Deputados da bancada evangélica fazem protesto na Câmara contra a Parada Gay: “Viva Jesus”

37

Os parlamentares que integram a bancada evangélica fizeram um protesto ontem, quarta-feira, 10 de junho, contra os gestos considerados agressivos dos militantes LGBT durante a Parada Gay no último domingo, 07 de junho.

Com cartazes e faixas que mostravam as cenas de sexo explícito e ultraje aos símbolos cristãos, os deputados interromperam uma sessão da Câmara que discutia pontos da reforma política, aos gritos de “respeito” e “família”.

Ao final, deram as mãos em torno da tribuna e da mesa diretora e oraram o Pai Nosso, com um grito de “viva Jesus Cristo” ao final. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que também integra a bancada evangélica, participou do protesto, de acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo.

Assim que a oração foi concluída, o deputado Rogério Rosso (PSD-DF) fez um discurso contra a discriminação da religião e a profanação dos símbolos de fé. De acordo com o parlamentar, os manifestantes pró-LGBT estão “fazendo o que ninguém imaginava, que é unir todas as religiões”, só que contra eles.


Rosso apresentou, na última segunda-feira, um projeto de lei que torna o ultraje a culto em crime hediondo, como resposta à manifestação da Parada Gay. A proposta altera as penas previstas no Código Penal, que atualmente são de um mês a um ano de prisão, mais pagamento de multa, para quatro a oito anos de prisão, mais multa.

Outros deputados da bancada evangélica também discursaram contra a Parada Gay, e causaram incômodo em alguns parlamentares. Dentre eles, Roberto Freire (PPS-SP): “Eu respeitei a manifestação, mas não pode ter nenhuma reza neste plenário. Tem que se respeitar o plenário. Vamos respeitar a República laica brasileira”, afirmou, sendo vaiado em seguida.

37 COMENTÁRIOS

    • Concordo em um quintilhão de porcento, ao contrario o que vai acontecer e a medida de insubordinação destes viados nojentos derramar, e os homens e mulheres de bem deste pais se unirem e começar a matança, estes caras são uns despudorados e não merece consideração alguma, isto tudo e culpa deste partido nojento chamado de pt, este pt e a desgraça do brasil, e estes vegetais chamados de gays são seus protegidos, esta passando da hora das forças armadas dar um basta nisso tudo, mandar ver na bala matar mesmo sem piedade, tem coisas neste mundo eu já disse aqui neste sitio vagabundo e protetor de viados que somente e resolvido na marra no porrete e na bala, deixa o exercito tomar este poder nojento e por pra regaçar pra ver se a coisa não concerta, e somente metralhar umas centenas que a coisa acaba rapidinho, há e tenho dito,

      • TEM QUE FAZER IGUAL NO IRÃ, LÁ ABERRAÇÃO GAY É ENFORCADA ARRANCAM A CABEÇA E DÃO PARA OS URUBUS FAZER A FESTA.
        ESTÃO ESPALHANDO IGUAL RATOS E BARATAS ESSAS ABERRAÇÕES ..

      • STUDEBAKER
        COMO SEMPRE OPINIÃO ABALIZADA E CORRETA SOBRE ASSUNTOS RELATIVOS AO REINO, POR ISTO CONCORDAMOS EM TUDO DEUS TE ABENÇOE.
        Concordo em um quintilhão de porcento, ao contrario o que vai acontecer e a medida de insubordinação destes viados nojentos derramar, e os homens e mulheres de bem deste pais se unirem e começar a matança,

  1. Um bando de fariseus enloquecidos pelo poder que nunca terão.O ocidente não suporta e não
    aceita uma República Evangélica no poder.O estado é laico e estes religiosos são aceitos
    na mistura de religião com política só porque os ditos ungidos se corrompem e estão do jeito
    que os Governos e o diabo querem.Mas começar a ser um perigo à sociedade,aí a coisa
    fica feia para o lados destes teocratas.Lugar de pastores é na Igreja e não no meio da
    política suja,podre e corrompida – pior que esgotos.

    • JANIO ABERRAÇÃO

      VC É UM LIXO PODRE, FIQUE CALADO OU VAI ESPALHAR TUAS ORGIAS NO SITE DAS ABERRAÇÃO GAY LÁ SIM É O TEU LUGAR, GAY DO FIOFÓ FIDIDO E PODRE.

