que foi uma jogada de mestre de Constantino.
      Naquela altura, a igreja estava estruturada de acordo com o império romano. Havia as arquidioceses, arcebispos, diáconos e toda a hierarquia nas cidades por todo o Império.
      Acontece que a unidade almejada pelo imperador não se mostrou eficiente, visto que em cada cidade havia uma visão diferente do evangelho, inclusive uma miscelânea de livros. Não suportando mais essa falta de controle, ele ordenou um concílio em 325, na cidade de Niceia.
      A ordem era clara: os líderes deveriam formar um cânone bíblico, seguindo determinadas regras. Por exemplo, o livro tinha que ser antigo, não podia contradizer o pensamento corrente (e obviamente não poderia ofender o imperador e seu império), entre outras. Dos mais de 200 evangelhos circulando, só 4 sobraram. Ficaram de fora, por exemplo, o evangelho de Pedro, o de Tiago, o evangelho da Verdade, o de Judas (sim, o Iscariotes)… e por que??? Porque precisavam servir aos propósitos de quem mandava (Constantino e os líderes da igreja).
      Assim, o evangelho que vc tanto enaltece é apenas fruto da escolha final de um POLÍTICO. Com o cânone, ele teria mais poder sobre os "fieis".
      É provável que várias "correções" tenham sido feitas nos livros a partir desse Concílio, como a inclusão da história da mulher adultera (Marcos cap. 8), a história da noite de natal (tão erroneamente interpretada pela tradição europeia e americana, chega ao cúmulo de colocar os 3 "reis" magos – eram astrólogos – na cena do estábulo, fazendo eles saírem do Oriente, chegarem a Jerusalém, conseguirem uma audiência com o rei Herodes, e ainda foram até Belém e acharam Jesus, tudo isso numa noite… simplesmente é impossível…), e provavelmente excluídos trechos conflitantes. Enfim, a coisa é grandiosa nesse sentido, e jamais saberemos de toda a verdade. Assim que cada um interpreta do jeito que conseguir melhor. Além disso, tem toda a história da tradução, que já rende livros e mais livros só de análise, e eu não quero me delongar nisso, pois acho que vai ser muito chato pra vc ter que ler isso.

      E prezado Paulo, não sei o que vc entende por equívoco teológico. Mas acaba reforçando a ideia da dominação: "É proibido pensar diferente"! Por que não posso deduzir algo diferente?? Por que seguir cegamente o que os outros disseram que era a verdade? E se não for como eles dizem????
      Eu permito que vc pense diferente, e gostei muito do seu segundo comentário. Abraços.

    6. Como disse, é um prazer dialogar sobre tais assuntos. Em primeiro lugar ressalto que a teologia tem suas regras de interpretação. Assim como outros seguimentos do saber (sociologia, pedagogia e até a filosofia) a teologia segue uma metodologia. Esta se vale da hermenêutica, da exegese e até mesmo da história (cultural) e da arqueologia. Equívoco teológico é forçar um entendimento completamente alheio do amparo hermenêutico (que se vale do contexto) e exegético do texto. Não é proibido pensar diferente! O livre pensar é um exercício que deve ser exercido por todos, mas existe regras para tal pensar. Dizem o senso comum que filosofar é ficar vagando (na ociosidade) e questionado sobre a vida: "oh, por que isso, por que aquilo", etc. Mas, o exercício filosófico também tem suas regras e princípios de onde procede um pensamento estruturado em bases criadas a pelo menos 3 e 4 mil anos. Mas, claro que cada um pode dizer ou pensar o que quer. Só indiquei princípios que devem seguir aqueles que zelam por uma sadia teologia, evitando o devaneio na qual muitos entram. Abraço e parabéns.

    7. Levi Angelo disse:

      É mais que evidente que os atuais pregadores associam riquezas a benção e por isso concordo plenamente com a explicação do Antonio Batista Matteucci, não sei o que os outros disseram, mas não temos como negar isso.

    8. Entendi, Paulo Filoteus. Certamente vc é esclarecido. O problema é quando essa hermenêutica e exegese já estão predeterminadas por "equívocos" do passado. Quando eu fiz Teologia, a gente teve essas matérias (hermenêutica e exegese). Isso foi lá nos anos 86 a 89. Hj, analisando sob outro olhar, percebo que tudo isso pode perfeitamente ser manipulado. Vc sabe: o papel aceita tudo. O papiro tbm aceitava, o pergaminho, a pedra…

      O nível de corrupção e ganância pelo poder é igual em todas as eras. Da mesma forma o nível de ignorância. Aliás, acho que atualmente sabemos mais (não individualmente, mas coletivamente), porém somos menos inteligentes. Os antigos tinham o cérebro mais desenvolvido, porém não conseguiam fazer o conhecimento se perpetuar como hj em dia. Só que a maioria das pessoas acha que os antigos eram "homens ignorantes das cavernas", que não entendiam nada, o que não é verdade.

  58. É preciso entender o espirito das coisas. O pastor Silas prega tudo isso tb que a blogueira está dizendo. Mas o apego (amor) ao dinheiro é fonte de todos os tipos de males, 1 Tim. 6-10.

  59. Eli Portugal disse:

    Quem prega a favor da pobreza, será que vive na pobreza?

