Organizadores do Dia de Evangelização Global lançam vídeo com sugestões de “como não evangelizar”; Assista

2

O Dia de Evangelização Global 2014 será realizado no dia 14 de junho, e os coordenadores da iniciativa no Brasil lançaram um vídeo tutorial sobre como não evangelizar.

O vídeo dá sugestões de formas de abordagem que devem ser evitadas quando se toma a iniciativa de compartilhar o Evangelho e o amor de Deus.

A campanha conta ainda com um site oficial e uma página no Facebook, além de livretos e folhetos evangelísticos. No exterior, o evento é chamado Global Outreach Day, que forma a sigla G.O.D., uma referência à palavra Deus em inglês.

O vídeo com dicas de erros comuns que devem ser evitados foi produzido por um grupo de jovens de Curitiba, liderado por Guilherme Sibert. “Evangelizar é simples e é um chamado para todo cristão. Participe deste dia, para que Jesus seja visto em todo lugar ao redor da Terra”, diz a descrição do vídeo.


“Como Não Evangelizar” já teve mais de 12 mil visualizações no YouTube, e apresenta as dicas de forma dinâmica e didática, cumprindo os propósitos de instruir e evangelizar ao mesmo tempo.

Assista:

Assine o Canal

2 COMENTÁRIOS

  1. egundo o jornalista Hudson Corrêa, do site da Revista Época, o ex-ministro da Pesca, Marcelo Crivella, é o único pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro que não responde a nenhum processo por corrupção.
    Crivella, que além de bispo licenciado da IURD também é Senador pelo Rio de Janeiro, está liderando a lista de intenções de voto para o Governo do Rio de Janeiro. Nas últimas pesquisas realizadas pelo Ibope Crivella se destaca entre os principais candidatos.
    Hudson afirma que o pré-candidato a governador do Rio de Janeiro pelo PT, senador Lindbergh Farias, enfrenta suspeitas de desvios de verba pública e corrupção. Segundo o colunista da Época até uma máquina de contar dinheiro aparece nas investigações contra ele.
    Lindbergh teria conquistado o apoio do pastor Silas Malafaia, presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo. Durante uma visita de Linkdbergh a ADVEC, Malafaia chegou a convidá-lo para subir no púlpito e lembrou que o senador já havia o defendido diante das acusações de homofobia feita por ativistas gays.
    Anthony Garotinho, deputado federal pelo Partido da República (PR) e também pré-candidato a governador do Rio de Janeiro, já foi condenado por formação de quadrilha e teria contratado com verba da Câmara a empresa de um “amigo fantasma” para atender seu gabinete.
    Garotinho deve receber o apoio do líder da Igreja Internacional da Graça de Deus, o missionário R.R. Soares. Os filhos de R.R. Soares já atuam na política. Marcos Soares, que hoje é deputado estadual, tentará uma vaga na Câmara Federal, enquanto que Filipe Soares tentará a vaga na Assembleia Legislativa.
    O pré-candidato do PR já foi denunciado pelo Ministério Público Eleitoral por campanha antecipada. Garotinho estava entregando kits nas igrejas evangélicas do Rio. A acusação diz que o deputado federal tem se apresentado como “guia espiritual” para poder conquistar voto dos evangélicos.
    Também entre os principais candidatos ao Palácio Guanabara está também o vice-governador Luiz Fernando de Souza, conhecido como Pezão. Ele já conquistou o apoio do líder da Assembleia de Deus em Madureira, pastor Abner Ferreira.
    O pré-candidato do PMDB teria sido condenado por improbidade administrativa. A sentença da Justiça Federal do Rio, que ainda não tinha vindo à tona, manda Pezão devolver R$ 29 mil aos cofres públicos pela compra superfaturada de uma ambulância. Ela foi comprada em 2001 pelo município de Piraí, quando Pezão era prefeito.
    Pezão também teria outras quatro ações movidas pelo Ministério Público Federal (MPF) contra ele, também por superfaturamento na compra de ambulâncias. Se for condenado em todas as ações, Pezão pode ter de desembolsar um total de até R$ 170 mil. As sentenças desses processos ainda não foram proferidas

DEIXE UMA RESPOSTA