    • Jânio, disse:
      “O ocidente não suporta e não aceita uma República Evangélica no poder” vc se declara uma pessoa preconceituosa? Problema seu!
      Pode observar, as liberdades em todo mundo são mais atuantes é onde o seu povo se declara cristão. Todos os países cristãos a princípio são democráticos, exemplo dos EUA de maioria evangélica (protestantes), haja visto, o saudoso – presidente Abraão Lincoln, um homem temente a Deus e crente em Jesus, grande é sua história.

  2. parabéns a maravilhosa bancada evangélica e também aos que sempre ajudam a mesma. e para esse burropado roberto freire (pps-sp) cale a boca defensor de terrorista.

  3. ESSA PARADA GAY TEM QUE ACABAR E PENSAR QUE TEM PESSOAS QUE LEVAM SUAS CRIANÇAS NESSA POUCA VERGONHA,TRAVECO COM SEIOS DE FORA,BUNDA,SE PEGANDO.POVO DEBOCHADO,AQUILO MAIS PARECE UM CANIL COM CACHORRO E CACHORRA NO CIO

    • PEDRO JORGE

      Sem duvida, essa safadeza dessas aberrações espalhando doenças no meio da rua tem que acabar, vamos fazer uma campanha nas redes sociais, na próxima marcha gay que essas aberrações fizeram, vamos reunir 5 mil homens cada um com um porrete na mão e vamos descer no lombo dessas aberrações, já que o governo apoia esse tipo de podridão gays com a bunda de fora se beijando, e não faz nada, vamos nós fazer, descer o porrete doa a quem doer, nem que iremos preço, mais vamos deixar essas aberrações arrebentadas no porrete.

      • ZEZE SABE QUE TEM HORAS QUE DA VONTADE MESMO,SE ELES VIVESSEM SUAS ORGIAS DENTRO DE 4 PAREDES ,MENOS MAL SERIA,MAS SÃO SAFADOS,NÃO RESPEITAM NINGUEM ,PORQUE O TAL DE ATENTADO AO PUDOR NÃO TEM VIGOR NESSA MARCHA ASQUEROSA

  4. janio aberração

    vai lá lá no IRÃ , reuni as outras aberrações e vai dar o fiofó lá, dentro de poucos minutos os urubus vão esta fazendo a festa com tua cabeça ..kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Pela mesma lógica obtusa sua eu te desfio: vai lá no Irã pregar o Evangelho, fanfarrão! Fala dos gays em relação ao Irã, mas se esquece de como aquele país trata os cristãos!

      • Sandro
        Cristãos e gays, nos países de origem muçulmanas, são cabeça prêmio, quem não sabe disso? A diferença é que: nós os cristãos não matamos os muçulmanos nem mesmo impedimos a divulgação de suas crendices, enquanto eles […].
        No caso dos gays, os cristãos de verdade, jamais irão colocar as suas mãos para lesionar estes ou pessoa alguma, o mandamento do Senhor é: não matarás e amar ao próximo.
        Numa sociedade livre que nem no Brasil, vcs gays têm o direito de ser o que quiserem, menos impor em nossa Nação as suas práticas depravadas. Sabemos o que vcs querem, mas não irão conseguir transformar o Brasil e o mundo numa Sodoma e Gomorra. Ainda existe um povo que vela pelos princípios morais e os direitos das famílias, família esta que foi Deus quem a criou, desde o primeiro homem e primeira mulher, ou seja, Adão e Eva.

        • parabéns Manoel é isso mesmo, essas aberrações do satanás não vai transformar o Brasil em sodoma e gomorra, nem que tenhamos que pegar um porrete e arrebentar essas desgraça no meio.

        • Na sociedade livre do Brasil, fundamentalistas imbecilizados pela religião, fiscais do cu alheio, chutadores de santos católicos, destruidores de terreiros de umbanda, idiotizados pela religião também têm liberdade de ir e vir e pregar.

          Quanto aos gays, nós somos livres no Brasil apesar dos fanáticos evangélicos, e não por causa deles, pois se dependesse de gente como muitos dentre vocês, há muitos estaríamos encarcerados ou mantidos em campos de concentração, como fizeram os nazistas com judeus, negros, ciganos, gays, etc.

          E você não sabe de nada do que queremos, pois se soubesse não diria essas asneiras próprias d paranóicos teóricos conspiracionistas que vocês são, pois somente um paranóico enfurecido pela loucura poderia rosnar babando a imbecilizante, surreal ideia de que os gays queremos fazer todos se tornarem gays!

          Quando tenho um impulso para me irritar com pessoas como você, no mesmo instante repilo esse sentimento para dar lugar ao mais pungente sentimento de pena, de piedade por ver até que ponto a lavagem cerebral é capaz de destruir o senso crítico de um ser.

      • Sandro,vou te dar uma dica de personagem para vc fazer trabalhos de modelo.Maria Madalena,nao e legal.So tem um problema ela era promiscua,foi perdoada e tornou-se um referencial bem como adoradora,sendo que vc so tem a aparencia dela,e seu interior ainda esta longe de se parecer com o dela.Mas,nao se preocupe Jesus e poderoso para te transformar em algum serio e digno.

  5. “A liberdade de expressão sobre identidade sexual, antes de ser um problema moral é uma questão antropológica, cultural e religiosa que merece uma séria reflexão.

    É certo e cristalino que somos todos iguais, independente de credo, raça, gênero ou opção sexual, perante a Constituição brasileira e, certamente, perante Deus.

    Por que então, está causando tanta celeuma, um crucifixo usado pelo movimento LGBT para caricaturar o aumento do sofrimento a ele imposto por setores da população que se acham acima do bem e do mal?

    A transexual crucificada surtiu, em alguns setores, o efeito exatamente contrário: o movimento LGBT está sendo mais uma vez crucificado, sendo apontado como sujo, amoral, inimigo da família, e das crenças religiosas, como se eles próprios não tivessem mães, pais, não fossem cristãos ou não acreditassem em Deus de forma generalizada.

    Até ai nenhuma novidade, pois sabemos que existe um preconceito arraigado na sociedade brasileira contra homossexuais, assim como contra negros e outras minorias.

    Mas de quem será a responsabilidade pela orquestração via internet da imensa onda de internautas “indignados” nas mídias sociais nos últimos dias, sobre o fato?

    Quem estará por trás das pregações de ódio e intolerância típicos de homofóbicos?

    Não vemos tomar conta do país a mesma fúria nas manifestações quando gays, lésbicas, travestis ou transexuais são mortos, numa média de um homicídio a cada 28 horas.

    Não vemos líderes evangélicos políticos e religiosos discursando horrorizados com estatísticas apontando que o número de assassinatos de homossexuais cresceu 14,7% nos últimos quatro anos e que 99% deste tipo de crime foram motivados por homofobia.

    O Brasil segue como campeão mundial em homicídios de homossexuais: de cada cinco gays ou transgêneros assassinados no mundo, quatro são brasileiros.

    O que será que os pastores evangélicos brasileiros, alguns deles inexplicavelmente portadores de passaportes diplomáticos, dizem fora do país, quando indagados a respeito das sinistras cotas de mortes de homossexuais e transexuais no Brasil.?

    Por acaso afirmam em seus meios de comunicação espalhados pelo país, que em seus templos a comunidade LGBT é tratada como manda o Evangelho ?

    Os últimos acontecimentos da parada LGBT mostram que o problema parece maior do que é quando mexe com o preconceito e o interesse de líderes conservadores nas igrejas e no parlamento brasileiro.

    Além de pregarem a teologia da prosperidade, segundo a qual o progresso material é resultado dos favores de Deus, defendem ideias retrógradas de que o único núcleo de família aceitável é o de um homem e uma mulher.

    Por que nunca fizeram tuitaços quando a revista Veja fez uso do crucifixo com o título “ Brasileiro Crucificado “?; ou pela revista Placar com “ A crucificação de Neymar “?

    Casos muito mais graves de desrespeito religioso como os fanáticos religiosos que urinaram na imagem da Virgem Maria, na Paraíba; o pastor da Universal que chutou Nossa Senhora; e o grupo de evangélicos que cercou ameaçadoramente um centro espírita para exorcizar o capeta, causando a morte da mãe de santo, não foram criticados veementemente nas mídias sociais. Por quê ?

    Obviamente porque não era interessante armar um teatro de fantoches naquele momento. Mas agora sim: as imagens e a polêmica facilmente aumentariam o ibope, e portanto, os cifrões.

