Deus não abençoará um país que estimula o aborto, afirma o pastor Franklin Graham

0

A luta do pastor Franklin Graham contra a prática do aborto é uma das marcas de seu ministério, e na última semana ele fez um novo discurso sobre o tema, lembrando os 40 anos da criação de uma lei que impede que o governo use determinados recursos no financiamento de clínicas de interrupção da gravidez.

A Emenda Hyde, criada há 40 anos, salvou mais de 2 milhões de vidas nesse período, segundo estimativas de entidades que monitoram questões ligadas ao aborto. Em seu discurso, Graham frisou que Deus “não abençoará” um país que promova o assassinato de crianças.

Como os Estados Unidos estão às vésperas da eleição presidencial, Graham afirmou que os cristãos do país precisam eleger candidatos que, uma vez nos cargos, irão “se posicionar em defesa dos mais vulneráveis e marginalizados”.

De acordo com informações do portal Gospel Herald, o pastor destacou que já existe um movimento político tentando anular a lei que acaba de completar 40 anos: “O aborto é assassinato, é infanticídio! Não deve ser pago com nossos impostos. Alguns políticos liberais que se dizem progressistas, estão tentando derrubar a Emenda Hyde. Precisamos de líderes políticos que, juntamente com os cidadãos que valorizam a vida, se levantem e defendam os mais vulneráveis e marginalizados entre nós”.


Contexto

Segundo o portal LifeNews, que se dedica à propagar informações ligadas à preservação da vida, a Emenda Hyde recebeu apoio de ambos os partidos norte-americanos (Republicanos e Democratas).

Porém, com a ascensão de uma vertente mais radical da esquerda dentro do Partido Democrata, nos últimos meses ativistas pró-aborto têm se manifestado contra a lei.

A candidata a presidente Hillary Clinton se manifestou a favor da derrubada da atual legislação e estabeleceu a questão como uma prioridade. Dessa forma, se eleita, Hillary Clinton irá trabalhar para revogar a lei e poder investir dinheiro dos impostos no financiamento de abortos.

Uma estimativa do Guttmacher Institute aponta que aproximadamente 33 mil crianças seriam vítimas dos abortos caso a lei seja derrubada.

Diante desse cenário, Franklin Graham encorajou os cristãos a pesquisarem quais são os pontos de vista dos candidatos presidenciais sobre o aborto e compará-los com os ensinamentos bíblicos antes de votar. “Eu estou falando sobre questões que afetam a todos nós, como americanos. Deus não vai abençoar uma nação que promove o assassinato de crianças inocentes. Estou encorajando os cristãos a olharem para os fatos, alinhá-los com o que a Bíblia diz, para depois votar no dia 8 de novembro. Investigue os candidatos e as plataformas dos partidos… Veja o que eles representam. Os cristãos podem trazer mudanças para o bem neste país. Vamos nos levantar e deixar que a nossa voz seja ouvida”, frisou.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA