Escola proíbe mãe de alunos de orar contra a violência na instituição porque suas orações não eram “inclusivas”

9

Recentemente uma escola publica de New Hampshire, nos Estados Unidos, proibiu uma mãe de alunos de realizar orações públicas contra a violência na escola. As orações, que eram proferidas nas escadarias da instituição de ensino, foram proibidas sob alegação de que a temática cristã das preces não incluía todos os alunos.

Depois de uma reclamação enviada pela organização ‘Freedom From Religion Foundation’ [FFRF], a Concord High School, escola secundária localizada na capital de New Hampshire, decidiu pedir que Lizarda Urena, mãe de dois alunos da escola, parasse de orar pela paz em frente à escola, o que ela fazia todas as manhãs.

De acordo com o The Christian Post, Urena começou a orar na escadaria da escola em fevereiro, após dois projéteis de armas de fogo terem sido encontrados nos banheiros da instituição. Ela ficava nos degraus em frente à entrada da escola todas as manhãs por cerca de 15 minutos onde, vestida de branco e usando um crucifixo pendurado no pescoço, ela citava versículos da Bíblia e orava pela segurança das crianças.

Após a proibição, Urena disse ao site de notícias norte-americano Concord Monitor que suas orações diárias não eram uma tentativa de doutrinar religiosamente os alunos, mas sim uma forma de levar a eles uma sensação de paz e amor.


– O que eu estou fazendo aqui é pela paz e por amor, porque a Bíblia diz ‘ame a seu próximo como a si mesmo’, e estar aqui simboliza paz e amor e carinho – explicou.

O distrito escolar recebeu uma carta da Freedom From Religion Foundation no início de julho, depois que um dos pais de aluno se queixou na organização, afirmando que Urena estava orando em voz alta e estendendo suas mãos em direção os alunos quando eles entravam no prédio. A carta argumenta que ela estava interrompendo o processo de aprendizagem dos estudantes.

Na carta, a FFRF exortou a escola a fazer com que a mãe interrompesse suas orações matinais, argumentando que “tal ambiente não é propício para educar jovens mentes, e pode até ser hostil para aqueles que discordam com a mensagem emitida por terceiros”.

– Ao permitir que a Sra. Urena ore em voz alta diariamente na entrada da escola, o Distrito Escolar de Concord coloca um “selo de aprovação” na mensagem religiosa contida em suas orações – acrescentou a carta.

O advogado Matthew Sharp, da Alliance Defending Freedom, um grupo legal que protege a expressão religiosa, afirma que a proibição das orações feitas pela escola se enquadra como discriminação.

– Os alunos e membros da comunidade que estão autorizados a entrar no campus tem permissão legal para expressar pontos de vista religiosos – afirmou Sharp a um jornal local, ressaltando que tal liberdade é garantida pela Primeira Emenda da constituição dos Estados Unidos.

Embora a escola tenha concordado com o pedido feito pela FFRF, ainda não foi anunciado se alguma ação judicial contra a decisão será tomada. Porém, Urena afirma que, embora tenha ficado desapontada por ter que parar de orar na escola, ela se sente grata pela oportunidade de orar lá nos últimos meses, e que vai continuar suas orações de paz para os alunos no posto de gasolina em frente à escola ou em sua casa.

Por Dan Martins, para o Gospel+

9 COMENTÁRIOS

  1. Quanto mais religioso, mais pobre tende a ser um país, diz pesquisa

    Quanto mais religiosos são os habitantes de um país, mais pobre ele tende a ser. Essa é a conclusão de uma pesquisa Gallup feita em 114 nações e divulgada no último dia 31 que mostra uma correlação forte entre o grau de religiosidade da população e a renda “per capita”.

    Correlação, vale lembrar, é um conceito traiçoeiro. Quando duas variáveis estão correlacionadas, tanto é possível que qualquer uma delas seja a causa da outra como também que ambas sejam efeitos de outros fatores.