  60. Wesley Festa disse:

    CINCO Passos para identificar Falsos pastores!
    1°Em Atos 20:29-30 está escrito: “Eu sei que depois da minha partida entrarão no meio de vós lobos cruéis que não pouparão o rebanho, e que dentre vós mesmos se levantarão homens, falando coisas perversas para atrair os discípulos após si.”
    Como podemos ver acima, dentro do seio da igreja surgirão pessoas que se levantarão contra a obra de Deus, buscando atrair os discípulos após si. E com qual objetivo? Vejamos o que está escrito em 2 Pedro 2:2-3: “E muitos seguirão as suas dissoluções, e por causa deles será blasfemado o caminho da verdade; também, movidos pela ganância, e com palavras fingidas, eles farão de vós negócio; a condenação dos quais já de largo tempo não tarda e a sua destruição não dormita.” O objetivo é a exploração financeira, a ganância de ganhar dinheiro a todo custo, mesmo que seja através do engano (palavras fingidas). Tais pessoas, que não possuem o Espírito de Deus, pensam que a religião é um meio de enriquecimento, como podemos ver em 1 Timóteo 6:5, que diz: “…homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade é fonte de lucro.” Infelizmente, muitos pastores e obreiros estão entrando neste barco furado da corrupção e do amor ao dinheiro. Este estudo tem por objetivo, admoestar as ovelhas de Cristo a reconhecerem os falsos pastores que estão dentro de várias igrejas do Brasil e do mundo. Vale salientar que quando digo pastores, estou me referindo genericamente a todos aqueles que exercem um cargo de liderança na igreja, como presbíteros, bispos e apóstolos.
    2° Não admitem críticas e exigem uma obediência cega.
    Obediência cega é aquela que não admite questionamentos.
    Em primeiro lugar, ninguém está acima de críticas e quando um pastor foge do contexto bíblico e passa a ensinar doutrinas que não condizem com as Escrituras Sagradas, tal pastor deve sim ser questionado e incentivado a retornar à pureza do ensinamento escriturístico. Em Atos 17: 10-11 está escrito: “E logo, de noite, os irmãos enviaram Paulo e Silas para Beréia; tendo eles ali chegado, foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque receberam a palavra com toda a avidez, examinando diariamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim.” Em 1 João 4:1 está escrito: “Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo.”Em 1 Tessalonicenses 5:21 está escrito: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom.” Observem, irmãos em Cristo, que a própria Bíblia nos incentiva a verificar se um determinado ensinamento está ou não de Pacordo com as Escrituras, reprovando tudo que vai além da doutrina de Cristo. Não é rebeldia examinar uma pregação, questionar e discordar de um pastor; rebeldia é aceitar um ensinamento contrário as Escrituras, como podemos ver em 2 João, versículos 10 e 11:
    “Se alguém vem ter convosco e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem lhe deis as boas vindas. Porquanto aquele que lhe dá boas vindas faz-se cúmplice das suas obras más.” Caso o pastor da sua igreja não admita ser questionado e exija obediência cega, com certeza ele é um falso pastor. Lembrem-se: não existe infalibilidade pastoral. Se você está debaixo de uma autoridade pastoral abusiva, deixe esta igreja e busque outra igreja, onde Deus seja levado realmente a sério.
    3° Gostam de mandar na vida das ovelhas.
    Em 1 Pedro 5:2-3 está escrito: “Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, não por força, mas espontaneamente segundo a vontade de Deus; nem por torpe ganância, mas de boa vontade; nem como dominadores sobre os que vos foram confiados, mas servindo de exemplo ao rebanho.” Observem que a função dos pastores não é de dominar a vida de suas ovelhas; um pastor pode, no máximo, dar conselhos, mas nunca mandar na vida de alguém. Lembrem-se: o senhor da sua vida é Cristo, não o pastor. Caso o pastor da sua igreja se ache no direito de mandar na vida das ovelhas, com certeza ele é um falso pastor.
    4° Gostam de esfolar financeiramente as ovelhas.
    Uma alma vale mais que o mundo inteiro. No entanto, há vários pastores que esfolam financeiramente suas ovelhas, inventando as mais diversas campanhas, como se a benção e o amor de Deus estivesse vinculado ao dinheiro. Em Romanos 8:32 está escrito: “Aquele que não poupou a seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura não nos dará graciosamente com ele todas as coisas?” Deus nos abençoa porque Ele nos ama e não por estarmos participando desta ou aquela campanha. Atualmente estamos vivendo um verdadeiro estelionato psicológico dentro de várias igrejas evangélicas, onde tudo gira em torno do dinheiro. Lembrem-se: Deus nos ama pelo que somos e não pelo que podemos oferecer financeiramente na igreja. Caso o pastor da sua igreja esfole financeiramente as ovelhas, ele é sem dúvida alguma, um falso pastor.
    5° Passam a idéia de que as ovelhas precisam dele para serem abençoadas.
    Esta é uma das táticas mais praticadas pelos falsos pastores. Em Lucas 11:9 está escrito: “Por isso vos digo: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-à.” Irmãos, o véu foi rasgado e hoje temos acesso direto a Deus através do nome de Jesus. Sempre que precisarmos de uma benção em nossas vidas, basta orarmos e pedirmos a Deus. Não dependemos da oração do pastor para sermos abençoados; é claro que a oração de alguém por nós sempre será bem vinda, mas no que se refere a sua vida, Deus quer ouvir a sua oração, pois deste modo, você terá experiências com Deus e o seu relacionamento com Ele irá amadurecer. Lembrem-se: a oração de um pastor não é mais poderosa que a oração de qualquer outra pessoa, pois Deus não faz acepção de pessoas. Todas as nossas orações são importantes aos olhos de Deus, independente de sermos ou não um pastor. Caso o pastor da sua igreja ensine que você precisa da oração dele para ser abençoado, ele é um falso pastor.
    Este estudo apresentou somente algumas das táticas utilizadas pelos falsos pastores; é claro que não tive por objetivo esgotar todas as artimanhas utilizadas por esses obreiros fraudulentos, até mesmo porque são muitas as táticas utilizadas por eles. Eu gostaria de terminar este estudo dando o seguinte recado aos falsos pastores, presbíteros, bispos e apóstolos: “Os pecados de alguns homens são notórios e levam a juízo, ao passo que os de outros, só mais tarde se manifestam.” (1 Timóteo 5:24). O dia de vocês prestarem conta a Deus irá chegar.

    1. Ide E Pregai disse:

      Perfeito meu amado…Louvado seja Deus…

  61. Valdir Barreto disse:

    A teologia da prosperidade é um engodo satânico para dividir a Igreja do Senhor Jesus Cristo, uma grande IDOLATRIA, e afastando pessoas do Caminho que é Cristo Jesus. A quantidade de pessoas que leem a bíblia sagrada é baixissimo, os cultos de ensino biblico não dá ibope e poucas igrejas oferecem, pois não dá “Lucro”. Todo os que se dizem ” Cristãos” tem preguiça de ler e estudar a bíblia e ir além. Acha que ser pastor é fácil e muitos até se autointitulam pastores e pastoras, sem ter nada de pastor ou ter frequentado um curso sério e reconhecido de teologia. Não oram, não sabe dar conselhos, não resolvem nada na igreja e se acham Pastores, Bispos, e outros títulos “nobres” e imponentes, e “poderosos”. Isso também é teologia da prosperidade! A Humildade é a Marca do Cristão e humildade não é ser pobre e querer ser pobre, para ter os seus pecadinhos purificados como um sacrifício, ou seja, uma “penitência”. A teologia da Prosperidade tem causado um grande mal a todos que não conhecem a Palavra de Deus e que ficam embaixo de uma rede “preguiçosa” para deitar em uma sombra, orando (mais dormindo do que orando)… e não agindo. Prosperidade indica ser feliz em todo e qualquer situação, ter trabalho e trabalhar muito, estudar e estudar muito, “ralar” muito para conquistar, ir a LUTA, pedindo a Deus direção, saúde, união familiar, perseverança e SABEDORIA. Ser próspero é ser GUERREIRO! Deus quer guerreiros! Cuidado com a Teologia da Prosperidade isso está virando uma IDOLATRIA!

  62. POR QUE ELE NAO LANÇA UM DEBATE COM O IRMAO ELI SORIANO!

  63. Edson Souza disse:

    Teologia da prosperidade só serve para enriquecer essas igrejas neopentecostais e seus lideres.

  64. nilton santos disse:

    é incrivel notarmos q o termo prosperidade cause tanta polemica: pois a pessoa q mais abordou esse tema foi o proprio SENHOR JESUS: das 38 parabolas contadas por ELE, 16 ele aborda o tema, dinheiro, herança, fazenda, oferta….. na biblia ha 500 vs que falam de oraçao; um pouco menos abordam a fé; e 2300 vs falam de bens, dinheiro, dizimo, oferta, fazednda…… sera q somos tao hereges ao abordar esses temas, sera q acreditar q os filhos de um DEUS q é dono da prata e do ouro tambem podem e devem desfrutar desses bens? O silas malafaia era religioso e fanatico quando ñ tinha coragem de abordar esse tema…. q é uma pequena gota no grande oceano q é a palavra de DEUS….. Se quando o justo domina o povo prospera e quando o impio domina o povo geme, e o adquirir riquezas e delas desfrutar é dom de DEDUS, a quem vcs acham q DEUS quer dar esse presente?

  65. David disse:

    Eu não ví essa Vera citar nenhum versiculo derrubando os citados pelos Pastor Silas, apenas criticas sem fundamento biblico, ai e fácil.
    Vera nos diga o que esta tão errado assim? (na biblia)
    quais são essas heresias que vc cita mas não explica?

  66. David disse:

    Eu não vejo padre falar mal de padre.
    Macumbeiro falar mal de amcumbeiro
    testemunho de jeová falar de testemunho de Jéova.
    mas nos crentes estamos sempre ferindo uns aos outros, e o diabo e quem sempre ganha nisso, esse site deveria ter um proposito mais evangelistico, parece mais com revista de fofoca

    1. marcos oliveira disse:

      concordo.

  67. Arlem Couto disse:

    "Malafaia leva seus fiéis a crerem que Deus lhes quer tornar ricos e abundantes NESTA vida?" O pastor foi bem claro ao dizer que a prosperidade que elel acredita é aquela anunciada no salmo primeiro, e não que todos irão ficar ricos, este blogueiro deveria ter mais respeito a inteligencia dos outros

  68. Cliffe disse:

    A Todos Paz do Senhor! eu assistir a mensagem do Pr. Silas Malafaia e até o momento diante das palavras da Blogueira e Srª. Vera, não encontrei nenhuma heresia. Tudo que ele falou até o momento é biblico e de fácil entendimento. Vamos esperar o término da mensagem para fazermos uma conclusão.

    Paz do Senhor!

  69. Joel Alves de Araujo disse:

    A mensagem do Evangelho do Senhor Jesus é clara para salvação do pecador e os resgatados tem um compromisso ético com os principios do Reino de Deus. A igreja de Jesus tem uma responsabilidade muita séria na preservação das doutrinas bíblicas fundamentais. O que ainda não estamos entendendo é a dimensão do nosso chamado como um povo especial no aqui e agora como influencia profética e de construção social-cristã. A prosperidade no sentido bíblico não é anti-ética se tem a finalidade de glorificar Deus e a serviço de consagração a obra de Deus. Ela não impede que sejamos motivados a espiritualidade bíblica. Somos um povo profético em treinamento para o tempo escatologico quando vamos fazer parte da reconstrução da terra no milênio. Com o Senhor Jesus reinaremos com Ele numa realidade futura do novo céu e da nova terra…e certamente debaixo de uma prosperidade divina. Neste momento precisamos ter discernimento e não preconceito….precisamos entender que há diversidade ministerial que o Espírito Santo está conduzindo de tal maneira que as diversas necessidades sejam supridas no corpo de Cristo e certamente questões pontuais no devido tempo serão amadurecidas…e pelos frutos conheceremos se a árvore é boa ou má. As nossas nossas reflexões devem ser feitas com oração e que o Senhor nos guarde de toda convicção soberba!

  70. … CORRIGE, REPREENDA, EXORTA com toda LONGAMINIDADE e DOUTRINA. Pois haverá tempo em que não SUPORTARÃO a SÃ doutrina; pelo contrário, cercase-ão de mestres segundo as suas PRÓPRIAS COBIÇAS, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se RECUSARÃO a DAR OUVIDOS à VERDADE, entregando-se às FÁBULAS. 2 Tm. 4:2-4

  71. Azaias Sicsu disse:

    com essa pregação da teologia da prosperidade ele e os outros , estão deixando de pregar a Cristo, qualquer teologia que não pregue verdade sobre a Cristologia é anátema , pois apalavra de Deus diz claramente para que busquemos em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça, e todo o demais nos sera acrescentado , não o contrario.;;;;;;;

  72. o problema todo é que as pessoas veem silas malafaia agora, hoje, mas quem conhece a éstória dele, sabne que quem ele é hoje, e a pura exaltação do Senhor, ele lutou muito pregando o evangelho, passou por dificuldades, mas hoje,é muito fácil, condena-lo, sim…mas uma coisa é certo, silas é homem de Deus, e o que ele prega é bíblico, o problema é que as pessoas tem inveja do seu ministério, querem ter um minist´werio desse tamanho, mas não quer pagar o preço que ele paga, as obras que são realizadas com o dinheiro que ele pede, são todas vis´veis para quem quizer ver, mas para quem só enxerga erros , jamais irá ver com alegria.Mas é assim mesmo, ningém joga pedra em árvore que não está dando fruto!!!!

  73. Crente tem que ser POBRE, MISERÁVEL E BURRO. O DINHEIRO TEM QUE FICAR NA MÃO DOS IMPIOS ISSO MESMO, VAMOS VOLTAR AO PASSADO E CONTINUAR SENDO PISADOS, COM IGREJAS CAINDO AOS PEDAÇOS.

  74. Vania Gomes disse:

    Já está mais que na hora de deixarmos questões religiosas de lado e nos engajarmos nas questões sociais. O que adianta dizermos que somos cristãos e andar com bíblia na mão, se nem ao menos sabemos se o nosso vizinho tem o que comer em casa? Que cristão são esses que prega o ódio entre religiões? Eu digo sempre e vou continuar dizendo," religião" é a forma mais covarde que o homem criou para escravizar, manipular e enganar pessoas principalmente os mais humildes e leigos, visto que houve uma época em que a bíblia era proibida para o "povão" e as missas eram ministradas em latim

    É triste isso, alguém deixar a religião ser maior que tudo e esquecer ou não perceber as mazelas do mundo.

    1. Vania Gomes disse:

      Amém … o importante é fazermos a diferença

  75. Carlos S T Ribas disse:

    admiro o pr. SM, mas qto mais medito sobre a prosperidade mais vejo q essa teologia tá longe da simplicidade do evangelho

    1. É, Carlos, Mas até a teologia da simplicidade é americana, inclusive aquela que a gente aprendeu no ISBIM…

  76. Bem aventurado o homem que teme ao SENHOR e se compraz nos seus mandamentos. A sua descendencia será poderosa na terra; será abençoada a geração dos justos. Na sua casa há prosperidade e riquezas e a sua justiça permanecerá para sempre. ( salmos 112:1-3) isso que o Murilo D´Lima colocou é para os impios que só pensam em ganhar dinheiro e não colocaram o SENHOR em primeiro lugar na sua vida.

  77. Fabio Hawk disse:

    DIOGO VC FALOU TUDO MANO A VERDADEIRA TEO. DA PROPERIDADE É ESTA DESPREZAR ESTE MUNDO PARA PODER ENTRAR NO VINDOURO, EM RESUMO, E AS BENÇÃO CHEGAM, É SÓ SER FIEL LUCAS 9.23 14.27

  78. Fabio Hawk disse:

    MARCOS 19.28-30
    28 E Pedro começou a dizer-lhe: Eis que nós tudo deixamos, e te seguimos.
    29 E Jesus, respondendo, disse: Em verdade vos digo que ninguém há, que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou campos, por amor de mim e do evangelho,
    30 Que não receba cem vezes tanto, já neste tempo, em casas, e irmãos, e irmãs, e mães, e filhos, e campos, com perseguições; e no século futuro a vida eterna.

  79. Faltou muito entendimento pra essa blogueira, e é o caso de muitos por ai;Falta entendimento da PALAVRA DIVINA…
    POIS faltou a observância de pequenos detalhes, nada a ver a exemplificação dela.
    Um detalhe a ser observado, JESUS NASCEU em uma manjedoura sim , dando exemplo de que se pode prosperar, se tinha nascido em berço de ouro, os oportunistas é quem iriam segui-lo.
    Mas nasceu simples e voltou REI para a sua Glória(prosperidade).
    O'' Filho do homem''…Falava dele mesmo..dizendo que aqui na terra ELE não tinha lugar, pois seu lugar era nos Céus!
    E depois menciona ''fez muito milagres mas não deixou ninguém rico''..JESUS curou cegos, coxos, surdos mudos, endemoninhados, ressuscitou uma criança e um adulto…a criança filha de um rico, o adulto um ''pobre'';E por duas vezes multiplicou os pães.multiplicação(prosperidade).
    E por último ''é muito difícil um rico entrar no reino dos Céus''
    Essa observância é maravilhosa;pois JESUS mencionou isso, para dizer que quem se considera RICO não herdará o céu.Pelo intendimento carnal, nenhum irá p/ o céu, mas o rico a qual ELE menciona é todo aquele que guarda seu tesouro no coração.
    Sendo que muitos tem como riqueza, seu dinheiro, sua ou seu esposa(o), filhos, casa, carro, mãe e pai dentre outras coisas, possuem verdadeira adoração por essas coisas!Senão que DEUS injusto seria esse nosso, que mandaria todos os ricos para o inferno…Ricos financeiramente também é criatura DIVINA!Como então DEUS os mataria?..
    Agora iremos observar alguns fatos que dá-se á prosperidade:
    Abraão saiu de sua parentela, p/ ir onde DEUS mandou que ele fosse, vagou pelo deserto, e como foi que ele alimentou-se?acaso comeu pedra?Conquistou foi grandes riquezas, pois caminhando trabalhou, negociou e assim multiplicou seu número de animais que tinha levado consigo…(multiplicação, aumento=Prosperidade).
    Depois veio Isaque, Jacó, ambos ficaram muito ricos, por seguir os desejos e conselhos de DEUS, observavam seu mandamentos, e AMAVAM DEUS em tudo e por tudo….Então Isaque e Jacó eram pessoas prósperas!
    Davi, foi considerado amigo de DEUS pelo próprio DEUS!Um mero pastor de ovelhas, que DEUS levantou para ser um REI, e pai do Nosso JESUS CRISTO, que deu de seus tesouros para a construção do templo…
    De pobre pastor, um REI rico…que nada mais é=prosperidade!
    DEUS quando criou Adão e EVA disse á eles que observais os meus mandamentos, crescei-vos e multiplicai-vos.Em tudo DEUS manifesta multiplicação, duplicação e prosperidade;Só falta é ler e observar bem afinadinho as suas escrituras…e entende-las bem que verão que DEUS é um DEUS de amor, paz e multiplicação, e tudo isso significa prosperidade!DEUS abençoe a todos!…..

  80. Jairo Luis Jairo disse:

    PARA NOSSA ALEGRIAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA! OS PARASITAS CHAFURDAM NA LAMA DA BÍBLIA INSANA.

  81. Jairo Luis Jairo disse:

    Qualquer besteirol pode ser negado ou confirmado pela bíblia, basta procurar QUE SEMPRE HÁ VERSÍCULOS NEGANDO E CONFIRMANDO A MESMA COISA.

  82. Jairo Luis Jairo disse:

    DISSE JESUS: VENDA SUAS COISAS AQUI PARA TER UM TESOURO NO CÉU.

  83. Jairo Luis Jairo disse:

    VOU REVELAR O MAIOR SEGREDO PARA ENTENDER A BÍBLIA >>> SUBSTITUA AS PALAVRAS DEUS E JESUS PELA PALAVRA IGREJA. PRONTO, VOCÊ ACABOU DE DESCOBRIR O MAIOR SEGREDO DA BÍBLIA.

  84. Jairo Luis Jairo disse:

    DEUS PASSA TODO O ANTIGO TESTAMENTO DSITRIBUÍNDO RIQUEZA ROUBADA DE OUTROS POVOS E LEVANDO A SUA PARTE NOS SAQUES.

  85. Neiva Machado disse:

    Disse tudo a irmã Vera, teologia da prosperidade só serve para engordar os cofres destes pastores mercenários, e quem defende isto nunca conheceu Deus de verdade!! Me poupe não aguento mais esses demonios vestidos de terno enganando e estorquindo. E esse negócio de mexer com ungido não serve para estes mercadores da fé! ACORDEM ANTES QUE SEJA TARDE!!!!

  86. Leonardo disse:

    Nunca ouvi um argumento bíblico tão cheio de fundamentação apontado para teologia da prosperidade quanto ao da esposa do pastor, ‘nos mostrem a quem Jesus enriqueceu’. Temos é que estudar história da igreja e aprender com os eruditos pais da igreja. Esse movimento da “confissão positiva da fé” fruto de mentes ecumenistas como a de Kenyon e Hagin. Eu desafio os protetores dessa teologia a abençoarem com sua oferta a igreja perseguida, missões nas tribos indígenas, missionários na janela 10/40. Pessoas que tem sua convicção no porvir e que vivem biblicamente o MARANATA, que não é para este mundo e sim para a eternidade com Cristo que nos aguarda.

  87. 90% das nossas teologias são oriundas da mentalidade americana (ou europeia). Ou seja, é tudo direcionado pelas classes dominadoras. Algumas, ironicamente, até pregam o bem…

  88. Mário disse:

    Vera falou mil palavras mas não disse NADA, não é apenas prosperar, mas ser abençoado, vejam os patriarcas, TODOS eram bastante abençoados, e outra coisa dona Vera, falou muito da sua própria opinião, mas falou o que da bíblia? Desculpa Vera, vc só quis aparecer.

  89. Vamos Orar pra que o Irmão Silas Malafaia, volte a ser Benção como era antes!!!

  90. Concordo absolutamente com o Vera Siqueira! Gente a paganização vinda dos gurus da Índia aos Estados Unidos está todinha no Brasil. Ah, mensageiros como os dos 1900 como Billy Graham, John Stoot, David Wilkerson não se vê mais, nas televisões ou melhor nas televisões brasileiras nunca teve. Mas Deus pode mudar tudo isso.

  91. Leninha Costa disse:

    Disse Jesus em João 14:26 " Mas o Conselheiro, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, lhes ensinará todas as coisas e lhes fará lembrar tudo o que eu lhes disse." Aleluiasssssssssssss!!!Creio nisso, que o Espirito Santo de Deus, no tempo de Deus nos revela a verdade e não nos deixará ser enganados!!! Glórias ao Senhor, porque Ele cuida de nós!!!

  92. Marcos Cruz disse:

    Meu Deus! Olhem o que vocês estão fazendo, ai daqueles de que vem os escândalos, Deus não vai se agradar nem um pouco, muito cuidado com o testemunho pois o inimigo quer derrubar os cristãos.

  93. Ninguem manda no dinheiro dos outros, se quizer fazer o que quizer, faça.Ele não tá botando revolver em cima de ninguem.

  94. Eliseu Venancio Dona disse:

    Mateus 6v33 Buscais em primeiro lugar o reino de DEUS e a sua justiça e as outras coisas eu acrescentarei diz o SENHOR, primeiro arrependimento transformaçao a CRUZ nova vida frutos de arrependimento depois as outras coisas ou o resto, ninguem que nao esteja primeiramente prospero Espiritual e conviniente buscar prosperidade material, ela pode se tornar um tropeço. Assim como o apostolo Joao disse a Gaio na terceira epistola como vai bem a sua Alma assim tambem desejo que te vai bem em outras areas de sua vida, tendo o necessario para viver de maneira digna e reta diante da sociedade com isso alegremos, e deixar a ansiedade de lado e voltar ao capitulo 6 e versiculo 33 de Mateus …………

  95. Célio de Castro disse:

    “e porque não deixa que outras pessoas também sejam abençoadas?.” NÃO SERIA MELHOR TROCAR A ULTIMA PALAVRA DA SUA PERGUNTA?

  96. Adair disse:

    Nossas prioridades.Nós devemos ter um encontro com Jesus Cristo para ter a salvação em nossas vidas (vida eterna), quando fizermos isso, nossa vida muda e ai sim começamos a prosperar, principalmente com o domínio próprio fruto do Espirito Santo.Tem dois grandes motivos para cuidarmos com a prosperidade 1º as pessoas começam a prosperar tanto que não tem mais tempo para Deus. Mateus 6

    19 Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam;

    20 mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consumem, e onde os ladrões não minam nem roubam.

    21 Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração.

    22 A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo teu corpo terá luz;

    23 se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes são tais trevas!

    24 Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.

    , Lucas:22 Veio a morrer o mendigo, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico, e foi sepultado.

    23 No hades, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe a Abraão, e a Lázaro no seu seio. Marcos 10:23 Então Jesus, olhando em redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas!25 É mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha, do que entrar um rico no reino de Deus.

    e 2º as SOBRAS que Silas comentou o que esta sobrando para nós não pode faltar para os outros, Lucas12: 15 E disse ao povo: Acautelai-vos e guardai-vos de toda espécie de cobiça; porque a vida do homem não consiste na abundância das coisas que possui.

    16 Propôs-lhes então uma parábola, dizendo: O campo de um homem rico produzira com abundância;

    17 e ele arrazoava consigo, dizendo: Que farei? Pois não tenho onde recolher os meus frutos.

    18 Disse então: Farei isto: derribarei os meus celeiros e edificarei outros maiores, e ali recolherei todos os meus cereais e os meus bens;

    19 e direi à minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe, regala-te.

    20 Mas Deus lhe disse: Insensato, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? Tiago2:15 Se um irmão ou uma irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano.

    16 e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito há nisso? Mateus 25:34 Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai. Possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;

    35 porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me acolhestes;

    36 estava nu, e me vestistes; adoeci, e me visitastes; estava na prisão e fostes ver-me. Lucas 16:9 Eu vos digo ainda: Granjeai amigos por meio das riquezas da injustiça; para que, quando estas vos faltarem, vos recebam eles nos tabernáculos eternos.

    10 Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito; quem é injusto no pouco, também é injusto no muito.
    Mateus 22:36 Mestre, qual é o grande mandamento na lei?

    37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento.

    38 Este é o grande e primeiro mandamento.

    39 E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.

    Se nós nos dedicarmos para ganhar dinheiro vai faltar tempo para Deus e com certeza na vamos ajudar a igreja a se manter,devemos pregar a Salvação .
    nossas sobras que Silas comentou Atos 2: 45 E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um.E Atos 4:33 Com grande poder os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.

    34 Pois não havia entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que vendiam e o depositavam aos pés dos apóstolos.

    35 E se repartia a qualquer um que tivesse necessidade.

    Deus nos supre com abundancia e até sobra mas cabe a nós sermos fiel no que temos.
    Não busquem a prosperidade Deus nos da o que precisamos. Mateus 6:25 Por isso vos digo: Não estejais ansiosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que o vestuário?

    26 Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas? Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.
    Mateus 6:33.
    ..
    .

  97. Adair Brock disse:

    Nossas prioridades.Nós devemos ter um encontro com Jesus Cristo para ter a salvação em nossas vidas (vida eterna), quando fizermos isso, nossa vida muda e ai sim começamos a prosperar, principalmente com o domínio próprio fruto do Espirito Santo.Tem dois grandes motivos para cuidarmos com a prosperidade 1º as pessoas começam a prosperar tanto que não tem mais tempo para Deus. Mateus 6

    19 Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam;

    20 mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consumem, e onde os ladrões não minam nem roubam.

    21 Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração.

    22 A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo teu corpo terá luz;

    23 se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes são tais trevas!

    24 Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.

    , Lucas:22 Veio a morrer o mendigo, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico, e foi sepultado.

    23 No hades, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe a Abraão, e a Lázaro no seu seio. Marcos 10:23 Então Jesus, olhando em redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas!25 É mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha, do que entrar um rico no reino de Deus.

    e 2º as SOBRAS que Silas comentou o que esta sobrando para nós não pode faltar para os outros, Lucas12: 15 E disse ao povo: Acautelai-vos e guardai-vos de toda espécie de cobiça; porque a vida do homem não consiste na abundância das coisas que possui.

    16 Propôs-lhes então uma parábola, dizendo: O campo de um homem rico produzira com abundância;

    17 e ele arrazoava consigo, dizendo: Que farei? Pois não tenho onde recolher os meus frutos.

    18 Disse então: Farei isto: derribarei os meus celeiros e edificarei outros maiores, e ali recolherei todos os meus cereais e os meus bens;

    19 e direi à minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe, regala-te.

    20 Mas Deus lhe disse: Insensato, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? Tiago2:15 Se um irmão ou uma irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano.

    16 e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito há nisso? Mateus 25:34 Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai. Possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;

    35 porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me acolhestes;

    36 estava nu, e me vestistes; adoeci, e me visitastes; estava na prisão e fostes ver-me. Lucas 16:9 Eu vos digo ainda: Granjeai amigos por meio das riquezas da injustiça; para que, quando estas vos faltarem, vos recebam eles nos tabernáculos eternos.

    10 Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito; quem é injusto no pouco, também é injusto no muito.
    Mateus 22:36 Mestre, qual é o grande mandamento na lei?

    37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento.

    38 Este é o grande e primeiro mandamento.

    39 E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.

    Se nós nos dedicarmos para ganhar dinheiro vai faltar tempo para Deus e com certeza na vamos ajudar a igreja a se manter, devemos pregar a Salvação .
    nossas sobras que Silas comentou Atos 2: 45 E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um.E Atos 4:33 Com grande poder os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.

    34 Pois não havia entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que vendiam e o depositavam aos pés dos apóstolos.

    35 E se repartia a qualquer um que tivesse necessidade.

    Deus nos supre com abundancia e até sobra mas cabe a nós sermos fiel no que temos.
    Não busquem a prosperidade Deus nos da o que precisamos. Mateus 6:25 Por isso vos digo: Não estejais ansiosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que o vestuário?

    26 Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas? Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.
    Mateus 6:33.
    ..

  98. CESAR disse:

    e impressionante como tem crentes nesse mundo que defendem a miseria. e acham ruim quando um pregador fala da prosperidade.

    os crentes derrotados querem que todos vivem a mesma derrota deles.

    e impossível uma pessoa que segue a bíblia de verdade viver na miséria.

    A ONDE TEM MISÉRIA TEM DEMÔNIO. POR ISSO A MAIORIA DOS CRENTES SÃO ENDEMONIADOS POSSESSOS. E VIVEM DEFENDENDO O A MISÉRIA.

    ESSA MULHER E MAIS UMA TOLA. DEFENSORA DA MISÉRIA, E MAIS UMA ENDEMONIADA COM CERTEZA.

    JESUS NASCEU EM UMA MANJEDOURA PELO FATO DAS PESSOAS DA ÉPOCA NÃO CEDEREM LUGAR A ELE , ASSIM E ESSE POVO DE HOJE NÃO CEDE LUGAR PARA JESUS NASCER DE VERDADE DENTRO DELES.

    SE FOSSE PRA JESUS VIVER NA MISÉRIA ENTÃO DEUS NÃO TERIA GUIADO OS REIS MAGOS PARA TRAZEREM OURO , INCENSO E MIRRA ATÉ JESUS. JESUS recebeu presentes de REI quando nasceu recebeu ouro, e de reis, e o mesmo acontece nos dias de hoje. QUANTOS CRENTES SOVINAS SE RECLUSÃO A OFERTAR PARA O CRESCIMENTO DA OBRA.

    E POR CAUSA DISSO MUITAS VEZES PESSOAS DE FORA DÃO OFERTAS MAIORES A DEUS DO QUE OS PRÓPRIOS CRENTES.

    essa dona esta fora de sí. esta sendo usada pelo mal o espirito da miseria e a onde tem miseria tem demonio

  99. Cesar S Silva disse:

    e impressionante como tem crentes nesse mundo que defendem a miseria. e acham ruim quando um pregador fala da prosperidade.

    os crentes derrotados querem que todos vivem a mesma derrota deles.

    e impossível uma pessoa que segue a bíblia de verdade viver na miséria.

    A ONDE TEM MISÉRIA TEM DEMÔNIO. POR ISSO A MAIORIA DOS CRENTES SÃO ENDEMONIADOS POSSESSOS. E VIVEM DEFENDENDO O A MISÉRIA.

    ESSA MULHER E MAIS UMA TOLA. DEFENSORA DA MISÉRIA, E MAIS UMA ENDEMONIADA COM CERTEZA.

    JESUS NASCEU EM UMA MANJEDOURA PELO FATO DAS PESSOAS DA ÉPOCA NÃO CEDEREM LUGAR A ELE , ASSIM E ESSE POVO DE HOJE NÃO CEDE LUGAR PARA JESUS NASCER DE VERDADE DENTRO DELES.

    SE FOSSE PRA JESUS VIVER NA MISÉRIA ENTÃO DEUS NÃO TERIA GUIADO OS REIS MAGOS PARA TRAZEREM OURO , INCENSO E MIRRA ATÉ JESUS. JESUS recebeu presentes de REI quando nasceu recebeu ouro, e de reis, e o mesmo acontece nos dias de hoje. QUANTOS CRENTES SOVINAS SE RECLUSÃO A OFERTAR PARA O CRESCIMENTO DA OBRA.