    O crescimento do número de fieis das igrejas evangélicas e o de seu poderio econômico no Brasil – de 15,4% para 22,2% da população brasileira na última década – foi tão expressivo que há dois anos chamou a atenção da Revista Forbes.

    Especializada em negócios, a publicação dá o mapa da mina e os nomes dos seis pastores evangélicos mais ricos do país.

    A “ indústria da fé , com contas que ultrapassam as centenas de milhões, é garantida com a doação feita pelos evangélicos de parte de sua renda à igreja. Algumas delas feitas, pasmem, por sugestão de alguns pastores, via débito automático em conta corrente. Não pretendo aqui, de forma alguma, atacar esta ou aquela religião. Como cristão, respeito todas e acredito que cada cidadão tem o direito de optar pela sua e o dever de respeitar a do outro.

    O que questiono é a atuação de certos líderes que agem segundo dois pesos e duas medidas.

    O que se faz necessário é reconhecer a importância da nossa atuação organizada quando as crenças de uma determinada religião invadem o campo dos direitos individuais garantidos constitucionalmente.

    Por outro lado acredito que a liderança do movimento LGBT deve lançar a semente da reflexão em sua comunidade sobre que símbolos, imagens e textos utilizar em suas manifestações para que os resultados não sejam o oposto do esperado.

    E aqui faço minha, opinião do cardeal de São Paulo, Odilo Scherer, a respeito da questão: quem luta por reconhecimento e respeito deve aprender a respeitar. Ofensas, mesmo as não intencionais, dirigidas a grupos cristãos, pode criar condições para aumentar o fosso da incompreensão e do preconceito contra o movimento LGBT.

    É imprescindível que este movimento não se deixe impregnar e nem alimente o ódio.

    Devemos agir no sentido de que a onda de ódio e de intolerância contra o PT, contra a presidenta Dilma e os princípios democráticos, que tomou conta do país desde a campanha presidencial de 2014 e perdura até hoje, perca seu ritmo e desapareça.

    Isso é o que esperamos deva sempre ocorrer a todo movimento que não resulte em frutos ou benefícios para a história da humanidade.” (Dep. Chico Vigilante)

    Fonte: portal brasil247

  6. A iconografia cristã católica (ou seja, as representações dos “santos” e “mártires” reconhecidos pela Igreja Católica ao longo de sua existência) e as narrativas que lhe deram origem e lhes sustentam (a Bíblia e a hagiografia) vêm servindo de inspiração e material para as artes laicas desde a Independência Americana (1776) e a Revolução Francesa (1789) – eventos marcantes da emergência do que chamamos de modernidade ocidental, pautada não só pela separação entre Estado e religião (transformando esta última num direito individual, em vez de um dever público) mas pautada também nas liberdades civis – até os dias de hoje.

    Não apenas artistas das mais variadas expressões se apropriaram desse acervo – seja para questionar os valores morais veiculados por essa iconografia e narrativas, expondo contradições e hipocrisias da instituição que lhes sustenta (não é segredo pra qualquer pessoa com um mínimo de conhecimento da nossa história que a Igreja Católica empreendeu um morticínio ao longo dos séculos para se impor como religião a diferentes nações e teve participação direta na disseminação do antissemitismo, na escravidão de negros africanos e na aculturação violenta dos povos ameríndios.

    Isso sem falar no envolvimento de membros do alto e do baixo cleros em exploração sexual de crianças e adolescentes e venda de indulgências), seja por pura identificação estética (as cores e o erotismo sadomasoquista evidente em boa parte da iconografia cristã, sobretudo naquela produzida por artistas homossexuais do Barroco e da Renascença, sempre fascinaram cineastas, fotógrafos e cenógrafos) – como também a indústria cultural e a publicidade se apropriaram desse acervo para venderem seus produtos.

    Das charges e literaturas anticlericais do século XVIII à capa da revista Placar com o jogador Neymar crucificado, passando pelo “Evangelho segundo Jesus Cristo”, de José Saramago, pelo filme “A última tentação de Cristo”, de Martin Scorsese, e pelo Cristo negro do videoclipe de “Like a prayer”, de Madonna, a produção cultural secular há tempos se apropria da iconografia e narrativas cristãs para mostrar o quanto as igrejas, ao longo desses séculos, comportam-se ora como promotoras de vida ora como máquinas de morte e sofrimento.

