Câmara dos Deputados quer saber a opinião da sociedade sobre projeto de deputado evangélico que cria o Estatuto da Família; Entenda

12

A Câmara dos Deputados está promovendo uma enquete para colher a opinião da população em geral sobre o PL 6583/13, do deputado Anderson Ferreira (PR-PE), que cria o Estatuto da Família.

Anderson Ferreira é filho do bispo Manoel Ferreira e integrante da bancada evangélica. Seu projeto cria um conceito de família que seria formada por homem, mulher e filhos.

Esse formato seria reconhecido pelo Estado como modelo de família e pautaria as diretrizes de políticas públicas voltadas para o tema. Se aprovado, o texto ainda obrigará o governo a garantir as condições mínimas para a “sobrevivência” desse núcleo, de acordo com informações do site da Agência Câmara.

O resultado parcial da enquete mostra que a população tem pensamento dividido sobre o assunto. Até o momento do fechamento desta matéria, haviam sido computados pouco mais de 6.500 votos, com 57,45% dos participantes favoráveis ao projeto, contra 42,2% dos contrários. Os cidadãos que não tem opinião formada sobre o assunto somavam 0,35%.


O deputado justifica sua proposta dizendo que o modelo tradicional de família “vem sofrendo com as rápidas mudanças ocorridas em sociedade”, e que mesmo com a previsão constitucional de que o Estado deva protegê-la, a família está vulnerável. “O fato é que não há políticas públicas efetivas voltadas para a valorização da família e ao enfrentamento de questões complexas no mundo contemporâneo”, salienta Anderson Ferreira.

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) criou uma comissão no último dia 05 de fevereiro para analisar a proposta. Os partidos deverão indicar os integrantes do grupo de análise, que será formado por 23 parlamentares.

Para participar da enquete, acesse este link.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

12 COMENTÁRIOS

  1. 29/12/2013

    Bancada Evangélica: a mais ausente, inexpressiva e corrupta de todas

    Muitos de vocês, jovens leitores, têm pais e parentes evangélicos. Pessoas boas, que não concordam com a corrupção e com o roubo e desvio do dinheiro dos fiéis para enriquecimento ilícito de pastores mal intencionados.
    Você, leitor, tem uma missão: informar a sociedade da existência desta corja que usa o nome de Deus em benefício próprio.
    Se estes amigos e parentes forem pessoas honestas, eles ajudarão a limpar esse lixo infectado da política que se alojou no seio das Igrejas de dentro para fora!
    Dados do Transparência Brasil indicam que:
    1) Da bancada evangélica, a maioria dos deputados que a compõe respondem processos judiciais;
    2) 95% da referida bancada estão entre os mais faltosos;
    3) 87% da referida bancada estão entre os mais inexpressivos do DIAP;
    4) Na última década não houve um só projeto de expressão, ou capaz de mudar a realidade do país, encabeçado por um parlamentar evangélico.
    Veja a quantidade de deputados por igreja, que respondem processos na justiça eleitoral e ou comum:
    Assembleia de Deus: – 11 – Hidekazu Takayama; Sabino Castelo Branco; Ronaldo Nogueira; João Campos de Araújo; Costa da Conceição Costa Ferreira; Antônia Luciléia Cruz Ramos Câmara; Cleber Verde Cordeiro Mendes; Nilton Baldino (Capixaba); Silas Câmara; José Vieira Lins (Zé Vieira; Marcelo Theodoro de Aguiar.
    Igreja Presbiteriana – 05 – Leonardo Lemos Barros Quintão; Edmar de Souza Arruda – PSC/PR; Edson Edinho Coelho Araújo (Edinho Araújo); Benedita Souza da Silva Sampaio; Anthony William Garotinho Matheus De Oliveira (Anthony Garotinho).
    Igreja Universal do Reino de Deus: – 04 – José Heleno da Silva; Vitor Paulo Araújo dos Santos; Antonio Carlos Martins de Bulhões; Jhonatan Pereira de Jesus.
    Igreja Do Evangelho Quadrangular – 03 – Jefferson Alves de Campos; Mário de Oliveira; Josué Bengtson
    Igreja Internacional da Graça – 02 – Rodrigo Moreira Ladeira Grilo; Jorge Tadeu Mudalen.
    Igreja Mundial do Poder de Deus – 02 – José Olímpio Silveira Moraes; Francisco Floriano de Souza Silva
    Igreja Metodista – 02 – Walney Da Rocha Carvalho; Áureo Lidio Moreira Ribeiro.
    Igreja Nova Vida – 01 – Washington Reis de Oliveira
    Igreja Cristã Evangélica – 01 – Iris de Araújo Resende Machado Congregação Cristã no Brasil – 01 – Bruna Dias Furlan.
    Igreja Sara Nossa Terra – 01 – Eduardo Cosentino da Cunha.
    O pior é que ainda almejam em ampliar a bancada em 30%. Será que serão iguais a estes?

  2. Eita assunto polêmico. Não poderia ser diferente.

    Meus valores são os bíblicos, no que se refere à constituição da Família.

    Contudo, devo dizer que em minha opinião, no que tange aos direitos constitucionais, eu acho que um casal de pessoas, sejam elas quais forem e de que gênero forem, que viveram juntas por décadas, DEVE, SIM, ter direito previdenciários, partilha de bens, pois são cidadãos, pagam impostos.

    Agora, pra daí querer botar uma Nação de cabeça pra baixo, buscando impor através do Governo, do Ministério da Educação valores de cunho sexista, onde os pais não podem intervir na criação de seus filhos, isto é DITADURA, e as Famílias, a Nação precisa coibir tais degenerações.

  3. Esse Anderson só pode ser um imbecil!!!!!!! Porque não coloca um PL que seja inteligente, útil para a sociedade como um todo ao invés de querer agradar a minoria evangélica???

  4. o povo brasileiro vive em um país “laico.” e tem o seu pensamento dividido em relação ao projeto do deputado federal, PROJETO DE LEI 6583/13 de autoria do Pr. Anderson Ferreira membro da chamada (bancada evangélica) no parlamento. esse projeto ao meu ver é Prosélito. Pela razão que essa lei já existe na Bíblia. Basta coloca-la em prática. Nunca por uma imposição, uma obrigação,, importa pelo Estado. Cada um dará conta diante de Deus pelos seus atos. NADA ALÉM!

DEIXE UMA RESPOSTA