Estado Islâmico usa crianças como escudo humano e banco de sangue vivo, diz ONU

5

Os crimes de guerra cometidos pelo Estado Islâmico agora envolvem o uso de crianças como escudos humanos, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU).

Dentre as barbaridades, os jihadistas do Estado Islâmico estariam forçando crianças realizarem ataques suicidas. Para que elas aceitem e cumpram a missão sem questionamentos, os extremistas estariam dopando-as.

Laurent Chapuis, assessor regional de proteção à criança da ONU, afirmou que os extremistas islâmicos estariam recrutando crianças e adolescentes para atuar na linha de frente dos confrontos, e assim servir como peões na guerra que visa estabelecer um califado no Oriente Médio.

Há também o trabalho infantil forçado, em que crianças são obrigadas a realizar atividades domésticas e transportar água e remédio para os feridos, segundo informações do Christian Post.


No Iraque, o Escritório da ONU para os Direitos Humanos publicou um relatório assegurando que além de serem usadas como escudo, as crianças estariam servindo como bancos de sangue vivos, sendo obrigadas a fornecer sangue para extremistas que de alguma forma foram feridos em combate.

Por fim, o Estado Islâmico teria criado uma força-tarefa de propaganda de seu regime e as crianças estariam sendo usadas para divulgar “a causa”. Em um dos casos relatados, militantes forçaram crianças muito doentes que estavam internadas em um hospital a segurarem a bandeira do Estado Islâmico enquanto posavam para fotos.

Um adolescente de 15 anos que havia sido obrigado a combater pelo Estado Islâmico afirmou que as crianças vem sendo dopadas com pílulas anti-ansiedade: “Essa droga faz com que você perca a sua mente. Se eles te derem um cinto de suicídio e disserem para você se explodir com ele, você vai fazer”, contou o jovem Mufleh.

“O que é surpreendente para mim é quando atendemos as mães que dizem: ‘Nós não sabemos o que fazer. Nossos filhos são voluntários e não podemos impedir’”, disse Ivan Simonovic, secretário geral da ONU para os Direitos Humanos, corroborando a versão do adolescente.


5 COMENTÁRIOS

  1. até quando essa corja de bandido vai afronta o mundo e coloca los com suas cabeças entre as pernas se borrando de medo, presidentes, morrendo de medo o seu papa ja ta falando em dialogo com bandido nesse naip esses bandido só entende uma palavra como disse exmo presidente americano ( BALA) e bomba no fucim deles ainda bem que os estados unidos sabem disso não é como essa presidentinha meia boca que temos ai, que esta preocupada em esconde a roubalheira da Petrobras,

  2. As pessoas precisam saber o que é o verdadeiro Islamismo. Pois essa história de que o Islã é paz não passa de mentira. Porque na verdade os grupos terroristas que nós chamamos de extremistas estão sendo verdadeiramente seguidores do profeta Maomé. Os Estado Islâmico está mostrando ao mundo todo o que é o verdadeiro Islamismo. Pois foi isso que Maomé ensinou.

  3. Não venham com essa história que o Estado Islâmico é a distorção do Islã, que isso não é verdade. As pessoas que dizem isso são mal informadas a respeito dessa religião e correm um sério risco que caiam em suas conversas que o ‘Islã é paz’. O Islã nunca vai estabelecer a paz. O projeto deles é conquistar o mundo nem que para isso eles tenham que assassinar todos os que se opõem a eles.

  4. E depois quando esses muçulmanos vem para os nossos países ocidentais, tem liberdade para construir suas mesquitas e pregrarem sua religião. Mas, quando vamos aos países deles falar de Jesus, somos presos e até mortos. E os que lá estão que resolvem aceitar Jesus, são tratados de forma desumana e condenados à morte.

    Proponho que todos os países ocidentais criem leis duras para coibir a propagação desta religião de ódio (islã) no território de nossos países, leis duras que proibam a criação de mesquitas e proibam também a propagação desta religião belicista e difusora do ódio e da intolerância.

DEIXE UMA RESPOSTA