    E a laicidade dos estados modernos e democráticos de direito impediu que essas igrejas condenassem ao suplício e/ou à morte na fogueira – como o fizeram até a emergência da modernidade cultural – os artistas e intelectuais que expõem suas contradições e fraquezas em obras artísticas.

    Se é assim, então por que essa celeuma toda em torno da apropriação da iconografia da crucificação de Jesus feita por uma artista transexual na Parada LGBT de São Paulo? Por que essa apropriação merece mais repúdio e “indignação” do que, por exemplo, as capas de Veja e Placar ou do que o Cristo alegórico de Joãozinho Trinta no Carnaval do Rio ou mesmo do que as esquetes do humorístico Porta dos Fundos no YouTube?

    Ora, porque se trata de uma representação feita por um membro da comunidade LGBT! A celeuma – iniciada e estimulada por lideranças político-religiosas oportunistas, demagógicas e intelectualmente desonestas – tem, portanto, o objetivo claro de difamar lésbicas, gays, bissexuais e transexuais por meio da manipulação dos preconceitos anti-homossexuais históricos ainda arraigados no coração e na mente da maioria da população.

    Por que esses pastores e d e p u t a d o s-pastores e seu rebanho de ovelhas obedientes que não pensam não atacaram Neymar? Ora, pelo mesmo motivo que eles decidiram boicotar O Boticário por causa de uma campanha em favor da diversidade de relações afetivas, mas silenciaram em relação às empresas acusadas de manterem trabalhadores em situação análoga à escravidão e de crimes ambientais! Ou seja, a preocupação dessa gente não é com valores verdadeiramente morais e éticos, mas tão somente com a perseguição sistemática de uma comunidade que é estratégica em seu avanço sobre as pessoas e a política por meio da exploração comercial da fé e dos medos que rende fortunas que, de tão obscenas, já foram parar na capa da Forbes!

    Essa manipulação de preconceitos por parte dessas lideranças religiosas só é possível graças à estupidez contagiosa que vem tomando conta das pessoas em suas relações sociais dentro e fora da internet e que elas, as tais lideranças, ajudaram a espalhar. Ela só é possível porque o Estado brasileiro não garantiu à maioria da população, por meio do sistema de ensino, uma educação de qualidade que não só lhe trouxesse a capacidade de pensar e ler criticamente o mundo, o que lhe permitiria se defender dos discursos enganosos e manipuladores, mas também uma ampliação do repertório cultural.

    Se mais de 70% da população brasileira não lê livros, como esperar que essas pessoas reconheçam e interpretem, por exemplo, a expressão artística do Teatro Oficina, com sua trilogia sobre os Mistérios Gozosos, Dolorosos e Gloriosos, ou as obras iconoclastas do artista plástico argentino León Ferrari? Ou mesmo a própria iconografia cristã, que esconde sentidos que até mesmo a leitura de um best-seller como “O código Da Vinci”, de Dan Brown, é capaz de apontar?

    Na falta de um repertório cultural mais amplo e da capacidade de pensar criticamente e de discernir; contaminadas pela estupidez disseminada na internet por fascistas apedeutas e vigaristas ocupados na exploração comercial da fé alheia; e interpeladas em seus preconceitos anti-homossexuais históricos e arraigados, as pessoas só poderiam mesmo embarcar nessa celeuma homofóbica, escrevendo seus insultos contra LGBTs e suas declarações de apoio aos canalhas manipuladores – sim, porque, na cabeça dessa gente, é mais grave uma recriação artística da crucificação de Cristo do que o uso do nome de Jesus para vender falsos milagres e vassouras ungidas e para pedir a senha do cartão de crédito de fiéis.

    O reflexo eleitoral dessa ausência de pensamento crítico e pobreza de repertório cultural por parte de parcela expressiva da população é evidente na Câmara Federal, onde d e p u t a d o s ignorantes, preconceituosos e autoritários rebaixam o debate político e, evocando suas votações expressivas nas últimas eleições, querem impor, aos demais parlamentares e aos intelectuais convidados para audiências públicas, sua estupidez constrangedora.

    Não me espanta que muita gente caia nessa celeuma já que foi também capaz de eleger d e p u t a d o s que chamam o urucum de “tinta do diabo” e negam que haja racismo no Brasil – Isso para não falar dos que negam a evolução das espécies e dos que querem que a Constituição diga que “todo poder emana de Deus” e não do povo!

    Não vou aqui interpretar a performance da artista transexual porque seus sentidos me parecem óbvios demais: se Jesus foi marginal em sua época e, por isso, condenado à pena de morte por crucificação, nada mais pertinente do que usar esse episódio como metáfora da pena de morte a que estão condenadas as transexuais e travestis no Brasil, marginais da contemporaneidade.

    Até mesmo muitos gays de classe média e média-alta foram incapazes de extrair sentido tão óbvio da performance artística da transexual, o que mostra que as viagens ao exterior, a música eletrônica, as drogas sintéticas consumidas nas baladas, as calças da Diesel e as cuecas da Calvin Klein não os tornam imunes à epidemia de estupidez nem à homofobia internalizada, ao contrário! Leitura, informação, estudo, artes vivas e canja de galinha não fazem mal a ninguém e saem mais em conta que os óculos Gucci e a rave da Skol.

    E da próxima vez que forem escrever “Je suis Charlie” em seus perfis no Facebook, lembrem-se de que aqui nós também gozamos da liberdade constitucional de criticar através de expressões artísticas os dogmas e contradições das religiões – e isso está longe de se confundir com intolerância religiosa! Intolerância religiosa é pastor mandar seus fiéis invadirem terreiros de Candomblé para depredar seus orixás ou evangélico fanático urinar sobre a imagem de Nossa Senhora.

    Uma sociedade verdadeiramente democrática, se quiser continuar assim, ao mesmo tempo que garanta a liberdade de crença a todos os que creem, deverá cuidar para que quaisquer religiões (em especial as cristãs) e seus porta-vozes não extrapolem a esfera que lhes compete – que é a esfera privada – e deverá impedir que se infiltrem ainda mais no Estado e na esfera pública, tentando cercear, por meio de falácias, manipulações, difamações e desonestidade intelectual, as liberdades civis de artistas e pessoas não crentes.” (Dep. Jean Wyllys)

    Fonte: portal Brasil247

    • Rapaz vc é um ativista gay muito burro , seus argumentos não vai convencer ninguem !
      Desista deste foro , vasa …. aqui vc não vai conseguir nada com crentes !!!

  7. D e p u t a d o s evangélicos dominionistas esquecem – ou fingem esquecer – que estamos em um país laico. Na cabecinha deles o Brasil deveria se chamar República Teocrática do Evangelicão.

    Depois da pantomima em plena sessão, levaram reprimendas de outros parlamentares e da sociedade que não aceita esse tenebroso e inconstitucional amálgama entre religião e Estado.

    • Sandro
      Vc pertence a caravana dos laicos, eu e muitos por exemplo, não!
      Cremos em Deus por nosso Senhor e Salvador Jesus.
      Respeitamos todos os homens e mulheres na condição de ser humano, mas determinadas condutas que diz respeito a prática gay, nunca!
      Imagino um casal, ou melhor uma dupla gay, adotarem crianças, como ficará a educação desses futuros adolescentes e adultos?
      Quem quiser ser gay, esteja a vontade, mas não queiram se equiparar a uma família, formada de marido e mulher, e nem pensem que vamos engolir as suas reivindicações, imorais, pecaminosas e deploráveis.

      • Você nem sequer entende o que esta escrevendo, Servo. Como pode dizer que não é laico! Então você acha que o Estado deve ter uma religião? Nem o Malafaia e o Feliciano dizem tamanha besteira. Se o Estado devesse ter uma religião, gênio, qual você acha que seria, com mais de 60% da população como adepta? Além disso, a adoção já é uma realidade, e quem diz que causa problema é você ou fanáticos idiotizados pela religão, não estudiosos e autoridades envolvidas. E ninguém é obrigado a engolir coisa alguma, seja de que assunto for. Eu mesmo não engulo as imbecilidades evangélicas.

  8. A liberdade de expressão é um direito de todos os cidadãos, o problema é que tem um grupo confundindo essa liberdade com anarquia, exemplo: a imoralidade gay, que é, nada mais nada menos que uma depravação

  9. Concordo que eles erraram em certos abusos da imagem, mas… Legal o pessoal pedir respeito a crença deles quando ao mesmo tempo endemonizam qualquer outra religião e seus seguidores, depredão imagens de outras religiões, condenam culturas e costumes milenares protegidos por lei e dita o que é certo e errado sem se importa com a opinião alheia fechando-se somente a sua realidade e doutrina.

    Desrespeito nenhum é justificável, agora aponta os erros dos outros enquanto comete o mesmo erro é uma baita hipocrisia.

  10. Informo ao Servo, ao Darth Shadow e a quem mais interessar possa, que respondi a contento os comentários que ambos fizeram contra minha pessoa na postagens referente à notícia “Feliciano Convoca líderes de todas as denominações a agirem contra ‘desgraceira’ dos ativistas gays”.

    • Sandro,melhore os argumentos,pois sao fracos, e ja tem replica melhor.Escuta vc nao aparece em nenhuma destas fotos nao?Vc me parece bem fotogenico para isto, e deve ser chamado toda hora para este tipo de trabalho.Pense na carreira de modelo,pois filosofoca nao da dinheiro, so ideias pervertidas e sem aplicao pratica.

    • SANDRO
      Não admito que me compare com essa turma aí, Delphone, Zeze, Servo…
      Não concordo com o que eles escrevem.
      Veja aí os meus posts e veja se encontra coisas como “filhos do diabo”, “aberrações” ou eu defendendo agressão e morte de gays.
      Eu combato apenas os abusos de vocês.
      Não me interessa quem você escolhe para o sexo.
      Não ligo a mínima para o uso que faz do ânus ou onde põe a boca.
      Se é erógeno, não sei nem quero saber.
      O problema é o “politicamente correto” descontrolado.
      Liberdade só não existe nas ditaduras.
      Tentar censurar o que não lhes interessa.
      Chega ao absurdo de achar que o desenho da Branca de Neve é ofensivo aos gays.
      Falam que não querem destruir a família, mas tentaram aprovar uma lei que retirava as palavras “pai” e “mãe” dos documentos oficiais e que acabava com a comemoração do Dia dos Pais e do Dia das Mães.
      O que é isso, senão uma tentativa de destruir a família?
      O que resta dela sem o pai e a mãe?
      Se não gosta do nome Darth Shadow, problema seu.
      Eu nunca dei palpite no teu nick.
      E ainda tem aquela história de que “os homens são lindos e desejáveis” e “todos deveriam ver isso”.
      E se eu falar que as mulheres são lindas e desejáveis, você aceita?
      E se eu falar que todos deveriam ver isso, inclusive gays?
      Aí começa o mimimi…
      Tem de fazer algumas exclusões quando escrever “todos”, pois não lhe dei autorização para falar em meu nome.
      Brilhe, luz da verdade, eternamente…
      Duas coisas que muitos de vocês não gostam.
      A luz e a verdade.
      Por que não exige a proibição da Bíblia?
      Pede ajuda pro seu amigão Jean Willis, que só está lá por causa do imbecilizante BBB.
      Ele tem tanta capacidade quanto o Tiririca.
      Mas é assim, o povo idiota vota até em Cacareco e Macaco Tião.
      Tudo o que escrevo tem amparo na Constituição, na parte das garantias e direitos individuais.
      Pode reclamar o quanto quiser, que tenho liberdade de opinião e expressão.
      Vocês não gostam de liberdade para os outros, mas adoram para si.

  11. Tive acesso a alguns videos da parada gay é uma coisa horrível, eles fazem sexo na frente das pessoas tanto o sexo anal como o oral, perguntam para as pessoas que olham o que é nunca viu com palavroes, totalmente bebados e com certeza drogados, se acariciam, debocham até das pessoas que professam a mesma prática que eles entre outra coisas que voces já sabem, com certeza, isso nao é passeata de quem quer respeito.

  12. ATENÇÃO!!!

    Matéria de capa da Folha de SP online, edição de hoje, 13/06/15, com foto de d e p u t a d o s evangélicos por ocasião do ataque ao Estado laico, divulga a seguinte chamada:

    D E P U T A D O S USARAM FOTOS DOS EUA PARA PROTESTAR CONTRA GAYS NO BRASIL

    Esse é, caros(as) leitores(as), o jogo sujo e rasteiro de fanáticos que trabalham com a mentira e a manipulação. Jesus disse que o Diabo é o pai da mentira, e é com a mentira que patifes vendilhões do Evangelho, em conluío com políticos corruptos, maquinam maldades!

    Pesquisem no google digitando, ou copiando e colando, essa frase:

    D e p u t a d o s usaram foto dos EUA para protestar contra gays no Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA