Comentarista da ESPN pede tolerância dos gays a opiniões contrárias e é fortemente criticado pela mídia

6

As opiniões do comentarista da ESPN Chris Broussard sobre o homossexualismo tem causado uma forte polêmica nos EUA. A polêmica começou quando o comentarista falou, no programa “Between the Lines”, sobre anúncio do jogador da NBA Jason Collins, primeiro jogador das grandes ligas americanas a assumir ser gay enquanto ainda atleta profissional.

Broussard afirmou ser cristão e não concordar com a prática homossexual, e também pediu aos homossexuais, que tolerassem opiniões contrárias, sem tachar aqueles que discordam do seu estilo de vida de fanáticos e intolerantes.

– Eu sou um cristão. Eu não concordo com o homossexualismo. Eu acho que é um pecado, como eu acho que todas as relações sexuais fora do casamento entre um homem e uma mulher – afirmou o comentarista.

– Há muito cristãos na NBA e só porque eles não concordam com esse estilo de vida, eles não querem ser chamados de fanáticos e intolerantes e coisas assim. (…) Assim como eu posso tolerar alguém cujo estilo de vida que eu discordo, ele pode tolerar minhas crenças. Ele não concorda com as minhas crenças e meu estilo de vida, mas a verdadeira tolerância e aceitação é ser capaz de lidar com isso como adultos maduros, e não criticar uns aos outros – completou Broussard.


As afirmações de Broussard não foram bem recebidas pela mídia, que criticou duramente o comentarista. Kelly Dwyer do Yahoo! Sports, foi um dos jornalistas a se pronunciar contra Broussard.

– A última coisa que [os jovens gays] em necessidade é de ver alguém como Chris Broussard, que a ESPN (e, por extensão, a NBA) confia tanto como a sua voz, tanto em jogos e em estúdio, se referindo a eles como pecadores que estão em ‘rebelião aberta com Deus. – afirmou Dwyer.

O jogador da NBA Kobe Bryant também se pronunciou sobre o caso.

– Orgulhoso de Jason Collins. Não se sufoque por conta da ignorância dos outros – publicou Bryant no Twitter.

As críticas às afirmações de Broussard ganharam destaque na imprensa norte americana, principalmente entre os noticiários esportivos, e levaram a ESPN a divulgar uma nota pedindo desculpas pelas afirmações do comentarista.

– Lamentamos que uma discussão respeitosa de pontos de vista pessoais tornou-se uma distração da notícia de hoje. A ESPN está plenamente comprometida com a diversidade e com anúncio de Jason Collins – publicou a emissora.

O jornalista Ben Shapiro, editor do Breitbart, falou sobre as críticas direcionadas ao comentarista, afirmando se tratar de uma perseguição da esquerda. Segundo ele, Breitbart sugeriu que tinha uma visão moral diferente do que a defendida pela esquerda, e que por isso trabalho pode agora estar em perigo.

– Quando se trata de tirania e tolerância, no caso de Chris Broussard é muito mais reveladora do que no de Jason Collins. É o que quer a esquerda: tirania de expressão. Tolerância só se estende àqueles considerados dignos pela esquerda. – afirmou.

Por Dan Martins, para o Gospel+

6 COMENTÁRIOS

  1. Esse é exatamente o conceito de tolerância repressiva de Marcuse: tolerância com o que vem da esquerda e intolerância com o restante.

    “- Quando se trata de tirania e tolerância, no caso de Chris Broussard é muito mais reveladora do que no de Jason Collins. É o que quer a esquerda: tirania de expressão. Tolerância só se estende àqueles considerados dignos pela esquerda. – afirmou.”

  2. Sempre que alguém se posiciona contra um comportamento homossexual ocorre um linchamento público. Está se desenvolvendo uma cultura de intolerância que já atinge as raias do absurdo. Você pode discordar do presidente, do papa, do padre, do pastor, do pai, da mãe,de Deus da policia, mas discordar dos homossexuais você comete crime. Vamos acordar gente e colocar os neurônios para funcionar. Eu posso muito bem, e tenho o direito de discordar da prática homossexual, sem no entanto discriminar o homossexual. O princípio biblico diz que devemos amar a todos, mas não me obriga a aceitar o comportamento. Assim como as pessoas podem e teem o direito de não aceitar a minha fé, mas não podem, não devem me ofender por causa da minha fé. O mesma lei que protege meu direito de fé proteje o direito de outra pessoa de ser homossexual leiam a constiuição brasileira. Hoje no Brasil, qualquer evangélico seja ele quem for, se criticar a contuta homossexual é taxado de homofobico. Vamos para com essa besteria. Liberdade de expressão é garantida por lei. Quando os homossexuais em sua paradas gays ofendem e atacam os símblolos religiosos do cristianismos ninguém fala nada, quando um cristão se posiciona contra a prática sexual aparece um monte de advogados da ditatura gay gritando e esperneando. Por que será que nunca nenhum movimento gay ofende a regilião islâmica? Porque eles sabem que se assim o fizerem serão mortos, é mais fácil, mais confortavél atacar o cristianismo, pois o cristianimo tem a lei do amor, no islamismo tem a lei do ódio, ofendeu morreu.

  3. E Infelismente chegamos a um ponto em que não podemos mais nem expor nossas opniões no que se refere a uma escolha de vida ou fé enbasado no que cremos ou acreditamos pois seremos perseguidos, odiados, talvez até perderemos nossos empregos, ou talvez até nossas proprias vidas. Mas uma coisa eu digo; não nós calaremos! nosso alvo e Cristo ele foi e sempre será nosso maior exemplo de superação e obediencia o único que foi capaz de dar a propria vida por nós, o único que morreu mas ressucitou ao terceiro dia, a minha fé esta nele e para ele eu vivo. GLORIA, LOUVOR, MAGESTADE E HONRA PERTENCE A DEUS PARA SEMPRE AMÉM.

DEIXE UMA RESPOSTA