Contra onda de violência, governador pede formação de grupos de oração: “Eu acredito nisso!”

0

O combate à violência exige diversas medidas governamentais nas áreas afetadas, engajamento da Polícia e programas de prevenção. No estado de Kentucky, o governador decidiu apoiar a criação de grupos de oração como parte das medias de segurança.

Matt Bevin é filiado ao Partido Republicano, de abordagem conservadora e historicamente defensor dos valores cristãos presentes na fundação dos Estados Unidos. Durante uma reunião com pastores em uma escola localizada em uma das áreas que mais sofrem com violência, encorajou-os a montar grupos de oração.

“Eu realmente acredito no poder da oração. Eu vivencio isso”, afirmou Bevin, na Western Middle School, de acordo com informações do portal Gospel Herald. A ação dos grupos de oração, de acordo com o político, envolveria inclusive “patrulhas” por áreas das cidades problemáticas, em vários dias da semana, ao longo de um ano.

“Você não precisa de permissão para fazer isso. Você caminha até uma esquina, ora pelas pessoas, conversa com as pessoas ao longo do caminho. Sem músicas, sem cantorias, sem megafones. Seja agradável, fale com as pessoas, é isso”, afirmou, dizendo que pretende fazer o mesmo, acompanhado da esposa e filhos.


A ideia é agir naturalmente, sem pompa e circunstância: “Isso mesmo. Pouco sofisticado, mas bastante simples, muito básico”, destacou.

Antes que sua fala se tornasse alvo dos críticos, disse que essa era uma contribuição particular dos cristãos do estado, já que medidas concretas de segurança também estavam sendo tomadas, mas que os custos limitavam as opções. “O ponto de hoje era falar sobre algo não financeiro”, disse.

Surto de violência

A cidade de Louisville, uma das que mais sofre com a criminalidade, viveu um derramamento de sangue sem precedentes em 2016, com 118 homicídios e 400 pessoas baleadas.

O diário local Courier-Journal produziu uma reportagem sobre os números: “Em apenas cinco meses de 2017, houve 52 homicídios criminais no município, incluindo 50 investigados pela Polícia de Louisville, colocando-a em ritmo de superar certamente os resultados do ano passado”.

Em meio a tamanho descontrole, a sugestão do governador Bevin foi bem recebida: “Fazer para os outros o que você gostaria que fizessem com você; Esses princípios são o que este governador está tentando trazer de volta para a comunidade de fé, para sair e tocar as comunidades da maneira que devemos”, comentou o pastor Jerry Stephenson.

O governador Bevin é membro de uma Igreja Batista e já havia encorajado os irmãos na fé a colocarem sua fé em ação. Ele, que é pai adotivo, pediu aos cristãos que abrissem suas casas para crianças sem família: “Há mais de 6 mil igrejas em Kentucky. Não deveria haver nenhuma criança em Kentucky sem ser adotada ou querendo ser adotada”, afirmou no começo do ano.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA