Crescimento populacional vai diminuir ritmo da evangelização no mundo, dizem pesquisadores

15

Uma projeção da Organização das Nações Unidas (ONU) aponta que a população do planeta vai saltar dos atuais 7,3 bilhões para 11,2 bilhões até 2100. Esse crescimento vai dificultar a propagação do Evangelho, de acordo com o Center for the Study of Global Christianity (CSGC).

A previsão do CSGC de que a evangelização vai encontrar dificuldades para alcançar a totalidade da população mundial se baseia em dados históricos. Ao longo de dois mil anos, desde a Igreja Primitiva, o Evangelho alcançou 70% da população mundial.

O grande salto evangelístico aconteceu no século 20, que começou, em 1900, com 45,7% das pessoas do mundo cientes da mensagem de Jesus Cristo, e terminou, em 1999, com mais de 70% de alcance.

Porém, o salto populacional do período diminuiu o ritmo, e a previsão é que, por causa do maior número de pessoas no planeta, até 2050 esse percentual cresça apenas mais 2 pontos, chegando a 72%.


Nos últimos 45 anos, o número de organizações missionárias mais que duplicou, o que ajudou no crescimento da população abrangida. Em 1970 existiam 2.200 entidades dedicadas à propagar o Evangelho. Em 2015, esse número chega a 5.100.

Para o CSGC, a “desaceleração” do evangelismo vai acontecer também pela influência de outros fatores, como o crescimento de outras religiões e a necessidade dos cristãos em se dedicar à formação daqueles que se converterem, o discipulado.

Dentre os fatores que permitiram a explosão evangelística ao longo do século passado está o alcance às tribos africanas, que não possuíam vínculos com as principais religiões do mundo. Essa situação permitiu aos missionários apresentar a mensagem do Evangelho a grupos enormes, mesmo que nem todos tenham se convertido.

Por outro lado, em um século, o número de cristãos na África cresceu 67 vezes, saltando de 7 milhões em 1900, para 470 milhões em 2010. Por outro lado, no mesmo período, o número de muçulmanos passou de 11 milhões para 234 milhões. A percentagem de adeptos às religiões primitivas das tribos caiu de 76% para 13% em 110 anos.

Islamismo

A religião que oferecerá maior resistência à divulgação do Evangelho será a muçulmana. Hoje, os jovens adeptos ao islamismo já representam uma fatia maior dentro da religião do que os jovens representam para o cristianismo. Segundo o CSGC, os jovens são 34% dos muçulmanos, enquanto no cristianismo esse número é de 27%.

Outro dado importante é a taxa de natalidade entre os muçulmanos: ao longo da vida, as mulheres seguidoras de Maomé têm, em média, 3,1 filhos, contra 2,7 das mulheres cristãs, de acordo com o Christianity Today.

Dentro desse cenário, o CSGC prevê que, em 2050, o islamismo poderá ter mais adeptos do que o cristianismo. No entanto, o instituto alerta que essas perspectivas podem mudar, com eventos extraordinários, ou com dedicação dos missionários em evangelizar países com alto índice demográfico, como China e Índia, que hoje figuram das listas de maiores perseguidores aos cristãos.

15 COMENTÁRIOS

  1. Antes de 2030 esse mundo ja era,quem guardou a palavra guardou e quem não guardou não guarda mais.
    As portas estão se fechando,não há tempo de idolatrar time de futebol e perder tempo com novelas mudanas,não percam mais tempo com a festa da carne o chamado carnaval.
    Os escolhidos já estão dentro da arca e agora só falta você.

      • Os relatos de Gênesis (Gênesis 1.27; 2.18,21-24) e Mateus 19.4-6 ensinam que Deus criou a humanidade de uma maneira específica (macho e fêmea) com propósitos específicos relativos a isso (casamento, unidade sexual e procriação subentendidos).

        O lugar mais adequado para começar uma avaliação bíblica sobre o homossexualismo não é com textos que o rejeitam, mas com textos que sustentam e apóiam essas passagens condenatórias.[1] Essa abordagem de pano de fundo é algo que quase todos os escritores pró-homossexuais falham em suprir.

        A consideração do relato da criação é vital por muitas razões. Para começar, é um relato da criação. Homens e mulheres não são o produto cego de uma evolução ao acaso em que, literalmente, nada é normativo e os indivíduos são livres para escolher sua própria moralidade ou sexualidade. Os homens devem prestar contas ao Deus que os criou; eles não são o produto de uma natureza impessoal que não se importa com o estilo de vida deles.[2]

        Abaixo estão cinco razões pelas quais o relato da criação é decisivo para qualquer discussão bíblica
        sobre a homossexualidade.

        Primeiro, a aceitação da homossexualidade viola a ordem e a essência da própria criação humana.

