Bíblia não exclui possibilidade de vida inteligente extraterrestre, dizem teólogo e cientista cristão

3

“Estamos sozinhos no universo?”, é a pergunta que mais se repete desde o começo dos estudos sobre a origem da vida. Entre cientistas a resposta mais frequente a essa pergunta é não, embora não exista consenso sobre as possíveis formas de vida extraterrestres. Do ponto de vista teológico, um físico cristão frisou que a Bíblia Sagrada não exclui essa possibilidade.

Bill Nettles, presidente do departamento de física da Universidade Union, uma entidade educacional fundada por evangélicos no estado do Tennessee (EUA), afirmou que “se houver vida inteligente em outros planetas, nós precisamos contar a eles a história do Evangelho da Terra e aprender o que diz sua história”.

Segundo informações do portal Baptist Press, Bill Nettles entende que as Escrituras Sagradas não são excludentes da possibilidade de vida fora da Terra: “Não há nada na Bíblia que exclua a biologia em outros planetas, assim como não há nada que exclua a existência de outros planetas. A teologia maior vem à vista da obra de Cristo na humanidade redimida, e a extensão desse trabalho”, afirmou.

Segundo Bill, os teólogos que se debruçam sobre o assunto apontam que ”existe um universo criado, uma queda, uma redenção para todo tempo e espaço e uma glorificação dos seres criados, juntamente com seu Salvador”.


Em outras pesquisas, porém, há especulações de que alguns dos acontecimentos descritos na Bíblia possam marcar até outros universos, e o sacrifício de Jesus estenderia a redenção a outras criaturas inteligentes, pontua o estudioso.

Para John Laing, professor no Seminário Teológico Batista do Sul, no Texas, a Bíblia realmente não se posiciona excluindo a possibilidade de existir vida em outros planetas. “Se Deus criou outras formas de vida inteligente, Ele provavelmente fez isso no quinto ou sexto dia da criação, quando as criaturas do mar e criaturas terrestres foram criadas”, avaliou.

Todavia, de acordo com Laing, nenhum ser extraterrestre teria capacidade de procurar por vida no universo da forma que os seres humanos o fazem, já que apenas ao homem foi reservado o privilégio de ser “o ápice da criação”, feito à imagem e semelhança de Deus.

“Considere os anjos: eles são mais poderosos do que nós, são inteligentes e, aparentemente, têm livre-arbítrio. No entanto, eles não são feitos à imagem de Deus, e nós somos. Eu suspeito que as criaturas inteligentes não-humanas poderiam existir sem serem feitas à imagem de Deus”, especulou, segundo informações do Christian Today.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA