Cristãos criticam governo venezuelano e acusam presidente Nicolás Maduro de tentar impor uma ditadura ao país

9

O presidente da Venezuela Nicolás Maduro é acusado pela Conferência Episcopal Venezuelana (CEV) de pretender instalar o totalitarismo no país, enfraquecendo a democracia com perseguições a adversários políticos.

Em sua declaração, o presidente da CEV, monsenhor Diego Padrón, disse que a origem dos protestos sociais na Venezuela é “a pretensão do partido oficial e das autoridades da República de implantar o chamado plano da pátria, por trás do qual se esconde a imposição de um governo totalitário”, disse o líder religioso, fazendo referência ao projeto do falecido presidente Hugo Chávez.

A Venezuela atravessa uma crise social motivada pela falta de segurança, baixo desempenho da economia, inflação de 57% ao ano, falta de alimentos, repressão política e prisão de opositores, de acordo com informações do jornal O Globo. “O que está acontecendo na Venezuela é extremamente grave tanto por sua magnitude quanto por sua duração, violência e consequências desastrosas para o nosso presente e futuro”, disse Padrón.

Para o religioso, o governo Maduro quer instalar a “criminalização do protesto público”, e isso seria uma violação dos Direitos Humanos: “Denunciamos a abusiva e excessiva repressão contra os manifestantes, a tortura a que foram submetidos muitos dos detidos e a perseguição judicial aos prefeitos e deputados contrários ao governismo. O governo se equivoca ao querer resolver a crise pela força, a repressão não é o caminho”, alertou.


Desde o início dos protestos em fevereiro, 39 manifestantes foram mortos, 550 feridos, e outros 150 foram presos, incluindo Leopoldo López, líder do partido Vontade Popular, principal opositor ao governo.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


9 COMENTÁRIOS

  1. Onde há perseguição contra os cristãos aqui na América Latina?

    Na América Latina, região de países com ampla maioria de cristãos (entre católicos e protestantes), há regiões em que os seguidores de Jesus Cristo não são tratados com hospitalidade. Esse alerta é feito pela Missão Portas Abertas, que listou lugares onde há perseguição religiosa que põe o Evangelho na berlinda.

    A entidade de defesa da fé cristã e de apoio aos missionários ressalta que, mesmo a região abrigando apenas um dos 50 países que mais perseguem cristãos, “alguns países da América Latina apresentam registros de cristãos que são hostilizados por causa de sua fé”.

    O primeiro a ser citado é o México, que tem registrado aumento de perseguição contra cristãos, por conta do antagonismo tribal, que é protagonizado por tribos indígenas que literalmente caçam fiéis, e devido à oposição das igrejas ao crime organizado, que enxerga nos grupos de fiéis uma ameaça.

    A Venezuela é um país onde a perseguição “é quase imperceptível e difícil de compreender claramente”, e se dá através da opressão comunista, que influencia a política. Atualmente, o país beira a guerra civil, com a polarização entre os seguidores do presidente morto Hugo Chávez e os oposicionistas ao regime.

    Cuba, a ilha comandada pelos irmãos Castro, impõe um regime comunista que isola os cidadão e limita a liberdade religiosa. O atual presidente, Raul Castro, vem proporcionando lentas mudanças na política, o que resultou em pequena melhora às condições para a divulgação do cristianismo. “Antes, os cristãos eram espancados, presos e, por vezes, assassinados; agora, a pressão contra os seguidores de Jesus é, de maneira geral, mais sutil. Ela continua na forma de assédio, vigilância rigorosa e discriminação, incluindo a prisão ocasional de líderes. Cristãos são monitorados, e cultos e eventos da Igreja correm o risco de terem a participação de espiões. Os cristãos também sofrem ameaças e discriminação na escola e no trabalho”, diz o relatório da Missão Portas Abertas.

    Por fim, o mais perigoso país latino-americano para um cristão viver é a Colômbia, 25ª colocada na lista de 50 países onde há mais perseguição religiosa. No último ano, o número de cristãos sequestrados e mortos aumentou. A violência interna faz com que diversos colombianos do interior do país – cristãos ou não – sejam obrigados a abandonar suas casas e buscar abrigo em outras regiões.

    Fonte: G +

  2. A igreja Católica é acosumada com facilidades dadas pelos governos latino americanos. Algum interesse dela foi rejeitado pelo governo Nicolás Maduro.
    A Matéria do jornal O Globo é mentirosa. O grupo Globo sempre defende a ideologia capitalista.
    O Globo apoiou a ditadura no Brasil cabalmente, até recentemente pediu desculpas pelo passado sujo de sangue pelos assassinados no regime.

  3. O problema da Venezuela é um problema polílico e nada a ver com perseguição religiosa.O Hugo Chaves nunca prestou e esse Nicols Maduro é outro irresponsável,incompetente e que
    não presta e vale nada.Está tentando impor uma ditadura no País.Não vai demorar para ser
    epulso do cenário político por amor ou pela dor.Pela dor mesmo.O PT destá sendo igual aos
    falsos crentes que fazem vistas grossas em quase tudo,fngindo que são santos e ungidos do
    Senhor.Um conselho e LULA,DILMA E DO PT ajuda a afastar esse futuro déspota do poder.

DEIXE UMA RESPOSTA