Empresário evangélico convoca cristãos a lutarem pela defesa da liberdade religiosa: “Corremos o risco de perdê-la”

14

O empresário evangélico Steve Green, presidente da rede varejista Hobby Lobby, convocou os cristãos a lutarem em defesa de seu direito à liberdade religiosa. O discurso de Green foi feito durante um evento organizado pela Primeira Igreja Batista (PIB) de Charlotte, na Carolina do Norte (EUA).

Green afirmou que a liberdade religiosa deixou de ser o que era quando os Estados Unidos foram fundados: “Apenas alguns anos atrás, nunca teria imaginado que teríamos que entrar com uma ação contra o nosso governo, o governo que nós amamos. Mas há desafios. Há lutas que as pessoas de fé estão enfrentando hoje que nunca foram enfrentados antes”, afirmou o empresário.

Durante o evento na PIB Charlotte, Green afirmou que os cristãos devem “levantar e deixar a sua voz ser ouvida através das urnas, e, se necessário, através de ações [na Justiça]”, para que a liberdade religiosa seja respeitada.

“Se não se levantar e lutar pelas liberdades que nossos fundadores lutaram então nós podemos muito bem perder algumas dessas [liberdades]”, disse ele. O atual cenário nos Estados Unidos se assemelha muito com o Brasil, onde minorias tentam impor seus conceitos em detrimento das tradições e princípios cristãos, que são maioria na sociedade.


Nos Estados Unidos, Green e sua empresa são conhecidos como cristãos conservadores. Há poucos meses, a Hobby Lobby travou uma batalha jurídica – e venceu – pelo direito de, como empresa, defender os princípios cristãos junto a seus funcionários.

A decisão da Justiça divulgada em junho permitiu que a empresa se recuse a cobrir o seguro de empregados do sexo feminino que usem medicamentos abortivos. Na ocasião, Green afirmou que “nós acreditamos que a vida começa no momento da concepção, e para nós, fazer parte da decisão de tirar essa vida viola aquelas que são as crenças mais profundamente arraigadas que temos, e por isso, dissemos que não queríamos fornecer gratuitamente ou pagar por pílulas do dia seguinte para nossos funcionários”, justificou.

Atualmente, Green trabalha na construção de um grande Museu da Bíblia na capital dos Estados Unidos, segundo informações do jornal Washington Post.


14 COMENTÁRIOS

  1. Em minha opinião, quem tem medo de perder liberdade religiosa, tem medo de perseguição. E, cristão que tem medo de perseguição é porque não está carregando a sua cruz e não perdeu a sua vida por amor a Cristo (Mt 10.37-39).

  2. Liberdade religiosa não é um problema, as pessoas podem ser católicas, espíritas, testemunha de Jeová, umbandistas e etc, ou podem não ter religião nenhuma.

    O problema é quando são crentes, ou quando começam a pregar o evangelho, aí aparece um monte de justificativas ou leis absurdas para que seja proibido. Ou seja, você pode ter qualquer religião, o que não se fazer é pregar o evangelho

    • Essa pregação envolve declarar que quem não seguir seus princípios religiosos vai pro inferno? que os gays são abominações porque está previsto no SEU livro sagrado? (grifo em SEU, porque ninguém é obrigado a seguir estes princípioa). Não é à toa que aumenta a cada dia o número de ateus.

      .

        • Não tem como ignorar um imbecil gritando nas praças e nas rodoviárias que determinado segmento social não vai pro ceu se não seguir um cara que morreu há mais de 2.000 anos. Não tem como ignorar um louco que grita a plenos pulmões que o homossexual é abominação e também vai pro inferno porque está possuído por demônios. Se os homossexuais estiverem possuídos por demônios, os ativistas evangélicos estão pelo bichinho da loucura e da esquizofrenia. É isso que os não crentes pensam desses loucos, no entanto, não vejo nenhum não crente tomando esta atitude em locais públicos.
          .
          .

          • Essas palavras suas não são cheias de ódios e preconceitos? Colocando todos crentes em uma só bacia? Com relação ao homossexualismo ele é condenado na própria bíblia, não é nenhum evangélico que inventou. Mas como foi dito anteriormente, é só ignorá-lo. Você pode xingar a vontade, é para isso que serve a democracia. Ninguém é obrigado a acreditar em nada. No final veremos quem tomou a direção correta.

      • …E continuará aumentando, as pessoas não querem saber de Deus, e o pior, querem a todo custo que outras pessoas escutem a sua palavra.

        Quanto aos gays irem pro inferno, sim, irão. Do mesmo jeito que os pedófilos, os corruptos, os idólatras, os ladrões, os homicidas, os estupradores, os enganadores e etc se não se arrependerem.

        A verdade é essa, pode rasgar o seu toba de raiva se quiser, mas é assim que está escrito, e é assim que vai acontecer, queira você ou não!

  3. Parabéns a este empresário. Ele tem temor a Deus e por isso toma as devidas ações para que tudo o que a ele pertence, inclusive sua empresa, esteja dentro dos preceitos do Soberano Deus. Está certíssimo. Isso não significa dizer que está tolindo a liberdade de seus funcionários. Se por exemplo alguma funcionária quiser fazer aborto, ele não poderá impedí-la, entretanto sua empresa não terá parte nesta atitude egoista e criminosa de sua funcionária.

  4. Quando Moisés desceu do Monte Sinai com as tábuas da lei percebeu que seus seguidores faziam orgias e adoravam um bezerro de ouro (Êxodo, 32:27-8). Furioso, vociferou: “Ponde cada um de vós a espada a seu lado. Percorrei o acampamento e voltai, de portão a portão, e matai cada um o seu irmão, e cada um o seu próximo, e cada um o seu conhecido próximo”. “E os filhos de Levi passaram a fazer o que Moisés dissera, de modo que naquele dia caíram do povo cerca de três mil homens”.

  5. “Lutar pela liberdade religiosa, se não poderá perdê-las.” Este discurso não é só feito nos EUA. É feito também no Brasil!! A bancada fundamentalista é uma das maiores do país (digo isso novamente), a sociedade ocidental é machista e homofóbica e judaico-cristã. Por causa disso, outras religiões são vítimas de intolerância, pois são consideradas satânicas. Este discurso de lutar pela liberdade religiosa está sendo aplicada apenas ao Cristianismo (católico e evangélico), com objetivo de difundir a falsa democracia em outros lugares do globo terrestre, por meio desta religião!!

  6. Essas palavras suas não são cheias de ódios e preconceitos? Colocando todos crentes em uma só bacia? Com relação ao homossexualismo ele é condenado na própria bíblia, não é nenhum evangélico que inventou. Mas como foi dito anteriormente, é só ignorá-lo. Você pode xingar a vontade, é para isso que serve a democracia. Ninguém é obrigado a acreditar em nada. No final veremos quem tomou a direção correta.

DEIXE UMA RESPOSTA