    Desde o século 19, a sociologia tem preferido apostar na tese de que a pobreza facilita a expansão da religião. “Em geral, as religiões ajudam seus adeptos a lidar com a pobreza, explicam e justificam sua posição social, oferecem esperança, satisfação emocional e soluções mágicas para enfrentar problemas imediatos do cotidiano”, diz Ricardo Mariano, da PUC-RS.

    “As religiões de salvação prometem ainda compensações para os sofrimentos e insuficiências desta vida no outro mundo”, acrescenta.

    O sociólogo, porém, lembra que há outros fatores: “A restrição à liberdade religiosa, ideologias secularistas e o ateísmo estatal dos países socialistas contribuíram para a baixa importância que sua população atribui à religião, como ocorre na Estônia, campeã nesta matéria, e na própria Rússia”.

    Já na Europa Ocidental, diz Mariano, “modernização, laicização do Estado e relativismo cultural erodiram bastante a religiosidade”.

    A grande exceção à regra são os EUA. Com uma das maiores rendas “per capita” do planeta, 65% dos norte-americanos atribuem importância à religião em sua vida diária. Tal índice é bem superior à média dos países mais ricos, que é de 47%.

    Sem descartar um papel para as explicações sociológicas mais tradicionais, que chama de “fator ópio do povo”, Daniel Sottomaior, presidente da Atea (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos) aventa algumas hipóteses na direção contrária, isto é, de que a religião é causa da pobreza. “Ela promove o fatalismo e o deus-dará”, diz.

    Em certos lugares, notadamente alguns países islâmicos, ela desestimula a educação e impede a adoção do pensamento científico.

    Além disso, afirma Sottomaior, “a religião não apenas não gera valor como sequestra bens, dinheiro e mentes que deixam de ser empregados em atividades econômicas e de desenvolvimento”.

    RELIGIOSOS

    Para religiosos ouvidos pela Folha, é a riqueza que pode reduzir o pendor das pessoas à religiosidade.

    Segundo o padre jesuíta Eduardo Henriques, “a abertura a Deus é inversamente proporcional à segurança oferecida pela estabilidade econômico-financeira, com exceções, é claro. Espiritualmente falando, os pobres tornam-se sinais mais eloquentes de que ninguém, pobre ou rico, basta a si mesmo. Por isso Jesus chamou os pobres de bem-aventurados”.

    Já para o pastor batista Adriano Trajano, a pesquisa mostra que quanto maior for o estado de pobreza e pouco desenvolvimento econômico no país, “maior será a busca por subterfúgios sobrenaturais, pois a religião tem esse poder de transportar o necessitado a um mundo de cordas divinas”. “Que a religião desempenha um papel importante nas sociedades, não há dúvida, resta saber até que ponto esse papel favorece a vida?”, pergunta.

    O teólogo adventista Marcos Noleto é mais radical: “Há uma incompatibilidade da fé prática com a riqueza. Assim como dois corpos não podem ocupar um mesmo lugar no espaço, na mente do homem não há lugar para duas afeições totais. Veja que Deus escolheu um carpinteiro e não um banqueiro para ser o pai de Jesus”.

  2. Eita povo delicadíssimo,que chovam as balas então em? que mal esta mulher estaria causando com certeza nenhuma mas, o orgulho e ambição de muitos soam mais fortes é por isso que o inferno aplaude e tem seus emissários!!

    • NUNCA o terão o governo único so pertence a DEUS somente ele e Soberano Absoluto sobre todas as coisas das existentes na terra nas existentes no ceu das visíveis e das invisíveis das que um ser humano tem capacidade para enxergar e das que não tem, e DEUS esta sempre no controle ate uma folha seca de uma arvore so cai com sua permissão,

  3. é eles queriam que ela ora-se pelas bibas só assim para ser mais inclusiva ..vamos lançar a campanha de oração pelo stardust afonso…nada melhor …
    mas gente no minimo é uma das maiores idiotices feita no país mais protestante do mundo….sera que todas as tragédias destes desalmados gays ateus que mataram dezsenas no ano passado…não deixa que pensem

  4. Orar nunca fez mal a ninguém, ate mesmo os mais valentes em sua ânsia de morte alembram que existe um Deus que a tudo controla, não existe homem que resiste s morte,e e com ele batendo as portas da vida de um ser, e que em muitos são quebradas as amarras para refletir em sua vida e ver o que foi e o que e DEUS, e ver o quanto foi inútil sus vida, a oração com fe e claro traz paz traz alegria traz conforto a um espirito uma alma um corpo cansado e oprimido, orar sem fe sem convicção e jogar falas ao vento, mas a oração convicta na fe com certeza traz para a realidade o irreal traz o invisível o que não vemos para o visível e apalpável, esta mulher com certeza e uma mulher de fe, ao contrario ela não estaria la na escola todos os dias a orar,

  5. Queridos amigo a bíblia diz o seguinte : FELIZ A NAÇÃO QUE CUJA O DEUS É O SENHOR, preciso dizer mais alguma coisa acreditem ou não é desta forma você tem liberdade para crer ou não fiquem com Deus.

  6. Jesus mandou ir e pregar o evangelho a todos, e ela difere isso orando em praça pública, que também por acaso Jesus disse que as orações não deveriam ser feitas assim, pois assim fazem os hipócritas…Ela até poderia ter uma boa intenção sim, mas se fosse pra orar ela não precisa orar para que todos vejam na escola ou num posto de gasolina, orasse em oculto para que Deus veja em oculto, tá na Bíblia! E se for pra fazer algo em público, o certo é pregar o evangelho, Ide e Pregai!

  7. Todos estes esquerdistas são abortistas. Faz parte da cartilha Comunista genocídio.
    ACORDEM !!Dar autoridade ao estado de dizer quem pode ou não viver é loucura!!!

    Querem agora iniciar os planos maiores da cartilha comunista aqui também! O estado cheio de pretensões messiânicas, inflando-se de poderes. O partido deus. Se interfere em tudo, acaba com a liberdade religiosa, gera preconceitos de divisão de classes, criam raças, distorções inimagináveis, com a simples promessas de igualdade, mas que historicamente chegam ao mesmo fim da pior espécie de estado totalitário e face desumana. Genocídio! Por fim, podem decidir QUEM PODE OU NÃO VIVER. Quem é humano de verdade, é apenas quem diz amém a todos toda a moral dos líderes que tomaram o poder.

    É justo aplicar PENA DE MORTE a quem não teve direito ao menos de ser ouvido a respeito, só porque é mais fraco e indefeso, com a desculpa de ser um problema ao estado?

    Este é apenas o início. Nos regimes comunistas, quando a revolução marxista chega ao poder máximo, já deixaram rios de sangue, corpos de civis espalhados, de pessoas que foram um problema para o estado, assim como hoje são os indefessos nascituros. Pessoas indefesas, civis desarmadas, que não se adequam as idéias do partido, são simplesmente eliminadas. Estima-se por baixo que os regimes comunistas tenham eliminado 300 milhões de pessoas do seu próprio povo, da sua própria nação. “Por baixo”, porque é o que se conseguiu contar, que fugiu ao controle rígido de informação destes estados, porque uma implantado um regime como este, é quase impossível derruba-los, graças aos seus meios infindáveis de controle social. Tudo será muito bem controlado, e todos os seus crimes do partido devem ser rigorosamente ocultados ao máximo. Até pensamentos se puderem serão controlados.
    Dizia Stalin “As idéias são mais poderosas do que as armas. Se não permitimos que nossos inimigos tenham armas, vamos então permitir que tenham idéias?”

    Na china uma simples notícia de denuncia de comida estragada já é motivo para sumirem o repórter. Imagina falar dos milhões assassinados cometidos?

DEIXE UMA RESPOSTA