    E POR CAUSA DISSO MUITAS VEZES PESSOAS DE FORA DÃO OFERTAS MAIORES A DEUS DO QUE OS PRÓPRIOS CRENTES.

    essa dona esta fora de sí. esta sendo usada pelo mal o espirito da miseria e a onde tem miseria tem demonio

  100. É isso mesmo murilo , vc um jovem e já entendi a palavra de DEUS.sabe muito bem o q é um verdadeiro falso profeta q prega a palavra pensando só no seu bem esta.E isso ostra q não basta ter 30 anos ou não pra entender o q o VERDADEIRO DEUS quer de nós.parabens…

  101. O Pastor Silas sempre fala, para ser questionado, nestes últimos dias muitas heresias tem surgido. Homens amantes de si mesmo, comercio da fé, etc. Pelo que estou percebendo os irmãos estão afiados nas Escrituras. Ageu 2.8 diz: Minha é a prata, e meu é o ouro, disse o Senhor dos exércitos. 1Corintios 10.26: Porque a terra é do senhor e toda a sua plenitude. Vamos orar uns pelos outros, Jesus vem buscar um povo santo

  102. mery disse:

    É MUITO TRISTE VER AINDA ALGUMAS PESSOAS IDOLATRANDO E MAIS AINDA PIOR ACREDITANDO NAS PREGAÇÕES INFUNDADAS DESSE FALSO PROFETA DE SILAS MALAFAIA.UM HOMEM Q PREGA A PALAVRA AO CONTRARIO E DISTORÇIDA,E SÓ PENSA EM ENCHER IGREJAS,QUANTO MAIS MEMBROS MAIS DÍZIMOS E OFERTA. ESSAS PESSOAS PRECISAM URGENTE LER E ENTENDER A BÍBLIA. PORQ DEUS NÃO HABITA EM TEMPLOS LEVANTADO PELAS MÃOS DE HOMENS. ACORDEM POVO..

  103. David disse:

    Mery
    Então vai congregar no meio do mato, de baixo de chuva, eu te convido vamos?
    até vc se não tiver conforto não vai, se entrar em uma igreja e não tiver lugar pra vc se sentar com certeza, tu volta pra casa.
    NÃO SEJA HIPÓCRETA.

  104. David disse:

    Joel.
    E isso aí irmão, definil bem, sem demagogia.

  105. Marcos Velten disse:

    O pr. silas nunca disse que DEUS quer que todos sejam ricos. Isso já basta para refutar.

  106. Paulo Martins disse:

    A infernal teologia da prosperidade é o cancer do evangelicalismo brasileiro… quer ficar rico vai trabalhar ganancioso Malacheia.

  107. Mateus 8-20: Jesus se referiu a um escriba, pois Jesus sabia que a intenção dele era ganhar notoriedade. Jesus disse que as raposas e as aves tem hora para retornar ele não.Parem de ficar criticando, Pastor Silas é um homem de Deus, ele não fala só de prosperidade porque vocês não publicam as coisas boas que ele faz. A Igreja tem que se unir não espalhar.

  108. Carlos disse:

    A paz do Senhor a todos!
    Tem pessoas que vem para destruir e usar para o seu próprio bem, a palavra de DEUS, pois estão destruindo a sua escência , que é trazer a paz e levar cada pessoa a morada que o SENHOR foi preparar e não dar riquesas a quem quiser e ouvir a esses tipos de pessoas.

  109. Nunca fui contra prosperidade mais si da forma que ela è pregada , esses pastores da midia prega que vç tem que oferecer alguma coisa a DEUS para conseguir algo de DEUS isso è uma tremenda mentira vç tem que dar para receber eu ja vi em pregaçôes antiga o CILAS metendo o pau na teologia da prosperidade agora ele fica querendo se justificar , outra coisa a chamada que ele fiz na tv o cara è muito mau educado usa cada termo que para ele que se diz pastor è muito pesado ñ tem educaçâo a suas pregaçôes ñ tem unçâo nenhuma o cai fabio mesmo so o po tem mais unçâo que ele infelizmente tem alguns que gosta desse tipo de pastores fazer o que

  110. Leonardo Rodrigues disse:

    cara de pau

  111. Quer ser abençado e prospero cumpra mateus 6:33 joão 15:7 isaias1:19

  112. galera nao vamos entrar em contendas, vamos analizar uma coisa, no meu ver silas nao esta dizendo qui devemos ser milionario mais ele dissi que , qui si nois semearmos no reino de deus e que nesta vida deus quizer dar riquezas ele da .agora a verdadeira riqueza do homem e no<> ceus , sim mais nos estamos num tempo qui deus esta abençoando o seu povo em todas as coisas , si nao sabermos lidar com isso amados ai e o problema .por que si deus me torna prospero certamente abençoarei mais vidas al meu redor terei condiçoes que me ajudarao na propagaçao do evangelho, e ajudar vidas no sentindo material e espiritual qui o mais eficaz.nao vejo um erro em dizer qui deus quer me torna prospero , por que a prosperidade de deus e esperitual e material .o problema e o homem qui faz do dinheiro seu senhor e nao deus em abençoar ate mais vlw

  113. torquato disse:

    Vamos ser coerentes.
    Jesus também não quer uma vida de miserável para o seu povo.
    Porém pecamos quando colocamos na mente das pessoas que devemos fazer barganha com Deus.
    Os pastores devem ensinar que os crentes devem ofertar pois isso faz parte dos ensinos bíblicos, porém não é o único ensinamento que deve ser obedecido.
    Devem os senhores pastores terem convicção de que não devem tomar proveito próprio de finanças das igrejas para enriquecimento pessoal e ilícito como é o caso de uma grande maioria, e esquecem da verdadeira religião que a bíblia fala que é socorrer os órfãos e viúvas em suas necessidades, isto é, fazer o bem sem olhar a quem.

  114. Tenho a absoluta certeza que todos os ensinamentos pregados pelo pastor Silas Malafaia tem embasamento bíblico, porém, para que o cristaõ seje próspero, é necessario primeiramente uma vida de comunhão, fidelidade e intimidade com Deus. "se quiserdes e me ouvirdes comereis o melhor desta terra". Iz 1:19. … "mas buscai primeiro o reino de Deus e a sua justiça e as demais coisas vos serão acrescentadas." Mateus 6:33.

  115. manoel de paula disse:

    A teologia da prosperidade visa apenas tirar o foco das pessoas da pessoas de Jesus Cristo e colocá-lo nos bens materiais. É verdade que riqueza não é pecado, mas devemos buscar primeiro o Reino de Deus. A teologia da prosperidade é pregada em cima de questões do velho testamento, ou seja, promessa para Israel e outra diispensação. A dispensação da graça ensina a busca pelo Reino dos céus e não da terra. A questão material é meramente social ao passo que a espiritual é religiosa.

  116. Jean Costa disse:

    Gente, contra a teologia da prosperidade não a mais o que dizer, é só ler os Evangelhos e verificar se Jesus pregava algo parecido.

  117. Observador disse:

    Concordo contigo!

  118. Apoiado o que diz a Bíblia sobre tudo isso!
    Apoiado Vera Siqueira por levar a Bíblia em consideração!
    Deus te abençoe cada vez mais!

  119. CAIO disse:

    Poxa crentaiada não existe teologia da prosperidade e nem da miséria o que existe é um evangelho de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Se você quer ter posses nesta terra trabalhe muito e não se esqueça de buscar o reino e sua justiça em primeiro lugar. É simples aplique no seu dia-a-dia tudo o que a bíblia fala seja honesto, caridoso, bondoso e etc.

    Ser miserável não leva ninguém ao reino muito menos ser rico.

  120. Paulo Lopes disse:

    Jesus não se tornou rico porque isso não era a vontade de Deus, como ele falaria aos pobres não sendo pobre? Existe uma lei a qual todos deveriamos levar em conta e que muitos até conhecem, a lei da semeadura onde o que se planta colhe. Se trabalhares pra Deus receberás o sálirio de Deus e ai cabe a Ele julgar se em properidade na terra ou não.
    Sinto-me extremamente Triste, pois, uma mulher destas esposa de pastor se dá ao trabalho de responder ao Malafaia profeta escolhido de Deus indicado por visão do Principe dos pregadores, mas não se da ao trabalho de falar sobre essa corja de atitudes “gays” pra destruição da familia. Vão se converter, busquem primeiro o reino de Deus e se Ele quiser dar algo a vc Ele dará. Denunciar o pecado não querem, mas falar mal de quem tanto faz pela igreja nesse país do Diabo todos se pronunciam.

  121. Ruy Marinho Melemendjian disse:

    Fiz uma refutação a esta pregação, que por sinal está repleta de erros teológicos gravíssimos. Para quem quiser ver, segue o link do meu blog: http://bereianos.blogspot.com.br/2012/06/refutacao-biblica-palavra-do-silas.html

  122. lousa disse:

    toda prosperidade biblica esta relacionada com a vida eterna pois jesus veio pra nos salvar da morte em que Adao pela desobediencia nos destinou
    porem jesus em seus ensinamentos nos prometeu ouvir nossas oracoes nos abencoar segundo nossas necessidades e se ele quiser, pode enriquecer uma pessoa pela vontade de Deus pra servir aos seus propositos,mas nao devemos fzer barganhas com Deus pois em proverbios temos uma ordenaca com prosperidade e isso e um bem incalculavel ensinar nossos filhos no caminho do senhor pois que quando crescerem nao se desviarao dele e ainda em proverbos di\ que os filhos sao heranca do senhor DEus vc ja pensou em crer em um Deus que toda a sua descendencia sera do senhor e que ninguem pode mudar isso e que se vc tem uma heranca aqui material de seu pai deixada vc so perde se assinar assim testificando que nao quer como muitos fazem ao aceitar outro evangelho que nao seja o de cristo e como se tivesse assinando um tratado desistindo
    nao precisamos de muito pra entender que ao homem foi ordenado trabalhar e comer o pao com o suor do rosto no principio e na nova alianca nao mudou jesus ajudava seu pai na carpintaria e depois foi fazer a obra de Deus que foi completa por sinal e muto bem nos agora precisamos so fazer o ide de jesus amando e sendo coerente com os irmaos …

  123. Luciana Mello disse:

    O Pastor Silas Malafaia tem um péssimo hábito, apenas ele que esta certo, apenas ele que tem razão, apenas ele que diz a verdade, ele é o Dono da Verdade, e ele entende mais de evangelho do que todos… Não é assim, a pessoa por mais que entenda alguma coisa precisa ter a humildade de procurar aprender mais, para melhorar seu conhecimento e crescer mais ainda.

    Para mim um pastor que lança desafios a blogueiros evangélicos, sites gospel, e xinga os evangélicos é extremamente desequilibrado emocionalmente para uma função pacificadora e linda de pastor.

  124. Adelmo Sousa disse:

    se o filho do diabo pode ter uma mansão muito mais posso eu, se o filho do diabo pode andar de bmw muito mais pode eu que sou filho do criador de todas as coisas.

  125. EDAZ disse:

    NÃO SOU DA IGREJA DO PASTOR SILAS, MAS SE FOREM CONTRA ARGUMENTAR FAÇAM DIREITO, 1 LUGAR PASTOR SILAS NUNCA FALOU QUE TODO MUNDO, VAI FICAR RICO,E EM 2 LUGAR A OFERTA É VOLUNTARIA DEUS ABENÇOA AQUELE QUE DA COM ALEGRIA . PAREM DE FICAR CATANDO TEXTOS ISOLADOS PARA FAZER APOLOGIA A POBREZA PORQUE JESUS TAMBÉM DISSE; EU VIM PARA QUE TENHAM VIDA E A TENHAM EM ABUNDÃNCIA.

  126. Jairo Luis disse:

    Seria interessante algum cristão, devidamente inspirado pelo DEUS-POMBA, esclarecer do ponto de vista de quem se classifica algo como heresia em um universo de denominações e seitas cristãs.

  127. Marcos Velten disse:

    Isso mesmo. Exatamente como disse acima.

  128. Vera disse:

    O Pr. Silas Malafaia e seus cúmplices americanos (Mike Murdock e Morris Cerullo) dizem que TODOS os que derem os R$ 900,00, R$ 1000,00, ou seja lá a oferta do dia receberão a unção financeira dos últimos dias, ou seja, FICARÃO RICOS, fora as outras promessas (honra, cura de todas as doenças, salvação de TODA a família, etc). Se isso não é VENDA DE INDULGÊNCIAS MODERNA, não sei mais o que é.

  129. Vera disse:

    Tristes dias em que estamos, onde ser pastor se tornou sinônimo de ter carrão e boa vida, num país onde milhões estão abaixo da linha da pobreza. Jesus repartia entre os pobres e era bem-sucedido em sua missão. No Brasil, pastor bem-sucedido é o que consegue ajuntar os tesouros na terra, às custas das ofertas dos fiéis.

    Volta logo, Senhor Jesus!

  130. Jesus não fez ninguém rico? Que pena, Deus fez. Deus fez Davi Rico, Salomão, Jó. E ao contrario do que se pensa, ele até nasceu em manjedoura, mas recebeu presentes caros, inclusive ouro.

    O próprio Jesus disse que quem sacrificasse coisas por Ele ganharia 100 vezes mais. Eu mesmo não vi receber na mesma moeda do que já investi, mas isso não muda o fato de que quem começou com isso foi Jesus. E isso de receber recompensa é bíblico, do que muito plantou muito colher, etc.

    É um ERRO achar que a igreja PRECISA ser perseguida. Se igrejas fossem ricas em diversos países teriam mais poder politico, influencia e teriam mais acesso ao povo e a pregação. Enquanto a blogueira reclama, o Silas prega para mais pessoas no mundo que qualquer evangelista em terra perigosa SEM morrer. E não fosse pelo dinheiro das igrejas, é bem capaz que hoje nós já estivessemos proibidos de pregar contra a homossexualidade.

    É uma apologia a pobreza e medo de ser roubados, isso sim. Não nego que devamos ter medo de sermos roubados. Porém é necessário entender que mesmo que UMA suposta profecia de benção não tenha se cumprido a mim por exemplo, que financiei eles na campanha e cujo meu pai ainda não se acertou e não recebi boaz financeiro, isso não muda o fato de que há base biblica para bençãos. Também não adianta reclamar como se eles fossem corruptos: eu li Mike Murdock, acompanho ele e o Silas e vejo a sinceridade. O Mike deve ter sido influenciado por algum espirito confundidor. Isso não muda o fato de que doa a quem doer, teologia da prosperidade tem base biblica e se DEUS DETERMINAR QUE SE DÊ UMA OFERTA e se ELE quiser recompensar é decisão DELE. E se quiser deixar agente sem ver recompensa, e se quiser deixar que pessoas falem algo errado, isso é fruto da soberania Dele.

    Mas que teologia da prosperidade tem base bíblica tem. E com exceção da EFICIENCIA DAS PALAVRAS PROFÉTICAS ditas, não da teologia da prosperidade em si, não vi erro na doutrina do Silas, não vi.

    Tudo o que ela falou sobre Deus querer que os filhos sejam ricos: Quem diz ser o dono do ouro e da prata? Quem prometeu a Israel que se o obedecessem seriam cheios de bençãos materiais? Deus não nos chamou só para nos sacrificarmos e ficarmos sofrendo martirios, mas para termos SUCESSO em converter as pessoas. Isso exige poder.

  131. Tiago disse:

    Jesus em todo o tempo quando estava sobre a Terra nunca abençoou nenhum pecador com riquesas; muito pelo contrário, quando o Jovem Rico foi até ele perguntar o que faltava para ele ser salvo, Jesus logo respondeu: ”Vai e reparti todos os seus bens com os pobres”. O que aconteceu foi que o Jovem abaixou a cabeça e foi embora. Porque? Por que o seu coração estava totalmente na riquesa; o louvor, a gratidão e a adoração que deveriam ser de Deus estava totalmente nos tesouros materiais que tinham aquele Jovem. Ele não se importava com a sua salvação, a não ser com as riquesas que desfrutava na Terra.

  132. Adalberto disse:

    Paulo viveu uma vida de pobreza, apesar de ter todas as condições para ficar milionário. Até seus lenços e aventais despertavam a fé das pessoas a ponto de serem curadas. Mas aí eu te pergunto: Será que Paulo era tão simplista a ponto de nao saber que para o “bem da obra ou para sua prosperidade”, ele não se lembrou que poderia fazer aquele teatro que hoje se faz indo aos montes com cestas e mais cestas de lenços e aventais perante as multidões que o seguia atrás de milagres fazendo assim sua propaganda? Paulo poderia ter feito, ficaria rico e implantaria a “doutrina da prosperidade”, mas, não o fez porque? Porque era um verdadeiro enviado e profeta de Deus. Pensem nisto amados leitores. Olhem também para Pedro, João. Olhem para Eliseu que rejeitou as ofertas de Naamã. Se fosse os pregadores da prosperidade de hoje, você acha que eles rejeitariam a prata e o ouro de Naamã? Olhe gente quanto engano está havendo no meio destas denominações! A encrenca do homem é com o pecado e não com as necessidades humanas. Lembrem-se dos 10 leprosos, um foi salvo mas os outros nove foram sãos para o inferno. Pensem nisto. Pb Adalberto

  133. Lamentável não somente pelo estereótipo de “guerra”, algo que não deveria combinar com a atuação dos cidadãos do Reino de Deus no mundo, mesmo quando confrontados com cenários de declínio moral, pois já sabemos que apenas o Evangelho é capaz de mudar um quadro de decadência humana em favor da abundante da Graça, assim como é igualmente deprimente constatar que uma pessoa como Silas Malafaia é percebido e tratado pela mídia global como um líder proeminente dos cristãos brasileiros, sendo este alguém que não somente não tem a envergadura ética e moral de um líder cristão, como de fato, é ideólogo de uma doutrina absolutamente aviltante ao Evangelho.Na verdade, a percepção de liderança do Sr. Malafaia é superestimada, forjada pela sua superexposição na mídia, construída sobre polêmicas, golpes e a atitude de um verdadeiro troglodita. Esta é uma liderança que todo cristão verdadeiro deveria refutar. Somos envergonhados como cristãos e brasileiros ao ver estampado em tão prestigiado jornal o retrato de um líder espiritual em nada semelhante ao que se deveria ser um imitador de Cristo.

  134. Jairo Luis disse:

    Se todas as seitas cristã se acusam de heresia, tem alguma verdadeira? Qual?

  135. Luciano disse:

    As bênçãos de Deus não se consegue com dinheiro.LEIAM ISAIAS 55.1
    ATOS DOS APÓSTOLOS 8.18-20: “O TEU DINHEIRO SEJA CONTIGO PARA PERDIÇÃO,POIS CUIDASTES QUE O DOM DE DEUS SE ALCANÇA COM DINHEIRO”.
    Prosperidade se consegue com estudo,trabalho,determinação,força de vontade etc…
    Tem muita gente pensando que o reino de Deus é bolsa de valores,ou loteria.Acham que vão doar 1000 reais para igreja e Deus vai multiplicar por mil.Deus é justo,é abençoador mas não é idiota.

  136. zemacoy disse:

    concordo com a Vera Siqueira e o Pastor Silas, porquê? a Vera tem razão em dizer que temos pagar para sermos prósperos em valores X é antibíblico não podemos colocar o deus Mamon acima de todas as coisas. Agora concordo com Silas porque ele disse que não é errado pregar teológia da prósperaridade dentro da bíblia, más impor valores X pra receber um bênção de Deus que é gratuita isso não podemos mesmo aceitar, Pastores que prometem toda luxuría em nome do Senhor, por troca de dinheiro isto é inaceitável para os verdadeiramente adoradores de Cristo, como li no comentário de alguem aí, vai pregar esse ensinamento no sertão ou para os muçulmanos ou na áfrica,porque será que não vão pregar isso lá ?

  137. No fundo, toda essa conversa se resume a algo simples; opinião pessoal. Não tem problema nenhum em ter uma vida próspera e não tem problema algum em não tê-la. O resto é conversa fiada. No fim, cada pessoa deverá refletir sobre o que deseja para a sua vida. Não adianta ficar citando a Bíblia, tem uma centena de versículos contra e a favor da teologia da prosperidade. Não adianta reclamar, Deus abençoou com muita prosperidade diversos profetas, nem preciso citar quem. No caso de Salomão, então, é muito explícito. Se ser miserável fosse o certo, ele teria deixado Salomão pobre. Não tem melhor exemplo que esse. Agora, as pessoas que possuem um pingo de sabedoria vão perceber que o fato de Salomão ter ganho riquezas não melhorou em nada a sua vida, compreendem?? Ao contrário, ele não soube muito bem administrar tudo que tinha e terminou do jeito que terminou.

    A questão aqui é se a riqueza desejada vai te deixar mais próximo do céu ou do inferno e isso é pessoal para cada um. A menina que contradiz o pastor Silas citando Jesus como exemplo, cometeu erros primários de teologia, ela precisa estudar mais. Jesus jamais pode ser comparado com a situação de nenhum de nós, ele precisava ser exemplo, ele disse isso. Mas também disse que pela fé qualquer poderia realizar o que desejasse. Vejo gente que não consegue nada na vida buscando passagens bíblicas para justificar sua própria incapacidade de realizar qualquer coisa. E vejo gente rica fazendo o mesmo, tentando justificar sua riqueza como se ela fosse a mais importante de tudo. Deus não esta nem ai para toda essa discussão, mas sim com o que estamos fazendo com a nossa vida. Rico miserável não vai entrar em reino celestial algum, na mesma proporção que pobre miserável.

    Tudo isso é coisa do coração dos homens, Jesus deve ficar lá de cima apenas nos observando em como perdemos tempo com tanta coisa inútil. Alguém aqui pode me garantir que não conseguir realizar seus objetivos materiais nessa vida é melhor que conseguir realizá-los? Isso é coisa da igreja católica na idade média, dinheiro era pecado, então todos davam para igreja; e morriam miseráveis. POVO DE DEUS BENDITO, NÃO É QUANTIDADE DE DINHEIRO QUE TE AFASTA DE DEUS, MAS O QUE VOCÊ FAZ COM ELE. Dá para entender isso antes que o universos acabe?

    O resto é apenas discurso vazio de pessoas e ou líderes frustrados que morrem de inveja de quem está fazendo alguma coisa. Se você consegue dinheiro, esta do lado de quem tem. Se não consegue, fica do lado daqueles que acha que rico não entra no céu. Tá cheio de ovelha muito pior que pastor, hipócrita e fariseu manipula a palavra em acordo a sua vontade como se a Lei pudesse ser analisada sobre a ótica de sua pobre vida miserável.

    Infelizmente, tenho que dizer que o mundo não gira em torno do que você e eu pensamos, mas do que fazemos nessa curta passagem pela terra, tenha você muito, pouco ou nenhum dinheiro.

    1. Valeria Quintanilha disse:

      perfeito!

    2. Concordo em 99%, só discordo do exemplo: Salomão, avalie o final da vida dele e veja se toda sua fortuna serviu de alguma coisa, ao contrario, trouxe maldição sobre sua casa. Grana só é bom pra pagar as contas.

    3. Olá, Marcelo. O que trouxe maldição a Salomão não tem nada a ver com sua fortuna, mas ele ter permitido que outros deuses fossem adorados em Israel, como no caso da rainha de Sabá. Agora, que uma grande parte das pessoas não tem preparo para lidar com dinheiro, isso é correto. Ou seja, antes pobre e ir para o "céu", que rico e acabar no inverno…risos…luz e paz…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

As principais notícias gospel do Brasil e do mundo no portal pioneiro; Saiba tudo aqui sobre música gospel, evangélicos na política, ações missionárias e evangelísticas, projetos sociais, programas de TV, divulgação de eventos e muito mais.

No ar desde 2006, o canal de notícias gospel do portal Gospel+ é pioneiro no Brasil, sempre prezando pela qualidade da informação, com responsabilidade e respeito pelo leitor.

ANÚNCIO
ANÚNCIO
ANÚNCIO