        Deus declarou que não era bom que o homem estivesse só. Para remediar essa situação, Ele criou a mulher como complemento divino e contrapartida da masculinidade. A comunhão sexual íntima foi pretendida somente para o homem com a mulher. Isso quer dizer que a homossexualidade distorce e desordena as intenções de Deus na
        criação e que a prática da homossexualidade contradiz o padrão da heterossexualidade em seu nível mais básico. O estilo de vida homossexual nega e desafia as polaridades do sexo de tal maneira que nem mesmo comportamentos heterossexuais, tais como fornicação e adultério, o conseguem.

        Segundo, os homossexuais não podem obedecer ao mandamento de Deus quanto à procriação.

        Em Gênesis 1.28, Deus ordenou a Adão, Eva e seus
        descendentes: ” … Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; ….” (Gn 1:28 ACF)

        “. Se Adão tivesse decidido ser homossexual, ninguém jamais teria nascido.

        Terceiro, a homossexualidade constitui uma rebelião consciente contra a ordem divinamente criada.

        De acordo com Romanos 1.32 e outras passagens bíblicas, os homossexuais sabem que seu comportamento é pecaminoso. A escolha contínua da prática de tal
        atividade é, portanto, uma rebelião intencional contra Deus e a ordem da criação.

        Quarto, a Bíblia está repleta de premissas do relato da criação.

        Se a homossexualidade fosse de alguma maneira legítima, as Escrituras não assumiriam uma inclinação heterossexual, mas incluiriam a opção homossexual. Se Deus tivesse a intenção de que o homem fosse bissexual, ou homossexual, ou se Ele tivesse criado o homem andrógino, o fato de criá-lo dessa maneira seria
        evidente em outros relatos das Escrituras relacionados à natureza do homem. Mas, o único padrão mantido e defendido é o heterossexual. “Do primeiro capítulo de Gênesis até o livro de Apocalipse, o significado duplo de expressão sexual-genital – a saber, procriação e união – é claramente manifesto… Javé é descrito como o noivo fiel, e Israel, como a noiva fiel, indicando que o amor heterossexual pode ser a base para se expressar o mistério de Deus em amar a raça humana… Além disso, o autor de Efésios reitera a mesma verdade revelada sobre a sexualidade humana, no contexto da sublime comparação em que o
        marido é comparado a Cristo e a mulher à Igreja. Quando o autor deseja descrever o amor que Cristo tem pela Sua Igreja, ele se volta para o amor heterossexual do marido e da mulher. [Efésios 5.25,28].”[3]

        Em outras palavras, as Escrituras estão impregnadas com premissas concernentes à adequação da heterossexualidade; por comparação, a homossexualidade está conspicuamente ausente exceto quando se trata de condenação.

        Quinto, a homossexualidade distorce a imagem de Deus.

        Gênesis 1.27 ensina claramente que a imagem de Deus compreende tanto macho e fêmea – uma complementaridade que é eterna e existirá para sempre. Afirmar que a homossexualidade é bíblica e normal é distorcer a imagem de Deus e, conseqüentemente, insultar a natureza e o próprio Ser de Deus.

        Ao entendermos o propósito divino da criação e o fato de que a criação reflete o próprio Ser de Deus, podemos entender mais claramente as razões para as condenações bíblicas da homossexualidade
        moderna e porque elas são tão rígidas.

        O que 2 Pedro 2.1-10 e Judas ensinam a respeito do estilo de vida homossexual?

        Essas passagens estão repletas de referências ao homossexualismo e, implicitamente, também ao movimento homossexual cristão. As passagens paralelas ao trecho de Romanos são dignas de nota. Em 2 Pedro 2, observe que o contexto envolve “falsos mestres entre vós” (i.e. dentro da igreja) que ardilosamente introduzem “heresias
        destrutivas” até mesmo negando o Mestre (Jesus) que os comprou. Note, além disso, que muitos seguirão sua “sensualidade” (v. 2) ou “caminhos vergonhosos”, e por causa de tais mestres o caminho da verdade será “difamado” ou distorcido.

        Tais pessoas são consideradas como repletas de ganância e descritas como sendo aquelas que exploram os cristãos com “palavras falsas” ( v. 3) ou “fábulas”.

        Até aqui, a passagem é aplicável tanto a homossexuais quanto a “homossexuais cristãos” que promovem os tipos de argumentos
        que temos considerado no livro Os Fatos Sobre a Homossexualidade. Note também que nessa passagem é a homossexualidade que é diretamente citada como ilustração de todos acima. Sodoma e Gomorra são mencionadas especificamente por terem sido destruídas como “um exemplo para aqueles que viessem a viver vidas impiedosas depois disso.”

        O livro de Judas continua a rejeitar a homossexualidade:

        “7 Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles, e ido após outra
        carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno. 8 ¶ E, contudo, também estes, semelhantemente adormecidos, contaminam a sua carne, e rejeitam a dominação, e vituperam as dignidades. 9 …  10 Estes, porém, dizem mal do que não sabem; e, naquilo que naturalmente conhecem, como animais irracionais se corrompem. … 19 Estes são os que causam divisões, sensuais, que não têm o Espírito.” (Jd 1:7-19 ACF) [

        Essas palavras dispensam qualquer explicação e requerem pouco comentário.

        Examinamos os principais e mais explícitos versículos das Escrituras relacionados ao homossexualismo. Aquele que afirma que a questão bíblica contra a homossexualidade é baseada em alguns textos “isolados” e “obscuros”, simplesmente não entende o peso desses trechos das Escrituras. Além dos versículos acima, há um grande número de versículos adicionais que são aplicáveis às práticas homossexuais apesar do termo em si não ser usado (por exemplo, Romanos 6.11-21; Romanos 12.1-2; 1 Coríntios 6.19-20: Filipenses 1.20; Colossenses 3.5-8, Apocalipse 21.8).

        Como se pode deixar o estilo de vida homossexual?

        Deixar o estilo de vida homossexual pode ser relativamente fácil ou difícil, dependendo de diversos fatores. O passo mais importante é este – aceitar que o estilo de vida homossexual é moralmente errado e resolver mudar. Como comentamos no livro “Os Fatos Sobre a Homossexualidade”, a mudança é claramente possível para homossexuais que queiram mudar, e Deus concederá graça e poder àqueles que se voltarem para
        Ele com fé, desejosos de agradá-lO com seu comportamento sexual. Nesse caso, a chave é uma oração de arrependimento diante de Deus, resolvendo deixar o estilo de vida homossexual, o incentivo e o aconselhamento daqueles que já fizeram isso.

          • Lucianta, voce sempre se esquece da passagem que diz que os maldizentes não entraram no tal “reino”

            Voce é um maldzente, isso e fato, e fingir que se esquece dessa passagem não vai livrar voce do inferno, sabia ???

        • não faço parte dessa sua religião doente Lucianta

          quando é que voce vai entender isso ??

          o que eu tenho a ver com suas crenças absurdas, em Adão , Eva e a cobra falante ??

          cuide de sua vida e deixe os outros em paz
          as pessoas não são obrigadas a mudar de vida pra agradar voce e seus amigos evanjecas

  2. e ainda tem os idiotas que falam que os gays vão acabar com as familias, o mundo mega populoso e os evanjecas usando esses argumentos descabidos . . .
    crente é tudo idiota mesmo . . . .
    bando de retardados

  3. olha só pra onde vai o dinheiro que evangélicos idiotas dão para seus pastores ladróes

    oglobo.globo.com/rio/carro-que-pegou-fogo-com-100-mil-na-via-dutra-era-de-pastor-evangelico-5430483

  4. Notícia veiculada hoje no jornal Gazeta do Povo:

    “Delator que acusou Cunha também fez repasse à Assembleia de Deus Em fevereiro deste ano, Cunha chegou a participar de um culto de mais de duas horas na igreja que recebeu R$ 125 mil de Júlio Camargo’”

    Em fevereiro deste ano, Cunha chegou a participar de um culto de mais de duas horas em comemoração a sua eleição para a Presidência da Câmara junto com outros políticos na Assembleia de Deus Madureira, no Rio de Janeiro. Na ocasião ele declarou ter trocado a Igreja Sara Nossa Terra pela Assembleia de Deus Madureira. A bancada evangélica foi uma das que mais apoiaram Cunha na eleição para a Presidência da Câmara. (…)”

    “O presidente da Assembleia de Deus Madureira no Rio, pastor Abner Ferreira, contemplou o presidente da Câmara no culto. “O Satanás teve que recolher cada uma das ferramentas preparadas contra nós. Nosso irmão em Cristo é o terceiro homem mais importante da República”, disse o religioso na época. Abner Ferreira é irmão do pastor Samuel Ferreira, que preside a Assembleia de Deus no Brás, em São Paulo, e aparece no registro da Receita Federal como presidente da Assembleia de Deus Madureira em Campinas, que recebeu os R$ 125 mil da empresa de Júlio Camargo.”

    “A reportagem entrou em contato com a assessoria do pastor Samuel Ferreira, que informou que ele não iria se manifestar sobre o caso. A defesa de Júlio Camargo também não quis comentar a transação.

    “A reportagem também telefonou para o celular de Eduardo Cunha, que não atendeu.”

    Leiam a matéria completa acessando site do jornal paranaense Gazeta do Povo.

    É como disse um leitor: acendem uma vela para Deus e outra para o diabo.

    • esse cunha é um bandido mesmo

      e essa noticia, alguem viu ?

      www1.folha.uol.com.br/poder/2015/07/1658943-advogada-de-delatores-da-lava-jato-decide-renunciar-a-todos-os-clientes.shtml

    • Seguindo essa sua teoria patética, então milhares de civilizações vão arder no inferno, simplesmente por ter uma religião diferente da sua ??

      e outra, se realmente tiver o tal julgamento, então acertaremos nossa contas com Deus.
      O que eu não posso aceitar é ser julgado por um idiota como voce, que se julga intermediário de Deus.
      Cai na real, voce não é NADA

      e não se esqueça que nesse caso, voce também será julgado por ser um maldizente e por espalhar o ódio e o preconceito. . . .

DEIXE UMA RESPOSTA