Pastor Silas Malafaia orienta pais sobre educação de filhos e alerta: “Fustigar com vara não é abusar”

21

A sociedade moderna é feita de avanços e mudanças sociais complexas e profundas, mas também possui uma certa homogeneização, onde conceitos começam a tornar-se universais, o que nem sempre é bom.

A polêmica lei da palmada, que visa a proibição de castigos físicos impostos por pais a filhos, causou muita preocupação entre cristãos, que orientados pela Bíblia, adotam a correção com castigos físicos em determinadas situações.

Para esclarecer o tema, o pastor Silas Malafaia publicou um artigo explicando o que é o castigo “com vara” apresentado no livro de Provérbios 23:13. “É evidente que, mesmo quando um filho tem condições de entender a correção que está recebendo, os pais não devem aplicar castigos despropositados nem exagerados. Em texto algum da Bíblia é recomendado aos pais infligir abusos físicos, emocionais ou morais aos filhos. Não é isso que é fustigar com a vara. Nenhum pai ou mãe tem o direito de espancar seu filho, de tirar-lhe a comida, promover humilhações morais etc. Isso não é disciplinar, é abusar física e emocionalmente da criança, traumatizando-a; é uma prova de desequilíbrio dos pais, e, de acordo com as leis civis, eles podem até perder a guarda do filho, se for comprovado o abuso/a violência doméstica”, instruiu o pastor.

Segundo Malafaia, “disciplinar um filho é mais do que corrigir um mau comportamento dele, substituindo o errado pelo certo”. A correção na educação de uma criança, de acordo com o pastor, passa pelo ensinamento completo sobre os motivos de certas coisas serem certas ou erradas: “Implica levá-lo à reflexão sobre seus atos e ao arrependimento sincero. A finalidade da disciplina é não apenas ensinar a criança a obedecer aos pais e às autoridades; é permitir que ela assimile valores e princípios éticos e morais, entendendo que estes são fundamentais a uma vida plena e saudável e a relacionamentos construtivos. A arma mais poderosa da educação é o amor dos pais pelos filhos. Existem gestos, olhares e atitudes que os pais podem usar para demonstrar ao filho que não estão gostando do que ele está fazendo e impor-lhe limites. Na maioria dos casos, basta uma conversa. Somente em alguns momentos extremos, precisarão usar a amorosa correção física, punindo o mau comportamento do filho, pois, se não o fizerem, a ‘vida’ o fará”, advertiu o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC).


“A disciplina, é claro, deve ser apropriada a cada fase em que o filho se encontra. Mas, qualquer que seja a idade dele, não convém gritar, fazer gestos obscenos ou bater boca com ele, para que não se torne uma pessoa nervosa, violenta e/ou briguenta”, explicou o pastor, demonstrando o nível de responsabilidade dos pais para com eventuais consequências de suas atitudes durante a infância dos filhos.

As “babás eletrônicas”, um dos artifícios mais usados atualmente pelos pais que trabalham fora, são vistas com cautela pelo pastor: “Os pais devem evitar deixar seus filhos muito tempo em frente à televisão ou totalmente entregues aos cuidados de outrem, para que eles não se sintam menosprezados pela falta de atenção e diálogo com os pais. É preciso que os progenitores reservem um tempo diário para dar mais atenção à sua prole e conversar com ela. Caso contrário, a televisão, as revistas, a Internet, os jogos de videogame e os amigos exercerão maior influência sobre as crianças do que os pais e seus valores positivos”, disse Malafaia.

O artigo é concluído com uma série de alertas sobre causas e consequências que devem ser evitadas na educação das crianças: “Pais ausentes geram filhos insubmissos. Pais desequilibrados geram filhos depressivos. Pais descrentes geram filhos desviados. Pais altivos geram filhos sem limites. Pais violentos geram filhos agressivos. Pais inconstantes geram filhos superficiais. Pais irresponsáveis geram filhos desordeiros”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

21 COMENTÁRIOS

    • SIM PALMADAS SEMPRE FIZERAM BEM E FIZERAM LIMITES, ONDE TUDO É PERMITIDO, NÃO HAVENDO REGRAS, OU SE HÁ NÃO HAVENDO GASTIGO AO INFRINGILAS É DAR DIREITO A FAZER O QUE QUISER, É NÃO APREENDER A OUVIR UM NÃO. E ISTO FAZ PARTE DO AMADURECIMENTO DE QUALQUER SER HUMANO QUE VIVE EM SOCIEDADE

      • Interessante que cada vez menos os pais tem autoridade sobre seus filhos. É meus amigos, mais interessante é que de todas as formas, quem arca com as consequências das atitides dos filhos são os pais.

        • nossos pais foram treinados para formarem homens e mulheres de respeito trabalhadores, mas nós estamos formando molengas e preguiçosos, amantes de si mesmos, desrespeitosos e ingratos, é a chinelada faz falta

    • Espancamento não pode, né? Palmada, ok! Imagine você adulta sendo pega em flagrante por cometer uma barbeiragem no trânsito. O que você prefere? Pagar uma multa dolorida pro bolso ou um tapinha na cara dolorida pra alma? O que quero dizer é que sempre há formas mais civilizadas de castigar o infrator, sem precisar recorrer a violência, por mais leve que seja.

      • Essa sua comparação é totalmente sem nexo. Você comparar atitudes de uma pessoa adulta que tem o senso e o discernimento daquilo que faz, com o de uma criança, é no mínimo ridículo!
        A própria sociedade está colhendo “os louros” daquilo que ela mesmo criou. E o interessante é que muitos que defendem essa criação de filhos apenas com diálogos, são os mesmos que hoje defendem a redução da maioridade penal, por que será? Os mesmos que defendem isso, são os que defendem que as penitenciárias estejam cheias de crianças! São assuntos diferentes, mas que tem uma co-relação.

  1. Em 2009, aquele ser humano asqueroso chamado xuxa foi porta-voz de uma campanha imbecil chamada “não bata, eduque”. E eu sempre me perguntei: O que essa infeliz entende de educação infantil, sendo ela protagonista de um filme erótico onde ela transa com uma criança? É por causa de campanhas ridículas dessa natureza, que hoje temos adolescentes irresponsáveis, que não medem as consequências de seus atos. Que pegam os carros de seus pais se embriagam e causam acidentes horríveis, que não respeitam ninguém. Que se combata com rigor os mal tratos contra crianças, mas a disciplina é fundamental para formar adultos conscientes de seus direitos e deveres.

    • Não há correlação entre impor disciplina e castigos físicos (se estou errado, apresente referências idôneas das publicações indexadas sobre Psicologia). Pode se impor disciplina com castigos que não envolvem punição física ou humilhação desmedida. O problema é que este tipo de disciplina envolve dedicação, toma tempo e energia. Muitos pais não conseguem e pegam o atalho da violência física. No final das contas, pais indisciplinados não conseguem impor disciplina.

      • Escuta aqui camarada, não me venha com esse papo furado de psicologia e blá blá blá! Meus irmãos e eu fomos educados por pai e mãe analfabetos, que viveram e vivem da agricultura, nunca estudaram e muito menos fizeram faculdade. Mas o que eles nos deram, é infinitamente superior ao que esses “psicólogos” ensinam por aí. Nos deram , AMOR, DISCIPLINA
        E SENSO DE RESPONSABILIDADE. O resultado dessa criação é que eles nos fizeram cidadãos de bem, trabalhadores e honestos. Todos nós na infância e adolescência demos trabalho à nossos pais, e o diálogo tem que ser prioridade, mas quando esse não funciona, umas boas palmadas podem sim surtir o efeito desejado. E eu tomei várias, e nem por isso cresci revoltado, com algum outro problema de psicológico ou desvio de caráter. Não venho aqui dizer a ninguém como devem criar seus filhos, mas os meus quando a conversa não funciona, umas boas chineladas no traseiro transmitem o recado recado de forma mais clara. Além do mais, nunca bati nos meus filhos sem antes ter conversado e alertado que se continuassem agindo errado eu iria castiga-los. O resultado dessa criação baseada apenas e unicamente no diálogo está aí pra todos verem: Filhos que batem nos pais, que em alguns casos extremos até os matam. Pelo menos aquela Susane Richthofen não tem cara de que algum dia tomou uma boa surra!

  2. Se você acha que pode bater em criança então eu posso bater em você. Simples assim. A única coisa que castigos físicos resolvem são seus problemas com a raiva. A criança que apanha torna-se um adulto pusilânime e insolente. Bater é fácil, qualquer um bate, educar que é difícil.

    • é por isto que tem infrator apartir dos dez anos, e adulos que acham que podem fazer qualquer coisa, sem limites, tem gente que bebe dirige mata e vai embora, tem gente que rouba mata e esta solta, tem outros que roubam fortunas e estão soltos, olha o lalau, pela tua ótica a conversa adianta, explica para milhões de presidiarios de drogados de moças e moços que acham que os pais tem obrigação de mantelos até a velhice…tua lógica é de criança…a minha diz ensina a criança no caminho que deve andar e até a velhice não se desviara dele

  3. Pura frescura e por isso que as crianças hoje não respeita nem aos próprios pais, e cada guarda roupa de 17 anos que não da um prego em barra de sabão estão ai matando roubando estuprando, e são também os que mais balas tomam na cabeça, aqui no nordeste não tem muito estas frescura e nos interior uma surra não faz mal a ninguém, e tem deles que merecem e bala mesmo não merecem ate estuprar uma filha dos defensores deles, quando acontece ai o pensamento muda, e por estas politicas nojentas de liberdade desenfreada que o mundo esta nesta derrota, eu digo por mim que se acontecer de um destes fazer alguma coisa com os meus o cemitério e pouco minha 36 cospe fogo mesmo, tem que educar e se for preciso umas palmadas ou se for o caso e surra mesmo e tamos conversado,

  4. Acho interessante que um monte de gente que não concorda com a bíblia entra pra falar com quem concorda com a bíblia. Ao acaso esses vão cuidar dos filhos dos outros, vão cuidar da própria vida…Dou o mesmo conselho que eles deram em outros posts…né?

  5. minha avo apanhou igual a mulher de bandido, meu pai apanhou igual a bandido, eu apanhei igual a filho de bandido…. tenho uma filha de 17 e uma de 3…. nunca precisei bater…. mas elas sempre me obedeceram…. entenda quem lê….

    • a diferença entre a palmada e o espancamento chama-se educação…espancar não ensina subjulga, dar palmadas educa e forma carater tua avó teu pai e voce não foram criados foram subjulgados

    • resposta a nilton santosa diferença entre a palmada e o espancamento chama-se educação…espancar não ensina subjulga, dar palmadas educa e forma carater tua avó teu pai e voce não foram criados foram subjulgados

  6. No face só tem bichana comentando, e elas refutam tudo que procede de DEUS, estes devem ser uns bastardos criados pelas Avós e sem referência familiar; vão falar do que não conhece né ?
    E são contra as verdades do seu criador, são inrreverentes,blasfemos, caluniadores,amigos de contendas,desobedientes, fofoqueiros, principalmente inimigos de DEUS ! apesar de todos estes adjetivos
    DEUS os amam , basta pedirem perdão ao seu Criador , Deus os perdoará , pois ele é bom é misericordioso, é um pai de amor, um pai de bondade, e não custa nada pois ele quer curar suas feridas ,sarar suas dores,ele quer os levar para o Céu, Jesus os ama.

DEIXE UMA RESPOSTA